Skip to main content

Full text of "Consolaçam ás tribulaçoens de Israel"

See other formats


^, 



# 



^■^^í^í^ 



'■y'V'' '/-■ \'\ . ■ -^^VN- 






if 












m» 



CONSOLACAM 



TRIBULACOENS DE ISRAEL 



Subsídios para o estudo da Historia da Litteratura Poríu^uesa 

VIII 



CONSOLAÇAM 

Ás 

TRIBULAÇOENS DE ISRAEL 

1'0R 

SAMUEL USQUE 
I » 

Com revisão e prefacio de Mendes dos Remédios 



LVMEN 




COIMBRA 

FRANÇA Q/IMADO — EDirO% 
1906 



PREFACIO 



Quando ha dez annos eu tratava de 
redigir o meu estudo sobre os Judeus em 
Portugal (i), entre os livros que por esse 
tempo consultei, aquelle que hoje dou á 
estampa me chamou sobretudo a attenção. 

Até essa data, d'este livro eu conhecia 
apenas o que Innocencio dera na sua 
Pequena Chrestomatia (2) e José da Fon- 
seca nas suas Prosas Selectas (3), peque- 
nos e insignificantes trechos que estavam 
longe de me poderem dar uma idea, ao 
menos approximada, do formoso livro do 
judeu português. 

Na primeira edição da minha Historia 
da Litteratura (4) intercalei entre os 



(i) Coimbra, F. França Amado, 1895, 1 vol. 

(2) Lisboa, i85o. 

(3) Paris, 1837, e Lisboa, i838. 

(4) Coimbra, 1902, i vol. Pg. i34 e 256-259. 



VI Consolaçam ás Tiibulaçoens de Israel 

documentos da lingua dous trechos da 
Consolaçam ás tribulações de Israel, refe- 
rindo-me ao nome do seu auctor com 
palavras breves e concisas mas de todo 
o ponto justas. E alludindo á extrema 
raridade da obra escrevia eu então: 
(c A Consolaçam ás tribulações de Israel 

> > 

é livro que merecia ser de novo editado, 
attendendo á elegância e pureza com que 
está escripto e a certos dados históricos 
que ministra com proficiência, pois que de 
muitos d'elles foi testemunha presencial o 
seu auctor ». 

Effecti vãmente, o livro de Samuel Us- 
que, raro entre os mais raros, além de 
se prender á historia d'um povo que 
desde muito me interessava, era escripto 
numa linguagem tersa e elegante, castiça 
e bella. 

Por esse primeiro lado eu estimava-o 
como quem, sobre um debate de capital 
importância, podia recorrer ao depoi- 
mento d'uma testemunha contemporânea 
de successos a narrar. 

Mas, aparte o seu valor histórico, o 
sabor litterario d'elle impunha-se-me e, 
á medida que, ávido de curiosidade, eu 



Prefacio VII 

ia folheiando a obra três vezes e meia 
secular, a cada pagina, ia dizer a cada 
periodo, lhe descobria novos titulos de 
singular e de interessante. 

Pensei em tornar conhecido esse bello 
livro ignorado e esquecido, e do meu 
propósito dei noticia ao meu illustre 
amigo sr. Dr. Kayserling, suppondo que 
alguma casa editora estranjeira, que espe- 
cialmente se consagrasse á publicação de 
livros judaicos, não hesitaria um momento 
em editorar essa obra, que, a tantos res- 
peitos, é uma obra de apologia e de 
estremes louvores ao povo perseguido, a 
que o auctor pertencia, e sob qualquer 
ponto de vista que se considerasse uma 
obra sympathica, d'uma clamorosa e vin- 
gativa eloquência histórica. 

Não me lembrei d'um obstáculo — de 
que a lingua em que o livro estava 
escripto obstava á sua mesma diffusão e 
tornava a empresa editorial, por modesta 
que fosse, pouco menos que arriscada e 
temerária. Não me lembrava de que a 
nossa bella lingua, tão maviosa e tam 
poética, perdera com o tempo o papel 
preponderante que na instrucção e edu- 



VIII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

cação dos judeus de origem portuguesa 
por muito tempo tivera. Não! Poucos 
judeus poderão, hoje, entender os sentidos 
queixumes esparsos nas paginas que vão 
seguir-se e que pela vivacidade, colorido 
e sentimento tanto se approximam do 
estylo e linguagem biblicas (i). 

Desta forma o meu illustre amigo de 
Budapest graciosamente lembrava uma 
traducção francesa. 

São passados dez annos depois que 
escrevi os Judeus. Nunca me esqueci 
dos meus desejos, como nunca abandonei 
os meus propósitos, que hoje encontram, 
uns e outros com grande desvanecimento 
do meu espirito, realidade plena. 

Para aqui, pois, antes de mais, os 
nomes d'aquelles que ajudaram a dar 
vida e corpo ao meu sonho — sr. França 
Amado, o editor bemquisto da collecção 



(i) Nas cerimonias cultuaes dos judeus de Ams- 
terdam e Hamburgo, como numa ou noutra familia 
judaica, emprega-se ainda hoje a lingua portuguesa, 
mas tal uso é, evidentemente, muito restricto. Cfr. 
Sr. J. Leite de Vasconcellos, Esquisse d'une dialecto- 
logie portugaise, thèse pour le doctorat de l'Université 
de Paris. Paris, 1901, pg. 19-21. 



Prefacio IX 

Subsídios para o estudo da historia da 
litteratura portuguesa em que entra o 
volume que com esta publicação tanto 
a fica exaltando e ennobrecendo; sr. 
Moreira Cabral, illustre bibliophilo por- 
tuense, que quis ceder-me uma das péro- 
las da sua rica bibliotheca, o exemplar da 
edição de Ferrara, que nesta reproducção 
cuidadosa e fanaticamente fui seguindo, 
e o velho e bom amigo sr. Annibal Fer- 
nandes Thomás, que, sempre prompto a 
proporcionar-me as variadas raridades da 
sua rica livraria, me cedeu o exemplar 
da edição de Amsterdam — exemplar 
que me forneceu a rara alegria de fixar- 
Ihe a data do anno em que foi* impresso, 
— pormenor inédito, e bastante para 
admirar em livro compulsado com tam 
ávida curiosidade por homens como Rossi 
e outros não menos afamados biblio- 
gnostas. 

Pago este tributo de justiça, vejamos 
quem foi o auctor das Tribulações, e o 
que é e vale este livro. 

Eis, em primeiro logar, o elenco das 
obras manuseadas para este estudo e 
que no decurso sam apenas citadas sum- 



X Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

mariamente, ou podem interessar aos 
curiosos : 



António [ Nicolau ] — Bibliotheca Hispana Nova sive 
hispanorum scriptorum qui ab anno MD ad 
MDGLXXXIV, floruere notitia. — Tomus secundus, 
Matriti, MDGCLXXXVIII. Pag. 275 [Indicação sem 
valor ]. 

Aboab [Imanuel] — Nomologia o discursos legales. 
Compuestos por el virtuozo H. H. . . Segunda edi- 
cion. Coregida y emendada. Por Raby, Dr. Ischak 
Lopes. En Amsterdam. A.° 5487. 

Cardoso [Yshac] — Las excelências de los Hebreos. 
Por el doctor... — Impresso en Amsterdam en 
casa de David de Castro Tartas. El ano de 1679, 
I vol. 

Castro [D. Joseph Rodriguez de] — Biblioteca Espa- 
nola. Tomo primeiro, que contiene la noticia de 
los escritores rabinos espanoles desde la época 
conocida de su literatura hasta el presente, su 
autor... En Madrid, en la Inprenta real de la 
Gazeta, ano MDCCLXXXI, 1 vol. 

Castro [ D. Joseph Rodriguez de ] — Biblioteca Espa- 
nola. Tomo segundo, que contiene la noticia de 
los escritores gentiles espanoles, y la de los chris- 
tianos hasta fines dei siglo XIII de la Iglesia. Su 
auctor... En Madrid, en la Imprenta Real. Ano 
MDCCLXXXVI, I vol. 

Catalogo dos livros que se prohibem nestes Regnos 
& Senhorios de Portugal, por mandado do Illustris- 
simo e Reuerendissimo Senhor Don lorge Dalmeida 
Metropolytano Arcebispo de Lisboa, Inquisidor 
Geral, & [gravura] com outras cousas necessárias 
a matéria da prohibição dos Liuros. Impresso em 
Lisboa per António Ribeiro impressor de sua lUus- 
trissima & Reuerêdiss. Seííoria, i58i. Anda impresso 



Prefacio XI 



junto ao — Index Librorvm prohibitorvm, cvm 
regylis confectis per Patres à Trideniina Synodo 
delectos, auctoritate Sanctissimi Domini nostri 
Pij IIII. Pont. Max. comprobalus. Nunc recens de 
mandato Illustris. ac Reuerêdiss. D. Georgij Dal- 
meida Metropolyt. Archiepiscopi Olysipponêsis, 
totiusq ; Lusitanicae ditionis Inquisitoris Generalis 
in lucê editus [gravura]. Addito etiam altero 
índice eorum Librorum qui in his Portugaliae 
Regnis prohibentur, cum per multis alijs ad eandem 
Librorum prohibitionem spectantibus, eiusdem quo- 
que Illustriss. ac Reuerendiss. Domini iussu. Oly- 
sippone excudebat Antonius Riberius, i58i, i vol. 
FÚRST [Julius] — Bibliotheca Judaica. Bibliographisches 
Handebuch umfassend die Druckwerke der Itidischen 
Literatur einschliesslich der iiber luden und luden- 
thum veroffentlichten Schriften nach alfabetischer 
Ordnung der Verfasser bearbeitet mit einer Ges- 
chichte der ludischen Biographie sowie mit índices 
versehen und herausgegeben von Dr. ... — Leipzig, 
i863. Ester Theil — A — H. ; Zweiter Theil — I 
— M ; dritter und letzter Th. N. — Z. 

Descreve o exemplar de Amsterdam, pois lhe 
assignala na descripção summarissima que d'elle 
faz [ 111, 465 ] 272 pg. ; que tantos sam as que, 
de facto, essa edição conta [ aliás 270 -{- duas 
innumeradas] e reporta-se a Wolfio [obr. cit., 
111, 1072] adoptando-lhe, parece, a opinião d'uma 
traducção espanhola « Ein Verzeichniss der 
Kapitel gibt Wolf. . . Es hat davon auch eine 
spanische Bearbeitung existirt. Beide waren 
nach dem Index Expurgatorii verboten ». 
Kayserling [M. ] — Biblioteca espanola-portugueza-ju- 

daica... Strasbourg, 1890, 1 vol. 
Mach.\do [Barbosa] — Bibliotheca Lusitana, iii, 672, 

verb. Samuel Usque. 
Memorias de Litteratura Portugueza, publicadas pela 
Academia Real das Sciencias de Lisboa, 11, 406, 



XII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 



onde o erudito António Ribeiro dos Santos publica 
o que pôde conhecer de Usque e da sua obra. 
Reusch [Dr. Fr. Heinrich] — Der Index der verbotenen 
BLicher. Ein Beitrag zur Kirchen- und Literatur- 
geschichte von... — Bonn, 1 883- 1 885, 2 vols. 

[ Livro magnifico, d'um alto valor histórico e 
bibliographico para a historia dos livros prohi- 
bidos. A obra recente de Hilgers [ Joseph ] — 
Der Index der verbotenen Bucher. In seiner 
neuen Fassung dargelegt und rechtlich-historisch 
gewurdigt, 1904, i vol., não o substitua.]. 
Rossi [ Giambern. De ] — Delia vana aspettazione degli 
Ebrei dei loro Re Messia dal compimento di tutte 
le epoche. Trattato dei Teol. ... — Parma, dalla 
stamperia reale, M.DCGLXXIII, i vol. 
Rossi [ Joh. Bernardi De ] — De Typographia Hebraeo- 
Ferrariensi commentarius historicus quo Ferrarienses 
Judaeorum editiones hebraicae, hispanicae, lusitanae 
recensentur et illustrantur. — Parmae, ex régio typo- 
grapheo. M.DCCLXXX, 1 vol. 
Rossi [ G. B. De] — Dizionario storico degli autori 
Ebrei e delle loro opere disteso dal dottore . . . 
— Parma, 1802, 2 vols. 
Silva [ Innocencio Francisco da ] — Dicc. Bibliogra- 
phico..., vol. 7.", pg. 196. 
WoLFii [ Jo. Christoph. ] — Bibliothecae Hebraicae vo- 
lumen III. Complectens accessiones et emendationes, 
ad volumen primum totum, et partem secundi, quod 
de scriptis anonymis exponit, pertinentes. . . — Ham- 
burgi & Lipsiae, apud B. Theod. Christoph. Felgineri 
Viduam. Anno CDDCCXXVII. 

[ A obra consta de quatro volumes. Mas este 
terceiro, que aqui citamos, é o que se occupa de 
Usque, pg. 1071 e seg. J. 



Prefacio XIII 



* 



Samuel Usque e a sua obra 

Resume-se em bem pouco o que sabe- 
mos do auctor das Consolações. Desde 
os antigos aos modernos, de Wolíio ou 
Rodriguez Castro, por exemplo, a Graetze 
ou Kayserling, passando pelos auctores 
judaicos mais antigos, que a elle se 
referiram, como Immanuel Aboab, o que 
encontramos é, por entre alguns poucos 
elementos geraes, as mesmas lacunas, as 
mesmas obscuridades, as mesmas inter- 
rogações. 

Este facto não admira muito quando se 
pensa que Usque não desempenhou, entre 
os seus correligionários ou fora delles, 
nenhum papel politico importante, não 
teve fortuna nem riquezas que o assigna- 
lassem á benemerência dos seus contem- 
porâneos, não escreveu, nem publicou 
obras que, na hora critica em que viveu, 
acordassem energias adormecidas para as 
transformar em clamores de revolta. 



XIV Gonsolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Eram os seus ascendentes de origem 
espanhola, mas elle português e nascido 
certamente em Lisboa. E' em português, 
na lingua que mamou, segundo a sua 
própria expressão, que propositadamente 
escreve; é a Portugueses [<< meus natu- 
raes »], que se dirige. Tendo elle impri- 
mido o seu livro em i553, o seu nasci- 
mento, se não foi posterior a 1492, data 
do edito de expulsão dos judeus dos 
domínios de Gastella por Fernando e 
Isabel, não poderia ter sido muito ante- 
rior. 

A sua existência deveria ter-se passado 
como a de muitos judeus instruidos, nos 
fins do século xv, em Portugal, entre o 
ensino e o estudo. 

Não ha duvida de que elle, pelo seu 
saber e instrucção no Talmud, chegou a 
adquirir grande celebridade entre os seus. 

Condemnando-lhe Immanuel Aboab um 
erro de chronologia — o anno do falleci- 
mento de Joseph Levi, que foi assassi- 
nado em Granada como muitos outros 
judeus em 4824, a 9 do mes de Tebet 
— explica o pesquisador chronista — e 
não em 5248, como diz Usque, nada 



Prefacio . XV 

menos do que uma differença, regista o 
mesmo Aboab, de 424 annos (i), pasma 
do erro por ter partido de quem a tal o 
não acostumara: « Que, escreve, causa 
no pequeno espanto en un hombre dotado 
de buenas letras humanas, y versado en 
las historias, como el era: y tanto mas 
que alega com el mísmo Areabad ...» 
etc. (2). 

O saber, o prestigio e o valor de 
Usque de nada lhe valeram, como a 
muitos outros, na hora da proscripção. 
Verdadeiro déspota, el-rei D. Manuel não 
cuidou das razões que haveria para con- 
sentir ou não consentir no reino milhares 
de indivíduos, que, pela sua conducta, em 
cousa alguma tinham alterado a vida e o 
bem-estar da nação. O seu sybaritismo 
real prevaleceu a todas as razões de 



(i) Os rabinos até á vinda do Salvador contavam 
3.760 annos, 240 menos que os christãos. Nas suas 
datas, pois, é preciso despresar os milhares e accres- 
centar este numero de 240. Assim as datas do texto 
sam : 4828 = 1064 da era christã, 5248 = 1488 e a diffe- 
rença, de facto, 424 annos. Vid. D. Mariano Viscasillas 
y Urriza, Nueva gr. hebrea. . . Madrid, 1895, pg. 14. 

(2) Nomologia, 292. 



XVI Consolaçam ás Tribulaçocns de Israel 



ordem politica e económica, e depois de 
ser astuto, sanguinário e vil com esses 
homens, que tinham ajudado a ser grande 
e gloriosa a coroa que cingia e o throno 
em que se sentava, expulsou-os do reino 
como uma horda de criminosos, crime de 
que a historia o não absolverá nunca 
perante os espiritos em que fremir um 
raio de justiça — como, desde começo e 
aos seus ouvidos lh'o proclamou bem alto 
o seu chronista Ozorio — regii in Judaeos 
facinoris reprehensio (i). 

Samuel Usque deveria, sem duvida, ter 
saido de Portugal para evitar crueldades 
semelhantes ás infligidas aos seus correli- 
gionários. Não nos dizem os seus biogra- 
phos as circumstancias em que saiu, nem 
porque, nem quando. Wolfio diz simples- 
mente : « in Itália sec. xvi commoraíus » ; 
Castro escreve : « se ignora el ano em 
que nació y el de su fallecimiento : y 
solamente se sabe que cscribió. . . etc. ». 
Nicolau António: «de nação hebraica, 



(i) De rebus Emmanuelis . . . gestis, lib. i, 5i. [Kd. 
de 1791]. 



Prefacio XVII 

segundo parece, mas espanhol ou mais 
rigorosamente português . . . » 

E todos os mais se perdem nestes 
vagos dizeres, copiando, naturalmente, 
uns dos outros, c nada podendo accres- 
centar por nem sequer possuírem o livro 
nem mesmo, muitos d'elles, o terem visto 
sequer. 

Como nos falta o anno do seu nasci- 
mento assim ignoramos também o do seu 
fallecimento. Pode conjecturar-se que 
morreu já velho, talvez em Ferrara ou 
na Palestina, para onde partiu, segundo 
escreve Kayserling. 



O livro abre com a seguinte dedi- 
catória : A Illvstrissima Senhora Dona 
Grada Nasci, e, como se vê pela sua 
leitura, Usque celebra esta dama como 
sua grande e generosa protectora, « como 
acostumada, escreve dirigindo-se-lhe, de 
me fazer mercês beninamente. » Quem 
era esta mulher a quem se confessa tam 
rendido de gratidão o nosso escriptor, 
precisamente no periodo calamitoso que 



XVIII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

OS judeus atravessavam na península his- 
pânica? D. Gracia Nasci, ou Gracia 
Mendes, também conhecida pelo nome 
de Beatriz de Luna, nasceu em Portugal 
em i5io. Pelo seu casamento com Fran- 
cisco Mendes Nasi, membro d'uma das 
mais ricas e importantes familias de mar- 
ranos portugueses, D. Beatriz tornou-se 
possuidora d'uma fortuna extraordinária, 
que o seu magnânimo coração tornava, 
naturalmente, maior aos olhos dos seus 
protegidos. Francisco Mendes teve uma 
poderosa casa bancaria em Lisboa com 
succursaes em Flandres e em França. 
Após a sua morte foi seu irmão Diogo, 
director da casa de Antuérpia e esposo 
d'uma irmã de D. Gracia, o mais rico e 
respeitado judeu português, sendo elle 
e sua cunhada os que maiores sommas 
sacrificaram para impedir q estabeleci- 
mento da Inquisição em Portugal (i). 
D. Gracia depois da morte do esposo tra- 
tou de salvar-se e aos seus haveres saindo 



(i) Vid. A. Herculano, Da origem e estabelecimento 
da Inquisição em Portugal, ii, iSg. 



Prefacio XIX 

de Portugal e indo habitar em Antuérpia, 
onde seu cunhado lhe podia prestar rele- 
vantes serviços. Mas nesta capital não 
se gozava de plena tolerância religiosa, e 
D. Gracia, embora no fundo do seu 
coração mantivesse vivas as suas crenças, 
era, exteriormente, obrigada a viver como 
christã. Para evitar uma existência neces- 
sariamente perturbada a cada momento, 
pelos annos de i 549 saiu d'aquella cidade 
para Veneza. Mas não a esperavam 
melhores dias aqui. A denuncia de 
christã judaizante feita por uma irmã, 
que com ella se desaviera por questões 
de herança, trouxe-lhe amargos e penosos 
desgostos. Os seus bens estiveram amea- 
çados de confisco e tomaram-se todas 
as medidas que a impedissem de sair da 
cidade. Liberta pelos esforços de seu 
sobrinho João Miguez ou Joseph Nasi (i), 



(i) A este sobrinho deu D. Gracia em casamento a 
única filha que tinha. Conta Aboab que esta filha fôra 
requestada « de muy ricos Condes, y Marque!;es . . de 
otras Gentes... ». Cfr. obr. cit., 328. Para apanhar a 
cubicada fortuna, para estes taes christãos não era 
impedimento, vê-se, a infâmia do epitheto de Marranos I 



XX Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

como é nomeado entre os judeus, e pelo 
enérgico e decidido appoio do sultão 
Solimão II (i520-i566), para quem 
Miguez tinha appellado e que chegou a 
enviar ao Senado de Veneza um embai- 
xador com reclamações em favor da 
illustre judia, pôde ella, enfim, ao cabo 
de dous annos, sair dos dominios da 
Senhoria. Foi então viver para Ferrara. 
Era por i55o. Dous annos depois encon- 
tramo-la em Constantinopla, onde veio a 
fallecer em iSôq. 

Tal foi a mulher a quem Samuel 
Usque, num impulso de nobre e reco- 
nhecida gratidão, offereceu o seu livro. 
D. Gracia deveria ter sido para elle, 
como o era para tantos outros seus 
correligionários, uma alma bemfazeja. 

Nas chronicas judaicas o nome da 
illustre judia é mencionado como o d'um 
anjo tutelar dos judeus do seu tempo. 
A fortuna enorme que possuia empre- 
gava-a ella em minorar-lhes os soífri- 
mentos, sendo unanimes os escriptores 
rabinos em celebrar a sua caridade inex- 
gotavel. D'esta generosissima matrona, 
diz Imanuel Aboab, das suas excel- 



Prefacio XXI 

lentes virtudes e nobres feitos podiam-se 
escrever livros de muito exemplo (i). 

* 

CONSOLACAM AS TRI- 

BVLACOENS DE 

ISRAEL : 

COMPOSTO POR SA- 

MVEL VS- 

QVE. 

^mpreffo em Ferrara em cafa de Abrahan aben 
yfqiie 53 1 3 Da criaçam. a j de Setembro 

Tal o titulo exacto que traz o livro de 
Usque — como pode ver-se na repro- 
ducção zincographica que abre esta nossa 
edição. O nosso erudito António Ribeiro 
dos Santos occupando-se do livro de 
Usque antepõe áquelle titulo est'outro 
Nahom Israel, isto é, em hebreu Qins 
bíí^^^iD^- Onde foi o paciente investigador 
colher este titulo? Talvez, ou muito cer- 
tamente, á Biblioteca Espaíwla de Rodri- 
guez de Castro. Eis aqui as palavras 

(i) Obr. cit., 328. Vid. The Jewish Encyclop., v. 
Mendesia [Gracia], viii, 488 e também Nasi [Joseph], 
IX, 172. 



XXII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

deste auctor : « ... escribio em Português 
una Obra histórica, intitulada !^^5'^^'' 'oym 
Nahom Israel, Consolacion de Israel, 
que fue impresa por Abraham Usque en 
Ferrara en el ano dei mundo 53 13, de 
Cristo i553^ com esta portada: 

Consolaçaom (sic) da Israel. 

Consolaçam as tribulaçoens de Ysrael 
composto por Samuel Usque. Empresso 
en ferrare en casa de Abraham aben 
Usque 53 1 3 da criaçam 27 de Setembro. 

A difficuldade não faz mais do que 
recuar porque perguntaremos agora: onde 
é que Rodriguez de Castro viu este titulo 
bsí^MD^ dnns, Nahom Israel .^^ 

Alem da edição de Ferrara, cuja por- 
tada é a que damos como rosto a esta 
nossa edição e a que reproduzimos, ha 
uma outra edição, tida como contrafeita e 
levada a cabo muitos annos depois do fal- 
lecimento de Samuel Usque, como vere- 
mos, a qual appareceu em Amsterdam. 
Reproduzimos aqui por meio de zinco- 
gravura o rosto. 



Prefacio XXIII 



CONSOLACAM. 

AS TRI 

BVLACOENS 

DE YSRAEL. 

Composto por Samv£L Vsqve. 




EmpreíToenFerrâreen cafaáe 

Abrahamaben VfqueiB i S.Dácria^ 
çam.27j de Sctembroa 



XXIV Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 



O emblema typographico e a foraia 
e disposição dos typos, são differentes, 
como se vê, mas nada mais. 

Não ha alteração em nada de sub- 
stancial, salvo na data, que na edição 
de Ferrara diz 7j de setembro e na de 
Amsterdam 27 de setembro. Foi inten- 
cional esta diíferença ? E' provável que 
não. 

A' segunda edição não presidiu o 
escrupuloso cuidado havido na primeira, 
como se vô do simples confronto de qual- 
quer pagina. 

Ora — e aqui é que queríamos che- 
gar — se nenhuma das edições traz o 
titulo hebraico, onde o foi buscar Castro? 
A uma outra edição? Esta hypothese 
não é verosímil e tudo, até, milita contra 
ella. Nenhum bibliophilo dá conta d'ella, 
nunca ninguém a descreveu, nunca nin- 
guém a viu. Wolíio diz, eflfectivamente, 
ao citar as palavras do índice expurga- 
torio de Sotto Maior que condemnou, 
como depois diremos, a obra de Usque 
« en Castellano, o en Português, o en 
qualquier lengua ...» — « poderia 
d'aqui inferir-se que o livrinho foi Iam- 



Prefacio XXV 

bem impresso em espanhol mas, — accre- 
scenía logo — nunca eu, em tal lingua o 
vi ou achei, ao menos, citado » (i). Que 
mysteriosa edição seria essa, pois, de 
que nunca ninguém viu um exemplar, 
da qual não ha mesmo a menção da 
espécie bibliographica ? As palavras de 
Sotto Maior, no índice, não devem pois 
tomar-se num sentido estricto. 

A intenção do inquisidor era con- 
demnar o livro não só em português, 
conforme elle andava publicado, mas 
em qualquer lingua em que viesse a 
traduzir-se. 

Como se explica então o titulo hebraico 
dado por Castro ás Tribulações ? Viria 
esse titulo nas capas, não se repetindo 
dentro, no rosto? Cada um dos exem- 
plares que possuo, o de Ferrara e o de 
Amsterdam, está encadernado, o primeiro, 
por signal, em encadernação de coiro, 



(i) Obr. cit., III, 1075. Ribeiro dos Santos [obr. cit., 
407, nota (a)] refere-se á conjectura d'uma edição espa- 
nhola, segundo a idea de Wolfio mas sem accrescentar 
o que elle expressamente diz que nunca a vira nem 
achara citada ; o que pode induzir o leitor a erro sobre 
o pensamento do citado Wolfio. 



XXVI Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 



que pode muito bem ser contemporânea, 
o segundo numa encadernação vulgar de 
panno, moderna. Ao ser encadernado o 
volume ser-lhe-hia arrancada, ou ter- 
se-hia já perdido a folha da capa onde 
por ventura vinha esse titulo? hypothese 
pouco verosímil, mas que é licito for- 
mular-se visto que Castro descrevendo o 
livro diz: « escribió. . . con esta portada: 

Será esse titulo apenas a traducção do 
que hoje possuímos feita por qualquer 
bibliographo judeu ao dar noticia da 
obra? A conjectura não é desrazoada. 

A obra de Usque é conhecida tam- 
bém, entre os Judeus, pelo titulo de 
(c Nehamah 'ai Telaoth Israel » — rrúrci 
ÍDxn^uD^ nispn p:?, isto é. Consolação sobre as 
desgraças de Israel. 

Demais Nahom ou antes Nahum, em 
hebraico, só se usa como numero plural, 
pois o kal, cujo participio passivo é, não 
se usa. 

Ha uma forma plural do masculino 
com hireq no Nun e com a mesma signi- 
ficação e é D"'7?'r>p, que se emprega em 
logar de Ci'^''an3j plural grammatical, mas 



Prefacio XXVII 

não usado, de T\'/2m^ a palavra mais usnal 
e que seria a escolhida por Usque (i). 



A obra de Samuel Usque merecia a 
reedição que d'ella fazemos não somente 
pela sua grande raridade, mas também e 
ainda mais pelo seu merecimento intrín- 
seco. Sobre a sua raridade não pode 
haver duvidas. Wolfio insere na sua obra 
o Índice das Consolações precedendo-o 
d'estas palavras : « describemus hic ex 
libro raríssimo summa singulorum 
Dialogorum capita, qiiae in calce libri 
lusitanice ita sunt expressa (2). 

Rossi no Dicionário considera qualquer 
das edições raras: « Le due edizioni sono 
ugualmente rare (3) ». No Delia pana 
aspetta{ione . . . referindo-se aos hebreus 
que historicamente trataram das vicissitu- 
des e das revoluções da sua Nação e que 



(1) Esta communicação devo-a á amabilidade do 
Sr. J. Benoliel. 

(2) Bibl. Hebr., iii, 1072. 

(3) Vol. n, i63. 



XXVIII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

fazem descripçóes e pinturas tam mise- 
randas que movem á compaixão e des- 
pertam sentimentos de humanidade, diz 
que não conhece ninguém que se avan- 
tage a Usque na energia e agudeza com 
que o faz « nel raríssimo suo libro delia 
Comola{ione . . . » (i). Ainda o mesmo 
Rossi no De typographia . . . escreve : 
« Stimmam libri raritatem testantur Vol- 
fius. . . » (2). De auctores modernos 
bastará citar Kayserling, que a classifica 
de extremamente rara « ãusserst selten » (3) 
e o nosso Ribeiro dos Santos, que escre- 
ve : « ambas estas edições são rarissi- 
mas » (4). 

Para a extrema raridade do livro deve 
contar-se, entre outros factores, com a 
condemnação do livro pelas inquisições 
de Portugal e Espanha, condemnação que 
logo nos apparece no Índice expurgatorio 
de António de Sotto Maior publicado 



(1) Pg. 4«. 

(2) Pg. 66. 

(3) Geschichte der Juden in Portugal. Leipzig, 1867, 
pg. 267, nota. 

(4) Memorias de Litl., 11, 406, nota (c). 



Prefacio XXIX 

em Madrid em 1640 (i). Ahi se lê: 
í( Samuel Usque — su libro intitulado Con- 
solacion à las tribulaciones de Israel, en 
Castellano, o en Português, o en qualquier 
lengua. Impresso en Ferrara, en casa de 
Aben usque 53 1 3 de la creacion dei 
Mundo 27 de setiembre, se prohibe ». 
E mais adeante : « Consolaçam as tribula- 
çoens de Israel, impresso em Ferrara, etc. 
se prohibe » (2). 

Percorrendo os índices expurgatorios 
romanos, espanlioes ou portugueses, e 
vendo as penas que comminam contra 
os possuidores de livros de herejes, ou 
como taes considerados, fácil é de adi- 
vinhar o destino que poderiam ter milha- 
res e milhares de exemplares de livros 



(i) A obra de Sotto Maior tem o seguinte titulo : 
Jussu ac studijs 111."" ac R. D. D. Antonij a soto Maior 
supremi praesidis, ac in Reunis Hisp. Sicil. et Indiar. 
Generalis inquisitoris, etc. Librorum expurgandorum, 
luculenter ac vigilantissime recognitus, Novissimus In- 
dex De consilis supremi Senatvs Inquisitionis general. 
Madriti ex Typographaeo Dida:^i Diaj. An. 1640. 
g84 pág. Foi. . . . Cfr. a obra de Reusch, Der Index 
der verbotenen Biicher, 2." vol., i." parte, pg. 5o. 

(2) Extracto da obra de Wolfio [log. cii., pg. lOjS ], 
as palavras da condemnação visto não poder ver o 
livro de Sotto Maior. 



XXX Gonsolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

quer directa, quer indirectamente conde- 
m nados. 

Aqui temos, por exemplo, o Catalogo 
dos livros que se prohibem nestes Regnos 
e Senhorios de Portugal por mandado 
de. . . Dom Jorge Dalmeida . . . impresso 
em Lisboa em jS8i. 

Na provisão com que abre impõe- se 
« a todas as pessoas destes Regnos e 
senhorios, ou residentes nelles, que nem 
os tenham [aos livros prohibidos], nem 
leam, nem facão imprimir, nem os tragam 
de fora, a estes Regnos, sob pena de 
excommunhão latae sententiae ». 

Quer o leitor saber quaes os livros 
portugueses, os. « livros em lingoagem » 
que neste Catalogo se prohibem? 

E' ir lançando os olhos de paginas 17 
em diante e preparar-se para admirar o 
critério, o zelo e o esclarecido espirito 
que presidiram á sua organização. Aqui 
temos logo de começo « Comedias, Tra- 
gedias, Farças, Autos, onde entram por 
figuras pessoas ecclesiasticas, & se repre- 
senta algum sacraméto, ou' acto sacra- 
mental, ou se reprende, & pragueja das 
pessoas que frequentão os sacramentos, 



Prefacio XXXI 

& OS templos, ou se faz injuria a algua 
ordem, ou estado aprouado pola Igreja ». 

Que seria das obras do nosso grande 
cómico, do nosso Molière? Lá vemos na 
pagina 21 cuidadosamente disposto o que 
segue : « Das obras de Gil Vicente, que 
andão juntas em hum corpo, se hade 
riscar o prologo, até que se proueja na 
emenda dos seus autos, que tem neces- 
sidade de muita censura, & reforma- 
ção )). 

Mas não é somente o fundador do 
nosso theatro que incorre na absurda 
proscripção. Egual sorte coube á Euphro- 
sina e á Ulisippo, cujo auctor que é, 
como se sabe, Jorge Ferreira de Vas- 
concellos, se não nomea. A Menina e 
Moça do nosso Bernardim Ribeiro, que 
também se não nomea, as « Obras de 
Jorge de Montemor, as si as de deuoção, 
como as de amores profanos », as « Obras 
de graças, zombarias, que andão no 
Cãcioneiro geeral. Português, ou Caste- 
lhano, no que toca a deuoção, & cousas 
Christãs, & da sagrada scriptura . . . » , a 
Ropica Neuma do chronista João de 
Barros, as Tronas do Bandarra, çapateiro 



XXXII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

de Trãcoso, pertencem egualmentc ao 
numero dos livros reprovados. 

Com semelhante regimen de despotismo 
litterario quem duvida que o livro dum 
judeu que, como o de Samuel Usque, 
tinha um caracter acentuadamente apo- 
logético das crenças do seu auctor, seria 
considerado como da peior espécie e, 
portanto, ciosamente escondido por uns 
— o menor numero — , e por outros 
entregue ao inquisidor, que os devolveria 
presuroso ás chammas purificantes ? 

O espactaculo da queima dos livros 
heréticos repetia-se a miude e com sole- 
mnidade; por esse processo summario, 
que só o fanatismo e a ignorância podiam 
defender ou aconselhar, dessapareceram 
irremediavelmente preciosos manuscriptos 
hebraicos e tornaram-se rarissimos muitos 
livros que corriam impressos (i). 

Por ignorância foram Bíblias, Missaes, 
Breviários, Códices de Conciiios e Padres 
alimentar muitas vezes a voracidade das 
chammas, como sentidamente o faz notar 

(i) Veja-se a minha monographia Uma Bíblia 
hebraica da Bibliotheca da Universidade de Coimbra. 
Coimbra, 1903, pg. 14. 



Prefacio XXXllI 

O erudito João Pedro Ribeiro. « No 
cartório do Cabido do Porto, escreve o 
illustre e benemérito escriptor em carta 
ao bispo Cenáculo, existe o libello contra 
um Cartorário por ter dado o mesmo 
fim [venda a Livreiros e Bate-folhas (!)] 
a arrobas de pergaminhos: outro da 
mesma Sé cortou os sellos todos para 
poder encadernar os mesmos pergami- 
nhos, e os juntou em uma gaveta. Outro 
cartorário levou para casa todos os q 
achou q não serviam, por serem de letra 
emperrada, e fez d'elles auto de fé no seu 
quintal. . . » (i). 

O facto não admira. Numa carta para 
o Vigário geral de Lisboa escrevia José 
Agostinho de Macedo : « Esta funcção 
de censor de livros vindos de França, 
que vem a ser livros de Medicina, devia 
passar para os malsins do escaler de 
saúde ; que, quando fossem de visita a 
bordo, achando caixotes de livros de 
França embarcassem tudo para o mar 
como verdadeira peste ; ou fazerem nelles 
aquella justiça que fez o velho hitendente 

(i) Vid. Boletim de Bibliographia portuguesa sob a 
direcção de Annibal Fernandes Thomaj, i, lo. 



XXXIV Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Manique que, visitando as fazendas depo- 
sitadas no extincto Porto-franco, viu lá 
doze livros muito grandes, que eram 
os doze tomos do Talmud, comprados 
em Hollanda por altíssimo preço, e iam 
para Gibraltar. 

— Que livros são estes? — perguntou 
elle. 

— São livros dos judeus (disseram os 
guardas). 

— Livros dos judeus ! . . . Livros dos 
judeus ! ! . . . 

Já, muito depressa, um barril de alca- 
trão acceso. 

E no meio d'aquella praia os reduziu a 
cinzas. 

— Veja V. S.'' que o Judeu que aqui os 
pos vem ás vezes ler e lê do fim para o 
principio. . . 

— Peior, que isso é feitiçaria ! . . , » 

E commenta José Agostinho depois de 
narrar esta valente proeza do velho Inten- 
dente da policia — « Eis aqui um bom 
desembargador do Paço e um óptimo 
censor de livros! » (i). 

(i) Cfr. Obras inéditas... Censuras a diversas 
obras... Lisboa, 1901, pg. 27. 



Prefacio XXXV 

Quando um homem como José Agos- 
tinho de Macedo assim pensava, elle 
que tanto se elevava acima, mesmo, dos 
mais sabedores dos seus contemporâneos, 
que podia esperar-se d'um miserando 
cartorário da Sé, fosse ella a do Porto ou 
a de Viseu? 

Não vemos, porém, nestes índices 
incluido o livro de Usque. Porque? 
Certamente pela sua extrema raridade. 
As Consolações . . . foram impressas em 
i553 em Ferrara. Por ventura teve a 
edição, na sua quasi totalidade, a des- 
graça de vir cair nas mãos dos inquisi- 
dores e far-se-lhe-ia então o inevitável 
auto de fé. Esta hypothese explica, 
parece-nos, razoavelmente a edição dita 
contrafeita de Amsterdam. Em verdade, 
para que uma nova edição se a primeira 
existisse em numerosos exemplares ? 

Demais, o Index de i58i cita alguns 
livros que se prendiam com assumptos 
judaicos. Lá estão, por exemplo, Diálogos 
Chrisíianos contra la seda Mahumetica 
y contra la pertinácia de los Judios; 
aponta-se um Gamaliel, condemnam-se 
Psalmos penitenciaes & o Canticum girado, 



XXXVl Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

& as Lamentações romançadas por mestre 
Jarava, etc. 

O livro, pois, em mãos de Judeus dei- 
xara de ter voga, naturalmente, breve 
tempo depois da sua impressão. Torna- 
va-se necessária outra edição c assim 
appareceu a de Amsterdam. 



Quando se cotejam as duas edições 
vê-se que ellas não differem essencial- 
mente, porque os capítulos são os mes- 
mos, idênticos os assumptos tratados, 
nada emfim, se encontra n'uma que falte 
na outra. Vários auctores, Wolíio por 
exemplo, não suspeitaram, sequer, da 
existência da edição chamada contra- 
feita, tomando, portanto, a de Amsterdam 
como a authentica, a genuína. Mas Rossi, 
que escrevia pela segunda metade do 
século XVIII, teve presente, como nós, 
as duas edições, podendo-se precaver, 
portanto, do embuste. Wolfio, diz elle, 
não se serviu da edição de Ferrara, mas 
da de Amsterdam, que tem idêntico titulo, 
anno e logar de impressão — o que 
precisamente motivou o engano^ Mas a 



Prefacio XXXVII 

diíferença é clara. A de Ferrara tem 
caracteres golhicos, a de Amsterdam 
redondos, aquella é em 4.°, esta em 12.°. 
No resto harmonizam-se (i). 

Ribeiro dos Santos, que eu suspeito 
não ter visto nenhum exemplar, guian- 
do-se na descripção que faz pelos biblio- 
graphos que cita, afasta-se aqui, sem que 
eu attinja a razão, de Rossi, para assigna- 
lar á edição de Ferrara o formato de 8.°. 
Confesso que não percebo. Sob o ponto 
de vista dos formatos a diíferença é 
minima, como se verá deante destes 
dados — a mancha typographica da edi- 
ção de Ferrara mede i 1 6'"'" X 67""" e a 
de Amsterdam i25""" X 72""". Cada uma 
das edições tem em média 28 linhas a 3o 
letras cada uma. Mas por onde logo se 
reconhece a diíferença das duas edições 
é pelo confronto orthographico. 

O desleixo e a insciencia que presidi- 
ram á revisão da edição de Amsterdam 
revelam-se em cada linha. Ha nella 
passos que são, pela corrupção em 
que estão escriptos, inteiramente inintelli- 

(í) Cfr. De Typographia, 65, 



XXXVIII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

giveis. Assim traz Atenienses, em vez 
de Atenienses, etc. Lê-se nella «... nam 
ha trabalho por grande que seja cuja 
força agora nos atormenta, que jaa nam 
ajam os es passados visto e padecido 
mayores », phrase enygmatica que a 
simples suppressão daquellas duas letras 
es na edição de Ferrara esclarece e niti- 
íica. Ha notavelmente um passo que é 
caracteristico e que, para evitar fadigas 
ao leitor, me limitarei a expor. Na 
pagina 64 da edição de Amsterdam 
lemos : « ... Outros vendo que foi o 
primeiro plantador de vinha, chama- 
ronlhe lano, que em aramy diz Obrodor 
{sic) de vinho, cousa conforma a deriva- 
çam de lano e alguma finalmente conti- 
nvando ... », o que não faz sentido. 
Lêa-se agora o mesmo trecho na edição 
de Ferrara : « Outros vendo que foi o 
primeiro plantador de vinha chamaronlhe 
lano, que em aramy diz Obrador de 
vinho, & algua cousa conforma a deri- 
vaçam de lano a "j^' finalmente conti- 
nuando ... » (i). 

(1) Adeante, pg. xxxvi. 



Prefacio XXXIX 

Vê-se que o typographo não compre- 
hendeu o termo hebraico "p^ o que não 
deixa de causar certo assombro devendo 
suppor-se que o livro seria composto por 
artistas judeus. 

Este pouco esmero, melhor, este des- 
leixo que traduz em cada uma das 
suas linhas a edição de Amsterdam 
dá a indicar, com toda a evidencia, que 
Usque não só a não mandou imprimir, 
como a não viu nem emendou. 

E' absurdo suppor que, podendo evi- 
tá-los, Usque deixasse passar tantos e tam 
graves defeitos na sua obra. Tinham-no 
aconselhado a que escrevesse em espa- 
nhol. De Espanha eram os seus maiores, 
de Espanha, após o edicto de Fernando e 
Isabel ( 1492 ) tinham os judeus vindo em 
grande quantidade. Ali mesmo, em Fer- 
rara, no próprio anno em que imprimia as 
suas Consolações imprimia o seu parente 
Abraham Usque, em espanhol, a afamada 
BibUa de Ferrara (i). Nada o demoveu! 



(i) Bíblia en lengua Espanola traduzida palabra 
por palabra dela verdad Hebraica por muy excelentes 
letrados vista e examinada por el officio dela Inquisi- 



XL Gonsolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

e este pobre e perseguido rabino, que 
teve de tomar o caminho do exilio, 
saindo de Portugal, como tantos outros 
seus distinctos e illustres correligioná- 
rios (i), prefere a tudo a sua lingua 
recusando-se obstinadamente a buscar 
outra emprestada. Mas eu ouso até 
aventurar uma hypothese que, embora 
seja, agora, pela primeira vez, formu- 
lada, tem todos os vizos de plausibi- 
lidade. Ha no prologo da obra uma 
passagem, á qual venho precisamente 
alludindo nos períodos antecedentes, e 
que diz : « Algus fenores quiferom dizer 
antes que foubefem minha razam, que 
fora milhor auer cópofto em lingoa cafte- 
Ihana, mas eu creo que niffo nam errey, 
por que fendo o meu principal yntento 

cion, con priuilegio dei yllustrissimo Sefior Duque de 
Ferrara. No fim a data i553. 

(i) Vid. o cap. xxvii da Nomologia de Aboab : 
o En que se trata de algunos excelentes Sábios dis- 
cípulos dei Rab Ishac Aboab : y de otros sefiores que 
salieron de Espana en el tiempo de los destierros, y 
vinieron à diversas partes de Levante, adonde enseúaron 
la ley dei S. confructuoso progresso : y se continua la 
serie de nuestros benditos Sábios, y Juejes, hasta el 
tiempo dei Rab Joseph Charo de felice memoria ». Obr. 
Cí7., pg. 321. 



Prefacio XLI 

falar cõ Portughefes e reprefentando a 
memoria defte noffo defterro bufcarlhe 
per muitos meos e longo rodeo, algum 
aliuio aos trabalhos que nelle paffamos, 
defconueniente era fugir da lingua que 
mamey e buscar outra pneftada pêra 
falar aos meus naturais : E dado cafo 
que A volta ouue muitos do defterro 
de Caftela, e os meus paffados daly 
ajam fido, mais razaõ parece que tenha 
agora conta com o prefente e mayor 
cantidade. » 

Ora, cousa singular é, á primeira vista 
inexplicável ! A edição de Amsterdam 
— mas só esta — tem apposto a este 
periodo uma nota marginal que é sim- 
plesmente uma data — iSgg. Para que 
esta indicação chronologica ? A que vem 
esta data — 1^99 — , que se não encon- 
tra na edição de Ferrara ? Se houve 
um propósito, e decerto o houve, qual 
foi? Quer-me parecer que aquelle anno 
designa, nem mais nem menos, a data 
em que foi dada á estampa a edição de 
Amsterdam. A que vinha essa data 
na edição genuina e authentica, se esta 
é do anno de i553? Mas já na de 



XLII Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Amsterdam não era assim. Os edito- 
res que não quiseram emendar a data 
no rosto da obra, poseram-na aqui, 
escolhendo decerto, propositadamente, o 
logar em que Usque dizia ser seu prin- 
cipal intento dirigir-se e fallar a Portu- 
gueses. 

Quasi meio século — 46 annos — 
era tempo mais que sufficiente para se 
esgotar ou ter-se, pelo menos, tornado 
rara e diííicil de encontrar a edição 
de F'errara. 

A este tempo Usque não vivia já, 
pois que, suppondo-o nascido por 1492 
teria á data da primeira edição — 
i553 — sessenta e um annos. Foi então 
que alguns judeus, attendendo á diffi- 
culdade de encontrarem a obra, movidos 
também pelo zelo das suas crenças reli- 
giosas, se lembraram de a reeditar, 
o que levaram a eífeito com maior zelo 
— seja dito em abono da verdade — do 
que discrição e acerto. 

Nesta hypothese, a edição de Amster- 
dam não deve considerar-se uma edição 
contrafeita, como querendo significar-se 
que foi impressa no intuito de a fazer 



Prefacio XLIII 

passar como sendo a de Ferrara, a 
genuína e authentica, (pretensão pueril 
para um publico que por todas as razões 
breve desfaria o embuste, pela época, 
por exemplo, ou até mesmo pelos pro- 
ductos das typographias, cada qual tra- 
zendo, por esse simples facto, como 
que a sua marca inconfundível), mas 
antes como uma verdadeira segunda 
edição, que é. Deveria, pois, lêr-se na 
edição de caracteres redondos esta por- 
tada : Consolaçam. As Tribulacoens de 
ysrael. Composto por Samvel Vsque. 
Empresso em Amsterdam em casa de . . . 
anno de 5359 Da Criaçam. 

5359=^1599. Tal é, parece-me, o 
anno que se pode fixar á edição de 
Amsterdam e que passou despercebido a 
todos os bibliophilos, que do raríssimo 
livro se occuparam. 



Não me demorarei, agora, em dar da 
obra de Usque uma analyse minuciosa. 
Bastarão alguns esclarecimentos do con- 
juncto. 



XLIV Consolacam ás Tribulacoens de Israel 



A obra de Usque está dividida em três 
diálogos assim intitulados : — i. Dialogo 
pastoril sobre cousas da sagrada escritura 
Ycabo. Numeo. e Zicareo ynter locutor es. 
— II. Dialogo segundo no qual se trata, 
a redeficação da segunda casa e todo seu 
successo tee ser por Titos destrinda, e a 
consolação de tal perda. — iii. Dialogo 
terceiro no qual se trata desde a perda 
da segunda casa destroida pellos romanos 
quãtas tribulações padeceo Ysrael tee este 
dia e ao pee todas las profecias que nellas 
se am comprido, e ultimamente sua con- 
solação assi humana como diuina. 

Os interlocutores são os mesmos em 
todos os diálogos. Jacob, no anagramma 
de Ycabo, symbolisa, no pensamento do 
auctor, o povo judeu que por sua boca se 
lamenta dos males que, através das eda- 
des, tem soffrido. São os prophetas Nahum 
e Zacharias^ com os nomes de Numeo e 
Zicareo que o consolam representando-lhe 
o destino providencial do povo hebreu e 
sua missão na terra até á consecução da 
felicidade que Deus lhe tem destinado. 

O ponto de vista do auctor é estricta- 
mentc judaico e, como tal, se tem de 



Pietacio XLV 

avaliar a sua exposição erudita, constan- 
temente appoiada na letra dos grandes 
prophetas de Israel. No ultimo dialogo 
Usque faz a historia das vicissitudes do 
povo judeu no meio de diíferentes nações 
— em Espanha, França, Inglaterra, Alle- 
manha, Flandres, Portugal, Itália, etc. 
Por deante de nós, através de páginas e 
páginas, sempre num alto tom dolorido, 
vão-se succedendo as descripções de 
mortes, de êxitos, de confiscações, 
de calumnias, de angustias, como se 
todo o mundo se tivesse conspirado em 
ser o algoz, déspota e cruel, dessa 
pobre nação perseguida. Gomo no canto 
de Sião paraphraseado pelo poeta 

Cada dia experimentada 

Nova dor, nova penúria ; 

E entre os golpes desta fúria, 

Apenas huã é passada, 

Quando já chega outra injuria. 

A inveja, a detracção, 

A fraude, o engano, o temor, 

A duvida, a confusão, 

A indignação, o rigor, 

Sobre tudo a sem — razão (i). 



(i) D. Francisco Manoel de Mello, Obras métricas, 
i665, na Çanfonha de Euterpe, 112. 



XLVI Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

A historia do povo judeu é, ha mais 
de dezanove séculos, um luctuoso marty- 
rologio, a que a civilisação dos nossos 
tempos, com fementida irrisão da cha- 
mada fraternidade e solidariedade sociaes, 
vae juntando algumas paginas das mais 
luctuosas e cruéis. 



O livro de Usque é pelos subsídios 
históricos que fornece e pelo seu caracter 
linguistico e litterario do mais alto valor, 
tendo inteiro jus a ser conhecido e 
divulgado. Não é uma obra de mero 
caracter regional que pudesse interessar 
somente os que ainda hoje professam a 
crença judaica, não é também uma 
obra que venha satisfazer, apenas, qual- 
quer exotismo ou curiosidade litteraria. 
Os entendidos poderão dizer se não 
encontram em muitas das suas paginas 
o sabor bucólico que fez a fortuna dos 
melhores trechos de Rodrigues Lobo. 
Nós, pelo menos, assim o pensamos e 
porque d'isso estamos convencidos, é 
que nos resolvemos a publicar esta nova 
edição. 



Prefacio XLVII 

Estamos certos de que o livro de Usque 
será bem recebido por todos aquelles que 
cultivam com amor o campo das letras e 
sabem ligar o verdadeiro mérito e dar 
o devido apreço ao que realmente o tem. 
Esta esperança nos conforta e anima. 
Nos que teem para estas obras do pas- 
sado o sorriso da indiíferença, nesses não 
vale a pena de pensar. 



Mendes dos Remédios. 



CONSOLACAM AS TRI' 

BVLACOENS DE 
ISRAEL.' 

COMPÔS TO POR $ A- 
W V E L V S^ 

av E. 




Empveffo en Ferrará en cdfd de Abrcham aheti 
v/^í4c Sj 13 Hicrtácámâ 7 dt Setembro 



A ILLVSTRISSIMA SENHO- 
RA DONA GRACIA 

NASCI. 




STIMASE O CORA- 

çaõ por mais nobre & princi- 
pal membro do corpo humano 
em fentir mais preito a dor 
que qualquer dos outros mem- 
bros padece, & cÕ razaõ, ha 
mifter ter a elle fatisfeito por 
que aííi todolos outros fofeguam. Sendo o 
meu primeiro ynteto feruir cõ eíle piqueno 
ramo de fruta noua a noíTa naçaÕ Portuguefa, 
era juíto oíTerecelo a VoíTa Excelccia como 
ao coração deíle corpo pois nos remédios que 
aueis dado fentiftes & ynda fentis feus traba- 
lhos mais que algu outro. Nefta parte nam 
me cega afeiçam em ler eu YlluftriíTima Senora 
voíTa feitura, a quem defejo por obras, efcritos, 
& feitos, fatiffazer & moílrarme em parte grato 
das muitas mercês q de voíTa larga maÕ tenho 
recebido. Por que defque começaftes moftrar 
voffa luz, começarom a mamar eíla verdade 
tee as mínimas criaturas deíle pouo, em cujos 
oífos ficara efculpido volTo nome & felice me- 
moria pêra fempre. Alem difto aquella mayor 
excellencia que fobre todalas outras planetas 
tem o Sol, lhe procede de fazer cÕ fuás vertu- 
des mais benefícios cabaixo nas plantas da 
terra, pois qual das altas & humanas planetas 
deite pouo negara Ylluítriííima Senora eíla 
ventaje ? que cnfluindo todas juntas fuás ver- 
tudes na vitima prouincia da terra, vos fobre Portugal, 
todas fizesítcs & ynda fazeis íayr a luz o fruto 
das plantas q eítam laa na quella efcuridade 



fepultadas. Pello que lhe peço como acoílu- 
mada he de me fazer mercês beninamente 
aceite eíte piqueno feruiço, pêra que o bafo de 
feu fauor lhe dee a autoridade & refpeito 
que recebe tudo o que fe a Voífa 
Excelência arrima, cuja vida & 
eílado, & da ylluílriíTima fi- 
lha noífo Senor acrecente 
& profpere per largos 
anos. 

Samuel Vfque. 



DA ORDEM E RAZAM DO 
LIVRO PROLOGO 
AOS SENHORES DO DESTER- 
RO DE PORTVGAL 




OS AFLITOS 

ânimos foe a memoria dos 
males paífados em parte de- 
menuir o trabalho dos pre- 
fentes, efpecialmente fe os q 
paífarom eicedem aquelles 
em q fe acham, & posto q 
maamente fe cura hum mal cõ outro toda uia 
eíte género de meizinha foi aprouado por 
aquelles excelentes barões q com fua muita 
ciência remédios pêra as aíliçoés dalma nos 
deixarom, & como as peflbas podia foportar 
os trabalhos a que efta miserauel vida que 
viuemos tãto fogeita he & fometida ; Pello 
que Sócrates (eipelho & norte por onde fe 
guiarom nam fomente os Atenienfes ynuen- 
tores de toda doutrina, mas o reíto da gentili- 
dade poífuidora de todalas boas artes) dezia q 
vendofe as peífoas em fadiguas cotejafem os 
males q atras ficauam cõ os prefentes & 
facilmente lhe achariam confolaçam. Por que 
nhúm feria tam piqueno que affaz moor a 
refpeito do prefente nam se achafe, & certo fe 
bem quifefemos oulhar & nos na deixafemos 
vencer da paixaõ dalma, nã ha trabalho por 
grande que feja cuja força agora nos ator- 
menta, que ja nã ajam os paífados vifto & 
padecido mayores ; & fe em algúa gente yfto 
fe entende & pode vereficar he na noffa traba- 
lhada & corrida naçaÕ, aqual ynda que neítes 
noíibs dias padeça graues tribulações, toda uia 

« iii 



Prologo 
muito moores foram aquellas que ja pellos 
noíTos antiguamete paífarom, pello que eftas fe 
pode reputar por piquenas. E segundo meu 
juizo facilmente fe pode yfto creer, ou por eita 
gente fer ja tam deminuida que os males polto 
que fejam grandes nam acham fogeito pêra 
nelles empregarem fuás forças ; ou o que creo 
& derejo, por eita tormenta que tee gora nos 
perfeguio & perfegue começarfe ja Amainar, 
& a defejada manhaã depois da tempeftuofa 
noute do ynuerno quererfe nos aparecer. Ver- 
dadeiramente fendo todalas coufas pello enfi- 
nito criador perfeitamente regidas & fem 
nenhúa tacha comportas, he de creer que aíli 
como teuerom principio nã careceram de fim 
por que foo elle he o enfinito & fem principio. 
Pois fendo como fe vee os trabalhos tantos & 
de tanto tempo ha principiados, & auendo 
enualecido, certo ellaa que fe os pecados 
noífos nam lhe dam nutrimeto em que fe 
foítenhã preito vira a fim, & começara de 
moltrarfe aquella bonança que efperamos. 
Pello que eu comouido, & vendo efta nofla 
naçaõ seguida & afugentada agora dos reinos 
de Portugal vltimamente híís por pobreza, 
outros por temor, & os mais delles pella 
pouca coítancia q jaa de abinicio c noífos 
ânimos repoufa, vacilar & mais do deuer 
fometerfe aos trabalhos & deixarfe vencer 
delles, propus relatar as tribulações & fadi- 
guas q a nolfo pouo focederõ cõ as caufas por 
que cada mal fe moueo ; recolhendo os por 
certo nam cõ pouca fadigua & trabalho de 
diuerfos & muy aprouados autores como nas 
margés fe pode ver, & os mais modernos tra- 
balhos autorizados cõ as memorias dos velhos 
que nelles fe am achado. E por que nam era 
razaõ ficarmos com as laítimas abertas & aíli 
cruas detreminey cerralas cõ aquellas confola- 



Prologo 
coes que noffo Senor nos offérece, & darlhe 
em elcrito aquelle felicc fim que nos lhe 
eíperamos em effeito. 

Cada tribulação leua ao pee a prophecia que 
parece auerfe aly cÕprido, pêra vermos que 
alli como os que prophetizarÕ noílos males 
fayrom verdadeiros, neceílariamente creeremos 
que nos bés aíli mesmo o fayram, pois hum 
& outro manou de hiía meíma fonte. Nam 
por que cm real verdade entenda íer aquella 
prophecia a propia que foi dita por aquelle 
trabalho, pois foo he do Senor este fegredo, 
& he de creer que nem o propheta repartio 
em fua fantefia & tençam onde & em que 
partes cada coufa auia particularmente de 
compriríe ; mas narrando eu o que nos acon- 
teceo firuo fomente de cÕfrontalo com o que 
as prophecias nos deixarom dito focederia, e 
yfto fem perjuizo do que noífos fabios am 
efcrito q nam auiam realmente de acontecer 
alli algijas delias, mas que eram figura de 
outra coufa ou eílilo de prophetas em ampliar 
as vezes a prophecia. Verdade he que tem 
algíia ou muita autoridade os que prouam cõ 
efperiencia q fomos nos outros os deite tempo, 
porem nam quero q me firua pêra alterar a 
tençam daquelles efpritos diuinos que jaa 
doutra maneira o entenderom. 
A ordem que no mais deita compofiçaÕ tiue, 
foy, que fingindo o grande patriarcha Yahacot) 
com nome de Ycabo e em habito de paítor 
como ho elle foy, chora o mal de feus filhos, 
filhos por fangue, filhos em ley, filhos em 
efprito e muitas vezes todo o corpo de Yfrael 
reprefenta elle com muita razaõ pois ambos 
fomos hum foo fogeito, ao qual confolam 
Nahum e Zahariahu com os nomes hum pouco 
demudados a maneira do que os antigos efcri- 
tores foem fazer, os quais fendo prophetas 

* iiii 



Prologo 
tam excelentes como em fuás palauras fe 
moítram alem de lhe satisfazerem muitas 
duuidas que Yfrael moue, finalmente com 
razoes e prophecias autenticas perfuadem 
como os males fam palfados e o bem tam 
defejado eíta cerca, e da calidade que ha de 
fer dã muitas e verdadeiras nouas. E prou- 
uera a noffo Seííor que poderá tanto cõ minha 
pena efcreuer quanto o alto fogeito da obra 
o merece, porem confolome que nas grandes 
coufas e dinas de memoria, o menos que os 
bÕs juízos notam he a lingua ou eítilo, por 
que a coufa em ú mefma fe eílima, e as 
palauras nam he outro que húa declaraçam, 
as quais ymportam pouco ferem elegãtes ou 
mal ornadas. Mouime também a efcreuer eíte 
piqueno liuro, pêra tentar fe algíjs nobres 
engenhos, dos quais nam ha poucos neíta 
noflfa naçam •, fe efpertaria a dizer mais copio- 
famente e com mayor felicidade, o que eu 
neíte piqueno volume aceno ; E certo que 
minha condiçã he tanto ynclinada ao bem 
publico, que daria por bem empregado elte 
meu trabalho fer tido por vaÕ, e de pouco 
momento, em comparação das boas e louuadas 
compoíiçoés que depois delle fayfem. 
Os nomes dos paílores nam deixam de ter 
algum fundamento por que Ycabo que repre- 
fenta noflb padre tem as mefmas letras de 
Yahacob e alem diífo na lingua fanta quer 
dizer paífoufe a gloria de Yfrael, que foy o 
nome que a nora do Sacerdote Ely pos ao 
filho que pario com a triíte noua da arca 
pelos Paleíiinos catiua. 

Numeo he deriuado de Nahum confolador que 
he o eífeito que elle faz nelta obra ; e Zicareo, 
de Zahariahu que lembra os bés que recebeo 
Yfrael em defconto de feus males, e as 
vinganças que peramor delle foram feitas. 



Prologo 
Algús lenores quiferom dizer antes que fou- 
belem minha razam, que fora milhor auer 
cõpoílo em lingoa caílelhana, mas eu creo 
que nillb nam errey, por que fendo o meu 
principal yntento falar c6 Portughefes e repre- 
fentando a memoria deíle noíTo delterro 
bufcarlhe per muitos meos e longo rodeo, 
algum aliuio aos trabalhos que nelle paffamos, 
defconucniente era fugir da lingua que mamey 
e buscar outra preítada pêra falar aos meus 
naturais : E dado cafo que A volta ou- 
ue muitos do dellerro de Caítela, 
e os meus paffados daly ajam 
lido, mais razaõ parece 
que tenha agora co- 
nta com o pre- 
fente e 

ma- 

yor can- 

tida- 

de. 



Yfrael em nome de Ycabo 
paftor auendofe recolhido em 
num lugar afaítado da conuer- 
laçam humana lamenta feus 
males, ao qual acham per caso 
Nahu & Zahariahu prophe- 
tas ê habito & nome de pa- 
ftores aquém conta 
todos seus tra- 
balhos & 

el- 

les o con- 

folam. 



Dialogo paftoril sobre coufas 

da fagrada efcritura. 

Ycabo. Numeo. e Zicareo. 

Ynterlocutores. 






Ycabo. 
CONVENIENTE 

lugar pera chorar meus males, 
e fobir ao derradeiro çeo meus 
gimidos. Vos outros foos ar- 
uores, e manfas agoas, def- 
poítas ame ouuir, ouui, e 
doeiuos de minhas laílimas : 
deffalefçidos espíritos, laíTos equebrantados 
membros, graue pefo de foíler, esforçaiuos : 
olhos canfados da jaa tam feca vea foltai mil 
a mil lagrimas de fangue ; altas e cerradas 
ramas que os rayos da debilitada vifta me 
detendes, afaílaiuos hum pouco, fayram fobel- 
las nuues meus continos e laítimoíos fofpiros : 
e day lugar que fe ouçam meus bramidos em 
todalas quatro partes da terra. Tu larga bem 
auenturada e grande Afia de preçiofas Joyas 
femeada : de nobres e ricos aruores plantada, 
con infinita riqueza, con fuaues e marauilhofos 
cheiros, teus toílados moradores deleitoíamente 
recreas. 

Tu montanhola afpera e queimada Africa, 
prenhe de finiffimo ouro, de doces e fermolos 
tamaraes veftida e parte de leite, e mel regada, 
con foterrada profperidade, naturaes e fabo- 
rolbs mãtimentos contentes foílentas teus filhos. 
E tu guerreira fabia e temperada Europa, de 
emgenhoías policias, loberbos e marauilhofos 
triunfos çeuada, e num terreíle paraifo conuer- 
tida, cõ defmedido viço de tuas cheas tetas, 
mimoiamente mama tuas creaturas: de maneira 
que todos os q cria em fi cada húa e bua 



Primeiro 
regiam, debaixo de fuás azas amorofamente 
os conferua. Mas vos o minha antigua here- 
dade, e piadofa may q jaa folies fenra das 
gentes, e como a águia entre as volatiles, 

Erinçefa fobre toda las prouinçias, onde yrey 
ufcar voffas paffadas glorias, deffaleçidos fam 
voffos altos miíferios, aos çeos fugirom voífos 
incomprenfiueis milagres, e torpes abomina- 
ções voffos diuinos facrefiçios corromperom, as 
alegrias e festas fantilíimas de doo e trirtcza 
fe veítirom, os mimos da marauilhoCa abun- 
dância da terra, em duro catiueiro de cruéis 
fe mudarom, os contínuos fauores do çeo, em 
yra e efqueçimento fe traílornarom, o fanto 
repouío e fofego de efpirito de voífos amados 
filhos em cruéis deflerros dhúa noutra prouincia 
cÕ hum mizquinho temor e continua lazeira fe 
conuerterom ; os faborofos frutos em peço- 
nhentas biboras fe transformarom, as claras 
agoas do diuino Jordam e fonte de Edumea 
tintas em natural fangue correrom ; pois a que 
parte do mundo me virarei que ache meyzinha 
a minha chaga, alivio a minha dor, e confola- 
çam a tã impacientes e graues males. O atre- 
bulado corpo fe toda a terra he chea de 
minhas miferias e trabalhos ; nas riquefas e 
deleites da feliçe Afia, ali me acho pobre 
e afanado pelegrino, na abundância do ouro e 
groífura da terra da abrafada Africa, lazrado 
faminto, e fequiofo deíterrado. Pois Europa 
Europa (meu Inferno, na terra) q direi de ty, 
fe de meus membros tens feito a mor parte 
de teus triunfos, de que te louuarei viciosa c 
guerreira Ytalia, em ti os famintos lióes fe 
çeuarom efpedaçando as carnes de meus cor- 
deiros ; viçofos pálios françefes, peçonhentas 
eruas pafcerõ em vos minhas ouelhas : foberba 
afpera e montanhofa Alemanha, em pedaços 
cairom do cume de teus fragofos alpes minhas 



Dialogo ii 

cabras : Yngrefas doces e frias agoas, amargas 
e falobras beberagens bebeo de vos o meu 
gado. Ypocrita, cruel e loba Eípanha, rabazes 
e encarniçados lobos tragarom, e inda tragam 
em ty, o meu veloio rabanho. Numeo. 
O Zicareo ? ou me eu engano, ou algue anda 
dentro nelle bofque, por que eu ouço hum 
íoo como de voz humana : por amor de mT 
que efperes hum pouco e ouviloemos. Zicareo. 
Deue fer Yranio, que de foutra banda apaf- Yrmia- 
centa, ou correra os feus rafeiros algú lobo, bu 
apreífemonos por que vam laa muyto adiate 
noífos rabanhos, y eftes paíTos por aquy nam 
fam muito íeguros. Numeo. boa goarda leuam 
dos maftís : efpera que nam nos deteremos 
tanto, e efta atento, por que elle profigue em 
sua pratica, quem quer que feja. 

Ycabo. 

O mundo mundo, jaa que tuas racionaes crea- 
turas nam coníentes fe doíam de minhas tri- 
bulações e lazeiras, fe nas infenfiueis influirom 
os çeos algum modo fecreto de piadade, daa 
licença aos rios que daltas montanhas com 
efpantofo rumor vem quebrar fuás efcumofas 
agoas em bayxo, que detendo o feu arrebatado 
paffo, com maníb e lamentofo roido, acompa- 
nhem o cõtinuo curffo de minhas lagrimas, e 
em feu correr canfado, moflré nouo fentimento 
de minhas longuas miferias : e vos outros prin- 
cepes de todos elles, Nilo, Ganges, Eufrates, 
Tigre, que defatandouos do paraiíb tcrreíle, 
defenfreados vindes abreuar os fequioíos Egí- 
pcios, os moUes e cheirofos Yndios, e torcédo 
o paffo, efcondédouos nas áreas por muitos 
dias, fahis depois a moilraruos aos bárbaros e 
queimados guineos, e fobindo e defcendo por 
afperos e montanhofos defertos, ys tambe faudar 

B 



Primeiro 

Os guerreiros e cruéis tártaros pois laa vos 
comunicaes coa quelle tam delejado mefageiro 
q em carro e caualos de fogo arrebatado foi 
leuado aos ceos, rogouos que aqui mãfo me 
digaes eíle fegredo. Quando canfaram meus 
males, e fadigas, minhas enjurias e oftenfas, 
minhas faudades, e miferias, as feridas nalma 
e minhas magoas, as bem auenturanças em 
fonhos, as defauenturas certas, os males pre- 
fentes, e efperanças longas e tam canfadas •, e 
quando terá paz tanta guerra contra hum 
fraco fubgeito, temor, fofpeita, reçeos de mi- 
nhas entranhas, tee quando gemerei, fofpirarei, 
matarei a fede côas lagrimas de meus olhos. 
Zicareo. Por certo bem feniiíle tu irmão 
Numeo que era criatura racional, e nam he 
eíte aquelle Yranio o que a noffa diuina e 
incomparauel perda tãto fentio, (por que bem 
conheço eu a fua voz) mas outro paftor he que 
por a quelles mefmos toÕs fe lamenta. Numeo. 
Ynda que muito a venturafe nam deixaria de 
faber fe quiçaes he eíle o paflor que tanto 
ha defejamos dencontrar, vamolo (por tua fee 
Zicareo) Saber delle. Zicar. vamos. 

Ycabo. 
Pêra mais foíTegadamete difputar comigo mi- 
nhas fortunas, fem que o rumor dos paítores 
me empediíTe, foo entre efta efpeffa aruoreda 
que a natureza ao pee deite afpero monte pro- 
duzio, defuiandome me recolhi : mas fe a for- 
tuna me nam priuou do ouuir junto cÕ os 
outros bens de que me deixou nuu, por feu 
meo, paíTos e pratica mais que dhúa foo cria- 
tura nam longe de mi fmto. 

Numeo. 
O bom paílor, que fazes nefte eftranho e 
defuiado lugar ? e donde es, que afli animofo 



Dialogo iii 

te moílras, afaftandote foo em parte tam 
folitaria e temerofa, aíTi aboa vétura c5 multi- 
plicaçam de tuas ouelhas e cordeiros te alegre, 
que nos nam encubras teu fegredo : por que 
verdadeiramente fe algú remédio de tuas fadi- 
gas en nolTa mão esiiuer, de muy boa vontade 
to offreícemos defdaquy : Allegra allegra effe 
defcontente rofto, e leuantao pêra nos : ceifem 
jaa eíTes teus longuos e caníTados foípiros, que 
no teu peito ora com brandos, ora com def- 
affofegados Ímpetos quafi viuos os eftou vendo 
latejar. Zicareo. O yrmão, erguete dahy : ve 
cÕnofco e nu claro ribeiro que perto da quy 
eíla lauaras os olhos, que de chorar tam vmi- 
dos e carregados os tens: e íe te mais aprouuer 
noíTa côpanhia : yras anoffas choupanas onde 
deícanfaras, e de brãco leyte, e frefca nata, te 
conuidaremos. 

Ycabo. 
Beninos, e amiguaveis paftores, na he inda o 
tempo de meu defcanfo chegado : e todo los 
contentamentos e prazeres q neíle meo tomo 
(como impropios seja) na me farta, ne paffam 
defte fayal pêra dentro : por tanto nam cureis 
de me ofreícer co<.ifas alegres, por que eftas 
alteram muyto mais aos triftes fuás magoas : 
e (inda que com boa tenção) aíTi aveis vos 
outros alterado as minhas, que eftauam fazendo 
conta comiguo foflegadaméte : tornaiuos tor- 
narei a pazigualas. Zic. nam tornaremos por 
certo; que pela mor parte toda foydade he 
danofa, antes te roguamos muito q defabafes 
CÕnofco tuas paixões, por que (fem duuyda ) 
creo fentiras algúa melhoria em tua dor, qiie 
aos males he aliuio a comunicaçam delles. 

Ycabo. 
A, yrmãos : nam poífo fem grande anguília de 
minha alma lembrarme de tempos paffados : 

B ii 



Primeiro 
e como aquella memoria fe poé a difputa c5 o 
eílado, em que me ao preiente acho, fupita- 
mente hum arrepiado aar (que como viuo o 
finto) detendofe em cada membro e membro, 
o langue per todalas veas do corpo efpalhado 
me vai congelando : e fendo que o natural calor 
dizem fer o afento daquella diuina e preçioía 
I alma forma i faltãdome ; nã te marauilhes fe a fi- 
gura vees defemelhada : os olhos se lume e 
pefados, os cabelos defcompoítos, as maÕs frias, 
as vnhas fem cor, e fem algum fentido lançado 
en terra (foo) de baixo efte aruore e cÕ toda» 
las outras vertudes perdido o temor ; afíi que 
tornando a tratar agora defl:es tempos, enfa- 
nharei mais a crua chaga, cuja calidade nam 
confente tocarlhe muitas vezes : porem nam 
obfl:ante todolos inconuenientes que vejo e 
meu dano ( por me nam moltrar de maa con- 
dição e ingrato a húa tã vertuofa offerta e 
defenganada vontade como a voffa e que tanto 
agradecida merece ser) quero cõprazeruos, e 
, (abrindo o peito tee as entranhas) daruos 
conta de mi e da laflima que enprmida tenho 
no meo dalma. 

Vida paftoril. 

Genef. Sabereis yrmaos, que eu fam aquelle anti- 

xxvii. quilfimo paftor, que com pefcoço e mãos 

Genef. velofas, pêra foceder na benção feu pai enga- 

xxix. nou \ e pelos amores dhúa fermofa paltora 

XXX. fete e fete anos nos viçofos pafios de mefo- 

xxxi. potamia apafcentei \ dali partindo com hum 

rico e fermofo rabanho de cabras e ouelhas 

de diuerfas e manchadas cores, vim a heredar 

os efpaçofos capos e felice terra de Quenaa 

bés de meus padres : recebi da diuina mão 

doze filhos robultos barões ; c com tantas c 

tam viçofas riquezas etre elles alegre me 

gozaua *, e hús, mais deleitandofe da guarda 



Dialogo iv 

das íimpres e graciofas ouelhas, em rompendo 
a alua da manhãa, antes que no oriente o fe- 
reno ceo de fanguinea cor fe mãchafe, fahyam 
cõ seu rabanho ; e com vagarofo paíTo pifando 
as orualhadas eruas, e ouuindo o doce chilrar 
dos paíTarinhos, pacifica e foíTegadamete o 
guiauã, contra algum frefco e deleitofo prado ; 
onde arribados que eram fentandofe fobela 
verdura dalgú piqueno outeiro ; pêra milhor 
contemplarem na manada, viam as ouelhinas, 
húas em prado chão as verdes e miúdas eruas 
fuauemête paicendo ■, outras fobindo em luga- 
res afperos fe dependurauam arroer algum 
nouo aruorefinho que enlam terro fe leuan- 
taua da terra; outra fe empinaua pêra alcan- 
çar hum ramo de figueira ; qual mordendo os 
térros gomos das parreirinhas brauas, qual 
tafcãdo apenca do faluatico cardo ; alli os 
piqnos e terros cordeiros de poucos dias 
antes nafcidos arremetia as cheas tetas das 
piadofas madres, a prefurofaméte mamado, cÕ 
aquelle gofto e fabor que quafi parecia lhe 
quererem as lõgas mamas arrãquar •, muitas 
outras jaa contentes do pafto, bebendo nos 
claros ribeiros fe alegrauam veremfe no fundo 
como viuas; e algús carneiros ayrandofe, arre- 
metiam de quãdo em quando a fua figura. 
E achandofe depois efcarnecidos, ficauam cÕ a 
cabeça molhada como atónitos. 
Ora aíli viçofamente palfando a frefca manhãa : 
quando jaa o Sol e fua feca calma embebido 
auia nas verdes eruas o orualho, fe abalauão 
e punha en caminho com o rebanho de fuás 
mãfas ouelhas, a bufquar as deleitofas fom- 
bras, onde a frefca e teperada viração os 
recreafe : e laa ao cabo de hú alegre vale 
hum fermofo e muy bailo aruoredo os recebia, 
regado, e viçofo côas doces agoas dhúa fonte 
que ao pee dhij altiíTimo aciprefte a borbolhões 

B iii 



Primeiro 
e con alegria rebentaua : junto da qual (vinda 
a ora de comer) ordenadamente fe fenta- 
uam : e abrindo feus velofos furrões, que ao 
efquerdo lado do pefcoço lhe pendiam ( qual 
feito da branca pele do têrro cordeiro q o cruel 
lobo arrebatou, ql da ruiua pele do mouido 
bezerro) tiraua pêra a alegre mefa cada hú, 
de fuás viandas, goílosas e naturaes : e jun- 
tandoas cõ o mel, que nefte bom tépo eítaua 
dos aruores groffos fios eft ilando : e cõ o 
branco leite que as guordas ouelhas, das 
mamas fobellas eruas, pafcendo lhe gotejaua, 
faborofamente comiao : e jaa que eram da fome 
defpedidos, fentião hum frefco aar, que com 
fuaue roido o cume dos altos alemos, e dos 
viçofos, e grandes freixos andaua mouendo, 
e docemente as mais altas ramas brandindo, 
com hú defcanfo e tã mauiofo compaffo, que 
parecia darêfe húas a outras paz, fecreta- 
mente : e nefte meo, as palreiras melroas, os 
namorados e muficos rufmoes, cô muitos 
outros graciofos pafarinhos, que a fombra fe 
vinham acolhendo da afpera calma, todo 
aquelle lugar ( refpondendofe hús a outros 
com diueríTas vozes, ajudandolhe o murmúrio 
da viua fonte) enchiam darmonia, e delles tan- 
gendo, híjs docemente com fuás frautas e vila- 
nefcos inftromentos, outros ao fom contra as 
namoradas paftoras, amorofamente cantauam : 
quaes com rufticas manhas e pees lutando, 
e quaes os fortes e oufados carneiros, hús 
contra outros atiçando, eftauam vendo dura- 
mente marrar : e algús vencidos do fono, coa 
cabeça junto do roido da clara fonte de viçofos 
fe dormiam. 

Jaa nefte tépo o Sol feita fua obra na fértil 
trfa da quelle feu particular hemifperio, se 
auia efcondido de bayxo das agoas do ponente, 
ç variando o çeo de inflamadas nuues, húas 



Diaiogo V 

louras da cor do puro ouro de Ophir, i outras i çofa- 
fanguineas qual a fina efcarlata e precioíos la. 
robis, entre negras aigúas, como ionguos rayos, 
muitas como montanhas de neue ou bráca laa 
efcarmeada fobre verdoengas aguoas do mar 
e a maneira de longes ferras, aigúas cinzentas 
bordadas douro, com frefcos ares e quietas 
fombras, deixaua os altos montes e verdes 
campos níía delitofa temperança, e recolhendo 
as vagabundas ouelhas que por entre aquelle 
aruoredo efpalhadas andauam pafcendo, e say- 
dos por outra parte do bofque a húa verde e 
fermofa varzia, que fem trilhado caminho tee 
as choupanas direita fe eílendia, e toda a 
quella alegre companhia vagarofamente com 
feus cajados guiando tornaua em fuás malha- 
das a defcanfar : e renouando nouos jogos de 
paffo em paífo, hiam tirando côas fundas a 
algum aluo, e quem mais perto cÕ o duro 
feixo lhe chegaua todolos outros com bater de 
palmas e alegre grita o leuauã as coftas te 
hum final : e deixando efte jogo, ora faltando, 
ora tirando a barra, e lutando ao vencedor 
coroauam com capellas de verde louro, tan- 
gendolhe com fuás gaitas e rebecas em fmal 
de vitoria : e aíTi pouco a pouco as choças 
alegremente fe hiam chegando, tee que jaa 
fartos de tanto viço do dia (quando nos charcos 
cubertos de meuda eruinha, as raãs com rouca 
voz gritando e com hú continuo e penofo foom 
os grilos efcondidos nas couas a híía e outra 
parte do caminho chirrãdo, e toda a campina 
retenindo) contentes arribauam: e depois daga- 
falhado e recolhido em feus curraes o velofo 
rabanho deixando os furrões e cajados, sapa- 
relhauã pêra a defejada çeea ao portal de fuás 
ramofas choupanas fundadas a beira do claro 
rio Yurdam, onde ordenadamête fe fentauam 
a comer : a claridade da lua que aquela ora 

B iiii 



Primeiro 

reuerberando nas agoas hús rayos como de 
criftal aos olhos formaua : e acabando com 
grandiílimo deleite depois de muytos jogos 
lendo grã pedaço da noute pafada, ao fereno 
do ceeo cuberto deftrelas, huns fora sobellas 
eruas, e outros, dentro nas choças aqui e aly 
(como emborrachados) dormindo í"e cahiam. 

Caça de coelhos : e lebres 

Paífando aíTi alguns tempos efta ydade douro, 
debaxo do cajado do fummo paftor, cujos 
rebanhos pafcé todo o vniverfo, e doutros 
terreftes, que de fua mão poftos eram, e fiel- 
mente guardauam as ouelhas, leuantoufe deftes 
propios meus filhos daly a alguns annos, híía 
companhia de peíTimos paftores, que nam fe 
curando do guado o deixauam pafcer eruas 
peçonhentas, e beber aguoas amargas, e elles 
tomauam outra vida afpera e gentia, caçando 
e perfeguindo silueítres animaes : e pela fref- 
cura da madruguada, antes que o Sol decefe 
fobelo orualho dos afperos cerros e verdes 
outeiros, cõ feus forões em trela, os cajados 
As coitas, as redes nas ceuadeiras, e antefi 
feus cães prefos de dous e dous : metédofe no 
efpeffo mato, hiam tocando a húa e outra parte 
tee que o podengo pelo raílo vendo comer na 
verde erua o manfo coelho a feu latido os 
outros cães acodindo e todos furiofamente 
correndo, algúas vezes efcapãdolhe tee o en- 
couarem prefurofamente o seguiam ; e em 
quanto hús por entre as moutas andauam 
latindo e outros a boca da coua endinados 
arremetiam ladrando, tapados os buracos, dous 
fomente deixado abertos, lançandolhe por hum 
deles o agudo forão, e no outro armandolhe 
a enganoía rede, manfamente as mãos fe 
vinham entreguar. Por outra banda os gentijs 



Dialogo vi 

e delicados galgos defcobrindolhe os cães as 
medrofas lebres q pela eftrada real ligeira- 
mente fe punham em fugida, trás elas como 
voado mea e húa legoa as corriam, tee que 
jaa de canfadas e medrofas vendofe o ymigo 
junto, muitas vezes no caminho, húas nas 
abas da montelinha molher, e outras aos 
pees do afadigado caminhãte, piadofamente fe 
acolhião. 

Caça de çeruos. 
Efles caçadores nefte viço paífando a frefca 
manhãa, empinandofe o foi nas forças da calma, 
nas mãos feus lõguos remeffões, na cabeça 
verdes gualteiras, ao lado as cheas borrachas 
e alforjes, em fuás bem aceuadadas egoas níía 
grãdiílima e fermofa gãdra, de piqnos ceruos 
& tenrros corços toda femeada, a lugares 
rafa, de cheirofos poejos e doce madre filua 
e doutras mÕtefmhas eruas cuberta. Aqui 
apraziueis cabeços (cõ húas certas fõbras e 
marauilhofa graça da propia natureza) leuan- 
tandofe : al}^ a frefcos e verdes vales fentados 
fobre agoas de correntes ribeiros q por todo 
aquelle lugar conferuandolhe a viçofa verdura 
fefpalhauam defcendo, quarenta ou cincoenta 
outros monteiros entam apareciam : e com 
goftofa difputa tomando o vento a emprazada 
caça, e afaftandofe hum do outro certo efpaço, 
armauam feu monte, onde aremetendo a bater 
a mais ligeira eguoa da companhia, coa barba 
no aar faya o ligeiro veado e correndo def- 
atinadamente ou como jmpetuofa feta voando, 
o fagaz mõteiro, trabalhando de o meter pelo 
meo da armada a hija e outra parte aíluciofa- 
mente o acareaua tee o chegar ao poílo do 
fegundo companheiro, q muitas vezes de efpe- 
rar enfadado, coa barbella da eguoa prefa na 
cinta, e a borracha por cabeceira ao pee da 
crecida mouta fe lançaua a dormir \ ao qual 



Primeiro 
(depois que feu propio caualo fentindo o pri- 
meiro apupo que pelo muito vfo naturalmente 
entendia ) meo araítando eípertaua, e o fono- 
lento monteiro trás o furiofo veado feguia : 
e aíTi cada hum e hum dos outros calcando 
feus paíTos íobellas peeguadas do períTeguido 
animal, ygualmente cornam todos lua parada, 
tanto q )aa a canfada caça, facilmente o derra- 
deiro mataua, e com grandiíTimo gofto da 
auida vitoria, fe deciam. Hús, das muitas 
mordeduras da eguoa de algum caydo mon- 
teiro, q ao morto veado nas ancas achauam, 
alegrandofe : Outros, no contar os anos do 
grandiffimo ceruo pelos efgalhos, e pontas dos 
duros e largos cornos, goílofamente refertando : 
e depois que tornauam a caualgar, Eíles de 
quando em quando a gentil eguoa graciofa- 
mente hiam arremefando, e aquelles ( cõ doce 
paíTo) o canfado ginete palfeando. Et afli 
todos com grande fefta e aluoroço a terra ou 
pouoado o leuauam. 

A eíla ora jaa húa temperada fombra com 
deleitofo filençio todos aquelles alegres valles 
ocupaua, e fobre ligeiros ginetes ou manfas 
egoas, nas mãos feus esfaimados falcões, as 
jlhargas fuás çeuadeiras, nú ayrofo e verde 
defcampado, doze ou quinze caçadores, por 
outra parte fe defcobriam, e paffeando gentil- 
mente o graçiofo campo, viam de longe a real 
e delicada garça, q com fuás azas docemente 
brãdindoas, aquelles fotys e delgados ares 
voando cortaua : e depois de defencaparado o 
grande e ligeiro Nebri dandolhe a uifta da gentil 
aue, o atreuido falcam a ella jmpetuofaméte 
faya, fazendo a ponta contrairá por efpaço de 
húa largua legoa : e pêra fe milhor enfenhorear, 
daly pelo alto voando tornaua fobrella. E por 
mais que a perfeguida garça fe hia jnfunando 
em alteza jaa pela grande ponta do jmigo 



Dialogo vii 

ficaua fopeada : e tanto, que achãdofe tam 
junta do perigo a fua defefa pelo derradeiro 
remédio corria : e virando pêra riba a delicada 
aue feu tenrro peito co duro bico e longos 
pees efperando, jrofa fe armaua : a húa e outra 
parte fobrella o animofo falcam arremandofe, 
e a nobre caça nam podendo refiílir seu furiofo 
jmpeto da primeira pelotada q recebia humana 
e piadofamente fe queixaua ; e ao mais alto 
por fe efcapulir jmpinandofe, e após ella o 
ymigo fempre fubindofe e fogiguandoa, afpe- 
ramente a tornaua ferir : de tal maneira aqui 
ligeiramente fayndo e aly manhofamente acome- 
tendo, a hia com fuás longuas e agudas vnhas 
contino acotilando, que muitas e muitas vezes 
os pedaços da vencida e canfada garça vinham 
abayxo, e de luas pombinhas penas híjas por 
aquelles craros e frefcos ares audauam vagando: 
e outras fobella verdura aqui e aly efpalhandofe 
defçiam : Algiías vezes nefte paffo (pêra mais 
faborofamente, fe fartar a vifta ) aos laftimofos 
gritos da ferida garça, acodia grofeiro e grande 
milhano a focorrela, e os aíluciofos caçadores, 
lãçãdolhe hum delles o animofo Bafory, outro o 
forçofo Saacri, eíle o bicudo gerifalte, e aquelle 
o grade e fermofo Tagarote, e aííi jíítos ani- 
mofamente os ymigos acometedo todos hús cos 
outros eílreitamente tefçidos, vinham a fazer 
húa mui trauada batalha : mas ao fim as forças 
dos poucos enfraquecidas, jaa fe rendiam aos 
cõtrairos, e acabando de efpirar aquella fer- 
mofa aue, de feu corpo partecipauam todolos 
companheiros, leuãdo cadahú parte da preá 
com mui grande aluoroço. 

Zicareo. 
Pelos finaes que deite no principio deite teu 
razoamento, comprendemos feres aquelle grã 
patriarcha Yfrael : que com feus altos concei- 



Primeiro 

tos, eleuadas cõtemplações, nam humanas mas 
diuinas obras fe cÕuerteo num Sol que alumiou 
as efcuridades da terra, e desfez a efpeífa cer- 
raçam que qua bayxo no conhecimento da 
caufa de todalas cauías auia : e como efte jaa 
feja hum verdadeiro profopofto o diferente 
proceder dos filhos eftranhamos : pois fomente 
a eíTes vãos e mundanos deleites fe afeiçoarom. 

Numeo. 
E eu muito mais o eftranho, por que moftra 
feniir foo a perda delles : fendo elle o tizouro 
da verdadeira openiã, e o direito caminho que 
defuiandofe das coufas terreftes guia fem decli- 
naçã algúa ao real conhecimento das diuinas 
caufas : e na contemplaçam delias fe embebe- 
rom fempre os deleites de feus dias, fundiffimos 
fegredos efpeculando. Ycabo. Se vos outros 
me nam romperdes o fio de minha Eftoria, 
efcutando quietamente o longo proceffo de 
meus anos, a repofta de voífas duuidas acha- 
reis nelle, e yreis dar coa mão na raiz e jufta 
caufa donde verdadeiramente nafcem meus 
queixumes : E por que faibaes que outra face 
tem minhas palauras, tirarlhey o veo com que 
as cobri, e aparecera a verdadeira figura que 
tee gora defconhecelles, pelo eftranho habito 
em que vola moftrei. 

Origé de Yfrael e fabri- 
ca do templo. 
Veis de faber, q aqlle cõ cuja võtade fe 
criou e foftem a jmmelfa maquina celefte 
com todos feus exércitos, e efte jnferior mudo 
(hum ponto e jndeuefiuel cantidade a tal ref- 
peito) pela lua jnfinita mifericordia e suma 
bondade amou a meu avoo Abraham dizen- 
Genef. dolhe ; eu fã teu efcudo e teu galardã he aífaz 
XV. grandiílimo. & elle deteue o caftigo que pedia 
vingança do mundo a fua juftiça diuina; pellos 



A 



Dialogo viii 

abominaueis pecados q defde Noe tee fua ydade 
fe acometem. Amou alFi mefmo a meu pai Gen, 
Yshac facreficio perfeito, donde nafçerom dous xxii. 
filhos Yahacob e Elau, e a mi Yahacob amou o Mala 
Inor e a Elau meu jrmão aborrece© ; e Ibbrilfo hhi. i. 
deume letenta almas geradas de minha anca, 
que a pelegrinar em Egypto comigo delçerom : Gene. 
onde em grande e poderofo exercito por graça Exo. i. 
diuina foram multiplicados, e pela maliçia do 
pouo da terra em q eram pelegrinos, vfarom 
deles como delcrauos ; mas com linaes, terre- 
bilidades, mão robufta, e braço eílendido, de 
catiuos os forrou perpetua alforria ; e com 
deílruiçam e fundiméto de todo los egipçios 
que os perfeguiã, os fez paííar o fnõr faluos 
pello meo do mar roxo en feco : & depois que 
jnnumeraueis marauilhas lhes fez pelo deferto, 
mãdãdo cÕ elles húa nuue de dia e híía coluna 
de fogo de noute q os guiafe, e fazendolhe 
correr das duras pedras de Horeb claras agoas Exod. 
pêra lua fede, e deçer do çeo por pam, mana, 
angélico mantimento, e delicadas aues pêra fua 
fome, dandolhe por manjar dalma em monte 
de fmay ley diuina cÕ que viuefem pêra fempre deut. 
laa riba & alonguafem feus dias caa baixo : xxxii. 
& guerreando por elles cÕtra feus ymigos que yehof. 
afperamente fe punham a defenderlhe o palTo, xxiiii. 
aos filhos deftes meteo em pofiífam da terra 
manante leite e mel, que a meus padres e a mí 
auia prometido, e por preceito que do fnõr 
recebido tinlfa, fobello lugar temerofo onde 
dormi (cala de dio e porta dos ceos) foi fun- malchi 
dada húa lanta cidade de tam marauilhola cedek a 
architetura e nouo deleite, q era em íemelhaça fundou 
do paraifo terrefte, / e eu Yfrael nelle em lugar aos 
de Adã, e foi depois nella edeficado hum téplo iSSg 
a noíTo fnõr por Salamao filho de Dauid, cuja anos da 
fabrica eítava fundada Ibbre hum cerro muj criaçam 
duro, era de pedras jnteiras fabricado, e as do mú- 



Primeiro 
do/ho- dos fundamentos de grandeza de quarenta 
fea. vi. couodos, a longura de feu corpo fefenta couodos 
Aos. ocupaua, & vinte de largo e trinta dalto, ao 
2453 redor continha dobrados corredores, foílidos 
do mun de fermofas colunas, altas vintecinco couodos, 
do e da cadahúa de húa foo pedra de mármore branco, 
vinda as portas algúas eram cubertas douro, e outras 
de egito de prata e affi feus poítiguos e úbraes : mas a q 
a 480 eílaua fora do templo era de metal de corinto, 
fe fadou cuja nobreza as douro e prata eccedia : As vigas 
o lêplo. da cafa eram de çaquiçamis cheirofo e polido 
cedro e doutros mui preciofos aruores •, o folar 
e paredes e tudo o mais cuberto douro açaca- 
lado, e aííi a fantidade das fantidades dentro e 
fora efculpidas em couo femelhãças de qrubís, 
tamareiras & brotaduras de muitas flores, 
A entrada do mais jnterior e fagrado era a 
maneira de hombros humanos, e nam tinha 
portas, fenificando fecretos do ceeo. encima 
eílauam certos pâmpanos douro donde pen- 
diam cachos de eftatura de hum homem. Aqui 
auia húa cortina de cincoenta e cinco couodos 
de longuo. Este era o veo babilónico diverfi- 
ficado de jacinto, q he a cor do ceeo e de biffo 
linho mui braço de grãa e purpura, feito de 
milagrofa obra, e a meílura das colores com- 
prendia grandes fegredos e repreletaua a jma- 
gem de todalas coufas : a graã remedaua ao 
foguo, o biíTo a terra, o jacinto ao aar, e ao mar 
a purpura. Aqui eftaua hú caítiçal douro cõ 
fuás íete candeas, que feneficauam as fete 
eftrelas erráticas, híía mefa douro com doze 
pães, leneficando os doze finos, e doze mefes 
do ano, hum EncÕçairo douro cheo de treze 
cheiros alfi do mar nã nauegauel como da terra 
nã habitauel : & feneficauã q todalas coufas 
era do fnõr e o feruiá : a mais jnterior parte 
nhúm a podia ver nem etrar nella; e a face de 
fora nã tinha coufa de q a alma fenã mara- 



Dialogo viiii 

uilhafe e os olhos fe embaraçafem como coos 
rayos do Sol, pelo refpládor q da milagrola 
obra em ouro efculpida procedia. Finalmente 
toda efta fabrica era de tam admirauel cÕpoílura, 
q bem mofttraua ler treílado doutra tal celefte, 
q a meu filho moíTe foi moílrada no monte de 
íinay. 

Affi o primeiro de falamão como o fegúdo de Exod. 
Herodes, onde fe cÕfumirom longas ydades, e xxv. 
os tizouros fagrados, que de todalas partes 
mãdauam em dom ao templo. Eíle tomou por Genef. 
cafa aquelle fnõr cuja jmmeíTa grãdeza a de xxviii. 
todolos ceeos dos ceeos da riba e da terra 
de baixo cÕprender o nam pode : e diíTe por 
ella fãiefiquei efta cafa q.edificafte, pêra por ahi i- 1- Sa- 
o meu nome pêra fempre, e fera nella meus lafh. ix. 
olhos e meu coraçã todolos dias, e pormeo das 
obras fãtas côformes a fua fáta ley e võtade 
(como por degraos) aly decia fua gloria a 
cõucrífar cÕ elles, coa quella familiaridade Exod. 
q cÕos angélicos efpritos laa riba na fua celefte xxiiii. 
corte conuerlfa : efta era a uerdadeira figura da xxv. 
vifam da efcada por onde os anjos fubiam e Gen. 
deciam, e o fnõr eftaua ftftribado fobrella, q xxviii. 
a minha cabeceira vy parada na terra e aos 
ceos chegaua fua cabeça, aqui defuiãdoos de 
todolos males, cÕ fua doutrina os encaminhaua 
a alcançar o fim das almas bem aueturadas e os 
andamios dos feus miniftros : & pêra mais os zahha. 
conuidar e atraher a feu feruiço dãdolhes fee i"- 
do amor q cÕelles tinha lhes pos nome de fuás 
ouelhas, e elle feu paftor: Eftas fam as ouelhas yeafchl. 
de que atras faley que nas frefcas madrugadas xxxiiii. 
Leuantandofe fahiam como em deleitofos prados 
apafcer nos eftudos da ley e diuina ciência, onde 
guiados eram de juftos & grades fabios, de 
efprito profético jnfpirados ; aly era onde fe 
fentauam : com repoufo de efprito pafcendo 
as meudas eruas, e agudas fotilezas delguada- 



Primeiro 
mente difputando ; huas a que o engenho nam 
tanto fauorecia : e os paífos de fubido eftudo 
nam alcançauam \ em prado chão e em paílo 
pouco mais alto da carão da terra mordiam ; 
e outras que cõ feu efprito mais eleuadamente 
jnfpirauã, e em lugares afperos e deficultofos, 
e em alta efpeculaçã jmpinãdofe, le depen- 
Prou. durauam a roer as fundas raizes e fublimes 
Jii- frutos do aruore da vida e ley fanta : e de fua 

doutrina efcondidos e marauilhofos fegredos 
efpeculauam : 

Eftas eram as tetas cheas de leite que com 
goílo e fabor tetauam das piadofas madres e 
amorofos fabios, tee as mais piquenas criaturas 
e tenrros cordeiros: e aquellas cujo eleuado 
eíludo as almas fartas e fatifeitas jaaílhes tinha : 
bebendo nos limpos ribeiros, e criftalinas agoas 
de continua contemplaçam em nolfo fnõr e 
fua gloria, profetizauã : e pela mão doutros fe 
facreficaua e recebia o pouo limpeza e puri- 
Sam. ficaçam : Neftas taes agoas efpelhandofe, fe 
en da- alegrauã, verenfe ( laariba ) no enuoltorio dos 
uid. c. que viuem, tizouro dos juftos, fundo, e fim 
XXV. no deite tempeíluofo mar em q nauegamos, viuas 
meo pêra fempre. Outras como fequiofas ceruas 
q bramão entranhauelmente a fonte das agoas 
celelles, defejando verenfe defatadas deita pri- 
Eliao. fam, pêra correrem agozar de tanto bem quanto 
i- R- contemplauam, de quando em quando ayran- 
chab. dofe contra eíte duro pefo da carne ficauam 
xix. atónitas e confufas : como eltalma ( tedo feme- 
Ihança de figura trãfparete em fundo dagoas 
jncorporea e jmpalpauel) deita pouca de terra 
jnfenfiuel eitava prefa e aieu pezar era caa 
detida : AíTi que com eila celeite agoa e manti- 
mento ( qual o anjo do fnÕr deu a eliao profeta 
quãdo fugio de jfebel) eita companhia lanta fe 
mantinha, e coeites aíli foberanos diicurífos afir- 
mauã aquelle perceito diuino de bc aueturados 

os 



Dialogo X 

os que feu trabalho he na ley e fazem repoufo 
delprito a feu formador : Entre eftas ( que aíTi 
feus dias paífauam embebidas num tam angé- 
lico exercício que a todolos domúdo eccede 
como manhãa frefca e graciofa, afoturna efcuri- 
dade da noute) auia outras que decedofe as 
coufas humanas com tençam alta e diuina, 
erá como o orualho da manhãa que do ceeo 
a terra dccQ arociar e ebeberfe nas eruas, e 
coufas baixas e terreíles, encaminhado (porem) 
feu fim, a obedefcer neíle feruiço a feu criador, 
que por na fere de tam fuprema caiidade côas 
fracas azas de feu engenho mais baixo voauã 
aafirmar fomente aquelle preceito de be auen- 
turados os que com fuor de fuás palmas comem 
feu pam ; e o gofto q de comprilo recebiam, 
Eram as deleitofas fombras que fentiam jaa da 
bem auenturança celeíte : Eíla era afrefca e 
téperada viraçam q a alma de contentamento 
recreaua : Eítes os fÕbrios e alegres vales onde 
viçofaméte pafciã e ocupauam leu tcpo : Efta, 
a efpeffa aruoreda, cõ que fe abrigauã e pêra 
onde erã poílos em caminho dos feus fatos 
fabios e eleuados Profetas de fobir ao ceeo cÕ 
gloriofos paífos, e fugir da seca calma de 
todolos outros eganofos trabalhos do míído, 
que fem fe endereçarc ao verdadeiro fim, fecos 
fam e fem fruto : Aqui fe acolhia ao pee e 
fombra do fupremo fenor, altillimo aciprefte, 
clara e doce fonte, que todolos bees mana 
afuas criaturas : e pêra fe veer q he milhor o 
dia da morte dos juítos, q o de feu nacimeto, 
Vinda a ora de todos comerem o galardam de 
fuás obras e diuino feruiço, que como furrÕes 
de diferentes peles e diuerflbs merecimentos 
As coitas e lado efquerdo do coração traziam, 
cadahum cõ o manjar quelhe auia metido, por 
hordem em lugar conforme ao merecimento fe 
fentauam ? 



i. R. 

yofaf. c. 
xviiii. 



yerm. 
>7- 

Çofala 
terra 
da ín- 
dia. 



Primeiro 
E gozando daquelle verdadeiro mel, rezente e 
branco leite de doçura e deleite fem fim nem 
termo, pafto dos juftos, fruto e mantimento da 
quella mais certa terra santa, Propia naturaleza 
e erãça dos filhos de Ylrael, e do treílado 
defta caa baixo, verdadeiro original, fentiam 
hum frefco e cõpaffado aar, divino foplo, incom- 
prenfiuel recreaçam, aquelle quieto e delgado 
filuo da vilam de Eliao, que refpiraua da imenífa 
mageílade nas fantas e felices almas e celeftes 
efpiritos, altos alemos, vifçofos e grandiflimos 
freixos (como he efcrito os juílos como aruores 
plantados) e docemente brandindo e eleuado 
a mayor cÕtemplaçam, os que tinham mais 
altas ramas e foberanas obras, cõ aquella 
melodia fuaue e mauiofa fala jnmeíTo bem e 
ífúma gloria, q coeftes baixos termos, e terrefte 
lingoa explicar se nam pode : nem cabe no 
entendimento humano: Eíla era aarmonia dos 
namorados e muficos rufinoes, das gentis 
melroas, dos outros graciofos pafarinhos, alta 
melodia, diuinas Proporções, cõ q acelefte ma- 
quina cõ toda las formas angélicas fazem leu 
curllb & reuoluçam, e com fumma obediência 
afirmão fua vnidade : Eíle o uerdadeiro e mais 
doce murmúrio eroido da clara e fempre viua 
fonte * ao qual foÕ comendo de viçofos fe 
dormiam : Eílas crá as alegres e airofas tardes 
côas fermofas diferenças de inflamadas nuues, 
húas louras da cor do puro ouro de Ophir * 
outras fanguinhas qual afina efcarlata e pre- 
ciofos robiis, companhia de Serafim e QuerubT, 
foguo queimante e como efpada açacalada 
reluzente : Eftes os frefcos ares, os apraziueis 
e verdes campos, os graciofos e felices vales, 
onde as ouelhas e feus paítores fahiam, depois 
de paífarem as trabalhoías calmas, fadiguas do 
mundo: Eítahe a fermofa varzia (fem trilhado 
caminho de nhúa outra gente) que tee o orto 



Dialogo xi 

de deleite (verdadeira choupana) dereita fe Ban 
eftendia : Eftes os alegres e paftoris jogos, e heden. 
goílofas recreações do campo celeíle, as ale- 
grias das guaitas e rebecas, as capelas de louro 
íempre verde galardam perpetuo, com que ao 
vencedor da luta cõefte mundo em final de 
vitoria coroauam Eftas as ramofas cabanas 
fundadas abeira do claro e verdadeiro rio 
Yordam, onde Aquella grande claridade fe 
fentauam acear, derradeiro premio de todo 
o dia : Efte era o repoufado fono defcanfo, e 
aliuio dos mortaes có que emborrachados de 
tanta gloria, hús fora fobellas eruas de feus 
nam tam altos merecimetos acoitados e foílidos, 
e outros dentro nas choças de profunda e 
gloriofa contempla çam tranfportados defcan- 
fauam. 

Zicareo. 
O gloriofos trances, o felice vida, o pafTos 
angélicos na corte celeíle dados tendo o corpo 
em terra, qual criatura mortal fubio em tam 
alta bem auenturança, que a única efencia (ela 
e nam anjo ela e nam ferafim) comunicafe, 
eftando neíta terrefte caíca informada, e uiueíie, 
por certo nhúa fenam efta, quanto fe perfei- 
çoarom tuas tendas o Yahacob, e tuas moradas Deut. 
Yfrael, quem femelhauel he ati, O pouo, O 33. 
uales de tam alta paílura, flores, folhas, eruas, 
fombras, ares fuaues, dos prados e campos 
celeftes, O fagradas agoas com que apagam os 
anjos fua fede : fe foo a doce memoria deíles 
paffos me tem a alma laa entrelles eleuada, 
que fentirias tu bem auenturado Yfrael vendoa 
nam fomente com diuina contemplaçam tam 
junto de ty, mas ynda coa viíla e terreftes 
membros tocandolhe : e pois efte bem alem do 
humano peíTamento voa, nam he rezam que 
mais lhe toque a lingoa. 

G ii 



Primeiro 
Ycabo. 
Teequi fomete, chegou o difcurífo de minha 
eítoria, q primeiro e habito paíloril vos repre- 
fentei em compendio breue, e encerrando o 
mar nu piqueno vafo, lem particularizaruos 
a diuerfidade dos milagres continos, o alto 
miílerio de Vrim e Tumim, a fãtidade das 
agoas de ceos, o profundo fegredo da vaca 
roxa, o foguo que dos ceeos veíiuelmente decia 
aqueimar os lacreficios, o fumo que la dereito 
tornaua em final daceito, fem o poder empedir 
todolos ventos e tempeftades que focedefem, o 
bicho Samir cõ que as pedras do templo fe 
talharom, onde vedado era tocar ferro, Amu- 
dança e variaçam da cor que amadeixa de 
feda fazia em íinal de perdam, pofta na mais 
interior parte do templo ? pois dos mundanos 
beés (que deles faziam conta os juftos como 
de coufa baxa e terreíle, e húa frol cuja frefcura 
fe feca e paíTa) que vos diria, aíli da quelle 
ineftimauel numero de fino ouro e preciofas 
joyas de Elrei Salamão, e pouo Yfraclitico, na 
primeira e fegunda cafa, (que como as pedras 
da rua era eftimada a prata) como da beleza 
corporal e fobre humana, e dos feus trajos 
e ornamentos de grandiílima valia e primor, e 
da poderofa fabrica da fanta cidade, onde fobre 
pujaua o engenhofo arteficio A matéria: q cada 
coufa deitas aos triúfos e profperidades de toda 
agétilidade de étã e agora ve a femelharfe 
como o arame ao ouro, o pintado vidro a 
preciofa pedra, o baixo efianho a Tgrefa prata: 
finalméte a grãdeza de Yfrael fenhoreaua 
todo o efmerado de mar e terra deíle inferior 
Yehaf. múdo, e abraçaua os ceeos, fua valia. E agora 
2o- (O piadofos Yrmãos) por que como Adam no 
Hofea. paraifo terreíle defobedeci, defemparei o fenor 
6. vea das agoas viuas, fobindo do deferto, o veto 

i3. oriental fccou minha vea c fonte, arrebatou os 



Dialogo xii 

tifouros de todos meus nobres ornamentos, e Yei-mi. 
deixoume qual me vedes aqui defpojado e nuu <7- 
de todolos bees que pofuya. trocada he toda 
minha alegria em trifteza, e os que jaa foyã 
fer floridos e apraziueis vales, de triftonhas e 
peçonhentas eruas fe cobrirom, os lugares 
fombrios daruoredo cõa doce confonancia das 
aues, em areofos defertos e morada de feras, 
onde andam efpantofamente rugindo íe cõuer- 
terom, pois como nã farei fentimento ? poíto 
no meo de tamanhas defauenturas: O fraqueza 
humana, O couarde Yfrael, por q nam abres 
os peitos, e rafgas as entranhas de dor e 
laftima ? pois a morte nam he mais que hum 
paíTo que eílaa entre vida e vida: onde he 
aquelle teu animo inuenciuel ? pêra antepor a 
todo género de tormento a liberdade, como 
fizerom os Yfraelitas de malfada Texpunhauel 
caftelo em judea, que animofamente a feus 
filhos e molheres, e depois afli mefmos matando, 
e a foguo entregando todas fuás riquezas, o 
catiueiro e crueldade dos romanos (que jaa 
tinham cerca) atalharom : Mas ay de mi miz- 
quinho, que milhor he leuantar eíles canfados 
olhos ao ceeo, onde o bem de minhas eipe- 
rançaseítaa encerrado ? O aflita e quebrantada 
-criatura fe em algúa parte podeífe coa lingoa 
defabafar a paixam, que nalma tam imprelfa 
tenho, tentaria gaitar efl;e pouco de efpirito 
uital que me reíla contando de minhas chagas 
o proceflb como vos prometi; mas delias abre- 
feme diante híj ta grande mar que na oufo, por 6. an- 
que doze vezes cruéis ymigos de toda minha tes dos 
gloria defpojandome, membro a membro defte reis. 
jaa defengõçado corpo marancarom. Depo- 

TribulaçÕes de Yfrael, is, M'a- 

abreuiadas. che, Af- 

'-yme primeiro, depois da êtrada na terra fur, na- 
fanta leis vezes feruo dos reis de Hara, de bucha. 

G iii 



V- 



Primeiro 

Antio- Moab, de YabÕ, de Ganaham, dos medianitas, 

cho, põ dos paleítinos e amonitas por que fuás gentill- 

peo, ti- dades imitei ; onde aíTaz bem amargos foram 

tos. os bocados que me derom a tragar, afaftado da 

graça daquelle, cujo fauor me foílem e fem 

elle feneceria, foram aqui compridas as profe- 

numer. ticas palauras de Moífe e Yeiíofua, dizendo fe 

no fim. nã lançardes os moradores da terra de voífa 

c. 33. face, feram os que ficarem delles como cutelos 

em volfos olhos, e efpinhos é voíTas ylhargas, e 

anguítiaruos am fobella terra onde morardes, 

e do modo que cuidey fazer contra elles farei 

contrauos. De maneira que foi juftiça diuina 

que pois eu nam obedeci feu preceito em íojuf- 

Yeho- galos antes me peguei cõelles e afuas profanas 

íu. a3. obras ymitei, que eu foífe o fogeito. 

Vi as cujas mãos de Siífache rei dEgipto afer- 
radas nos fagrados tifouros da cafa do fenor e 
os da cafa real, Yerufalaim, e preciofos efcudos 
douro de Salamão, parece q quiz vingar as 
joyas que cÕ nofco trouxemos de feus naturaes 
I- R. egipçianos, e meu pecado deu lugar aiífo. Bem 
«4- mo auia jaa auifado femaya quando profetizou, 

para. 2 Aíli diz o fenor vos defemparaftefme e eu por 
Robô. ifíb vos defemparei em poder de Siflache. 
.c. 12. Vi noue cidades e toda a terra de Naftaly, de 
todas fuás riqzas defpojadas, leuãdome Tiglat 
pelifer rei dos aílirios miferauelmente catiuos a 
Siria todolos filhos que nela tinha, e tornado 
logo Sãherib acabou de defpir a fermofa Sama- 
ria de todolos outros que ficarom, pafando os 
Ahalab e Habor cerca do rio Guofan nas cida- 
des dos medos. Comprido foi aqui teu ameaço 
Yefay. (q fenor) que por boca de Micheas fizeíte, 
8. dizendo que foi caufa da preuaricaça de Yaha- 

cob, certo foi Samaria, e pois afli he conuerte- 
laey em monte de campo, e emplantaçam de 
vinha. Per ventura nam fera efcuridade ao que 
eítaa em anguítia, cerca o primeiro tepo que foi 



Dialogo xiii 

vazia a terra de Zebulum e terra de Naftaly, e 
o vitimo foi mais graue caminho do mar ale do 
Jordam glil das gentes. Talhada he Samaria Hofea. 
com leu Rei, como efcuma que he na fobre «o- 
face das agoas. 

Vi após ifto a alegria que do eílrago e fundi- 
mento dos egipcios recebemos, em triíte planto 
traftornada, entrando no repoufo de Yfrael 
Nabucadenofor, como entra o faminto lião no 
curral dos cordeiros, q eftraga, degola, mata, 
come, e eípedaça, e fê ternor fe ceua, e na 
ynda fatisfeito \ mas o reílo com rico defpojo, 
nas enfanguentadas vnhas meãs araílando em 
preá leuou a fua coua : Aqui as agoas claras 
que da pedra bebemos no deferto, em fangue 
nolas íizerÕ arreueíTar os babilónios : A doce 
mana, e carne de delicadas aues, q nos foi 
mãtimêto, e fel nola arrãcarõ das etranhas, e 
comerom aues do campo nolfas carnes ? A nuue 
de dia e coluna de foguo, q nos guiaua, foguo 
cruel (abrafando os oífos do diuino templo, e 
marauilhofa fabrica de Yerufalaim e infinitas 
cidades de toda judea) a eftranhas terras nos 
defuiou. Ves aqui o teu lião (o Yrmiahu ) que Yer. 4, 
c5 eftas palauras me afulaíte. Declarai em 
Yehuda e pregai em Yerufalaim, tã^ei trombet 
na terra, chamai, enchei e dizei, ajuntemonos 
e étremos as cidades guarnidas leuantai ban- 
deira cõtra Zion, eftendei os neruos nam pareis, 
por q eu traguo mal do norte, eftrago grade : 
fobio lião de feu couil, e o deítruidor das getes 
eftaa em foÕ de guerra, fayo de feu lugar pêra 
defertar tua terra, & pêra q fejã aífoladas tuas 
cidades de maneira q fique fem habitador: Eis Yer. i. 
eu darey a comer a efte pouo amargura & lhe 
darei a beber agoas de fel. E tu Yefaiahu 
vefme aqui nas chamas q me acedeíte. Aííi Yefa. 5. 
como a lingoa do foguo englute a palha, e o Yerm. 
ardor da flama gaíla alli a raiz delles apodre- 39. 

G iiii 



Primeiro 
cera, e fua flor como poo fe fará vaã. Dias 
vira e lera leuado e Babilónia todo o que eftaa 
c tua cafa, e o que entifourarom teus padres 
tee eíle dia, e dos teus filhos que fayrem de ty 
tomaram, e feram eunuchos, no paço delrei de 
Babilónia. 
Yerm. Vi (depois de purgar a elcorea por espaço de 
25. fetéta anos na ardéte fornalha de cafdT & babi- 
lónios, tornado a erguer o teplo ja deítruido, 
Ezch. por mãdado de Ciro rei dos Perfas) vir podero- 
7- fiílimo fobre a fegúda fabrica Atiocho rei de 

Siria & defpir o têplo de fuás riquezas, & a 
continuaçam do feruiço diuino (efcada por onde 
a gloria decia a conuerfarnos ) vi juntamente 
coaquelle fanto facreficio do fangue da circun- 
cifam vedar por três anos e meo, facreficando 
em feu lugar abominaueis porcos fobella ara. 
Ay de my q deites princípios comecei a temer 
Yerm. as palauras de Yermjahu quando diífe. Def- 
4- truiçã fobre deítruiçã chama daa mil vozes : 

eis alli como nuue fubira o jmigo, e femelhante 
feram a tempeftades os carros delle, & feus 
Yehaf- caualos mais ligeiros que águias : & tu Yehaf- 
ch. iG. chel bem desenguanadamente mo profetizafle 
dizendo. Defnudarteam de tuas veíleduras, e 
tirarteam os ornamentos de tua fermofura e 
deixarteam nua, chea de defonrra, & torpe. 
Yoel. I. nam menos tu Yoel o anteuiíle quãdo diffeíte, 
huyvai miniftros do altar, etraiuos e velay toda 
a noute, veítidos de faço miniílros de Dio 
porque defendido he o facreficio, & alfaçam 
da cafa do fenor Dio voffo. 
Vi o frio ferro nas entranhas de fefenta mil e 
oito centos Yfraelitas atrauelfado, por Teodoro 
filho de Zenom : e ao cruel Demétrio vi matar 
os cordeiros ante os olhos das piadofas madres 
& depois a ellas, é quãto comia, e jazia publi- 
camête com fuás mancebas: Pêra q tua palaura 
Yehaf. Yehafchel fe confirmalfe : Efpedaçarteam os 



Diálogo xiiii 

membros cÕ fuás efpadas : & nam erre a lingoa Hofea. 
de Holeah dizendo. May fobellos filhos íera Jo. 
ferida. 

Vi as cruas mãos de Pompeo lauadas no fangue 
dos facerdotes e fantos paftores que guiauam 
eílas ouelhas eítando ocupadas no feruiço diuino, 
fem ceifarem, por temor da morte : & outros 
védoho entrar cõ todos feus guerreiros tee o 
mais interior lugar do templo, onde foo ao 
facerdote moor- era licito, fe defpenhauam 
das altas torres fobellas chamas do incêndio. 
O coitado de pay que tal vio, trifte foi a conta 
que vos tomou o fenor fegundo eftas palauras 
de Yermiahu. Yrmey aos grades em dini- Yerm. 
dades e cieçia ; & coelles falarei por queítes 5. 
conhecem a uia do fenor, os juizos do feu Dio: 
Mas eítes caualos todos quebrarom o jugo, & 
efpedaçarom as rédeas, por tanto Yehafchel Yehaf. 
põe tua face a Yerufalaym & deftila contra o 21. 
lantuario, & profetiza contra a terra de Yfrael, 
ifto diz o fenor Dio, Eis eu contra ti arremef- 
farei minha efpada de fua bainha & matarei em 
tijufto & mao : & feras manjar ao foguo. 
Vi nas orelhas de Hircano facerdote mor tra- 
uados os dentes de Antiguono, cruelmente 
arrancandolhas por nam gozar do facerdocio : 
& níía batalha que fez com Herodes fobello 
principado (a culia do fangue de feus Yrmaos) 
ouue tam grande multidam de mortos, que 
ynda os mefmos vencedores nam podiam cõos 
imigos fem alma romper adiante. O torpe 
vencimento, obra de brutos & feros animaes, 
principio & primeiro degrao dos fegundos 
males, O filhos reueis defuiados de minhas 
vias, nam quifeftes que Micheas erraífe é feu Miche- 
profetizar dizêdo. Ouui principaes de Yahacob as. i. 
e tiranos da cafa de Yfrael q cruelmente as 
peles de fobrelles le arrebataes, e as carnes 
de cima de feus offos esfolaes. 



Primeiro 

Vi a yra celeíte decer fobre trinta mil cordeiros 

Yfraelitas, matados de terremoto, por caíligo 

de Herodes jaa Rey de Judea : ( que pois 

pidi Rei padeço feu pecado) & efte a ferro e 

foguo entregou híía grande companhia dos que 

tetauam as mamas cheas de ley diuina, por 

lhe derribaré a Águia enfenha romana que 

contra ley na principal porta do templo auia 

poílo. O mao ? pois com fangue humano & 

de teus Yrmãos, tuas pefíiAias conílituições 

efcreues ? Bem compridas fe viram aqui as 

Hofea. palauras de Hoseah. Darei a ti rei com meu 

»3. furor e tiraloey com minha yra. Clamareis na 

Sam. quelle dia por caufa do volfo rey que pêra vos 

^- elcolheítes, e o fenor nam vos ouuira entam : 

Yefa. 3 Q pouo meu, a quelles que te guiam defuia- 

Miche- dores fam, e a via de tuas carreiras torcem. 

as. 3. Pqj. tanto ouui príncipes da cafa de Yahacob, 

& juizes da casa de Yfrael, que o jufto & 

dereito aborreceis, & toda juítiça preuerteis, q 

edeficaes a Ziõ com fangues : & a Yerufalaim 

com maldade. Na tua garganta feja trombeta 

Hofea. ( Hofeah ) alli como águia ( fe ha poíto contra 

8. ley) na cafa do fenor por que paíTarom meu 

pauto e minha ley preuaricarom. 

Vi pelo carniceiro Archalao fuceífor deíle, júto 

cõ os animaes de pafcoa de pefcah noue mil 

Yfraelitas facreficados. 

O vafo abominauel, eítas fam as graças que 

pela fuceífam do principado deite logo ao fenor, 

facreficando -ante feu altar corpos humanos. 

Bem me auias tu c6 eíle mao ameaçado o 

Yefayau ? Quando diífeíle. Eis o fenor dos 

Yefaia. exércitos tira de Yfrael & de Yehuda o eccel- 

3. lente baram & eftremado, e de autoridade pêra 

fer acatado, velho & fabio & darei moços que 

fejam principaes delles, & mininos que os em 

Amos. fenhoreé : e tu Amos alfaz verdadeiras palauras 

8. achey as que contra my p.rofetizafte dizendo. 



Dialogo XV 

Tornarei voíTos dias de feita em choro, & feu 
fim como o dia amargo. 

Vi trás iíto o romano capitão Sabino (como 
mãdado do ceeo por verdugo defte dilito) 
entreguar a faço as riquezas do templo & a 
mefma fanta morada a foguo ? & grande can- 
tidade de ouelhas a efpada ? compriofe aqui 
a tua profecia Yefayahu. Por tanto fe ayrou o Yefay». 
furor do fenor em feu pouo, & eílendeo fua 5. 
mão fobrelle, & íirio ho. E elle arebatara o Hofea. 
tizouro de todolos eccelentes vafos. i3. 

Vi as fabricas de grande manhificencia cerca 
do Yordam queimadas por Simnon ebreu, 
Querendo com forças & fem dereito reinar ? 
O Ymigo, bem te ante vio Yehafchei quando Yehafc. 
dilfe : a prendeo a arrebatar, e trazer fuás 19- 
cidades em deferto. 

Vi nas duas galileas onze cidades cõ todos 
feus contornos a foguo & ferro aífoladas, pelos 
poderofos exércitos de Vefpaliano e Tito feu 
filho, nam perdoado A nobreza dos edeficios 
de Zebulom, & Yoppe, nem aos piadofos bra- 
midos das molheres moças, mancebos, velhos 
& mininos fe condoya, mas híis nas chamas & 
ferro infpirando com fuás próprias mãos e dos 
Ymigos, & outros côas nãos com que fugiam 
dadas atraues com tormenta nas grandes 
penhas e rocas do mar, e elles forçados das 
ondas, na quelle duro penedio fe fizerom 
pedaços, e dos fugidos, onze mil e féis centos 
matados a efpada, no monte de Guerazim em 
Samaria ; Aqui nam valeo o efpantofo esforço 
de Nittiras e Felipo Yrmãos galileos, que 
faltando dos muros com tam grande Ímpeto 
paffarom rompendo a fas dos romanos, fugin- 
dolhe muitos, & aos que lhe refeftiã matando. 
Nem menos a valentia aíinalada de Eleazar 
filho de Abdia côtra o ariete ; mas efcarnef- 
cendo de fuás forças a detreminaçam do ceeo, 



Primeiro 

a terra, os campos, os montes, a quelle mar e 
ÍLia praya cobrio de aífolaçam e corpos mortos 
e fangue de cento e vinte mil cordeiros, alem 
do grande numero de catiuos e rico defpojo 
que leuou nas vnhas o jmigo : vees aqui com- 
prido o que diífelle Yoel e o que tu também 
Yrmiahu profetizafte. 

Yoel. 1. Gente robufta fubio fobella terra minha ynnu- 

Yer. 9. merauel, (e com ella) fobellos montes leuantarei 
choro e grita, e fobellas moradas do deferto 

Yefa. 9. clamor: (e) porei voílas terras defertas, e voffas 
cidades feram acefas em foguo, e cayra o corpo 

Yer. 9. morto do homem aíli como eílerco he fobella 
face da prouincia, e como o feno trás as cortas 

Yer. 9 do fegador, e nã auera quem o apanhe. Etee 
as quatro peas foram leuadas emprea (áíli) 
que, as vilas de Yehuda delfolarei de tal 
maneira, que nam aja nhúa forte de habitador. 
Vi os pefcoços de todalas ouelhas humanas de 
Yerufalaim ofrefcidos de fua vontade ao dego- 
leo, antes que fofrer as jmageés de Tibério, e 
Gayo Cefares na cidade por fer abominaçam 
na ley do fnõr : e por Pilato capitão Romano 
vi a paos percerem hum grande numero ^ O 
juftiça diuina, como paguas jgual, dente, por 
dête, olho, por olho, bem mo madafte ameaçar 
por Yrmiahu dizédo : feus reis feus princepes 
feus facerdotes, feus profetas, todo yehuda, e 
cidadão de Yerufalaim voltarÕ pêra mi o pef-- 
coço e nã a face, fuás çugidades puferom (com 
fua võtade ) na cafa confagrada ao meu nome 
pêra açugetala / por tanto alli diz o fenor dio 
de Yfrael : dada he ( erta cidade ) em mão do 
enemigo em efpada. 

Vi (da multidã vinda aos facreficios de pefçah) 
trinta mil cordeiros nas portas do templo hús 
dos outros efmagados c mortos: denodada- 
mente fayndo toruados cõ temor de Cumano 
Romano capitão : e fe conuerteo a alegria da 



Dialogo xvi 

feíla trifte em lamento ; bem o vias tu yrmiahu 
quando profetizafte todolos outeiros fe torua- Yer. iiii. 
ram e le eílremeçeram conturbaronfe os motes, Yfa. v. 
e foram feitos os seus corpos (caydos) em 
femelhança de efterco que no meo das praças 
(jaaz lançado) Huyuarã cantares do teplo na Amos. 
quelle dia diz o oínõr dio. todalas volTas can- viii. 
tigas em deteiras lamentofas (tornarei) e farei 
que feja aquelie choro que na morte do vnico, 
e amado foe a fer. 

Como grade terremoto que fubito palfa deixado 
o deílruido per terra, vi num dia eílraguo dhum 
rabãho de vinte mil ouelhas, feito pelas cruas 
mãos dos cefarinos : compridas ves aqui tuas 
palauras Hofeah feram como nuue da manhãa Hofeah. 
ou orualho que na madrugada cae e loguo fe xiii. 
vay : e tu yrmiahu fatisfazete, que prefente 
tenho a efecuçam do ameaço que me fizeíle 
comeram tuas filhas e teus filhos, comera teu Yer. v. 
gado e teu rabanho. 

Vi todalas cidades de Siria banhadas em fangue 
Yfraelitico, com infinito numero de corpos de 
todalas ydades e fexos, derribados, eílendidos 
per terra & defcubertos ; & veolhe eíle mal 
quando mais fofegados & profperos fe achauam 
na quelle reino : profecia de Yfaiahu ; quando Yfa. iii. 
fauftuofas forem as filhas de Zion e leuantado 
o pefcoço vam ; o fenor as fuás vergonhas Amos. 
defcobrira : e muitos corpos derribara em terra viii. 
o ymigo. 

Vi (com enganofas amizades) as treedoras 
lanças fcitapolitanas, em celada a trauefarem 
treze mil ouelhas defproueidas, e aqui vi 
aquelie notauel em fortaleza & oufadia. Simnon 
ebreo vendofe deíles ymigos trahido, cõ os 
quaes fe auia confederado contra feus yrmaos 
com húa mão arrebatar pelos cabelos feu velho 
pay, & cõ a outra palíarlhe a dura efpada tee 
o punho pelas entranhas, e trás elle Amay, 



Primeiro 
molher & feus filhos; mais contentes, que cÕas 
armas dos treedores acabado; & tirada, em fi 
animolamente apregou, dandofe a pena que fua 
maldade merecia ; O pecado graué, o defuen- 
turada criatura pois antes auias dado o fangue 
de teus yfraeliticos membros As nações ymigas 
que o derramafem. Bem fe comprirom aqui 
Hofe. tuas palauras Ofeah, Sam feito a elles em 
xiii. rede tombo : fera feluatica os eílraguara ; & tu 

Ezech. Yehafchel bem viíle de laa riba onde te auias 
xxii. recolhido yílo que antes me avias profetizado : 
cada hum a carne de feu braço traguara. 
Vi pelo cruel Tibério Alexandre cinco mil cor- 
deiros humanos deguolados, fem mifericordia, 
dos gritos das tenrras criaturas & dos roguos 
das fermofas virges, nem acatamento da velhice : 
Yer. iiii. palauras de yrmiahu : voz das filhas de Zion 
iii- grandes coufas na alma laílimado, eílendendo 

fuás mãos dezião : guai de mi que desfaleceo 
minha alma : voz nas alturas he ouuida, choro 
dos que roguam dos filhos de Yfrael. 
Vi nua ora de hum claro dia : doze mil ouelhas 
ynglutidas dos ymigos lobos damafcenos, encer- 
rãdoas como nií curral em hum cítreito lugar, 
na fua propia cidade de Damafco ; O ynfelice 
ora como traguaíte em tam pouco efpaço o que 
tantos anos avião criado. Bem verdadeyro vy 
Amos. teu ameaço Amos : farey efcurecer a terra no 
viii. dia claro : & feram alH como farafalhas que 

Hofe. lança o redemoinho de vento, & como fumo 
xiii. do fumeiro que logo fe vay ; pois tu yrmiahu 

tua parte ouuefle deíle deítroço, vedo eílas 
Yerm. palauras que dilfeíle compridas : O lobo dos 
defertos os deftruira. 

Vi dezoito mil cordeiros num dia miferauelmente 

tendidos ao redor dos muros dEfcalom por 

Amos. António romano capitão ; O dia tenebrofo & 

viii. ynfelice ja o auias efcurecido tu Amos quando 

profetizatte : farei que o Sol caya no raeo dia. 



Dialogo xvii 

E como a fera Tigre he criada cÕ fangue dani- 
maés pelos temerolbs Bofques de Yrcania, aíTi 
vi (fubindo Vefpafiano na cidade de Tariquea 
& deftroindoa ) ceuarire das carnes & fãgues 
de outo mil ouelhas, & encher o lago de 
Genalar de fangue & mortos que nelle cayrom : 
donde fahya hum peftifero fedor de corpos 
inchados & corrompidos : Leuando fobre ilfo 
configo trinta & féis mil & quatrocentos catiuos. 
Profecia de yrmiahu fubio a morte por nolfas Yer. ix. 
janelas, entrou em nolfas cafas & matou os 
piquenos As portas, £ os mancebos nas praças; 
arrrãcarã tuas cidades guarnidas cÕ efpada, nas Yer. iv. 
quaes tu fiauas e teus barões com efpada cayram Ifa- »»• 
Será por almifcre podrura & corrupçam. Irm. 4 

Vi no caminho de Guifcala a Yerufalaim, as 
aijuciofas armas romanas tintas no fangue de 
cinco mil cordeiros, & amor parte molheres & 
raininos, côas eípadas nas gargantas, atalhan- 
dolhe os gimidos que piadofamete por ellas lhe 
fayam : yfto he o q tu Hofeah auias antedito Hofe. 
Aíli como o lião os tere}' em efpreita no cami- xiii- 
nho, virlheey ao encÕtro como vífo desfilhado, 
& efpedaçarei. 

Vi pelos Edumeos ( mouidos com falífa infor- 
maçam dos tiranos na entrada que fizerom em 
Yerufalaim ) matados nas cruéis prifÕes & a 
ferro vinte mil & quinhentos yfraelitas, lan- 
çando nuus no campo por pafto das aues dos 
cães & das feras (entre a multidão) húa grã 
cantidade da quelles fagrados corpos dos facer- 
dotes, aqui acabarÕ os juítos Hannania, Yeho- 
fua, Zacharia, e o corpo da quelle afinalado 
barão Nigro, foy arraftado cruelmente por toda 
a cidade; O maldade abominauel, feio c5 que 
fe acabou de felar a total deftruiçã de Yerufa- 
laim que Antigono & Herodes jaa auião efcrito 
CÕ fuás primeiras tiranias: Efte he o efeito das Yheaíc. 
prefeticas palauras de Yhaíchel & Yermiahu 22. 



Primeiro 

Cidade que derrama o fangue no meo de fi : 

em teus Ídolos que fizeíle es açugentada : & 

fizeíle chegar teus dias : Eis que os principes 

de Yfrael cada hum em feu braço fora em ti 

pêra derramar fangue, maldade obrarô no meo 

Yer. V. de ti : Com efpada lera conlumidos. nã leram 

enterrados. & fera o corpo delles manjar das 

aues do ceeo & das bellas da terra. 

Vi fetecentas ouelhas em Gualadim, pelos tree- 

dores Sicareos defpojadas de íuas vidas & bees, 

as molheres húas alfetadas, inteiras em terra 

mortas cõ as criaturas ngs braços ; & outras 

cõ ellas no ventre a ferro frio efpedaçadas ; 

Aqui foi comprido o que tu dilfeíte O yrmiahu 

Yer. V. Sua aljaua affi como coua aberta : & tam 

cruu te ouueíte tu comigo Hofeah pois cõeíte 

Hofe. propio mal me ameaçaíte dizendo: Seus mininos 

i3. fobelles madres fera trefpaíTados : e as prenhes 

feram talhadas em pedaços. 

Vi o rio Jordão correr em fangue de treze mil 

cordeiros yfraelitas degolados, e os corpos As 

alimárias do capo ofrefcidos, pelas mãos do 

cruel Plácido romano capitão, fobre dous mil & 

dozentos, que com rico defpojo Icuou catiuos : 

guai de tam trifte troca : coniierterõfe todalas 

agoas de Egipto em fãgue pelo amor de Yfrael, 

& agora Yfrael do feu, conuerte cm fangue as 

agoas do Jordão ; & fobrilfo eíloutro mal de 

todolos males defemelhado: criarefe os brutos, 

das carnes de criaturas racionaes & yfraelitas: 

comprida viíle aqui eíta tua cruel fentença 

Yermi. yrmiahu : Na fepultura do afno fera enterrado, 

xxii. efpedaçado & lançado : & as yrofas palauras 

Deut. de Molfeh lugar teuerom : que dilfe mandarei 

xxxii. nelles os dentes das alimárias. 

Vi as chamas dos grandes & ricos edeficios de 
toda aquella fermofa regia de E^dumea acender 
as nuucs, ík os gritos dos filhos de Yfrael abrir 
os ceeos : deixado o ydolatre Vefpafiano por 



Dialogo xviii 

húa parte, & o pellimo cbreo Simnon por 
outra, deferto temerofo o que atras lhe ficaua, 
cõ incêndio de magnificas & populofas cidades, 
& altas torres, & cruel matança de infinito 
numero de getes ; & o que jaa as ceuadas 
lanças, & lobas efpadas de fartas na podiam 
inglutir & matar, A crueldade do foguo le 
entregaua, por que nam ficalfe rafto de habi- 
taçam ; Icuãdo configo Vefpafiano grãdiílimo 
numero de catiuos : Alli que goftey aqui de 
cada mal, q íbbella terra de Yfrael profetizado 
foi, hua parte ; teue lugar a palaura de Yehaf- 
chel Ajuntarey todolos teus namorados cÕ que Ezech. 
te melluraíle e os que amaíte, com todos xvi. 
aquelles que aborrecertc, ajuntalos ey de húa 
& outra parte fobre ty, & darteey em fuás 
mãos: Publicaram feu apelido contra as cidades Yer. 4. 
de Yehuda : (Alli que vem) Dia de bozina & Zefoni. 
arrayal fobellas cidades guarnidas, & fobellas «• 
torres altas (& nelle) anguftiare}^ homés, & 
feram aíli como cegos, e fera derramado o 
fangue delles como poo, ( entam ) tua fortaleza 
(Yfrael) na (tal) guerra cayra : (e) Seram os Yfayau. 
corpos mortos, como eíterco fobella face da i3. 
terra: (& fobre illb) Queimaram tuas cafas Yrmi. 
com fogo. (Aíli q) Porey tua terra por deferto, 16. 
& tuas cidades feram allbladas & ficaram fem Yehaz. 
habitador, (depois diíto comprido) Oulhey a «6. 
terra & eílaua vazia & vãa : E. por Simnon Yrmi. 
dilfe Yehafchel, Eíle Se fez Hão, & aprendeo 4- 
A rebatar prca, & tragar homes & fazer viuuas Yehaz. 
(de maneira) Que delfolada he a terra & o 19. 
enchimento delia da voz do feu rugido. 
E depois que toda Judea era deftruida, como 
ante diflerom as palauras de Yrmiahu todalas Yertni. 
cidades (effas fera) deítruidas da face do fenor 4- 
& da face da yra do feu furor feram aífoladas) 
& as dores derradeiras de ifpirar fe chegaua 
Aquella grã cidade de Yerufalaim (que a todalas 

D 



Primeiro 

do mundo lobrepujaua como a cabeça no corpo 

humano) tendoa jaa cercada Titos, (& lhe 

cfperaua a ora como o lião que vendo o ene- 

migo cerca fe para recolhendo o terribel furor 

de fua yra ) vi dentro dos que de todas partes 

a ella fe auiam acolhido conuerterem contra 11 

a yra que tinhao dos ymigos, leuantandofe três 

tiranos, Yohanan, Simnon, Eleazar, príncipes, 

ebreos hús contra outros, & mouere yrmãos 

contra yrmãos, & filhos contra pães, & vfarem 

do templo por fortaleza ; onde ardco tanto a 

guerra, que o conuerterom hum curral ou gram 

lago de Tangues, tanto de Yíraeliticos, populares, 

nobres, & fagrados iacerdotes, enuolto cõ o 

dos animaes facreficados •, como de profanos 

gregos, & bárbaros que vinhão adorar, O 

torpe meftura, & abominauel confufam, cafo 

monftruofo cÕ que a fantidade da quella diuina 

morada afugentarom : deita maneira te vnias, 

O pouo defatinado, pêra tornar ao fenor cõ 

penitencia dos pecados palfados, & defender 

dos ydolatres o fanto edifício-, Ay cego de my, 

que nam via tanto mal quanto diãte tinha, 

cegoume a multidam de meus reuelos pêra que 

foliem manifeílas aos ymigos minhas torpezas; 

& faiífeis todos vos outros que contra raí pro- 

Yer. 9. fetizaftes verdadeiros. Yrmiahu De mal a mal 

Hofe. faem. Hofeah Dores da que quer parir vira a 

• 3. ella : Yehafchel Trouxeltc o tempo de teus 

Yehasfc anos. Yrmiahu Foram contra ella (em cerco) 

Yer. 4. de todas partes. Meus fantuarios defprezaíles, 

Yeha malinos foram em ti a derramar langue. 

xxii. E fegundo mi vi cego do entendimento bem 

compridas fora eílas palauras que dilfeíle tu 

faya. fenor por boca de Yefayahu contra ml Rudo 

torna o coraçam deite pouo, & fuás orelhas 

faz botas, & feus olhos cubrelhos de neuoa, 

por que cõ feus olhos quiçaes veja ou com fuás 

orelhas ouça, ou cõ feu coração entenda, cÕ 



Dialogo xix 

o qual conuertido, feja reílituido a lalvaçam : 
(de maneira) Que tua perdiçam, O Yfrael Hofe. 
presente he : & tam fomente em mí eílaa tua i3. 
ajuda: onde he o teu rey agora que te guarde, 
onde eílam teus juizes, de quem diíTeíle dame 
rey & príncipes (afli que agora se vee aqui 
como) O meu pouo he nccio, (& que) a mí na Yermi. 
conhecerom, filhos na fabios & nã entendidos, 4- 
poré fam fabios pêra que façam mal, & pêra 
bem fazer de todo ponto ynorantcs, K pois vos Yehaf. 
conuerteítes todos em efcorea, eu vos ajun- xxii. 
tarey no meo de Yerufalaim, malfa de prata, 
de metal, de ferro, de chumbo negro, & de 
chumbo branco, no meo da fornalha, & a 
foprarcy fobrella foguo pêra fundir, & fera 
o pouo aíFi como faifca de fogo yrmão a feu ■• 
yrmão na perdoara, Menaífes, Efraim, Efraim, 
Menaífes juntamente elles contra Yehuda ( & 
entam aly) defnudarei tua vergonha, diante 
elles, & veram tua torpeza ( O Yerufalaim ). 
Trouue efte temerofo pecado (cÕos infinitos 
jaa cometidos) tam efpantofa fome em Yeru- 
falaim ( primeira companheira que acode nos 
grandes males) que vi os maridos As molheres 
& as madres a fuás criaturas de raiua lhe 
tirarem da boca & da garganta avianda jaa 
maíligada, & a muitos apertandolhe os gaz- 
nates afogauam ; mas coníumido o mantimeto 
dos humanos, andauam bramando homês & 
molheres, & bufcauam os curraes & eítreba- 
rias, pêra do efterco velho dos brutos animaes 
fe foíter, roendo as cintas, os çapatos, & as 
correas que tirauã dps efcudos : porem aca- 
bandofelhe de todo os vltimos remédios, nam 
fe podendo jaa foíler nas pernas, (inchados & 
outros trãfidos & côas figuras das fermofas 
virgês & mancebos como defenterradas) onde 
cahiam ahi ficauam mortos ; & algíjs, paifo a 
paffo fe hyam lançar dentro nas fepulturas 

D ii 



Primeiro 
meos viuos, por nam ficar por enterrar : nã 
avia choro nem lagrimas neítas defauenturas, 
por que a fome e lede fobrcpujando a todolos 
males, lhe avia êxutos os olhos, e corrompidas 
as bocas, e cheas as linguas de efcamas de 
foguo, que lhes nã cabiam dentro nellas : E 
nam parando inda aqui a terribilidade da 
fome, mas metendofe nos tutanos de Meriam 
filha de P^leazar, lhe vi arrebatar feu vnico 
filho de fcus peitos mamando, e fazendo ho 
pedaços o cozco, e na quelle trille jantar 
cónico ametade : O miferaucl cafo, O terribel 
façanha nã ouuida nem viíla entre bárbaros, e 
raro nas feras, quanto mais na grande piadadc 
de Yfrael : ifto he o que tu Molfe me auifalle 
Deutor, dizendo Quando de tudo jaa nluia outra coufa 
28. lhe ficar no cerco c na afliçã com que te afligira 
teu ymigo em todas tuas cidades ; a molher 
tenrra e delicada a fcus filhos que gerou comera 
Amos. em fecreto E dias vem diz o fenor que ey 
8. demandar fome na terra na fome depam ou 

fede dagoa, mas de ouuir a palaura de Dio. 
Na quelle tempo as virgés fermofas e os man- 
cebos de fede fe defmayaram, cayram e nã fe 
tornaram a leuãtar mais. Pois tu Yrmiahu 
farto deuias eftar de veres tam efecutadas em 
mí todas tuas fentcças, e inda efta me ficaua 
Yermi. por cõprir : Alfi diz o fcnor, dos filhos e das 
í<j filhas nclle lugar nacidas, e das madres que os 

parirom neíti terra morrera cÕos mortos das 
enfermarias : e nã leram chorados, Mas com 
Yefa. 3. fome fcram confumidos ; E fera por Icintura, 
59 desfalecimento dos mcbrps; Bramaremos todos 

alli como vlfos. E alFi como pombas fem ceifar 
gemeremos ; farlheey comer a carne de feus 
filhos e fuás filhas, e cada hum a carne de feus 
companheiros comera pelo aperto e angullia 
em que apertaram a elles feus ymigos. 
Vi da quelles que defatinados da incomportauel 



Dialogo XX 

fome fem temerem outra morte ( por mais crua 
que foíle ) que aquella de que começauam jaa 
a morrer, entregarlfe hua gram cãtidade nas 
mãos do cruel ymigo q no cerco eilma ; e 
viuos lhe abrirem as barrigas os árabes e affi- 
rios que em fauor de Titos vierom, bulcandolhe 
o ouro dêtro nas entranhas, que algús auião 
englutido pelo nã auerem os tiranos da pátria : 
alli que lahyam da boca da loba faminta ; & 
cahyam nas vnhas do esfaimado lião, como 
Yehafchel primeiro ante vio dizendo De foguo Yehafc. 
fayram e foguo os queimara, o lião que jaaz «5« 
cerca de fuás cidades todo o que delias fayr Yerm. 
efpedaçara. 5. 

E per remate e concrufáo de todos meus 
males: com cornos de brauo touro dos defertos 
defpanha, e com forças deenfanhado lião Afri- 
cano entre ouelhas, e cõa raiua vnhas e bico 
de monílruofo Tigre de Hircania trás os filhos 
roubados, Vi entrar em Yerufalaim aquella 
Águia romana nas mãos do fero Titos, des- 
atando as azas, enfanguentando o bico, ellra- 
gãdo bofques de humanas criaturas, inglutindo 
carnes, chupado fangues deftríçãdo oflbs, e 
efpedaçando membro a membro milhões de 
corpos, de facerdotes, principes, velhos, man- 
cebos, molheres prenhes, fermofas moças, e 
de criaturas pouco antes nacidas; e cõ o duro 
bico ( vedando os fantos facreficios ) ateou o 
foguo nelles, e em todo o corpo do diuino 
templo, tee penetrar no mais interior e vedado, 
c voando com elle ligeiriílimamente na foberana 
altura das torres o fobia, nos muros, e cm 
todolos ricos edeficios c ingeniofa architetura 
da marauilhofa cidade opegaua ; Aqui muitos 
facerdotes poíto que lançandofe da parte dos 
romanos, fe podia faluar, antes fe lãçauão elles 
mefmos no foguo, por fe queimar cõ o teplo, 
entre os quaes foram Merio filho de Belga, e 

D iii 



Primeiro 
Jolipo filho de Darea, e outros muitos côas 
áreas e caixões do tifouro em cinza le conuer- 
terÕ, nam perdoou o foguo Aquella grade 
liuraria fanta nê A caía do confelho real, mas 
juntamente cõ oito mil Yfraelitas que dentro ie 
Feneceo acharÕ ardeo. finalmente faydos jaa a força de 
i conto ferro, foguo, e temerofa fome, os efpritos que 
de gente dauão forma a hú milhão de corpos, e empee 
nefta en os foftinham, ( em cujos fangues atolauam os 
trada de ymigos tee os giolhos) e defengaltados os 
Titos. pefados mármores, e grandiíiimas pedras de 
Tee qui todolos edeficios tee os cimentos com o pene- 
durou es trante foguo, nã podendo jaa soíler o feu 
ta 2 ca- mefmo peio, cahio em terra, aquella cabeça 
fa. do mundo: com tam efpantofo eftrondo e 

4«8. temerofo terremoto, como fe defengonçada 
anos. toda a fabrica do vniuerlo, a final ora viera 
dar fim a tantas ydades e edeficios, tornando 
as coufas a feu antiguo chãos e confufão. 
Ay derribada he minha fortaleza, donde me 
defendia dos dous ymigos, desfeito he o ninho 
da vnica F^enix, arancado o aruore, que de feus 
diuinos frutos me mantinha, fecas fam fuás 
folhas, que me fazia delitofa íbmbra, fobida he 
aos ceos a verdadeira Alma do meu efprito, 
tendido deixa em terra nas vnhas das cruas 
feras o corpo onde moraua, O mizquinho de 
mi, que me lançarom do meu terreíte paraifo, 
pifarÕ cõ os pees as virges de Yfrael, que era 
luas boninas e ílores, de que eltaua femeado 
déltruirom a gentil mancebia e graue velhice, 
feus nouos cedros e antiguos acipreltes que 
fuás raizes tinhão fobello derradeiro ceeo arrei- 
gadas ; turbarom com langue e amargura as 
luas claras agoas de ley diuina que os regaua. 
íalfolarom os juítos e profetas cerca de feus 
muros, que reparauam as yras do feííor. final- 
mête o meu claro Sol le elcureceo, e em 
profúda tenebra me deixou envolto. O olhos 



Dialogo xxi 

íecqs de longuo plãto, pois nam ha jaa agoas, 
vertei (por tato mal) arroyos de fel por ellas 
trirtes faces, que vedes ante vos com tam nouos 
tormentos juítiçar a todolos outros membros 
de voffo corpo; a cabeça os juftos príncipes e 
facerdotes. Os braços, a angélica belleza das 
molheres fermofas altias da mãcebia dos homês. 
Os giolhos fracos e canfados os honrrados 
velhos e os jaa muito ancianos, e a ynofcencia 
dos defditofos mininos que ynda nam auião 
bem poito os pees na primeira entrada da 
vida. e a alma que a elia fabrica toda daua 
fer, o templo morada do Rei celeíle com foguo 
ardido e aífolado em hum deferto conuertido. 
Ora jaa vos deuieis fartar todos vos outros 
profetas, pois tanto combate me deites, te que 
amy e a coluna onde me arrimaua derribaftes, 
Yehafchel. Águia grande com grandes penas Yehafc. 
longas azas, chea de penas pintadas veo no 20 
lebanon, e tomou a fuprema altura do cedro, 
e o picaroto dos feus ramos quebrando os 
colheo. Yoel. Cujos dentes fam dêtes de liao 
tem os queixaes de lioa dellruyo a minha Yoel. i. 
vinha esfolou a minha, figueira e defnudouha. 
Yrmiahu. Eis eu trago fobreuos gente de lõge, Yerm. 5 
O cafa de Yfrael, huyua virgem cingida de Yoel. i. 
faço (pois). Foi defelo o facreficio e alfaçam 
da cafa do fenor Dio volío, chorarom os facer- 
dotes os minirtros do fenor. Yehafchel. Ajun- Yehafc. 
taruos ey acenderuos ey cõ foguo de meu furor, 22 
e fundiruos ey no meo delle. E quado (aíTi) i5 
pufer minha face contra elles tornarey a terra Yerm. 
defolada. Veíitarei fobre elles quatro partilhas i5 
(de vingança) diz o fenor, efpada pêra matar, 
caês pêra efpedaçar, aues do ceo e beflas da 
terra, pêra inglutir e deperder (com que). Yefa. 3 
Se atriftaram e choraram fuás portas (de Yeru- 
falaim) e ella defolada eltara fentada em terra, 
(de maneira) que Ziom como campo fera 

D iiii 



Primeiro 
arada, e Yerufalaim como monte de pedras 
fera, e o monte do templo em altura de 

Yermi bofques. E tornarey a Yerufalaim cm montes 
darea, e couijs de ferpentes, húa terça parte 
de ti com peite morrera, e com fome fera 

Yeh. 5 confumida, e outra parte com efpada cayram 
a redor de ti, e a outra terça parte efparzirei a 
todolos ventos, e mandarei efpada trás elles. 
Vi dos fugidos pelo mundo delta deítruiçam 
Yerufalamitana, na Antiochia de Siria, no 
caltelo Erodiom, na ferra jardes, e no caltelo 
de Malfada em judea, e em alexandria de 
egipto, hum numero infinito de todolos fexos e 
Ydades matados, Hús, a foguo conltrangendolhe 
q rompefem o repoufo do fetimo dia, Eltes a 
ferro dos ymigos, e a quelles a ferro e foguo 
com fuás propias maõs acabando, filhos, mo- 
iheres, e riquezas, e depois alimefmos, por 
nam cayrem entre os cruéis dentes romanos, e 
outros (por nam confeífarem a Gelar por feííor 
fe nam ao dos ceos) a tormentados com todo 
linage de tormetos, palauras de Yefaiahu. Que 

Yes. IO. fareis no dia da Veíitaçam & deítruiçam, que 

Çefonia. de longe vem aquém fugireis por ajuda. Dia 
de encendimento (fera) aquelle dia, dia de 
tribulaçã & anguitia, dia de efcuridades & 
ferraçam, dia de nuues e neuoas. Vi por Titos 
nouéta e fete mil catiuos leuados a Roma, dos 
que cõ a vida ficarom, e pelo caminho, em 
todalas prouincias por onde paffauam os hiam 
cõfumindo, hús, em jogos de foguo, e a outros 
por feu paífa tempo fazendo pelejar nuus As 
efpadas e lanças hús contra outros como ymigos. 
O aflito Yfrael, diferentes fam os facreficios 
onde vas agora dos que hyas fazer a Yerufa- 
laim no tempo de tua profperidade. vante a 
derramar e facreficar entre os gentios, leuam 
tuas mimofas filhas de Zion cõ duras cordas 
atadas pela garganta, em lugar dos ricos 



Dialogo xxii 

colares douro e pedraria que traziam nellas. 
veítidas de laco, pelo habito de borcado e 
purpura com que le cobriam. Os olhos virados 
atras correndo lagrimas de langue, oulhando 
os campos de tua terra lanta, e os vales de tua 
verdadeira madre que tã tarde as de ver, e 
com Iblpiros canlados contemplando as alturas 
dos cerros cubertos de nuues, e os montes 
lantos como le vam defaparecendo e alonguãdo. 
Ves aqui o efeito deltas tuas palauras Yrmiahu. Yer. i5. 
Lançaos de minha prelença pêra que layã e 
quando te perguntarem pêra õde layremos 
dirás a elles, alli diz o Tenor quem pêra morte, Yefay. 3. 
a morte, quê pêra fome a fome, e quê pêra 
catiueiro a catiueiro, cõ enganolb aceno dos 
olhos caminhando delicadamente : e em feus 
pees ornamentos põe (as filhas de Ziõ porillo) 
fera pela creípa dos cabelos caluura, pela rica 
veltidura faço, e pela belleza do rolto, hum 
grande toihmento. 

Finalmente vi nos defpojos Vefpafiano e Titos 
triunfando, dos fagrados calliçaês melas e copas 
douro cinturas e veítimentas fantas, e de tanto 
numero de gête entrar pelas portas da carni- 
ceira e foberba Roma, com hum pequeno e 
miferauel rello, de fua profperidade alli que- 
brados, e três paliados de lua cor, como a frol 
alegre que fobre todas mais profpera e fermofa 
no campo ellaua leuantada, e o arado paliando 
a talhou, abaixou fua cabeça, fua natural graça 
perdeo e amurcheceofe : alli ao entrar deltas 
portas e amargo palio, abaixarõ os Yfraelitas 
meus filhos fuás forças a terra, tornoufe fua 
fermofura murcha & de cor mortal, lua alegria 
em malenconia, lua profperidade em miferia, 
leu leuantamento fobre todos em baixeza e 
efcarnio de todalas nações, que fe auiao redu- 
zido na quella populofa cidade A fama e grande 
voz do laltimofo e miferauel triunfo, e pêra 



Primeiro 
que ficafem dali pera todo mundo abiltados e 
abatidos, lançarom delles húa gram cantidade 
nuus apelejas cõ os liões, côas onças e côas 
outras alli cruas feras onde fe vi ao comer viuos 
os mal a fortunados, por elta banda húa perna 
do cruel liao e por eítoutra hum braço do 
carniceiro víTo. e fobreilío aly agarrochandoos 
como a touros os acabauam. e pera fe mais 
regozijarem na amarga feita de minhas carnes, 
aqui por jultiça foi matado o principe e capitão 
Simeon, e acabando de efpirar, rebentou aquelle 
innumerauel pouo romano húa grita de alegria 
tam acefa grande, como o poderofo exercito da 
fricanos mouros leuanta ao cometer da batalha, 
e eu com minha voz mizquinha & froxa & os 
olhos nos ceos arrafados dagoa pidia húa fayfca 
de mifericordia ao rey delles, & que pois tudo 
contemplaua e veia de fua altiílima morada, 
que nalgum tempo fe lembrafe do contenta- 
mento que aquelles leuauam em fer algozes do 
feu filho primogénito Yfrael. Elte foi o defcanfo 
que me recebeo, chegado de tã amargo, e logo 
Yefay. caminho palauras de Yefaiahu. Mandarei a 
'O- elle pera que traga os delpojos, e arrebate 
preá, e o pouo côuerta nú trilhamento a 
femelhança de lama que eítaa nas ruas; fe for 
O Yfrael o teu pouo alli como área do mar, 
em hú relto fera conuertido, e traiportarteey 
Yermi. e a tua madre q te pario em terra outra, na 
i6. qual nam naceltes, e laa morrereis, onde vos 
nã vfarei nhúa parte de clemêcia, ( Alli que ) 
te leuara o fefior e a teu rei que ordenares 
Deut, fobre ti agente que tu nam conhecelie nem 
23. teus padres, e aly te traram por exéplo e 
zombaria 

Eis aqui Yrmaõs qual foi a yítoria de meus 
trifles dias tee elle palio, agora vede fe cahyo 
jaa mais corifco do ceo com efpantofo roido, 
penetrando em lugar cerrado e fecreto, que 



Dialogo xxiii 

ardefle a fabrica, arrancaíTe efpedaçando os 
pelados e duros mármores, e ieus pedaços 
íizeífe voar As eftrellas, como a yra do ceo 
fobre ml e Yerufalaim caiiyo e tee os derra- 
deiros cimêtos aífolou : fazendo voar feus 
moradores aos fijs de toda aredõdeza, tam 
efpedaçados e miúdos que do menor membro 
de feu corpo fizerom mil partes os ymigos, 
como aueis viíto. 

Numeo. 
Por húa parte nos tem confufos efta tua yftoria. 
e por outra mouidos a muita piadade, pois que 
da polliífam de tamanhos beés de que os ceos 
nam fizerÕ participe a nliíía outra criatura 
debaixo do Sol, eftaas alli defpojado e empo- 
brecido. Porto calb que com foo teu habito 
trille, teu feuero rollo cuberto de malenconia, 
tua voz fraca melturada entre Ays, foluços e 
gimidos, fem outros finães de tuas chagas, nos 
tem oprimida a alma húa ferraçam & efcura 
neuoa de trifteza, cõ que jaa nos auemos 
oftrefcido Ajudarte chorar em companhia teus 
males, por te aliuiarmos a carga nalgúa parte. 
E agora entendida a grande caufa que teês de 
doerte, com muito mais vontade o faremos, 
Mas rogamoste primeiro, que refreando teus 
bramidos e carregados fofpiros, e detidas as 
lagrimas por hum pouco, nos tires da duuida 
em que nos metelte, cÕtandonos cõ que caufa 
o ceo a ti foi cruel, a eíTes teus obediétes filhos 
riguroío, e afaítou dos que o feruião fua face e 
fauor, fe o feu titolo he Dio piadofo e benino, 
fauorauel aos juítos, propinco aos que procura 
feguir luas vias, e em afirmar feus preceitos fe 
folaçam, pois em também auenturados pailbs 
hia Yfrael fazendo a jornada de fua vida, como 
nos cÕtaíte, de baixo de habito paítoril em que 
a diuina efcritura pintou os juítos, e primeiros 
padres. 



Primeiro 
Ycabo. 
Yaa vejo que como nam entendeítes afigura da 
primeira vida, aHi aiieis paíl!ado pela íegunda, 
e pois aili he, pofto que cada palio que dou 
por efta yltoria trille cõ a língua ou cõ o pêfa- 
mêto me he igual ao da morte, toda via quero 
q acabeis de laber dõde Tomou principio 
minha delauentura, e quem derribou afirme 
coluna onde me arrimaua. finalmente donde fe 
leuantou a tormenta, que anão de cedro com 
pregaduras douro carregada de todas minhas 
riquezas íundio e me empobreceo. 

Os primeiros luceflos de YlVa- 
el na terra tanta. 

SAbereis que acabando de entrar na terra 
Tanta, guiado tee ly de nollb íenor por meo 
de Moífeh e Yehofua léus feruos, com tãtas 
marauilhas e fauores; e dos velhos gouernado. 
Yeho. em cuja obediência auia bem 1'eruido ao fenor, 
24- veo depois tempo, que toda aquella ydade 

paliando delta outra vida foi recolhida a Teus 
padres, e leuantoulfe noua geraçam, que ao 
Tcííor c as obras que auia feito a YTrael nam 
Yuiz. conheceo : e como morauam entre os Cananeos. 
luheos. Amorreos. ctc. caTarom com Tuas 
filhas, e as Tuas YTraclitas derom a Teus filhos, 
e sobre ylTo Teruirom Teus deuTes. de maneira 
que roto o pauto e juramento, me deTuiey dos 
preceitos diuinos, e Tegui aos ydolos de Baal e 
Altarot : mas a diuina miTericordia pêra me 
Yermia. eTpertar que tinha Dio e Tenor aquê auia de 
3«- obedecer per obrigaçam e promeíTa. * me 

no fim. calligou logo, entreguandome cm maõs de 
GuTam riTeataim rei de Aram e Naharaim, 
Anos. 8. onde me tcue Teruo cipaço de oito aííos. e 
como Tua yntenção era caltiguarme como 
piadoTo pai a Teu filho, acabo deite tempo me 
liurou da qui por mão de Otoniel filho de 
Knas, que ynTpirado de diuino eTprito me 



Dialogo xxiiii 

julgou quarenta anos, Tem me deíuiar dos pre- 
ceitos diuinos em leu poder, porem acabados 
que teue feus dias, tornei a meus pecados de 
nouo. e o lenor a cartigarme, cntregandome 
na meão de Eglom rei dos moabitas por feruo 
dezoito anos, e dalli clamando ao ceo ouuiome. 
& per mão de Ehud filho de Hera Ylraelita 
me iiurou, cÕ morte do Ymigo Eglom q me Anos. 
tinha cm jugo, e de dez mil mohabitas todos i8. 
grades capitães nua batalha. & por outra parte 
Sangar filho de Anath YlVaclita, Tc outra arma 
que húa aguilhada de bois cm feu esforçado 
braço, matou féis cetos paleílinos ; com todos 
eftes fauores da bondade de noifo fenor rece- 
bidos, falecido que foi Ehud tornei em minhas 
Ydolatrias e pecados aperfeuerar, e o açoute 
do ceo nã fe aíioxou ates fui loguo étregue c 
védido a Jabin rey de Kenaã por feruo, q 
cruelméte vintanos me tratou, nelle tempo me 
julgaua Débora profetifa molher de lapidod 
Por cujo confelho me tornou o fenor aliurar Jui- 6. 
delle Jabira, (fendo meu capitão barak) com 
deftruiçam de grande exercito e morte de 
Sifera cabeça principal, per maõ da juíla e 
louuada Ibbellas raolheres Jael. durou depois 
diílo quarenta anos meu folfego, mas tornando 
outra vez na perfeuerancia de minhas malda- 
des, entregoume o fenor no poder do açoute 
dos midianitas por fete annos, que muito me 
afligirom, e com pouca vergonha tornei a pidir 
focorro aos ceos, (donde foe vir a todalas 
fortunas) e toda via me refpondeo, e por mão 
do humilde Gedeon me mandou, liurar, o qual 
a Ara de Baal que feu pay tinha, deftruyo 
loguo, e queimou, edeficando húa ao fenor, 
onde pos hum velo de lãa dizendo eftas pala- 
uras, fe fomente neíte velo cayr o orualho, 
ficando toda a outra terra feca, tomarei por 
final q ha de fer liure Yfraei por minha mão, 



Primeiro 
e aífi acoríteceo, por que o dia feguinte leuan- 
tãdofe e facudindo o velo, efpremeo do orualho 
que tinha húa grande arredoma chea dagoa, e 
a terra eitaua leca. DiíTe outra vez Gedeon 
peçote fenor que nam te enfanlies contra mi. 
fe me qui fer mais certeficar faze que feja 
lecura em foo ouelo, e fobre toda a mais terra 
feja orualho, e aíFy o fez o fenor. por que foy 
fecura em foo ouelo, e cm toda a terra foy 
orualho. Alii que jaa fatisfeito Gedeon dilfelhe 
o fenor, o pouo Yfraclitico he maior que os 
madianitas, e por que fe nam glorifique contra 
mí, e diga meu poder me liurou, dizelhe que 
todo o q for medrofo fe torne, c ná venha A 
batalha c aíll dos medrofos ficarõ vinte dous 
mil, leuando conligo dez mil barões que deites 
ynda mandou que ficaílÕ noue mil e fete centos 
que na fote encuruados fobelos giolhos beberom 
coa linguoa, lambendo como cães, e trezentos 
fomente (que leuando côas mãos agoa A boca 
matarom fua fede ) leuou configo, com que 
venceo o infinito numero como áreas da praya 
do mar de Midian e Ameleck, e tiroume feu 
jugo. trás Yfto, mouido eu de ynorancia, roguei 
a eíle Gedeon, que me foffe Rei e fenor, jaa 
que por fua mão fora liurado dos Midianitas, 
nam acabando de conhecer q a vitoria do ceeo 
a recebi. Mas elle. como fabio c grande jullo 
me rcfpondeo, eu né meus filhos vos queremos 
enfenhorear o fenor vos efenhoreara Palfado 
defta vida q foi Gedeõ, c dexãdo fetenta e 
hum filhos, efquecido eu jaa de quantas vezes 
me aula o fenhor liurado da mão dos ymigos, 
com os quaes por meus pecados me caltigaua, 
Yuiz. 6. tornei a Ydolatrar no Ydolo Baai, e efcolhi por 
Rey fobre mí Abimeleck filho de GedeÕ nua 
efcraua, que a primeira obra que fez (tomado 
que ouue o fenhorio) matou feus fetenta yrmãos 
fobre húa pedra fem mais reítar da quella 



Dialogo XXV 

iemente donde tanto beneficio auia recebido fe 
nam íoo Yotham, que ao tempo delia crueldade 
foi efcondido, mas efte Rey ouue fua pena, 
fendo matado cõ hua fraca pedra da mão de 
molher. depois defte julgoume vintetres anos 
thola : e jayr vinte dous, e morto que foi 
torney a Ydolairar como de primeiro e muito 
mais, defemparando o fenor e feu feruiço, mas 
o caítigo arribou loguo fobre minha cabeça Anos. 
vendendome aos paleííinos c amonitas por feruo 18 
dezoito aííos, em cabo dos quaes clamando ao 
fenhor, e conhecendo meus reuelos com tirar 
as Ydolatrias que tinha dos deufes alheos, me 
liuro, dellruindo aos paleftinos por mão de 
Gephte, q por eílc vencimento facreficou fua 
filha ao fenor, como auia feito voto de facre- 
ficarlhe o q primeiro encõtrafe entrando em 
fua cafa. julgome erte, féis anos, e morrendo, 
focedeo em feu lugar Ybzan fete anos. c Anos 
Abdon oito, e eu ynda nam farto de pecados 4o- 
e calligos tornei outra vez a minhas Ydolatrias Jui. i3 
e reuelos. A qui dobrandome jaa noífo fenor a 16. 
pena, tornoume a entregar no duro jugo dos 
mefmos paleííinos quarenta anos, pois me nstm 
auifaua cõ os calligos palfadoa. entre elle cati- 
ueiro nafceo Simíbn o fortilTimo e nazir, que 
CÕ húa queixada jaa podre de hum afno matou 
hum efcuadram de mil barões mas ao fim 
enganado de Dalila lua manceba, defcobrindo 
onde confeftião luas forças, lhe cortarom os 
paleííinos os cabelos, e perdeoas. Eíle aqui 
julgou a Yfrael vinte aííos, depois ouue oca- 
fiam pêra purgar bem meu pecado, metendofe 
cizanha entre o tribo de Beyamin e Yfrael por 
caufa da molher de baraÕ leuita, que fendo 
pelo tribo de Beyamin cõ defonrra de feu corpo 
morta, (e pondo seu marido cada quarto pela 
cidades de todo o reílo de Yfrael, fe leuantarom 
contra a quelle tribo, e morrerõ na batalha 



Primeiro 
vinte cinco mil e cento de Beyamin, e quarenta 
mil de Yírael. da qui ficou mui confumido c 
num piqueno rclto Beyamin. 
Depois difto Ibcedeo no gouerno de todo Yfrael. 
Ely lacerdote do fenor, que cÕ a morte de feus 
mãos filhos e noua da arca de Dio tomada dos 
paleftinos, A culla de trinta mil Yfraelitas que 
na defenda morrerÕ, cayndo donde eftaua Ten- 
tado, e dizendo duas vezes trãíportoufe a gloria 
de Ylracl pois he tomada a arca do fenor 
coeftas palauras na boca feneceo : mas aquella 
tanta fantidade andado nas cujas mãos c. abo- 
minaucis tcplos dos poleílinos. matou laa delles 
grandillimo numero. ^: tranfportandoa de hua 
noutra cidade e prouincia, pelo temerofo ellrago 
que em fuás pclfoas e ydolos fazia, vltimamente 
(por que todos elles nam acabalfem) fe resol- 
uerom tiraréna de entre fi •, & pondoa fobre 
hum carro nouo cô duas bezerras, que o jugo 
inda as nam avia tocado. A entrada de dous 
caminhos diferentes, e os bezerrinhos a que 
dauam de mamar, moltrandolhe diante que os 
tornauam a cafíi : cujo amor natural polto que 
ndlas cÕ grandillima força combatia, e aos 
filhos que deixauã as rctiraua, nã pode refiftir 
Aquella poderofa vontade diuina, antes ellas 
por fi (guiadas do ceeo) cfcolherom aquelle 
caminho, que direitamente encaminhaua A terra 
de Yfrael, onde arribarom cÕ a fantiílima carga, 
depois que de bai.xo do gouerno e obediência 
de Samuel filho de Hanna avia eu jaa feito 
penitencia, e tirado os abominaueis ydolos de 
entre mi. 

Vida de inaos em habito 
dos caçadores de coe- 
lhos e lebres. 

Eílas fam as caufas e pecados por que me vi 
feruo, e afaftado da graça do fenor, as féis 



Dialogo xxvi 

vezes que por primeiro mal vos ey yrmãos 
contado : 

Ella he a vida dos filhos meus, que fe conten- 
tarom mais da rapina da caça coílume getilico ^ ^ 
e cruel, imitando a feus yrmãos Yfmael e Efau 
caçadores, opofito ao exercicio palloril aceito a " 
meu criador, que eu eícolhi : E íem que o Sol 
e luz diuina que tee ly avia guiado a Teus 
padres decefe Sobre elles, pêra o conhecerem, 
mas cegos e priuados de tal lume madrugauam 
feus lacerdotes ao leruiço dos ydolos de Baal 
e Aftaroth ; e leuauã configo As cortas, os 
cajados de falífos facreficios, as redes de enga- 
nofos milagres e diabólicas reportas dos ydolos, 
laços e tropeços onde cahyam os cujos ylVae- 
iitas, conuertidos jaa em coelhos e lebres ani- 
maes defelos, e nam aceitos na limpeza da 
diuina ley. E luas abominaueis obras eram os 
forões, que delencouandoos da terra e calas 
onde eftauam quietos e recolhidos, fe vinha 
medrolbs e confulbs entregar nas bocas dos 
carnifeiros cães, Culam rifeataim, Eglom rey 
dos moabitas, Jabin cruel rey de qnahan, e 
nos dentes dos galgos Madianitas, dos paleftinos 
e Amonitas. 

Reis. 
Após irto pidi Rey de carne e langue engeitãdo 
ao fenor Rei dos Reis delagradecedo os beés e 
mercês que avia recebido tee ly da Rocha de Sam. 
rainha laluaçam; a qual per boca de Samue! EUi. 8 
me mandou auifar as condições da quelle que 
pidia, e quanto duro e alpero de fofrer era o 
jugo que me poeria o Rei mortal, mas tapan- 
dome os ouuidos a obílinaçam, e ofufcandofeme 
o entendimento com falffas fantafmas e enga- 
nofas razões do ymigo que me guerreaua dentro 
com tentações, }aa vencido delle refpondi, que 
nam obrtante os enconuenientes, queria Rei, 
pêra cõ elle me afemelhar As outras gétes, 

E 



Primeiro 
O repoila peffima, coufa que o tenor tanto 
aborrece© fempre e vedou ; c jaa que alli era 
Sam pefandolhe muito da ynorancia que por mi 
Saul! passaua, Deume a Saul por Rei, cuja pelToa e 
,Q " notauel grandeza era mui apropriada e con- 
forme a principe, por que dos hõbros arriba a 
Saul. jq^Jq Yfrael Ibbre pujaua ; Na primeira guerra 
'• que teue cÕos paleítinos de baixo de íua ban- 
Rey. - deira pequei, comendo da preá das alimárias 
14. com feu fangue, e eile acometeo loguo duas 
defobediêcias. Húa no facreficio pêra entrar 
na batallia fem eíperar por Samuel, c outra 
por que deu vida a Agag rei de amalek, por 
cujo pecado fendo depois vencido em batalha 
pelos paleítinos (A cufta de meus membros e 
de três feus filhos, ) com fua propia mão no 
monte de gelboa fe lançou fobre híía efpada 
e fobrella morreo atrauelfado ; aqui comecei 
loguo apaguar o Rei que pidi. 
. , Cortado alíi o reino defte Saul, entregouho o 
J:^^' fefior na mão de Dauid, aquelle que cõa pedra 
bamu. fjjj.JQ|-g fayda da funda matou agoliah giguante 
'■ ., cuberto de armas; elle adminillrou juítiça, e 
P ^,' fobre muitos paíibs onde moftrou fua bondade 
^^ nam foi menos louuado quando defejou agoa 
'^' da fonte que eítaua entre os ymigos paleítinos, 
e OLiuido por três mancebos apefar das forças 
de todo o ymigo arrayal lha aprefctarom ; mas 
elle nam querendoa beber, a tomou na mão e 
difle, Liurado ieja eu de tal acometer, como ? 
nam he eíte o fangue dos barões que com 
manifeíto periguo de íuas vidas por ella foram ? 
e alii a ofrelçeo em facreíicio a nolfo feííor ; 
pelo pecado de Betfabe e vria fez alta peni- 
2. 1. d. tencia, e purgando heíla vida (cÕa perfeeuiçam 
Samu. ^Q |gy ^ii^Q Abfalom) lhe foi recebida. Leuan- 
"• toufe o fattan e atorcedor contra mi creo ale- 
gando ante a mageílade diuina, o pecado dos 
reis que avia pidido, de maneira que yncitou o 



Dialogo xxvii 

fenor a Dauid que contafle o pouo, por cujo 
dilito trouxe Ibbre mT pefte, eje vingou nua 
parte ; com feteta mil barões 3^fraelitas que 
dela morrerom ; 

Socedeolhe Salamao feu filho, aquelle que o Sala. 
lantiílimo templo a noíTo fenor edeficou, mas Rey. 
deixou tomar o lugar dos bõs collumes A 
proíperidade ; por que em agradecimento da 
iabeduria, riqueza, gloria, de que o tenor lhe 
fez mais particular graça que anhúa criatura 
terrerte, foi por luxuria e amores de gentias 
trás os deufes dos lldonios e trás milchÕ abo- 
minaçam dos amonitas e a Achamos ydolo de 
Moab edificou templo per amor delias, por 
cujos pecados talhandofe o mato nouo que 
trazia veílido Achia profeta em doze partes 
(em final dos tribos) deu dez ageroboam ; e i- R- 
os dous de Yehuda e Beyamin deixou fomente u- 
A cafa de Salamão. i. R. 

xii. 
Reis de \frael. Qero, 

Mas efte pelTimo geroboa mal agradefcendo a R- du- 
merce de tam grande reino que o fenor lhe rou. 
avia dado ; fez dous bezerros douro e pondo xxii. 
hum em Bethel, e outro em Dan, com cafas, annos. 
templos, altares e facerdotes, (defendendo ao 
pouo que nam foflfe a Yerufalaim, adorar no 
têplo, lhes diífe, Ves aqui teus deufes, O Yfrael, 
que te fizerom fayr da terra de Egipto; a efte i. r. 
fe lhe fecou a mão e braço que eftendco contra i3. 
o baram do fenor que o repredia ; affi que c6 
tam maa companhia tornei de nouo alagarme 
no peguo das ydolatrias, fazendo bofques, 
leuantando altos, vfando outras getilidades, 
mas Ay de mi, que os meus e feus membros 
e olfos, e de toda fua linage o pagarom, na 
terra onde ydolatrei, e fobellos altares onde 
facrefíquei, como a palaura de Achia profeta Nadab, 
Por que Nadab feguindo as cujas peegadas de R. 

E ii 



Primeiro 
>• R- Geroboam leu pai, foi matado por Balfa, elle 
>5. e toda Tua geraçam, depois que dous anos 
2. an- remou, mas nam acabou inda tee qui ella maa 
nos. femente Porque eíte Baífa que a cõfumio, 
Baíía. ocupado que teue o reino a tornou refucitar, 
R. 24. pondole em leu lugar, e auiuando vinte quatro 
annos. anos que reinou todolos pecados de Geroboam ; 
e como a juíla e diuina balança conforma a 
pena dos mãos, com o que Tuas mãos fizerom, 
aíTi acontece© a Baíía e a todolos mais que 
ella. R nefte reino de Yírael mal obrarõ Por que a 
2. anos Ella feu filho (depois de foceder no reino dous 
anos) eftãdo bêbado o matou Simri feu capitã 
Simri. E como lhe ouue a coroa, aíli o fez a todos 
R. léus parentes e amiguos Mas elle moílrou em 
7. dias. tam breue tempo tamanhas moflras de fua 
maldade, que Ibo lete dias durou o leu ceptro, 
Amri. tomandolhe Amri a cidade ; e metédofe elle 
R. mefmo foguo nã cafa real onde fe acolheo com 
12. todo o edeficio le queimou; Amri depois de 
annos. auer o reino foi pior que todos feus anteceffo- 
res ; e nam íe contentando arribar com feu 
braço ; onde Geroboam avia poílo feu cujo 
rifco, o paliou, obrando mortíferas maldades 
doze anos, a cabo dos quais, por que eu com 
fua morte nam ficalie liure de fua peçonha, 
deitou de feus lombos aqlla venenofa bicha De 
Achab Achab, cujos paflos foram tãto ynormes ( vinte 
R. dous anos que tiue feu jugo) que matarom 

22. fuás façanhas a memoria de quantos reis aviam 
annos. tee ly paliado em Yfrael : e pêra me alagar em 
mais profundo peguo de ydolatria, e meter 
enxofre e alcatram ao grande foguo de mal- 
dades em que andaua enuolto, tomou a Yzebel 
filha delrei dos lidonios por molher, a qual fez 
matar com fallfo tellemunho a Nabaoth, por 
que nam vendeo auinha a feu marido, e perfe- 
guio ao diuino Elia, (aquelle que em carro de 
foguo voou depois aos ceeos) por que conten- 



Dialogo xxviii 

dendo quatrocentos e cincoenta feus falíTos 
profetas per parte de feus cujos ydolos, e elle 
pela verdade do fenor, que a quelle em cujo 
facreficio decefe foguo celeíte, de dous que ire. 
fizerõ ouueíTe a vitoria ; e nam vindo fenam „ 
ao de Elia y os degolou a todos por fua mão; ' 
de baixo deites mãos aruores Akab e Yzebel ," 
padeci muitas aduerlidades de longua fome ; * ^ 
mas ao fim ouuerom de cayr de raiz, na batalha jr r . 
que teue contra elrei de Siria em ramod gui- 
lead, onde foi Achab de húa fetada ferido e 
morto, e do fãgue feu lamberõ cães, e as maas 
molheres lauarom o carro onde hia \ e Depois 
em Samaria lhe vi feteta filhos juntos dego- 
lados a ferro por Yehu ; e pêra fe acabarem 
de comprir as proféticas palauras de Elia, vi 
Yzebel lançada por húa janela de fua torre 
em pedaços, efpalhandofelhe o fangue, pelos 
muros, e comendoa cães e aues, no campo de 
Naboth, a que elia falffamente avia feito matar. 
A efte focedeo Ochofias filho de entrambos, Ocho 
que como enfponja chupou e embebeo em fi o fias. R 
liquor mortifero e peçonhento das obras de 2- an- 
feus peílimos padres ; ajudãdome a perfeuerar nos. 
em meus reuelos, dous anos q reinou ; mas 
chagado de húa mortal doença ; mandandofe 
aconfelhar com Baal Sebuh ydolo de cherõ fe 
fararia, foi Elia ao caminho aos menfajeiros, e 
diflelhes da parte do fenor e a elle em feu 
rofto eftas palauras, mandaíte aconfelhar com 
Baal, como fe nam ouueífe Dio em Yfrael, a 
quem poífas perguntar, por tanto do leito onde 
eftas doente nam deceras, mas nelle morreras, 
e alli da quella feneceo feus dias; Deixandome 
fogeito a Joram, que de feus mãos caminhos Joram. 
nam fe defuiou efpaço de doze anos que tiue R- 
leu jugo; de baixo do qual por meus e feus 12- 
pecados mandou o tenor elrei de Siria com annos, 
grandiffimo exercito cõtra Samaria, e no cerco 

E iii 



Primeiro 
íobreueome tam manha fome, que húa molher 
fe acordou com outra, a comerem feus filhos 
entre ambas; aqui fez Élrei de Siria húa celada; 
e alcançãdoa a faber Elifeu com a fua profecia, 
mandou auifar a Joram Rei de Yfrael, que de 
tal lugar fe guardafe ; e feito aly aparelho e 
guardiã, fabido por Elrey de Siria, fe maraui- 
Ihou e diffe quem he o que reuela illo de entre 
nos outros, e foilhe refpondido, nam ha nhum, 
fenam he Elifeu profeta em Yfrael, o qual def- 
cobre ao feu rei tudo o que tu falas na mais 
fecreta camará onde dormes ; E marauilhado 
do cafo tam grande e eftranho, mandou faber 
logo onde eílaua Elifeu, e hum poderofo exer- 
cito fobre Dothan cidade, onde o acharom, a 
qual cercarom de noite, e leuantandofe pela 
manhaã o barão de Dio e achandofe cercado, 
temeo o feu moço e diíTelhe, O fenor meu, que 
faremos ? respondeolhe Elifeu, nam temas, por 
que fam mais os que com nofco eítam do que 
he o feu numero ; e pidindo Elifeu ao fenor 
que abrife os olhos ao moço, lhe fora abertos, 
e vio hum monte cheo de caualos e carros de 
foguo ao redor de Elifeu *, o quoal rogado ao 
fenor q cegafe aquelle exercito ymigo, o cegou, 
e chegandofe F^lifeu a elle lhe diífe, nam he 
elte o caminho nem he elta a cidade, feguime 
guiaruos ey Aquelle homem que bufcaes : e 
feguindoho toda aquella gente, a leuou em 
Samaria entre meus filhos e feus ymigos, onde 
arribados que foram tornou Elifeu a orar, e 
fez que o fenor lhe abrife os olhos ; e védofe 
aquelle exercito de Sirios em terra de ymigos, 
e tam cercados de muito mayor numero que 
elles, efmayarom, atónitos da grande maraui- 
Iha ; perguntou Elrei de Yfrael a Elifeu fe os 
degolaria, refpondeolhe que' nam, fomente 
aquelles que com foo fua efpada e arco alca- 
çafe; mas antes que lhe mandate por de comer 



Dialogo xxviiii 

diante ; e feitolhe hum grandillimo conuite 
deixou os yr a luas terras, os quaes jamais na 
tornarom contra a terra de Ylrael. 
Saido do jugo de Yorã, entrei no de Yehu Yehu. 
vinte oito anos, e como tomou o ceptro, fin- R- 
gindo fer amiguo das ydolatrias reduzio aíTi »8. 
todos feus lacerdotes, e fez hum facreficio, no annos. 
qual dilfe ante todos que os que nam eram 
de Baal le failem Ibpena da vida, moftrãdolhe 
enemizade e ficando todos os que verdadei- 
ramente eram do ydolo, os mandou fubito 
degolar, e deílruir todolos templos de Baal ; 
de maneira que foi em feus principies muito 
aceito nos olhos de noífo fenor; pelo que lhe 
prometeo, eítariam feus filhos em cadeira de 
Yfrael tee a quarta geraçam, porem ao fim 
enganado do ymigo, leuouho a grade força da 
roda dos mãos feus anteceífores a ynclinalo 
em feus fíjs Aquella maldita herança de obras 
abominaueis que de hús a outros reis decendia, 
e vendo aquelle piadofo fenor que todo gouerna 
nam auer jaa lugar neftes principes onde fe 
tiuefe hum cabelo de julledade, ferindome logo 
com Afael rei de Siria, me começou da qui em 
diante a deftroncar e abalar de meu aífento ; e 
pêra que tiuefe a pena milhor lugar, Y h 

Socedeolhe Yehoahas feu filho que nam decli- , 
nando coufa algúa do mão caminho de Gero- p 
boam, mas durando defafete anos na perfeue- 

rancia de feu pecado ayroufe o furor do feííor ^' 

. - j A i- 1 annos. 

contra mi, e entregoume nas mãos de Alael e 

do filho feu Benhadab, os quaes me eitreitarom 

tanto o jugo, e tam cruelmete mafligirom, que 

dera caufa ao fenor, ( pondo antefi o mereci- 

mento^de meus fantos padres) a leuantar a yra 

de mi e palfala fobelos ymigos que alíi mal me 

tratauam ; e*alli fui a minha liberdade e terras 

rertetuido; Mas ay de mT q tinha jaa tã fundas 

raizes no pecado, e eltaua com feu freo tam 

E iiii 



Primeiro 

fogeito, que a cada paíTo me voltaua onde 

queria, e faziame efquecer a pena, ynda que 

Yeho- folTe da quella ora recebida E aífi Yehoas que 

as. R. focedeo ; defaleis anos que me enlenhoreou, 

•6. nam quis da companhia dos mãos delenfiarie, 

annos. antes yndo logo com feu exercito cõtra Amaffias 

Rei de Yehuda •, derribou o muro de Yerufalaim, 

e entrando dentro com enemiga mão preou 

todolos vafos e tizouros da cafo do fenor; e 

pêra que eu vife que começaua jaa a efcurecerfe 

a luz de minha fakiaçã, morreome neíte tempo 

aquella candea de Elifeu profeta, que nas tene- 

bras em que andaua enuolto me alumiaua, 

cujos oífos tocados de hum corpo morto, que 

per erro lançarom em lua fepoltura, lhe derom 

vida e em pee com feu efprito o leuantarom ; 

Yohas Após efte tomando Yohas a coroa real, feguio 

R« o pellimo coíltume dos paífados, nam fe apar- 

4"- tando de todolos pecados de Geroboã, mas 

annos. auiuandome alem os fios de minhas maldades, 

durei quarenta e hum ano em fua companhia ; 

Zacha. Entregue logo o reino na mão de Zacharias, 

R- 6- deu tam mãos linaes de íi em tam breue tempo, 

meies, que em cabo de féis mefes por Saiu foi matado, 

e vfurpada a coroa ; ate qui fe comprio a pro- 

mefla do fenor feita a Yehu feu bifauoo deite 

Zacharias, que Eltariam feus filhos em cadeira 

Salum ^Q Yfrael ate quarta geraçam : Elle Salum a 

**• hum mes de feu reino, merecerom luas maas 

1. mef. obras que lhe defem a beber pelo vafo damar- 

machê. ^^^^ ^^^ H"^ cUe abreuou, e aíli por machem 

I^ foi a ferro morto, E tomandolhe o ceptro o 

,o teue dez anos, e fempre nas maldades de feus 

annos. anteceífores mui inteiro, e a primeira que aco- 

meteo (nano deixando entrar em Thiza cidade 

de feus yrmãos Yfraelitas) foi mãdar meter a 

elpada todalas prenhes que nella l'e acharom ; 

Pecha Deixou heredeiro de mi e de fuás pellimas vias 

hia. R. dous anos feu filho Pechahia, nos quaes fe 



Dialogo XXX 

ceuou bem nos viços pelliferos de Geroboam *, 2. an. 
mas pelo pecado íeu, que com elle lhe alcançou nos- 
o de leu pay, acabou, matado a elpada por 
pecha O qual ocupandolhe também o Reino, Pecha, 
nelle e nas maldades do meltre Geroboã per- ^^ 
maneceo vinteanos, e vendo aquelle altillimo 20, 
lenor, (que nolfas vias a onde le encaminhauam annos. 
de laa riba cõtemplaua) quanto defuiadas hiam 
de feu feruiço-, e que furtauamos a dureza e 
pertinácia aos animaes brutos, fugindo da 
humana natureza e razam, começou de amea- 
çarme cÕ a derradeira perdiçam, que Ibbre mi 
fe aparelhaua, de que eu tinha amoor parte da 
rede jaa tecido, onde de peitos caile e emba- 
raçaie as azas, e pêra principio madou logo o 
Rei dos Aílirios fobreíle, que com hum graue ^evon. 
e duro caftigo me amargou, faqueando noue ^^"°- 
cidades e toda a terra de Naphtaly ; e leuan- ^^^^' 
dome todolos filhos que nellas tinha Alliria ® "^^^ 
milerauelmente catiuos ; e tirou o bezerro P^""^® ^^ 
douro que o mão de Geroboam em Dan avia '"^"3^- 
poíto. 4- R- 

Acabado de beber eíte valo de fel por que '7- 
também goltafe delle pecha pois o merecia, foi '^• 
lubito a ferro matado por Holea, q em lua Hofe. 
cadeira real noue anos le aíentou, e delenhando R. 
eu e elle grauillimos pecados ante o fenor 9. anos. 
(cuja mifericordia & bôdade, avia vlado por 
léus profetas comigo todolos auilos, faluas 
luperabundancias, & efperas a penitencia, alli 
per via de amoellações de amor paternal, 
como por termos rigurolos de caltigo de fenor 
&. rei \ quanto lua piadade confentia, & eu de 
multidão dagudas fetas de pecados a feteado, 
que de baltas as feridas reduzirom o corpo 
todo nua foo chaga, com que jaa eítaua chea 
a medida de minhas culpas, & enfaítiado de 
Yfrael aquelle poderolo Dio de cujo fauor o 
bem deites dous mundos eltaa fulpelo) aqui 



Primeiro 
jaa per derradeiro de lua graça com que eftaua 
amparado de todo ponto me deícobrio, & 
achandome eu aíTi delerto & deíabrigado do 
fauor diuino, (como aruore que com a aulencia 
do fermofo verão ; detpido de todas luas verdes 
folhas no meo dhum largo defcampado e grade 
ermo l"e acha, Ibbello qual decedo as temerofas 
tépeltades do ynuerno, quando i'e mais esfor- 
4- R- çan, o foltigua abala, & vltimaméte cÕ furiolb 
'7- & côtinuo combate de rayz o arranca) deçeo 
»8. fobre mi aquelle fero rei Salmanafar que todos 
•9- meus campos de Samaria cubrio de ymigos ; 
e com guerreira tempeítade me combateo e 
abalou, arrancandome do centro da terra as 
raizes e filhos meus, que da mão do foberano 
lenor auiam fido na quelle logar arreigadas, & 
defcobrindome das ricas veftiduras com que 
era cuberto, com habito mizquinho, pobre, & 
de aflito catiuo me veílio; & afli meo arraftando, 
pellas faces arroios de lagrimas cayndo, & os 
• pes das delicadas virgés defcalços correndo 
langue, dos duros efpinhos que hyam pifando, 
me leuou a Haia & Habor cerca dorio Gofan 
& nas cidades dos medos a pafçer, entre as 
humanas alimárias deitas regiões eruas amargas 
e mortíferas, onde tee gora Iam alagado dhú 
profundo fono de elqueçimento, da quelle que 
no leu punho & nam em outro algum eltaa 
minha faluaçam apertada ; & a minhas terras 
& beés Salmanalar ísi depois Efarhadon reis 
de Siria paliarom de deferentes reinos muita 
deuerlidade de gentes Ydolatras ; mas como 
quer que eítas nam tinham conhecimento algum 
do verdadeiro fenor, a propia terra que por li 
loo continha fantidade os defconheçeo, & luas 
diferentes Ydolatrias eltranhou ; pelo qual ref- 
peito Sayndo dos boíques cruéis liões, tee laa 
dentro em luas calas entrauam a cfpedaçalos, 
& proueendo a ylto de remédio, fez vir hu 



Dialogo xxxi 

laçerdote de Ylrael pêra os enlinar a conhecer 
a primeira caula, e viar alguas obras de lua 
vontade, pêra que a terra é algua parte os 
cõíentiíe; mas jaa elles tã enuelheçidos nos 
feus eliranhos ritos, mefturarõ hum leruiço cÕ 
outro, temendo per húa parte ao fefíor, & per 
outra honrrauam Teus Ydolos, de maneira, que 
ficarom coxos de ambolos pees, e tee elte dia 
nelta confuíam duram, que jaa nem ao fenor 
temem, nem menos as fuás antiguas cerimonias 
guardam como Ibhyam. 

A caça de çeruos em vida 
de mãos transfigurada. 
Elta he ate qui a figura da vida dos outros 
filhos meus, que nos collumes da getiiidade, e 
caça fegunda de çeruos, como vos ey contado 
le exerçitauam ; jaa depois que teuerom reis 
lobre feus caualos, nas forças da calma, paífada 
a frefca manhaã, em que noífo fenor foo lhe 
era Rei & gouernador : fayndo vinte ou trinta 
monteiros, cujos nomes eram : Geroboam 
Nadab, Baifa, Ella, Amri Achab, Ocolias, 
Yoram,- Yehoahas, Yehoas, Yohas, Zahharias, 
Salum, Mahhem, Pechahia, Pehha, Hofea, reis 
de Yfrael : & todos com feus longos remeífoes 
nas mãos. ceptros do reino de comprido poder 
pêra matar; na cabeça verdes gualteiras, coroas 
com grandes efperãças ; & ao lado as cheas 
borachas & alforges, vétre de defefas viãdas 
ateltado ; &: em fuás be açeuadadas egoas, de 
falíTas & torpes opiniões fobre que vinham 
caualgados; entam apareciam na quella gran- 
diliima & fermofa gandra, de çeruos & corços 
toda femeada, apraziuel largo & efpaçofo reino 
de Yudea, todo de Yfraelitas ocupado & cheo; 
& com difputa de maas Ymaginações entre li, 
de fuás Ydolatrias afeu padar goltofas, tomando 
o veto A éprazada caça, & pobre pouo, pêra 
lhe cortar ^os gouernos & meos de faluarfe, 



Primeiro 

apartandore & Soçedendo cada hum ao outro 
por certos eipaços de tempo; armauã hú cerco 
de peftiferas abominações ; Geroboam tinha a 
capitania, & como principal com feus dous 
bezerros eftaua em parada, & junto delle feu 
filho Nadab, depois os feguiam os peflimos 
BaíTa, Ella, Simiri, & Amri, que pelo Ibbre- 
pujar muito fe afadigauam •, Algo afaítado fe 
pos Achab, q de fe ver Monarcha nas malda- 
des, avêdoho vencido, mostraua eílar jnchado 
& profuntuofo com fua molher Yzebel A mão 
direita, entre bofques eílatuas, & cujos altares, 
& eitendidos a íeus pees gran numero de 
corpos de profetas do fenor, em cujos fangues, 
os roltos & mãos tinham banhadas ; Ochofias 
feu filho das fraldas de ambos com ambalas 
mãos eftaua aferrado ; & ynda cÕ Yora feu 
Yrmão os olhos cõ amor tinha a Geroboã 
emcarados; & todo o mais reílo da companhia 
fe pos na quella paraje em que os auia o 
primeiro capitam encaminhado-, & aííi, jaa 
bem aparelhados com fuás abominaueis obras, 
desde Samaria batiam o fantiílimo monte de 
Yerufalaim, onde o diuino teplo fundado eltaua, 
pêra lhe derribarem a quelle altillimo e mila- 
grofo edefiçio que fobre íi tinha •, defembofcando 
delle o ligeiro veado e mudauel povo, que 
algum pouco de diuino feruiço aly ynda ampa- 
rado e recolhido o tinha ; o qual faydo que era 
de luas cafinhas e abrigo, defatinado teu fauor, 
abreuoute de agoas, forçancorria pellas Ydola- 
trias, fem faber tomar tino qual delas efcolhefe ; 
Mas o fagaz monteiro, e altuto na maldade 
Geroboam trabalhando de o meter pelo meo 
de fua armada, e peílima via dos dous bezerros 
douro que enuentou, a húa e outra parte 
aituçiofamente o acareaua, tee o chegar (jaa 
naquelle mao eltado) ao polto do fegúdo com- 
panheiro, qne no reino lhe foçedja ; que de 



Dialogo xxxii 

efperar cÕ defejo paífo tam laborofo pêra elle 
eltaua em fadado, tanto feruia na peito de 
cada hum a peçonha de mal obrar: Mas efperto 
CÕ o reino, alfi ynda meo lonolento, lubito trás 
oueado feguia ; & deita maneira cada hum & 
hum dos que a coroa tomauam ao alcance 
do períeguido pouo (bem conuertido jaa em 
animal filueftre) ygualmete como os outros 
mãos corriam fua parada e carreira, tanto que 
â caníada caça facilmente o vitimo a mataua, 
afaítandoa de todo ponto da face & fauor 
diuino, cuja graça me daua vida pêra a alma 
& profperidade & defcanfo a efle aflito corpo; 
da qual priuado que fui por Hofea rey vitimo, 
com grande alegria do ymigo & nolib a torce 
dor todos meus filhos de feus eílados fe declam, 
& com feíla & grande regozijo de falmanafar 
e feu exercito, cÕ o veado morto, e mizquinho 
pouo per terra derribado, alli aflitto e jaa como 
mortal, a fuás terras me leuaro catiuo, ode tee 
gora jaaz morta minha memoria neíte mudo. 
Lamento fobela perda 

dos dez tribos. , • 

O defconfolada velhice-, atrebulado pay, e aflito 
velho, que laflima tamanha tês ante ty, e tam 
amargo bocado te fazem teus dilitos tragar ; 
O amados filhos onde vos leuam As cafas que 
fabricaftes, as vinhas, os aruores que plantaíles, 
os deleitofos jardTs que cÕpufeltes, as cidades 
com ricos edeficios & fortes muros que leuan- 
taftes, a quem nas deixaes ? a voífos ymigos 
que as gozem ; que he de voífas alegrias e 
feitas ? tam prefto volas traítornarom em lame- 
taçÕes por matados & catiuos ; quem vos 
enuejou os triunfantes arreos de volfos hábitos ? 
tanafinha vos cobrirom de xerga em feu lugar; 
onde bebereis a clara agoa de ley fanta ? pois 
vos afafl:am da fonte donde manaua; onde vos 
leuam a dellerrar tam longe da madre que 



Primeiro 
vos pario ; bem fe comprio O Ezechiel tua 
Yehaf. palaura. Trarey paltores das gentes que lhe 
7. ocupem tuas calas \ O terra lanta como con- 
fentes tomarente teus filhos deante os olhos, 
efpalha teus cabelos fobellos hombros, & 
arrancaos com yra de teu mal : leuania huiuo 
& alarydo que o ceeo le doa de tua vyuuez & 
foledade ; Abre a vea das agoas & lolta por 
tuas faces lagrimas como arroyos ; nam des 
aos eílranhos, os frutos que foyas dar a teuS 
filhos, troca tua natureza & feja o teu manto 
carrafcos efpinhos, abrolhos c eruas do deferto, 
que nam he jaa razam te virtas dalegria, com 
fermofas flores, e viçofa verdura por teus cam- 
pos, como te foyas moftrar a teus queridos, 
íintam os que te pifarem a carranca com que 
os recebes ; & entendam que es madralta a 
todalas gentes, tee que o fenor efpofo teu te 
alegre cõa reftituiçam dos teus filhos legítimos; 
O amados meus nam volteis atras os olhos, 
que vedo o que deixaes mais maguoa leuareis, 
leuantayos aos ceeos a quem agraualtes, por 
que de laa foya vir volfo remédio. O fenor, 
que crueldade foy eíta q cõ teu primogénito 
vfaíte ? fe fua Ynoraçia o defuiaua de teu 
seruiço, na poderá mais o amor de pay ? nã 
fora vencidas minhas maldades co a enfinita 
mifericordia de que te veltes ? cujo termo nam 
fe alcança. Zicareo. 

A te qui emos bem entendido, as caufas que 
mouerom a teu criador trazerte a elte estado; 
& pello que de tuas palauras comprendemos, 
nam tes fenam foo de ty de quem queixarte ; 
por que tu mefmo com tuas mãos te ferilte ; e 
. pella vea da Ydolatria o fangue de todo teu 
corpo fangrafle, dobrando de tal maneira o 
muro de teus reuelos, q pêra caber a celelte 
piadade nam deite lugar, a qual por te focorrcr 
muito trabalhaua, & em quanto achou por 



Dialogo xxxiii 

onde penetrafe, cõlidera e Julga fe paixão de 
quanta beniuolecia vlbu cõtigo. Tu eftauas c 
Egipto o mais abatido e baixo elcravo de toda 
a tfra, e o lenor de todolos mudos (cuja etili- 
geçia e vÕtade os gouerna ) te tomou por feu 
pouo, e te fez heredar os bes dos q te podeftauã 
é paguo do tépo q os feruifte •, fúdio a todolos 
machos e feu rei pelas aflições q delles rece- 
befte ; moílroute ao pafar do mar os çeos 
abertos cÕ toda a celeíle corte e teu fauor \ 
abreuoute de agoas, forçado a natureza da 
pedra e do lugar eíleril e Teco donde a pedifle. 
deute manliméto dos anjos a pefar da eflereli- 
dade do deferto, donde na fohya trigo femearfe, 
nem erua faborofa produzirfe. pelejou com^teus 
Ymigos fem que tu tomafes armas nem foífe 
teu fangue derramado, e vencidos os entregaua 
em tua mão \ faziate poífuir amais bem auen- 
turada terra que criou em feu mundo, cujas 
fermofas cidades e nobres edefiçios, tu nam 
fundafte, antes os aruores que plantarom as 
mãos alheas, as flores e guarridas eruas que 
femearom, as cafas torres, palácios, que outros 
CÕ tanto fuor e fadigua edeficarom, ouro e 
prata e grande cantidade doutras riquezas que 
tanto afanarom em adquirilas, a mãos lauadas 
tas entregaua que as gozafes, E em galardam 
de tam altos benefícios, obras tam mimofas, 
e mollras de muito mayores beês ao diante, 
todolos perceitos feus defobedeçeíle e ao reues 
vfafte, Mandoute que entrando na terra nam 
te confederafes cõ gentios, tomaíle cõ elles 
amizades, que nam te aparentafles com Ydola- 
tres, cafalle tuas filhas com feus filhos, e os 
teus filhos a fuás filhas deíle. que nam adoraíes 
feus deufes, fizeíle facrefiçios aos Ydolos de 
Baal e Aílarot por feu defprezo, e humilhaílete 
a elles, & merecendo feres arrãcado do mundo 
por taes defobedicçias, caítigoute primeiro com 



Primeiro 
foo oito anos de catiueiro em poder de Culaim 
Rey de haram ; e tornou logo Ibbre ti com 
íua mifericordia, e relletuyote tua liberdade, 
tornalle quatro vezes a reuelar e da eílrçiteza 
onde teus dilitos te etregauam (pêra purgalos) 
a faluarte tornaua, na ora que teu pecado 
conhecias, e com toda tua alma lhe pidias 
mifericordia e íbcorro. e nam fomente te liuraua 
das mãos Ymigas que te auexauam, mas Ynda 
ante ty fazia nellas vingança do mal que em 
feu poder te auiam feito : Pois quem tam 
amigo e benino Rey tinha, quem tam poderofo 
principe o guardaua, e quem tam Ynuençiuel 
capitam o defendia, pêra que pidia outro feiíor 
que As miferias humanas folfc fogeito ? e que 
a cada palfo de feus Ymigos do efprito e corpo 
folfe vencido, & que alem de nam chegar feu 
poder a liurarte das fadiguas e continuas tribu- 
lações onde teus reuelos te metião, Ynda a fi 
mefmo foo fe nam podia faluar delas fem ayuda 
diuina, que efperauas deite Rey que pidias ? fe 
nhúa coufa da quellas de que tinhas neçellidade 
podia remedearte, antes em mayores trabalhos 
ibmeterte, como pella efperiencia as viílo; que 
os erros de Salamão com fua fabeduria fizerom 
do teu corpo duas partes, & efta fobre que 
Geroboã Reynou em Samaria : coníidera as 
tribulações em que elle & toda fua progénie, 
te meterom. Primeiramente, os dous bezerros 
douro, em que te fez ydolatrar te cultou gram 
cantidade de fangue, que na terra e altares 
onde tuas abominações vfaíte, de tuas veas e 
filhos foi derramado. 

A perfeuerancia de tal pecado em Achab fecou 
tua terra com ellerilidade temerofa. A perti- 
nácia delia maldade em feus fucelfores, em 
poder de Yoram te chegou comeré as molheres 
piadofas feus filhos. A obilinaçam de Peha 
iras elle nos mefmos dilitos e reuelos do mellrc 



Dialogo xxxiv 

& primeiro ynuentor Geroboam, com deílrui- 
çam grande te defertou noue cidades da terra 
de naftaly, leuandote todolos filhos que aly 
tinhas catiuos Affiria. E per derradeiro a 
tépeílade das abominações de Hofea, que 
tam fundas raizes traziam jaa pellos paffados 
arreigadas na terra, acabarom em léus dias 
darrancar as tuas de toda a quella regiam e 
leuarte agora vitimamente o refto dos dez 
tribos que nela tinhas. 

Aíli que por aqui podes confiderar a maldade 
que cometeíle, e o beneficio que da companhia 
do fenor fendo elle Rey tu recebias, e a quella 
que alcançafte do principe terrefte e mortal 
que pidifte, em cujo poder creçerom teus peca- 
dos, alargaronfe tuas abominações, e vençeo 
A quella dos gentios teus vezinhos a torpeza 
de tuas obras; verdadeiraméte fe bem oulhares 
ao numero de teus reuelos, nam auia jaa lugar 
onde perdam coubefe. Por que da maneira que Jermie 
quebra a molher a fee a feu namorado, afli a «3 
quebralte tu ao fenor. O casa de Yfrael. 

Ycabo. 

O Yrmãos, he voffa reprehenfam tam yuftefi- 
cada, que ília força o fangue dentro nas veas 
me congella, e çerteficouos que quãdo A me- 
moria me fobem minhas culpas, & trata a 
Ymaginaçam das obras tam abominaueis e feas 
que minhas mãos cometerom, mui grandes fam 
os reçeos que o enemigo dos mortaes diante 
me afigura. Temo primeiro, fe o fenor tam 
agrauado e offendido me auera egeitado de fer 
jaa feu pouo. E trás yffo temo fe fe auera 
paífado a outra gente, vendo a pouco ympreffam 
que faz jaa em mT fua meyzinha & caíligo. 
E depois de paffado, outro terceiro mal arreçeo, 
que fendo aíli de fua graça priuado & aufente, 
entre as mãos e dentes das alimárias deíle 

F 



Primeiro 

mundo pêra mT fdeferto [temerofo onde ando, 

acabe minha memoria, e a confuma. 

Confolo no catiueiro dos 

dez tribos. 

Numeo. 

Nam ha duuida algúa Yfrael, que nú profundo 

mar de pecados te engolfafte, e que foo as 

tuas mãos amfido omicidas de ti mefmo, c5 

ellas o foguo a tua terra pufeíle, os muros que 

delia foram derribados afolaíle, entregaftea As 

gentes que a gozafem, encadeafte cõ grilhões 

e ferropeas de catiuo teus pees, e finalmente 

tua perpetua perdiçam ao eftremo chegafte, 

num delgado cabelo jaa do merecimento de 

teus padres a pufeíle : Mas aqui neile ponto 

onde ao prefente eftaas arribado, ouue a mife- 

ricordia do fenor que contra o norte vem 

Yermi. bradando. Se fe poderem midir os çeeos 

3i. darriba, e efcuadrinhar os fundamentos da 

terra que eftam debaixo, enta eu engeitarey 

a femente de Yfrael, por todo o pecado que 

fizerom. O que deu o Sol por luz do dia, a 

lua & as ordés das eflrelas por luz da noute, 

o que faz bramar o mar que fe aluoroçe e cõ 

as ondas faça roido, o fenor dos exércitos he o 

feu nome (pois) fe eítas leis (do Sol, lua, 

eílrellus e mar) ceifarem (affi) çeffara a femente 

de Yfrael, de nam fer gente ante mi todolos 

dias. Por que farey confumiçam em todalas 

Yer. 3o. gentes onde te empuxey mas contigo nam farei 

Yerm. confumiçam. A todalas linages de Yfrael ferei 

3i. Dio, & elles a mi feram pouo. ( Affi) que eu 

3o. fam contigo diz o fenor pêra te goardar, que 

achou graça no deferto, o pouo que reílou 

da efpada, (portanto) nam temas meu feruo 

Yahacob, nem ajas medo O Yfrael, que eu 

te guardarey de longe & a tua femente na 

terra onde os tem catiuos. Ves aqui effas 

tuas duuidas curadas cõ palauras & meizinha 



Dialogo XXXV 

diuina a efte efeito fomente vindas do çeeo, & 
fe a queres terrelle pêra tua mayor fatisfaçam 
& teu atemorizado efprito afegurares, quero 
euidentemente moftrarte que nam ha mereci- 
mento doutra gente algúa qua baixo na terra 
Ibbre quem deua a graça & fauor diuino 
repoufar, pêra que de fua priuaça te afaíle. 

Origem da Ydolatria. 
Se me dilferes, que pois logo te fometeo aos 
Egípcios era de creer fer elle milhor pouo, 
húa mui errada openiam conçebefte, por que 
eíles nunca conhecerem a caufa de todalas 
caufas por Dio, como tu alcançafte, antes o 
primeiro deus que adorarem, foi a Gam filho 
de Noah, o mao de feus três filhos, por que Bero- 
Noah depois do general diluuio onde toda fus cal- 
carne pereçeo, faydo que foi da arca em deo das 
Arménia mayor vezina aos perffas junto do rio antigui- 
Araxim, te partio o mundo em três partes, & dades. 
no fenhorio de cada húa delias pos hum filho. 
A Sé, deu a quella bem auenturada Afia, de 
ouro & pedras preciofas arrajada, & de chei- 
rofos e eccelentes aruores veftida ; A Japet 
deu o cetro & geral Império de toda a Europa 
cuja nobreza ciência & policia a todalas outras 
partes do vniueríTo fobrepuja. 
E a Cam mao feiticeiro, que as vergonhas de 
feu pay defcobrio, (ou com magica diz lhe auer 
feito que mais nam gerafe) entregou a Africa Bero- 
de que a metropolitana cidade era Egipto *, aíTi íus cal- 
que eftes pouos tomarom a eíle por deus, & deo das 
como a tal obedecerõ fuás leys & juizos, nam antigui- 
alcançando mais alto que verem fer elle o dades. 
primeiro Rei e Monarca que acharom em fua 
regiam ; & mudãdolhe o nome lhe chamarõ 
o deus Saturno a cuja honra edeficarom cida- 
des, & muitos téplos, & lhe fizerÕ facreficios. 
Pois fe me diíferes dos AlFirios eítes que aífi 
afperamente te defmembrarom, e debaixo de 

F ii 



Primeiro 

quem eftas catiuo, queres ver a vaydade de 

feus fundamentos, adorarem por deus homes 

mortaes como os Egípcios, & o primeiro foi 

Aífur hum neto da quelle Nébroth que a foberba 

torre de Babilónia edeficou, cuja fabrica deu 

caufa A variaçam e mudança das linguoajes 

entre todalas gentes, Eíte Aífur detreminando 

dar principio a algum reino, fahyo com grande 

companhia de Babilónia, e foi edeficar híía muy 

poderofa cidade chamada Niniue, donde lhe foi 

mudado a elle o nome Nino, e toda aquella 

prouincia AíTiria, tomando de AíTur a diriuaçã. 

todolos pouos que da qui foram procedendo, a 

eíte íizerõ altares e facreíicios, e o tinham por 

deus; e nam fomente a elle, mas deífa maneira 

a qual quer humano que algúa ciência lhes 

enfinaua venerauam ; fem mais memoria que 

outro criador do mudo auia. e neftes ritos 

bárbaros e gentios viuiam ao tempo que delfas 

gentes fofte por teus dilitos punido. 

Bero- Dos Babilónios, Perffas, e Caldeos, que te diria 

fus. fenam que cegos como todos eíloutros trás 

annas. femelhantes vaydades do verdadeiro conhe- 

este ado cimeto fe defuiarom. O primeiro que foi por 

rauã ao elles adorado he o deus Saturno dos Egípcios, 

tempo & após elle feu íilho Juppiter belo, a quem 

dos 70 per outro nome chamarom Ofiris, cuja vene- 

raçam por todolos gentios fe eíledeo, & aíli de 

que Yf- fua molher Juno neta de Noah por que lhes fez 

rael eíle leys, & ella ynuentou primeiro a femear em 

ue laa ca Egipto onde lhe mudarom o nome em Yfis. 

tiuo. Socedeo logo Sabaceus laga outro homem 

mortal que deu principio aly ao laurar a terra ; 

& ygualmente como aos mais lhe faziam eíla- 

tuas feitas & lacreficios. De maneira que aíli 

Perffas como Caldeos, Egípcios & Babilónios 

em Afia, onde eniam eítaua a Monarchia, & 

todo o mais reítante dos gentios que eram pelo 



mundo efpalhados ydolatrauam, & fobre todos 



:t 



Dialogo xxxvi 

feus deoles, por que Noah & fua molher Tithea 
foram o principio da quellas gentes do diluuio, 
os tinha a eíles por principaes, & diueríTos 
nomes lhes ympuferom. 

Hús a quem auia enfinado Aftrologia, & par- 
tido o ano íegúdo o curíTo do Sol, fazendolhe 
meies pelo mouimento da lua, por onde lhe 
adeuinhaua o que no fim de cada tempo auia 
dacontecer, diziam que tinha parentefco c5 o 
ceeo & feus corpos celefles ^ & em fua morte 
tiuerom que fe auia conuertido num delles o 
mais principal. Outros vendo fer elle o pay 
de toda a geraçam humana, que depois do 
diluuio multiplicou per todo o vniuerfo, E dos 
três homês, Sem, Gam, & Japeth, cabeças do 
mundo & Reis de toda a terra, a quem elles 
por deofes adorauam, chamaronlhe Gelo, & a 
fua molher Arethiam, que quer dizer terra, & 
per outro nome a Deofa vefta, apropiando que 
aíli como a terra com o ceeo todalas coufas 
gera alíi elles hum com outro todolos mortaes 
gerarom & delles procederom. 
Outros vendo que foi o primeiro plantador de 
vinha, chamaronlhe Jano, que em aramy diz 
Obrador de vinho, & algíia coufa conforma a Vinho 
deriuaçam de Jano a ■j''"' finalmente continuando na lin- 
em fua cegueira & confufam, nam lhes baftou goa 
a criaturas humanae terem por deofes, mas ebraica. 
ynda chegarom a humilharfe & poer o mefmo 
titolo aos monítruofos animaes que naciam, 
como fe vee no tempo de Daniel ( o que pelos Jofefo 
Galdeos no poço dos liões foi lançado) ado- das ysto 
rarem hum peçonhento & mõrtruoíb Dragam rias ju- 
que eftaua em húa lapa do deferto, onde de daicas 
noute muitos facreficios lhe faziam & leuauam i- L. 
dadiuas, & lançandolhas diante da coua, a 2. 10. 
ynglutilas com fua boca fahya a fera befl:a ; de 
maneira que cÕ o cõtinuo & bõ paílo tã pode- 
rofiíTima & feroz fe auia criado, que aos que a 

F iii 



Primeiro 
viam defmayaua, & aos que ouuiam fua fama 
tremor & eípanto comprendia. 
Defte deus efcarneceo Daniel, & diffo os Gal- 
deos ynjuriados ; & aíTi, por auer jaa deftruido 
Belo outro feu deus, com todolos facerdotes ; 
mui ayrados deireminarom em mãos da quelle 
terrebiliffimo Dragam entregalo: Dário Rei pelo 
muito amor que a Daniel tinha vedauaho & 
dizialhe que a quelle era deus viuo, forte, & 
robufto, contra o qual nam poderia refiftir como 
contra Belo auia feito ; Mas o grande juíto lhe 
refpÕdia, nam te enganes Rei, por que efla 
befta ao poder dos homês he fogeita, & efpirito 
do fenor nam ha nella •, & f e o ver quiferes 
dame licença, que eu fem efpada lança nem 
outro ynítrumento algum de guerra a matarey: 
que he mais yfto que Ima reptilia da terra em 
quem o altiíTimo fenor pos temor & medo da 
viíta & face do homem, como lodalas outras 
coufas a tem, por que em ymagem de Dio he 
criado ; nam quero outra ajuda de ty contra 
eíta alimária, faluo que vencendoa nam des 
poder aos teus príncipes que de ml fe vinguem. 
Seguro que foi por Elrei, os pouos & todolos 
grandes tendo pêra fi que aquelle Dragam o 
mataria, fe alegrarom muito ; mas o piadofo 
fenor que em defenfa do feu feruo eílaua, nam 
o confentio, antes feus alegres penfamentos 
lhe voltou em tristeza, aparelhou Daniel hum 
ynítrumento de ferro a femelhança de pentes 
com que purgam o linho, cujas pontas & 
aguilhões ao redor mui limadas & bem agudas 
fahiam fora, nas quaes pos varias fortes de 
viandas de cada parte, principalmente enxún- 
dia, gordura, & outras coufas graffas, & tudo 
de enxofre & pez ( com que os dentes & 
aguilhões ficauam cubertos) vntou : Eíle aíli 
arteficiofo ynftrumento ante o Draguam o foi 
lançar, que fubito com fua grandiílima boca 



Dialogo xxxvii 

o filhou, & com deíejo de tragar com tanta 
preífa o ynglutio que decendolhe As entranhas 
laa com a quentura a enxúndia & gordura 
dos dentes de ferro fe derreteo, & ficando o 
agudo defcuberto, as tripas & o mais ynte- 
rior lhe penetraua, com que começou logo 
fentir yncomportauel dor, em tanto eílremo, 
que efpantolamente bramando ao feguinte dia 
yfpirou : 

Affi que cahyo Belo deu dos Egípcios e Aílirios, Yefaia. 
cahio de focinhos Nebo, cujos ydolos fobellas 46. 
beítas & alimárias em catiueiro foram leuados, 
fem poderem yr por feus pees \ feneceo eíle 
Dragão por mão de Daniel como te contey. 
Ves aqui a quem os Caldeos adorauam ; & 
os que por deofes Egípcios tinham; & aquelles 
que tam venerados com facreficios & obe- 
diência dos PeríTas Babilónios & de todalas 
outras gentes do mundo eram. verdadeira- 
mente que os que entram pelas fundiílimas 
minas da AiFiria em busca do ouro, nam fe 
afaílam tanto da luz terrefle, como eftes da 
diuina fe afaftarom. Pois parecete por tua fee 
O yrmão Ycabo ? que a femelhante gentio o 
fenor dos ceeos & terra pêra fi efcolhefe 
quando a ti Yfrael deixaíTe, f«ndo tu punido 
& caíligado por que os pecados deftes taes 
pouos ymitauas. Se jaa te trocara, eílaua em 
razam paffarfe a outra milhor gente da que 
deixaua : & pois te prouo aqui manifeftamente 
que entam a nam avia : & a força do antiguo 
error, em adorarem homes mortaes ynda caa 
a rodar os pouos modernos abrangeo, & o 
mais a orelha to direi, nam temas, por que 
contigo he o fenor Dio de teus juílos padres. Yefaia. 
Ouue cafa de Yahacob & todalas reliquias de 46. 
cafa de Yfrael que fois trazidos de mí defdo 
ventre, & As cofias te trago defdo parto (diz 
o fenor) tee a velhice, eu mefmo, & tee a 

F iiii 



Primeiro 
Yerem. canez dos cabelos As coílas te leuarey: O fenor 
IO. verdadeiramente nhum ha como ti, grande es 
tu, & grande he o teu nome com poderio, 
quem te nam temera, O Rey das gentes, pois 
em ti eftaa a gloria, & entre todolos fabios das 
gentes nem em todos feus reinos ha femelhante 
algum a ty, e niíto foo fe confundem & fe fazé 
como animaes brutos, ê adorarem o que he 
pao, & o que he feito de prata tirada pela 
fieira ou eftendida ao martelo, e douro afinado, 
fendo tudo obra das mãos do ouriuez e artífice, 
porem o fenor, dio verdadeiro he •, Dio viuo 
& Rei fempiterno, da fua yra treme a terra, & 
nam podem (foportar) as gentes fua yndina- 
çam, Mas dos ydolos das gentes affi direis, os 
deofes que o ceeo & terra nam fabricarom 
perderfeam da terra, & debaixo da quelles 
ceeos ; mas aquellc que com feu poder fabrica 
a terra, & com fua fabiduria a redondeza 
ordena, com fua prudência eftende os ceeos, 
quando elle daa voz grande força dagoas no 
mar ajunta ; & aleuanta nuues da ellremidade 
da terra, & conuerte relampaguos em chuua, 
& tira os ventos de feus cileiros, faz necias 
todalas criaturas a refpeito de fua ciência ; a 
vergonha todo ò efculpidor da efculptura, por 
que mentira he o feu fundido ydolo pois nam 
ha nelles efprito, vaidade fam fuás obras : no 
tempo que forem velitados perecera. (Mas) a 
parte de Yahacob nam he como a deíles, antes 
eíle que todalas coufas formou, he (fua parte) 
& Yfrael he vara de fua heredade : o fenor dos 
exércitos feu nome. 

Ycabo. 
Bem auenturada feja a ora que aqui arribaíte, 
& os pees que ante mí te tcouuerom : diuinas 
fam as razões de tua boca, & como coufa 
celeíte obram em minha alma ; mui fatisfeito 
me deixa tua razam nella parte •, mas jaa que 



Dialogo xxxviii 

me meizinhaíte húa ferida, & me certificas 
que nam he paífado nem fe paffara jaa mais 
o fenor a outra gente, que cura me darás a 
eftoutra chaga ? O mizquinho de ml Gomo 
leuantarei a efperança aos bees que trás as 
azas abatidas & quebradas? nam vendo em 
mí obras juítas onde a arrime, & pofto que o 
fenor a outra gente fe nam mude, eu como 
efperarei decerem fobre mi fauores do ceeo 
como fohia ? fe de minha parte nam ha mere- 
cimentos que me ajudem? antes cada vez mais 
vou cobrindo de nodas & reuelos a alma & o 
corpo, & com agudos fios de meus dilitos talho 
mil feridas nas entranhas, & ey me a efte 
venenofo pafto tam acoílumado que quafi eítaa 
arreigado jaa em natureza, como os que por 
mantimento tem a peçonha ; algúas vezes me 
esforço tocado do efprito diuino, mas duro 
pouco, por que jaa o muito vfo do pecado me 
leua a elle como roda mouida a primeira vez 
de grande força que fica dando as voltas depois 
per fi Mudara o Ethiope feu couro, ou a Onça Yerem. 
fuás malhas per ventura ? & eu a tanto mal i3. 
acoftumado poderei bem obrar? O coitado de 
mí temo que nam : pois como ey de ter efpe- 
rança de jaa mais ver elles dez filhos que tenho 
em aífur em catiueiro nem de ferem ynda na 
fua felice terra plantados donde com planto & 
amargura os arracarom ? como cuidarei de ver 
nella as alegrias que fohya, & os meus filhos 
ouelhas viçofas (que fohyam fer) pafcer por 
aquelles jaa deleitofos paftos ? Bem creo que 
baila feu pecado amais auexalos laa nas vitimas 
partes da terra onde quer que elfam, mas nam 
podelos liurar do poderio de quê os tem fogei- 
tos : O alma minha quam trifte & feca eftaa 
tua folha, por que em área & fecura teés a 
raiz plantada, pois como darás frutos dalegria ? 
O minha Rachel façamos ambos o plato de 



Primeiro 

companhia que ygual foi a perda entre nos, 

tu teés tantos anos ha aufentes os filhos que 

parifte, & eu as criaturas que gerei : meizinha 

fenor a chaga que nos deíle que a cura delia 

em foo tua mão eílaa encerrada Caítigaíleme 

& recebi o caftigo aíli como bezerrinho nam 

acoftumado (que refufa) torname a recolher a 

ty, & chegarme ey : por que tu es o fenor Dio 

Yerem. meu : a vergonheime & regiíleime & padeço 

3i. opróbrio defde minha mocidade : delata & 

quebra o jugo tam enuelhecido jaa em meu 

pefcoço : Mas O triíle de ml que clamo pia- 

dade cõ as mãos enuoltas no malefício, cuja 

força tem tam canfado em mT as obras juftas, 

que nam poíTo leuantar os braços defcaydos. 

Cubriíleme tu pecado & ymigo meu os olhos 

do entendimento com tanta neuoa, que no meo 

dia caminho pelo efcuro & tenebrofo, & nam 

vejo o verdadeiro bem com elles, de cuja luz 

tenho tanta neceílidade. tapaíleme os ouuidos 

por que nam entre a vefitar a alma os clamores 

dos que bem amoeítam. O meu defuiador 

quam foppeado me tees: atalhaíle os mais dos 

caminhos A ynclinaçã fanta por onde me podia 

ajudar contra ty. Leuafte elles dez membros 

de Affur, a fundir num abifmo de efqueci- 

mento, Dizeme em que terra fora de 

fua natureza os plantaíte ? que feus 

frutos de tam longo tempo 

tee gora, nam vem a 

noífa luz. 

^'e^a- Confolo humano no catiueiro 

dos dez tribos. 

•Zicareo. 

Esforça esforça Ylrael Enfortecei mãos de 
froxos & giolhos de fracos esforçai, por que 
nam fe ha abreuiado o poder da diuina mife- 



Dialogo xxxix 

ricordia contigo, nem fe encerra foo em tuas 
obras boas ou maas a remiíTam de teus filhos 
& meizinha de tuas chagas : muitas & incom- 
prenfiueis fam as vias com que obra altas 
operações & nouas marauilhas o fenor : nam 
eílaa fogeita fua infinita potencia A razam 
fraca dos mortaes aos quaes parece que o que 
aprouam com feu entendimento he o jufto ou 
injuílo As vias do fenor & feus penífamentos Yefa. 
fam afíi fublimes & alógados da quelles dos 35. 
humanos quanto he diftante os altiílimos ceeos 
da Ínfima terra: nam afroxes as mãos do mife- 
ricordiofo fenor Dio teu, mas aferra tuas efpe- 
rãças nelle & deita os olhos pelas ynfinitas & 
largas marauilhas que fem merecimentos por 
t}^ ha feito : tomaas por tua guia & exêplo 
por que as obras diuinas fam luz & verdadeiro 
norte dos mortaes : e alcançaras quanto firme 
e forte coluna de efperanças tees ynda onde 
tee arrimes e abraces : 

Nam viíle teus Yfraeliticos filhos engolfados 
nas gêtilidades dos Egipcios e feus pecados e 
o fenor fundir por elles no mar roxo milhões 
de gentes ? 

Nam ville em galardam defte beneficio adoraré 
hú bezerro douro no deferto e o fenor defpojar 
todolos cananeos etheos e yebufeos &c. de fuás 
terras e beês que pofuyam, e entregalas a elles 
que as gozafem ? 

Nam vilie aparentarenfe logo com os gentios 
feus vezinhos e adorarem os ydolos que tinham 
(coufa tam defefa) e o fenor liuralos quatro 
vezes da mão do enemigo que por feus pecados 
os punia, Cufam rifeataym : EglÕ Rey dos 
. moabitas e dos de median hamon e palellina, 
cõ matança cruel deites gentios ? 
Nam vifte o vencimento que deu a teu pellimo 
filho Elrei Akab cuja maldade e peçonha a 
verdura donde punha os pees fecaua e o ar 



Primeiro 
e terra corrÕpia •, quando decerom poderofa- 
mente Affirios fobrelle com trinta e dous Reis 
em companhia, blasfemando qiie o Dio de 
Yfrael nam podia fenam nos montes ( por que 
fobrelles aviam perdido híja batalha) e pidindo 
Akab ao ceeo mifericordia e focorro, defceo 
num campo rafo contra elles com foo fete mil 
1. R. Yfraelitas por diuino mandado; e lhe deu o 
Jofaf. poderofo fenor marauilhofa e triunfante vitoria 
20. contra todo aquelle ynumerauel pouo gentio ; 
com temerofa mortandade de cento e vintefete 
mil AíTirios : e os Reis vertidos de faço e cinza 
fobre fuás cabeças derramada vierom ante 
Akab humilmente agiolharfe pidindo miferi- 
cordia de fuás vidas ? 

Nam vifte o alto milagre que fez com o outro 
2- R- teu filho Elrei Yoram neto de Akab, e treílado 
Joram. ao natural de fuás maldades, tornando eftes 
7- propios Affirios fobrelle com exercito muito 

mais poderofo e forte que o paflado com que 
toda a prouincia de Samaria tinham cercada e 
poíta em anguftia de tamanho eftremo que as 
molheres piadofas Yfraelitas chegarom a comer 
feus tenros e piquenos filhos com fome : e aquy 
neíte cruel ynítante, pêra te moftrar o poderio 
diuino que onde defespera toda ajuda e razam 
humana para aly eítaa o feu remédio guardado, 
lançou fubitamente em húa noute tam grande 
medo e pauor fobellos Affirios com fingido e 
efpãtofo terremoto de caualos e roido de grande 
companhia de gente darmas que temorizados e 
enfraquecidos leuantarom na quella ora o cerco 
e fugirom, Deixando todo feu defpojo e riqueza 
neífes campos e caminhos por onde fe hiam 
acolhendo efpalhada. 

E affi amanhecendo viíle todos teus filhos, 
O Yfrael num ponto da morte Auida refufci- 
tados, merecendo elles por feus abominaueis 
pecados com mil mortes punidos, E pois yílo 



Dialogo xl 

aíli he, Leuanta de terra tua canlada e deícayda 

efperança e arrima ha ao eíleo da diuina mife- 

ricordia pêra q te fortenha. Abre pois tuas 

êtranhas de par em par, & agafalha ha laa 

détro no meo dalma por que Ynda tees muito 

mor razam de efperar, do que he efta 

natural que te ey dado, a qual defejo 

jaa de prelentarte, mas ha miíler 

milhor difpofiçam da que 

teés pêra a receber. 

Ycabo. 
Do çeno e poo terrefte leuantaíle meu afligido 
efprito ao ceeo : & laa me té eleuado a con- 
templaçam de tuas palauras, cuja força ha 
feito em mi tam alta mudança em breue efpaço 
que prefumo feres mais que humano em habito 
terrefte defconhecido : Se ha em ty algum 
ponto dos que fofpeito, & me trazes deftes 
filhos de aíTur algúa noua do ceeo, peçote como 
a fenor com toda humildade q fales cÕ efte aflito 
algo mais claro quanto cumpre ao remédio de 
meu defconfolo : e íe pella ventura ynda cui- 
dares q eftou na primeira yndifpofiçam em que 
tee quy me achaíle, enganafte ; antes fabe per 
certo que de todo ponto eftou trocado, por que 
a efperança que fraca e tam defcayda tinha a 
acho jaa em mí muito esforçada ; e fe outra 
condiçam queres de vertude pêra merecer 
ouuirte, tee q com tuas fantas razões ma nã 
ynfluyas, de mí foo nam oufo mais prometerte. 

Confolo diuino no catiueiro 
dos dez tribos. 

Numeo. 
Pois me certeficas que eftas jaa fora das três 
duuidas que primeiro me mouefte, contentome 
fobre yffo por agora terte alem nefte degrao 
de efperança fobido, por que efta he húa das 



Primeiro 

prinçipaes portas por onde fae a mifericordia 

Yefa. a vefitar o mundo. Aquelles que ao fenor 

•40- efperam nouas forças daly recebem ; leuantam 

azas como águias corre e nam feram canfados, 

Yefa. andara e nam feram laífos. Aquelle que em 

•57. mT efpera diz o fenor efte recebera a terra em 

herãça, e o meu fanto monte poflliyra. Eíla 

era a difpofiçam que te diífe antes, requeria 

pêra me ouuires, & pois jaa a tees ouue a 

menfage que do ceeo te trago dos filhos que 

em aíTur tees tanto tempo ha em catiueiro. 

Yer. Diz o fenor dos exércitos quebrarey o jugo 

■3o. delle de teu pefcoço, e tuas rédeas defatarei 

pêra que te nam fogiguem alheos mais, mas 

ieruiram ao fenor Dio feu e a Dauid feu Rey 

que eu efpertarey pêra elles. Vem tempo em 

Yefa. que fará raizes Yahacob, pulara & florecera 

.27. Yfrael de modo que o feu fruto encha a face 

da terra & na quelle dia fera tangida hua 

trombeta grande, & viram aquelles que auiam 

perecido ( ou que era morta fua memoria ) na 

terra aííiria, e adoraram o fenor em Yerufalaim 

no monte fanto. Nam diram mais viuo o fenor 

Yer. que fez fayr os filhos de Yfrael da terra de 

.24. egypto, mas viuo o fenor que fez fobir a femete 

dos filhos de Yfrael da trra do norte e de 

Yfay. todalas terras onde os auia laçado. Eftes de 

.49. lôge vira ; hús do norte & do mar & outros 

da terra de finim : & dirás entam tu Yfrael, & 

as gentes confufas & marauilhadas de teu bem 

tam jmpenfado : alegraiuos ceeos & alegrefe a 

terra \ arrebentem os montes grande alegria 

que confolou o fenor o feu pouo, & dos feus 

pobres auera mifericordia. 

E as outras duuidas que em teu lamento atras 

pufefle velas aqui curadas que diz o fenor. 

Yef. 29 Entam ouuiram os furdos as palauras do liuro 

e os olhos dos cegos tiradas as neuoas e 

efcuridades veram, entam fe am de alegrar os 



Dialogo xli 

manibs no fenor, e os pobres e mizquinhos 
( teus ) no fanto de Yfrael fe gozaram : e tu 
Yahacob entam com tua amada Rachel perde- 
reis a malenconia que em voíTas entranhas tam 
longo afento tinha feito ; e aíH o diz o fenor. 
Nam fe auergonhara entam Yahacob ne com 
vergonha fuás faces vermelhas fe faram, quãdo 
vir elle feus filhos obra de minhas mãos no 
meo de fi fanteficar meu nome, e fãteficar o 
fanto de Yahacob, e o Dio de Yfrael temer; Yer. 3i 
e a ti o Rachel. Veda tua voz do choro e teus 
olhos das lagrimas por que ha galardã a tua 
obra diz o fenor tornaram teus filhos da terra 
do ymigo (aífur) ao feu termino. Como nam 
fabes tu quanto eftimado tenho eu meu filho 
Efraim ? e como me he filho regalado e mi- 
mofo ? Ynda me lébro delle como quãdo pelo 
paffado cõ elle falaua. E fobre elle (ynda) 
fe cÕdoê minhas etranhas. Ynda auerei delle 
mifericordia diz o fenor (por tãto) poe finaes 
e balifas e cõfidera cõ teu coraçã as peguadas 
da quelle caminho por onde fofte. E torna 
virgem de Yfrael, torna as tuas cidades. 
E tornara Yahacob e repoufara e fera abaftado 
e feguro e nam auera quem o atemorize por 
que eu fam contigo diz o fenor pêra que te 
guarde. Ves aquy Yrmão os males e laítimas 
que no teu lamento choraíle como o fenor te 
manda remédio a todos elles \ jaa vem por 
caminho efpera mais hum pouco e arribaram. 

Ycabo. 
O bem auenturada e celeíle criatura em forma 
humana grande he a confolaçam que recebe a 
alma das reportas que das a minhas duuidas, 
e a menfage que me trazes faudofo Ynguento 
ha fido a eftas chagas, e c5 ella boa parte de 
fua dor me mitiguafte. O Rey dos ceeos cuja 
mifericordia per todalas veas do mundo efpa- 
Ihada daa fuílentamento e vida a enfinita mui- 



Primeiro 
tidam de fuás criaturas, e fem ella pereceria 
eíla grande maquina que criaíle. eu hiãa das 
minimas de teu miado, alagada no abifmo da 
baixeza onde meus pecados mafundarom, 
peço a ti fobre todo enxalçamento alto, me 
acabes jaa de comprir eíle bem que me mandas 
prometer, pois no eftremo da anguília e miferia 
eílou caydo : e tu fanto e foberano mefageiro 
rogote pello amor que deues vfar cÕ os próxi- 
mos e tam aflitos como eu o fam, me digas 
teu nome, e qual delles es dos que efperamos, 
detreminar me ey na fee que deuo dar a 
menfage de ta manha alegria. 

Zicareo. 

NoíTos nomes ao prefente nam te podemos 
manifeftar tee que a caufa de quãtos males 
recebeíle de ty faibamos, e fe Ynda ha mais 
feridas onde aplicar ajamos noífa meizinha. e 
depois que todo o proceífo de tuas tribulações 
entendermos fatisfaremos niílo tua vontade : e 
ao mais que preguntafte te dizemos, nam 
fermos algum dos que tu efperas, mas outros 
a cujas palauras te certificamos podes dar tanta 
fee como a cada hum delles. 

Cap. dos reis de 
Yehuda. 

Ycabo. 
Pois yflb affi he, farey o que vos outros me 
mandais. Sabereis Yrmaos que nam parou 
Ynda aqui o ymigo de me perfeguir porilfo 
nouo remédio e outro falubre ynguento apa- 
relhay qué mais chagas Ynda abertas em meu 
corpo e nalma tendes q curar, e fam tantas, 
que deitando os males que ouuiftes dentro nos 
que fam paffados e ellam por contar, fumir- 
feyam, como fe arrancando de raiz a poderofa 
montanha de marroços a deitafc no mais alto 



Dialogo xlii 

peguo do profundiíTimo mar Oceano, que fun- 
dindo a toda fua ymmenffa grandeza cobriria, 
fem ficar delle raíto nem final donde se alagou. 
E pêra que todo meu corpo níía foo chaga Yefay. 
fe conuerteíle •, per outra banda meus filhos •<• 
Yehuda e Beyamin que em poder de Rehabcam 
filho de Salamão em Yerufalaim habitauam : Reh. 
prouocarom aly o fenor a grande yra, fazendo -R- 
eftatuas, bofques, cirimonias de ydolatria de •••R- 
baixo derramofos aruores e çujaroníe em todalas ••4- 
abominações das gentes defefas ; e por húa cap, 
piquena parte deftes pecados veo por verdugo 17- 3"- 
Sifack Rey de Egypto, e vafou todolos tifouros 
e riquezas da cafa do fenor e cafa real, e leuou 
os efcudos douro que auia feito Salamão como 
vos jaa contey auer fido eíte o primeiro caftigo 
que depois de feito o templo por mãos eílranhas 
recebi. 

Acabados defafete anos que oprimido fui de 
Rehabeam, deixoume no feruiço & jugo do feu 
mao filho Abiau, o qual fe veftio no peíTimo Abi. R. 
habito de feu pay. Mas acabando efte por -i-R- 
efpaço de três anos, entrou na poífe do reino 15. 
AíTa que em algúa parte quarenta & hum ano -3. 
emmendou os males dos paífados priuando as anos 
Ydolatrias mas nam de todo ponto. E efta AíTa. R 
mefma via feguio Yofafat feu fuçeffor vinte 41 • 
cinco anos que teue a coroa, porem os lugares anos, 
abominaueis nam me pode de todo ponto Yofa. 
vedar, por que contra fua vontade facreficaua, 25. an. 
& ençençaua nelles aos torpes Ydolos. E nefte 
abominauel pecado muito mais me defenfreey 
debaixo do jugo de Yoram feu filho que lhe Yoram. 
foçedeo no reino mas nam j-aa na vertude, -R- 
antes fua maliçia deu grande fauor a meus -S- 
erros conformandofe cÕ a pellima doutrina de annos 
Akab, oito anos. Ao fim dos quaes deixou 
Acafias heredeiro de fuás maldades & real Akafias. 
ceptro que em hum foo ano moítrou o fundo -R- 

G 



Primeiro 
• 1- das venenofas entranhas que tinha, & por que 

anno. tam peçonhenta biuora nam acabafe de cor- 
romper a terra que lhe produzia os manti- 
mentos, & e o ar de que recebiam alento vital, 
foi com morte atalhada por Yehu fendo capitam 
de yoram Rey de Yfrael. Mas c5 o fim defte 
acabou a loba fome de reinar de defcobrir tee 
onde fua força fe eílendia ynda que contra ley 
diuina e humana folTe : por que leuantandoíe 
Athalia fua may, nam refpeitando o muito 
athala. caminho que tinha andado defta vida e fegundo 
•R. o curllo natural, o pouco que lhe reftaua por 
.6. andar, o reino a íeu propio neto cÕ força 

annos. vfurpou ", porem durando fomente fua tirania 
féis anos, a ferro foi matada e a coroa entregue 
Yehoas. A. Yehoas, como jaa de dereito antes lhe per- 
•R. tençia : cÕ eíte e comigo fez pauto Yehoyadas 
40. facerdote, que tornaíemos ao fenor com peni- 
annos. tençia ; e pêra o tal efeito com a quelle primeiro 
ympeto de vertude, deftiuy todolos altares, 
bofques e ymagcs de abominaçam. Mas paffado 
o relâmpago diuino, que tam breue efpaço me 
alumiou fiquey na primeira efcuridade, fraco 
nos bees, e nos .males com dobradas forças das 
que tinha, tornando outra vez facreficar aos 
Ydolos, e os lugares defefos reílaurando: Neftes 
quarenta anos que Yehoas reinou, fez redeficar 
o arruinado tee ly do teplo do fenor; mas nam 
os vafos que faltauam pelos aucr levado Sifak 
rei de Egipto, antes por que leuantafe o cerco 
de fobre Yerufalaim Afael Rey de Siria que 
fobrelle veo, lhe peitou toda a riqueza quem 
pelos Reis paífados de Yebuda ao templo 
de noflb fenor foi confíígrada : vltimamente 
dous feus criados o matarom. Mas fentandofe 
amaffi- logo na cadeira real vinte dous anos feu filho 
as. R. Amaílias cõ a morte delles vingou a de feu 
.22. pay, e feguio ho muito em fua julledade: porem 
annos cu rõpia todolos freos de vertude, e em feu 



Dialogo Ixiii 

poder corria trás as Ydolatrias a rédea folta e 
creo que por nam vfar contra mi tocla reguri- 
dade e caftigo, e auerfe froxo na execuçam 
de minha pena, foi per conjuraçam matado : 
E ocupãdolhe o lugar do reino por fuçeíTam 
feu filho. Afiarias çincuenta e dous anos, fez Aflarias 
o que ante o fenor he reputado por yuftiçia R- 
ynda que o tentou lepra, a qual tee fua coua -52. 
o acompanhou morando em fua vida em cafa annos. 
feparada, cuja perfeiçam nam baftou adiuer- 
tirme do torto e errado caminho que leuaua : 
antes nam obedecendo feu virtuofo freio def- 
emparey por a quelles bofques e montes de 
Ydolatria e minha perdiçam. E afii perfeuerey Yotham 
debaixo do poder de Yotham que no ceptro -R- 
real lhe foçedeo defafeis anos, & e feus paííos -lô. 
juftos e a nofíb fenor aceitos ymitou ; Efl:e annos. 
edificou a porta fuperior do templo: Aquy 
vendo jaa a diuina mageflade que me avia eu 
em mármore de obftinaçam e dureza conuertido 
(pois a força da vertuofa roda deftes quatro 
juftos, nam baftou abalarme hum ponto dos 
pecados onde cÕ ambaias mãos me tinha afer- 
rado) começou meter nefte reino de Yehuda 
a ferpe de elrei de Siria ; e guerreou logo 
cento e çincoenta cidades, donde leuou parte Sanch. 
dos tribos de Yehuda e Simeon catiuos •, que .4^- 
arrebatados no caminho, os trãfportou o fenor -7. 
em montes tenebrofos. E pêra com mais 
razam receber ynda a pena de minhas culpas 
foçedeo no cetro Ahhas, que féis anos continos 
pos lenha ao foguo de minhas abominações ; Achas, 
fazendo altares, apropiando bofques, paffando -R- 
feu filho pelas fogueiras, e vfando outras çiri- -6. 
monias da gentilidade, que o fenor por ellas annos. 
lançado auia da quella terra : e pêra deçercarfe 
dos afiirios que a elle e a mí vinham caftigar, 
lhe peitou os tifouros do templo e cafa real 
de Yerufalaim \ Finalmente acendeofe tanto a 

G ii 



Primeiro 
maldade .defte que pêra fua e minha puniçam 
ameaçaua grandes males em feus dias, fe nam 
Ezech. fe pofera diante o juílo Ezechias a reparalo, 
•R- que falecido elle tomou a coroa; cujos caminhos 
•29. foram conformes aos de Dauid, vintenoue anos; 
annos. e defbaratando os altos, quebrando as eílatuas, 
queimando os bofques, o grande e claro rio 
de fuás juíledades (que os cujos charcos de 
minhas abominações ynglutio) com fua arreba- 
tada corrente me leuou a eítender as efperanças 
foo na quelle largo e efpaçofo mar do Dio de 
Yfrael : e pêra que neíte fomente tiuefe minha 
fiúza, efpedaçou a ferpente de metal per nome 
Nehuftan que no deferto auia feito moífe, 
pêra dar faude aos que tinham Ydolatrado no 
bezerro, A qual ynda tee qui facreficauam e 
tinham reueréçia : Eíle Rei foi trebutairo ao 
dos Sírios, e deulhe a prata que eftaua na cafa 
do fenor e nas portas do templo, e os tifouros 
reaes por aquietar o reino, nam querendo 
(como jufto) foo em fua juftedade eftribarfe, 
antes aplacar azazel com aquelle facrefiçio : 
porem nam fe aplacando, & querendo ynda 
o mao Sanherib mais ynglutir, veo cercar a 
Yerufalaim com grande exercito, e aly em 
oífenfa do nome do feíior vfou befliaes foberbas 
contra yehuda, pelas quoaes fe vingou delle o 
Dio das vinganças; mandandolhe cruel matança 
de efpada em fuás terras, e aly no cerco pelo 
anjo do fenor foram matados dos Sirios cento 
e oitenta e cinco mil níía noute ; com cujo 
Yfay. medo e efpanto, pela manhaã leuantou o 
.37. arrayal e fe acolheo : mas a pos elle todavia 
.i.R. correo a morte por que pelas mãos de feu 
• 19- filho Adramalek dctro na cafa do feu Ydolo 
laa ê Siria a efpada o matou, chegados jaa 
os dias derradeiros deíle juílo Ezechias como 
Yefaiahu profeta lhe auifou, eftando na cama 
doente voltou o rollo A parede clamando a 



Dialogo Ixiiii 

noíTo fenor na quelle ynítante, acompanhando 
de lagrimas feu rogo; e antes que o profeta 
deçefe a efcada tornou e lhe diíTe que fora 
ouuido, e lhe fazia o fenor merçe de quinze 
aííos de vida fobre seus dias; mas enuejado 
logo do enemigo, (que noíTos paíTos bÕs defuia 
e torce, e pêra nos fazer tropeçar anda de 
contino tam Alerta) raoílrou todalas riquezas 
que tinha a hils menfageiros de elrey de 
Babilónia, querendolhes fazer honra, por cujo 
pecado, agrauado o fenor, ameaçoulhe o pro- 
feta o catiueiro dos Babilónios, onde feus 
filhos com todos feus beés feriam feruos de 
Salmanafar, e ynda que eu quifera fazer peni- 
tencia pêra acodir a eíle ameaço, defajudoume 
Manaffes que logo no reino foçedeo, cuja manaf- 
maldade reluçitou todalas Ydolatrias e abomi- es. R. 
nações das gentes lançadas da quella terra -55. 
çincoenta e cinco aííos de feu reino ; dado annos. 
vida a todo o afolado por feu pay Ezechias ; 
leuãtãdo os torpes altares de Baal, apropiando 
bofques como Akab mao Rey de yfrael, ado- 
rando as planetas do çeeo e fazendolhe duas 
aras na propia cafa do fenor, coufa tanto 
defefa e vedada onde nofíb fenor auia dito q 
poria feu nome : paffou feu filho pelo foguo, 
agouraua, fazia feitiçarias com q fe comunicaua 
cõ os demónios : finalmente. Aquelles males 
que a yra noffo fenor prouocafem foltou as 
rédeas : tee por na fantidade do templo híía 
abominauel ymagem, cafo torpiffimo e ynju- 
riofo a tam diuino lugar : affi q elle com fuás 
mãos me tirou a mafcara fe algiía auia tido 
tee ly no cometimento de meus pecados, e 
deflauadamente me defenuoluy nas mais diíTo- 
lutas maldades do que aly as gentes Ydolatras 
auiam cometido ; cõ eftes fios fe hia ordindo a 
tea de minha deltruiçam ; e com mais fundas 
raizes meu caíligo ante nolTo fenor fe prefen- 

G iii 



Primeiro 
taua E pêra fe milhor arreigarem, folto que fui 
Amon. do jugo de Manaffes etrey no de Amõ feu filho, 
•R. que auendo chupado a mortífera peçonha de 
.2. feu pay mereceo fer logo morto por feus feruos 
annos. no propio paço Õde habitaua ao fí de dous anos 
q gozou a coroa : Foylhe fucelTor do reino mas 
Yofliã. nam de fuás maldades Yolliam Rei perfeito 
R- ante noíTo fenor como Dauid : eíle começou a 
•3i. reinar de oito anos e pêra leuantar ho defterro 
annos. A juftedade (que feu pay e auoo auiam defter- 
.2. rado ) e darlhe o milhor lugar da terra, matou 
•R. todolos facerdotes de Baal, talhou a efpada os 
•23. peffimos agoureiros, defarreygou do mundo 
os feiticeiros e adeuinhos, deílruyo e abrafou 
todolos lugares onde pelos Reis paffados fe 
ydolatraua, e os altares que Manaffes no paço 
do feííor auia feito, e como de tanta abomi- 
naçam teue limpa a terra, cõ o mais que ficou 
de Yehuda afentou pauto de feruirem ao ver- 
dadeiro feílor (cujo poderio a todalas coufas 
criadas deu fer) e em feu feruiço eflendeu tam 
largas as velas de fua vontade, que foprandolhe 
hum profpero fauor do ceeo o arribou ao alto 
titolo q a fagrada efcritura lhe daa cõ eftas 
palauras, ante elle nã foi tal Rey que fe 
conuertefe ao fenor com todo feu coraçam ^ 
com toda fua alma, com todas fuás forças, 
fegundo toda a ley de Moífe, nem foi nafçido 
depois delle tal. e com todo yfto era jaa tam 
efpeífa a efcura neuoa de minhas culpas, que 
por mais que efte claro foi de Yolíiam com 
todo feu vigor nella reuerberafe, nam pode 
abrir lugar pêra o menor bafo da deuina mife- 
ricordia fobre mi deçer ; antes aquelle grande 
feruor de fua yra q contra Yehuda açendeo nã 
deminuyo hum ponto de fuás forças, pelas 
abominações do peíTimo ManaíTes, de que a 
alma e corpo com tam frefcas manchas tinha 
eu ynda tam magulhado e denegrido, e pêra 



Dialogo xlv 

que os torpes confundifem feus entendimentos, 
e os eleuados efpritos tocafem c5 a mão que 
na outra verdedeira vida he a certa paga dos 
juítos, (e de caminho me auilar, a pena e 
grande caftigo que minhas maldades efpe- 
rauam, pois os perfeitos e bÕs tal recebiam ) 
morreo efte jufto depois de reinar trinta e 
hum ano matado por Faraó Rey de Egypto. Yeho. 
E tomado a poffe do real ceptro Yehoahas, -R. 
que pouco das vertudes de feu pay apredeo, 3. me- 
pos agudas efporas A total deftruiçam ; que fes. 
com tanta fúria correndo me vinha" de encontro 
derribar-, e defenhou pêra o longe tantos males 
nos olhos do fenor, que como planta de Ydade 
de três mefes fuás raizes per Faraó per nome 
Necho, foi arrancada do reino, Leuando ho 
catiuo a Egypto ; onde laa, depois o priuou 
da vida fazendo elle ymigo gentio daqui em 
diante Yerufalaim a fi trebutairo. Defarreigado 
e murcho efte peçonheto aruore de Yehoahas, 
quãdo cuidei que algum femelhauel a Yoílm o 
jufto floreceria fahiome o reues entrado cõ as 
mãos cheas de maldades, e o coração feito de 
mortifero veneno Eliakim ; efte no habito Elia- 
de feus mãos anteceíTores fe veftio, pondo os kim. 
pees nas cujas peegadas que aquelles em ml -R- 
& na fanta terra afinalarom : mas a vara de n- 
caftigo cõ que o fenor auia ameaçado Manaífes, annos 
auendome jaa começado a tocar primeiro cõ a 
defaftrada morte de Yoífiam, & o catiueiro 
a Egipto de Yehoahas, outro terceiro caftigo 
me deu aquy, leuandome Nabuchadenofor Rey 
dos Babilónios Aquelle principe Eliakim por 
feruo três anos : e depois que nefte efpaço, 
entre a dura prenfa efpremeo algua piquena 
parte de fua muita peçonha, e pagou feus 
dilitos, com que foi em fua liberdade tornado, 
e no reino de Yerufalaim reftetuido, deceo 
fobre mT grande cantidade de Caldeos, Aftirios, 

G iiii 



Primeiro 

Moabitas, e Amonitas, que cõ as lanças nas 

mãos ferozmente contra mí brandindoas, me 

mandaua (jaa deliberado o fenor) que com 

paciência me difpufefe e aparelhafe a beber o 

amargo vafo do catiueiro de Babilónia, que 

por íeus profetas me auia tantas vezes ante 

auifado, por meus continos reuelos, e pelo 

jnofçéte langue que Manaífes em Yerufalaim 

derramou ; & por que a miferauel fentença 

fe nam fufpendefe com algum merecimento & 

Yeoya- juftas obras, que no meo da yra do feííor fe 

kim. antepufefem*; tomandolhe a vida a Eliakim, 

•R. onze anos de feu reino. Socedeo no lugar e 

3 me- núero dos peíTimos Yeoyaki •, e tal fe moíírou, 

fes. q é fo os três mefes que os pees poftos auia 

no reino mereceo vir fobre míNabuchadenofor, 

e leualo catiuo a elle fua may, feus feruos feus 

príncipes, e feus Eunukos ; & éprea todolos 

tifouros do téplo do fenor e cafa real, de 

maneira q e numero de dez mil toda a nobreza 

da cafa de Yehuda arrãcou de Yerufalaim 

(terra aííi be auenturada, & dÕde ta viçofa- 

mente aqlles altos & nobres aruores creçiam 

& pulauam ) e os leuou a plantar na efterili- 

dade de Babilónia, pêra que nam prendendo 

as raizes, fuás verdes ramas fe fecaíem. Nam 

reítou de todos eltes, fenam o pouo baixo pobre 

e mendigo. Sobello qual pos de fua mão Rey e 

com nome A fua vontade. Zedekias. 

Ora ja aqui eítaua o grande peio de minha 

Zede- final ruina & a folaçam num tam delgado e 

chias débil fio fufpendida, que em hum momento 

•R- húa bem fraca mão o quebrara, quanto mais 

"• onze anos continos que aferrado delle com 

annos. todas fuás forças de maldades eíle derradeiro 

Rey Zedekias, fe eftribou a rompelo ; com 

que Nabuchedenofor tornando ao rebufco de 

Yrufalaim afolou os muros A fanta cidade 

meteo foguo, & ao diuino templo do íeííor 



Dialogo Ixvi 

dõde ,as abominações tinham jaa a gloria 
afugentado e prendendo a elte Rei que elle 
de fua mão auia poílo ; lhe mandou matar os 
filhos ante elle, e depois tirarlhe os olhos 
com que os vira, e com duas cadeas de ferro 
atado duramente, a elle e ao mais reíto de 
meus filhos mui miferauelmente catiuos leuou 
a Babilónia, deixado foo algíís, cuja eftrea 
pobreza & miferia, cõ os mortos e jaa fepul- 
tados os meíturaua; & Ynda deftes, foi numero 
piqno e mingoado, q foo pêra laurar a trra, 
por q de todo ponto fe na podefe, foíTe cõue- 
nientes : & deíla maneira entregue jaa na mão 
deite aífí ynfelice catiueiro, onde fetenta anos 
de pena, auiam de folauantar de terra cõ 
ajuda da diuina mifericordia, qualquer pouca 
coufa, a balança de meus dilitos, que tee o 
chão a leuou o feu grade pefo, todavia como 
piadofo pay que ynda no meo de fua yra e 
caítigo com natural amor o remordem os Ays 
de feu filho, e afroxa e deíleixa a mão com 
que o açouta, aífi o Rey dos ceeos meu verda- 
deiro pay confeífote, que mouido nefte meo a 
piadade, por que em algo me foífe o cafligo 
menos duro tocou o animo de Nabukadenofor 
que mandando liurar da prifam a Yeoiakim, 
e mudarlhe as baixas velliduras de catiuo, o 
afentou configo em fua real mefa a comer. 
Caça de garças aos mãos Reis 
de Yehuda apropiada. 
Erte he o quinto caítigo dado per mão de 
Nabuchadonofor ^ e efta he a vida por que o 
mereci, e vos ey jaa contado debaixo a figura 
da caça de garças; na qual vida, em outra 
parte Yehuda e Beyamin exercitandofe, doze 
ou quinze outros caçadores de tal progénie, 
(que feus nomes eram Rehhabeã filho de 
. Salamão, Abiauh, Yoram, Akafias, Athalia, 
Achas, ManaíTes, Hamon, Yeoahas, Eliakim, 



Primeiro 
Yeoiaki Zedechias ) e hú airofo e verde defca- 
pado fe defcobriã, capina de YerufalaT, airofa 
de fauor diuino ; e de verdura cuberta, efpe- 
ranças de moores bés, q a feus moradores no 
outro celefte prometia •, e reinado eítes na qlle 
graçiofo campo e feiice terra yerufulamitana, 
viam alta e bem longe delles a ley diuina, garça 
real e delicada, que com fuás azas, de enge- 
niofas efpeculaçÕes voando, os delgados Ares, 
fotijs e altiíTimos fegredos cortaua : contra a 
qual defencaparãdo as maas ymaginaçÕes que 
cubertas tinham, e falífas opiniões em feus 
peitos fecretas, com os falcões de ynormes 
obras, ydolatrias, agouros, feitiçarias, mortes 
de hús a outros, a ella ympetuofamête arreme- 
tiam, e pêra onde voaua e feus fantos perceitos 
e fljs fe encaminhauam, faziam a ponta con- 
trairá e todos feus opofitos, por que alii lhes 
parecia que fe vinham milhor enfenhorear da 
gentil Aue e ley celefte, e ella nam delles : 
SalamaÕ deu a eíta perfeguiçam grande prin- 
cipio, e nam piqueno Azo aos poílerios pêra a 
cometela. por que debaixo jaa da fombra de 
tam afinalado baram, feus erros fe lhe afigu- 
rauam menos graues, e aíTi os cometião ligei- 
ramente, como logo fizerom Rehabeam feu 
filho e Abiahu feu neto ; e a roda de pecados 
que de três fortes braços hum trás outro he 
cõ força voltada, por fi foo fica jaa rodado ; 
tanto, que por mais aue a verdade defla 
pombinha garça fe ynfunaua, e laa dentro 
nalma os remordia, pela grande ponta de tam 
aduerfas obras, com que o ymigo a tinha jaa 
rodeado, ficaua fobpeada ; de tal maneira, que 
achandofe a fanta ley tam junta do perigo de 
fe perder, esforçauaíe a defender com os bos 
Reis Affa e Yofafat, que trás aquelles mãos 
vierõ ; porem logo Yoram; Akafias, e Athalya, 
aquy e aly fobrella enemigamente arreme- 



Dialogo xlvii 

fandofe, e a nobre caça nam podendo refeíllr 
feu furiofo ympeto, de pelotadas e pecados 
cruéis contra ella acometidos, humana e piado- 
lamente ante noíTo lenor fe queixaua, o qual, 
a mifericordia mouido, a fua ajuda e íbcorro o 
diuino Yehoiadas facerdote lhe mãdou e os 
juftos Yehoas, AíTarias, Yotham, Achas, Eze- 
chias •, onde, por fe efcapulir no mais alto e 
jufto deftes fe ympinaua, mas após ella o ymigo 
todavia fobindo e fogiguandoha, afperaméte cô 
as lõguas e agudas vnhas do peíTimo Manalfes 
e Amon (que as duas aras de ydolatria fez na 
cafa do fenor e a ymagé abominauel pos na 
fantidade do teplo) a tornaua ferir e acutilar*, 
com que os pedaços, membros, e mais prin- 
cipaes partes do corpo da ley, e de feu culto 
diuino e obferuancia cahiam a baixo, e fe 
defmembrauam : e de fuás fantas cerimonias, 
penas que a cobriam, era defpida ; e com 
pouca eftima que o pouo jaa delia fazia, 
andauam vagando pelos claros e frefcos ares 
de algús poucos juftos: e aquy e aly deciã 
efpalhãdofe fcbella juftedade de algos raros 
bõs propia e mui natural verdura pois nefta, 
as verdadeiras efperãças cÓfifte. Aqui vendole 
jaa no derradeiro termo a ferida garça ; tor- 
naua pidir ajuda aos çeeos com Laílimofos 
gritos, & como nunca faltou aly piadade aos 
que verdadeiramente a requerem veo de laa 
aquelle grandiffimo jufto YofTiam a focorrerlhe, 
milhanno groffeiro pêra os mãos, que afolando 
quantas abominações achou a todos leuaua de 
vencida : mas os aftuçiofos Ymigos acodindo 
logo cÕ yehoahas animofo Bafori, c6 o forçofo 
Sacri Eliakim, o bicudo gerifalte Yeoyakim, & 
o grande Tagarote Zedekias, & todos hus nos 
outros eftreitamente tecidos, húa fera cõtenda 
& batalha ante noífo fenor fe trauaua, porem 
a força dos mãos em cantidade & em calidade 



Primeiro 
era mayor, & fobelos cruéis combates que dos 
paíTados auiã tee iy recebido, com que tinham 
a canfada garça abalado vinham eftes enemigos 
de refrefco, & muitos num Ynítante com que 
nam pode a feu afpero ympeto fazer jaa algúa 
reíillençia, por muito que a diuina mifericordia 
lhe açenaua fe esforçafe : & affi deíla maneira 
rendendofe : aos çeeos cõ o feu ynuefiuel efprito 
fe recolheo ; & eíle pouo que era o feu corpo, 
deixou em mão dos enemigos ; caa na terra ; 
fobelo quoal logo Sifak Rey de Egipto arre- 
meteo, & os veftidos cõ que eftaua cuberto 
em poder de Rehhabeam arrebatou leuando 
todolos tifouros & riquezas : trás elle o fero 
Rei Sancherib de aíTur que tomando parte de 
Yehuda & Simeon, cÔ elies dous membros na 
boca fe acolheo, deixado vazias e arruinadas 
cento e cincoenta cidades : Eftes dous tribos, 
o lobo rei de Ethiopia lhe tomou no caminho, 
e o fenor tee gora os tem em montes tene- 
brofos encerrado que o pouo chama montes 
Cafpios : Após efte com grande fúria chegou 
Nabuchadenofor no tempo de Yehoiakim, & 
arrancou a cabeça •, preando toda a nobreza 
de Yehuda & Beyamin e numero de dez mil, 
& logo tornando de volta fobre Zedechias 
vitimo Rei, acabou de efpedaçar todo o corpo, 
queimando & deftroindo o fanto templo, & alli 
os feus façerdotes & iuftos ; & o refto de feus 
membros leuou a Babilónia onde antes auia os 
outros deixado. 

Lamento de Yfrael fobela per- 
da da primeira cafa 
AY Ay, cÕuidaiuos lagrimas a efte plãto q 
des q ao miído vielres nuca cõ mais razã 
pelas faces vos derramaftes : vinde de doo 
cubertas, por que com tamanha deferença tee 
os cegos vejam a luz de que me priuarom ; 
Nam fayais pelos olhos, que he lentimento 



Dialogo Ixviii 

aos outros males acoftumado, caminho nouo 
bufcay, pois a noua perda & alta nobreza fua 
o merece. Sinta o míído é voffas nouidades 
& mudanças, o muito que perdeo. O dia de 
todolos que vierom & eílam por vir o mais 
ynfelice & defaílrado tenebrofo, cego, amargo 
& jmfernal ; no numero dos outros que tecem 
o ano & o mes nam deues fer contado, nem 
menos na tea que elles fazem da vida dos 
mortaes, pois da morte, fofte tu a efpada que 
a cortafte ; a efcuridade & tenebras que a 
cobrirom afugentando a diuina luz que todo 
o vniuerfo alumiaua : O defuenturado & trifte 
dia, quanta razam tem a terra de te blasfemar 
& mal dizer; tu lhe quebrafte a efcada por 
onde fuás Yfraeliticas criaturas a comunicar c6 
as angélicas fobiam ; & por onde deçia a fuma 
& yncomprenfiuel gloria auefitalas & fauoreçer 
o mundo terrefte & yncapaz de tanta bem 
auenturança : tu lhe cortafte o fio dos beês 
que cÕ eíta aíTi feliçe conuerfaçam alcançaua ; 
atalhaftelhe a profecia, fabiduria angélica & 
prouidençia diuina pêra os auifos de que tem 
neçefidade os que caa baixo moram ; tu arran- 
caíle os fantos & grandes juílos frutuofos 
aruores que a ennobreciam & honrrauam : 
vedaftelhe os milagres repunhantes a natureza, 
que nas almas o diuino temor & o defejo de 
feu feruiço ymprimiam : dcfcobriftea de todolos 
ricos ornamentos que a ornauam ; & ceifando 
eftes beés, foíte o meo de fe encher & femear 
de efpritos preuerffos & errados, a perjuizo & 
efcandaio de todolos humanos. Ay amados 
filhos que he de vos? mais tendes que deteirar 
& fentir do que he o mal que cÕ os olhos 
corporaes podeftes ver : vos outros fentiíles o 
ferro ê voffas entranhas, & a alma que fam eu 
vio o gozo que laa dentro na fua reçeberom 
os Ymigos de vos efpedaçar : vos outros tran- 



Primeiro 

fportados c5 as laftimas que o defatinado foguo 
ymprimio nas voíTas carnes, e eu cÕ aquelle q 
abrafou o íantuario q he voffas almas : O Yfrael 
Yfrael, que defconto tam amargo & grande 
tiuerom tuas bem auenturanças ; os animaes 
facreficados ante o fenor da pena que teus 
dilitos merecia te liurauam, & nam te conten- 
tafte, pois vees te aquy agora tu mefmo e 
facrefiçio poílo por teus pecados, e os çeeos 
jaa doutrem em teu lugar (como fohia) nam 
fe contentam ; antes depois de efpedaçados teus 
Yefay. membros e derramado teu fangue pela terra, 
.9. nam affroxa fua yra, mas lua mão fica ynda 
eítendida (fobre ty): vee à que eítado te 
trouuerom teus erros e maldades, que mais 
ventage alcançarem os animaes brutos ; facre- 
ficados foram elles per mãos fantas e de 
diuinos façerdotes, e tu por aquellas profanas 
cujas, e terrelles, dos cruéis gentios: Doete 
mais, O defditolb Yfrael, do mao e carniceiro 
Nabuchadenofor que dos ymigos Sancherib, e 
Salmanafar; eítes foo o corpo caduco e terrefte 
offenderom, e efloutro nalma e feus bees te 
magoou, auendo o fantuario via de tua faluaçam 
aífolado : eíles no teu exterior habito fe vin- 
garom, e eftoutro, os ornamentos diuinos e 
vefteduras yntriníicas deltruio : eíles as ramas 
do aruore comerom, e efloutro a raiz e feus 
frutos defbaratou : eíles hum dedo da mão 
efquerda te deçeparom, e eíioutro mais cruel 
matador, a direita e os olhos te arrancou : eíles 
a menos danofa parte te a fetearom, e eíioutro 
mais malino ymigo na banda do coraçam todas 
fuás fetas te pregou : Estes çeuarom iua yra 
contra todo o que eílaa do elemento do Ar 
pêra baixo, e eíle mais peruerffo, pos as mãos 
na quinta eífençia de todolos çeeos darriba. 
O Nabuchadenofor fe alcançaras cõ teu enten- 
dimento o que oflcndcílc ; nam quiferas obe- 



Dialogo xlix 

deçer A vontade diuina que te ynclinaua, mas 
tu por tuas maldades nam merecias fenã 
fazerte algoz e vara de feu caftiguo : nam te Yefa. 
emfoberbeças contra mT, por que nam fofte -lo. 
mais q o machado q me talhou, e o fenor foy 
o braço q o moueo ná he o poderio de toda a 
trra ne Iam as forças de todo o vniuerfo pode- 
rofas para cÕtra a diuina poteçia refeílir quãto 
mais o piqueno e fraco exercito teu em feu 
refpeito pêra fe antepor, cÕ o dos çeeos que 
me fohia defender. Mas Ay mizquinho de 
mi q deuaneo achome no meo das fortunas 
do mar alagado, e ameaço os que eílam no 
foíTego da terra contemplandome : tenho como 
bezerro no curral, pees e mãos atadas e o 
cutelo do verdugo fobella garganta com hum 
talho mortal jaa recebido, e fem tino eílou 
maftigando o paílo que a confolaçam diante 
me oferefçe : nam çeíTeis lagrimas de correr 
faya o leite que mamey e voíía companhia em 
fel e peçonha conuertido, e fe fentirdes que 
niflb me fatisfazeis, detendeuos que nam quero 
que corraes : O membros meus que fecreto ou 
maravilha em vos encerraftes ? pois yra tam 
poderofa e força de tam grandes males cabe 
em tam débil fraco, e alli piqueno fogeito 
como o voíTo : O fenor pêra que aos aflitos 
das luz e vida ? que com ella vendo os defcan- 
fados e feliçes he alançeares o rendido : fe jaa 
querias que vieffe ao míído no momento que 
neile pus os pees, e fahio o primeiro grito de 
minha boca, tornarafme a recolher laa donde 
vim, e alFi nam te offendera e agrauara, nem 
eu eftiuera tentado com meus males rifcofo a 
hum ponto de perderme : em cafa de barro 
e adobe fabricada e comporta me meteíle, aos 
continos ventos e tempeftades das tentações 
fometida, pois como queres que o que podre e 
fraco he de fua natureza fem cayr fe folienha 



Primeiro 

tam cÕbatido ? O lingoa mortal poffeote e 
oífendefme, por que nam falas jaa todo o que 
dentro finto ? que pelejam as laítimas e anffias 
por fayrem nam cabendo na enfinita alma 
donde fe afentarom, por que mais que o que 
ella abraça fe eftenderom ; que he de ty 
Yerufalaim cidade fanta e bem auenturada que 
fobias fer? que foram de tuas riquezas diuTnas 
e humanas ? qual mingoa delias começarey 
agora de nouo fentir e lamentar ? que todas 
jutas fe poê diante, e cada híja quer fer a 
primeira, fegundo o merecimento de todas he 
ygual: chorarey das diuinás, os Krubim fobella 
arca de firmamento do fenor ? onde fua gloria 
fazia o ninho e os cobria, e donde fahiam 
vozes de palauras da quelle que com húa foo 
criou os mundos, e em feu lugar vem meus 
iriíles olhos ao prefente os coruos e noturnas 
aues fazer feu ninho : verterey enfanguentadas 
lagrimas por eílas faces triftes ? pellas tauoas 
cõ a mão do Ynfinito poderio efcritas, que no 
monte de Sinay com tantas marauilhas, terre- 
motos, relâmpagos, vozes de temor e efpanto, 
e outras milagrofas obras que a lingoa terrefte 
exprimir nam fabe, a feu feruo moífe foram 
entregues : Chorarey a fua vara ? onde o fenor 
tam alta vertude ynfluyo, que o mar roxo cô 
ella em doze partes foi aberto, e c montes 
juntandofe fuás agoas fez feco caminho por 
onde paffei, e na fede q no deferto padeci 
fazendo das pedras duras correr agoas, a. 
ordem da natureza peruerteo : Cobrirmeey de 
vafo e negrura ? pelos vrim e tumim que eram 
no peitoral do fumo façerdote efculpidos, em 
cujo mifterio o vencimento ou perda das bata- 
lhas fe alcançaua : Chorarey com amargura e 
quebrantamento o foguo diurno? que a queimar 
os facrefiçios aceitos Auiíta de todo viuo dos 
çeeos milagrofamente deçia : Alçarey tee as 



Dialogo 1 

eftrellas as vozes do meu doorido planto ? pelos 
façerdotes e leuitas que tam alto feruiço admi- 
niftrauam, e com ferro e foguo foram fuás vidas 
atalhadas : fugirey da conuerfaçam humana e 
bufcarey defertos temerofos onde co os brutos 
de fuás viandas apafcete ? pella moor perda 
que viram os naçidos, dos juftos e preçettores 
da ley a boca de efpada trefpàíTados & feus 
vertuofos defcipulos nas laças encrauados : 
Com que modo de triíleza fentirey ? o aflito 
de mi, as minhas creaturas pouco antes ao 
mundo arribadas, a ferro em terra caydas & 
no poo & fangue enuoltas, & outras aos muros 
arremeíTadas, ouuirlhe feus Laftimofos gritos, 
& piadofos gimidos fem lhe poder valer, nem 
piadade ver que diffo se doa : Como chorarey 
Ver o enemigo efperar o que fahia do ventre 
da que paria naquella defuenturada fazam, 
& talharlhe logo os dias ante os olhos da 
may ? O mãos cruéis & carniceiras, fizéreis 
aigúa deferença dos que jaa auiam no mundo 
tantos anos & dias eglutido Aquelles que hum 
momento nam tinham ynda delle goílado : Yerm. 
O Yfrael, Yfrael, ynfanauel he tua rotura & 3o. 
tua doorida chaga ; pois yrmãos ? remédio ha 
tam comprido & abaítado que cubra tam larga 
defauentura ; ou rede de confolaçam tam efpa- 
çofa & creçida que abrace males tam grandes 
& ertédidos ? contemplayo bem e vereis que 
vençerom todolos confolos & meizinhas : que 
emplaílo aplicarey As chagas que o foguo fez 
em minhas entranhas ? que yngueto As mortaes 
fendas, que o ferro me abriou & talhou dentro 
na minha alma ? Magoas fam que mal fe def- 
apegam por muito que as limpem, & nodas 
de que fempre reíla final, por mais arteficio 
que o curugiam gafte nellas : O Ymigos, mais 
ligeiros foftes que águias do ceeo pêra correr 
fobellos motes de Yerufalaim a ofenderme, 

H 



Primeiro 
fauoreceo o vento de meus dilitos voíTas azas : 
O filhas minhas, mais que o puro leite brancas, 
e fobello claro Sol fermofas e alegres, aquy 
vy com fome da cor dos brafis voíTa pele, e 
dos Ethiopes voíTo couro trocado •, aquy vy 
com o ferro, voffa figura coada, e de mortal 
trefpaíTamento cuberta : O tenrras criaturas, e 
delicadas, aqui vos vy fobellas fecas mamas 
de voíTa may partirfeuos a alma, e os efpritos 
dos mancebos esforçados, com fome e fecura 
desfalecidos deixar os corpos por eífas praças 
tendidos e defemparados : o honrrada e vene- 
rauel velhice, como fentirey a deílruiçam e 
deítroço de voíTa grande autoridade e acata- 
mento ; aquy vos vy as brancas caãs defcobrir 
com defdem e defprezo: e com yrofas e afiadas 
efpadas féderuos a hõrrada calua pelo meo : 
O morte como em poucas oras o fruto de 
tantos anos englutes e arrancas : Ay bees 
caducos e terreíles, quam pouca eflima fizera 
de voíla falta fe auolta de voíTa mingoa, nam 
fe me aufentarom muitos efprituaes e diuinos : 
Yehaf. quem vera ja a gloria como Yehafchel fobello 
>• carro de chamas de foguo, que as animalias 
Dani. da fatidade mouiam : a quem fe aparecera o 
7* lião com azas de Águia, ho vffo, o ferofiíTimo 
Tigre, e a outra temerofa e mayor alimária 
com dez cornos, e os dentes de ferro? como a 
Daniel, reuelandolhe por eílas vifoes o cahyr 
de hiãs reinos, o leuãtarfe doutros, o abaixar de 
hús pouos, e o profperar de outras gentes : com 
quem fe comunicara jaa os auifos de temer ao 
fenor como a Yermiahu e a Efayau, e a outra 
grande companhia dos femelhantes : Desfale- 
cida he jaa a profecia do profeta, pereceo a ley 
do facerdote, e o confelho dos velhos faltou : 
O lazerado e perfeguido corpo meu, todos 
voffos membros auiã meíler trocados e enno- 
brecidos, que nã he a eccelencia deftes males 



Dialogo li 

pera fentirfe com os ynftrumentos comús e 
coftumados \ vos olhos que perdas terreftes 
e baixas aueis chorado, Yndinos foes de entre- 
metemos nefta tam alta e diuina ; vos penfa- 
mento, e coraçam que de comús defaftres e 
fortunas vos aueis afligido, nam tendes mere- 
cimento pera vos ocupar neíta tã vnica & 
subida : todavia onde voltarey meus queixu- 
mes ? O çeeo, que minha anguítia mortal na 
quer q a lingoa pare : Aa, minha dor, ofrefceme 
razam que contra o çeeo a legue : Se os 
malinos & pecadores, podres membros de meu 
corpo querias como çurugiSo cortarme ? como 
eyçedefte com tua meizinha o modo feguindo 
demafiadamente cÕ as mãos & ferro pelos 
outros membros faõs adiante tee onde a yra te 
leuaua ? fem quereres deitar os olhos que algús 
juílos & bõs talhauas de caminho, merecendo 
nam ferem naquella companhia mefturados ? 

Zicareo. 

Nam paífes adiante com teu planto, ceifa jaa 
O Yfrael de lametarte quiçaes defatinado com 
a dor, nam loques mais cÕ a lingoa no vedado 
que contra o ceeo nam teés que te queixar, 
como teftemunha a verdadeira tua yftoria, e 
lembrete que diífe o fenor ao barão veftido de 
linho, paffa por meo da cidade de Yerusalaim Yehaf. 
e afinala hum thau nas frontes dos barões que 9- 
gemem e fe doem pelas abominações feitas 
nella •, e fobellos outros fere fem piadade, mas 
aos que tiuerem o thau nam chegues ; Aífi que 
carne faã de ty nam foi talhada, ou criatura 
algúa com morte ou defterro punida, que pri- 
meiro com fuás mãos nam ouueífe feito a 
efpada que a cortou, e armado o laço em que 
cahio Por que a terra fe encheo com juizo de Yehaf. 
matadores, e a cidade fe encheo de crueldade; 7- 

H ii 



Primeiro 
todo teu corpo era enfermo defda planta do pee 
Yefay. tee a cabeça O Yfrael ; que fe Yeroboam Rei 
«. de Yfrael em Samaria pêra ydolatrar o pouo 

fez dous bezerros : Rechabeam Rei de Yehuda 
em Yerufalaim, pêra prouocar a yra do fenor-, 
apropiou bofques, e leuantou eílatuas de cuja 
ydolatria : Se Nadab Rei de Yfrael feguio as 
cujas peegadas de feu padre : Abiahu Rei de 
Yehuda do peffimo habito de quem ho engen- 
drou também fe veftio : Se Baffa tornou A viuar 
todolos pecados de Yeroboã em Samaria ; 
Yoram conformouífe com o mao akas e fua 
peíTima doutrina vfou em Yerufalaim. Se Ela 
Rei de Yfrael as maldades de feus paífados 
ymitou : Akafias Rei de Yehuda todalas abo- 
minações e ydolatrias dos anteceffores here- 
dou : Se Simri fe conuerteo em efcorpiam em 
Samaria, Athalia molher fe transfigurou em 
Bibora, em Yerufalaim : Se Amri Rei de Yfrael 
quis poer feu rifco fobre todolos paffados que 
mortíferas maldades atras obrarom, Akas Rei 
de Yehuda paffando feu filho pelas fogueiras, 
e outras enfindas cerimonias da gentilidade 
exercitando pos lenha e alcatram ao foguo de 
tuas abominações : Se Akab com fuás façanhas 
e alto deslauamento no pecar matou a memoria 
de quantos tee ly auiam reinado em Samaria, 
manaffes refufcitou todo o affolado por feu pay 
Ezechias, e leuantou altares ao ydolo Baal 
dentro na cafa do fenor em Yerufalaim : Se 
Okofias Rei de Yfrael chupou e embebeo em 
íi, o mortífero licor de Akab feu pay, Amon 
Rei de Yehuda nam fe afaítou hum ponto da 
cuja e torpe via de Manalfes feu genitor : Se 
iforam com 'abominauel ydolatria te manteue 
em Samaria, Yehoahas te deu a beber peçonha 
em Yerufalaim : Se o outro Yehoahas Rei de 
Yfrael correo arredea folta pelo caminho e 
maldades de Yeroboam, Eliakim Rei de Yehuda 



Dialogo lii 

tam cujas peegadas como feus paíTados na 
limpa terra a fmalou: Se Yehoas da companhia 
dos mãos na fe defenfiou em Samaria, Yeoiakim 
no numero delles entrou em Yerufalaim : Se 
Yohas Rei de Yfrael nã fe defapegou do cami- 
nho peíTimo de feus paffados, Cedekias Rei 
de Yehuda fe aferrou com ambalas mãos nas 
maldades de feus anteceflbres : Aííi que com 
juftiça, do fenor fofte punido, e com juíla 
balança tua malicia com o caftigo pefada, 
pois tam enfermos eram eíles dous tribos de 
Yehuda e Beniamin que a femente de Dauid 
em Yerufalaim enffenhorearõ, como os dez que 
fe partirom cõ Yeroboam em Samaria : A mal- Yehaf. 
dade da cafa de Yfrael e de Yehuda altamente 9. 
fe engrandeceo, por que differom defemparou 
o feííor a terra, e o fenor nam vee : e pêra 
conheceres quanto mais Ynda pecou Yehuda 
do que Yfrael, ouue eflas palauras do fenor : 
O voltar o rofto de Yfrael juftefica fua alma Yer. 
mais que Yehuda defemparador de fua ley 3. 
O pecado de Yehuda efcreueofe com poncam 17. 
de ferro e com vnha de diamante foy efculpido. 

Ycabo., 

Conheço que minha maldade me armou a rede 
e meus reuelos me enlaçarom nella, mas queria 
que me afaftafes dos olhos hum veeo de algíias 
outras duuidas neíle pafíb que mos cobrem : 
diffeíle que tam podres erã meus dous mem- 
bros de Yehuda e Beyamin que agora finto e 
lamento como os dez tribos de Yfrael que de 
Affur foram leuados em catiueiro; em calidade 
te confeffo que ha moftras de pefarem tanto os 
dilitos de Yerufalaim, como os grades pecados 
de Samaria : mas em cantidade na he iíli, por 
que os Reis de Yfrael que fobellos dez tribos 
reinarom, fendo feu numero dezanoue todos 

H iii 



Primeiro 

juntos foram plantas peçonhentas cujos vene- 
nofos frutos matarõ a liberdade de naeus filhos, 
e deftruirom os beés que pofuyam ; e Ynda 
Yehuda em principio de feu reinar húa luz de 
juftedade que começou abrir, a repefo no meo 
do caminho deu a volta atras e a cerrou e com 
efpeíía e efcura nuue de pecados ao fim de 
todo ponto a cobrio ; e aíli em nhum delles 
ouue lugar fobre quem a piadade do fenor 
poufaffe \ Mas eftes dous filhos Yehuda e 
Beyamin de quem agora faço tam amargas 
bodas, fendo numero de vinte ouue entrelles 
oito plantas de falubre e eccelente fruto, cujos 
nomes foram Affa, Yofafat, Yehoas, AmaíTias, 
AíTarias, Yotham, Ezechias, e aquelle como 
anjo do fenor Yoííiam como vos outros Yrmãos 
bem fabeis. pois por que nam refeftirom eíles 
e repunharom a juftiça e puniçam que dos 
ceeos contra os pecadores decia ? e como nã 
trouuerom o manto da diuina mifericordia a 
cobrir e reparar a deítruiçam e catiueiro do 
feu pouo errado e omicida : 

Zicareo. 

Has muy bem apontado e efta atento por que 
defta duuida o efeito piadofo q pedes veras 
nafcer : Bem te lembras que eftes dezanoue 
Reis mãos dos dez tribos de Yfrael debaixo 
de Yeroboam recolhidos em Samaria, fomente 
Reynarom todos duzentos e quarenta e hú ano 
fete mefes e fete dias, a cabo dos quaes acabou 
de aribar fobrelles o vitimo catiueiro de Aífur 
que tanto dura e com tam longo efquecimento 
eftaa efcondido ? E eftes vinte Reys que fobre 
Yehuda e Beyamin em Yerufalaim Reinarom, 
durou feu ceptro trezentos e fetenta e féis anos 
e féis mefes, de maneira que a juftedade dos 
oito juftos que apontafte alongou cento e trinta 



Dialogo liii 

e cinco anos a vida deíle Reino de Yehuda 
fobelio de Yfrael: por que a tea das vidas que 
os mãos hiam cada dia desfazendo e de voltar 
'a roda dos fetenta anos em catiueiro de Babel 
esforçandofe, entre fachados entrelles eíles oito 
bõs com fua juftedade, algúa parte do deílecido 
tornauam a tecer, e de quando em quando com 
a mão de fuás fantas obras detinham a roda 
do catiueiro que com ympeto queria começar 
a voltarfe : mas contra a grande preíTa e legei- 
reza com que os mãos fe dauam a desfazer, e 
contra a poderofa força que tantos delles 
puferom a voltar, nam baftou toda a refiftencia 
dos juítos a defendelo, por bem que a mife- 
ricordia diuina lhe deu quanto fauor eram 
capazes de receber: por que a piadade dos 
ceeos he difpofta pêra dar em ynfenito fe tal 
numero lhe couber ao vafo; De maneira que 
eys aquy a mifericordia que pedes alcançada 
pela juftedade dos oito bÕs, e o beneficio que 
por feu meo da mão do fenor recebias, a qual 
Ynda agora te valera fe nam quiferas chegar 
com tuas maldades ao extremo ;, e com todo 
ysso jaa que chegafte, e nas mãos de teus 
ymigos os Babilónios te pufefte, ynda laa 
manifeftamente as" vifto a piadade grande de 
pay com que te vefitou lançando teus reuelos 
atras e o amor de teus paífados pondo ante íli. 
mas efte razoamento he largo, e deixemolo, 
parecendote ? para pela manhaã, efpecialmete 
decendo jaa fobre nos outros a noute, e têdo 
hum bom pedaço daquy a noífas malhadas por 
andar pelo que yrmão Ycabo muito te rogo te 
recolhas a ellas comnofco, onde com a doce 
cea e faborofo fono per algum efpaço defpidiras 
a anguftia que vedote nefte eftado, a memoria 
de tuas felicidades paífadas te acarrea, e pela 
manhaã falaremos fobre yfto e tu tãbem 
tornaras por noífo amor a tua yftoria : 

H iiii 



Primeiro 
Ycabo. 
Vamos, que fandice feria engeitar tal compa- 
nhia e olpedaje efpecialmente, fendo de tam 
boa vontade offerecida. 

Fim do primeiro Dialogo. 




Eíle liuro fe parte em três diálogos & o 
primeiro contem o feguinte. 

Um lamento de Yfrael a 
foi. i 

Origem & vida paítoril de 
Yfrael. iíi v. 

Vida efpritual em habito paf- 

toril (i) 

onde começa eílas fam as oue- 
Ihas de que atras faley. viiii 
Caça de coelhos & lebres. v v. 

Vida dos que pecarom em Yfrael no tempo 
dos juizes A caça de coelhos e lebres apro- 
piada. xxiii v. 

Caça de ceruos. vi 

Vida dos mãos reis de Yfrael & dos feus dez 
tribos que fam defaparecidos A caça de ceruos 
apropiada. xxv v. 

Caça de ceruos na volta da folha onde começa 
A eíla ora ja húa temperada fombra. vi v. 

Vida dos mãos reis de Yehuda, A caça de 
de garças apropiada. Ixvi 

Tribulações de Yfrael te a deftruiçaõ da fe- 
gunda cafa abreuiadas, aplicando acada húa, 



(i) Dizem as palavras substituídas pelas reticencias 
« na volta da folha 14 », que nesta nossa edição não 
podiam ter cabimento. 



Tauoada 
a prophecia qiie nella se comprio, de folhas 12 
tee 23. xii 

Os primeiros luceíTos de Yfrael na terra 
fanta. xxiii v. 

O primeiro rey que tiuerom, & feu fuceíTo e 
como depois fe partio o reino em duas 
partes. xxvi 

O fuceíTo dos reis de Yfrael & dos dez tribos 
que enfenhorearom. xxvi 

Lamento de Yfrael fobella perda dos dez 
tribos. xxxii 

Dõde tomou prTcipio a ydolatria. xxxv 

Cõfolo humano no catiueiro dos dez tri- 
bos, xxxviii V. 
Confolo diuino no catiueiro dos dez tribos, xl 
SuceíTo dos reis de Yehuda e do pouo que 
éfenhorearom em Yerufalaim, e como foram 
deftruidos pelos babilónios. xli v. 
Notauel lamento fobella perda da primeira 
cafa. Ixvii v. 



GONSOLACAM 



í RIBULAÇOENS DE ISRAEL 



Subsídios para o estudo da Historia da Litteratura Portugueza 

IX 



CONSOLAÇAM 

AS 

TRIBULAÇOENS DE ISRAEL 

POR 

SAMUEL USQUE 
II 

Cotn revisão e prefacio de Mendes dos Remédios 



LVMEfl 




COIMBRA 

F'tiAN(:A alMADO- EDITOli 
1906 



á^^\^S^m,_ 



COKSOLACAM A5 tRI' 

BVLACOENS DE 

ISRAEL. 

COMPÔS TO POR $ A" 
M V E L V S> 
a V E. 




hmpreffo en Ferrará en cdfd de Abruham dhen 
yfquc Í3 1} DAcrtácdma 7 dt Setmbrc 



DIALOGO SEGVNDO 

no qual fe trata, a redeficação 

. da fegunda caía e todo 

feu fuceffo tee fer por 

Titos deftruida, e a 

confolação de tal 

perda. 

Zicareo, Ycabo, Numeo 

Ynterlocutores. 




Zicareo. 
EUANTATE YRMÃO NU- 
meo, e elpertemos ao trabalho 
de Ycabo, e com elle de cõpa- 
nhia guiaremos a algú viçofo 
palto nolTos rabanhos, polto 
que o mayor cuidado que eu 
tenho he cõprir o que ontem 
lhe prometi, e fe me nam engano, acharey 
affaz luficientes razoes pêra lhe poder aliuar o 
peto delias luas anguftias. 

Ycabo. 
Eu nam durmo, por que o velar de contino he 
o mayor refrigério que tomam meus affamados 
membros, e quando os mortaes de todas luas 
fadigas deicansam entam reuoluédo eu pela 
minha fantelia as milerias em que me acho, 
em lugar de repoulado Ibno, com ynfenidade 
de lagrimas defabafo, pelo que, polto que eíta 
noute fegundo feu curíib natural foi breuitfima, 
toda via me pareceo mais longua que a mayor 
das de dezembro elperando receber algum 
conforto daquellas tuas viuas razoes, ynda que 
Iam tam grades meus males, que deficil he 
acharlhes aliuio, mas fegundo me parece, elfe 
lugar he milhor pêra malhadas que pêra verdes 

A 



Segundo 
paílos, por tanto, mouanos da qui, E eu quero 
ajudaruos aguiar voffos rabanhos laa detrás da 
quella coíla, porque eu ao vir notey q a erua 
nem estaua pifada de duros bois, ou trilhada 
de preíTurofos caçadores, e em hum claro rio 
que pelo meo lhe paíTa poderá também as 
fartas ouelhas, ao tempo que fe empinar o Sol 
e as emportunas cegas regas começaré de 
chilrrar, matar a fede. Numeo. bem diz 
abalemonos. Zicareo. guiay vos outros, e tu 
Numeo tem olho naquella ouelha focinhuda 
que vai prenhe nam fe finque atraz, e eu 
tornarey ao prepofito paffado. Ycabo. Nhúa 
coufa defejo jaa mais que yffo : 

Gonfolo A perda da primeira 
cafa. Zicareo : 

COmo ? nam te lembra ? que morto Nabucha- 
denofor depois de vinte dous aiíos da def- 
truiçã do templo e trás elle feu filho vilmerodak, 
focedeo no ymperio de Babilónia e Caldea, 
Belfafazar, que fazendo hum fumptuoíiíTimo 
conuite a todos feus príncipes com alegria de 
húa vitoria que contra Ciro Rey de Perllia e 
Dário Rey dos medos juntos auia auido ? depois 
dalegre com o vinho mandou trazer ante fi os 
lagrados vafos do templo do fenor que de 
Yerufalaim Nabukadenofor auia trazido, e 
fazendo bebeber por elles a toda sua cuja 
e ydolatre companhia os profanou ; E mouido 
a yra o alto Rey dos ceeos, por ceos dos feus 
fantillimos vafos mandou na quelie ynftante 
hum ynueíivel anjo que de fronte de EIrey 
efcreueo eftas palauras na parede, contou, 
contou, diuidio aos perífas, as letras eram 
ebraicas mas a linguoa era liriaca, via Elrey 
fomente os dedos do que efcreuia e nam algúa 
outra forma do corpo, com que grandemente 
fe arrepiou : e temeo, e defmaiado perdeo logo 
a cor de sua figura, mas nhúa pelToa de toda a 



Dialogo ii 

gente que com eftaua vio aquella milagroía 
visam ; na qual depois de fe experimentar toda 
a ciência dos fabios Caldeos a declarala e nam 
alcançaffem o fecreto delia ; finalmente a def- 
cobrio Daniel defta maneira, contou o Dio de 
YlVael o numero de feus ymigos e talhou os, e 
disse que auia o fenor dobrado eíla palaura 
porque duas vezes contou os dias do reino de 
Belfaiar, a primeira pêra o tempo que auia 
de gozar o reino, e agora legundariamente pêra 
o deílroyr ; pefou o imigo na balança e achou 
que tinha menos, diuidio o Dio de YlVacl o 
reino do imigo e entregouho a Dário e a Ciro 
Rey dos períTas e medos : E pêra execuçam 
delta fentença que aluixaraua jaa a miíericordia 
e reítauraçam cÕ que o fenor te queria focorrer, 
por fe yrem comprido os fetenta anos como te 
mandou dizer por Yermiahu que durarias no Yer. 
catiueiro-, nã te lembra como na quella propia 29. 
noute o matou hum feu o mais priuado 
Eunucho ? dizendo entrefi que pois fe auia de 
perder Nabuchadenofor e paífarfe feu reino a 
Ciro e Dário que queria elle ganhar as graças 
por anteciparfe aos quaes* leuou a cabeça 
A prefentar contando lhe o que paffara dos 
vafos do fenor y da efcritura e da interpetaçam 
delia por Daniel, y ouuindo aquelles Reis 
tamanha marauilha em tam breue efpaço acõ- 
tecida, agiolhandofe em terra deuotamente ao 
fenor dos ceeos adorarom y differom fem falta 
o Dio de Yfrael muito mais poderofo & verda- 
deiro que todolos deufes he, porque em fua 
potencia e vontade eftaa encerrado dar os 
reinos da terra & tiralos de quem os polfue : 
e ynfluindolhe aly nos ânimos o altillimo Re)^, 
amor có o feu pouo Yfrael fez aqui Ciro voto 
ao fenor de rellaurarlhe o feu templo e refte- 
tuirlhe os vafos, e foltarlhe todos teus filhos 
daquelle catiueiro ainda que ouueífe a vitoria 

A ii 



Segundo 

que lhe era pelo profeta prometida, pêra o qual 

efeito fe partirom logo ambos com feu píoderofo 

exercito, e com fauor do ceeo fupito toda a 

terra dos caldeos e Babilónios fogiguarom. 

E pêra tua vingança, que quis o fenor que 

foffem punidos eftes teus ymigos Babilónios da 

maneira que elles em ti fua yra elecutarom, 

nam te lembra como as creaturas ante os olhos 

de fua may lhe foram efpedaçadas, e fuás 

encerradas virges corrompidas ? e ynda pêra 

tua mayor fatisfaçam, tornou logo o fenor 

ynçitar ho efprito de Elrey Giro lembrando lhe 

da promefa que auia feito de te libertar : e 

aífi no primeiro ano de feu reino nouamentc 

ganhado : Nam vifte como por todo feu fenhorio 

mandou pregoar geral liberdade a todos eltes 

teus filhos que catiuos estauam em Babilónia c 

que foflem redeficar o templo do fenor como 

antes era ? e pêra ylio te deu do seu grande 

cantidade de prata e ouro, veíleduras e gran- 

dillimo numero de mantimentos e homês que 

para as neçellidades do edeficio foífem neçcf- 

pouo farios : Mandoute entregar todolos vafos de 

423. feruiço do templb que Nabuchadenolbr a 

60. babilónia auia trazido e na profana casa do 

8. Le- feu Deus auia polto cujo numero Cinco mil c 

ui, 97. quarenta douro e prata, e cõ eita tal licença 

3o. e bom auiamenio fe partio logo húa grande 

loi- cantidade de teus filhos com muitos façerdotes, 

jo. e com feruas e feruos que conligo trouuerom : 

Ezdra e todos debaixo a capitania de Ezdra, P21iakim, 

I. L. 2 Vehosua ; Mordohay, e outros príncipes da 

cafa de Yehuda e Beyamin aHi mui profperos 

tornarom. entrar en fuás terras com liberdade, 

e com fauor diuino, grandifiima alegria de todo 

o pouo, cantando falmos, tanjendo diueríos e 

fuaues ynílrumentos, fazendo facreficios, e ofrel- 

cendo dadiuas em agradecimento da grande 

mercê recebida, nam viste o templo diuino 



Dialogo iii 

edeficado, cõ o qual contentamento foi a uoz 
e alarido dalegria ao por dos fundamentos 
daquella fanta casa tamanho, que mefturado 
cõ o choro alegre dos façerdotes e leuitas e Ezdra. 
príncipes velhos que a primeira cafa auiam 3. 
antes visto, pela memoria do paíTado e bem 
prefente; nam se ouuia nem se podia defçernir 
a voz dalegria dos hús e a da trifteza dos outros 
qual foffe: e pollo que a efte grande regozijo e 
terremoto acodindo os gentios feus vezinhos, 
aquelles que trouxe aíTamária Elrei de AíTur 
quando vafou aquella terra dos dez tribos, 
foram com malíinadas a Dário contra eíta obra, 
e fizerom grande reliítencia pela empedir, bem 
te lembra ? que tee ler poíla em pee leínpre o 
ienor a defendeo, e acabalte de ver aquelle 
milagrofo edeficio comprido e acabado aos 
três dias do mes adar ao seilto anno do reino He o 
do outro Dário : e defque a diuina fabrica do mes de 
templo fe leuantou, bem vilie como contino feverei- 
iba profperidade e grandeza foi creçendo, por ro. 
que Ibçedendo depois Artaxerxes no babilónico 
ymperio, tocado leu efprito do altiílimo fenor 
que te hya de fua mifericordia cobrindo, 
mandou Ezdra efcriuSo profético com gran- 2 R. 7 
dillimas dadiuas douro e prata a offrefçerlhe e 
trouxe licença pêra que a cidade de Yerufalaim 
também fe edificafe e nam obllante que dos nehemi 
ymigos teus Sambalath, Thobia, os árabes, 2. L. 
amonitas, e azoçyos, foi muy afperamente 4, 
repunhado e defelo, te deu o feííor esforço e 
vitoria com que Acabaíle, e de fortes muros, 
altas torres, e nobelillimos edificios a fabricalle, 
e dahi em diãte ennobrecendo e profperando a 
forte, e a ty cobrindote de todalas penas de 
que eílauas nuu e defpido. pois vees aqui como 
o fenor piadofo te pos falutifero emplasto 
fobellas feridas que com tuas próprias mãos 
em ty fizefte, e do laguo onde tu mefmo te 

A iii 



Segundo 
Esdra querias afogar te leuantou. tu chaniafte ao cruel 
2 L. Nabuchadenoíbr que os muros de Yerufalaim 
per terra derribafe, e elle a efte piadofo Giro 
que tee os ceeos os erguefe. tu trouxefte o 
imigo Nabuchadenofor, que te affolafe a cidade 
e te efparzife, e o fenor a efte teu amigo que 
de fumptuofos edeficios a profperaíTe onde te 
recolhefes. tu de feus hábitos aos façerdotes e 
leuitas defpifte, e o leííor aqui de fuás fantas 
vefteduras e ornamentos os veftio. tu priuando 
os das obras de feu feruiço os matafte, e o 
fenor aqui agora ocupando os nos fantos facre- 
ficios os refuçitou. tu de tuas terras te defter- 
rafte com catiueiro, e o fenor a ellas te tornou 
a trazar com liberdade, cobrifte de xerga e 
trajos vijs as filhas de Zion, e o feíior aqui jaa 
de ricas vefteduras as cobrio. a negrura e 
malenconia que fuás aluas carnes e roftos 
desfeguraua, velos aqui todos veftidos dalegria. 
o defacatamento e defprezo com que a vene- 
rauel velhice foi tratada, aqui a vifte em alta 
honra e eftima conuertida. Se çeflbu o depren- 
dimento da ley. aqui o vifte tornar fazer feu 
curflb de nouo. Se foram a efpada mortos os 
que a enlinauam, aqui da diuina mifericordia 
vifte em feu lugar outros refucitados. Se a 
terra com tua aufencia chorou com tua noua 
prefença alegre aqui te reçebeo e de feus mara- 
vilhofos frutos te conuidou. Se a teus reis, 
com tãto abatiméto lhe tirarõ o poderio e 
ceptro, aqui viile jaa cubertas luas cabeças de 
coroas reaes, e de grade fenhorio pofluidores. 
finalmente do pouo qui afti mizquinho e laze- 
rado a Babilónia foi leuado catiuo, aqui o vifte 
com grandiílima pompa e faulto em Yerufalaim 
reftetuido. e fobre todo yfto quis ynda o fenor 
mais comprida meizinha aplicar A chaga que 
reçebeíte, dandote vingança de Nabukadenor 
que te offendeo e de teu caitigo foi a vara, 



Dialogo iiii 

a qual logo ante teus olhos quebrou e todo 
leu reino dertruio como te cy contado, por 
maõs dos medos cruelilTimos archeiros. * cujas Yfai 
frechas das criaturas no ventre na tem piadade, .i3. 
traftornarom íe fobre fua cabeça aquelles e 
muito mayores males dos que elle em ty 
efecutou, e a alegria e vanagloria que de ti 
reçebeo. Souerteolhe aquella Babilónia que 
era de todolos reinos ornamento, fermofura e 
claridade dos caldeos, da maneira que souerteo 
o fenor a Sedom e Amora ; finalmente, toda 
aquella terra por tua caufa de tal forte afolou, 
que jaa nam fentara aly fua tenda o árabe, 
nem faram aly jazer feus gados os paítores 
como fohiam ', antes he jazida de peçonhentas 
bichas, conuerteo a morada dabeftruzes ; e 
o deferto onde os fatiros animaes de fegura 
humana, andam faltando, e fe ouuem zurrar 
os Bufos no lugar onde luas manhificas calas 
eltauam fabricadas, e os dragões rugir onde 
eram os paffos fumptuofos c de grade preço, 
ora pois delta maneira. Alucifer filho da Yfa. 
manhaã o deçendeo o fenor do ceeo no fundo .14. 
do abifmo, e aty O Yfrael te vingou e tua 
baixeza leuantou tee as eílrellas, ceíle teu 
lamento e confolate. pois deíla maneira desfez 
em aar os foberbos penfamentos de leu cora- 
çam, que fubir fobella altura das nuues e 
ygualarfe cÕ o altiíTimo ymaginaua, c a ty 
comprio as faudades de tua terra e os defejos 
de ver tua liberdade, cobre dalegria tuas faces. 
Pois deíla maneira cahio cahio Babilónia e Yfai. 
todalas ymagês de feus deufes as efmiuçou .21. 
o fenor per terra e a ty fez renouar feu fanto 
templo pêra nelle seruir o altiífimo, renoua os 
panos triíles de que eítas cuberto. pois deíla 
maneira fez o fenor a terra de Babilónia 
lepulcro de todolos que gerou e a tua jaa 
maninha tornou a dar enfenitos filhos de teu 

A iiii 



Segundo 
ventre, veíte de contentamento as entranhas : 
Ora pois defta maneira vifte o foi e eftrellas 
aos babilónios efcurecerfe, e a teus filhos de 
Yfrael com maior luz alumiarlhe, defterra a 
trifteza de tua alma : Pois defta maneira naçeo 
o prouerbio que entre todos teus filhos em 
Yerulalaim fe leuantou de Elrei de Babilónia, e 
Yefay. pelo profeta Yfaiahu ante dito. Gomo ceifa 
14 o recebedor das rendas ceifa o ouro tributário, 
e tu tornaífe de nouo recolher de todolos 
reinos o trebuto, entra no numero dos confo- 
Yefay. lados e alegres. Porque efta he fempre a parte 
daquelles que te pream, e a forte dos que 
deftruem O Yfrael : dizeme agora que mais 
remédios queres a efta pena, e que mayor 
aliuio a efta dor de que te queixas ? pareceme 
te deues aplacar fe outro nouo mal nam teês 
de que queixarte. 

Beés que faltarem na 

caia fegunda. 

Ycabo. 

Suficiente era clfe teu confolo que a efta minha 
trebulçam de Babilónia aplicafte, fe o pri- 
meirofelice ellado que antes pofluya ynteira- 
mente me fora reftetuido, porém mui eftreita 
e curta foy a veftedura com que o fenor me 
tornou cobrir os largos e cóprdos beés de q 
fui defpido, por q as mais principaes joyas 
alli efprituaes como terreftes de minha paflada 
riqueza me faltarom nefta fegúda cafa. A pro- 
fecia com que se alcançauam os fegredos de 
quanto noífo fenor detreminaua fazer a bene- 
ficio ou dano de todolos mortacs, deféparoume, 
c nã tornou mais a vefitarme ; o foguo celefte 
que dos ceeos fobellos facreficios decia e os 
queimaua ceifou : A arca do teftamento cõ as 
Yofefo tauoas que fez Molfe da lei, defapareçeo, por 
das e- que ella e os cortinas que foram por elle feitas 
Iforias no deferto, cscondeo Yermiahu na concauidade 



Dialogo V 

de húa lapa do monte Nebo: O vafo de Mana Jud. i. 
que manteue Yfrael no deferto, Urim e Tumim, l. 4. 
os Krubim, e madeixa de feda faltarom : nam 25. 
mal pario algua molher jaa mais do cheiro da 
carne da fantidade, nam ouue mofca na cafa 
onde l'e degolauam os iacreficios, nam acon- 
teçeo defaílre ao façerdote grande no dia das 
perdoanças, as chuuas nam a matarom o foguo 
das lenhas da ordenança; o vento nuca venceo 
nem defuiou o dereito pilar do fumo que ao 
çeeo fubia : nam foi achada falta na primícia 
das efpigas, e nos dous pães nem no pam das 
faces : eftando apertados na cafa fanta pella 
multidam do pouo, quando íe humelhauam 
achauanfe largos auendo de fer pelo contrairo 
pois dobrãdofe o corpo ocupauam mais lugar : 
nam perjudicou em Yerufalaim a nhúa criatura, 
cobra, efcorpiam, ou qualquer outro bicho vene- 
nofo : nem diífe homem a outro quando hiam 
a Yerufalaim, eílreito me lie eíte lugar : todo 
yfto na primeira cafa gozaua, e nella fegunda 
nam aconteceo alfi, antes pelo contrairo todas 
cilas coufas foçederom. pois como fe pode 
mitigar a dor, ficandome tantas feridas abertas 
c por foldar. 

Zicareo, 
Comfeffote que a meizinha da fegunda cafa 
nam baflou curar todo o mal que na primeira 
reçebefle, mas foi húa vilitaçam e hum compri- 
mento que contigo quis noífo fenor ter pêra 
moftrarte que por elle nam faltaua, e aíti to 
diífe por boca de Yrmiahu. Depois que forem Yer. 
compridos os fetenta anos em Babilónia, eu vos .29. 
veíitarei é comprirei minha boa palaura pêra 
vos reduzir neíle lugar, mas jaa que aíli feja, 
ynda delle bem que polfuyas, qualquer que 
folfe muito defejo faber o que fizeíte delle ? 

Ycabo. 
Mas milhor feria yrmão que o nam foubefes 



Segundo 
pois te hade dar pena em ouuilo, e a mi muita 
defconlblaçam em lembralo, porem obedecer- 
teey jaa que aíli queres. 

Suceíib da cala 
fegunda. 

DEpois de fabricado o templo fegúdo, pêra o 
primeiro facreficio que ndle í'e ouue de 
fazer me aciíey em muita confufam, por que 
nam podia chegarlhe foguo terrefte: e o celefte 
nam vinha do ceeo como antes fohia : tee que 
hum velho do tempo da primeira cafa defcobrio 
e tirou dhum profundo poço hum punho de 
agoa efpeíia a femelhança de mel, e derra- 
mãdoa fobellas lenhas do altar fubito em foguo 
terrebillilíimo ardeo e tam grande que lançou 
híía flama cuja grandeza por todalas partes 
rrodeaua •, e com tamanha ligeireza corria e 
englutia, que todolos circunllantcs foram conl- 
colírangidos a fugir, c porfe de longe a oulhar 
como andaua limpando todo o mais do templo*, 
aueis yrmaós de fabcr quelle era do foguo 
celelle que na primeira cafa dos ceeos vinha 
aos facreficios, e ao tempo de lua dellruiçam 
ho etcondeo Yermiahu naquelle poço e cõ eíte 
l'e leruio a cafa fegunda, e nam de frefco como 
fohia : trás yílo, fendo Yddo facerdote moor 
cometi logo hum alfaz graue pecado, o qual foi 
que Manaffcs feu yrmão fe cafou com híia filha 
de Sambalath morador no monte de garazim, 
e nam na querendo tirar da cafa de leu pay c 
trazela a Yerufalaim como fohiam fazer feus 
yrrrulos que cafauam c5 eílrãgeiras, o fugei- 
tarom que nam gozafe do facerdocio, pela qual 
caufa leu fogro Sambalath pidio a Alexandre 
macedónio lhe confentife fazer hum templo no 
monte de garizim, com tençam que feu genro 
fosse aly facerdote, jaa que o nam podia fer 
em Yerufalaim, e lhe foi concedido; elie templo 
foi grande efcandalo ao outro na santa cidade 



Dialogo vi 

cdeficado, porque muitos mãos do pouo, que 
fua malícia por nam auer em que a exercitar 
tinham cuberta, começarom hir fazer feus 
facreficios diuidos aquelle ynjuílo templo, e 
deixauam o verdadeiro do Senor; e com tal 
pecado comecey logo a prouocar o ceeo ; 
Durou efte mal tee o tempo de EIrey Hircano 
filho de Simeon machabeo que o deítruyo. 
Morto Alexandre macedónio, focedorõlhe qua- 
tro príncipes no ymperio, dos quaes híí delles 
foi Selenco, e por outro nome Tolomeu Rey 
em Egipto ; efte mãdou roguar a Yerufalaim 
que lhe fofem enfmar a ley, e mandorom fetenta 
facerdotes e cÕ elles Eleazar baram graue que 
lha declararom, e treíladarom os vinte quatro 
liuros de Ebraico em lingua grega ; e pofto que 
ao treíladar mandou elrei apartalos, e elles 
mudarom algús pálios por nam meter confufam 
no entcdimcto do príncipe, quãdo depois fc vio 
o que cadahum auia feito, achoufe acordarem 
em todo o mudarom, por milagre do Senor: e 
a mudança foi defta maneira. 

Os paffos q mudarõ os q tref- 
ladarom a ley. 

ONde diz, em principio criou Dio os ceeos 
e a terra, treíladarom Dio criou em prin- 
cípio ; por fe nã prefumir que auia outro pri- 
meiro que o Senor. 

Façamos homem, mudarom farei homem. 
Decendamos e cõfundamos ahi a língoajem 
delles, quando foi a edeficaçam da torre de 
Babel: mudarom decenderei e confundirei, por 
nam comprender defta pratica ferem muitos 
deufes. 

Ryo Sara entre si. tralladarom ryo fará com Gcn. 
feus chegados faiando, porque el Rey nam .18. 
difelfe, quem vos diífe o que palfou entrella. 
Era feu furor matarom o boy, e em fua von- Gen. 
tade romperom a manjadoura, porque nam 49. 

B 



Segundo 
arguiífe, que comunicaçam ay etrc o baram 
com o boy. 
Ex, 4. E tomou Molíe lua molhcr c fcus filhos e poios 
Ex. fobre aquillo que pode leuar o homem, porque 
.18. dizendo Ibbre hú alno nam efcarnecefe el Rei 
de MoHe meílre e dador da ley. 
E a eílada dos filhos de YiVael que elliverom 
em Egipto c em todalas outras terras quatro 
centos e trinta anos, ylto porque em Egipto 
nam cítiuerom lenam duzentos e dez anos, 
dizendolhe en Yahacob deccndey ahi e as letras 
ebraicas deite decendei comprendem dufentos 
e dez anos, mas o conto de quatro centos e 
trinta : he defdo ano do nacimento de Yfak, 
que foi Temente fanta de Abraham, 
E aos piquenos dos filhos de Ylrael nam pos a 
Ex. Tua mão. por que dizendo aos grandes como 
.24. a eTcritura diz, argueria clrcy os grandes dos 
filhos de YTracl eTcaparom, mas os piquenos 
nam. Nhíia couTa que foíTe pêra deTejar tomei 
delles, porque Te diTeTe afno nãm tomei, argueria 
Num. elrei, mas tomou outra dadiua ou preTente de 
,ió. mais eílima. 

Que diuidio o Senor teu. d. (pêra que eTclare- 
cefem) a todolos pouos: porque Te diTelfe como 
diz a eTcritura : diuidio as o Tenor Tanto e 
bendito a todolos pouos, entenderia que lhe 
deu licença pêra que as adoraíTem; a Taber, as 
planetas do ceeo. 
Deut. Foi e honrrou os deuTes alheos que nam mandei 
.17. que honrrafiem, acrecentaronlhe honrrar porque 
nam dilfelTe jaa os chamaíte ao culto dos deuTes 
eílranhos. 

Aquella lebre chamarom piquena de pces, por- 
que a molher de Teleuco tinha nome de lebre, 
e porque nam diifelTe elcarnecem de mi os 
judeos, lhe acrecentarom curta de pees, final- 
mente todos elles paíTos lhe mudarom, enten- 
dendo do mao Seleuco íer Tua tencam embicar 



Dialogo vli 

cm algúa coufa pera X)S defuiar do diuino 
leruiço: mas de pois que vio como todos mila- 
grofamente acordarom, voltoufelhe em algúa 
parte o animo a bem, e tornou os a mandar 
em Yeruialaim com grandes dadiuas e libertou 
naquelle dia cento e cincoenta mil judeos que 
ydo auião habitar a Egipto, pera que le foirem 
cõ elles a Tuas terras que ate eíle tempo ynda 
aly eílauam : mandado alem diífo ao templo do 
fenor híía mefa douro purilFimo maciça, que 
pefaua mil talentos, onde fez debuxar ao natural 
toda a terra de Egipto cÕ o rio Nilo como por 
ella toda corre e arrega, e alem cõ a mefa 
varias pedras preciosas, e fua femelhança e 
noua ynuençam era tam admirauel que no 
mudo jaa mais outra tal foy viíta : Mas depois 
deitas marauilhas e mercês do ceeo recebidas, 
cmuejandome o ymigo, mefturou em minha 
doçura húa grande cantidade de licor amargo, 
porque creçendo malinos efpinhos entre meus 
filhos, trouxerom Antiocho ao mundo, que daly 
a certo tepo reinou em Macedónia e Egipto 
pera me caíligar, e daquelle numero dos mãos 
fayrÕ Menelau, Simeon, e Alchimus e outros 
ynfindos femelhantes, os quaes com malíinadas 
que leuarom de Yerufalaim a Antiocho. contra 
mi mui afperamente o ymitarom. aqui íe apa- 
receo hum monítruofo linal fobella fanta cidade, 
que fe via naquelle tempo cada noute entre o 
ceeo e terra húa femelhança de caualos de 
foguo e feus caualeiros tinham em fuás mãos 
armas de guerra da cor do ouro, e pelejauam 
contra li liús cõ outros, yíto por efpaço de 
quarenta dias : os mãos yfraelitas vendo eíle 
final tomarõ no por medianeiro pera ter color 
fua malfinada cõ o torpe Antiocho, e foram lho 
contar acrecentando mais que os de Yerufalaim 
diziam que aquilo era final de fer elle morto, e 
que difib eílauam mui alegres • com eíla caufa 

B ii 



Segundo 
mouido a yra, veo fobre mi com mui podcrolb 
exercito c fez bua cruel deílruiça c Yeruíalaim 
metendo a boca defpada e catiuando muito nu- 
mero de gente, e ejparzindo húa grande cÕpa- 
nhia de jullos que com feu medo fugirom por 
elíes bolques onde com fome comerom eruas 
como bellas, e bramauam como alimárias feras 
por palto. Nam tam fomente fe contentou eftc 
enemigo com ylto mas ynda deixando na terra 
agora de Yehuda capitães e gouernadores feus. lhes 
dam cõ encomendou que ao pouo judaico afligiífem; c 
trairo pêra ilio edeficando húa grande cidade fobella 
exêplo. praya do mar A qual Antiochia pos nome fez 
nella hum ydolo douro a fua femelhança, e 
mandou a todos feus pouos que o adorafem 
« e trouxeíem aly os filhos de Yfrael que fizefem 

o mefmo, c que todo aquelle yfraelita que o 
refuzafe folfe matado : Mandou também que 
os conltrangefem comer carne de porco, e lhe 
dcfendeífem a guarda do sabad, nem fizefem 
oberid com pena de morte contra quem clle 
mandado pallafe : Esta defauentura fe eílendia 
tanto que P^elippo feu gouernador que na terra 
deixou, defêdia ao pouo quaíi o obíeruácia de 
toda a lei fauoreccdo aos mãos e matando 
muitos que eram da companhia dos b(5s : c 
como quer que ella santa ley nam fe pode 
vencer por muitos ameaços de morte, que 
entreuenham, foram achadas naquella fazam, 
notta duas molhcres que auiam fecretamente circun- 
bonda- cifos feus filhos cõ os quaes ufando o ymigo 
de de Felippo temerofa crueldade, com elles nas tetas 
molhe- as mãdou deitar de húa torre abaixo onde cm 
res. pedaços acabarõ. 

Após citas, foi tomado Eleazar facerdote, prín- 
cipe dos facerdotes: e trouxerãno ante F^elippc, 
o qual enganofamcntc lhe dille : Eleazar facer- 
dote prudente e fabio, tu leuaras tua caneza 
cnfangucntada A coua fenam comeres as carneí> 



DialoffO viii 



'O 



dos meus facreficios, refpÕdeolhe o jufto : o notta. 
preceito do meu Dio que he o fenor de toda 
a terra nam defbaratarey : e querendo Felippo 
entrar com elle por bem pêra ver fe alli 
conuencer o podia : dilfelhe, tu labes que eu 
te amo e que delejo de perdoar a tua velhice, 
tragam aqui íecretamente híja pouca de carne 
dos facreficios que vos outros foyeis a comer, 
e comea diante do pouo pêra que elles o 
vejam e digam que tu comelte dos meus facre- 
ficios e aíli efcaparas da morte : a yílo o fanto 
Eleazar em cuja bondade macula algCia nam 
auia nem era fua vertude fingida animofamente 
refpondco, mui tarde me tomalte; eu fam jaa 
de ydade de nouenta anos, e nam conuem a 
minha autoridade que finja o temor do fenor 
Dio meu, e que feja caufa de errarem meus 
yrmaõs tomando os de menos ydade, por feu 
exemplo, Eleazar fendo de nouenta aííos def- agora 
baratou o pauto do feííor, e por elta torta via dam cõ 
fe perderam, pois nunca tal acometerei de trairo 
açujentar minha fantidade e a limpeza de minha exéplo. 
velhice, e defarreigar o meu pouo dandolhe 
azo de torcer a ley do meu. d. e quando eu 
liure minha alma de voífa mão, nam na poderei 
liurar da prefêça do fefior porque ninguém 
pode fugir de fua villa, nem de fua mão efcapar 
viuo ou morto, que feu dominio he fobellos 
viuos e mortos : Aíli que milhor fera que 
animofamente moura, e deixe ao meu pouo 
exemplo de collancia depois de mi pêra que 
vendo elta minha tam honeíla morte cobice de 
aíli elles acabarem ; e meo ynterrompendolhe 
o ymigo Felippo eftas palauras mandou diante 
de li tiralo, e que o matafem, o que logo 
com mil géneros de tormentos fizerom, entre 
os quaes. achandofe aquella venerauel velhice 
leuantou gemendo feus olhos ao ceeo, e dilíe, 
O feííor agora conheço que me amas pois me 

B iii 



Segundo 
trouxerte a comprir aquelle preceito de amaras 
ao fenor com toda tua alma; tu bem fabes 
que eu poderá liurala deita morte, e q por 
teu amor o nam ey fcyto, c os tormentos que 
aqui padeço poílo que fam mais poderofos do 
que eu poílb Ibfrer com a fraqueza de meu 
velho corpo, todauia em meus olhos nam Iam 
nada por teu temor ; e cõ eítas palauras na 
boca esforçadamente fofrendo feus marteiros 
fe apagou aquella candea de fua vida e deixou 
tamanha luz como fohia a feu pouo, com o 
exemplo de fua memorauel conítancia: mas cõ 
a morte defte juíto nam acabou ynda a pena 
de minhas culpas que cada dia crecedo faziam 
hum monte tam alto que a juítedade dos poucos 
juítos entre tantos mãos na podia fobilo nem 
derribalo. Antes fendo comprendida trás elte 
a morte húa may com fete filho trouxeram os diante 
de Han amoeltandolhe que ante elle comefcm abomi- 
na com nauel carne de porco, e pêra os conuencer 
os fete faziaos vir antefi hum a hum : Mas o primeiro 
filhos lhe diffe, Antiocho pêra que me teés em 
palauras eníinandome o que ey de fazer? jaa 
fam doutrinado de meus padres e difpoíto a 
foportar o jugo de noflb fenor e fua ley, ajTOufe 
muito Antiocho deílas palauras, e mandou 
trazer húa fregideira de arame, a qual puferam 
fobello acefo foguo, e fezlhe talhar a linguoa 
as mãos e os pees, e lançalo com elles na 
fregideira algo lolauantada do foguo por que 
penafe, e fe atemorizafem os outros yrmaos e 
fua may, porê elles esforçandofe hús a outros, 
eítauam pegados da vertude de nolfo feííor, e 
vendo morrer por feu temor a feu yrmao tam 
animofamente dezianfe, yllo he o que dilfc 
aquelle fanto Molfe no feu cântico. Que em 
feus feruos fe confolara e nelles quebrara a 
yra que teuer dos mãos. 
Morto o primeiro, foi trazido o fegundo, o 



Dialogo viiii 

qual nam temendo, os ameaços refpondeo 
a Antiocho, nam farei menos na piadade c 
temor do Dio, do que meu yrmão fez, pelo 
qual o ymigo mandou que lhe quebrafem os 
membros pêra os lançarem na fertaã que no 
foguo os eílaua efperando. diííe a ylto o jufto 
yfraelita, porque aíliges noffas almas que tu 
nos nam deite nem criaíle ? ellas tornaram 
ao fenor que nolas deu, e ao tempo que refu- 
citar os mortos e matados do feu pouo, nos 
viuificara. 

Efpirado que ouue efte trouxeram o terceiro, 
o qual eltendendo fua mão dereita contra o 
enemigo Antiocho diíTe, que has contigo, que 
proueito tês de nos alli atemorizares, todos 
elles males do ceeo no vem, nam cuides que 
o nam entendemos, e poriíTo pacientemente o 
foportamos, e tu como hum pouco de Ar es 
reputado ante noífos olhos, que nos outros 
elperamos gloria dos ceeos onde nos fera dado 
o galardam de noffas obras : delias palauras fe 
marauilhou muito Antiocho, e todolos feus 
grandes, pelo mangifico animo com que aquelle 
mancebo lhas diife, mas nam deixou de o 
fazer matar como aos outros : Trouxerom 
o quarto, e chegando nam com menos esforço 
que os paffados diffe pêra que ey de eítar con- 
tigo em muitas razoes O home danado, nos 
morreremos pelo noffo. d. que outra vez nos ha 
de refucitar e a ty nunca tocara a relurreiçam. 
Acabando elle foi trazido o quinto, o qual com 
grande animo diffe ynoranie e torpe que nam 
entendes as obras do feííor, dirás tu per ventura 
em teu coraçam ; que noffo fenor nos defem- 
parou, e que te ama a ty pois te trouxe a ella 
gloria e poder ; enganaíle, antes por que tu es 
mao blasfemo e rayuofo cão te defama, e 
te yncitou contra nos, onde te acabes de ceuar 
e tua crueldade fatisfaças, e pêra o tempo por 

B iiii 



Segundo 
vir tomar de ty comprida vingança, fem refpeito 
nem mifericordia de tua íemente : 
Matado eíle como os outros trouxerom o íeilto, 
o qual chegou tam ynteiro e animofo como os 
paliados, dizendo conhecemos noíia maldade 
que pecamos no Tenor e por iflb fomos entre- 
gues a elta morte padecendoha por todo nolTo 
pouo, porem de ti (que nam conhecendo o. D. 
do ceco e da terra) enfoberbeceíle teu coraçam 
elle ie vingara e te deiarreigara do mundo. 
Finalmente efpirando eíte foi trazido o fctimo, 
que era hú moço piqueno e fua fanta madre 
per nome Hanna que aíli auia viíto te ly com 
feus olhos efpedaçar féis filhos, na qual nam 
fazendo algúa ymprelfam medo nem temor, 
com robuíto e enuenciuel coraçam junto dos 
corpos mortos de feus filhos fe chegou, e leuan- 
tando fua doorida voz clamou ao ceeo e depois 
diífe O filhos meus eu fam voífa may que vos 
pari e o fenor he voífo criador que o efpirito e 
alma vos deu, elle he o que vos creou e fez 
crecer, elle fabricou volfos oífos, e teceo voílos 
neruos e cobrios por riba de couro, c efpirou 
em voíTo naris alento de vida, fomos obra de 
fuás mãos, e todo yílo que nos ha feito foportar 
por feu feruiço elle he piadofo e juíto em tanta 
mayor gloria nolo reíletuyra na outra verda- 
deira vida, bem auenturados foes vos outros 
filhos meus por voífa constância, confufo o 
enemigo de o vencer aquella molher, detre- 
minou de amoeítar o piqueno filho que fe nam 
podefe glorificar que ho auia vencido e com 
palauras brandas e muito meigas lhe jurou c 
prometeo de lhe dar muitas dadiuas e fazelo 
grande fenor dandolhe o fegundo lugar em todo 
feu reino fe rompefe os preceitos do Dio e 
obedecefe a elle, mas o bcmauenturado moço 
todas luas promeífas defprezou, c nam fomente 
ynda a ellas lhe queria dar orelhas. Vendofe 



Dialogo X 

alTi Antiocho defprezado, chamou a fua may e 
difielhe. O boa molher ha jaa piadade deite 
piqueno, e nam fejas pêra o que fahio de tuas 
entranhas aíli cruel, amoellaihe que faça minha 
vontade e lalualo as: refpondeolhe a yfto a 
fanta Hana, entreguaimo quiçaes o poderei 
amoeltar, e dãdolho apartoule com elle e bei- 
jouho, e rindole e zombando de Elrei lhe diile; 
O filho meu lolta todo yntcreíie que o mundo 
enganofo te promete; eu te trouxe noue meles 
dentro em meu ventre e depois três aííos te 
dcy leite e Ibbrilfo a tee eíte dia te criey e 
eníiney o temor do criador, lembrete dillo 
e olha para o ceco coniidera a terra, mar, 
foguo, e agoa, que todos elles com foo a 
palaura daquelle a quem leruimos foram 
criados, e o homem aíli como fenam foífe de 
ante fua prefença ; e pois yílo vees : nam 
temas o filho meu eíte tirano, mas morre pelo 
fenor Dio teu ; O fe jaa eitiueffes com teus 
yrmáos na yncomprenfiuel gloria onde ellam, 
pêra que eu aly a todos vos ache, e em votfo 
gloriofo e bem auenturado defpoforio feja pre- 
fente : acabado que ouue ; acefo o minino de 
alto zelo do diuino temor chegoufe cerca de 
Elrei Antiocho e difie, porque me empides e 
me nam deixas jaa hir a meus fantos yrmãos, 
nam creas que me as de vencer com teus 
enganos pêra honrrar tuas vaydades em oftenffa 
do altillimo fenor e de fua lanta ley por mão 
de feu feruo mofle ao yfraelitico pouo dada ; 
O danado e peflimo ynuentor de males, ene- 
migo e aborrecedor da verdade que tu tanto 
blasfemas e enjuryas, dizeme ? onde yras ou 
pêra onde fugiras do acatamento daquelle 
incompreníiuel fenor cuja he toda a terra e o 
enchimêto delia, Elte, a todos nos outros ha 
de tornar refucitar e enxalçar fobre toda gente, 
mas tu mao nam poderás da yra de feu furor 



Segundo 
fugir ; mais te valera que nam foras nacido, 
porque nos yremos A vida perpetua acabados 
eftes teus tormentos de padecer, e tu com varia 
morte e crueiillimas plagas deceras ao ynferno, 
e em fuás efcuridades ficaras confundrdo pêra 
fempre : com eítas palauras na boca e outros 
mais nouos tormentos padecendo do que nunca 
ynuentados foram no mundo, efta bem auen- 
turada criatura efpirou ; e chegando-fc logo a 
may junto de feus mortos filhos leuantou as 
mãos ao ceeo e diffe. O Dio altillimo enfinito 
e mifericordiofo, deixa eíla tua ferua yr logo 
após feus filhos velos laa riba naquelle gloriofo 
lugar que pêra elles aparelhaíle, nam tinha 
ynda bem acabado de fazer eífa breue oraçam 
quando lhe foi comprida fua demanda \ e felhe 
defpidio a alma fuauemente fem fentir o rigurofo 
traníito mortal, fobellos os corpos daquelles 
que em fuás entranhas trouxera noue mefes, 
palfandofe onde ho efpirito delles fe auia fubido: 
Conteiuos yrmãos alli particularmente eltes três 
males por ferem tam allinalados e de tanta 
ymportancia que tee o derradeiro extremo me 
magoarom : E vos confeífo que me am pollo 
em algúa confufam vendo tam grandes jullos 
de aili cruéis mortes acabar. 

Numeo. 
Nam te quero deixar crecer na alma maas 
openioés, mas antes que mayores raizes criem 
em ty fera bom arrancalas: A palaura de Motfe 
dita em feu cântico ; Que em feus feruos fe 
coníolara o feíior fe entende delta maneira ; 
quando o pouo todo pecar de modo que feja 
necelfario puniçam geral do ceeo, fe ouuer 
algum julto ou justos cujo merecimento contra- 
pefe tanto, como daquelle numero de Yfrael 
que pecou, por fenam arrancar da terra tanto 
pouo, toma noífo fenor mifericordiofo em facre- 



Dialogo XI 

ficio por todo elle tua ouelha ou hum cordeiro 
limpo fem macula, como foram eíles jultos que 
virte o íanto faccrdote Eleazar e a primeira 
ebrea, com eíta Hana e léus fete filhos, e a 
elles faz mifericordia em leualos no eílado de 
fua perfeiçam tirandos do perigo de poderem 
cahyr daquelle grão fe durafem na vida dos 
mortaes : alli que podes mudar tua tenção e 
coníolarte nclla parte: e procede cÕ tua yítoria 
adiãte, por q ynda que miíerauel feja, he 
neceífario ver defcuberta a chaga pêra penfar 
fcu remédio. 

Ycabo 
Eíta coítancia com que Antiocho fe achou ven- 
cido acrecentou nelie eílrenio ódio mandando 
que nhum efcapafe com a vida fe nam ydola- 
trafe na fua ymagem que elle auia mandado 
fazer: e com elle temor, muitos de meus filhos 
fugirom a gerico, e a hum monte per nome 
Modith, e tomarom a Mathatia facerdote mor 
por capitão, a quem noífo feííor auia dado cinco 
filhos de muito merecimento, cujos nomes eram, 
o primogénito Yehuda, fegundo Yonathan ; ter- 
ceiro, Yohanes, quarto Simeon, quinto Eleazar 
elles foram os tam afinalados Machabeds pelo 
marauilhofo esforço que nas batalhas moltra- 
rom : metendofe em ordem de batalha com 
grande exercito Felippo capitão de Antiocho 
pêra yr contra eíies tomou em húa lapa cm 
dia de fabat mil almas ebreas onde entrarom 
molheres e crianças e velhos : e amoellandolhe 
que fayfem e o repoulb do fetimo dia rom- 
pefem, pelo nam quererem fazer lhe mandou 
meter foguo a boca delia de tal maneira, que 
dentro os affogou todos o grande fumo : e 
daqui foi feu caminho contra a companhia de 
Matathia Machabeo, ao qual requereo per boas 
palauras que adorafe a ymagem de Antiocho, 
mas refpondendolhe o facerdote enjurioiamente 



Segundo 
ao ydolatre, aremeteo hum mao ebreo que com 
Felippo vinha, por í'e com elle comgraçar, e no 
altar que eítaua pêra facreficios do lenor íacre- 
fícou hum porco, mas nam foi lem caítigo, 
porque Matathia zelotb do íeruiço diuino arre- 
meteo a elle, e a cabeça diante dos olhos de 
Felippo lhe talhou, c foi leuantada logo ban- 
deira contra Macedónia esforçando Matathia 
que pelejafem em fabad, por tirar de fobrelli o 
jugo daquelles que lhe vcdauam guardar lua 
ley: e ajuntandofc húa grade cõpanhia dos bÕs 
de Yfrael foi feita húa cruclilHma matança 
nos Maccdonios, e daqui fe partio Yehuda feu 
filho e todolos bõs com elle •, e entrarom em 
Yerufalaim, e deítruirom todolos altares q os 
incircuncilbs e ydolatres auiã feito, e alimparom 
toda a torpeza e çugidade que na fanta cidade 
de Yerufalaim auia. Debaixo da capitania deite 
Yehuda. Yehuda \ me deu noífo feííor muitas vitorias : 
Mas depois diíto em feu tempo, vindo fobre mT 
Timotheo capitão dos Macedonios com cento e 
vinte mil armados me matou na terra de 
Menailes e guilead grande cõpanhia de meus 
filhos : jaa aquy era começado a leuantar o 
nome dos Romaaos que era a bella quarta que 
vio Daniel que comya e efmiuçaua, e o rello 
pifaua cÕ os pees, ellcs fizerom pauto cõ meus 
filhos Yfraelitas fendo Yehuda capitão de que 
os gregos que morauam em Yafo e Yabne, 
vendo elle acordo começarom a ymaginar mal 
fobre os que em fua companhia morauam *, e 
amoeílaronlhe hum dia que por paífa tempo 
entrafem em certas nãos fuás, e elles a boa 
fee entrarom molheres e filhos, e leuando os 
cõ feita pello mar adiante chegados ao pego 
deitarom delles palfante de duzentas almas no 
fundo. 

Vi depois diíto hir Yehuda contra Gorgia capitão 
de caualeria de Edom, e matar Edom algús 



Dialogo xii 

dos esforçados da companhia de Yehuda ; mas 
efcuadrinhando por que pecado ouuelem lido 
mortos, foramlhe achadas ymagcs dos gentios 
douro e prata efcondidas debaixo de fuás 
roupas. 

Vi hum dos machabeos per nome Eleazar, em 
húa batalha contra Eupator filho de Antiocho 
paliar elle loo por toda ella com eítrago grande 
dos ymigos e arremeter a hum elefãte que por 
mais eminente lhe pareceo leuar elrei, e metc- 
dolhe a efpada pelo ymbigo o derribou morto 
fobre íi • onde pereceo aquelle ecelente barão 
deixando no mundo grande fama e exemplo de 
fua fortaleza. 

Vi depois Bachides com exercito de trinta mil 
gregos arremeter a hua cidade de Yehuda onde 
ellauam três mil yfraelitas, e fugindo todos 
deixarom íoo a Yehuda feu capitão, o qual 
cÕ lomcte oitenta caualeiros yfraelitas de lua 
guarda, contra hum das batalhas de quinze mil 
dos enemigos arremeteo e matarom do primeiro 
em contro dous mil delles, e vendo Yehuda a 
bachides antefi foife a elle cõ a efpada nua em 
fua mão e com prefença de lião temerofo, mas 
fugindolhe o enemigo em húa cidade fe faluou, 
e o outro exercito de quinze mil homês que nas 
coitas de Yehuda ficaua, vendo ho jaa canfado 
o acometerom todos e o matarom, onde acabou 
aquelle tam alinalado barão, e príncipe de meus 
filhos, cuja morte deu animo a multiplicarenfe 
o numero dos ymigos contra Yerufalaim. • 
Socedeolhe V^onatha feu yrmão no principado, Yona- 
e gozou fete anos o facerdocio, debaixo defle tha. 
viui em paz todos feus dias, morto e recolhido 
que foi a feus pouos ficou o lugar a Simeon 
feu yrmão : eíle vltimamente depois de muitas 
batalhas foi morto por Tolomeo rei de Egipto 
leu fogro e a dous feus filhos mandou atar 
cm cadeas : E leuantandofe Hircano filho do 4. L. 



Segundo 
cap. I. matado Simeon, contra elle ; poílhe cerco 
fobre húa cidade ; e batendo ha fortemente, 
de maneira que fe via Tolonieo em muito 
aperto, fez trazer a may de Hircano e feus 
yrmãos fobello muro, e atandolhos, antos olhos 
os fazia cruelmente açoutar; o que vendo 
Hircano mouidas fuás entranhas a piadade, e 
cayndolhe muitas lagrimas pelas faces ceifou 
de combater a cidade ; mas a may ellendendo 
fuás mãos rogaualhe que nam celfafe nem 
ouuéfe delia piadade, mas que fe lembrafe da 
morte de feu pay e que combatefe outra vez 
a cidade mais afperamete e fizefe por tomar o 
enemigo, ouuindo yílo Hircano acendeofe em 
yra e mandou renouár os ynftrumentos, c bater 
de nouo os muros cÕ o ariete, e de tal modo 
que ja a cidade anieaçaua a derradeira ruina 
fua : mas Tolomeo tornando ao feu primeiro 
ardil, mandou outra vez trazer ao muro may e 
filhos, e os fez mais cruelmente açoutar fobella 
torre que o ariete combatia, ameaçando que 
os lançariam daly abaixo fe nam defeíHa do 
combate, e vendo o eccelente mancebo a 
afliçam com que fua may e yrmãos eftauam, 
naní pode fazer As lagrimas refiílencia, mas 
em grande cantidade lhe corriam : e toda via 
fua may csforçandoho decima do muro o 
amoeltaua que nam delillife mas que vingafe 
a morte de feu pay, e da piadade que delia 
tinha nam curafe \ e tornando a fazer nelle 
grande ympreífam aquelle mãdamento, fazia 
outra vez fortemente combater a cidade, porem 
no meo diilo voltando os olhos A may e yrmãos 
que padeciam em quanto elle combatia detinha 
feu ympeto : e aíFi neíta cõfufam nam fabendo 
que fizefe per derradeiro o vcnçeo a piadade 
do mal que ante feus olhos via fuás carnes 
padecer, e dizia, em mi cõíiltem os tromcntos 
c pena que recebem : e aíli deixou o cerco c 



Dialogo xiii 

veofe mui defcontente e triíle a Ycrufalaim, 
cuidando que alli ceifaria o mal de íua may e 
yrmãos, mas o pellimo Tolomeo cncruandofc 
mais os fez matar a todos depois de fua yda, Yoíefo 
c fugio em filadeifia. Paífados muitos dias 4- L. t>. 
depois defta morte fez Hircano hum grande 
conuitc a todolos fenhores da cafa de Yehuda, 
e fentãdofe A mefa cõ os fabios de Yfrael com 
quem elle aprendia iey do fenor, lhe rogou 
que lhes dilfefem o que neile fintião de tacha 
no fcruiço do fenor, os quacs lhe refpondcrom 
que era juílo e hia per via dereita, ouue hum 
dclles depois deíla refpofta, nam tanto pacifico 
como os outros que lhe dilfc : fc tu queres fer 
jullo dcues de deixar o facerdocio, e cõ foo o 
reino contentarte ; perguntoulhe Hircano por 
que ? rcfpondeo, por que tua may foi catiua, 
e açugentoufe, e por efta caufa nam te he 
conueniente entrar na fantidade das fantida- 
des : prouocado elrei a muita yra, conuerteofe 
Alegria em difcordias, por que nam faltando 
mãos metedores lhe dilferom que aquella opc- 
nião tinham todolos outros fabios, com a qual 
caufa os aborrcceo e mandou logo que nam fe 
aprendefe iey dellcs fob pena de morte : c 
conuerteofe da openião dos Saduceos, c matou 
do bom pouo muitos cõ eífa yra, daqui comc- 
çarom enfindas difcordias e enuejas pelo fauor 
que Hircano fazia aos faduceos e pouca cota 
jaa dos farifeos, q delle fohiam tam fauorecidos 
fer : eíles faduceos tinham openião que deuia 
étcderfe a obferuancia da Iey ao pee da letra, 
c os fariíeos enfinauãna de modo que nola 
cntregarom noífos padres, e deciarauãna como 
elles a declararom : Lcuantoufe cõ yfto outra 
ceita dos Efeos que de ambas as leis tomaua 
parte por cujas deferenças e debates foi derra- 
mado muito fangue do pouo que tinha a verda- 
deira iey dos farifeos^ porque a fua parte era a 



Segundo 
mais fraca e a dos faduceos que elrci ajudaua 
era a mais poderofa. Apanhado Hircano a feus 
pouos, depois de trinta e lium ano de leu reino, 
Arifto- de três filhos que deixou, Antigono, Ariítobolo, 
bolo. c Alexãdro, reinou Ariítobolo em leu lugar, 
4. L. 7. efte foi chamado rei grande porque acrccentou 
muito no reino judaico, venceo ao Tiro e 
Sidónio matou enfindos ymigos de Ylrael, 
e conftrangeo a circuncirenfe os vencidos, c 
Ibmeteo todos elles ao jugo yfraelitico :; efte 
engeitou o facerdocio e cõ fomête o reino fe 
contentou, mas pelo gozar bc A lua võtade 
prédco a lua may c ferros, e laçou de Yerufa- 
laim feus yrmãos, e amou fomente a Antigono 
o menor delles : o qual tornando com muita 
honra fe húa guerra donde elle o mandara, no 
caminho foube como Arillobolo feu yrmao 
cllaua mui enfermo e aprefoufe chegar a Y^cru- 
falaim pcra o ver : aribado que foi entrou 
primeiro no templo do fenor e rogoulhe pela 
vida de feu yrmão ; mas nam faltando mãos 
que o enuejauam foram dizer a Arillobolo que 
era arribado feu yrmão cÕ tenção de o matar 
porque eílaua no téplo veltido de guerra, c 
aparelhado pêra vir fobre elle com lua gÕte : 
atemorizoufe Elrei e pos grandes guardas, 
mãdando que todo aquelle que quilefc entrar 
armado onde elle eftaua, o matalfem : sabida 
efta comifam pela rainha molher de Ariítobolo 
que mal queria ao cunhado, mandoulhe enga- 
nofamente dizer com hum mcnlageiro, que viefe 
veílido de fuás armas, porque aíli o dcfejaua 
ver Elrei ; e crendofe o mancebo da rainha e 
do amor de feu yrmão, yndo pcra o paço foi 
matado dos guardas dcl Rcy em hum certo 
palfo pelo verem yr armado: Como entendeo 
ella defaílrada morte Arillobolo fez grande 
fentimcto, cm tanta maneira que veo a lançar 
sangue pela boca de maa enfermidade, c 



Dialogo xiiii 

mandando hum dia o fangue a moftrar ao 
medico por hum pajé, no propio lugar onde o 
langue de leu yrmão eltaua ynda derramado 
cahio com o bacio por miíterio diuino e fe 
derramou hum langue fobello outro : Vindo 
yllo logo As orelhas de Elrei fmtio muito mais 
amorte de feu yrmão, e conheceo leu pecado, 
de maneira que o nojo dilío o matou, gozando 
fomente dous anos o real ceptro. Socedeolhe 
Alexandre filho de Hircano a quem elle mal Alexã 
quis em fua vida ; a primeira guerra que fez dro 
tomou Azoilo Rei dos Sidonios toda lua terra 
e tornou a Yerufalaim com grande vitoria : Vi 
depois diflo mandar Alexandre hua embaxada 
a Cleópatra may de latiro fecretamente, dizen- 
dolhe que ambos de dous fayfem contra elle, 
porque defejaua muito a may deítruir o filho, 
fabido yllo por Latiro, acefo em grande yra, 
arremeteo có poderofo exercito em Galilea e em 
hum dia de fabad tomou a cidade de Sachem 
e nclla vinte duas mil almas yfraelitas, que 
leuou catiuas : e lobre eíte mal me fobreueo 
logo outro, que querendo Alexandro vingar 
eíía perda deceo contra elle com cincoenta mil 
de Yfracl cõ o qual grande numero foi tam 
confiado em luas forças que fe nam lembrou 
do fenor, deulhc batalha a beira do rio jordam 
e foram mortos trinta mil judeos a efpada pela 
pouca confiança que puferom naquellc donde 
lhe fempre vem a vitoria e muita em luas 
forças : fcguindo os nimigos ao alcance de 
Ylrael tomarom fobre ylfo híía vila de Yehuda 
e as molheres e crianças que achou nella 
mandou matar, c algús mandou cozer em cal- 
deiras pcra atemorizar o pouo judaico dizendo 
que comia carnes humanas. 
Vi em húa pafcoa de fucod, e liando em fella 
có o ululab e cidrões que arremelou hum dos 
lábios a clrei hum cidrão por graça ; mas o 

G 



Segundo 
príncipe tomou o por dcfprezo e gritando arma 
arma, fez matar aly mais de leis mil lábios 
da ley de cujo fangue encheo o Tanto templo, 
c nam bailando ynda cita cruel vingança •, 
mandou que fe gouernafem daly em diante 
pelas ordcs dos faduceos : neftc tempo deíle 
ouuerom os verdadeiros lábios grandes tribu- 
lações, os quaes vendofe tam mal quiltos e tam 
perfeguidos de Alexandre, palTaromfe (cÕ os 
mais que os feguião) a Demétrio rei dos gregos 
pidindolhc fauor e ajuda : o qual os reccbeo de 
boa vontade, c pos logo em campo quarenta 
mil de caualo, e de pee numero enfinito, c l'e 
foi contra Yerufalaim, vendo Alexandre o podé- 
rofo exercito que trazia fugio húa noute da 
cidade c foife eíconder aos montes, mas Yfrael 
que por toda judea habitaua, vendo a fanta 
cidade em tamanho aperto com loo dez mil 
caualeiros vierom fobre Demétrio, c dandolhe 
batalha o defbaratarom e fizerom com defonrra 
e vitupério tornar a grecia, e Alexandre fe 
tornou a Yerufalaim : onde recolheu híía com- 
panhia c foi fobre híãa terra de farifeos, e pren- 
dendo dentro nella oitenta dos mais nobres, 
com cadeas de ferro atados os trouxe a fanta 
cidade e diante clle em hum conuite os mandou 
a todos enforcar, rindo c bebendo fobre ylTo. 
adoecendo eíle Alexandro A morte, durou três 
anos fua enfermidade, e vendo fua molher que 
todo o mais pouo era da parte dos farifeos, e 
que por morte do marido mal parariam todos 
os de fua linage, tomou confelho de feu marido, 
o qual lhe dille delia maneira : Morto que for 
enbalfame fecretamente, e per nhum modo feja 
defcuberta minha morte, mas dizc aos que 
perguntarem por mi que aboreiço com minha 
enfermidade ver gente, e nelle comenos ajunta 
todolos farifeos e trata có elles amizade com 
palauras cheas de amor, e dizelhc que aly na 



Dialogo XV 

cama onde eítou fc vinguem de ml, e fazendo 
yfto ley certo que fam tam piadofos que me 
perdoaram o pafrado, c ellcs mefmos me enter- 
raram, o que alli aconteceo; porque elles 
fabendo pela rainha de fua morte, e com 
quanto arrependimento acabara, refponderom 
que elie era vngido do fenor, e que nam 
obftante que auia allaz pecado; lua longa 
doença fora purgaçam de léus dilitos; e chora- 
ramno, e leuaram no a enterrar fobre feus 
ombros, reinou eílc Alexandre Ibbre Yfrael 
vinte e fete anos. 

Em Teu lugar tomou Alexandra lua molher a Alexã- 
coroa, a qual teue dous tillios de cirei, hum per dra. 
nome Hircano barão julto, e outro ariílobolo 
forte guerreiro; clle Hircano amaua aos farifeos 
verdadeiros fabios. e como reinou Alexandra 
mandou foltar todolos letrados c juílos, que 
leu marido tinha prelos, e mandou que todo 
o pouo a fuás ordenações e a fua declaraçam 
da ley obedeçefe, e pos por façerdote grande 
Hircano; c a Ariílobolo por principe da guerra; 
e aos verdadeiros fabios deu poder que toda a 
outra ceita dos faduçeos podelfem punir, os 
quaes eram auidos por heréticos : de maneira 
que no tempo deita rainha, os da maa ceita 
em grandilfima trcbulação fe acharÓ, c em 
tanta maneira que detreminarom afaílarfe da 
companhia de Ycrufalaim, e em feparadas 
cidades fe foram habitar, tomando Ariílo- 
bolo por capitão. Morta que foi Alexandra Arifto- 
auendo noue anos reinado leuantarom em bolo 
Yerufalaim os farifeos Hircano feu filho por 
rei fobrc façerdote mor que elle jaa era : 
fabendo yíto Ariílobolo, prouocado de enueja, 
com grande exercito de heréticos faduçeos veo 
contra Yerufalaim, e meteo em tamaniio aperto 
a cidade, que todolos façerdotes e velhos do 
pouo fayrom a ellc pidindolhe nam deílruife 

C ii 



Segundo 
o pouo do fcnor, c por pauto, o clegirom por 
rcy, e que com fomente a dinidade do iaçcr- 
docio ficaUc Hircano: andando cíhis maldades 
c tiranias tam acelas, dcrom caufa ao cnemigo 
que Icnipre nos per legue pcra moucr ocaíiam 
com que "o reino fora delia temente dos 
machabeos Ic tranfportallc •, elbbreyílb folfcm 
dcftruidos pelos pecados que os delhi fcmente 
tee qui auiam acometido, aucndo tanto fangue 
jullo e ynoiçente derramado e trazido a YlVael 
da obediência dos fantos lábios e profetas 
aquella dos heréticos faduçeos. pcra o qual 
efeito, lendo os faduçeos os mais chegados 
e amigos de Elrei Ariftobolo, aconfelharonlhe 
que matafe Hircano, porque em quanto elle 
foíTe viuo nam podia gozar o reino feguro, 
detreminou Ariftobolo de o alli fazer \ eltando 
a coufa neítes termos veo alcançar efte fegredo 
hum dos valentes de Yfrael per nome Antipater 
grande fabio aííi na ley como na ciccia dos 
gregos, cujo primeiro nafcimeto e linage auia 
fido dos Romanos q catiuou Yfrael : o qual 
tinha quatro filhos o primeiro Jocef, o fegundo 
Fafeló, o terceiro Herodes, o quarto Peroras, 
e húa filha per nome Salomid : elte Antipater 
fendo muy afeiçoado a Hircano pela vertudc 
grande que delle conhecia defcubriolhe o que 
contra elle dctrcminaua feu yrmão Ariltobolo, 
per confelho dos faduçeos; e aconfelhouho que 
deuia fugir a Arábia e a elrei Hareta, olíref- 
cendofe que elle o acompanharia e em todo lhe 
daria lua ajuda ; feio alli hircano e Hareta rei 
o recebeo mui beninamente, ao qual contou 
como feu yrmão o detreminaua matar fem 
caufa, pidindolhc fauor pêra fer tornado a 
reíletuir no reino que lhe foi por Ariltobolo 
vfurpado: concedcolhc ajuda elrei Hareta, 
fazendo pauto cÕ elle que venccdo, todalas 
cidades que pertencia a Arábia lhe reítetuife : 



Dialosò xvi 



't> 



e CO eite acordo partiole Hircano com muy 
grande exercito lobre Yeruialaim : e citando no 
cerco layrom os mais de Yehtida a lançaríe 
de lua parte : Socedeo ler neíle tempo a 
pafcoa de pefçah e nam podiam acabar as 
feitas por caufa da guerra, mouido de bom 
zelo hum juíto per nome o facerdote Honias, 
lahio lecretamente e veo a Hircano pidindolhe 
que nam guerreale tee que le acabale o íeruiço 
da palcoa, relpondeolhe Hircano que pois elle 
era barão Tanto, rogalc ao feííor lhe dele 
a elle vitoria contra Arillobolo feu yrmao 
pêra que ceílafe a guerra em YiVael : dilíe o 
julto que elle nam ballaua alcançar tal graça; 
porque aquellas guerras Te auiam mouido por 
grandes pecados e maldades acometidas : a 
eita repolta Te a3Tarom entrei! os criados de 
Hircano, e Taydo q foi daly o Tacerdote Taltarom 
com elle, e cõ as elpadas nuas em Tuas mãos 
o coilrangião que pidilTe em oração a nolTo 
Teilor o que Hircano lhe requerera, e nam 
orando Honias A Tua vontade o matarom : a 
yra do noiTo Tenor por elle pecado, que tanto 
Tem cauía algúa foi cometido lançou húa gran- 
diflima pelle no Teu pouo, de que gram numero 
de ytVaelitas pereceo : e Tobre ylíb l^hyo neite 
tempo de Roma hum capitão per nome Pompeo 
que vinha conquiilar Arménia, eite Tendo pei- 
tado de Arillobolo mandou híía carta a Hareta 
Rei de Arábia, Dizendolhe que fizeTe cõ Hircano 
leuantalTe o cerco de Yeruialaim Te nam que 
quebraria o pauto que cõ elle tinham feito os 
romanos, porque jaa neíle tempo a mayor parte 
do mundo obedecia eíles, de maneira que obe- 
decendo Hareta a embaxada de Pompeo, foi 
forçado Hircano e Antipater Teu amigo leuantar 
o arrayl de Tobre Yeruialaim, e enjurioTamente 
Te tornarem como Teu pecado merecia, e Tobrilfo 
ieguindolhe Arillobolo o alcance cõ certa gente 

G iii 



Segundo 
lhe matou muitos: e chegado Pompeo a Damalco 
em agradecimento do beneficio, lhe mandou 
hua vide doui'o de engenioliilimo arteficio for- 
mada, iuas raizes cachos folhas, e vuas, eram 
douro puriííimo, pefaua quinhentas liuras : do 
qual preíente fe alegrou muito Pompeo, e como 
coufa notauel e muito noua, a mandou a Roma ; 
e aly fe pos no abominaucl templo de jupitcr o 
feu grande ydolo : Mas efquecendo elle romano 
mui preito a peita que auia recebido, foi contra 
Yerufalaim, e pidio a Arillobolo que lhe defe 
os vafos do templo, e por que lhos negou, 
rompeo com forças o muro de Yerufalaim pêra 
entrar dentro e tomalos : mas os yfraelitas 
fahindo animofamente contra elle mataromlhe 
da primeira batalha dez mil romanos, e reco- 
lhidos outra vez A cidade, leuantoufe dentro 
entrelles diuerflas openioes ; hijs diziam que 
abrifem a Pompeo e entraie, e outros, que fe 
defendeíem delle ; mas ao fim podendo mais 
os que eram da opiniam que lhe abrifem, 
entrou eíte enemigo em Yerufalaim em vin- 
gança dos pecados que tee ly auiam cometido; 
porque arremetendo logo ao fantillimo templo, 
matou muito numero de facerdotes, e gran 
cantidade do outro pouo ; e fez Rei a Hircano 
e por feu confelheiro Antipater, e mandou a 
Roma prefo Ariílobolo *, ordenando q pagafe 
Yfrael trebuto aos romanos ; e pêra yílo deixou 
a Efcauro pêra o receber. Eltando em Roma 
pêra parir híja molher de hum fenador, com 
temor que morrefe do paMo a preiurofamente 
lhe tirarom hum menino que chamarom Júlio 
e porque a may delle e feu nacimento morreo 
que em latim fe diz cefa ; chamaromlhe A 
criança Cefar, e elte depois tirou o reino dos 
gregos e paífouho aos romanos, e fometeo a 
elles muitas prouincias : Elle querendo forçar 
aos fen adores de Roma que o fizefem rei fez 



DiaíoRô xvíi 



'& 



hua grande dilcordia na cidade em que muitos 
fenecerom : vindo eftas nouas a Pompeo que 
em Aarabia ellaua nas quaes lhe acrecetarõ 
que Júlio mataua os lenadores pêra í'e leuantar 
cõ o ymperio, fez toda a gente que elle pode, 
e veo l'e dereito contra Júlio celar : íabêdo 
Júlio o que pallaua, tirou Ariltobolo da priíam 
e que eltaua, e feio capitam de hum exercito e 
mandouho cõ elle contra Pompeo, cuja vinda 
muito o atemorizou, tanto que bufcou remédio 
pêra fecretamente o matar e ynduzio algíís de 
Yerufalaim que auiam lido do leu bando no 
tempo das guerras de Hircano cõ elle, que 
lhe mandafem hum prefente venenofo : e alli 
o fizerom, do qual gollando Arhlobolo daly a 
poucos dias feneceo, auendo fomente reinado 
fobre yfraelitas três aiíos e meo. 
Deu Hircano a fafelo filho de Aniipater leu 
confelheiro o gouerno de Yerufalaim, e a 
Herodes e de toda galilea, c cõ elle meo junto 
com feu pay Antipater todos eítes ie enfenho- 
reauam do reino, de tal maneira, que quaii 
todo elle tinha jaa comouido de lua parte : 
mas vendo Hircano o que palfaua, e como lhe 
hiam pouco a pouco vlurpando o reino, fez 
dar peçonha a Antipater com que o matou : 
eítando ylto alíi leuantoufe hum filho de feu 
yrmão Ariltobolo, a quem Pompeo matara com 
veneno, per nome Antigono e fez acordo fecreto 
com Pegur rei dos perlfas que lhe defe ajuda 
contra Hircano e elle lhe daria fe o vencefe 
uinhentas liuras douro e cem virgés de Yfrael 
e trebuto : deceo Pegur com mui poderofo 
exercito : e fahio de Yerufalaim Antigono, e 
muito pouo de Yfrael com elle em feu fauor 
a ajuntarfe cõ pegur : afii que ambos os exér- 
citos combatendo a fanta cidade entrarom 
dentro e prenderom elrei Hircano e Fafelo 
filho de Antipater matarom a ferro ; aly Anti- 

G iiii 



Segundo 
gono arremeteo com os dentes nas orelhas de 
Hircano íeii Tio lacerdote e rei, e arrancoulhas, 
porque tendo elta mingoa em feu corpo nam 
gozafe mais do facerdocio : Hcrodes filho de 
Antipater efcapou, e fugio a Aiigullo Cefar 
Emperador dos romanos, de maneira que 

Anti- ficando Pegur vitoriolb, fez aly Rey a Antigono, 

gono. e leuou preio Hircano a perííia. 

Arribado que foi Herodes a Roma, o criou 
Augusto Cefar Rei de toda a terra de Yehuda, 
e mctco grande exercito romano em fua mão 
cõ o qual decendo Herodes achou no caminho 
Alexandra filha de Hircano e Mariami iua filha 
que gerou a Alexandro filho de Ariftobolo; e 
tornouas a leuar A terra de Yfrael ; e tomou 
Mariami por molher, yndo com feu exercito 
adiante com fauor dos Sirios deu batalha a 
Antigono, e morrerom nella grãdillimo numero 
dos filhos de Yfrael, e dos enemigos aili meímo: 
mas vltimamente o pior leuou o perfeguido 
pouo yfraelitico ; de modo que derribando o 
muro de Yerufalaim entrarom os enemigos 
dêtro c chegarom tee o fantuario fazendo 
grande eílrago, e quiferom paífar no fanta 
fantorum, fe Herodes com a cfpada na mão 
ho nam defendera \ aly prendeo a Antigono, e 
entregouho no poder de Gaílio Romano que 
configo leuou: e depois de partido temendo 

Hero- Herodes nam tornalfe ynda o reino na mão 

des. daquelle : mandou grande peita a Callio pêra 
que o matafe, c aíli o matou vencido da pode- 
rofa dadiua. Delta maneira fe me hia ordindo 
a rede de ferro onde folie minha liberdade 
prefa tee gora : citando as coufas nelte eítado 
Pegur Rey dos perífas foltou da prifam a 
Hircano, e feio Rey fobre todolos leuantados 
e afugentados de \frael que eílauam.na terra 
de fenar e na terra dos perlfas, e temcndoho 
Herodes mandoulhe cartas damizade fingida 



Dialogo xviií 

que le vieííe ver cõ elle a Yerufalaim, porque 
o defejaua muito ver : vindo que foi Hircano 
confiadamente, moítroulhe Herodes muito amor 
chamandolhe pay, e lecretamente aparelhaua 
modos de o matar: fabida por Hircano elta 
ÍLia tenção ; detreminou de fugir a Malok Rey 
Darabia ; mas as cartas que lhe efcreueo fobre 
ylfo, vierõ ter per hum faUfo mefageiro A mão 
de Herodes, c alegandolhe yllo por iraiçã 
contra o fenado judaico, ante todo o pouo o 
fez matar*, e alli fegurou feu reino da femente 
dos machabeos quãto a feu terrefte juizo; nam 
penffaiKio naquella ora que o fenor de fua 
ahiliima morada contemphiua e via luas obras: 
acabou Hircano auendo reinado quarenta e féis 
anos e meo com tanta angultia e a pedaços : 
Mariami molher de Herodes tinha hú yrmão 
per nome Ariltobolo ao qual Herodes poluo que 
muito era rogado de fua molher e nam quiz 
fublimar a fumo facerdote por que em fer da 
geraçam dos machabeos de quem elle tinha 
o reino vfurpado o temia : finalmente ouueo 
de fazer depois que fez matar a Hircano: 
elle moço era de mais eltremada gentileza em 
rofto e em todalas outras partes corporaes de 
quantos auia naquelle tempo entre todolos 
filhos de Yfrael, porem com todo yíto nam 
apazigou a Alexandra fua fogra pela morte de 
Hircano antes falaua a Herodes mui airada 
em tanta maneira, que a mandou meter em 
guardiã : Mas daly fez Alexandra húa carta 
pêra Cleópatra rainha do Egypto molher de 
Marco antonio Satrapa romano queixandofe 
do mal que auia feito Herodes A femente 
dos machabeos a quem de dereito o reino 
pertencia: e rogandolhe que lhe dele ajuda, 
relpondeolhe Cleópatra que fe íe folie ver 
cõ ella faria o que lhe era requerido : lendo 
a carta Alexandra mandouha moltrar a feu 



Segundo 
filho Arirtobolo iúmo lacerdote dizendolhe que 
queria fugir e yrle ao mar jaíb e daly decer 
em húa nao a Egyplo amoeltando ho que fugile 
cõ ella dentro em duas grandes arcas que 
fariam peitando bem ao que as leuafe: foi ylto 
defcuberto a Herodes pelos menfageiros aos 
quaes auifou que tiveíem a coufa iecreta, e 
que quãdo leuafem as arcas lhas trouxefem : 
de maneira qiie mctendoie Alexandra e Teu 
filho Ariílobolo em cada húa delias pêra fe 
fugirem a P^gipto, foramlhe trazidas a Herodes 
as arcas onde hiam e fazendoas abrir anteli, 
ficaram avergonhados prefente toda a com- 
panhia que aly le achou : mas nem porilfo 
deixou Alexandra de refponder contra Herodes 
mui yrofamente do que elle moltrou nam fazer 
cafo, e defimulou ho : Da ly a húa aíío veltin- 
dofe Ariítobolo de fumo lacerdote cõ velte- 
duras poniificaes entrou no templo e eltando 
offrefcendo os facreficios junto da ara, todolos 
yfraelitas contemplauao fua fermofura e pru- 
dência e alegrauanfe muito de o ver: e algús 
diziam, louuado feja o fefíor dos ceeos pois 
deixou ynda quem polia vingar a deltruiçam da 
femente dos machabeos : ouuio eltas palauras 
elrei Herodes c notou as, temeu e defprouue- 
ronlhe muito, e dilfe entreli, certo que os 
yfraelitas lhe querem reltetuir o reino de feus 
padres : alli que vendo todolos corações do 
pouo ynclinados a elle entrou em confelho fobre 
ylfo, donde fahio húa amarga fentença pêra o 
ynfelice Ariítobolo; porque yndo a Yerico elle 
e todolos feus A feita das cabanas, fez aly hum 
grande conuite a todolos príncipes e feruos 
léus, e cada hum fe fentou diante elle fegundo 
feu grão, e a Ariítobolo lacerdote grade pos 
a fua mão dereita : acabando de comer quiferõ 
algús de elrei nadar no Yordão aos quaes 
mandou Herodes fecretamente que rogafem a 



Dialogo xvíin 

Ariítobolo lacerdote grande que cõ elles le 
lauaíe no Yordam, e aly o atogaíem : o que 
afli fizerom e eltandole banhando lhe rogauam 
a Ariítobolo que folie cõ elles e elle nam quis, 
fe lho nam mandalfe elrey, e relpondeolhe que 
fizeíe o que lhe diííere Teu coração; entrou o 
mancebo no Yordam e nadando cõ a outra 
cÕpanhia, mandou elrey logo lelar hum caualo 
e lornoule com todolos léus a Gerico, e os 
outros nadando tee tarde jaa que era o lol 
poílo, chegaronle a Ariítobolo e afogarãno : 
moltrando muito íentimento vierom dizer a 
elrey que elle le afogara, pelo que Herodes 
deu a entender leuar muita pena de lua morte, 
mas mais verdadeira a recebeu todo o pouo de 
quem elle era mui amado : elta maldade nam 
pode eítar lecreta antes logo foi defcuberto 
q elrey a auia cometido \ donde fua molher, 
yrmãa de Ariítobolo e lua may Alexandra em 
muito mayor lanha le acenderom contra elle 
e lua progénie, alem ditto auendo Octauiano 
Auguíto vencido a Marcoantonio Rey do Egypto 
de quem Herodes era muito amigo, temendoho 
detreminou de hir a vefitalo e leuarlhe hum 
grandillimo prelente, e antes que partile dilfe 
a Yocef marido de fua yrmãa Selomid que 
fe per ventura Octauiano Augulto o matafe, 
matafe elle com peçonha a fua molher Mariami, 
o qual fegreto defcobrio Yocef a Mariami 
donde lhe procedeo da ly em diante muito 
mayor ódio contra seu marido Herodes. 
Tornado elrei em paz da vefitaçam que fizera 
a Octauiano auguíto, fentindo de fua molher 
per muitos linaes a mal querença que lhe tinha : 
veo a faber que lhe auia Yoçef defcuberto o 
fegredo de entre elles, pelo que prefumio 
auerlhe feito Mariami cõ elle adultério ; conce- 
bida efta maa openiao deu a entender ao pouo 
que o queria ella matar com peçonha pelo que 



Segundo 
publicamente a mandou na praça degolar : 
Aíli que elte Herodes le hia emborrachando 
de íangues ynolçente.s e ordindo a tea de 
minha deltruiçam e total ruina, Mas jaa aqui 
nam tardou o íenor com ieu caíbgo, antes 
mandou logo grave peite fobre toda lua cafa 
de que lhe morrerom fuás mancebas e os mais 
priuados que elle tinha, e alem eílendeole per 
toda a terra húa mui temerola mortandade e 
foi em tanta maneira, que claramente conheceo 
Herodes que auia lido matada Mariami iem 
culpa, e arependeoie ; Ibbre 3^1to lhe Ibbreueo 
húa grande enfermidade, na cura da qual 
detreminou fua fogra Alexandra darlhe peço- 
nha mas nam ouue efeito porq íe defcobrio, e 
por elta caula a fez logo matar : aqui feneceo 
o nome da progénie dos machabcos: tinha elrei 
dous filhos de Mariami per nome Alexadro 
Ariltobolo aprender em Roma a lingoa latina, 
que labido por elles a morte de lua may, mal 
quiferom daly em diante a íeu pay. Eltando 
as coufas nelte eltado, detreminou Herodes de 
desfazer o templo que era feito per húa medida 
que deu Giro, e tornalo a refazer da medida de 
Salamão; e polloque o pouo refufaua, temêdo 
q depois de desfeito o nã tornafe edeficar ; 
finaiméte defezfe e o tornou a por é pee de 
prima e marauilhofa fabrica. 

Fabrica do templo íegundo. 

SUa longura era de cc couodos, e a largura 
de outros tãtos e a altura, toda de húa 
pedra de brãco mármore, e cento e vinte 
couodos era a altura das pedras, e de vinte 
couodos os fundamétos na trra e cento em 
riba ; a largura da pedra tinha doze couodos e 
fua grofura oito, e a todalas pedras era hum 
tamanho e grãdeza, cobrio as portas da cala 
de ouro purillimo, e nas janelas mádou ègaltar 
muitas e ricas pedras preciofas, e os polles ou 



Dialogo XX 

couceiras eram de prata; fez liua vide douro 
có mui lotil c cgenhola obra toda maciça de 
grãdeza de mil iiuras de pcfo, leu arteticio 
era tam marauilhõlbro c ccçelente que no 
mundo nam íe aula viíto outra tal compoílura 
c na entrada do templo fez duas paredes de 
prata, de tam engenhola obra lauradas como o 
mais da cafa, e as coitas do templo que eílauão 
ao occidente; tinham hum pátio de longura de 
cento e cincoenta couodos, e de cento em 
largura; e o chão era de mármore mui 
aluo e limpo, e cõtra o merediam e o norte 
continha a longura do pátio cento c cincoenta 
couodos, e cento de largura : ao redor lhe pos 
cento e cincoenta colunas em quatro ordes de 
muy branco e fino mármore, de quarenta 
couodos a longura de cada ordem e A altura 
de cada coluna era doutros quarenta, e a 
groíTura delia trcs couodos ; c todas de ygual 
medida : afli mesmo vinha a ser o pátio ygual 
com fuás colunas da parte meredional como da 
parte fetentrional, contra a região do oriente 
tinha o pátio fetecentos e vinte couodos, e no 
fim delle fez hús corredores tam altos que 
quem nellcs andafc facilmente via as aguas 
do rio Gedrom : Mandou fazer alli mesmo 
hua parede de prata como cobertura entre o 
vmbral e a cala de mco palmo grolía cõ hua 
porta douro maciço, c fobrcUa fez por húa 
efpada que pefaua doze Iiuras douro, c tinha 
em íi talhadas húas letras que dczião, o ellra- 
nho que le chegar feja matado; finalmente as 
coufas que Herodes fez ncíle templo foram 
tam eleuadas, c dcfemclhaueis As que pelo 
mundo fe collumauão, que nam aula coufa 
cujo primor nhú alto c engenholo artífice 
foubefe ymitar de ygual eccelencia, nem Rei 
algum em todo o vniuerfo bailara acabar hum 
femelhantc edificio como eíte. 



Segundo 
Pera o primeiro lacreficio mandou EIrei He- 
rodes a Allarom e aos campos por grande 
cantidade de gado, e aconleceo que cm hum 
dia que Elrei era coílumado de fazer hum 
conuite a todolos feus acabou o templo, que 
foi caufa de muito mayor contentamento feu c 
de todo o pouo. 

Vieram ncíte tempo de Roma Ariítobolo c 
Alexandre filhos de Herodes a Yerufalaim e 
entrarom mui ayrados contra feu pay, o qual 
os cafou logo, Alexandro que era o mayor cõ 
a filha de Élrei de capadócia, e Ariftobolo o 
menor com húa filha de Salomid fua tia yrmaa 
de Herodes : quando entrarom em Yerufalaim 
nam vieram logo a fazer reucrencia a feu pay 
de que ellc concebeo maa openião delles : 
e tendo de hua molher pobre hum filho cha- 
mado Antipatcr a qual depois que matou a 
. Mariami auia recolhido ao paço, detreminou 
de o fazer em feu teílamento hercdeiro do 
reino, e alli o fez, c pera principio dculhc logo 
húa grande dadiua de fenhorio c dinheiro, c 
deixandoho netlc ellado foife a Roma vefitar 
ao emperador Augufto e levou feu filho Ale- 
xandre configo, onde laa fez o emperador entre 
pay c filho algúa amizade : tornado cjue foi 
Herodes a Yerufalaim, partio em trcs partes 
o reino, e deu a cada filho a fua, Antipater 
filho da molher baixa temia os dous meos 
yrmãos por ferem de mais nobre fanguc que 
elle: e detreminou com mexericos de os perfc- 
guir e afaílar de todo ponto da graça de feu 
pai \ e chegou a coufa a tanto que por feu meo 
quis prouar querer Alexandre matar a Elrey, 
pelo que foi preso, e condenado que morrefc 
porilfo. poíto neltc eílremo, cfcreueo Alexãdro 
a feu logro Archalau Rei de capadócia barão 
de mui maduro confelho e grande fabio, pela 
qual carta veo logo focorrcr a feu genrro com 



Dialogo xxí 

alíaz bom modo e aílucia; dizendo a Herodes 
que elle era vindo porque entendera que 
Alexandro tentaua de o matar, e que dilfo 
nam podia deixar de Taber parte íua filha, que 
pois ella tal traiçam também cometia, elle vinha 
aly pcra que matando a feu filho queria elle 
matar 4 lua filha, alegroufe muito Herodes 
ver a muita amizade que aquelle Rei Teu 
confogro lhe moílraua, e foi eíla húa via por 
onde archalau alcançou o que quis, porque fez 
com Herodes que tornairc a fazer ynqufiçam 
da verdade, e achoufe fer falllb o que era 
ympoílo a Alexandro, e afli o liurou, porem 
nam queria o pecado contentarie fem efcutar 
fua yra ; porque tornandofe Archelau a fua 
terra tornou Antipater outra vez Acufar aos 
mancebos e fez que hum barbeiro teftemunhafc 
a Klrei como elles o auiam peitado pêra o 
matar quando lhe fizefe a barba, a eíla acufa- 
çam não ouue refiílencia, antes logo mandou 
Herodes enforcar feus dous filhos, c ao barbeiro 
que tellemunhara talhar a cabeça: aíTi hia 
Herodes em fuás crueldades continuando e 
derramando o fangue ynoscente porque daua 
muito credito aos mexericos, Matados que ouue 
a Alexandre e Ariílobolo, teue por aueriguado 
Antipater que lhe ficaua o reino feguro, des- 
cuidandofe de como o fenor dos ceeos lhe 
eftaua pesando todos feus penlfamentos : 
Eftes deixarom cinco filhos, Alexandre dous; 
Tigranes c Ariílobolo: c Ariílobolo deixou três, 
Herodes, Agripa, e Alexandro : dos quaes 
cspolou Herodes feu dono, a Tigranes cõ híía 
filha de feu yrmão ferora : e a Alexandre cÕ 
outra de Antipater que auia fido causa da 
morte de feus padres, porem nam querendo 
Antipater, fez tanto que desfez os despoforios, 
e juntoufe com ferora feu tio, foi tamanha 
amizade entre ambos, que Herodes veo pre- 



Segundo 
fumir de aloúa traiçam, c nam tardou muito 
que foi tcllemunhado contra Aniipatcr que 
queria matar leu pai Hcrodes com certa 
peçonha que manifcíto lhe prouauam auer 
mandado de Kgipto a fcrora cm húa arredoma: 
foi metido Antipater em ellreita prifam cõ eíte 
teílemunho : trás yíto adoecco Hcrodes de 
grande enfermidade, c na cama cramaua e 
choraua dizendo O triíle de my que nam me 
fica heredeiro que me tenha amor : e lembran- 
dolhe como auia matado fua amada molher 
Mariami fem caufa, c feus dous filhos, fazia 
hú mui triíte lamento dia e noute : Mandou 
hum dia trazer húa faca pêra esburgar húa 
maçaã c no meo, vioie de feus triltes penífa- 
mentos tam cÕbatido, e defefperado do mal 
que auia cometido contra feu fangue, que fe 
leuantou da cama e foitendofe na mão cfquerda 
tentou CÕ a dereita meterfe a faca pela barriga, 
mas os criados que diãte estauam acodiram e 
tiraromlha da mão cõ grande preífa, vendo 
afli Herodes leuantou hum planto tamanho e 
todolos que cÕ elle ellauam, que fe ouuiam 
alem do pasço as triítes vozes, e dezia o 
pouo morto hc Elrei. vindo e(lc rumor As 
orelhas de Antipater, laa dentro na prisam 
onde eílaua, dilic com muita alegria ao carce- 
leiro, foltame porque meu pay he morto, e 
farteci mercês, c nam querendo foltalo lamen- 
toufe e tomou muito nojo vendo que lhe dezia 
fer feu pay viuo-, alcançado delle o carcelciro 
eíla vontade, como (juer que lodo ysraci lhe 
queria mal pellas mortes que Herodes por léus 
mexericos auia feito, foi dizer a Klrei todo o 
que com feu filho paliara na cadea^ com que 
fc acendco cm yra muito mais do que antes 
tinha contra elle, c jurando que Antipater nam 
auia de ver feu defejo comprido mandou que 
o tirafcm logo a juítiçar c alli foi feito: daly a 



Dialogo xxii 

cinco dias faleceo Herodes e deixou outro feu 
filho per nome Archalau heredeiro do reino: 
Mandou que o enterrafem na cidade Herodiom Arche- 
diílante de Yerufalaim dous dias e meo. lau 

Efte Archelau afaíloufe muito do leruiço diuino, 
cafoufe logo cÕ a molher de Alexandro seu 
yrmão, que tinha jaa filhos, e sobreyífo outros 
muito moores males víou ; aos noue anos de 
leu reino Ibnhou que noue efpigas via nafcer 
em híía cana cheas e prefeitas, e hum boi muito 
grande as comia de hum bocado : elperto que 
foi, fez chamar os fabios de yfrael que lho 
declarafem : os quaes difíerom que as noue 
efpigas eram noue anos que elle tee ly auia 
reinado, e o boy que as engulia era o grande. 
Rei Odauiano augufto de Roma, o qual o 
auia de defpoffuyr do reino naquelle ano, pelo 
pecado de cafar cÕ a molher de feu yrmão ; 
a yílo nam refpondeo Archelau coufa algúa ; 
e daly a cinco dias veo Octauiano augulío e 
prendeho, pos em feu lugar feu yrmão An- Anti- 
tipaz por Rei fobre yfrael. acabado que ouue paz. 
de fazer yílo que dos ceeos manifeílo se vio 
lhe foi mandado, tornoufe a Roma : morreu 
efte Octauiano auguílo e reinou Tibério cefar 
em feu lugar: Antipaz fez malinas obras depois 
que reinou mais do que auiam feito os paíTados 
e viuendo feu yrmão Pólipo, cafoufe com fua 
molher que auia ja parido : Rebi yohanan fa- 
cerdote grande o reprendeo de tamanho pecado, 
por cuja repreenfam Antipaz o mandou matar; 
mas nam ficou hum pecado e outro sem pú- 
nica, porque mandando o senor logo contra 
elle Tibério romano emperador, ho catiuou, e 
em ferros o mandou a Espanha onde morreo, 
e pos em seu lugar por Rei Agripa filho de Agripa 
Ariftobolo, hum dos dous filhos que Herodes 
fez justiçar; e em feus dias morreo Tibério e 
reinou por elle Cayo Cefar que fe fez chamar 

D 



Segundo 
deus; trás eíle Ibcedeo o cruel Nero: viueo 
Agripa no reino fobre yfrael vinte três anos e 
em feus dias teue mui pefado jugo dos romanos, 
porque Florio feu capitão derramaua enfinito 
fangue, e defonrraua muitas virgés e fobre 
yíTo os ricos com falffas acufações empobrecia*, 
de forte que lhes nam deixaua com que fe 
fuílentar, e em quanto eftaua em Yerufalaim 
queria morar no templo, e aly nas traues da 
cafa fanta fazia enforcar muitos yfraelitas; affi 
que nam podendo o atrebulado pouo soífrer 
tanta auexaçam e fadiga, leuantoufe a mancebia 
de yfrael e tomando por capitão Eleazar 
filho de Hanania cujo pai fora facerdote mor 
derom de fobre falto nos Romanos e matarom 
hum grande numero delles, de forte que foi 
forçado fugir Florio a vnha de caualo a Egipto, 
feita efta caualgada temeo muito EIrei Agripa 
o poderio dos Romanos, e amoeílou o pouo e 
os grandes que os obedeçefem ; efte confelho 
aos velhos pareceo mui be, e erã difpoílos de 
nã lhe mouer guerra, mas Eleazar e fua com- 
panhia nam quiferom tornarfe fometer a elles, 
antes matarom logo outros dous embaxadores 
de Roma com toda a companhia que conligo 
traziam : vendo yfto os velhos de Yfrael teme- 
rofos do que podia ao longe foceder fairomfe 
de yerufalaim e foramfe fugindo ao monte 
Zidon trás elle foi Eleazar, ayrado porque fe 
auiam faydo da cidade, e pelejando com elles 
morrerem dos velhos muita parte : íabendo 
Agripa deíle dano, mandou féis mil homcs a 
focorrelos, e remetendo ambalas companhias 
contra o exercito de Eleazar fizerom grande 
matança nelle: daqui tomou principio a guerra 
entre o pouo yfraelitico hús contra outros, que 
cÕ os pecados jaa cometidos foi caufa da 
deílruiçam que ynda tee gora dura : porque 
perualecendo depois os reuoltofos da banda 



Dialogo xxiii 

de Eleazar, afugentarõ Elrei Agripa de yeru- 
falaim, e matarom mui grandes príncipes e 
lenhores de Yfrael, e outros muitos se acolhero 
cõ Elrei fora da cidade: vendo por fi eftes 
reuoltofos o capo meterom foguo A cafa real e 
vazarãna de todolos tilburos q tinha e todo o 
milhor de Yerufalaim prearom. Vendo os 
Romanos como Yfrael fe auia reuelado, fizerom 
confelho e fayo que matafem quantos judeos 
em fuás terras tinham ; começou a cruel ma- 
tança em Damafco, e do primeiro ympeto 
foram metidas a cfpada dez mil almas, e o 
mefmo fizerom em Cefaria; yndo elle grande 
mal difcurrendo por todo o ymperio dos roma- 
nos deceo Eleazar com fua companhia fobre 
Damafco onde auiam feito aquella mortandade 
em feus yrmaos, e tomando a terra fez matar 
cruelmente todolos que eram romanos e da fua 
parte ; e alli mefmo o fez em todalas cidades 
de Aííiria onde chegou matando e deílruindo^ 
dando volta a Yerufalaim com muita vitoria 
dos enemigos ao paífar per hua cidade dos 
Sirios que eftaua cerca híía jornada, fahio da 
cidade Simeon contra elle em fauor dos Scita- 
politanos, os quaes vendoho fora fizerom con- 
felho entreli e lançarem da terra todolos mais 
Yfraelitas que auia e ferraromlhe as portas, e 
o reílo da pobreza que na cidade ficou que 
ferião treze mil meterõ a elpada; feito yílo 
fahirom contra SimeÕ que tanto por elles contra 
feus yrmãos yfraelitas auia feito o qual vendose 
jaa perdido, antes que o matafem os ymigos 
tomou pelos cabelos feu velho pay e talhoulhe 
a cabeça, trás elle a fua molher e filhos, e 
depois lançoufe fobella efpada c5 que os matou 
e cõ ella atrauesada feneceo; e todos morrerom 
affi mais fatisfeitos, que fe pela mão dos yncir- 
cuncifos acabarem. 

Vendo Elrei Agripa a dellruiçam e roubo que 

D ii 



Segundo 
os reuoltolbs da companhia de Eleazar em 
Yerufalaim auiam feito, e feu pafço queimado 
pêra remédio dilío foife a Roma pidir focorro a 
Nero o qual mãdou Caítio feu capitão cõ elle, 
com tanto exercito como área que lie fobella 
praya do mar, chegados a judea combaterõ e 
tomarom muitas cidades de Yfrael, e por achar 
mayor refiftencia na de Zabulom, meteo oito 
mil e quatro centas almas a efpada, e ygual 
mortandade foi fazendo em Cefarea e Cipori ; 
encarando Gaílio com feu exercito a Yerufa- 
laim; rogoulhe Agripa mãdafe primeiro cometer 
paz aos que a defendia, mas E^leazar nam 
deixou aos embaxadores tomar repoíta, porque 
como entrarom na cidade os madou matar: 
ayrado Caítio romano capitão pos cerco A 
terra, poré aos de dentro nã comprendia temor 
algú por mais géte enemiga q fobre íi vifem, 
antes O terceiro dia mandou Eleazar abrir as 
portas, e aremetédo ao exercito dos romanos 
matou delles cinco mil de pee, e mil caualeiros 
cõ qfi nhú dano de Yfrael marauilhados os 
ymigos de tã estremada valentia e esforço 
temerom aos yfraelitas, e mandou Caílio afaftar, 
o exercito mais longe da cidade; e pos foguo a 
todolos lugares ho redor, e tanger trombetas, 
e em quanto fe ylto fazia correrÕ elle e Agripa 
toda aquella noute tanto caminho como fe 
poderia fazer é três dias, e como amanheceo 
fugio alli mefmo o rello do exercito q ficara. 
Vendo Eleazar como os romanos fe acolhião, 
feguiolhe o alcance e matou enfinitos, preando 
todolos defpojos que cõ a prelfa auiam deixado: 
Sabendo Nero eíta vitoria dos yfraelitas, acen- 
deofe em yra, e fobella gente muita que auia 
com Caftio mandado mandou de nouo a Ves- 
pafiano com feu filho Titos por capitão de 
outro exercito a vingar ella enjuria, encarre- 
gandolhe que a nhú eltado de criatura perdoafe 



Dialogo xxiiii 

nem defe vida, e todalas cidades metefe a ferro 
Cl foguo: O yrmãos meus nam era Nero o que 
efta alfi cruel fentença jaa fobre mi daua, mas 
a multidã de meus dilitos e alta montanha de 
meus reuelos A juftiça diuina a pedirom, e nas 
mãos de Vefpafiano e Tito feu filho a entrega- 
rom : a fama de fua vinda deu fauor a muitos 
que pêra se mouer contra Yfrael eftauam aba- 
lados e chegado que foi Vefpaíiano paffaromíe 
a elle todos eíles e outros que trebutairos eram 
a meus filhos, com que muito mais poderofo 
fe fez e fe hia fazendo cada dia o Romano 
exercito : 

Vendo os yfraelitas o aparelho de feus ene- 
migos, diuidirom a terra em três partes, e 
em cada híia puferom feu capitão ; Hanania 
facerdote moor fobre Yerufalaim, Eleazar feu 
filho capitão dos leuantados fobello reílo de 
judea tee o mar roxo; e Yocefo filho de GoriÕ 
fobre Galilea e toda a terra de Naftaly, o qual 
como teue o gouerno fez hú campo, e foi contra 
Siria que naquelle tempo fe chamaua hallab, 
onde eftauam os tifouros de Elrey Agrippa 
que tomou, e daly deceo a Teberiaa que se auia 
reuelado contra Yfrael, e entrado dentro a força 
de armas, cativou hum capitão Romano : o 
qual, fazendolhe atar as mãos atras, mandou 
affi a Vefpafiano a maneira de efcarnio; foy 
daqui fobre Cipori que, ( auédofe reuelado e 
morto de meus filhos gram cantidade) também 
tomou e vingou o fangue de feus yrmãos^ 
metendo quantos nella auia a efpada e todolos 
edeficios da cidade a foguo: ynclinou Vefpafiano 
feu exercito contra Galilea e cercando a cidade 
onde Yocefo eftaua combateoa per muitos mefes 
com grande matança e deftroço de ambalas 
partes, mas ao fim foi entrada dos romanos 
e Yocefo cÕ os outros nobres fe acolherom a 
hiía fortaleza e- daly fe acordou cõ Vefpafi^o, 

D iii 



Segundo 
porem nam aceitado o acordo feus compa- 
nheiros, deitarom fortes qual híí a outro mataria 
antes que entregaremfe na mão dos enemigos, 
e de todos ficou fomente Yocefo cõ a vida e hú 
feu companheiro, que temendo de o matar, 
efcaparom ambos, e deronfe aos Romanos: 
vencida eíta cidade partiofe Vefpaiiano leuan- 
doho configo, e foi a Yoppe e daiy mandou feu 
filho Tito contra judea, cÕ comiíam que todo 
o que fenã rédefe talhafe a efpada, e ao rendido 
defe a vida pelo defpojo: conformandofe cÕ a 
ordem que lhe deu feu pay auia dado, foy Tito 
vsando per toda judea façanhofas crueldades: 
Partiofe daly Vefpafiano a húa cidade per 
nome Gamala fentada no cume dhum monte, 
e per rogo de elrey Agripa que cõ elle andaua 
lhe mandou cometer paz e que pacificamente 
íe rendefe, chegaromfe os yfraelitas ao muro, e 
chamando com palauras damor Agrippa, lhes 
foy falar, mas defcobrindo o engano, lançaro 
fobrelle de cima' hum gram penedo, que hií 
hombro e hum braço lhe quebrou, de que 
cahio em terra como morto; ayrandofe muito 
Vefpafiano difto combatendo muy afperamente 
a cidade a tomou, e fez neila hija cruelifiima 
matança, e o mefmo fez partido que foy daly 
em todalas outras cidades de Galilea a ferro e 
foguo afolandoas: Nesta prouincia de Galilea 
fe leuantou hum yfraelita per nome Yohanan, 
homem muy reuoltofo e fanguinolento, ao qual 
fe chegarom todolos mãos e peruerlfos de 
Yfrael aceitandoho por capitão: Elte como 
vyo jaa perdida Galilea, fugio com fua cõpanhia 
a Yerufalaim: partido Vefpafiano pêra o monte 
Tabor tomou todalas vylas e cidades que pelo 
caminho auia com cruel matança e alolação : 
vltimamête elle e feu filho encararom cõ íeus 
exércitos contra Yerufalaim pêra darem a 
pairada mortal na cabeça onde de toda yudea 



Dialogo XXV 

muitos mãos fe auyam acolhido dos quaes 
(como era feu coílume nouidades) fe paífou 
muita cantidade debaixo a capitania de Yohanan, 
e deixarom a obediência do lacerdote moor que 
era entam o geeral senor em Yerufalaim : c5 
QÍle fauor fazendofe poderofo fobella fanta 
cidade, começou a perfeguir os juftos e nobres 
delia, e pêra lhe roubar as fazendas leuantaua 
que fe queriam lançar da parte dos romanos : 
efta maldade foi em tamanho crecimento que 
tee os facerdotes defpojaua de fuás vefteduras, e 
os eftoruaua de feus officios diuinos; finalmente 
apoderoufe tanto eíle mao que priuou a Hana- 
nia do facerdocio, e fez que por fortes criafem os 
facerdotes grandes e cayo a forte é hú homem 
ruílico que fe chamaua Faruth filho de Faniel. 
Vendo os juítos e bõs do pouo tamanha des- 
uentura e abatimento da religião fanta, poftoque 
fuás forças nam era baftantes a deffendelo, toda 
via a muita fem razão os esforçou e hús a outros 
fe amoellarom que pufefem naquelle cafo as 
vidas, e ajuntandofe húa companhia delles contra 
os mãos arremeterem com tanto ympeto, que 
foi forçado elles cÕ Yohanan feu capitão fugirem 
ao templo, onde arribados que foram mandou 
Hanania que nam fe derramafe fangue de nhum 
delles no lugar fanto; mas pos obra de feifcentos 
homês armados o redor do templo pêra que os 
guardafem e nam fayfem daly; e tornando 
tomar outro confelho pareceolhes que feria 
melhor chamalos fora do templo pacificamente, 
e aíli o fizerom mas os enemigos não quiferom 
fiarfe, antes daly mandarom aos filhos de Efau 
que morauam em Seleucia a pidirlhe focorro ; 
e pondo em ordem vinte mil homês vierom 
logo eftes Edumeos a Yerufalaim; Hanania 
vendo o exercito que contra elles vinha, detre- 
minou de tentar çõ elles paz, e falandolhe do 
muro muy pacificamente lhe diffe que fe mara- 

D iiii 



Segundo ^ 

uilhaua delles virem em focoro de gente tam 
maa : que lhes certificaua eítarem mal ynfor- 
mados, a yíto refpondendo os treedores dos 
Edumeos enganofamente, differom que elles 
nam vinham le nam em focorro de Yerufalaim: 
Eítando nifto, arribou o exercito de Vefpafiano, 
e com fua chegada enfinitos trouões, relâmpa- 
gos, foguo, corilcos, e terremoto tã grande que 
foi forçado ao pouo fugir do muro, e diíferom 
que o fenor pelejaua por elles: mas nam fabiam 
como era jaa chegada a defauenturada ora de 
fua vitima ruina e deftruiçam ; cÕ efta tormenta 
os íeifcentos homés que guardauam o templo 
contra os reuoltofos nam podendo foffrer o 
grande terremoto de vento chuua e corifcos 
acolheromfe: vendofe os reuoltofos deçercados, 
fahirom fora do templo, e vierom abrir as 
portas da cidade aos Edumeos, os quaes na 
primeira entrada matarom logo oito mil almas 
de Yfrael, e apoderaromfe de Yerufalaim : e 
fazendo cada dia grandes crueldades em com- 
panhia de Yohanan contra o pouo juílo, entre 
ellas tomarom a hum barão principal fabio e 
rico per nome Zaharia e leuantodolhe que 
mandara hiãa carta a Vefpafiano pêra lhe abrir 
as portas de Yerufalaim, o fez Yohanan deitar 
pelo muro abaixo no fundo do vale de Yofafat 
onde fe fez em pedaços ; e fobre yflb lhe toma- 
rom todos feus bcs com que os filhos ficarom 
a pidir : Goftando Yohanam deita tirania, pêra 
poder mais efecutala, diífe aos juizes juftos, 
q fe nã leuantauam algum aleiue aos outros 
ricos, os julgaria elle como auia feito a Zaharia, 
de maneira que lhe auiam de dar o cordeiro 
pêra o englutir, trás yíto tomou outro jufto per 
nome Goriom, e pela riqueza os fez sentencear 
A morte; e rogandolhe o ynosçente baraõ que 
depois de fazer juítiça delle o fizefe enterrar, 
lhe refpondeo que antes o auia de fazer espe- 



Dialogo xxvi 

daçar dos cães, e alli o fez, e a outros muitos 
dos milhores de Yfrael vfou lemelhante cruel- 
dade ; finalmente vendofe os juftos tam auexados 
e perfeguidos dos mãos, nam tiuerom outro 
remédio fe nam mandareníe oífresçer aos 
Romanos, dizendo a Vefpafiano cjue vieíe e 
os liurafe da mão destes reuoltofos e mãos 
e que- elles lhe queriam fer fogeitos: ao tempo 
desta embaxada aula hido Vefpafiano a outra 
cidade per nome Cadar em fauor de outros bõs 
que eram dentro auexados pelos da parte de 
Yohanan, e entrando Titos dentro na terra fez 
húa muy grande matança nos reuoltofos, e 
tornando daly ao paffar do Yordão achou hum 
numero enfinito de yfraelitas que fugiam, contra 
os quaes arremeteo Vefpafiano com feu exercito 
e matou do primeiro encontro treze mil homes 
por virem defordenados e fem armas; e toda 
a outra gente cuidando que fe faluaria defatina- 
damente fe meterom dentro no Yordão, e o 
que nam fez o enemigo Vefpafiano fez efte rio, 
porque quando cuydarÕ que facilmente pode- 
riam tornar atras, creçerom as agoas fobre elles 
de maneira q fe aftbgaró aly nouéta e duas mil 
almas yfraelitas de todolos sexos e ydades, e 
alíi mortos os laçou o Yordão no mar íalgado. 
Acabado que ouue o enemigo meu de fazer 
efta temerofa vingança em meus membros, veo 
noua a Vefpafiano que cayra foguo do ceeo 
fobre Nero em Roma e o matara, e que impe- Jofipo 
raua Galba e feu lugar: porem os romanos o traz. 
matando depois eíle fizerom emperador Vefpa- 
fiano, e mandaronlhe logo embaxadores que 
fe foífe. 

Partido Vefpafiano, leuou configo Yocef ben 
goriõ prefo a Roma, e depois que teue o ympe- 
rio o foitou, e tornou mandar em judea a Titos 
feu filho com muita honra, dandolhe cargo q 
andaffe c5 elle nas guerras e matou Agripa Rei 



Segundo 
de Yfrael : Titos foi íbbella cidade de Gaza 
e tomouiia e todo feu termino em judea, e 
depois Efcalõ Yoppe e Cefaria fazendo mui 
cruel matança e yncendio em cada hua delias 
cÕ todos eftes males nam ceíTauam as discór- 
dias e maldades de fe cometer em Yerufalaim, 
e fe auia jaa entre elles feito três diuifoes e 
bandos: Húa parte feguia a Hanania pontifice 
a quem auiam priuado do facerdocio: Outra 
feguia a Yohanan o mao: e a terceira a Simeon 
feu femelhante, de maneira que pelejauam aqui 
yrmaõs contra yrmaõs, e parentes outros muy 
cercanos; e quanto elles muliiplicauam em dis- 
córdias e guerra com que fe hiã demenuindo, 
tanto mais fe engroffaua o campo dos romanos 
com fauor e ajuda de todas partes: Hanania 
vendo jaa as coufas nefte eftado, deu o gouerno 
da fua parte a Eleazar feu filho, o qual foi 
muita caufa nos males que depois focederom, 
porque detreminando de offender o exercito dos 
Romanos; dos quaes fe entendia fer fomente 
Nero que mal queria a Yfrael, prouocouos a 
yra contra mí. 

Eftres três bandos guerreando continuamente 
hijs contra outros, derramarom tanlo fangue 
yfraelitico pela cidade que como agoa corria 
pelas praças de Yerufalaim e tee o portal do 
diuino templo tocaua ; e nam parando ynda 
aqui efte crime e abominauel feito fubiofe 
Yohanan no mais alto da terra com fua pre- 
uería companhia, e daly combatia a cidade com 
fetas e grandes penedos que de cima embaxo 
arremefaua, derribando cafas, e matando as 
gentes que pelas praças caminhauam ; Daly 
entrando na cafa do fãtuario matou muitos 
juílos e facerdotes eftando com os facreficios 
nas maõs ao fenor offerefcendo, onde fe mcs- 
turou o fangue dos animaes com o dos fantos 
e juflos de Yfrael : e era o mal tamanho, que 



Dialogo xxvii 

jaa nhú podia vir com leu lacreficio ao templo, 
''^ alem diílo meteo foguo na moor parte das 
manhificas cafas e paços de Yerufalaim e em 
outras cheas dazeite trigo e outros man- 
timétos que auiam recolhido pêra o cerco \ e 
creceo a fome e pefte em tanta maneira que 
fe afolaua a terra, e os que fahiam fugindo do 
mal da cidade cabiam no catiueiro de Tito. 
hum de mil malles q aly fe padecia, nã vos 
poderia cõtar O yrmãos meus, porq muito 
mais cruéis era a meus filhos, os tiranos yfrae- 
litas que detro os cÕbatiã do que erã os ene- 
migos que de fora nos guerreauam. Veo Tito 
do vencimento de cefaria, e das outras cidades, 
fentar todo feu campo em Elllon caminho de 
dous dias de Yerufalaim, aly efcolheo féis centos 
caualeiros romanos dos mais esforçados e com 
elles foi ver na fanta cidade por que parte fe 
lhe podia dar o combate, ou tentar fe fe queria 
render pacificamente: fabendo Yohanan de fua 
vinda fez húa embofcada, com a qual arreme- 
tendo contra elles nam deixou de toda a 
companhia homem auida, e Tito foo efcapou 
fugindo por onde viera, manifeílamente parece 
que quis o fenor aquy falualb, pêra que foífe 
elle o meu caítigo. Com eíla yra tornou logo 
fobre Yerufalaim com todo feu exercito, amoes- 
tandoho e dizendolhe, vos outros vindes agora 
pelejar com húa gete q de esforçada nam ha 
feu par no mundo, fam mais fortes que os 
lioés, mais duros que as onças, e mais ligeiros 
que os ceruos. 

Vendo jaa os yfraelitas que o enemigo os tinha 
cercados, acordarom de fazer paz entre elles, 
e com grande alegria fayrom A cometer os 
romanos, e matarom grande multidam daquelle 
encõtro, tanto que fe desfez o campo em muitas 
partes, e ficou Tito com híía bem piquena 
delias-, achãdofe aíTi ynjuriado, clamou aos feus 



Segundo 
e tornou a recolher o mais exercito efparzido : 
E decendo do monte Oliueto donde fora o 
primeiro dia a batalha, trauoufe outra vez com 
Yfrael junto das portas de Yerufalaim, mas os 
yfraeliias vfando aftucia mandarom poer parte 
de feus caualeiros em embofcada nas coílas do 
ymigo, e abrirom as portas da cidade e poíe- 
romfe ao encontro de Tito; trauada a batalha 
entre elles, defcobriofe a cilida, e vendofe os 
romanos com os enemigos detrás e outros 
diante, clamauao e diziam a Tito falua fenor 
tua vida nã mouras as maõs dos filhos de 
Yfrael, porque fe tu nam te partires morreremos 
aquy todos contigo •, mas Tito efcolheo antes 
morrer aly que viuer fugindo ; e guerreando 
ambalas partes mui esforçadamante, poftoque 
os romanos naquella leuafem a pior, vltima- 
mente nam foy muito o dano : Continuando 
aíli algús dias neílas efcaramuças vierom fazer 
tregoa os yfraelitas com os romanos \ porem 
como ceifou a guerra de fora fe acendeo dentro 
muito mais do que tee ly auia fido, no que Tito 
recebia muito contentamento, vendo que elles 
mefmos lhe bufcauam com fuás maÕs a vitoria. 
Acabada a tregoa, tornarom de nouo Afiar as 
efpadas e brandir as lanças hús contra outros, 
chegoufe Tito hum dia junto dos muros de 
Yerufalaim, pêra confiderar como milhor a 
bateria, e vendo hum lugar competente a fua 
tençam da banda do fepulchro de Yohanan 
facerdote, diífe a hum dos feus fala Aquelles 
que eftam fobelo muro fe quererem comigo 
algum acordo e falualos ey, ao que os yfraelitas 
nam rcfponderom, mas tornandolhe o romano 
arrepitir, tiraromlhe cô húa fetta, a qual bufcou 
a parte do corpo onde tinha a vida mais prin- 
cipal aífento e aly fe pregou, dando com o 
romano em terra morto ; Deu tanta paixam 
a Tito eíle acontecimento, que mandou com 



l 



Dialogo xxviii 

muita yra trazer os Aríetes e bater o muro, e 
em tãta maneira í'e esforçou o combate derte 
nltrumento, que auendo derribado todo o 
ugar onde batia do primeiro muro, entraua 
deítroçando jaa o fegundo: Nelle palio, achoufe 
aquy hum valente caualeiro yfraelita per nome 
Caftor que vfando de guerreira manha a tempo 
que as forças lhe nam feruiam, diífe a Tito, 
O fenor e meu Rey, perdoa a ynorancia e 
ynutil defefa contra ty, e ha mifericordia defta 
cidade e da cafa do fantuario que nella eftaa : 
vente a mi lhe refpondeo Tito, e dartc ey a 
vida; dilíe Caílor, deixame primeiro tomar 
o parecer de meus companheiros, nefte caso, 
porque eu defejo palfarme a ty : fegurandoíe 
Tito com a refpofta chegoufe ao muro, o que 
vedo Gaítor e fua companhia, remeífarom fubi- 
tamente híia grade porta que quafi o ouuera de 
matar, mas ynda que em Tito nã acertou nam 
cahio em vaõ, antes matou muitos romanos 
que tomou debaixo, e outros, cÕ os cantos mal 
ferio, e os mais fe acolherom vendo o mao 
recolhimento que aly fe achaua, porem Tito 
nam querendo moftrar fraqueza deixoufe antes 
Ibo ficar a todo perigo que fobreuiefe, íobello, 
qual decerom gram numero de fetas e lanças, 
que poílo em algúas partes o ferirom nam foi 
de morte, porque alem da vontade diuina o 
defender, a finiíTima faya de malha e eccelente 
capacete que fobrefi trazia lhe foi grande ajuda 
e incorro ; porem nam auendo jaa forças que 
reíiítifem a tanto numero foi lhe neceífario 
vltimamente fugir, ou deixar a vida. 
O dia feguinte tornou ao combate, porem 
começou amoeílando com boas palauras nam 
chegafem as couías tanto ao cabo que lhe folie 
neceffario deftruir a cidade com o fanto templo; 
A eftas razoes muitos dos pacíficos e bõs fe 
lhe queriam render como profetas do que auia 



Segundo 
de vir, porem Yohanan e Simeon com lua 
preuerfa companhia com as efpadas nas maôs 
liio defenderom e os mais daquelles poriffo logo 
matarom, cerrando as portas tec o fim da 
guerra, e tee que chegarom aos rigurofos e 
defuenturados trances da fome, comendo os 
caés e ratos mortos, e nam fomente yílo, mas 
com a falta jaa de femelhante paílo, as mães 
e paês dos filhos arremetiam e os matauam, 
pêra de fua carne acodir ao desfalecimento c 
raiuofo defejo de fua alma. A todo yílo nam 
deixaua o enemigo de chegar os Aríetes ao 
muro, e bater com elles com muito ympeto, e 
algus esforçados mancebos yfraelitas lhos quei- 
mauam ; durou tanto eíla refiflencia dos de 
dentro contra o Ariete, que detreminou Tito 
tomar por mais certo remédio de vitoria que a 
cidade com o longo cerco per fome fe rendefe, 
conhecendo nam bailar per guerra encurtar 
o tempo de fua vitoria. Moílraromlhe meus 
pecados os effeitos do que efperaua, porque 
nam tardou muito que com fome me multipli- 
carem tanto os corpos mortos, que faltando 
fepulturas onde tamanho numero enterrar, os 
lançauam fora dos muros no .rio Cedrom. 
Vendo o enemigo Tito a multidam fem conto, 
leuantaua as maÕs e olhos ao ceeo e dizia, 
ynofçente fam eu o fenor, do fangue destes 
mortos, pois eu requeri paz : Sobre eíle incom- 
portauel e temerofo mal da fome nam ceífaua 
ynda a maldade de fazer feu curífo, e alem de 
outras moílras, acufarom os mãos, a Matathia 
facerdote ante Simeon Sicareo, dizendo que le 
queria paífar aos romanos, e nam refpeitando 
a venerauel velhice fua, nem o acatamento que 
fe deue a peffoa fagrada, o mandou junto cõ 
quatro feus filhos matar a ferro, de que foo 
hum fugio-, e trás elle ao facerdote Hanania 
da familia dos grandes facerdotes, fazendo lançar 



Dialogo : xxix 

hum corpo fobello outro •, A eíles deu logo com- 
panheiros mandando no propio ynftanie matar 
aqueile eccelente escriuão Aruílo e junto com 
elle quinze juílos e onze fabios dos^mayores e 
mais afinalados de Yfrael, porque marauilhados 
das maldades de Simeom ficario, differom hum 
a outro, bento feja aqueile que tam tardio he 
em vingarfe dos preuaricadores de fua vontade, 
quanto tardara em efecutar fua yra neíte mao? 
foy eíla crueldade tam efpantofa que juntandofe 
todos os mais dos fabios da ley com temor 
nam viefem cahir nas mãos de Simeom ; detre- 
minarom entregarfe antes nas do ymigo Tito 
ao que fua cortefia quifefe fazer delles, e aíli 
fecretamente fe pafTarom a elle, o qual os 
recebeo com bom rofto e fez proueer com 
mãlimento a fua fome;, mas tinhamna tanto 
metida nas entranhas, que comendo fe lhe fahia 
a alma e nam lhe aproueitaua jaa o remédio 
por vir tarde ; e muitos outros que fuás riquezas 
auiam ynglutido, porque os mãos e tiranos 
yfraelitas lhas nã tomalTem; achandofe no 
arrayal do enemigo, ao fazer de fuás necelli- 
dades deitauão ouro e pedras preciofas; porem 
fentindo yfto algús Árabes e Sirios, efpreita- 
uãos, e aífaílandofe hum pouco do arrayal os 
degolauam, e tirandolhe as joyas e ouro das 
tripas, os abriam •, elfe género de defauentura 
tee ao numero de myl yfraelitas alcançou, mas 
como veo As orelhas de Tito o que paífaua, 
fem outra puniçam, mandou lançar do arrayal 
a gente dos Árabes e Sirios que auiam ella 
maldade acometido: Jaa neste tempo era tam 
acefo o foguo de meu caítigo, e a efpada do 
enemigo andaua no fangue tam banhada que 
fe achauam cento e quinze mil e oito centos 
corpos mortos a força de ferro e peíle lançados 
per húa foo porta de Yerufalaim a fepultura; 
e os que pelas outras fayrom, juntamente com 



Segundo 
os mortos ao redor da cidade arremelfados, foi 
feu numero íeis centos mil, fem outros enfenitos 
de que fe nam pode ter conto; Hús no vale de 
Cedxom iapçados; e outros que pela crueldade 
dos ficarios lera enterrar ficarom; por cuja 
força nam fe rendeo Yerufalaim aos romanos, 
fazendo padecer a meus filhos a mais cruel e 
temerola fome que virom os nacidos, porque 
os eítamagos delicados e nojolbs, nam perdoa- 
uam as cujas e fedorentas alimárias que As 
criaturas racionaes nam foram dadas por paflo: 
tirauam os couros dos efcudos, e os royam, 
aremetiam a qualquer erua fe per acafo acha- 
uam fem elpecular fe era venenofa ou contrairá 
ao corpo humano, de que muitos ouue comerem 
a morte enuolta no remédio que lhes parecia 
auerem achado pêra fuftentar a vida, porem 
yfto nem ynda lhes durou, antes fendo todo 
Yerufalaim entorno cercada de viçofos pomares 
e eccelentes aruores, como fe pode ymaginar 
o paraifo terrefte, o conuerterom os reuoltofos 
em deferto e ermo onde jaa nam achauam 
folha nem erua verde. 

Tornarom os romanos combater nouamente o 
muro com os Arietcs e foi com tanto ympeto 
que o deitarom per terra de que muito fe 
começaua Tito dalegrar, mas durou pouco, 
porque cahido o muro defcobriofelhe outro 
nouo e muito mais forte feito pelos ficarios : 
Subirom logo os romanos fobello muro derri- 
bado, e os ficarios fobello muro nouo, e aly fe 
trauou húa mui enfanguentada batalha na qual 
os yfraelitas fizerom tam afinaladas façanhas 
que chegarom os romanos a perder o muro e a 
efperança de catiuar Yerufalaim, fe o pecado 
meu não fora naquelle ynllante chamar a Tito, 
o qual chegou logo animadoos e pÕdolhe diate 
que feria grande defonrra e ynfamia pelo mundo 
ao nome romano fe leuãtalem o cerco de húa 



Dialogo XXX 

cidade [com fome peíle e outros ynfindos 
males de difcordias e matanças entrefi] jaa 
quaíi deílruida : mouido da vergonha hum 
caualeiro de Tito, arrancou a efpada e cla- 
mando diffe quem fe prezar de valete caualeiro 
venhale a mi e pelejaremos côtra aquelles 
enfermos e doentes, e ajuntandofe com eíte 
hum efcoadram, fubirom com grande fanha 
lobello muro, mas os ficarios que nam com 
menos animo os efperauam ; arremeterom a 
elles com tamanho esforço, que de todos a mui 
poucos deixarom com a vida, e os que reítarom 
com mayor preífa do que foram fe tornarom 
fugindo : 

Vendo jaa vltimamente Tito a grande refiftencia 
que contra feus acometimentos achaua, detre- 
minou de ynouar outras vias de combate, e 
confultando o modo que teria refolueofe de 
minar a cidade; e aíli mandou logo fazer híja 
mina defdo arrayal tee dentro em Yerufalaim, 
e acabada tornarom os romanos outra vez a 
fubir no muro cahido, e chegada ja a ora em 
que meu repoufo e liberdade auia de efpirar, 
deitarom meus continos reuelos tam grande 
deíleixamento da fome, e tam profundo fono 
nalcido do canífacio da guerra Ibbellas guardas 
que vegiauam o muro, que nam fentirom fubir 
os enemigos tee que com as efpadas fobellas 
gargantas lhe talharom as vidas ; e entrando 
fubito o enemigo Tito com todo feu exercito 
na fanta cidade híís pela mina que auiam 
feito, e outros pelo muro roto apreffurofa- 
mente faltando, catiuarom Yerufalaim, reparo 
e ynexpunhauel fortaleza que a todalas minhas 
tribulações fohia alfer ; vendofe affi afaltados 
os íicarios fizeromfe todos hum corpo, e a hum 
pátio do fanto templo fe recolherom, e detre- 
minarom de fe fazer fortes nelle : arremeteo 
aqui Tito com feu exercito e elles a entrada 

E 



Segundo 
do pátio CO marauilhofa ouftidia o fahirom 
arreceber ^ e como aquelles cujas vidas eltam 
no poder dos iioes entregues fe por fuás maõs 
foos nã bufcam de valerfe ou trocar a vida 
pela do enemigo, aíTi os yfraelitas aqui com os 
romanos fe trauarom, e de tal maneira, que 
de mui lôge fe ouuia o encontro das armas, o 
retinir das efpadas, os gimidos dos que cabiam 
em terra de mortaes feridas derribados, pifado 
os feus mauiofos yrmaõs com que lhe faziam 
lançar a alma antes que a vitima ora Iharran- 
caífe: dentro e fora eítaua tamanho numero de 
mortos que quafy defendia o palfo aos que 
fe queriam chegar, e vendo que duraua tanto 
a batalha, e que aquella era o eflremo de fua 
perdiçam accderÕfe em tanta yra os ficarios 
que [aíTi como foguo recolhido em lugar eílreito 
cheo de poluora nam achado por onde refpirar 
rebenta o vafo] denodadamente em fúria de 
enfanhados lioés rebentarom contra os romanos 
metendofe entre elles como alimárias feras, 
matando e derribado de tal maneira que lhes 
foi forçado aos enemigos dar lugar a fua yra 
e voltar as coitas fugindo do fantuario e da 
cidade quafi vencidos, e os que eíla vitoria 
ouuerom, foram Yohanan capitão dos ficarios, 
e Alafsa, Egifta capitão de fua caualaria, 
Simeon principe delles e Yahacob Edumeo feu 
companheiro, Malchias, Arfchimon e Yehuda, 
He o aos cinco dias do mes de Sciuan a tarde de 
mes de pafcoa cahirom fem alma entre os muros enfe- 
Mayo nitos romanos daquelle encontro, e porque jaa 
nam ouuelVe reparo algum na cidade os mãdou 
Tito derribar, e chegandofe ao dia feguinte 
outra vez A cafa do fantuario, onde ellauam 
recolhidos os ficarios, por Yoçefo filho de 
Goriom lhe tornou a falar palauras brandas e 
de amoeílaçam, que fe rendefem confolandoos 
e reprendendoos porque auiam o fantuario 



Dialogo XXXI 

açLigcntado, c nelle derramado tanto fangue 
e que ynda nam ceffauam de o profanar, tee 
que elle vieffe com todo leu poder e metc-fe 
foguo ao fanto templo e a efpada todolos de 
Yerufalaim, com que ceílario o culto e feruiço 
diuino. 

A yíto lhe foi refpondido \ nos nam temos outro 
facreficio em quãto nas guerras do nolfo. D. 
pelejamos, e morremos liures em fua cafa, 
íenam noífas almas nolTa carne e noílb fangue 
que oíferefcemos aquy junto do feu altar; e yfto 
de mJlhor animo o foportamos que debaixo do 
voífo duro jugo e deibnpofa priíam e catiueiro 
vir aífer fometidos : 

muitos dos juítos vendofe ao derradeiro eftremo 
chegados, e que o íenor manifeílamente contra 
elles tinha fua yrofa efpada defbainhada, paífa- 
rõfe aly logo aos romanos, e nas maÕs de Tito 
fc entregarem, o qual os recebeo beninamente, 
e encarregandoos aos capitães romanos que 
eftauam no Egipto que os nam mal tratafem, os 
mandou em terra de Gozen habitar: E vendo 
que jaa os ficarios per nhúa via fe nam queriam 
render, ajuntou Tito hum exercito de trinta mil 
homés configo, e cercou todo o templo, fazendo 
delles capitão Aruítio romano ; Aly os ficarios 
fete dias continos pelejarom e de noute fecre- 
tamente fe vinham entremeter no arrayal dos 
romanos, pêra fuás famintas almas confolar, e 
tornauanfe, mas tantas vezes o fizerom que ao 
fim fe veo defcobrir, e puferom guardas fobre 
yffo : Nam podendo jaa os yfraelitas a crue- 
liffima fome cõportar fahiam fe pela porta 
Oriental ao monte das oliueiras, e preauam 
caualos mulos e afnos matando Aquelles que 
os guardauam, e trazendoos A cidade com 
muita alegria entre elles e os companheiros os 
comiam \ mas eíte ynfelicilFimo remédio cada 
ora fe lhe hia deminuindo, e como defefperados 

E ii 



Segundo 
de liurarfe, acomeliam grandes coufas pêra 
offender c bem vender fuás vidas ; alli que 
vendo os feus muros per terra derribados, e 
jaa o do fantuario quafi roto, e o templo, 
(que nas cortas tinha conjunto iium grandillimo 
eaeficio deído templo de SalamaÕ Rey de 
Yfrael, o qual os reis da cafa fegunda com 
madeiros de cedro o auiam cuberto) tomarom 
os yfraelitas enxofre, gordura e pez frefco, que 
pregarom nos paos, e moftrando de pelejar 
com os romanos fingiam fugirlhe, tee que 
feguindo os leuarÕ Aquelle edeficio, e fubindo 
por elle os yfraelitas ao telhado do templo, e 
trás elles os caualeiros romanos, eftando jaa 
encima daquelle grande edeficio meteo foguo 
hum que eílaua embaixo efcondido, e fubito fe 
acendeo todo de tal maneira que nam tiuerom 
os romanos lugar de efcapulir, mas antes Tito 
os via ertar ardendo, e choraua com magoa de 
lhes nam poder valer; Aly pereceo húa grande 
companhia de feus caualeiros, mas o foguo 
daquelle poderofo edeficio foi tamanho que a 
outras partes que derredor delle auia fe pegou, 
queimando enfindas cafas e nobeliílimos paços 
dos príncipes e fenhores de Yerufalaim, tee 
chegar ao de Yzkiau Rey de Yehuda : nefta 
fazaõ fe esforçou jaa a fome em tanta maneira 
que fe achou húa piadofo e delicada molher 
matar hum feu piqueno filho e comelo. 
Soltando jaa aqui Tito as rédeas A yra, e 
perdendo o acatamento A fantidade do templo 
mandou trazer o ariete e abalarlhe a parede e 
de outro vay e vera a derribou, entrando logo 
por aquella parte com grandiílimo ympeto os 
romanos arribarom A porta, e achandoha 
cerrada puferom foguo As couceiras que lhe 
virom cubertas de prata, que as derreteo, e 
ateou nos paos com que cahirom as íagradas 
portas em terra : e o dia feguinte aquellas 



Dialogo xxxii 

ydolatras e cujas maõs em todo o diuino 
templo muyto mais cruel foguo meterom, a 
morada caa baixo do Rey de todo o vniuerfo 
abrafando; em cujas chamas fe lançarom 
muitos facerdotes e juílos pêra efpirar cõ elle: 
e antes que fe acabafe de confumir pos nelle 
Tito os íeus profanos pees no lugar onde foo 
ao facerdote moor entrar era licito, e lançando 
os olhos a cada parte marauilhado diífe, agora 
conheço que verdadeiramente ella cafa era do 
Rey celefte com muita razam vinham as gentes 
a ella do cabo da terra offrecer prata e ouro 
ao fenor dos ceeos. 

Viram os romanos o edeficio tam foberano que 
por fazer muita honra aos feus deufes, deixando 
algús lugares liures do foguo, punham nelles os 
abominaueis ydolos em que adorauam, e aly 
lhe faziam feus coítumados facreficios, efcar- 
necendo de meus filhos, e ante fuás torpes 
ymagês de minha fanta ley e fuás fagradas 
cerimonias zombando : e trás yílo com grande 
quebrantamento fe veo humilhar diãte Tito 
gétio toda a real linage de Yfrael, mas Yohanã 
e Simeõ nã tédo ynda apagadas as grades 
labaredas de fua fanha, com ellas andauam 
metédo foguo a todalas nobres cafas e riquezas 
de Yerufalaim, porque os romanos (fobelas 
outras ) nam tiuefem aquella gloria de o 
gozarem : porem pouco cafo era a vingança 
que eu jaa podia tomar de meus enemigos 
pois por yfto mandou logo Tito meter quantos 
yfraelitas que pelas praças de Yerufalaim fe 
achafem a boca defpada, de que hum gran- 
diílimo pouo pereceo. 

Jaa neíte tempo defemparando cada hum feu 
capitão e acodindo a faluar fuás vidas por 
mefericordia, cometerom os caualeyros de 
Simeõ (que lhe auiam vindo de Edumea ) 
a Tito que os faluafe e fe lhe renderiam •, mas 

E iii 



Segundo 
lendo logo diíTo fabedor Simeõ feu capitão, 
fez matar muitos e orreílo Te lhe fugio aos 
romanos. 

Defpojou Tito o templo de todas fuás riquezas 
as que nelle achou, das mefas, candieiros douro, 
as veftes pontificaes e os tifouros da cafa do 
fenor junto cÕ as vefteduras de purpura que 
os reis daquella fegunda cafa confagrarom. 
Vendofe Yohanan príncipe dos íicarios nos 
derradeiros fios fufpefo, fe veo aos pees de Tito 
deitar pidindo jaa mifericordia muy humilmente 
mas o enemigo eftaua contra elle e SimeÕ tam 
cruel e ayrado que nam fazendo cafo de fua 
humilde e piadofa petiçam com duras cadeas 
de ferro o mandou ligar e cÕ elle atado discur- 
riam por todolos arraiaes efcarnecendoho e 
vituperandoho, e daly a fete dias o mandou 
efpedaçar e aíTi ynfelicemente acabou; mas 
nam fabendo o que deite auia focedido, dahi a 
pouco efpaço Simeõ de hum lugar fecreto, 
onde fe efcondera, apareceo com húa rica 
roupa de purpura vertido e todo o outro orna- 
mento real : e deixandofe achar dos romanos o 
trouxerom aíli diante Tito, o qual o mandou 
atar com cadeas de ferro como a Yohanan 
auia feito e correr cõ elle per todo ho exercito 
CÕ muita ynjuria e vitupério, nam no fez aly 
perecer mas aíli atado o leuou a Roma onde o 
Mata matarom no triunfo. A soma dos que aqui 
dos. fenecerom foi hum milhão de gente, fem os 
hum mi que de pefte e fome acabarom ; e o numero 
Iham dos catiuos nouenta e fete mil ; alem dos que 
catiuos morrerom com Eleazar filho de Hanania facer- 
970 dote : Elle Eleazar fugio de Yerufalaim antes 
00 que de Tito foífe fogiguada e leuou configo dos 

principaes de Yfrael gram cantidade, e vierom 
recolherfe em híia fortaleza per nome Malfada, 
onde depois da guerra de Yerufalaim foy fob 
elles TitOj e com montes de terra e caftelos 



Dialogo xxxiii • 

de madeira e aríetes pêra derribar o muro, os 
combateo e os pos em tamanha ellreita que 
querião jaa todos renderíe a elle, mas Eleazar 
feu capitão lhes dilTe: que proveito ou bem 
pode auer Jaa em noíTa vida, vendo deftruida 
noíTa terra e a caía do noffo fantuario afolada ? 
fe nam lermos eltimados por vijs e baixos, 
delbnra c efcarnio a todalas gentes, e que com 
noflas filhas e molheres durmão os yncircunci- 
los diante noíTos olhos íem no poder defender 
e que alem diffo íobre nolfos filhos ponham ao 
diante e prefente feu pcíado jugo de catiuos: 
pois nam nos fera milhor que matemos todas 
noífas molheres e todos nolfos filhos em lugar 
de facreficio, e a todas nolTas riquezas metamos 
foguo porque eftes ymigos gentios as nam 
gozem, e traz yffo a nos outros cada um per 
mão de feu companheiro receba com paciência 
a morte, que dos romanos (que prefente temos) 
auiamos de receber ? por certo coufa mais dina 
a nolfas almas e honrofa a noffos corpos nos 
fera, antes que vir nas mãos defles cujos 
gentios e algozes: ouuida que foy efte pratica 
per todolos barões, juntarom molheres e 
crianças na praça da cidade, e aly a boca de 
efpadas meterÕ todos, e fobre yífo todas fuás 
riquezas a foguo cÕ as caías ynteiras como 
eftauam, e vltimamente per fortes elles hús a 
outros fe matarom e o derradeiro com fuás 
propias maõs em fi fua cruel efpada atreueíbu : 
E da dcftruiçam do fanto templo a quarenta e 
oito aííos e meo na cidade de Biter cm judea Liuro 
fe leuantou hum judeo per nome Barcozba eíte de fáhe 
per meo de ciência, na qual a muitos naquclles drim, 
tempos eicedia com que fazia algúas prouas de no cap. 
fi marauilhoías, daua a entender l^er elle o q come 
verdadeiro maília que efperamos; finalmente ça bif- 
tiuerom feus meos e modos tanta força que loffa pe 
moueo aos delia cidade contra o ymperio ralum. 

E iiii 



Segundo 

no liu- romano fe reuelafem : fabendo Adriano Gefar 

ro, E- (que naquelle tempo ymperaua ) arrebelião, 

cha Ra com hum poderofo exercito foy fobre ella, e 

bethi. tendoha per efpaço de três anos e meo cercada, 

a tomou, e fez húa tanto cruel e efpantofa 

mortandade que os cauaios dos enemigos tee 

as bocas, no yfraelitico fangue fe alagauam 

cuja cnxurada era tamanha e poderofa que as 

pedras grandes e pefadas leuaua conligo e 

corria tee o mar diílante da cidade quatro 

myl paífos ; finalmente a terça de dous rios 

que auia na regiam de Gerico fe converteo em 

fangue de quaréta e cinco mil matados a 

efpada, e por efpaço de fete anos os pouos 

gentios ao redor, eflercarÕ fuás vinhas do 

podre e jaa fedorento fangue judaico: entrando 

também neile o de Barcozba, cuja cabeça per 

hum toldado romano foi talhada. 

Lamento na perda da fe- 
gunda cafa. 

OSenor ? pêra que me renouafte de tam 
efpedaçado como da primeira cafa fiquei ? 
pêra ter fogeito em que podeífem caber tama- 
nhos tormentos como os que prefente tenho 
neíta fegunda ? pêra que me tornafte a veítir 
os panos dalegria auendo de fer cuberto de 
doo e trilleza tanaíinha ? húa fombra foi pêra 
mi eíta fegunda gloria, e hum relâmpago efta 
fegunda profperidade : foi híia memoria pêra 
chorar de nouo a primeira perda, e poftoque 
erta fegunda nam era daquella eccelencia da 
que antes poíluya, como homem afeito A po- 
breza do cativeiro de Babilónia jaa cõ ella alli 
me compunha e alegraua, e ynda eíte eítado 
minha defuentura me enuejou, e cõ a efpada 
na mão ante mi fe pos como enemigo a defen- 
der que nam paífafe com minhas felicidades 
adiante a muito poucos paífos da jornada. 
O ynfelice yfrael caa na terra, de quam pouca 



Dialogo xxxiiii 

dura fam teus goftos e teus contentamentos, 
quam breue efpaço le param as alegrias ante 
ty, cÕ a ligeireza do correo paliam por tua 
porta \ como hum fonho fe te reprefentam os 
bés, e vem te vefitar porque mayor feja o teu 
tormento cõ a perda do que cada minuto das 
maÕs te foge : como fe acha aquelle que da 
fortuna do mar nuu de todas fuás riquezas 
efcapou em deferta praya, me vi eu O fenor 
da tromenta dos cruéis aíTirios e babilónios ; 
deixarafme jaa aíli fe tam curto e abreuiado 
auia de fer efte fegundo remédio •, confolaíleme 
com hum soo filho nefta fegunda cafa em 
reipeito de tantos mil que a morte na primeira 
ynglutido me auia, nam sei a que fim? pois 
que tam pouca vida lhe partiíte, e em lugar de 
piadofa confolaçam e focorro me foi hum meo 
pêra de nouo tornar ao planto de todos que 
tanto eu tinha lamentado. 
Jaa fe nam ou vera gozado de outro bê que o 
primeiro que perdi, a longura do tepo deme- 
nuira o sentiméto e a dor, mas dandome outra 
vez a fentir parte delle, e converterme logo em 
fel fua doçura, neceffariamente hade paíTar a 
paciência feus termos : Ay defuenturado de mi 
que na mayor fede me puferom agoa aos 
beiços, e antes que a bê goítaíTe ma tirarÕ ; 
nuu e defcuberto nos defertos da fria noroega 
me achei : e com hum foguo de palhas que 
o vento súbito leuou me acudirom : moores 
magoas deixam os bes que vefitam de paífada 
do que he a dor que fe fente pela continua 
priuança delles. O fenor fequiofo eftaua eu 
jaa entre os Babilónios de liberdade fenhorio e 
riqueza, pois se cÕ algíía tua vontade era aos 
fetenta anos vesitarme ? pêra que me tornauas 
logo a defpojar e empobrecer pelos romanos ? 
e fe neceffariamente, eu auya de cayr fe me 
erguefes, deixarafme eftar caydo fem me leuan- 



Segundo 
tar, que âuendo de foíTrer o jugo de catíuo em 
maõs de gentios jaa o tinha íbbelo pefcoço 
pelas maõs dos Babilónios poíto, onde bem 
alongado e faudofo eftaua da terra lata q é 
parte me deite fe delia auia de fer por ydola- 
tras defpojado. e fe por meus defmerecimentos 
nam querias bufcar via de me eícufar os males 
que fe aparelhauam íi caítigarme, fizeralo (o 
piadofo fenor) pela honra do teu fantuario 
que auendoho profanado jaa as cujas maÕs de 
Nabuchadenofor bastara fem no tornares entre- 
gar em poder de Tito gentio. 
Vedes aqui yrmãos o procelfo em breue com- 
pendio da cafa íegunda e os pecados que nella 
cometi, os quaes foram o eixe ou quiçio fobre 
que toda minha profperidade e folíego deu a 
volta e fe trocou dando a todos meus bes erte 
defeítrado fim que vedes : parecenos que fam 
eítes males pêra magoar e eítas perdas pêra 
sentir ? 
Coroni- Pois alem diílo vi depois no tempo de Trajano 
ca dos Emperador, os judeos que morauam na pro- 
empera uincia de Cirene que he em Africa ao oriente 
dores da grande lirtc cujo numero era grandillimo 
romã- confpirarem e leuantarcmfe contra os romanos 
nos: e gregos que naquella prouincia habitauam aos 
quaes matarom quaíi todos, e o mesmo fizerom 
os judeos que moravam em Egyto •, vindo yfto 
a noticia dos que habitauam na ylha de Chipre 
fe alçarom tãbem elles, e fizerom hiía alfaz 
Bion. grandiliima matança, em tanta maneira que 
foram matadas per fuás mãos duzentas mil 
peífoas. Por ylfo fe fez lei ymperial que nhiím 
judeo podefe entrar na ylha de Chipre fo pena 
de morte, por qualquer via que a ella arribafe, 
e foi fe eíte eltatuto tam rigurofamente eseçu- 
tãdo que ynda que por tormenta de mar ou 
por erro aly aportaua algum yfraelita era 
logo morto \ mas nam' contente difto meu 



I. Dialogo XXXV 

í pecado mandou íbbre ylfo o emperador Tra- 
! )ano A quellas terras de Cirene grande com- Do mú- 
' panhia de gentes lobrc elles, e fizerom nos do an- 
judeos geeral mortandade, e tanto fera qual nos 3- 
nunca no mundo foy vista, porque daquelia 88o. 
feita fairom a força de ferro quatro centas 
mil almas judaicas fora de feus corpos. 
E após efte crueiillimo e temerofo mal soce- 
dcndo o emperador Adriano, mandou que fe Goro. 
tornafe a fanta cidade de yerufalaim a redeficar dos em 
a qual per Tito nam muito antes auia fido pe. Ro- 
aíTolada aíli que com marauilhofa preftefa dos ma. 
judeos (que niílb foram os principaes que aju- 
darom) logo fe leuantou. A qual fez poer 
nome Elia adria capitolina diriuado do nome 
de adriano ; e vedado que fe nã chamafe yeru- 
falaim ; nam obftante yllo, muito fe alegrarom 
meus filhos daquelia redeficaçam, porem vendo 
que era tãbem pouoada de gentios os quaes 
ali feruiáo a feus ydolos e faziam abominaueis 
templos a feus deufes. pareceolhe coula yncom- 
portauel, e chegou a tanto os ceeos que diflo 
tiuerom e porque tãbem se viam algo auexados 
e sogeitos delles cõ que nã podia vfar liure- 
mente de fua fanta ley, que fe reuelarom e 
deitarom da prouincia de Judea e Galilea e 
das outras, todolos focorros e guarnições roma- 
nas, matando quantos poderom delles : vendo 
yfto Adriano mandou a Júlio seuero por capi- 
tão cõ grande c poderofo exercito contra elles, 
aos quaes deu batalha e foram de meus filhos 
mortos grade numero e depois de vécidos afo- 
larãlhe toda aquella prouincia arafãdo cincoenta 
caltellos mui nobres e outras muitas e eccelen- 
tes fortalezas, c queimando nouecentos oitenta 
e cinco lugares e aldeãs pouoadas que polTuiam 
e morrerom em recontros e batalhas cincoenta 
mil homés de peleja judeos fem a multidam 
fem numero que de fome enfermidades e tra- 



Segundo 
balhos que fe offrefcerÕ cÕ a guerra acaba rom : 
e feita ella alíi cruelillima vingança foram 
fobriíTo todos meus filhos que reftarom lança- 
dos e perpetuamente por elle defterrados da 
noffa yerusalaim. 

Consolo A perda da se- 
gunda casa. 
Zicareo. 

Aífaz dura e carregada foi efta roda, pois te 
pifou os terreítes membros, e te magoou a 
diuina alma, e confeffote que a carne nam pode 
deixar de fentir o que padece, mas nam poriflb 
o efprito celefte nella ynfluido deve engeitar 
em tal tempo a razão que lhe offerefce confolo: 
AíTi que fe tuas carnes am padecido nam te 
aja poriíTo cegado a dor o entendimento. 
E deixando por agora de difputar fe merecias 
a pena que recebelle neila fegunda cafa, pois a 
verdade diífo fe pode por tua yltoria compren- 
der, venhamos As razoes que neíte teu lamento 
moueste. 

Dizes que nam era neceffario leuantar quem 
auia de tornar a cayr, e poderá paífar fem 
fenhorio quem auia de tornar a fer efcrauo dos 
Romanos pois o era jaa dos Babilónios; falas 
a paííionado e fem razaõ, e ouueme veras como 
te enganas. 

Quando o fenor quis que a cafa fegunda fe 
fabricafe, nam foi com yntençam que necelfa- 
riamête fe perdefe, antes que fe tuas obras o 
merecefem, a promelfa feita a teus padres 
nella te cõpriífe, e perpetuamente durafe, e 
queres ver os íinaes delta verdade. 
Nam te lembra ? vindo Alexandre macedónio 
emperador de toda Grécia, fobre Giro Rei dos 
perffas, e endereçado feu exercito a Yerusalaim 
com tença de oífenderte pela confederaçam 
que tinhas com Dário (mas a verdade era, que 
jaa tuas culpas chamauão o caíligo) como a 



Dialogo xxxvi 

diuina mifericordia te acudio húa noute, faze- 
dolhe ver antes que chegaíe (estando repou- 
fadamente dormindo em feu leito) hum barão 
junto de fua cabeça de túnica de linho branco 
vertido, e a femelhança de relâmpago híía 
efpada níía em fua mão, e leuantandoha pêra 
o ferir temeo Elrey de Macedónia e dilfe, por- 
que feres fenor o teu feruo ? refpondeolhe, 
porque me mandou o fenor dos ceeos que a ty 
grandes reis e muitas getes fometefe e a effó 
efeito vou cõtigo pêra te fauoreçer em tuas 
guerras, porem ja agora morreras fe hyr contra 
yerufalaim e offender o pouo e facerdotcs do 
fenor detreminas : peçote dilfe Alexandre que 
perdoes a teu feruo efta maldade que tee gora 
com foo o penfamento cometi e vendo o fenor 
feu arrependimento e humildade, e também 
querendoho meter em tua mãos pêra que, em 
recompenfa do que jaa tinhas tragado com fua 
vinda, a confolaçam diffo do propio enemigo 
recebefes, lhe refpõdeo toda via vay a yerufa- 
laim e ante a porta acharas hum barão veítido 
de linho brãco como eu, e em todo o mais 
afpeito femelhante a mi, agiolhate a elle e 
adorao e o que te dilTer cumpreo, e nam palfes 
hum ponto porque nã o fazendo sabe q na- 
quelle propio dia morreras : e leuantãdofe 
Elrey feguio feu caminho mui medrofo, e che- 
gado que foi a yerufalaim vedo a Jadus facer- 
dote mor que diante cõ ho atemorizado pouo 
pacificamente o efperaua, com grande preífa 
do carro em que hia fe lançou Alexandre, e 
agiolhado em terra ho adorou e obedeceo, pela 
qual humildade rogando por elle o facerdote 
ao altiíTimo, contra Dário Rey dos perífas onde 
hia fazer guerra lhe deu vitoria, e tu do grande 
mal que te ameaçaua ficaíle liure. 
Nam te lembra ? a alta marauilha que dahi a 
pouco tempo o fenor fez ante teus olhos yndo 



Segundo 
malfijs yfraelitas a Seleuco hum dos quatro 
Jocefo. fuccelfores de Alexandro, encarccerlhe a riqueza 
3. L. douro prata e pedras prcciofas que tinhas neíte 
34. segundo templo \ e mandou a Eliodoro feu ca- 
pitão q lhe trouxefe todo o thifouro que nelle 
achafe, e vindo que foi a yerufalaim, entrando 
no templo pêra de todas fuás riquezas o defpir, 
fezlhe o fcnor ouuir laa dentro no fanto fanto- 
rum a elle e aos que configo leuaua, hum fom 
de tam terribcl e efpantofo terremoto, que def- 
fazia os montes c efpcdaçaua as pedras, de 
cujo temor todos começarom a fugir, e deixa- 
rom íoo a Eliadoro, o qual leuantando feus 
olhos fe lhe apareceo diante um barão de te- 
merofa viíla, com húa vefledura douro cuberto, 
toda de pedras preciofas femeada, e cõ armas 
douro debaixo cengido a ordem de batalha que 
hum poderofo caualo corria, faltaua e arremetia 
contra elle tanto que o caualo com feus pees o 
atropelou derribouho em terra e o ferio, e alem 
diífo mandando o caualeiro a dous feus man- 
cebos de túnicas de branco linho vertidos e cÕ 
azorragues nas mãos que o açoutafem, e elles 
crueliítimamcnte o fizerom, e de tal maneira, 
que o reduzirom no eílremo de entre morte e 
vida, e alTi parado Icuantandoho ambos fora 
do fanto fantorum o lançarô c daly os feus o 
leuarom ao leito onde elleue atónito e mudo 
nam podendo nem pêra falar, nem pêra comer 
abrir a boca, e vendoho nefte ell:ado, humil- 
mente pedirom todolos velhos e nobres de 
Macedónia, a Honias facerdote mor que por 
elle fizefe oração ao fenor, Dizendolhc, conhe- 
cemos que todolos deufes das gentes fam vaõs 
e foo voífo. D. he a fuma verdade, elle fez o 
mundo e em fua maÕ eílaa a alma de todolos 
que viucm. O que villo pelo fanto facerdote 
Orou por elle ao fenor, c naquelle ynllantc vio 
os dous mancebos q no fãtuario o auiã açou- 



Dialogo xxxvii 

tado q lhe diílerÕ leuatate e vay ao faccrdote 
Honias e lãçate a feus pees q per amor delle 
auera de ti mifericordia o fenor a quem ofte- 
deíle : e recebendo logo forças Eliodoro fe 
leuãtou e foi a Honias e lãçadoíe ante elle em 
terra bendixe ao fenor. D. de yfrael e ao 
facerdote, offrefceo prata e ouro ao thifouro do 
téplo. e apreíTadamctc caualgou e foife aco- 
Ihédo a Macedónia, donde nuca mais daly em 
diante Seleuco Rey oufou de offender a yeru- 
falaim, antes depois o têpo que viueo fempre 
mandou prefentes ao tcplo do fenor. 
Nã te lébra o primeiro vencimeto que deu 
o fenor a Mathathia Machabeo cÕtra Felipo 
capitão de Antiocho q cÕ foo pouca cõpanhia 
dos bõs de yfrael e feus filhos arremetera cõtra 
o poderofo exercito do ymigo ( que fobrelles 
viera) ao mote dõde fe auia retirado pêra fuás 
crueldades, e fizerÕ nos getios tã cruel matança 
que nã ficou daqlla vez'reliquia nhúa delles em 
terra de yehuda; e fora circuncifos todos machos 
yfraelitas que eftauão por circuncir três anos e 
meo auia pella defefa de morte q o enemigo 
Antiocho tinha feito ? e tornado logo Nicanor 
feu filho CÕ tamanho exercito q de cofiado 
nelle trouxe muito mercadores pêra côpraré os 
filhos de yfrael q catiuafe, nã te Icbra ? como 
o feíior lhe tornou o feu cõfelho em Ar ? e 
como CÕ fete mil yfraelitas fométe debaixo da 
capitania de yehuda foi defbaratado e deftruido 
todo feu exercito cõ morte de noue mil Mace- 
donios na batalha, e numero enfinito de feridos 
e o mais reílo fugidos a vnha de caualo, e 
grande preá ( alTi fua como dos mercadores ) 
douro e prata que pêra cÕprar os catiuos auia 
trazido, e nã parado a mifericordia diuina ynda 
aqui, yncitou a teus filhos q foffe cõ a vitoria 
adiãte ; e refeitos os Alacedonios outra vez lhe 
tornarõ a derribar vinte mil e cõ ellcs ao 



Segundo 
capitão Felippe, aqlle q ao fato Eleazar auia 
matado, e tãbc ficara no capo sem alma tedido 
o propio Nicanor fe delconhecido cõ baixos há- 
bitos fe nã acoliíera foo a Macedónia •, e ayrado 
Yofefo. leu pay Antiociío da perda da batalha dizédo 
3. L. muitas blaffemas contra o fenor, prometendo e 
12. ameaçando de deftruir a yerufalaim : 

Não te lembra ? como o lenor com húa grauif- 
íima enfermidade o chagou, e nã fe amãfando 
ynda íua foberba cõ cfta pena, mas vindo cô 
enfiriitas gentes fobre ty bem viíle que fouer- 
tendo fobrelle no caminho o carro que o trazia 
lhe efmiuçou os oflbs : e acrecentandolhe o 
feííor chaga fobre chaga Lançou fubito tamanho 
fedor fobrelle que querendoho leuantar de terra 
donde eftaua tendido, o tornarom os feus dos 
braços a deixar cahir, pelo yncomportauel e 
peçonhento cheiro que do feu corpo fahia, 
e fugindo todos delle, aly o vifte em terra 
alhea (cahindolhe pedaço a pedaço, de fuás 
carnes e oflbs) miferauelmente acabar, por 
caftigo dos grandes males que contafle auerem 
delle teus filhos recebido. 

Nam te lembra ? quando fofte contra os Edu- 
meos debaixo da capitania deíle mefmo yehuda, 
que te deu o fenor vitoria cÕtra elles com 
matança de vinte mil encmigos na batalha •, 
E em vingança do mal que dizes que Timotheo 
capitão Macedónio te fez na terra de Manalfes 
e Guilead, Nam te lembra? que te entregou o 
fenor onze mil Macedonios de pee e mil e tre- 
zentos caualeiros que por tuas propias mãos 
deguolaíte fugindo Lifias fuceflbr de Antiocho 
e todo o mais exercito com elle enjuriofamente, 
dizendo em alta voz o fenor peleja por yfrael ? 
Nam te lembra ? como te entregou o ienor a 
Japho e Japhne cidades gregas pêra te vinga- 
res, onde per engano dizes que te fomergerom 
as molheres e mininos no mar, e apartado de 



Dialogo xxxviii 

entrelles os yfraelitas metefte a todolos outros 
a boca de efpada defdo piqueno tee o mayor, 
ambalas cidades abralaíle com foguo, e trás 
yfto o enfinito numero dos gregos que em Ib- 
corro vierom debaixo da capitania de Timotheo 
amaldiçoando ylrael a yehuda teu capitão, nam 
te lembra ? como o fenor te fez mercê de trinta 
mil delles em vingança, que com tuas lanças 
atraueíaíle, e fobre yífo a feu capitão Timotheo 
prendeíle, que agiolhado em terra pidio mife- 
ricordia da vida a yehuda : E fauorecedote 
ynda mais o rei dos ceeos fezte hir cõ tua 
vitoria adiãte, e encarando contra o deferto de 
Arábia achaíte o exercito de Elrey de Macedó- 
nia que contra ty vinha, e naquelle dia antes 
que anoutecefe vinte cinco mil corpos de teus 
enemigos per terra derribaste, e pêra que com 
moor triunfo daquella viagem a yerusalaim 
tornafes, trás yfto toda a prouincia de Edumea 
te entregou, de q a moor parte das cidades lhe 
souerteíle, e o reílo a teu tributo sogiguafte. 
Nam te lembra ? blasfemado Nicanor com yra 
deftas tuas vitorias e prometedo de deílruir efte 
téplo fegudo matarlhe o feííor por tua maÕ 
debaixo a capitania de yehuda trinta mil cõba- 
têtes, e a elle por maÕ do mefmo yehuda lhe 
fer talhada a cabeça em duas partes ; e o 
mais numero do exercito entregalo o fenor na 
maÕ dos q eftauão nas cidades yfraelitas ao 
redor, os quaes de feu fauor esforçados sayrÕ 
cõtra os Macedonios q hiã fugindo, e delles nã 
deixarom home a uida, nc menos de todo o 
grande exercito ficou criatura q leuafe nova do 
fuceffo : Antes depois q todos por efles cãpos 
fora derribados os defpojaíte douro prata e 
pedras preciofas em grade abúdãcia q trazia 
em fuás ricas veíliduras engaftado, e talhafte o 
braço direito a Nicanor q ameaçando cÕtra 
o tcplo eftcdeo, e em memoria de ta alta 

F 



Segundo 
marauilha e mercê recebida do fenor de fronte 
da porta em yerusalaim o pufeíte, a qual daly 
em diante chamarom porta de Nicanor. 
Nam te lébra ? de quãtas cidades enemigas 
deu o fenor vitoria a Hircão filho de SimeÕ 
Machabeo, q íometeo ao trebuto de yerusalaim 
onde entrarõ Debira e Marefa cidades dos 
edumeos, q cõllragidos fizerõ a circuncifa daly 
em diãte e guardarÕ a ley de yfrael tee o 
tempo do cativeiro, e o mefmo fizerom todalas 
outras gétes de que o fenor deu vccimcto a 
Hircano; E era tã largo o fauor do ceeo fobre 
ty, q fedo jaa os Romanos poderoíillimos no 
mudo te pedirom amizade e pauto de paz de q 
receberÕ aífaz cõtentameto por lho cÕcederes. 
Nã te lembra ? q madado eíle mefmo Hircano 
Antigono e Ariííobolo feus filhos cõ exércitos 
cÕtra Samaria, e elle ficado em yerusalaim c5 
cuidado affaz de fuás vidas e fazédo hú afinado 
dias oração pelo pouo detro no tcplo, no meo 
delia fe lebrou de feus filhos e do perigo onde 
hiã e lhe foi aly refpôdido por húa voz. nã 
temas (O facerdote Hircano) perigo a teus 
filhos, acaba teu ferviço porq entraíle em paz 
e fahiras em paz, e fahido do têplo fez yíto 
faber ao pouo, o qual nã no credo, nã te 
lébra ? que mandou fubiio a faber ao exercito 
em Samaria, o q palfaua, e achou que auiã 
vécido Cleópatra Rainha do Egipto, e a Epi- 
crates príncipe de Macedónia que em focorro 
dos Samaritanos vierÕ. 

E em vingança do que te os Gazeos e Latiros 
fizerom como contaíle, nam te lembra ? que 
fobre enfinitas vitorias que o fenor te concedeo 
per mão de Alexandro filho deite Hircano 
facerdote, cõtra os getios, allirios e outros, te 
entregou Gaza cidade de que tantos males 
auias recebido, e meteíte a boca de efpada 
quãtos nella auia, senã soo Lifimacho e fua 



Dialogo xxxix 

familia que por te abrir as portas o laluaíle, 
e depois de fazeres crueliílima vingança na 
cidade, bem te deves lembrar? que no templo 
da Polo que eíles mefmos gentios adorauam 
meteíte foguo, e ao propio ydolo douro cÕ 
todos léus facerdotes em húa grande fogueira 
queimafte ; Todo yíto e numero enfinito doutras 
mercês que do fenor has recebido, que por te 
nam empurtunar paífo, razam seria que quãdo 
lembrafes os males que nefta segúda cafa pade- 
çeíte ; dos bes tivefes também memoria. 
De maneira que quem defendia o teu templo e 
cidade de Alexandre Macedónio, claro eftaa 
nam era fua tenção auelo feito leuantar pêra o 
deftruir. E quem aíTi mal tratava a Eliodoro 
capitão de Seleuco pelo que contra a fanta 
cafa vinha a cometer, nam tinha vontade de o 
defpir de fuás riquezas e thifouro. 
E quem matou tam cruelmente Antiocho em 
vingança de teus juftos filhos, pelo ameaço 
que fez e deliberação com que vinha contra 
yerufalaim, manifcílo fe vee que nam determi- 
naua teus membros oftender nem a fanta 
cidade onde habitauas aííolar. 
Quem deílruyo Nicanor e todo feu exercito, e 
o braço que auia eílendido ameaçando o templo 
cortado diante fua porta o fez por, os cegos e 
torpes pode bem ver que nam tinha tenção de 
derribalo pois o defendia. • 
Quem te daua poder pêra que o templo da 
Polo, o mefmo ydolo e todos feus cujos facer- 
dotes queimaífes ; fem duuida, o seu yntento, 
nam era que no feu fantilíimo perjudicial foguo 
tocafe, nem com elle arder aos feus diuinos 
facerdotes, 

E quem mataua tatos Macedonios, Edumeos, 
Samaritanos, Egípcios e outros enfindos gentios 
por te faluar ; nam fe pode prefumir que queria 
folie teu fangue derramado ; 

F ii 



Segundo 
E quem fometia tantas nações ao jugo e ser- 
uiço de yfrael neíta legunda cafa, nam dcfejava 
meterte no cativeiro dos Romanos ; Antes ter 
em pee a fabrica do templo, Profperar a cidade 
de yerufalaim e defender dos ymigos auida de 
teus filhos ? E tu com tuas maldades trouxefte 
os Sirios e Babilónios que a primeira fabrica 
te deítruifem, e agora os Romanos que eíla 
Sinais fegunda te afolafem : Sem quereres temer aco- 
que fe meta femelhante acutelo de foguo que um ano 
moftra ynteiro [antes da deftruiçara] fobela cidade de 
rom an yerufalaim fe moítrou pêra te auifar, nem me- 
tes da nos o grandiílimo resfplãdor de lume, que 
deíirui ahúa ora de noute ao redor da Ara e todo o 
çaõ da templo como dia claro alumiaua ameaçando 
fegúda foguo, te confumio as fuperfluidades de teus 
cafa. ódios : A vaca trazida pêra facreficio que hum 
cordeiro pario no meo do templo coufa contra 
natura, nam quizeíle tomar por auifo q tuas 
obras contra natureza, e As veífas da vontade 
diuina caminhauam. 

A porta Oriental do templo ynterior que fendo 
de pefado metal a nam podia cerrar vinte 
homés, eítando [com ferrolhos de ferro e aldra- 
bas no alto atraueífadas] cerrada, a vilte abrir 
por íi As féis oras de noute denunciando cha- 
mar os enemigos que entrafem por ellas, e tu 
ynda com yífo nam ouueíte por bem cerrar as 
portas dalma As enuejas e ódios mas íempre 
de par em par as deixaíle pêra que dentro 
nella fe recolhefem. 

O dia de pafcoa que os facerdotes de noute 
fentirom hum rebuliço e grande eltrondo no 
fanto fantorum com húa voz que dizia dorida- 
méte vamonos daqui, nam na ouviíle pêra 
pidires ao fenor por mifericordia q se na foífe 
e te defémparafe. 

O ruítico q quatro anos cõtinos ates que-vieífc 
a guerra eftádo tu em toda paz, hia dizendo 



Dialogo xl 

pelas ruas, voz loa de oriente e voz foa de 
Ocidente : e voz dos quatro ventos, e voz 
contra yerufalaim, contra o templo, contra os 
nouos maridos e contra as rezem cafadas, e 
voz contra todo este pouo guay de yerufalaim 
nam te temorizou, nem te fez tornar ao altif- 
fimo com verdadeira penitencia, pêra deteres 
o grande calligo que fobre ty decia : V. jaa que 
nhum auifo deiles quebrou tua dureza, queres 
ynda ver como tu es o q te oftendelte ? e alem 
diífo quãto cõtra võtade do fenor recebes eftes 
males e o feu fanto templo eítas profanas def- 
truiçóes ? ouue eftas fuás palauras : Teus cami- yer. 4. 
nhos e teus penfamentos te fizerom yfto O 
yfrael efta he tua malicia a qual por quanto 
amarga te he o coração penetra : Minhas entra- 
nhas, minhas entranhas laílimarey e as cordas 
do meu coração, aluoroçoufe meu coração nam 
calarey [nem repoufarey] porque voz de trom- 
beta ouuy O alma minha, Soydo guerreiro ^ 
Day ao fenor. D. volTo gloria, antes que com yer. 
efcuridades cubra e antes que volfos pees tro- i3. 
peçem nos montes de ferraçam ; e efpereis luz 
e conuerta em fombras mortaes e feja feita em 
efcuridade, o qual fe nam quiferdes ouuir fecre- 
tamente chorara minha alma por voffa foberba, 
e miferauelmente chorarey e deftilara meu olho 
lagrima porque catiuo leuam o rabanho do 
lenor : Parecete que podia aquella enfinita ma- 
geftade mais meigas palauras vfar ca nefta 
vida com criatura mortal, nem de fe doer de 
teus males outras mais claras mortras defcobrir, 
por certo que foo neíles finaes pela mais felice 
de todalas criaturas contar te podes, pois nam 
acharas nhúa deílas razões auer elle vfado fobre 
outro pouo algum que foi, ou deua ynda de 
fer punido : e alem difto por tua caufa a toda- 
las gentes e príncipes que te offenderom e em 
fuás fantidades puferam maõ [pêra mais claro 

F iii 



Segundo 
veres quanto íinte a pena que padefces por teu 
caíligo] foram deílruidos e alTolados; Que foi 
do ymperio dos Egípcios que em fuás terras 
te auexarão ? Onde se efcondeo a Monarchia 
dos Babilónios que te enfanguentarom ? 
Que ha fido da memoria dos Perfas cujafogei- 
çam padecelte ? E que fe fez do grande pode- 
rio dos Gregos q te oftenderõ ? bem vilte e 
notório he o fim que ouuerom todos elles ynda 
que teus pecados pêra te caftigar os chamauam. 
Os Egipcios hum grandiflimo numero no mar 
roxo afibgados e depois pelos Babilónios quafi 
defl:ruidos; Os Babilónios pelos Perfas e Medos 
fogiguados, e depois a memoria de feu fenhorio 
per terra derribada •, Os Perfas pelos Macedo- 
nios feu nome confumido ; e os Macedonios 
pelos poderofiífimos Romanos abatidos ; E os 
Romanos de que agora te queixas cruel e mui 
temerofo foi, em tua vingança feu cafiigo, por- 
que cÕ fuás propias maõs hús a outros fe 
matarõ e elles afíi mefmos fe defiruirom. 

O mao de Põpeo q cÕ tanta foberba no 
téplo entrou com fua caualaria, feu propio 
fogro Júlio Gefar em cruel batalha o deltruyo 
e fua cabeça fora dos hõbros o treedor Tolo- 
meo lhe aprefetou, e porque nã fomête elle 
ouuefe o cafiigo do q cõ tantos em fua com- 
panhia, acometeo, quis a võtade diuina q nefia 
Lucão. guerra todo o Romano poderio nos cãpos Far- 
7. 14. falios fe juntafe, onde quãtos te auiam offedido 
7. perecerÕ cÕ grauifiimos eítremos de fome e 
outras temerofas crueldades mayores das que 
elles em ty efecutarom : a efpada do yrmão 
nam perdoando as entranhas de feu yrmão, 
e eítédcdofe alem difio tanto a crueza que o 
que na ponta da lança a feu capitam moítraua 
a cabeça de feu pay atrauefada, auia feito mais 
afinalada façanha em feu feruiço. 
Pois os cõfules Romanos e os outros grades 



Dialogo xli 

príncipes chegarõ a tã ynfelices eftremos, que 
Marco Catão cõ fuás propias maõs íe matou, e Ouui- 
Cefar fobre tantas e ta famofas vitorias alcãçar dio d: 
e no titolo de Monarcha de quafi toda a terra trãlTor 
íubir dêtro em hum dos abominaueis templos mações 
dos léus propios Romanos e mais amigos a 
cruéis punhaladas foi matado. 
Oclauiano Gefar q no ymperio, em tépo dei 
Rey Herodes lhe focedeo, alem de hum grade 
numero de nobres Romanos, a trezentos fena- 
dores priuou da vida : e Bruto afmalado prín- 
cipe por lhe nam vir As maÕs cõ as propias 
fuás fe matou-, pois Cafio, fatrapa de femelhãte 
gradeza e fenhorio mãdou a hú criado feu q o 
matafe depois q nas guerras q contra Seifto 
PÕpeo e cõtra outros muitos da pátria fez enfi- 
nito pouo Romano por terra e por mar mal 
feneceo. Cayo caligula emperador de trinta e 
três feridas por maÕ de feus fubditos acabou ; 
e trás elle nam vifte o miferauel fim q ouue 
Nero por cujo mãdado foi Vefpafiano e Tito 
contra yerufalaim, e a ynfelice morte de Sérgio 
Galba feu fuceffor ao meo de Roma defcabe- 
çado, e deixandolhe o corpo fem fepoltura lhe 
leuarõ a cabeça aprefentar a othõ q cÕ o ympe- 
rio le leuãtara ;, e depois elte OthÕ dêtro em húa 
camará por fuás mãos cÕ hú punhal atrauefado 
em feu peito efpirou. Vitelio Emperador cõ 
as maõs atadas e corda na garganta como mal 
feitor pelas ruas de Roma foi leuado e a panca- 
das e feridas do pouo morto. Tito que também 2. anos 
acerrada coroa do poderofo ymperio Romano 2. me- 
ouue, cujas maÕs de tanto fangue yfraelita orne- fes e vin 
cidas fora, padecendo húa miferauel enfermi- te dias. 
dade foi talhado no milhor de fua gloria e Mo- 
narchia cuja poíliçam gozou mui breue efpaço. 
Aquelle Emperador Domiciano que com medo 
de fe leuantar Rey da linha de David [cõ def- 
truiçã de Roma como vio na profecia] húa. 

F iiii 



Segundo 
grande parte daquella progénie madou matar, 
foi per cõjuração tãbem elle a ferro priuado 
da vida. 

O Emperador Adriano que nas reliquias que 
nas partes de Siria e yerufalaim de ty ficarom 
fez vitima aíTolaçam, notório he a cruel enfer- 
midade de que noíTo fenhor em tua vingança 
o chagou, da qual tomoii por derradeiro remé- 
dio [priuandofe o comer e beber] matarfe ; E 
nem latiffeito delta pena, no tempo de Marco 
Aurélio e atras lançou o fenor das vinganças 
no pouo Romano a mais terribel pefte que no 
mundo tee ly fe auia vifto, c5 q milhões dãpla 
geraçã mal fenecerõ. Cómodo, q no lugar 
Emperial focedeo, quem nam fabe o defaílrado 
fim que ouue, fendo per maõ de Mareia fua 
mãceba matado cÕ peçonha : E pertinaz nam 
teue menos mao fim porque as lançadas feus 
propios foldados o acabarom, e ellcs apode- 
randofe quaíl de toda Roma em veda e pregam 
puferom o ymperio, noteficando que a quem 
mais nelle lançafe, e mayores mercês lhes fizefe, 
o daria ; parecete que chegauam a bom eítado 
as coufas dos romanos e fua grandeza, fe a 
hum emperador quafi de todo mundo podemos 
dizer, pois pacificamente fenhoreaua quanto oje 
tem os reis cristãos em Europa, quanto do- 
minam os moradores de Africa, quanto fenhorea 
o gram Turco na Afia Grécia Egypto e outros 
muitos fenhores e príncipes polfuem pelo mundo 
baílarom (pêra tua vingança) trezentos foldados 
ou pouco mais tirarlhe a vida e fenhorio, eltando 
em Roma a força e cabeça de todo o ymperio 
ao qual nam fe achaua ynda compradores, nem 
a elle auia tanta requefla. donde podes bem 
claro comprender como elles te vingauam de li 
e a võtade diuina o côfentia, porque outra nhúa 
força, contra elles baítara. 
Pois Didio Juliano que ao fim comprou o ym- 



Dialogo xlii 

perio por dinheiro depois que fete mefes o 
gozou le leuãtarom outros dous emperadores 
[Piienio nigro em Oriente e Sétimo feuero em 
Alemanha ] contra elle, e perualecendo Sétimo 
feuero a Juliano, dentro em íeu real paço fez 
matar, e ao outro Pifenio, depois de húa fan- 
guinolenta batalha [onde grade companhia de 
gentes romanas com ferro acabarom] lhe trou- 
xerom A prefentar fua cabeça na ponta de húa 
lança, e elle com feu caualo alem diífo os pees 
defdenhofaméte lhe pos fobello corpo. O empe- 
rador Baíliano macrino caracala por Opillo 
macrino As punhaladas foi matado, e o propio 
Opillo, depois por Eliogabalo defpojado do 
reino e mui mifera e baixamente morto. 
De Eliogabalo quem nam fabe a fua defaítrada 
poftremaria e de todolos outros pafíados mais 
ynfelice, porque efcondendofe por temor em 
hum lugar torpe, daly foi tirado e por mão de 
feus foldados morto e lançado noutro mais cujo 
e fedorêto, e porque nam cabia, daly o tor- 
narom a tirar e trazendo o primeiro araítando 
per toda Roma como a corpo dhum cão o 
deitarom depois no rio Tibre a mui grandes 
pedras e pefos ligado porque nunca jaa mais 
le achafe e de fepoltura carecefe. 
Pois Alexandro feuero a quem depois delle 
cobe o ceptro, junto da cidade de Maguncia 
em Alemanha as fuás propias gentes romanas 
com violência e yra lhe tirarom a vida, e 
como trás Maximino, após elle entre cidadoês 
romanos e fenhores tam cruas guerras defe- 
renças, aluoroços, roubos, forças, e todo género 
de males fe acederom, que alem das enfindas 
mortes que entre elles ouue foi poíto foguo A 
cidade de Roma cÕ que húa gram parte delia 
fe queimou : finalmente três anos ynteiros que 
eíle emperador teue o ceptro, todolos modos 
de tribulações e calamidades ja mais per todo 



Segundo 
feu ymperio ceffarom, e elle do mao fim de 
feus antecellbres nam efcapou, antes eílãdo 
repouiadamête em fua tenda os feus mefmos 
foldados o matarom, e a hum feu filho a quem 
a herança do ymperio pertencia. 
Pupieno e Balbino que trás elle de companhia 
ymperarom defpidos das roupas ymperiaes e 
mui enjuriofamente como a dous ladroes por 
meo da cidade de Roma foram leuados, e fora 
delia os foldados pretorianos os matarom a 
ferro, deixandolhe os corpos no caminho ten- 
didos pêra que o ventre dos cães e feras foife 
fua fepoltura. e Gordiano que a eíles focedeo \ 
porque Felipo foi, da vida e do fenhorio pri- 
vado, e porque fe nam louuafe o algoz que delle 
fez jufliça a efte Felipo em Verona fua gente 
darmas a cabeça por meo do roílo pella ordem 
fuperior dos dentes lhe cortarom, dando trás 
elle a morte a hum feu filho em Roma pêra 
que eíta geraçam nam ymperafe. 
Pois notória he a noua e ynfelice morte de 
Galo depois de polfuir a Monarchia arremeteo 
com defperaçam de fua vida a hum grande 
Empe- laguo e aly fundindofe com feu caualo feneceo. 
rado- Finalmente toda a outra quadrilha de fuceflores 
res. com mortes violentas mal acabarom, matandofe 
Roma hús a outros ou per outras vias rodeandofe feu 
nos. defaítrado fim, cujas particularidades palfo por 
te nam fer moleíto e prolixo, foomente te 
lembro a baixeza em que reduzirom os godos 
as grandezas de Roma, e á notauel vingança 
que derom a quantos ella pelo mundo offendido 
auia, matandolhe feus filhos, faqueiandolhe fuás 
riquezas abrafandolhe feus foberbos edeficios, 
e fumptuofos paços, quebrandolhe as memo- 
raueis eltatuas de feus emperadores e alinalados 
capitães, desfazendolhe com picões os duros 
mármores e notaueis antigualhas que dauam 
vida a fuás famas e onde tinham os Romanos 



Dialogo xliii 

efculpido o treflado de fuás vitorias e façanhas, 
por que nam fe contentando da vingança pre- 
lente detreminarom confumirlhe a memoria que 
neltas taes pedras tinham eftes enemigos ente- 
fourado. e alem difto eíleue Roma hú ano 
ynteira deferta de criaturas racionaes de feras 
e venenofas bichas habitada. AíTi q per vitima 
concrufão te digo q ouue tal caftigo efte ymperio 
que alem de ficar pobre e defpojado de todo 
o que fenhoreaua e lhe obedecia foi fua lem- 
brança, e nome quaíi affolado, e das outras 
gentes que tanto mal fizerom. E pêra te cer- 
tificares todos auerem fido punidos por tua 
caufa, ouue as palauras do fenor que o teíte- 
munhan. Nam temas pouo meu do allirio te Jefa. 
ferira, e o feu cajado leuantara contra ty no .10. 
caminho de Egypto mas dahi a pouco e menos 
q pouco o furor e minha yndinaçam acabara 
em defonra delles. Efpertara o fenor dos 
exércitos contra elle açoute da maneira que 
fez na mortandade dos Madianitas na pedra 
de Horeb. 

E dos Babilónios onde dezias quando laa te Jer. 
achaíte. Minha violência e minha carne efta .5i. 
em babilónia e o meu fangue efta étre os mora- 
dores caldeos. por iíTo diz afili o fenor, eu farei 
tua demanda e tua vingança vingarei, agotarey 
feu mar onde correrom as riquezas de todolos 
reinos e fua vea fecarey, fera tornada Babilónia 
em montes de pedras. 

Gado efparzido he Yfrael, liões o empuxarom, Jer. 
primeiro o tragou elrey alFirio e trás elle elrey .5o. 
de Babilónia, Nabuchadenofor lhe tirou os 
oífos, portanto aííi diz o fenor dos exércitos. 
D. de Yfrael, eu vefito elrey de Babilónia e fua 
terra aífi como vefitei elrey alFiirio. 
Pois dos romanos nam menos paga lhe ameaçou 
e em efeito mui compridamente areceberom. 
Dizendo tirei de tua mão o fonorento cálix e a 



Segundo 
feez de meu furor pêra que jaa mais a nam 
bebas [Yfrael] e entregalaey na mão daquelles 
que te afligem, e dizem a tua alma efpojate 
pêra que paífemos e yguala cÕ a terra teu 

Yfa. corpo pêra que firua de rua aos pafajeiros. 

.14. Ves aqui como pagou o fenor aos que foram 
caftigo de teus diiitos jaa que teus defmereci- 
mentos outro bem nam confentia e fer neceffa- 
rio vfar a fuma jultiça de feu officio, pelo que 
deues receber muita confolaçam veres aquelle 
diuino poderio meflurar tam larga mifericordia 
cõ a pena que forçofamente lhe pidio teu pecado, 
e dar aíTi amargos fijs aos enemigos que te 
punirom. Ycabo. Segundo tuas razões jaa 
conheço que o fenor me tornou a veílir de 
nouas penas neíta fegunda cafa, pêra hir cada 
dia multiplicando meus bês e comprir fuás pro- 
meífas efprituaes e temporaes fe em meus mere- 
cimentos coubefem : e porque o nam conheci 
mas nas defobediencias contra feus preceitos 
acometidas obílinado, viuendo neíla fegunda 
fabrica com difcordias enuejas e derramamento 
de fangues, recebi a pena cruel pelos romanos, 
e menor, do que a fua juíliça diuina pidiam 
meus diiitos : porem jaa que aili foi, e fe con- 
tentou o fenor em defconto de minhas maldades 
darme aquelle caftigo: como nam tornou fobre 
mi cõ fua mifericordia ? recebida que ouue a 
puniçam de meu pecado : Antes defde entam 
tee o prefente dia crueliílimos caftigos e lafti- 
mofas chagas vou nefte atrebulado corpo rece- 
bendo, hús de nouas gentes que dentre os 
propios romanos fe leuantarom em occidente, 
depois de paífar efta carregada roda cima de 
meus oífos. E outros da mão de pouos moder- 
nos de oriéte. Zicareo. Bem apontafte, e eu 
te refponderey a ylfo, mas muito queria que 
fegundo teu coftume primeiro me contafes todos 
elfes males pêra q eu lhe podefe aplicar os 



Dialogo xliiii 

diuidos remédios; o qual deixemos para ama- 
nhaã. Pois bem vees que as fombras decem 
jaa dos montes mayores do que foem, e os 
feguadores de noífo vezinho Yronio, * acabada * Yfa- 
fua tarefa cÕ alegres cantares fe vã com fuás iahu 
fouces As cofias pêra fuás cabanas recolhendo, 
recolhamonos nos também As noffas, onde 
como ontem a noute nam nos faltaram maçaas 
maduras e hum queijo frelco que efta manhãa 
fiz do leite da minha ouelha pedrifcada. Numeo. 
has mui bem dito, vamos ycabo. 
Ycabo. vamos. 

Fim do fegundo Dialogo. 



Dialogo fegundo 

Cõfolo A perda da primeira cafa, e como foy 
redeficada a fegunda, e o pouo que a ella veo 
e a vingança nos babilónios a foi. i v. 

Bés que faltarom na fegúda cafa. iii v. 

Particular fuceíío da fegunda caía, e das guer- 
ras que vltimamente teuerÓ cÕ os romanos, e 
como por elles foy deítruida. v v. 

Fabrica do fegundo templo que fez Hero- 
des. xviiii V. 

Lamento na perda da fegíída cafa. xxxiii v. 
Cõfolo A perda da fegunda cafa, e o fim que 
ouuerom os romanos e todolos que auiam te ly 
offendido a Yfrael e as prophecias q o ante 
diíTerÕ. xxxv v. 

Sinais marauilhofos que antes da deftruição 
da. 2. cafa fe moílrarom. xxxix v. 



CONSOLAÇAM 

Ás 

TRIBULACOENS DE ISRAEL 



Composto e im))rcsso na Typograpliia França Amado, 
Kua Ferreira Borges, u5 — Coimbra. 



Subsídios para o estudo da Historia da Literatura Portuguesa 

X 

CONSOLAÇAM 

Ás 

TRIBULAÇOENS DE ISRAEL 

POR 

SAMUEL USQUE 
III 

Com revisão e prefacio de Mendes dos Remédios 



LVMCIS 




I 



COIMBRA 

F%ANÇA aiMADO-EDITO-n. 
1908 



CONSOLACAM AS TRI' 

BVLACOENS DE 

ISRAEL. 

COMPOSTO POR S A<* 
« V E L V $^ 
a V E. 




tmpreffo en Ferrará en cáfd de Abr^ham àhen 
v/^wc S} 13 Dicrtácdm.d 7 it Saembrc 



DIALOGO TERCEIRO 

No qual fe trata defde a perda da fe- 
gunda cafa deftroida pellos ro- 
manos quãtas tribulações 
padeceo Yfrael tee e- 
fte dia e ao pee toda- 
nellas fe am com- 
ias profecias que 
prido, e vitima 
mente fua cõ 
folação as 
fi huma 
na CO 
mo diui 
na. 
Ycabo, Zicareo, Numeo 
Ynterlocutores. 




Ycabo. 
LGVM TANTO MAIS DO 

que foyo repoufei efta noute, 
tam boa foi a rrieizinha de 
palauras com que Zicareo 
aquella minha antigua chaga 
curou, bem dizem que A alma 
enferma nam ha milhor me- 
dico que o bom razoador \ grande efperança 
tenho de achar nelle aliuio aos males que agora 
lhe contarey. Mas eu vejo jaa Numeo com íeu 
companheiro leuantado quero os faudar, bÕs 
dias yrmãos. .Nu. Zi. bÕs dias Ycabo. Nu. 
nos nos [ iic ] leuStamos eíla madrugada mais 
cedo do que tu cuydas, porque noífos rafeiros 
fentirom lobos e começara os de correr de 
forte, que nos foi forçado acodir, e. D. graças 

A 



Terceiro 
nam nos am feito mal nhum, antes fegundo me 
parece hum delles foy bem mordiícado, porque 
o nolTo cão orelhudo efta enfanguentado todo, 
fem elle auer recebido dano. Ora queres que 
nos recolhamos cõ o noíTo gado a húa varzia 
que aquy debaixo deite recoílo jaaz, muito 
viçoza e abundante dagoas pêra que deitados 
aly debaixo de hum verde allemo, vendo pas- 
cer as ouelhas continuemos nolTo razoamento. 
Ycabo. nam defejo outro. Num. Zicareo 
guia. Zicareo. a vante, nam fam mais que 
dous paífos, eys nos nella, Ora setate Ycabo 
e porfigue tua pratica. Ycabo. porfiguirey e 
vos outros eftay atentos. Depois que paíley 
, aquella tempeftade dos Romanos cuja força 
per todo o vniverso me efparzio enfenitas e 
diuerfas deíauenturas padeci. 

Mal primeiro, Espanha 
ano do mundo. 4077. 
L I. X/Y primeiro Sifebuto Rey dos godos em oyto 
E. B. V anos e meo que gozou o reino defpanha, for- 
çar aos judeos que em fuás terras habitauam que 
Cor. de trocafem fua ley. e fe o nam fizefem daua 
Espana, licença aos pouos, que os podefem meter a 
boca de efpada: fendo o pregão afy temeroso 
e cruel muitos fracos de efprito não bailado 
refiftir ao temor da pena fe entregarom A fee 
da criftandade, da maneira que fe rendem os 
vencidos na mão dos ymigos vencedores : cõ 
eíta noua mandou Elrei correo ao Papa fazen- 
dolhe saber dos nouamente convertidos cÕ a 
qual fizerom muitas alegrias em hum reino 
e outro, por auer mui pouco tempo que entam 
a fee dos criílaõs fe auia leuantado ; a outros 
muitos que contra os ameaços do ymigo ani- 
mofamente reíifhrom lhe acodio a diuina mife- 
ricordia fazendo cõ o animo de Elrey fe con- 
tentafe cõ o que feito tinha, fem paíTar com fua 



Dialogo ii 

violência adiante, e aííi per derradeiro eftes 
foram liures da morte a que eftavam obriga- 
dos, dandolhe por pena defterralos aílaz enju- 
riofamente de feus reinos, nelle tempo foi 
fugido Machometo de Efpanha, [aquelle queFor.fi. 
tam venerado he agora de tantas getes] porque 3. 1. f. 
andaua preegando a fua ceita pelo mundo. 220. 
Depois defta tromenta mandou o Rey dos ceeos 
húa confoiaçam de bom tempo aos aíHitos 
yfraelitas tomando a vida a Sifebuto e pondo 
no Reino a Vetifa : Eíte como foi do ceptro 
poííuidor mandou chamar todos meus filhos, 
que auiam íido defterrados defpanha por Sife- 
buto, e amorofamente os recolheo a si : cõ o 
qual fauor fe tornauam a ley de feus padres 
pouco a pouco os que eftauam naquella crirtan- 
dade forçados. 

O erro que cometerom eíles, mais temendo a 
morte corporal que a vida da alma bem o 
auia ante viílo jaa Micheas quando diífe eítas 
palauras. Parte de meu pouo trocou fua ley : Miche 
e nos que foram poílos neíte eixame e proua e as. 
vltimamente ficarom pegados no fenor e viue- 
rom, fe comprio bem o que tanto tempo ha o 
profeta MoíTeh me auia dito. 

Efconjuro oje cÕtra vos os ceeos e a terra, Deut. 
vida e morte vos propus, bençam e maldição, 3o. 
escolhe a vida pêra que viuas tu e tua femente, 
amando ao fenor teu. D. e obedecendo fua 
voz e pegandote a elle porque elle he tua vida 
e alongamento de teus dias. 

2. França Anos. 4077. 

Vime fendo Anrrique emperador dos Roma- 
nos, cõ hija grande fortuna quafi alagado, 
eftando meus filhos naquelle reino de França 
muy profperos dos bês terreíles e quietos 
na fua fanta lei, fendo de muitos Criftaõs 
enuejado feu repoufo e riqueza, como natural- 

A ii 



Terceiro 
mente o he todo o felice eítado defta vida 
mortal : 

Detreminaronfe leuantarlhe algum falfo tefte- 
munho pêra os deliruirem, mandarom a húa 
molher empenhar húa laya, fingidamente e 
depois a befpora de iua furreiçam a foffe pidir 
ao banqueiro, rogandolhe que lha preílafe pêra 
fazer fua feita e que ella lhe prometia de boa 
cristaã tornarlha paflado o dia festiual; Leuan- 
tarom daqui que lhe refpondera o judeo: fe 
me trouxeres a oítia depois de confagrada da 
maneira que a recebem na quarefma, alem 
de te dar a faya fem dinheiro darteey tanto 
como vai com ella, e que a molher vencida 
do enterefe lha trouxera a que ella Recebeo na 
comunham, e que como a ouue o judeo dentro 
em lua cafa muy elcondidamente fizera húa 
grande fogueira na chimine pondo fobre ella 
liíja caldeira dazeite e agoa, e como ferueo a 
deitara aly dizendolhe tu es o deus dos cris- 
tãos fe meus padres na cruz te pregarom com 
crauos, eu te cozerei neífa caldeira, e que ditas 
eílas palauras fe fizera delia hum minino que 
andaua dentro na caldeira encima dagoa, e o 
judeo com hum efpeto queria darlhe, mas que 
nam lhe podia acertar por que com milagre fe 
afallaua a hum canto e outro muy ligeiramente 
e trabalhaua por fe fayr. pêra fuftentar elle 
aleiue e maldade fubiram fupitamente hum dia 
efta maa companhia de dez ou doze, em cafa 
do judeo e tornaronfe correndo A rua^ fazendo 
muito terremoto e aluoroçando o pouo dizendo- 
lhe que auiam aquelle grande cafo viílo, e 
contando como húa molher lhe dera aquella 
Oítia. Vindo elte Rumor as orelhas da juítiça 
foi prefo o mal afortunado Banqueiro judeo 
com toda lua cafa e poltoque cruéis tromentos 
lhe derom nunca confeífou fer tal verdade : e 
fua molher nam podendo com fua fraqueza 



Dialogo lii 

feminil refiftilos dille que era aíli quanto elles 
diziam : requereronlhe que fe fizeie criltaã, e For. 5 
lhe dariam a vida, aceitou o partido ella com 
1'eus piquenos filhos e a elle queimarem legundo 
efte diz abraçado cõ o Talmud, e deíla fama 
amotinado todo o pouo de frança em alguas 
vilas longe da corte matarom muitos e com jTa 
mandou Elrei foííem de todo o reino defter- 
rados quantos nelle fe achauam, donde miie- 
rauelmente fayrom ficandolhc todos feus bês de 
raiz em poder eítranho, e per muitas partes 
da criílandade fe efpalharom auexandohos e 
roubandohos pelos caminos. Antes que viefe 
me tinhas tu jaa Moffe cõ eíle mal ameaçado 
que entreveriam toruas em meus repoufos e 
meus bês outros os gozariam quando diffefte. 
Mandara o fenor em ty. Conturbaçam e caítigo Deut. 
enquanto detreminares e fizeres tee que te des- .28. 
truya. Caía fraguaras e nam moraras nella. 

3. Efpanha. Toledo. 

VI depois da defaftrada morte de Elrei Rodrigo For. 5 
derradeiro da progénie dos godos tendo L. 3. 
continuas guerras cô mouros porque naquelle 186 
tempo a mayor parte de Espanha era delles .L I. 
ocupada ; auendolhe os godos ganhado a Toledo .E. B. 
com morte e catiueiro de muitos enemigos, 
detreminarom os Africanos de recobrala bus- 
cando todalas vias pêra poer em efeito lua 
tençam : mas por muitas vezes que o tentarom 
nam acabauam de fayr com a emprefa tee 
que fayndo hum dia de feita [que os cristãos 
chamam de ramos ] a moor parte do pouo a 
hua ygreja diítante da cidade, eítando jaa os 
mouros auifados e poítos em embofcada pêra 
aquella ora, arremeterom cÕ grande preíTa e 
entrarom de fobre falto na terra matando 
e catiuando quanta gente auia dentro, onde 
eutrou affaz numero de judeos que aly habi- 

A iii 



Terceiro 
tauam, e depois de fe auerem enfenhoreado da 
cidade deixarom húa boa parte da gente nella 
e cÕ o reílo deram fobello delproueido pouo 
que ellaua fora, dos quaes catiuarom toda a 
gente de pee matando muita delia e íaluandole 
a moor parte dos que fe acharom a caualo, 
entre os quaes foram os fenores principaes, a 
cuja fee tinha Elrei entregue a cidade, Efles 
vendo o mao recado que delia dariam aquém 
lha entregou fe nam alegauam de fi algua 
razam ou defculpa fuficiente de tamanha perda 
acordarom deitar carga fobelos atribulados 
yfraelitas Õde todas fortunas defembarca e 
diíferom a Elrei [que com muito nojo lhe pidia 
conta da cidade] que os judeos auenderom 
aos mouros, e lhe auiam dado o auifo pêra 
fe tomar, dos quaes elles fe nam guardauam 
porque nam era de prefumir que os trayfem : 
Recebendo Elrei a defculpa por boa, ayroufe 
fobre todo o reíto de meus filhos que em fuás 
terras habitauam alem do mal que auiam os 
de Toledo padecido : fentindolhe os pouos eíle 
animo comecauafe a aluoroçar contra mi, e 
tinha me jaa meu pecado reduzido em tal 
eítremo de anguília e trabalho, que eltando 
pêra se leuantarem a fazer hum dia matança 
e deítruiçam em meus membros, ouue miferi- 
cordia o fíímo piadoío e Rey dos ceeos, e 
ynfpirando na vontade do príncipe piadade 
de tantas almas, com grandes penas deteue ao 
pouo que como ayrado liaõ eltaua jaa có as 
vnhas e dentes rugindo pêra efpedaçar o ene- 
migo ; dando por defcargo que fe os de Toledo 
auiam feito o pecado aquelles fo os mereciaÕ a 
pena e nam deuiam pagar por elles os que n}^íTo 
fe nam auiam achado, pois era juífiça diuina 
e humana a alma que pecar eífa moura. 
O fenor vee noíla ynocencia nos taes leuanta- 
mentos e quanto ynjullamente somos perfe- 



Dialogo iiii 

guidos pois todas luas culpas Iam a nos outros 
reputadas, fobre participarmos da fortuna que 
elles padecem ; yílo he o que o profeta Ycfayahu 
[pelas gentes c5 nos outros] ante diífe. Nolfas 
fadigas elle [ Yfrael | as fofre, e noífas dores lef. 53 
[tam bemj elle as foporta e nos o reputamos 
que por fua maldade foi chagado do fenor, e 
quebrãtado [de feus propios amigos] e a ver- 
dade he que elle foi chagado por encobrir 
noífos erros e atrebulado por noífos dilitos, 
caftigamolo por noffa paz e com fua chaga nos 
curamos noíTa ynfamia. 

4. Toledo Ano. 4923. 

VI depois que foi tornada a tomar a cidade For. f. 
de Toledo per mouros decerem do deserto aSi 
húa companhia de alarues ladroes e entrarem L I. 
de noute na cidade de Medina Talbi ou meça e E B. 
com efpias que jaa dentro na terra tinham de 
fua companhia tiuerom tal modo que roubarom 
os ornamentos da caxa onde os mouros com 
grande reuerencia tinham e tem o corpo de 
Mafoma embalfarhado, defpojandoa de muitos 
diamantes e ricas jóias que eítavam per toda 
ella engaítadas : As guardiãs conliderando a 
a ynfamia que diífo lhe recrecia senam dilTem 
[ íic ] algum que o ouuefe feito em que a pena 
do crime fe efecutafe e elles ficafem liures da 
culpa, derom a pancada no mais débil e fraco 
lugar de todo o corpo humano publicando que 
os judeos auiam acometido aquelle roubo, e 
pêra que o enemigo [de quem continuamente 
fam perfeguido por meus crimes ] trouxefe fua 
maa tençam a efeito, fez por em pecs de ver- 
dade aos mouros de Toledo por ódio que aly 
tinhaÕ a meus filhos que híí abrahão de la capa 
[por muita pobreza outra coufa nam polfuia e 
íhe ficou diffo o nome ] cÕ outros judeos que 
auiam fahido de Toledo A habitar noutra terra, 

A iiii 



Terceiro 

foram daly mandados de todolos outros a rou- 
bar a caxa. Efta fama correo toda a mourifma 
c foi o ieuantamento tam cruel que foo cÔ efte 
rumor e prefunçam matarom os mouros muitos 
judeos e destruiromihc quarenta csnogas, sendo 
primeira a de Toledo: Recreceo defta fama 
tanta anguília aos judeos de toda a terra de 
Berbéria e as outras partes do oriente, que 
chegarom os reis mouros com yra c despeito a 
Ano do querer forçar todolos ylraelitas feus súbditos 
mundo fe conuertefem A ceita de Mafoma em pago 
495o do que prefumiaÕ auerlhe feito, mas como 
quer que a diuina mifericordia nos mayores 
apertos correndo vem focorrer o feu Yfrael, 
per derradeiro fez fe contentafe cÕ os que jaa 
do primeiro ympeto auiaõ padecido e ao dilito 
meu cujo clamor pidia de mi ao fenor caíligo 
latiffez CÕ o mortal trago que do grande medo 
ler. padeci, bem mo auias tu profetizado Yermiahu 
17. dizendo. Dalos ey em auexaçam de todolos 
reinos da terra e atrebulados ey com efpada 
ante íeus ymigos e pela mão daquelles que bus- 
cam fua alma. Mas ao fim vendo que em tama- 
nha angultia nos rendemos a fua mifericordia, 
todavia comprio aqui fua fanta palaura que 
dilfe. Someterõfe nam os deperderey. 
Par. Neíte tempo fugio Rabem Molfe barmaimon, 
Roboã de Gaílela a Egypto, onde fendo medico do 
12. Soldam palfou o reíto de fua vida cõ muita 
honra; e da ly lhe fcreueo a carta que fe diz do 
Meridiam cõfolãdoos e esforçandoos que esti- 
uefem confiantes na ley de Moífeh, Dandolhc 
grandes efperanças de faluaçam. 

5. França. 

For. f. \7l em França Icuantarem ao pobre pouo 

3. L. V yfraelitico que em Paris habitaua [ per meo 

187. de ymizade contra os vfureirosj que auiam 

matado hum moço criftão pêra empafcoarem 



Dialogo V 

com feu langue : Eíta noua chegou a Elrei viçêcio 
andando A caça, e tendo junto de íi mal yncli- manho 
nados conrelheiros deronlhe tanta cor ao fallb no efpe 
teftemuho que o creo por verdadeiro •, e nam lho das 
elperando que o tempo defcobriíe a verdade ou yltorias 
a ynquifiçam que fobre yílb deuia fazer, tomou a. F. 
a porta da ly onde eílaua cÕ o falcam na mão, e 154. 
arribado que foi A cidade com muita lanha 
oitenta e quatro judeos mandou queimar que léus 
propios ymigos afinalarom fe auiam naquelle 
malefício achado. Eílando os perfeguidos cor- 
deiros tã ynofcentes, e fendo coufa tam defefa 
e contrairá aos preceitos de fua fanta ley : 
Serás manjar ao foguo: diífefte contra mi tu Ye- Yehaf. 
hafkel, ves aqui efecutado em mi teu ameaço. 21. 

6. França. 

VI em húã vila de Normandia em França For. f. 
fendo per toda aquella prouincia meus 3. L. 
filhos mal quiítos e cuejados por algum mifera- 187. 
uel ganho que alcançauam deliberarenfe algús 
mãos a faquejalos e deílruilos pêra o qual efeito 
tentarom muitos modos e per derradeiro eíla 
companhia de pelFimos acordarom com hum 
feiticeiro hua diabólica ynuençam : Eíles pei- 
tarom hum algoz que fazia juíliça nos delin- l I. 
quentes, e o feiticeiro dilfelhes que elle fe e. B. 
ellreuia ajuntar cõ hum coração de porco 
enterrado quantos porcos ouuefe por todo 
aquelle circuito, e naquelle lugar onde fe jun- 
talem Ibbello coração, faria que fe matafem As 
dentadas hús a outros, e pêra que elfa obra 
folfe ymputada aos judeos criminalmente, deuia 
o algoz publicar ao pouo e teílemunhar fecre- 
taméte ao gouernador contra algús judeos 
dizendo que lhe auiam pidido quantos cora- 
ções de cristãos podefe auer ao fazer da 
julliça e que elle lhos prometera pêra auer del- 
les certo ynterelfe que porilfo lhe dauam, mas 



Terceiro 

que auendo elle piadade dos feus criftaÕs, lhe 
Fo. íi. dera cm leu lugar corações de porcos ;, e que 
hindo ver o que delles fazião lhos vira enterrar 
■ naquelle lugar propio, finalmente acordada eíla 
maa companhia deita maneira, fez o feiticeiro 
fora da cidade húa coua e cõ muitas palauras 
do demónio, e diabólicas efconjurações enterrou 
nella o coração de porco, e cuberto que o teue 
fez hum circulo com grandes artes de feitiçaria 
efconjurando e chamando aos diabos por grande 
efpaço, e da ly a poucos dias nam tardou que 
vierom ynnumerauel multidam de porcos silues- 
tres e domeílicos e fizerom húa tam elpantofa 
guerra hús com os outros que todos As denta- 
das fe matarom, acodio o pouo a efte grandis- 
fimo rumor marauilhados muitos daquelle cafo, 
e defcobrio aly entam o algoz ante todos o falfo 
teftemunho que tinha guardado contra os judeos, 
ajudandolhe algus dos outros da confelha, e 
diziam que era verdade que elles viram enter- 
rar aly aos judeos mas nam fabiaÕ que. Dilfe 
aqui o pouo, certo que a tenção deites judeos 
era matamos, a todolos criftaõs defta maneira 
como fizerõ aos porcos jaa que elles pidiam o 
coração de criltaõ ; pois quem nos quifer matar 
razaõ ha que o matemos ? cô eíle aluoroço fe 
amutinarom e remeterom A terra contra meus 
ynofcentes filhos matando muitos a efpada c 
roubando a outros que por algua via fe podiam 
faluar os corpos : O mizquinho de mi quam 
fora eítauam meus peníamentos que podia cayr 
em hum tam nouo e cilranho mal ; Elle he hum 
dos que ellam encerados naquella profecia que 
Deut. tu Molfe dillelte contra mi. Se nam guardares 
.28. todalas palauras delta Icy que neíte liuro estam 
efcritas, e nam temeres cftc gloriofo nome c 
temcroío leiíor. D. teu, nouos males que nunca 
foram pcnfados nem fam neíte liuro cícritos te 
Ibbreuiram. 



V 



Dialogo vi 

7. Efpanha. 

'Ime em thauara vila em Efpanha muito For. F. 
perleguido e mal quifto do pouo tanto que 3. L. 
o temor me fazia recolher em cafa cõ Sol, igo. 
porque auiam fido matados muitv^s judeos que L. i. 
a boca da noute erã topados de criflaÕs, foce- e. B. 
deo [pêra minha fortuna] hum filho de hum u. M. 
ferreiro judeo fazer certo crime de que nam 
merecendo morte [vindo a poder dos que tanto 
mal nos queriaÕ] toda via fentencearom que 
morrefe pelo tal dilito, vendo feu pay e mal 
afortunado velho, o ynfelice, e defaílrado fim 
que ouuera hum vnico filho que tinha, e que 
nhúm outro lhe ficaua, tanto o afadigou o nojo 
e o triíle penfamento ho perfeguio, que endou- 
deceo, alem dillo, crecendo fempre ho ódio 
deites ymigos contra mi nam poderÕ tanto 
refrearfe que hum dia nam rebentafe em obra 
o mao penfamento que traziam entre cozido, e 
juntandofe grande cõpanhia de mancebos cris- 
tãos fingirom húa çiuicia como em Efpanha fe 
coftuma fazer em feitas, e depois que fe virom 
cõ fuás lanças As coitas, e fuás efpadas as 
ylhargas derom nas ouelhas ebreas cõ tanto 
ympeto que quafi deixarom a mui poucos a 
vida naquelle lugar; yndo a fama deite cruel 
cafo as orelhas de Elrey detreminou o pouo de 
comum concéfo por nam perigarem os filhos e 
yrmaõs de toda a terra que eram omecidos, 
Bufcarem defculpa, e teítemunharõ todos diante " 
Elrey, que o judeu ferreiro auia fingido a dou- 
dice pêra fe vingar da morte do filho; yndo de 
dia e noute dous mefes cõtinos pelas portas 
batei^do nellas tanto que jaa como de doudo 
nam fe curauaÕ delle, e que neíte tempo fizera 
em fua cafa muitas cerraduras e muitos Abro- 
lhos dos que loem deitar no campo em guerra 
pêra ecrauar os pees dos homes e caualos, e 

B 



Terceiro 

cõ yíto aíTi aparelhado cerrara a mea noute 
todalas portas à/ns cafas da vila, e que lançara 
os Abrolhos pelas ruas e metera foguo A cidade 
e fenã fora húa porta que ficou aberta por onde 
hú criftaõ fayo a desferrolhar as outras todos 
foram aly queimados, e que por efta caufa 
auiaÕ feito em todolos judeos aquella acelerada 
matança : vendo Elrey e os do feu confelho que 
todos teftemunhauam dacordo, e que fe punife 
algum era neceffario que o fizefe a todos, o 
qual contra hum pouo achauam per dereito fe 
nam pode tomar vingança geral, liurou os de 
pena ; Mas ay de mi que os ânimos dos que 
julgauaÕ também eram da confelha, porque 
nam ha coração de baixo do ceeo que contra 
mi fe nam ynclinafe comprirõfe aqui as profé- 
ticas palauras de Moffeh ; Endoudeceras pelo 
Deut. que feras coflrãgido ver com teus olhos e 
28. também a profecia, de Yermiahu teue lugar 

por minha defauentura. 
Yr. 18 Seus barões com matança fejam mortos e feus 
mancebos com efpada fejam feridos, e feja 
ouuido clamor em fuás cafas. 



V 



8. Perffia Ano. 4924. 

'I no mefmo tempo focederme bua affaz 

grande fortuna em perília auia na cidade 

L. I. per nome Hamaria hum cahal de mil cafas, o 

E. B. principio das que hiloth que moram A praya do 

rio habitou A entrada do reino de Media cuja 

* lingoa era targum, fam todos da prouincia de 

Samamaria tee a de guilan caminho de cincoÕta 

dias aos reinos de Perffia: Eftes Ebreos fendo 

de ydade de quinze anos pêra riba pagauao 

hum ducado de trebuto cada ano a Elrey :'defta 

Hamaria fe leuantou hum yfraelita per nome 

Dauid aldui o qual auia aprendido de Hafday 

o mais letrado judeo de todo o deílerro, e 

depois com o mayoral da cidade de Bahdad ; 



Dialogo vii 

de modo que fe auia feito muito grande fabio 
no Talmud e em todalas outras ciências nam 
deixando também a feitiçaria e magica : Efte 
ynchado de feu faber foi ajuntando húa grãdis- 
fima companhia de judeos moradores no monte 
Habiton, dandolhes a entender que era Maffia: 
E com elles fe reuelou contra Elrey e liie matou 
muita gente, vltimamente vedo o principe nam 
auer com elle milhor meo que per engano fingio 
fer lhe amigo e chamouho a fi, afegurandoho 
fobre fua palaura; creofe Dauid aldui e vindo 
que foi ante elle bem fem medo lhe preguntou 
Elrey fe era verdade que dizia fer o Maília que 
os judeos efperauã e que tantas marauilhas auia 
de fazer no mundo : Refpõdeolhe que fi, e 
como tal o tratafe : airandofe Elrey da foberba 
repoíta de Dauid, e a falfidade que queria 
fuílentar, pondo atras a palaura que lhe auia 
dado e toda cortefia mandou que da ly o 
leuafem a meter em húa efcura prifam •, Achan- 
dofe Dauid prefo e enganado detreminou valerfe 
de feu faber, e com a magica vfou de tal 
maneira que quebrando os ferros fe foltou 
delles e faio da cadea rompendo hum fortiííimo 
muro cõ fomête palauras como yfto foube Elrey 
mandou trás elle mui grande companhia de 
caualeiros e gente que per todas partes o 
bufcafem, e prefo lho tornafem a trazer-, Vindo 
A noticia de Dauid alduy como era mandado 
tanto pouo a prendelo, confiando é fua ciecia 
fe aprefentou ante todos vnueíiuelmente e lhes 
falou, ouuindo fomente lua voz fem o pode- 
rom ver, coufa de que ficarom mui maraui- 
Ihados e confufos ; e partindofe deíles fe veo 
ao paço e falou da mefma maneira a Elrey, e 
lhe diífe, nam es tu poderofo pêra prenderme, 
antes diante teus olhos me veras yr agora meu 
caminho, e nam me offenderas coufa algúa, 
acabadas que ouue eítas palauras decido do 

B i 



Terceiro 
paço apareceo, e tirando da cabeça liua touca 
que trazia, Ibbella face do rio gofan a eítedeo 
e paíTouho da outra parte, vendoho Elrey e 
todolos que eÕ elle eftauam mui atónitos e 
marauilhados ficarom ; e nam podendo tal 
enjuria íoffrer fez logo etrar em barcas muita 
gente que foliem a leu alcance e o prendefem •, 
porem todo feu trabalho foi em vaõ porque 
naquelle dia caminhou Dauid viajem de dez 
dias com vertude do Semmeforas com que 
Aquella ora fe valeo ; vendo Elrey o pouco 
que contra elle baítaua feu poder, c como 
efcarnecia de fuás forças tomou pêra fe vingar 
outro remédio, fazendo dar hú pregão per toda 
Perllia q folfem obrigados os judeos matarlhe 
aquelle Dauid ou darlho prefo fopena de man- 
dar meter a efpada quantos em todos feus 
reinos habitauam •, Poítos os ynofcentes yfrae- 
litas por elfe cafo em tamanha trebulaçam e 
anguftia, foi lhes foçado fazer húa carta pêra 
o Emir almurchem de Bahdad, dizendolhe 
falafe aos principaes do catiueiro, que o diuefem 
matar ou llio mandafem pêra poder o pouo 
efcapar da morte com facreficio de húa foo 
criatura : e ao propio Dauid que na mefma 
cidade fe achaua efcreuerom rogandolhe que 
daquella doudice fe tirafe e os nam metefe em 
trabalhos mais do que cÕ feu catiueiro pade- 
ciam ; porque fe o nam fazia eítaua todos em 
perigo de fuás vidas e ferlhefhia forçado here- 
marcno ; cÕ eítas cartas mandarom Zachai o 
nafci, fazendoho vir de Siria, onde estaua e a 
Rebi yocef Badahan : poré nhúa deltas letras 
ouue» efeito nem Dauid obedeceo ao que lhe 
efcreuerom : pelo que o pouo fe achaua em 
grande aperto fazendo continuas rogatiuas e 
gejús ao fenor que os faluafe tce que lhe 
refpondeo leuantando hum rey turco per nome 
chamado Zidaldim trebutairo a Elrey de 



Dialogo viii 

PerlTia : Efte mandou pelo fogro de Dauid que 
em fuás terras habitaua e prometeolhe dez mil 
ducados porque o matafe ou lho defe prefo ; o 
qual mouido da tribulação em que via eíiar 
íeus 3Tmãos na Perllia e nam do yntereife quis 
antes matalo elle que entregalo aos cruéis 
tromentos do ymigo ; e híja noute ellando dor- 
mindo em feu leito de hua foo ferida na banda 
do coração ho acabou e acabarom meus filhos 
de fayr daquella anguftia : fez logo Zibaldim 
Rey turco, a faber de fua morte a Elrey de 
Perllia, e recebendo diíTo muito contentamento 
fe acordou com todos aquelles que eram do feu 
bando leuantados, cujo numero era grãdiíFimo 
e pouo mui rico, que lhes derom pelos tornar a 
fua graça, cem quintaes douro. Rabenu Moífeh 
efcreue em hua carta fua defte caso, mas diz 
que o Soldam lhe perguntou íe era o MaíTia e 
refpondeu que li, diffelhe que final darás" pêra 
fe crer, refpondeo que lhe cortafem a cabeça e 
tornaria a refufcitar, diífe Elrey fe yílo for 
verdade eu coftrangerey meu pouo que feja 
judeo \ e mãdoulhe talhar a cabeça porem elle 
tee gora nam vem, porque foy aílucia fua de 
querer antes acabar affi que com muitos tor- 
mentos q elle temeo lhe deffem. Quádo efte 
veo jaa teu auifo Yermiahu [pêra nos guardar 
delle] era nafcido e a pena q elle auia de Yr. 28. 
receber fentenciada, quãdo diffefte. Nã ouçaes 
as palauras dos profetas [ falfos ] q vos profe- 
tizam e vos defuaeçem, o que lhe da em feu 
coração falam, e nã da boca do Snor, eys eu 
me leuantarey contra os profetas q fonham 
mentiras diz o Snor, e fombayem meu pouo 
com fuás falfidades. AíTi q por efte fera dito o Ye. 
Snor nam te mandou e tu aefte pouo defte de i3 
mamar de falfas efperanças •, por tanto aftl diz 
o Snor, eu te tirarey de fobela face da terra, e 
nefte ano morreras. 

B ii 



Terceiro 

9 Alemanha. 

For.fi. \tI em Viana cidade de Alemanha; sendo 
V Federico emperador, auendofe gelado hum 
3. L. grande charco cõ as terriueis frialdades daquel- 
187. las terras, íubirem três moços piquenos nelle a 
U. M. folgar como coftumão, e rompendofe cÕ elles 
L. I. o gelo fe fundirom. Bufcadas eftas crianças per 
E. B. todas partes da terra e fora delia, e pam fe 
achando nê noua algúa delles, leuãtou o pouo 
que os judeos pêra fazer facreficio com feu 
fangue os auiam matado, e oífresciafe teftemu- 
nhas que affirmauam verem entrar os moços 
em certas cafas de Ebreos, nefte mefmo encejo 
pêra confirmarem o falfo teftemunho diíTerõ 
que toda maldade era de crer delles porque 
o ano antepaíTado fouberõ que húa moça cristaa 
por dinheiro ynduzida trouxera a Oftia a hum 
judeo e que a mal tratara, vindo o rumor defte 
leuantamento fobello outro, As orelhas do Em- 
perador, cujos confelheiros eram contra my 
mal ynclinados, fez meter em prifam quatos 
judeos per todo feu reino fe achauão, quafi 
deliberado de fazer híía temerofa matãça nel- 
les, mas a diuina miíericordia fez que quebrafe 
fua fanha em foo trezentas almas yfraelitas que 
mãdou publicaméte queimar : acabado que ouue 
eíla crueldade padecido, degeloufe o charco de 
todo ponto e as criaturas que fe auiam fundido 
nelle fubirom arriba mortas •, donde conhece- 
rom quam falfamente me auiam ympoílo aquelle 
crime e muitos ouue que publico diziam auerem 
fido os trezentos queimados ynoscentes do que 
lhe leuantarom : mas ay infelice de mi que 
nam poriflb desfizera nem podiam jaa desfazer 
o erro-, Bem me abrangeo aqui húa yrofa pala- 
Yer. vra Yermiahu : Paifarteey com teu enemigo 
i5. na terra que nam conheceíle, onde foguo ar- 
dente de meu furor fe acendera em vos outros. 



V 



Dialogo viiii 

IO. França Anos 4943. 

'I em tempo de Felippe Auguílo rei dos f. F. 
frãcefes profperarem os judeos naquelle 3. L. 
reino em tanta maneira que ametade da cidade 186 
onde habitauam tinham comprado, e como 
quer que a enueja anda trás a riqueza, e tanto 
mais quanto pobre e baixo era antes a que a 
poíTue, acharom os pouos eftas cõdicoés em 
meus filhos, e mal queriam a Yfrael defmedi- 
damente, e foi de forte que fe o temor da pena 
os nã refreara muitas vezes ouuerom come- 
tido algua grande crueldade contra mi; final- 
mente pêra verem efecutada fua maa tençam a 
feu faluo, efcolherom por milhor partido com 
falfos teftemunhos perfeguirme, pêra que tivefe 
cor qualquer danado acometimeto que fizeífem. 
Hús per hiía parte deziam que fazia facreficios 
de moços criítaõs, matandoos em couas íoter- 
raneas e que aos feruos que me vinham seruir 
a cafa enfinaua judaizar; Outros, que os vafos 
da ygreja como cálix, galhetas, cruzes, e outros 
femelhantes tomaua nos bancos por penhor da 
maÕ de ladroes e que com elles me feruia em 
feruiços cujos, e bebia por elles fendo coufa 
tam defefa em minha ley preílarme de nhíí vafo 
ou alfaya do feruiço doutros deufes, e que hum 
liuro de feus auamgelhos com húa cruz, os 
auia lançado dentro em hú lugar torpe; de 
modo que com tantos leuantamentos combatido, 
[porque algum delles me perjudicafe] baftarom 
a derribar minha verdade e ynofcecia em feme- 
Ihante cafo; e mouendofe Elrey Felipe a yra 
contra mi mandou queimar muitos banqueiros 
e ontros judeos, e a muitos eftando nas efnogas 
o fabath foram leuar a prifaÕ, defpojandoos de 
todos feus bés tee os veftidos que sobre fi tr-a 
ziaô, e enfindos outros, ameaçados da efpada, fe 
deixarÕ deitar as agoas do bautifmo pela cabeça 

B iii 



Terceiro 
por faluarem as vidas, aos quaes tornarom as 
fazendas: em que os ymigos defcobrirÕ bem 
íua tençam nam fer outra que desuialos de fua 
ley e fer o leuantamento falfo que lhe ympufe- 
rom; a verdade do qual era que auendome 
R. le o fenor dado naquelle reino grandes azas 
ui ben de riqueza e gente cujo numero era dobrado 
gerfõ e daquelle que fayo de Egipto voey com ellas 
outros. As coufas terreftes e reputey aqueiles bes a 
minha ynduítria, e cadadia mais me hia afro- 
xãdo no feruiço diuino e muitos perceitos de 
fua vontade torcendo, pelos quaes pecados, 
nam bailando ynda a pena nos corpos e fazenda, 
mandou Elrei fobre yífo deílruir todalas Efno- 
gas onde a oração nos reduzíamos, e fazer 
delias ygrejas, e da riqueza de que as despo- 
jou fez fabricar muitos edeficios nobres em 
nas Es França ; entre os quaes foram os paços e muros 
torias do bofque de vicenas, deleitofo lugar cerca de 
de fam Paris e cãpeaos que agora chamam as alhas 
dinis onde fe faz o mercado da mesma cidade : 
de Frã Confideray O príncipes algum tanto na raza 
ça. ou caufa com que vos moueis a oífenderme, 
como nam vedes nefta quam manifefto he falfo 
teftemunho ? e quanto enjuítamente fui punido, 
pois nam pode fer que nos vafos de fantidade 
le faça offenia, que elles meímos fe nam defen- 
dam delia \ Nam vos lembra quando a arca do 
fefíor pelos paleíHnos foi tomada e com grande 
reuerencia junto de feus ydolos laa em fuás 
terras pofta ? que agrauada fua fantidade de 
fe ver em lugares cujos e profanos enfinitos 
daquelles gentios matou, per todalas cidades 
onde a andauam mudando com medo de fua 
yra ; e derribou per terra feus abominaueis 
ydolos e de tal maneira fazia entre todos elles 
eítrago, que tee tornar a terra de feus conhe- 
cidos yfraelitas de deítruir e matar nunca 
ceffou; e agora as oftias, cálix, cruzes, e os 



Dialogo X 

auangelhos que por tam fantos e confagrados 
tendes, porque dais credito que fe deixam affi 
mal tratar e offender, e o notam e efcreuem 
os voílbs religiofos em feus liuros, cÕ tençam 
de prouocar os pouos contra mi, pois nam ha 
razão porque o creaes, antes muita pêra punir 
os ynorantes que tal leuantam com ódio, nam 
oulhando quanto aíli melmos perjudicam : Mas 
ha verdade de mui mais alto lugar me vem 
ertes males, que parece fe auia afentado no 
coração de algíís deites meus filhos pouco 
temor do caítigo diuino, pêra que tiuefem 
comprimento as proféticas palauras de Amos Amos. 
nefte cafo, que affi dizem. Com efpada cayram 9. 
todolos pecadores de meu pouo que dizem 
nam nos chegara nem nos alcançara a nos 
outros mal ; pois o ameaço de Yermiahu ouue 
também de ter execuçam com eíta fortuna Yer. 5. 
dizendo Porque me defemparaíles e feruistes 
a deufes eítranhos na terra voíTa [com von- 
tade ] affi feruireis alheos na terra nam voífa 
[com foça] (fic) [e fobre yífo ] Ofrelcerei A 
preá todos teus thifouros e riquezas. >5. 

1 1. Nápoles, em Itália 
Ano do mundo. 5 000. 

VI na cidade de Nápoles e Trana, e outras 
terras do reino padecerê meus filhos mayor 
defuentura que a da morte violenta, os quaes 
auiam muito naquellas terras em gente e 
riqueza profperado : Socedendo a Elrey húa 
guerra tam 3^mportante e perigofa que eíleue i. Eb. 
em hú ponto de fe perder porque durado mais 
tempo do que elle baftaua pêra a fuftentar, 
tinha confumido nam fomente todo feu thifouro 
mas ynda o de quantos fenores e caualeiros o 
feguiaÕ e defpeitado jaa per muitas vezes 
o feu pouo •, poíto elle nefte derradeiro fio e 
eftremo, mui atribulado e penfatiuo que reme- 

B iiii 



Terceiro 
dio teria, detreminarom os judcos que em feu 
reino habitauam de com todos feus bés o 
ajudar e aííi fe lhe foram logo oíFrefcer com 
fuás fazendas e peíToas, cuja riqueza era tama- 
nha que bailou pêra que Elrei íicafe com muita 
honra daquella guerra e mui vitoriofo contra 
feu enemigo ; 

Achandofe eíte príncipe tanto beneficiado de 
meus filhos, fazia-lhe enfinitos fauores, e como 
aos mais nobres do reino os eítimaua, e che- 
gaua a coufa a taes termos que fe entregarom 
ao fauor do rey terrefte e mortal de tal ma- 
neira, que confiados nelle, em fãtefia lhe fubio 
que nunca jaa mais naquelle reino poderiam 
cayr fegundo o príncipe e o pouo lhes eram 
obrigados, nam fazendo feu fundamento no 
ceeo ; de que o fenor foi a muita yra contra 
elles prouocado, e teue eíle dilíto tanta força 
q os pode logo acometer e derribalos, cÕuer- 
têdolhe todos feus penfamentos em fumo, deíla 
maneira; Acabando eíle Rey fua vida deixou a 
feu filho o reino e mui encomendados os judeos 
que nelle habitauam dizendolhe que pêra satis- 
fação de fua conciencia era neceifario que elle 
lhe pagafe o beneficio que delles tinha rece- 
bido, detreminado Elrey de comprir o manda- 
mento de feu pay entrou em confelho que 
pagua feria fufficiente de lhes dar, no qual 
ouue muitos e diuerfos pareceres : e todos fe 
vierom refoluer que fora tamanho o beneficio 
que nhúa paga temporal baílaua a fatísfazelo, 
e que fua alteza lhe deuia pagar efpiritualméte 
faluandolhe as almas e fazendo a todos cris- 
tãos ; pareceo a Elrey o confelho muito bõ e 
aprououho e pêra ylfo fez logo chamar os prín- 
cipes dos judeos e noteficoulhes a mercê q lhes 
detreminaua fazer, a qual elles ouuindo mui 
triíles e toruados refponderom ; que nam era 
aquella a que elles defejava receber por mercê ; 



' 



Dialogo XI 

antes nam falar fua alteza mais niílb feria a 
mais afinalada que lhes fizefe ; diífe Elrey que 
era jaa detreminado pagarlhes a obrigaçam 
que lhes feu pay tinha com eíte galardam que 
elle por mayor de todos o auia e alli o conhe- 
ceriam elles depois que o recebefem-, vendo os 
atribulados yfraelitas a deliberação que Elrey 
moftraua differom que jaa que fua alteza aíli 
queria, lhes defe tempo pêra penfarem e res- 
ponderem mais maduramente no cafo, Refpon- 
deo Elrey que pêra receber a mercê de boa 
vontade penfafem somente, e que no mais que 
lhe requerefem elle era pronto pêra lhes fazer 
todo prazer : Confultarom entre fi os judeos 
que he o que lhe pidiriam pêra daquella detre- 
minaçam o defuiar, e pareceo bem a todos 
que fe lhe requerefe, a vendo os jaa de fazer 
cristãos os aparentaíe com todolos morgados 
do reino, e que a demanda era tam árdua que 
o nam aceitaria, mas a elles focedeolhe doutra 
maneira ; por que Elrey lhe concedeo o reque- 
rimento, parecendolhe a elle e a todos feus 
nobres que niífo fe faluauam ^ Aíli que vendofe 
os judeos cõprendidos começauã refazar o 
partido, defcobrindo nam fer aquella fua ten- 
ção ; mas Elrey mandou dar hum pregaõ per 
todo feu reino, que da publicaçam daquelle 
tee que fe ardefe híia tocha fe fizefem todolos 
judeos criílaÕs ou morrefem poryffo: achandofe 
meus filhos em tam acelerada defauentura 
metidos, muitos debiles com temor da pena 
defatinadamente voltarom as coitas a fua ley e 
deixaromfe bautizar, o qual feito, logo a pros- 
peridade os affbgou aparentandoos Elrey com 
os nobres e principaes do reino : e da Efnoga 
grande de Nápoles fez fazer a ygreja per nome 
fanta Catelina, e os que com coílacia Aquella 
graue tentação refiílirom, e natn le cõuerterom, 
foram a efpada priuados defta vida paffandofe 



Terceiro 
Aquella que fempre dura. Eíle foi hum dos 
mais afinalados exemplos que ao mundo vierom, 
pêra fe nelle efpelhar todo yfrael, que fua efpe- 
rança hade eílar nua e defemparada de todalas 
outras eíperanças terreítes e das criaturas mor- 
taes mui afartada, fulpeía fomente daquelle fio 
enfinito e forte do Rey do mundo que tem as 
almas e corpos em íua maõ. Da qui ficou 
mefturada a progénie dos grades de Nápoles 
com fangue yfraelitico; que direis yrmaõs a efta 
Salmo Doua ynuençaÕ de mal Que em lugar do bem 
i8. e beneficio de mi recebido, pagarom me mal e 
ódio a troco do amor : O quam certos e ver- 
dadeiros achei eftes teus ameaços Yermiahu 
Yer. Maldito o homem que confia em homem, e 
17. poê fua fortaleza [e eíperança] na carne humana 
e aparta feu coração do feíior, fera efte a feme- 
Ihãca de aruore foo no deferto que nam vee o 
bem quando vem mas fempre eftara em luga- 
res e eíteriles, em terra falgada e defabitada 
Aííi que efperauamos paz e nam ha bem, e ao 
Yer. 8 tempo da faude que efperauamos nos fobreué 
temor e efpanto ? E íobella mudada da da 
Amos. ley, efta tua fentença Amos também fe efecutou 
9, Matarei com efpada o refto delles •, 

12. Yngraterra Ano 5oo2. 

VI na ylha de yngraterra muitos yfraelitas 
multiplicados e fométe em Londres cidade 
principal de todo o reino fe achauam duas mil 
cafas mui ricas paífando com algúa quietud 
feu defterro aly e em todalas outras partes 
1. Eb. da prouincia ; mas como meu folfego nam he 
Cor. natural antes contrafeito e preftado, e as for- 
Ym. tunas caa nefta vida as tenho por habito da 
alma que fempre me acompanha, nam fe que- 
rendo alonguar muito de mi derom ocafiaõ a 
hum frade pregador que da muita fermofura 
de húa judia fe namorafe, coufa contra toda 



Dialogo xii 

religião, e feguindoha por meos íecretos muito 
tempo nam achaua maneira algúa pêra auencer 
antes fe via eícarnecido delia, zombando de 
fuás menlages e promeíías; yílo o acendia cada 
vez mais nos ylicitos amores, em tanta maneira 
que nam podendo jaa reíiftir feu defatinado 
defejo tomou por remédio foltar os hábitos de 
fua religião e criítandade e veftir aquelles do 
judefmo, fazendofe mui encubertamente Ebreo", 
neíta figura transformado teue milhor meo pêra 
em aigua parte lhe dar a fermofa judia orelhas 
a feus amores ; finalmente fendo a Ebrea pobre 
e fem pay em poder de fua may molher fraca e 
ao ynterefe fometida, vendo a riqueza do que 
fohia fer frade lha deu por molher, com con- 
diçam fe deuefem todos hir habitar fora do 
reino de yngraterra, pelo rifco grande que 
corriam por femelhante cafo: Veofe a defcobrir 
eíle acontecimento : e achando por grande 
enjuria todolos frades o que aquelle cometera, 
vendofe do pouo efcarnecidos por acodirem a 
fua honra, procurarom por meo da rainha que 
tinha hum pregador feu parente com quem fe 
confeffaua, yncitarem Elrey contra os judeos; 
nam deixando fempre e fuás pregações de en- 
dereçar feus preceitos aperjuizo delles quantas 
vezes fubiaô no púlpito a pregar; de maneira 
que hia o pouo criando em feu animo entra- 
nhauel ódio contra mi, o qual jaa buscaua 
muitos meos pêra que o podefe efecutar, e 
fobre outros leuantametos e falfos teftemunhos 
que me ympunham que como mentirofos de 
feu cahiam, leuantarom me que cerceaua 
moeda, o qual aleiue lhes foi mais fácil de 
fuílentar, porque juntandofe dacordo muitos 
do pouo com moedas nas maõs que elles pêra 
aquelle effeito auiaÕ em fuás cafas fecretamente 
cerceado, foram cõ ellas dar querela dos pobres 
judeos, dizendo que delles a auiam recebido ; 



Terceiro 
fobre eíles acodirom outros muitos a acufar, 
pêra que o teftemunho fe suílentafe ; de ma- 
neira que recebida pela juftiça a querela, a 
qual pouca força aula miíler pêra contra mi fe 

Ènclinar, fentencearom por confentimento de 
ilrey foíTem todos meus filhos defterrados 
do reino e perdefem as fazendas em lugar d( 
morte que o dilito pelas leys da terra mereciam 
vendo os frades que aos atrebulados judeoí 
leuauaõ debaixo e que piquena força bailaria 
jaa derribalos de todo ponto ; sayrom fobrevíTo 
com a outra fua acufaçam, dizendo que auianc 
feito em terra de criílaôs ahum frade judeo 
que pêra recompenfa era neceíTario os cõuer- 
tefem a elles criílaôs ou morrefem pelo dilito, 
jaa neíte tempo todolos corações de Elrey 
príncipes e todo o pouo eílauam pêra minha 
deíiruiçam afiados e qual quer pouca ocafiam 
quanto mais eíla que por tam grade elles tinha 
era jaa deitar poluora e enxofre no foguo de' 
fua yra, alíi que a querela dos frades e ymigos 
meus lhes foi como arequererom concedida ; 
e pêra effeito delia tomarom logo os filhos 
piquenos de yfrael de poder de feus padres, e 
mandarãnos ao fim daquella ylha em híía parte 
que fe chama o Norte, e aly fazendo os enfinar 
adoutrina e fee criílaã os deixarom, pêra que 
feparados dos velhos na tornafem A memoria 
fua antigua ley, e perdefem de todo ponto a 
ynclinação do leite judaico que mamarom, e 
dos pães e mães muitos, de yncomportauel 
nojo que os affogou, perecerom ; e fobre ylfo 
os deílerrarom do Reino pêra comprimento da 
primeira fentença, com tãta laílima fayndo as 
duras pedras moueram a piadade fe lhe fora 
dado fentimento, vendolhe ficar aly luas entra- 
nhas : aíli que contra ley diuina e humana 
derom a eíles duas mortes ou duas penas por 
feus crimes, nam deuõdo nhií per todalas leis 



Dialogo xiii 

mais que húa padecer; Deftes que ficarom fe 
lemeou todo o reino donde ao prefente fe acha 
muitas memorias dos edeficios das Efnogas 
feitas em ygrejas e grande cãtidade do pouo 
tem os nomes judaicos : Aqui vy comprida tua 
palaura O fenor per boca de Moífe profetizada Deut. 
1 Teus filhos e tuas filhas feram entregues a 28. 
outro pouo e teus olhos correram contino vendo 
yfto e nam terás tanta força que foportar o 
poflas. 

j^ i3 Yngraterra. 

™ytI na mesma yngraterra hum aíTi fero e L. Eb. 
V femelhante mal •, depois que aquelle Rey 
paílbu delia vida focedeo outro em feu lugar 
que nam fe curando do deílerro paffado chamou 
a todos aquelles que do reino auiam faydo, 
oífrefcendofe recolhelos e pacificamente sufte- 
talos, tomando yfrael cõfelho entrefi em França 
frandes Efpanha e outras terras por onde fe 
auiam efpalhado, vierom acordar que per nhum 
outro enterefle de repoufo ou guanho de fazenda 
fe auiam de yr meter onde tamanho mal pade- 
cer© •, faluo por verem feus filhos que deixarom, 
e per algúa via conuerfalos e conuertelos a que 
fe de velem tornar A ley de feus padres e fayrfe 
fora de yngraterra pêra o poderem fazer : 
Pareceo a todos efta razam baftante defejando 
tornarem a ganhar feus filhos perdidos, vindos 
que foram, os recebeo o pouo beninamente, 
pela vontade que elrey moítraua terlhes, paffa- 
dos algús anos começoufe a peite em toda 
aquella ylha acender de tal maneira que morria 
grã numero de gente cadadia, trás ella veo 
fome yncomportauel, e nam tardando muito fe 
juntou com eftes males cruel guerra de muitas 
partes contra os yngrefes efpecialmente dos de 
efcorcia reino mui vezinho: claramente foi yfto 
pena do pecado que contra yfrael aquelle pouo 



Terceiro 
acometido auia, e tam manifefto, que os brutos 
vierom diflb em conhecimento, mas os cegos 
yngrefes e dos legredos diuinos tam ynorantes 
nam ho alcançarom, antes marauilhandole muito 
elrei de tantas tribulações em húa lazam, entrou 
em conlelho fobre ylTo pêra íe por remédio na 
caufa delias, e depois de tocarem muitas cauías, 
luceífos do reino e vida dos pouos, vltimamente 
fe refoluerom darem no mais fraco lugar e q 
menos lhe doele, apancada, acordado todos, 
q os pecados dos judeos eram a cauía dos males 
que o reino padecia pêra o qual nam achauam 
outro milhor remédio cÕ que aplacafem a yra 
dos ceeos lenam fazelos todos criltaós per força; 
nam fe querendo conueter [ficj per amor. 
Mandou logo Elrey dar hum preguão, que fe 
nam fayfe do reino nhum judeo fobpena da 
vida-, e trás elle os fez ajuntar; e amoeftandoos 
■ que trocafé fua ley com muytas promeffas 
fauores e oífrefçimentos nunca o fizerom tee 
que CÕ efpreffa força os mal bautizou, efperãdo 
a fome, pefte, e guerras logo aplacafem, mas 
eíles males, depois de ferem forçados a criítan- 
dade os judeos, fe dobrarõ c tanta maneira que 
íe afolaua a terra ; e a elles os entendimentos 
confundia, marauilhandofe do contrairo efeito 
que fizera fua obra tornou Elrey a entrar em 
cÕfelho, e ouue muitas vozes que diziam fer a 
caufa de fe dobrarem os males pela força que 
a trazelos judeos a fee fe auia vfado, alegado 
que as coufas dalma amde fer liures pois noílb 
lenor conçedeo liberdade no arbítrio humano •, 
pela qual razam deziam que os deuia Elrei 
tornar ao primeiro eftado, e que fe algum qui- 
zefe vir a fee per amor aquelle foo ymportaua 
mais que todo o outro pouo per força conuer- 
tido; a elle parecer eítaua o confelho quali todo 
ynclinado, fe nam entreuiera o enemigo em 
habito humano a reproualo, leuantandofe outra 



Dialogo xiiii 

openião e parecer que dezia defta maneira, efta 
aueriguado que poftos os judeos em fua liber- 
dade nam ha nhúm de efcolher antes a fee q 
a ley jaa nelles tam arreiguada, e a refiftençia 
que am feito por nam ler criítaõs deue fer 
difto teílemunha \ de maneira q tornando a 
fer judeos, torna o pecado q he a caufa dos 
males que eíle reino padece a ficar em pee ; 
ora alem diífo cÕ a força que fe lhe ha feito fe 
dobrarom : nam Reíla outro remédio aqui que 
confiderar, fenam q fe deue arrancar do mundo 
a caufa, e ceifara o pecado e a pena delle. Eíte 
parecer aprouue a Elrey, e feus cõfelheiros o 
aprouarom •, e por fer o pouo ta grade, porq 
tãtos corpos mortos nã enficionafem o ar, 
mãdou Elrey armar dous pauelhoés abeira do 
mar hum diftante doutro, e em hum fez por a 
ley de moffe no monte de finai recebida do 
fenor, e no outro a cruz da crifl:andade : no 
meo delles fe armou hum triunfante cadafalffo 
onde elle fe fentou ^ aly fez vir antefi todolos 
que auia feito com força criítaÕs aos quaes 
com roflio prazenteiro e fingida alegria lhes 
falou eítas palauras : fendo verdade que era 
pêra remédio das aduerfidades que neítes meus 
reinos fe padefcem me pareceo fazeruos cris- 
tãos, e ao prefente vejo que tam fomete nam 
fe aplacarorn, mas antes de nouo vam em mor 
crecimento cadadia, conheço que a força que 
vos ey feito ha fido a caufa de fe dobrarem, e 
pois yílo he aífi eu vos torno agora por na 
mefma liberdade que antes tinheis em vofa 
lei, pêra que efcolhaes, defl;as duas religiões 
a que quiferdes : aly naquelle pauelhaõ cerca 
do mar eílaa a le}' de Mofieh e neftoutra a 
dos crifl:aôs, corra cada hum Aquella que lhe 
aprouer que nella o deixarei viuer fem prejuízo 
algum. Alegrandofe muito todo o pouo Ebreo 
daquella liberdade em que os punha, nam fin- 

C 



Terceiro 

tindo o engano que debaixo das boas razoes 
jazia, correrom todos com fuás molheres e 
filhos embraços pêra o paueihaÕ onde a ley de 
MolTeh fe auia poílo, e arribando cayrom no 
laço que armado lhe tinha o enemigo porque 
nam podendo entrar íenam hum a hum por fer 
o lugar eftreito e a eíTe fim aparelhado entrado 
que era o cordeiro ylVaelita pelas maõs de 
hum oculto carniceiro yngrefes era degolado, e 
deitado ao mar, e íem que hum do outro feu 
yrmão foubefe a todos aquelles arrancarom as 
almas com ferro e aos peixes derom feus corpos 
a comer. O cruéis yngrefes, tam jufla e fanta 
gente éreis vos outros que fe nam podia prefu- 
mir ferem aquelles males pena de voffas obras ? 
que dizeis yrmaõs a eíles fegredos que por 
longe que de my fe dee a pancada per derra- 
deiro eu fam ho que fico offendido ; O gente 
tam pronta em meu dano e tam cega na razam 
com que me prejudicafle, como nam foes vos 
outros coílumados aos dilitos defde antigui- 
dade ? nã fã as doutrinas de volTas princefas 
adultérios ? nam he o habito natural de voífos 
pouos roubos, ódios e matanças ? nam fera 
neceífario trazeruos as antiguas eítorias que o 
diguam pois as modernas e de nolfos dias o 
pregoam e teílemunham, vede nos poucos anos 
que reinou Elrcy anrique, quãtos adultérios 
de fuás propias Rainhas lhe foram cometidos, 
quantas traições dos mais nobres e cercanos 
de Elrey foram têtadas, quantas cabeças por 
eftes e outros horrendos malefícios na ponte d'e 
Londres foram poítas, e quantas rainhas a 
ferro mortas, e outras do reino defpolfuidas, 
e por voffas mãos as ygrejas onde oraueis 
derribadas c outras em cilrebarias conuertidas, 
e os voífos facerdotes delias enjuriofaméte lan- 
çados e as ymagês douro e prata aque vos 
humilhaueis desfeitas e as de pao em foguo 



Dialogo XV 

queimadas, e outras pelos» monturos e lugares 
cujos arremelTadas, trazendo ao voffo papa car- 
deaes e bifpos por fabula e prouerbio entre vos 
outros; pois auendo os da vossa religião de re- 
putar todas eílas obras e cada húa delias por 
pecado, pareceme que chegam ao eílremo e que 
auia em vos outros que punir, fem virem foo os 
males a voíTa terra pelos pecados dos judeos 
como dizeis que orando, do ceeo vos foi refpon- F. f. 
dido, fe nam quifeíles dar a entender auerdes .3 L. 
fido femelhãtes aos que hião na naÕ que leuaua 211 
a yona profeta, dos quaes o ceeo tam pouca cota 
fazia, fenam foo do jufto baraÕ yfarelita, que 
lançado ao mar celTou a tromenta, e elles taes 
quaes eram fe reputarom por juílos e ynofcentes, 
bem trabalhaíles porque eíte voffo cafo natural- 
mête a eíte fe femelhafe, mas que digo mizquinho 
de mi quem me cegou pêra tornar a efta ynglate- 
ra outra vez donde antes tato mal auia recebido ? 
quantos meos acarrea o pecado pera^me dar a 
pena, que ouuefem de me ficar minhas criatu- 
ras naquella ylha pêra fer ocafiam de fe compri- 
rem todas eftas proféticas palauras contra mi. 
Porey ante efte pouo tropeços pêra que cayam Yer. 6 
nelles os padres com feus filhos. Alli que tre- 
bulação fobre trebulação vera. Efpada temefles Yehaf. 
vos outros efpada trarei fobre vos diz o feííor, e 7. 8. 
nhú efcapara com fugida, ynda que trabalhe por Amof. 
efcapar. cruéis foram eftas fentenças O fenor, e 9. 
fobre yífo. Com razoes treedoras me acarearom Sal. 
(ao dcgoleo). E nam contecerom (meus filhos) .108. 
os penfamentos (do ymigo) nem entenderom Mich. 
feu confelho pêra fe confirmar eíta tua profecia 4. 
yfayahu. Perecera a fabiduria de feus fabios e o Yí 29. 
entendimento de feus prudentes fe efcondera 
entam. 

14. Frandes. 
'IME em Frades de húa temerofa fadiga affaz 
atrebulado, porq. fendo que os filhos que 

C i 



V' 



Terceiro 
naquelle condado tinha, algú tempo auia que fe 
achauaÕ pacíficos, quietos, e mui ricos, fayolhe 
de traues o enemigo que minha profperidade 
tem em efpreita pêra derribala e abatela, efte 
tomou por meo ynclinar a algíís do pouo, 
aquelles c quem mais aparelho achou contra 
mi, a me leuantar hum faUlb teftemunho donde 
minha deftruiçam tiuefe origem, ajuntandole 
húa quadrilha de mal ynclinados contra yfrael 
teftemunharom dacordo que auiam os judeos 
furtado a fua Oftia e que depois pela enjuriar 
a quebrarom e logo em íe partindo deitara 
fangue como doendofe do agrauo recebido, e 
deziaõ que aquelle fangue também feneficaua 
pidir vingança : foi a efte leuantamento dado 
tanta fee que a efpada e foguo puferom as 
carnes ynofcentes de hum numero grande de 
meus filhos que por yíTo morrerom, e por 
tormêto ygual a morte conuidando cõ a vida a 
muitos fe criftaõs fe tornafem, foram affaz 
delles conuertidos com temor da pena, da qual 
geração quafi todo aquelle fenhorio fe ha fe- 
meado, e poftoque ha jaa tanto tempo ynda 
vierom eftes a dar final do feu fangue com 
nouas e luteranas openioês que entre elles ao 
prefente fe acha, nam foífegando na fee que de 
tam maa vontade receberom. compridas foram 

Yehafc, aqui tuas fentenças yehaskel, húa que dilfefte. 

5. 2. Terça parte efparzirey a todolos ventos e man- 
darey efpada trás elles, e a outra. Temores 
entrara nas etranhas do meu pouo defta efpada. 
Aífi que aífaz poderofo foi efte temor que me 
comprendeo, pois por elle voltei aqui as coftas 
ao fenor trocando fua ley com medo da 
efpada. 

Alemanha i5 aíío 5o22 



V 



I na vila de Teuthonie forkim em Alemanha 
todolos yfraelitas que nella morauam no 



Dialogo XVI 

eftremo paffo de morte chegados, auendo entre 
dous homés poderofos da terra antiguas ymiza- 
des por caufa dhúa erança que cada um delles 
pretendia, foi na demanda matado o filho dhúa 
das partes fecretamente aquém fe efperaua 
tocafe a vitoria delia, e heredeiro legitimo 
daquelles bés. Eíles guardando a enemizade 
muito tempo, ao fim chegou a ora de fe vinga- 
rem os parétes da parte do morto tendo ma- 
neira por meo dhúa velha de lhe furtarem híía 
filha de fete anos aqual matarom enterrandoa 
em lugar esfcufo fora da terra : defaparecida 
que foi eíla moça, fizerom grades ynquifições 
pela achar, e nam vindo a luz, deitou o pouo 
juizos deuia fer furtada pelos judeos pêra fazer 
facreficio delia na pafcoa, tendo por openiaó 
nos era neceífario fangue de criítaõs pêra em- 
pafcoar, fendo per noffa ley tanto defefa feme- 
íhante crueldade ; finalmente mouida aquella 
gente com foo a prefunção eíleuerom jaa cÕ as 
armas na mão pêra fazeré em meus ynofcentes 
membros matança vede yrmaõs em que angus- 
tia eílaria minha alma apertada, tee que a mife- 
ricordia diuina focorrefe aqual ynfluindo no 
animo do príncipe razam e juíliça, madoulhes 
dizer que encarregauão muito fuás conciencias 
mouerenfe com foo a prefunção pêra fe fazer 
tamanha crueldade, e outras razoes com que os 
aplacou : a cabo de algús dias fe veo defcobrir 
a verdade do furto per mão da velha mas nã por 
yfíb deixaua o ynorante vulgo de ter pêra fi que 
eu coftumaua facreficár com fangue de criílaÓs. 
Nam te ficou eíle mal por anteuer a ty Yehafkel Yehaí 
quando diífefte Dei temor de efpada nelles. 21 



V 



16. Males em muitas 
partes ano. 5o8o. 
I em França e Efpanha leuantarfe em hum 
mefmo tempo doús grades males contra 

C ii 



Terceiro 
mi, hum delles foy que hum moçv"> piqueno de 
ydade de defafete annos, dizendo que fe lhe 
auia aparecido húa pomba a tarde e que fe 
lhe pofera fobello hombro e as vezes sobella 
cabeça, e logo começara o efprito fanto que 
elles dizem, a vefitalo, e que quifera tomar a 
pomba cõ a mão mas que Te lhe apareceo húa 
moça virgem eítremadamente fermofa e lhe 
diffe. eu te faço paftor na terra yras a pelejar 
cõ os mouros, e ves aqui o íinal do que vifte 
com teus olhos, e oulhando em fi o moço diz 
que achou efcrito em feu braço a coufa como 
paíTara. 

E nefte mesmo tempo fe defcubrio outro que 
publicaua auer achado feita a figura da cruz 
em fua efpalda, e a verdade diíto deziam fer 
que eílando dormindo junto dhúa. fonte o 
fonhou; mas como quer que aja íido, a pomba 
fem fel me foi a mi peçonhentilFimo efcorpiam 
e o íonho aconteciméo verdadeiro e defas- 
trado, porque ouuindo os principaes da terra 
eftas nouas fe aluoroçarom todos e como a 
fanto o tratauão, fazêdolhe mui folenes honras ; 
vendo ylto os baixos, fe reduzio a elle grande 
multidam de gente vil feguindo o apelido de 
yrem cõquiítar o Reino de granada*, mas 
ay de mi que o publico foõ era contra mouros, 
e a cruel pancada tinha o ceeo fecretamente 
detreminado foífe nos judeos; e dando o demo- ' 
nio e noffo enemigo ocafiam que hum yfraelita 
zombafe do feu milagre, conceberom grande 
ódio conta mi e começarom deixado a emprefa 
de granada a por em execução Amarga fentêça 
que meus delitos (tee ly acometidos) auiam 
a juíliça diuina requerido-, de que ertes tã 
ynoscentes eftauam que os faziam algozes de 
meus membros : arremetendo aquelle gran- 
diíTimo pouo (cujo numero era jaa de trinta 
mil homês) ê Tudela meterom quantos cor- 



Dialogo xvii 

deiros yiraelitas. aly recolhidos eítaua a boca 
de efpada ; e partindofe pêra a vila per nome 
Cordel húa parte cÕ entéçaÕ danada e de ma- 
tança, o príncipe mellar tolofa, ou por milhor 
dizer algú merecimento de meus padres os 
Patriarchas que contra noffas culpas ante noífo 
fenor fe punham em defenfa ; mandou cÕ grande 
diligencia muita gente bem armada que lhos 
prendeíem, fizerãno tam esforçadamente que 
trouxeram delles dez carros prefos : labendo os 
frades yílo leuantaromle a mea noute e mui 
fecretaméte defconhecidos foram ao caminho e 
juntandofo cÕ a gente defatarom os paftores da 
priíam em que vinham, e lançarÕ fama que 
elles foram defatados por milagre ; donde toda 
a gente da terra começou dizer a hua voz, 
vede vede o milagre dos paítores \ e com efta 
tam falffa fama fe encruarom contra os judeos, 
e fizerom tal vniam que matarom duzentas 
almas a ferro do ympeto primeiro : e correo 
affaz rifco também o propio fenor da cidade 
porque os defendia. Auiafe acolhido muita 
cantidade de meus filhos a húa fortaleza de 
Narbona aos quaes auendo ydo noua como 
leuauam dez carros atados dos ymigos, dece- 
rÕfe A cidade, e pêra fe milhor afegurarem, 
mandou Melfar tolofa hum feu parente cõ elles 
encomendandolhe que os leuafe a faluar na 
forte cidade de Garcaxona ; mas o treedor 
defcobrindo o ódio q fecreto tinha cÕira mi, 
vêdeome aos vilãos das aldeãs dãdolhe auifo 
que me viefem matar ao caminho e como 
esfaimados lobos que carne diante fe lhe offe- 
refce arremeterom cõtra aquelle rabanho de 
ouelhas e ellragaranas, nam auendo piadade 
de crianças nem de molheres moças e fracas 
velhas mas metendo todalas ydades a efpada 
fizerom aly hum grande charco de fangue 
yfraelitico deixãdolhe os corpos e offos por 

C iii 



Terceiro 
aquelles caminhos arremeffados e outros no 
lugar que cayrom têdidos As aues c cães oífe- 
refcidos por paíto. E nã parando aqui eíla 
forte de deíauentura voou cÕ muita ligeireza 
a todolos términos de Burdeos, Ynglaterra, 
Caílelferracim e agenes, de maneira que foi 
por todos eftas partes voz publica que o judeo 
que fe achafe foffe matado ; e na prouincia de 
Tolofa Bigorda, Mareiam, e Condo cidades, e 
em outras muitas, por eíla trifte fama e pella 
prifam dos paílores nos carros, matarom cento 
e vinte quehiloth a efpada e o caíliguo do íenor 
andaua tam temerofo fobre mi, que por menos 
mal efcolherom matarfe algús com fuás mãos 
antes que efperar ayra dos enemigos, e deíles 
foram aquelles yfraelitas que em Caftelferracim 
eftauã acolhidos, os quaes deitando forte hús 
CÕ outros quem de cada hum a feu compa- 
nheiro mataria fenecerom todos, e dous fomente 
que por vitimo ficarom cujas mãos auia fido no 
fangue de feus yrmãos omicidas fe deitarem 
daquella altiílima torre em baixo, fazendofe 
pedaços. 

E em Tolofa nam ficou nhúm que nam acabafe 
a ferro, ou fe tornafe criílao, pêra saluar ávida 
faluo hum foo que pela muita amizade que 
tinha com o fenor da terra efcapou : e em 
Gaufconha de quanto numero nella auia ficarom 
fomente vinte, viuos ; auédo feito em todalas 
outras almas cruel matança ; na vila de Lerida 
parecendome que com minha aílucia me auia 
de faluar do ymigo [que em húa mão trazia a 
fentêça do ceeo, e na outra a efpada pêra 
efecutala] derom fetenta pelfoas fuás fazêdas 
ao feííor da terra pêra que os trouxefe feguros 
ao reino daraguam, e em fayndo da cidade fe 
defcobrio feu engano fazendo em todos elles 
húa mortandade miferauel \ Os do reino daragão 
eíteuerõ em hum ponto de ferem perdidos le a 



Dialogo xviii 

diuina mifericordia nam detiuera hum pouco 
a mão ao enemigo, fazendo que hum bifpo 
filho de EIrey os fauoreceíe ■, mas vendo que 
alli nam podia o atorcedor fayr com feu mao 
yntento, fe partirom os paftores em quatro 
partes, Valença, Barcelona, Jaca Monfarrat, e 
vindo aquelle que trazia a cruz fobre fuás 
efpaldas, a Jaca, ( aquém todo o pouo fe humi- 
Ihaua) poftoque os judeos fe fubirom ao muro 
vinda a manhaa a defafete do mes de Tamuz o mes 
matarom delles quatrocétas almas efcapando de Ju- 
fomente dez no ceftelo daqui paífados mil e nho. 
quinhentos paftores (e pêra mi demónios). 
A cidade de Barbafte eftiuerom todolos judeos 
daquella terra e alíi de todalas outras partes 
na trebulaçáo que foe eftar o condenado jaa 
amorte per juftiça efperando a vida por mercê : 
a efte temerofo paffo chegados, começou o 
celefte Rei, ( auendo jaa mifericordia de feu 
pouo) tocar os corações dos principes com 
piadade que procurafem quanto de feu poder 
foffe a faluaçaó dos atribulados yfraelitas 
que de tamanha fortuna auia efcapado, Elrey 
DaraguaÕ mandou logo a feu filho que deftruiie 
e acabafe quátos paftores e de fua quadrilha 
fe achafem em feu reino, pela mão do qual 
fora enforcados e As lançadas mortos mais 
de dous mil delles e outros muitos que fugindo 
deixarom limpa toda aquella terra de fua peço- 
nha : Elrei de frança os defterrou de todo feu 
reino, e o que nelle fe achafe mandou que o 
podefem matar fem pena, e o papa deu comi- 
fam a todolos Bifpos e perlados q nam dei- 
xafem a vida quantos paftores debaixo feu 
dominio tiuefem : finalmcte perfeguidos afti da 
bondade daquelle que o mundo gouerna des- 
afogou todos eftes reinos daquellas ferpes, 
mas o ymigo meu paffando os no reino de 
Nauarra temorizado o cahal de Pãplona cõ fua 

C iiii 



Terceiro 
maa vinda, paíTarÕfe a hum lugar vezinho daly 
três legoas chamado Monreal, e os que por feu 
dinheiro os acompanhauam, trayndoos, na boca 
dos esfaimados lobos e ymigos paílores os en- 
tregarem, e matando delles algúas almas, o 
refto fugindo fe acolherõ ao lugar onde hiam 
e trás elles tee laa os feguirom os pellimos 
paílores: mas arribados A terra, esforçou noífo 
lenor os perfeguidos ylraelitas, e voítarom o 
roíto pêra os enemygos pelejando mui valente- 
mente com elles, dos quaes matarom aly cento 
e fetéta entrado nelles o mayoral que trazia a 
cruz, de hua feta que lhe tirou o moço do 
caualeiro que nos guardaua, e vendo os outros 
caydo em terra e morto o feu príncipe efma- 
yarom, e voltando c6 grande preíTa as cortas 
fe acolherom. Jaa aqui começarom os paítores 
de enfraquecer e paíTandofe A cidade de Tudela 
trezentos delles, vendo que o lugar onde os 
judeos eílauam era forte com fofpiro fe partirom 
daly os deixarom, como a Rapofa ao franguam 
fraco que no poleiro vee alto e acolhido \ con- 
fiderando os ricos de meus filhos que ficarom, 
a grande mercê que em efcapalos com elles o. 
fenor auia vfado, derom a feus yrmaõs os pobres 
mantimento pêra três anos com que podefem 
reparar a eftrema pobreza e myferia em que 
auiam ficado, e daqui a pouco tempo fe acabou 
de perder de todo ponto a companhia dos 
enemigos paítores e fua mortífera memoria fe 
confumio. todos vos outros profetas foftes aqui 
vingados e fatisfeitos de quanto contra mi pro- 
fetizares, a pomba veo Anunciar que era o 
tempo chegado da profecia de Yehafkel. 
Yehaf. Seram nos montes (os filhos de Yfrael ) aííi 
7. como pombas todos gemendo cada hum em 
fua maldade, e todalas maôs le delleixaram 
(entam) e todalas forças fe amoleceram como 
as agoas. 



Dialogo xviiii 

A yra me efpertarom com íuas vaydades Deut, 
eu também os prouocarey cõ quem nam he 32. 
pouo c5 gente necia os prejudicarey, que aíTaz 
necia e ruftica erã eítes paftores de quem fui Yer. 
oífendido. Vefitarey fobre elles quatro modos i5 
de mortes diz o fenor ; efpada pêra matar 
caés pêra efpedaçar, aues do ceeo e beltas da 
terra pêra traguar e dellruir. E se cauando Amof. 
os ynfernos penetrarem, daly minha mão os 9. 
tomara. E le na altura do monte Camelo [fic] 
forem efcondidos, efquadrinharey e daly os 
tomarey, e bem fe ha vifto pois nam me valeo 
efconder em vilas nem em caítelos. Chamei 
meus amigos e elles me enganarem \ falarom lamê de 
comigo cõ linguoa mentirofa. jer. L. 

Sua prata e feu ouro nam os poderá liurar no i. Salm. 
dia da yra -do fenor, e bufcaram paz e nam 108. 
na auera ( antes ) fera rumor fobre rumor. Yer. 
Se fayr ao campo aly fazeram matados de 14. 
efpada. Mas deixarey algíis, porque aja de vos Yehaf. 
outros quê efcapafe da efpada entre as gentes 6. 
quando fordes lançados pellas terras, e fobre 
lodos eftes males também aqui vy tuas miferi- 
cordiofas palauras em mi cõpridas e contra 
meus ymigos efecutadas tuas vinganças o fenor 
o diffefte. 

Enxotarei a cala de Yfrael nas gentes e afadi- Amof. 
gualos ey como fe moue o trigo na ciranda 9. 
porem o molho nam cayra em terra. Muitos Yr. u 
paftores derrancarom a minha vnha, pifarom 
a minha parte eftimada, pois fobre todolos 
moleftos que enxoualham a heredade que eu 
poífeo com direito hereditário (que he) o 
pouo meu yfrael, eu os arrancarei também de 
lua terra (que he eftauida). Quando acabares Yf. 33 
de alfolar entam feras aíTolado também tu \ 
entam fe lembraram de mi os de meu pouo. 
O cadeira de gloria enxalçada eternamente, Yehaf. 
lugar do noflb fantuario (per derradeiro) tu 6, 



Terceiro 
Yer. fenor es a verdadeira efperança de yfrael e 
17. tu es refugio meo no dia da afliçam. 

17. ytalia Ano. 5o8i. 

1. Eb, \7IME (depois defta foberba tromenta que 
V tãtas criaturas fundio) dahi a poucos dias 
doutra noua ameaçado, leuantoufe no ano 
feguinte húa yrmãa do Papa chamada lancha 
femelhante no ódio a Haman que no tempo de 
Eíter detreminou deftroir a yíVael : eíla auendo 
per muitas vezes tentado q algúa matãça fe 
acendefe, e fua maa tenção nam lhe faya a 
luz, vltimamente ao Papa feu yrmão fuplicou 
alegandolhe contra mi mil males, q de todos 
feus reinos me defterrafe, o qual alcançou, e 
publicado que foi o geral defterro donde muita 
tribulação e ynquietud me nacia, quis noíTo 
fenor vfar comigo mercê e fauorecerme por 
meo do vertuofo Rey Roberto de Naples e 
yerufalaim, que em defenfa minha com rogos 
ao Papa e reprenfoés a quem me perfeguia fe 
pos, com que deteue ao Pontifice tee tanto que 
eu lancei na boca de Afafel hum facreficio de 
vinte mil ducados dados a yrmãa do Papa 
cÕ q a trifte fentença fez reuocar, abrangeome 
aqui a maldiçã que tu Moííeh ao partir deíla 

Deut. vida me deitalte. Dizendo ferirtea o fenor com 

28. fubita toruaçam. 

18. França Afio. 5o8i 

li. Eb. Tf! nefte mefmo afio húa anguília que as 
U. M. V carnes fe me encolhem e tremem có fua 
memoria ; em toda França fobreueo húa noua 
maneira de éfermidade de que morreo muita 
gente ; auia diuerífas openiocs fobre que mal 
podia fer, hús médicos diziam que era peíte- 
nença fecreta que nam daua final de íi em nhúa 
parte do corpo, outros prefumião fer peçonha 
per derradeiro acordarem que o era, e ian- 



Dialogo XX 

çando juizos de que procederia, diíTerom aigús 
ymigos de yfrael que aueriaÕ os judeos empe- 
çonhado as agoas dacordo cõ os leprofos nam 
ouue mifter mais q tirar yílo acafo pella boca 
pêra fe lhe dar fee como fe em real verdade 
o viram pelos olhos-, e paffando eíla fama de 
hum noutro veofe a fazer tamanha, que todo o 
reino comprendia, afirmandofe por certo que 
os judeos cõ os leprofos auiam empeçonhado os 
rios e poços pêra deílruir. o reino, e como quer 
que minhas fortunas ynda que começam como 
de efcarnio faem verdadeiras prenderom quan- 
tos judeos em toda França fe achauam por 
efta caufa ; vendome neíte eítado pêra moftrar 
minha ynofcencia e que aquella openiaõ era 
falfla fizerom meus filhos vir de muitas partes 
a grande defpefa os mais afmalados e eccelen- 
tes médicos que naqueile tempo fe achauam 
pêra que vifem os enfermos, os quaes depois 
de fazerem no cafo grandes exames e expe- 
riências dado as agoas a beber a cães prouaram 
aos médicos do reino que nam era peçonha 
fenara enfermidade eftranha com que por feus 
pecados eram punidos. Eílas difputas e expe- 
riências durarÕ noue mefes, e e todos elles 
eíteue todo aqlle pouo prefo e cõtino cõ a morte 
nas gargãtas atraueífada, efperãdo a tenebrofa 
ora em que lhe auia de arrancar as almas o 
ymiguo : firjalmente nam bailando euidetes 
prouas que os médicos derom nem menos nam 
terem razaÕ ne yndicio que baítafe a conde- 
narme, quiferom os grandes dilitos meus per 
todo aquelle reino acometidos, que fenten- 
ceafem A morte cinco mil almas em facreficio 
por todos liurando os outros que ficarom ; a 
eftes cinco mil depois de condenados offres- 
cerom a vida fe fe tornafem criítaõs, os quaes 
nam quiferom aceitar tal partido, antes cÕ o 
diuino nome do fenor na boca foram todos 



Terceiro 

juntos portos cm hum foguo cuja flama era 
tam grande que tocar nas eftrellas parecia, 
mas muito mais alto fubiaõ os laftimofos gritos 
e alaridos delles e de todos feus yrmaõs que 
os viam arder, fobre tamanho numero como 
aqui pereceo com tal tormento bem podeis 
yrmaõs confiderar quãtas viuuas e orfaõs fica- 
rem delles, cubertos de anguília fome e defem- 
paro. eíta he a agoa q tu yermiahu profetizaíte 
dizendo. Eu manterei eíte pouo damargura e 

Yer. 9. darlhe ey a beber agoas de fel, e eíta he a 
lepra ynfanauel de Molfeb. 

Deut. Ferirtea o fenor com farna húmida e farna feca 

28. de que nam possas fer faõ-, efte he o foguo e 
a tentação pêra ver fe mudaria a ley do fenor 
com que também de ty yermiahu fui ameaçado 

Yer. 9. neftas palauras. Eu os cozerei , os prouarei. 

Yer. 9 Seus barões com mortandade fejam mortos, e Y 

i3. êtreguem feus filhos A. fome, e fejam orfaÓs i: 
e fuás molheres viuuas, ouçafe clamor em fuás 
cafas, e com todo efte mal meíiuraíte nelle 
faluação pêra que no reíio efcapado efta tua 
fanta palaura fe comprife. 

Amof. A cafa de yahacob de todo ponto nã deftruirei 

o. diz o fenor. 



4^ 19. Alemanha Ano. 5oo6. 

^^F.F. T ri em Torti prouincia de Alí^nanha multi- 
^ ft^ 3^ V plicando naquelles reinos i\lr filhos em 

^^^<J>^ riqueza, a enveja dilfo criar tãm." no ódio no 
í l^ pouo que todalas vias bufcauaÕ pêra os faquejar 

e deílruir, tee que vindo A terra cruel enfermi- 
dade, acharom milhor ocadam pêra meter fua 
maa ynclinaçao em efeito, porque nam auendo 
muitos anos que o mal de França era paffado, 
lembrandofe delle afirmarom auerem os judeos 
empeçonhado as agoas dos poços e rios ale- 
gando aos Francefes por tellemunha, finalmente 
deromlhe meus dilitos a elte fallTo teftemunho 



Dialogo xxi 

tanta força que fem eíperarem os pouos mais 
proua que o rumor que por toda aiemanha Coron, 
corria, fe leuantarom hús com ferro, e outros dos em. 
com foguo a matar quantos cordeiros yfrae- pêra. e 
litas achauam, e nam fomente fe fatisfez dos pa 
minha desuentura com eítas mortes de Alemã- paf. 
nha, mas eftendendofe a mortífera fama em 
Catalunha e prouença donde tambe o foguo 
da enfermidade contagiofa começaua a laurar, 
fizerom laa yguaes matanças e queimas e 
meus mébros, ode ouue algíís que com temor 
da pena trocarom a ley pela vida, fazendofe 
criítaõs e alli efcapauam ; e fe eíles males 
durarÕ muito tempo pareceme yrmaõs que 
nã ficara yfraelita que nas lingoas de europa 
te poderá dar eftas nouas ; Mas aprouue A 
diuina mifericordia, de tomar a efpada da 
mão ao enemigo pêra me nam acabar de todo 
ponto. Parece que ficaua por paífar ynda efta 
;bulação por mi nacida de Agoas porque 
eíloutras tuas profecias Yermiahu fe 
comprifem, Agoas de fel nos dará a 
beber por que pecamos. Dalos 
ey em auexaçam e em mal 

em todolos reinos Yer. 8. 

da terra. . 24. 

20. França Ano do mun- 
do. 5 106. 

NESTE mefmo ano me vy em França doutro F. F. 
modo de ferida magoado fendo naquelle 1, Eb. 
reino tornado jaa a cobrir de nouas penas e U; M. 
bés com que podefe paífar o meu miferauel 
deílerro entre os ymigos : Socedeo no reino 
outro Felipe filho de Luis e neto de outro 
Felipe Augufto que aííi cruelmente me tratou, 
efte fem dar mais razam de 11 que ho ódio 
cujo foguo algús mãos confelheiros atiçauam, 
mandou pregoar que fe deuefem fazer criftaõs 



Terceiro 

quantos judeos em feu reino fe achauam ou lhe 
folTem tomados todos feus bés e deíterrados do 
Reino, nam querendo : de todo aquelle grande 
pouo ouue mui poucos que efta pena pêra tro- 
car fua ley os mouefe, antes com paciência 
confentirom fofrer os grandes enconuenientes 
da pobreza e miferia eítrema aque os redu- 
zirom, deixandoos quafi nus que anichelar o 
pauto que no monte de Sinai tem feito as 
almas de Yfrael com o fenor : de maneira que 
affi pêra laftimar de todos feus bes defpojados 
Julho. fayrÕ meus filhos (no mes de AB, o dia que 
chamaõ da Madalena feíla dos criflaôs) de 
toda França ; os outros que a miferia fe nam 
atreuerom refiftir, vendofe nuus e ofírefcendolhe 
os enemigos dobrados bés do que lhes toma- 
uam e grandes fauores no reino fe fe conuer- 
tefem, fe deixarom vencer, confentindo q os 
bautizafem, afinaladamente deites foi o Kahal 
de Tolofa eceito algíís poucos ; Affi que defta 
maneira ficou aquella prouincia femeada defta 
femente de que ynda agora fe deuem achar 
muitas plantas que nam foffeguem na fee que 
de tam maa vontade aceitarom, e nã feria mui 
difconforme prefumir ferem deites os luteros 
que pella criítandade fe leuantarom que pois 
por toda ella am forçado os Judeos trocar fua 
ley parece juítiça diuina que cÕ as armas que lhe 
puferom nas maõs, por pena daquelles que os 
forçarom e per juizo da fe que lhe derom os 
ofendam, e Eítes mefmos desfaçam a roda, e 
tornem a querer jaa entrar com elles principios 
no caminho que tanto tempo ha am deixado, 
pelo que deueis O vos principes conliderar 
quãto dano fazeis de forçar aos judeos que rece- 
bam volfa relcgiam, porque as vias por onde 
aos mortaes parece de enfortalecer fuás tenções 
ynjuflamente ao fim aquelles vem a fer o meo 
e a mina pêra fe derribarem : Alem diíto nam 



Dialogo xxii 

ficou eíle Rey fem caftiguo de ieu abfoluto poder 
porque daly a noue anos sayndo a caça correo 
tras hum ceruo e leuandoho defuiado por luga- 
res afperos, o acareou tee dar com elle de húa 
montanha abaixo em hum profundiíTimo lugar 
onde se fez com feu caualo em mil pedaços ; 
vendo o pouo francês o manifeílo caítiguo que 
recebeo, focedendo feu filho Elrey Luís vir- 
tuofo e católico, pêra emendar o mal que de 
feu pay auia recebido, tornoume chamar a feu 
reino, pêra que me diuefe nelle refazer com 
minha ynduftria do que me aly auiam defpo- 
jado porem eíle bem como a claridade que faz 
o foguo de palha me durou, porque daly a 
fete afíos me tornarom a deíterrar de França 
por petiçam do pouo, deixandome íayr, com 
afuílãcia que eu auia adquerido. 
Depois diílo tomou acoroa Elrey dom JohaÕ e 
tras elles Cario feu filho que recolhendome 
outra vez no reino eíliue nelle íbífegado em 
quanto ambos viuerom ; Mas partidos que 
foram deita vida entrando em feu lugar outro 
Carlos, amutinaronfe os pouos contra mi ma- 
tando e roubando fem mifericordia e contra a 
vontade do príncipe fora do reino me defler- 
rarom ; Aíli que com razam dilfefte tu Michea Ano. 
anteuendo eíle mal. Deítruir fomos dellruidos, 5140 
parte do meu pouo mudou (fua ley) molheres Mich. 
( e fuás companhias ) defterrafles de cafa de 2. 
feus viços. Cobrirfeam de iacos e cobrilos ha Yehaf. 
efpanto. Porque quanto lhes ey dado fe paflara 7. 
delles em poder alheo. Mas ao fim nam durara Yer. 8. 
pêra fempre o que te aíiige antes preílo desapa- 
recera e lançado na coua acabara fua memoria. Yf. 5i 

21. Efpanha Ano do 
mundo. 585o. 

I em Efpanha fendo difcordia na fede l. Eb. 
romana fobre a eleição do Papa, leua'n- 

D 



V 



Terceiro 
tarem hum pontífice per nome benedito, e per 
outro primeiro dom aluaro de Luna; Ibbre efte 
criarom as partes contrairás outro em Roma 
per nome ynofcencio; Neíte têpo ouue hu frade 
da ordê dos Domenicos chamado frei vicéte o 
mayor perfeguidor e enemigo de yfrael que fe 
leuantou ha muitos tempos; Elte era mui fauo- 
recido de Elrey dom Fernado de Aragaõ por 
que fendo ynfante foi o frade hum dos doze que 
por elle derom fentença foífe Rey de Efpanha : 
com eílas coitas detreminou poer em efeito a 
danada yntençam que contra mi tinha, e amu- 
tinando hum grande numero de gete fahio 
com ella trás íi pelas cidades, com hum cru- 
cifixo nas maõs e hum cefer da ley embraços 
chamando aos judeos em altas e temerofas 
vozes que fe viefem recolher debaixo a cruz da 
criílandade e fe fizefem crillaõs, e arremetendo 
a elles porque o refufauam com a companhia 
que leuaua armada de lanças e efpadas os 
matou, e a outros que com temor da morte 
fe entregauam a elle fazia crillaõs. 
Defla maneira foi correndo quafi toda Efpanha, 
e fez a mais de quinze mil almas judaicas 
trocar fua ley; com eíla tormenta fe acolherom 
a Berbéria muitos filhos meus defiftimando 
todolos bés que deixauam de raiz e mouel por 
faluar as almas, e dos que voltarom a face ao 
nolfo. D. cÕ temor dos corpos, principalmente 
fora os judeos de Araguam, Valença, Mayorca, 
Barcelona, Lerida, Seuilha, e outras muitas 
cidades ; Nam lhe baflando a fua fome todo 
eíle paílo quis ynda eíte enemigo eítender por 
reinos eflranhos fuás forças, e acometeo paífar 
a Portugal, onde ao prefente húa grande can- 
tidade de meus filhos fe achauam, e antes que 
o fizefe mandou pidir licença, porem Elrey 
dom Duarte, que naquellc tempo poífuya o 
ceptro, lhe refpondco, que elle podia entrar 



Dialogo xxiii 

mas que primeiro lhe auia de mandar poer híía 
coroa de ferro ardendo na cabeça ; vendo o 
enemigo o mao recado que pêra execuçam de 
fua peíFima vontade em Portugal achaua voltou 
as coitas e tornoufe. pofto que o mal defte frey 
vicente durou aífaz tempo algús dos conuer- 
tidos pello temor da morte com que foram 
ameaçados mudandofe dhuas noutras terras 
tornauam outra vez aley de feus padres os 
mais deites fe paífarom a terras de mouros e 
outros a Portugal e muitos Aquellas partes 
da criftandade onde judeos fe achauam, deitas 
deferenças fe leuantou em Efpanha hum apellido 
de confeffos; aquelles que fe auiã conuertido e 
fjcarom na fee da criítandada e os outros que 
a força nem ameaços da morte baítou a ven- 
celos, ficando todavia nas terras de Efpanha 
mandou Elrey por fobre elles muitas auexa- 
çoes, entre as quaes foi que trouxefem final 
vermelho pêra que foífem conhecidos e denos- 
tados, e que nam podeífem dar a entereífe 
como antes faziam nem menos poffuyfem 
heredades. Efte mal de frey vicente he aquelle 
com que tu Yermiahu me ameaçalte dizendo. 
Eu trarey fobrelles mal de que fe nam pode- 
ram escapulir. E nam tornara atras a fúria Yr. 
(deita) yra do fenor tee que feja efecutada. 
Porque vos lançarey em terra onde 3o. 
(per força) feruireis a deufes outros dia i6. 
e noute e nem vos ufarey aly nhúa cleme- 

cia. E as relíquias (que nam qui- i5. 

ferem feruir) com efpada arre- 
mefarey ante feus ene- 
migos ( pois voffos 
pecados as- 
fi o pe- 
dem.) 



D i 



Terceiro 
22. E^fpanha Ano do mundo 

12l5. 

F. F. ttIME na Efpanha em outra aflaz grande 
3. L. V anguília metido per outra vez, na terra de 
igi. Lodouico de Salamanca fayndo hum dia de 
fefta um moço piqueno ( filho de hum rico mer- 
L. Eb. cador) bem veítido com algúas coufas douro 
como pontas e cinto cÕ tachões : fizerÕfe de fala 
dous ladroes pêra o roubar e per engano o 
leuarom fora da cidade e aly de quanto íeuaua 
o defpirom, chorando o moço tornauafe A terra, 
temendo os ladroes que a caufa fe defcobreria 
fendo elles da propia cidade naturaes correrom 
outra vez trás o moço e alcançandoho logo aly 
o degolarom e em hum logar fecreto o foram 
mal enterrar •, achandofe menos eíle moço fezfe 
muita ynquifiçam dando pregoes e oíTrefcêdo 
promeíías aquém o defcobriífe ou delle dele 
nouas ; paffados algús dias focedeo que yndo 
certos paílores com feu rabanho junto do lugar 
onde fe auia feito ho omicidio e como quer que 
os cães vam fempre cheirado foram dar os 
que guardauam o gado com o corpo do moço, 
e defenterrandolhe com os pees hum braço, o 
trouxerom na boca ante os paílores a comer, 
como o virom arremetendo os paílores aos caês 
• lho tomarom e leuarom no A terra a moflrar ; 
Sabendo o pay do moço o que palfaua elle com 
*feus parentes e amigos e amoor parte da vila 
vierom com os paítores ao campo pêra que lhe 
moílrafem donde auiam os cães defenterrado 
aquelle braço, tee que foram dar no lugar onde 
eílaua o mais do corpo ; conhecido que ouue o 
pay feu filho fazédo muy grande planto elle e 
os parétes, deitauam todos juizos quem pode- 
ria auer aquella crueldade feito dizedo que 
nam era de creer folie criítaó pois o minino 
era ynofcente e piqueno pêra que podefe auer 



Dialogo xxiiii 

ninguém oífendido, que deuia fer algum mouro 
catiuo ou judeo, e como falarom em judeos 
afentarãno por verdade muitos q na companhia 
fe acharom grandes enemigos de Yfrael e con- 
tarom que jaa em muitas partes da criftandade 
e principalmente em Alemanha auião furtado 
moços pêra fazer facreficio com feu fangue ; 
com efta defuenturada e falfa openiaõ vierom 
todos A terra mui aluoraçados e yndo a voz 
delia de hum noutro, tamanha fe veo a fazer 
afirmauamlhe auerem os judeos tirado o cora- 
ção e aífado o auiam comido entre todos os 
daquelle lugar, andando jaa a fama tam crua 
começauam os parentes do moço com outra 
companhia Aguçar as efpadas e mouer as lan- 
ças pêra fazerem facreficio de minhas carnes 
fe o fenor dos ceeos em tamanho aperto nam 
focorrera, mandando fazer Elrey neíte cafo 
grande ynquiíiçaõ de maneira que fe achou a 
verdade, por meo de hum ourivez aquém foram 
vendidas as peças douro que os ladroes auiã 
furtado ao moço e aííi ceifou a tormenta que 
pêra me fundir tam afperaméte fe mouia, depois 
que tiue jaa a morte mea tragada e ynglutida;; 
Vede O yrmaõs como cegam meus dilitos ao 
mudo quando detreminam de punirme, que 
fabendo os propios que me acufam nam auer 
perceito cruel em minha ley, dizem que quero 
fazer cÔ os membros humanos facreficio, Deue- 
rom cõliderar que pêra degolarmos húa galinha 
ha preceito que feja com piadade quanto mais 
matar criaturas pêra com o fangue fazer ferui- 
ços diuinos, coufa tam abominauel e defefa; 
mas que digo eu pois meus pecados am de 
rodear comprirfe a profecia de Moífeh per 
qual quer via dizendo; Mandara o fenor em Deute. 
ti conturbaçao Pela malicia de teus penfa- 28. 
mentos. 

D ii 



Terceiro 

23. Efpanha Ano 52 1 6. 

F. F. T ri na cidade de Segouia Reinando o fenor 
V juan ; moço piqueno fendolhe litora fua 
nnay a fenora Gaterina Rainha de carteia, vale- 
rem muito na corte algús judeos donde naceo 
ferem elles e todolos outros mal quiftos dos 
da terra, e bufcauam todo modo deos oíFender 
e nam tardando de por feu mao animo em exe- 
cuçam teuerom maneira com hum cura que 
teítemunhafe contra elles a verelhe furtado 
húa oftia, e que aleuarom a fua cafa a deitar 
em húa Caldeira de agoa feruendo, e que 
yndo em bufca delia pelos fmaes que lhe auião 
dado quem vira fayr o judeo da ygreja, fubindo 
a fua cafa vira a agoa que fe conuertera toda 
em fangue, nam deu o pouo a efte falfo tefte- 
munho tam pouca fee que nam foram prefos 
muitos da cidade por elle onde entrou don Mayr 
medico de EIrei dom Anrrique, ao qual com 
outros dos milhores matarom por jultiça, arras- 
tando os e fazendo os depois em pedaços e as 
fuás efcolas ygrejas, e a todo aqlle pouo viera 
mayores males fe do ceeo nam fe remedeara, 
achandofe fer falfidade, depois da cruel juftiça 
fer em meus ynofcentes membros efecutada, 
Enefta mefma terra auendo hum caualeiro 
antiga ymizade com o bifpo delia detreminou 
de o matar, e pêra que forte a vingança mais 
a feu faluo peitou ahum feu cozinheiro grofa- 
mente que lhe'defe peçonha, vencido do ynte- 
refe, eftaua jaa deliberado de o fazer e em 
efeito a tinha aparelhada pêra lha dar, mas 
por muito fecretamente que o negocio partaua 
fe achou a peçonha •, foi logo prefo o cozinheiro 
e porto a tormento pêra que diuefe confefar 
quem lho auia mandado fazer, ofrcfcendolhe a 
vida fe o defcobrife, porem elle nijca o defcobrio 
por mais tratos que padeceo tee que o auifou 



Dialogo XXV 

o caualeiro que era omicida : que culpafe os 
judeos dizédo que elles lhe dauam húa foma 
de dinheiro pelo fazer, por ódio que lhe tinham 
em ler facerdote de Criílo, Alli o teftemunhou 
eíte mao homem e pello defcobrir lhe conce- 
derem a vida e aos pobres yfraelitas a tirarom 
a ferro de hum grande numero, e o reílo 
fugindo da cidade deixarom todo o que tinham 
de raiz e a moor parte de feus moueis por 
eícapar: alteroume o coração a valia que nefte 
tempo alcãcei pêra terem aqui lugar as proféticas 
palauras de Yermiahu que diífe Eu vos veíitarei Yerm. 
fegundo o fruto de voílbs penfamentos: e as de 21. 
Amos. Se forem ante feus ymigos em catiueiro Amof. 
aly mãdarei efpada que os mate, e porey o meu 9, 
olho fobrelles pêra lhes mal fazer e nam bem Deute. 
Todo teu trabalho comera o pouo (eftranho). 28. 

24. Efpanha Ano 5248. 

VI em Granada eftando mil e quinhétas cafas L. Eb. 
de judeos, nella e em feus contornos pros- 
peramente e algum tanto repoufados : entrar no 
animo dos criftaos openiaÕ que auiá de trocar 
a ley de Moffeh pela fua fee da criftãdade ou 
morrer poriíTo ; e poíto cafo que a pena era 
temerofa com que ameaçauam nam obftante, 
efcolherÕ antes fazer facreíicio de feus corpos 
que offender a alma, De maneira que vendo os 
ymigos a deliberação em que eftauam portos 
os judeos : a noue do mes de Thebet meterÕ a o mes 
todalas mil e quinhétas cafas a efpada nam de de- 
perdoando a nhiia criatura de todos elles : zêbro. 
nem auendo piadade das crianças aferradas nos 
braços da piadosa madre, nem dos clamores 
das delicadas virgés, velhos mancebos, e todalas 
ydades que ao foberano fenor de tamanha 
crueldade pidiam vingança, aqui entrou aquelle 
afmalado e eccelente fabio o Rab rebi yocef R, a- 
leui : efte mefmo dia de noue de Thebet auia brahaõ 

D iii 



Terceiro 

leui no muito tempo antes que ordenarem elles de 

liro de ogejuar e o gejuauam fem faber por que caufa ; 

Cabala, parece que por efprito diuino ante virom, que 

tamanha tribulação lhe auia de acontecer nelle; 

Mas ao fim pode aqui mas a força deita profecia 

de Yermiahu ynda que gejuem nã ouuirei feu 

Yerm. clamor, e ynda que offrefçam facreficio, nam 

14. me aprazerá mas co efpada Os confumirei. 

2 5. A ynquifiçaõ e Efpanha 
Ano 525i. 

OS que ficarom de frey vicete em nome de 
confefos em Efpanha, em tãta maneira 
profperaraÕ naquelle reino que entrauam no 
numero dos grandes e mais nobres fenores 

. que nelle auia : por onde vierom A parentar 
altamente ; tendo cargos afmalados e de grande 
ymportancia na corte, com titolo de condes, 
marquezes e bifpos e de outras aíTaz grandes 
dignidades, aquellas que o mundo foe dar 
aos que o feguem : os outros que toda via 
ficarom judeos fendo fecretaméte deíles fauo- 
recidos também hiam perualecendo e profpe- 
rando durou yílo tee Elrey dom Fernando e a 
Rainha dona Yfabel fua molher, e como meus 
bés fam como a flor arrãcada de fua raiz que 
prefto fe feca e amurchece, aífi pereceo efte, 
porque achando os enemigos de minha profpe- 
ridade, aparelho em Elrey e muito mais na 

, Rainha dona yfabel de os perfeguir meterom a 
mão nyífo ynclinando os A deltruiçam dos 
confefos, e pouco trabalho era neceífario pêra 
gaitar os ânimos dos príncipes porque de fua 
natureza parece fáyrom os moores enemigos 
deite pouo que vierõ ao mundo ; e pêra que 
ouuefe efeito a võtade c5 o poder que tinham, 
contra os que eítauam no habito de confefos 
dofconhecidos e A fee da criítandade jaa foto- 

, pollos e com feus ânimos mui repoufados, ten- 



Dialogo xxvi 

dole por ieguros em fer criftaos fizerom vir de 
Roma hum fero Monítro de forma tam eílra- A yn- 
nha e tam efpantofa catadura que foo de fua quifiçá, 
fama toda Europa treme, feu corpo he de afpero 5248 
ferro cõ mortífero veneno amafado, com húa 
duriílima concha cuberto de baítas efcamas de 
aço fabricada, mil azas de penas negras e peço- 
nhentas o leuãtam da terra, e mil pees danofos 
e eftragadores o mouê, fua figura daquella do 
temerofo liaõ toma parte, e parte da terribel 
catadura das ferpes dos defertos de Africa : a 
grãdeza de feus dentes aquelles dos mais pode- 
rofos Elefantes arremedam : e o liluo ou voz, 
cõ moor prefleza que o venenofo Bafalifco mata : 
Dos olhos e boca continuas chamas e labare- 
das de cõfumidor foguo lhe faem, o paflo de 
que fe ceua he outro cõ corpos humanos ama- 
fado, precede a Águia na ligeireza do feu voar, 
mas por onde palia faz cõ a triítonha fombra 
cerraçam, por mais claro que o Sol naquelle 
dia fc moílre, finalmente feu raílo no que atras 
fica deixa húa tenebra como aquella que foi aos 
Egípcios dada por hua das plagas, e depois 
que onde feu voo encaminhou arriba, a ver- 
dura que pifa, ou aruore viçofo fobre que poé 
os pees, feca eítragua e amurchece, e fobre 
yífo de raiz com o deftruidor bico o arranca, e 
de tal forte com fua peçonha todo aquelle cir- 
cuito que comprende o deixa affolado, que como 
os deiertos e areaes de Síria onde planta nam 
prende nem erua nafce o conuerte \ Ella tal ali- 
mária em todo o pouoado de meus filhos [ que 
em habito da criliãdade eftauam defconheci- 
dos] meteo, e com o foguo dos olhos hum 
grandiílimo numero abrafou femeando a terra 
de enfinitos orfaõs e viuuas : com a boca e 
poderofos dentes fuás riquezas e ouro lhes en- 
glutio, e deflrinçou \ com os pefados e peçonhen- 
tos pees fuás famas e grandezas lhe pifou o 

D iiii 



Terceiro 
deftruyo, e com a temerofa e disforme cata- 
dura, a outros feus coorados rodos lhe desfi- 
gurou e fumio e feus corações e almas com 
leu voo efcureceo, e eíles mefmos efeitos vay 
ynda agora naquella região continuando nos 
membros que de meu corpo ficarom deílrÕ- 
cados na Efpanha, fem lhes valer moífrarenfe 
Criflaõs pêra faluar a vida : nam deixando ynda 
que me condene de vos dizer a verdade, que 
alem dos enemigos ouue algús delles naquelle 
tempo, que entregauã em poder deite cruel 
monítro a feus yrmaõs, e dos mais destes a 
pobreza daua esforço e coor a fuás maldades, 
porque hiam em cafa de algum confeífo rico, e 
dizendolhe de fua necellldade lhe pidiã cin- 
O defte- coenta ou cem cruzados empreitados, e tanto 
rro no que lhos negaua daly o hiam acufar dizcdo que 
Ano judaizaua com elles ; durou eíta maneira de 
5252 defauétura quatro anos, porque detreminandos 
eftes príncipes defarreigar de todo ponto os 
confeitos do )udefmo, e afaífados de fua con- 
uerfação, deíterrarom de feus reinos todos 
aquelíes a quem ayra de frey vicête nam 
alcançou, e outros cuja coítãcia os auia na ley 
de Moffeh cõferuado : os quaes híís e outros 
vagarom per muitas e diuerfas partes com 
aífaz tribulação e fadigua, híjs paífandofe ao 
reino de Portugal ; outros As terras de mou- 
ros; e algús pelo reino de Nápoles e outras 
partes da Europa fe efpalharom. Compridas 
foram aqui muitas fentêças tuas O fenor que 
por boca de teus profetas cõtra mi deite : Por 
Yrmi. efta fera e a de Portugal foy dito por yrmiahu 
Mandarei em vos outros Serpétes Bafaliscos 
que fe nam poffam encantar, e eítes vos mor- 
dera ynfanauel mordedura, porque com eftes 
Yehaf. farey que O que fubir em voíTo coração total- 
ao, mente nã fe fará, quato diíferdes fejamos como 

as gentes e como as famílias das naçoés pêra 



• 



Dialogo xxvii 

honrarmos o pao e pedra, viuo eu diz o fenor 
que com maõ esforçada braço eílendido e furor 
derramado hey de reinar íobre vos outros. 
E conuerterfeha ( entam ) o grande e notauel Yefa. i 
thifouro volTo em que pondes toda voffa es- 
perança em eílopa, e o que ho adquerio em 
faifca, e arderfeam ambos juntos fem auer 
quem o apague. (Porque) os que de ml de Yerm. 
apartam fera efcritos na terra pois defempa- 17. 
raro a vea das agoas viuas que he o fenor 
Em tépo de fuás aflições dirã (a mi) leuantate i. 
guardanos (e eu lhe refponderey) pois onde 
fam ( agora ) os teus deufes que adorafte, 
leuantenfe elles e guardente no tempo de tua 
afliçam. 

26. Ano 52 52. Quando 

entrarom os judeos de 

caftela em Portugal. 

Edos que foram lançados daquelle reino 
fempre conlfantes no judefmo a moor parte 
fe veo a Portugal acordandofe féis centas cafas 
cÕ Elrey dom JohaÕ fegundo daquelle nome em 
dous cruzados cada pessoa que no reino entrafe 
delias e elle lhe prometia de os deixar viuer em 
fua ley e aos que fe quifefem partir darlhe 
embarcação; Como fora entrados eftes corridos 
yfraelitas em Portugal, veo logo pefte como 
mefageira do mal que ao longe os eítaua efpe- 
rando, de que morrerom muitos delles A volta 
dos crirtaõs: dahi a poucos dias que arribarom 
ouue algijs que temendo mais os cruéis males 
dos criítaõs ynda que tardam que os continos 
enconuenientes dos mouros detreminarom pas- 
farfe a Africa e Turquia e pidirom a Elrey 
embarcaçam fegura pêra o fazer aíli como lhes 
elle era obrigado per fua promefa : porem 
tendo algiía maa tenção concebida, detinha os 
em palauras, nam lha concedendo nem negando, 



Terceiro 

tee que tam emportunado fe vio que a deu qual 
meus dilitos mereciaõ e a mi me foi profetizado, 
porque embarcados que foram, cuidando os 
defuéturados yfraelitas que hiam em poder de 
amigos mui confiados e feguros acharonfe enga- 
nados, porque leuando os em alto mar, onde 
feus gritos e clamores não mouefem a piadade 
a peíloa algiía, aly os atarom de pees e maÕs, 
defonrrandolhe as molheres ante os olhos, e 
defpojando os de tee os vltimos hábitos que 
leuauam veítidos. O feíior jaa que fugiaõ da 
vergonha das gentes de tamanha traição e 
crueldade coma acometerem, aíTaz conlblo nos 
era feres tu delia teftemunha de quem elles 
nam podiam fugir nem efconderfe e donde o 
remédio de todos noííbs males efperamos. 
Depois que os afli tam cruamête tratarom a 
emenda que a yílo derom foy leuarenos daly 
as terras de Africa no mais deferto lugar delias 
e aly como a gente de pefle os lançarom na 
praya erma e defemparada de todo o focorro 
humano, viras aqui as criaturas pidir pam e as 
madres leuantarem os olhos ao ceeo que lhe 
acodife, outros conuidando os a defefperaçaõ da 
fome e grande defemparo vireis pêra fe enterrar 
fazer as couas •, e eítando jaa neftes vltimos 
fios de fuás vidas leuantarom os olhos e virom 
fobreli vir húa grade multidam de mouros a 
catiualos porque eram entrados fem faluo con- 
duto nem licença algúa em fua terra; e polloque 
com grandes a vexações os arrebatarõ e pren- 
derom, fegundo o mal e temerofo eftremo em 
que fe achauaõ, receberom o catiueiro por veii- 
taçaõ diuina e grande remédio. Eftes depois 
que foram êtrados na terra os outros yrmaõs que 
nella habitauã os refgatarom e em fua liberdade 
os puferom, focorrendolhe a fua neceílidade e 
miferia; Vinda ella triíle noua a Portugal poíto 
q muitos de meus filhos tinhaô defejo de paífar 



Dialogo xxviii 

ates feu catiueiro em poder de mouros que na 
criílandade, efpantados do cafo temerofo nam 
oufarõ pidir pafaje nem per outra via bolir 
configo. Ay de mi mizquinho que eítas deluen- 
turas cõ que tu Moíieh e yermiahu me amea- 
çaílcs aqui fe comprirom. Ajuntarey Ibbre elles Deute. 
males, minhas fetas guaftarey nelles queimados 32 
{ leram ) com fome e confumidos. Entregua Yerm. 
feus filhos A fome nã auera prolperidadc em 18. 
teus caminhos mas padeceras força e enjuria Deute. 
(e depois) feras arrebatado fem auer quem te 28. 
polia liurar Molher defpojofaras e outro dormira 
com ella Filhos geraras e na os terás porque 
yram em catiueiro. 

27. Portugal Ano 52 53. 

quando mandarom os mi 

ninos aos lagartos. 

DEPOIS delta alli temerofa fortuna e tem- 
peltade nam tardou outra fobre mi muito 
mayor, porque defejãdo elte Rey achar aigúa 
razoada ocaliam de auexarme, mandou faber fe 
auia entrado mais gente no reino que aquellas 
das féis centas cafas como fora o acordo, e 
como quer que a preffa com que de callella 
fahiam elles corridos filhos meus, nam lhe deu 
lugar a entrar por conto nem efperar algum 
alTer o derradeiro, acharomfe moor numero ; 
todos efles que lobejarõ diffe Elrey que lhe 
ficauam catiuos e efcrauos feus, porque como 
a taes os podefe magoar A fua vontade, e 
efecutar nelles fua maa tençaÕ e nam bailando 
quereréfe refgatar pelo preço que os mais 
auiam entrado nem per outro algú auédofe por 
minha defuentura delcuberto naquelle tempo a 
ylha defantome cujos moradores eram lagartos 
íerpes e outras muito peçonhentas bichas e 
deferta de criaturas racionaes onde deflerraua 
os mal feitores qut A morte eram jaa obrigados 



Terceiro 

per juftiça, em fua companhia quis também que 
entrafem as ynofcétes criaturas de todos elles 
judeos, cujos pães parece que ante o juizo 
diuino eram condenados. 

Chegada eíla ynfelice e miferauel ora em que 
fe auia hua tam fera crueldade de eiecutar, 
vireis enfanguentar os roltos com as maÕs as 
coitadas madres que dos braços lhe tirauam 
feus filhos de ate três anos, depenar as barbas 
os honrados velhos porque lhe arrebatauam 
fuás entranhas de ante os olhos, e as mal 
afortunadas criaturas leuantar feus viuos gritos 
tee o ceeo, vendofe afaflar tam defpiadofamente 
de feus amados padres em ydade aífi tenrra e 
laftimosa ; Lançauanfe aos pees de Elrey alguas 
cramãdo que ao menos as deixafem hir acom- 
panhar feus filhos, e nem ynda a yfto fua 
piadade fe ynclinaua, entre eílas ouue hua may 
que confiderada a honreda e noua crueza fem 
meílura de algíía mifericordia a feus cramo- 
res, arrebatando feu filho nos braços da alta 
nao dentro no tempeltuoso mar fe lançou e 
fundio com a fua vnica criatura abraçada : 
E jaa que com eftes eitremos tam ynhumanos 
e cruéis aquellas ynofcentes almas do. mauiofo 
bafo de feus padres apartados foram e no poder 
dos defpiadofos enemigos entregues, quem vos 
poderia yrmaõs contar o luto das entranhas e 
do exterior habito cõ que todos meus filhos fe 
cobrirom. os fofpiros, as lagrimas os Ays com 
fangue e foguo melturados que em todas fuás 
cafas fe ouuya, nam auendo palauras de confo- 
laçaÕ pêra aliuio de tamanha dor: porque cada 
hum tinha caufa pêra a efperar ; a muitos 
conuidaua elta mõítruofa crueldade talharfe a 
vida antes do termo que lhe era pela vontade 
diuina conítituido, fe outros de fua minguoa 
nam pendera, mas os maridos, a viuvez c fole- 
dade entre enemigos de fuás 'amadas molheres 



Dialogo xxviiii 

arreceauam, e aellas (algíía elperãça de verem 
ynda nalgum tempo fuás criaturas) as detinha: 
finalmente chegados aquelles ynofcentes, ao 
lugar deferto de fanthome que fua lepoltura 
auia de íer tiraram os em terra, e aly defpia- 
dofamente deixando os foram dos grandes 
lagartos de que aylha era poueada traga- 
dos quaíi todos : e o refto que no ventre 
daquellas bichas nam entrou, A fome e des- 
emparo fe confumirom, fomente algum que 
milagrofamente daquella temerosa fortuna íby 
efcapado •, O fenor cujo poder o dominio de 
todo o vniuerífo comprende de que paciência 
queres que arme o coração e alma que a nam 
faça pedaços a muita força e ympeto de feme- 
Ihantes tribulações ; Vee que nos opremiíte e 
quebrantaíle em terra de draguoés e cobriílenos 
com fombra de morte como antes o auia ante- 
vifto e lamêtado com eilas palauras meu filho 
Dauid. E fobellos males de yngraterra tornarom 
ynda aquy a efecutarenfe outra vez eíles teus 
ameaços que contra mi fizefte, Teus filhos Deute. 
feram entregues a outros pouos e quando yfto 28. 
virem teus olhos dellilaram continuo (lagrimas) 32. 
e nam terás esforço pêra podelo foportar. Por 
que os dentes das beítas arremefarei nelles e a 
fúria das ferpentes no poo E eu nam ouuirei Yerm. 
nefte tempo que me chamardes e fordes afligi- n 
dos (Poriífo) cingete O filha de meu pouo com Yerm. 
faço e enuoluetc no poo, toma doo como por 6 
hum vnico filho, e planto amargurilFimo ; Ora 
pois que tã afperas penas ey de tua yra padecido j, 

focorre jaa fenor e nam tardes. jr 

Quando os íizerom cristãos 

por força. 28. Portugal 

Afio, 5257. 

ACABADO q ouue a morte de arrebatar efte .5^^ 
rey dó JohaÕ q perfeguido me auia tam ° . ^ 



Terceiro 

cruelmente neíle mundo: outro tal meu ymigo 
recebeo logo o ceptro em feu lugar, eíle nam 
fe deteue muito como ouue a coroa que me 
nam afadiguafe, antes mandou apregoar que 
todos aquelles judeos que em feu reino fe acha- 
uam fe fizefem criítaõs ou fe fayfem de Portugal 
em hú certo termo e nam fe fayndo, achados 
que folfem fendo ynda judeos morrefem morte 
natural e perdefem as fazendas por yllb, erte 
pregam muito entriítecco todos meus filhos, 
porque a alma jaa lhe adeuinhaua que mor mal 
outro q deíterro queria aquelle ymigo meu 
acometer, e deliberaromfe partir, e com perda 
de fuás fazendas fe mal entrouxarom pela bre- 
uidade do termo, e puferonfe aponto de fayrfe, 
mas entêdida que teue F^lrey a refoluçao dos 
judeos: e quanto pouco moltrauaõ eliimar o 
defterro em lugar da troca de lua ley, começou 
dar a entender fua maa tençaõ, mandando que 
todos que no reino auia fe recolhefem alixboa 
com fama que aly lhes queria dar embarcação; 
e como os teue juntos mãdou que os metefem 
em húas grandes cafas per nome os eílaos, onde 
depois que os vio no curral como ovelhas ao 
degoleo aparelhadas, acabou fuás peçonhentas 
entranhas de defcobrir ; e mandoulhes aly note- 
ficar que elle querya fe tornafem todos criílaõs, 
e que o diuefem fazer per amor, o que fariam 
vltimamente per força; Nam baítou elles amea- 
ços pêra voltarê meus filhos as coitas a feu. 
D. antes com coílancia refpÕderom que tal 
nam fariaÕ. Vendo Elrey que moores forças 
eram neceífarias pêra os abalar, entrou em cófe- 
Iho e acordarom apartar de entre os velhos os 
mancebos de atee vintecinco anos, no qual apar- 
tamento lembrãdofe daquelle fero e ynda tam 
frefco mal dos filhos aos laguartos, e temen- 
doho muito, com que palauras trilles vos pode- 
rey contar as iaftimas que de húa parte e doutra 



Dialogo XXX 

fe diziaÕ, e os huyvos e bramidos dos pães e 
maés que fendiaõ as pedras, e os Tigres mo- 
uerom a piadade; 

Como os tiuerom diuifos fizeromlhe húa pratica 
de venenolas palauras cubertas de triaga, pro- 
metendolhes muitos fauores no reino fe per 
amor le conuertefem ; mas tam pouco yfto 
pêra mouelos hum ponto de íua coílancia nam 
bailou; De maneira que achado os tam firmes 
como a feus padres, a elles com grandillima 
yra arremeterom aquelles executores de minha 
tentação : e a hus pelas pernas c braços, e a 
outros pelos cabelos e pelas barbas arrastando 
per força os leuaron tee dentro as ygrejas, e 
aly lhe deitarem a fua aguoa, e tocando cÕ 
ella hus e mal alcançando outros lhe ympufe- 
rom fobre yllb nomes da criflandade e os 
meterom em poder de velhos criftaõs pêra os 
fogiguar A relegiaÕ e guarda de fuafee. Como 
teuerom efla enjufla e violente obra acabada, 
tornarom aos padres que tam anguítiados fofti- 
nham jaa a vida que aborreciaÕ, a darlhe outro 
traguo mortal, dizendolhe que feus filhos fe 
auiam conuertido jaa criftaõs q o diuefem elles 
afti fazer fe queriaõ ter vida em fua companhia : 
nem a yfto os velhos fe abalarõ, tee que Elrey 
lhes mãdou tirar o comer e beber por três dias 
contínuos, pêra cõ a anguftia da fome os tentar, 
o que elles também muy animofamete fopor- 
tarom; Vedo Elrey que ynda yfto nam baftaua, 
e que fe mais com fome os penafe pereceriaÔ : 
detreminou vfar com elles a violência que auia 
vfado com feus filhos, e arraftandoos pellas 
pernas, outros pellas barbas e cabelos, dando- 
Ihes punhadas no rofto, e efpancandoos. As 
ygrejas onde lhe deitarom a agoa, os leuarÕ ; 
De muitos que grandes eftremos fizerÕ por fe 
defender foy afmalado entre elles hum, o qual 
fazendo cobrir a féis filhos com feus taieciod, 

E 



Terceiro 
com húa fabia pratica esforçadoos a morrer 
pela ley, hum a hú, com elles todos ao cabo fe 
matou, e outros moíher e marido fe enforcarom, 
e aquelles que os quiferom leuar a enterrar 
foram matados pelos enemigos As lançadas ; 
Muitos ouue que fe lançarom em poços, e 
outros das Janelas abaixo fe faziaõ pedaços. 
e todos eíles corpos yfraelitas aífy mortos 
os leuauam os algozes de meus mébros a 
queimar ante os olhos de feus yrmaõs, pêra 
mayor medo e temor de fua crueldade os 
Ano. comprender; Com efta violência, contras as 
1497. leys diuinas e humanas ficarom feitos criltaÕs 
muitos corpos, mas nunca nas almas lhes tocou 
macula, antes fempre tiuerom emprimido o 
feio de fua antigua ley; Quem poderá efcapar 
de tua yra O fenor? quãdo com tãta caufa fe 
moue como meus dilitos a efpertarõ ; que tee 
caa neftas vitimas partes da terra mabranje, 
pêra terem execução eílas cruéis fentenças q 
por boca de teus profetas as contra mi dado 
dizendo, 
Deute. Lançartea o fenor em todolos pouos de hu 
28. cabo da terra atee finis terre, aly feruiras deufes 
outros, que tu nem teus padres conhecerõ e 
feruiras a teu ymigo e fede; o qual jugo de 
Yrm. 7 ferro porá fobre cõ fome teu pescoço. E todolos 
q ficarc defta geraçaÔ maa, antes efcolheram a 
morte que a vida, E no dia ( deíla ) fua trebu- 
laçaÕ (na terra alhea) voltarlhe ey as coitas 
e nam a face affi como elles me voltarom as 
coitas e nam a face, e adorarom deufes alheos 
(em fuás terras). 
Salmo. Porem (a verdade he) que fe nos efquecemos 
44. do nome do noffo. D. e aleuantamos nolfas 
palmas ao deus alheo nam deixa o fenor de 
efcuadrinhar yfto (que he com força) porque 
elle fabe os fecretos do coração. 



Dialogo xxxi 

29. A matança de Portugal. 
Aíío. 5266. 

NAM bailou auelos trazido com tSta lem 
razaõ e ynjuítiça a fua fee afaílãdoos da ley 
cÕ que nacerõ, mas ynda aíli os nam deixauam 
viuer quietamente, denollandoos, enjuriandoos, 
abatendoos, e tratandoos com baixeza e des- 
prezo, e )'fto jaa o leuaram em paciência, fe lhe 
nam leuantarom aleiues e falíTos teílemunhos 
pêra os deítruir e arrancar do mundo, pre- 
goando os preguadores nos púlpitos, e dizendo 
os fenores em lugares públicos, e os cidadinos 
e vilaõs nas praças, que qual quer fome, pefte 
ou terremoto que vinha A terra era por nam 
lerem bÕs crillaõs : e que fecretamcte judai- 
zauaõ ; AíTi que alcançando aigus yntrinficos 
ymigos a vontade do pouo quanto ynclinada 
eftaua em feu dano, acharom aparelho pêra 
meterem em efeito feus mãos ânimos, etre 
os quaés ouue .dous frades dominicos que 
fahirÕ pella cidade de Lixboa com crucefixos 
As cortas amutinando o pouo, e cramando 
viefem todos em fua companhia vingar a 
morte do feu deus, e com muytos preueríTos 
ociofos e gente macanica que a eiles fe reco- 
Iherom, com lanças e efpadas nuas em fuás 
maõs arremetedo contra o fraco e defproueido 
pouo dos mal bautizados e nouos criílaÕs 
matarom quatro mil almas delles, roubando Ano. 
e vfando todas aqueilas crueldades que em i5o6. 
hum faço de húa cidade fe faz, atafalhando os 
homés arremefando as criaturas As paredes 
e defmembrandoas, defonrrando as molheres e 
corrôpendo as virgés, e fobre yflb lirandolhe 
a vida, ouue muytas que prenhes as lançarom 
das Janellas, fobellas pôtas das lanças que jaa 
embaixo as eílauam efperando, e aíli atalhauam 
o caminho As ynofcentes criaturas antes que 

E i 



Terceiro 

arribafem ao mundo onde o ceeo piadofo as 
mãdaua : entre eftas le achou hua que esfor- 
çãdoha a muita yra e fua honra a hum frade 
que a queria forçar matou cÕ híías facas que 
o mefmo frade trazia. Se eíte aíTi terribel 
mal durara daquelle ympeto acabarÕ todolos 
nouos critlaôs que na cidade de Lixboa habi- 
tauã, mas proueendo a miíericordia diuina 
com as juítiças da terra que acodirom, e trás 
yflb Elrey que com diligencia veo a Ibcorro 
da vila de Abrãtes onde entam fe achaua 
ceifou aqlla matãça temerofa. O fenor piadofo 
olha de tua altiffima morada o que pade- 
cemos e focorre ; e pêra teílemunha 'que o 
fecreto de noífos corações nunca de teu conhe- 
Salmo cimento fe mudou. Veeque per amor de ty 
44. fomos mortos cadadia, e fomos reputados como 
ouelhas pêra degolar aparelhadas, e eíta yrofa 
fentença que por teu mandado fobre mi deu 
yehaschel. 
Yehaf. Efpada, efpada, aguçada e açacalada pêra ma- 
21. tança fe aguçou e açacalou, efla fera no meu 
pouo, elta fe defbaynhara contra os principaes 
de yfrael, eíta he efpada de matança grande 
que os penetrara pêra lhes delleixar os cora- 
ções, e pêra que muitos cayam antes fuás 
portas ', vela aquy efecutada neíla matança. 
Ora pois tua yra padecemos. 
Yehaf. Efperta porque dormes O fenor efpertate nam 
44. te alôgues de nos pêra sempre, porque efcon- 
des tua face ? porque te efqueces de noffa 
afliçam e opreílam ? fendo jaa nossa alma 
efpojada no poo e noffo ventre acaram da 
terra pegado, leuanta ajudanos e rimenos por 
Yermi tua bondade, Trás jaa fobre elles o dia mao, 
17. e com dobrado quebrantamento (do que nos 
auemos padecido) quebranta tu a elles, O. D. 
das vinganças. 



I 



Dialogo xxxii 

Ano 5291. Cap. 3o. Da 
ynquifiçam de Portugal. 

DESTA tribulação a quinze anos íbcedeo 
no reino Elrey do Johaõ terceiro deíle 
nome e cÕ fua vinda muito mayores receos e 
anguítias em minha alma fobreuierom pela maa 
ynclinaçaõ que fendo príncipe cÕtra eíte aflito 
pouo moílrou •, têe eíle tomar a pofliffam do 
reino, auiaÕfe os nouos criftaÕs tanto engol- 
fado ao mando e feus enganos que quaíi hiam 
efquecendo fua antigua ley e perdiaõ o temor 
daquella fonte donde nos mana a vida, com a 
muita riqueza que adqueriaõ dinidades e ofícios 
nobres que no reino alcançauaÕ, e acharenfe 
jaa pacíficos porque ymitauam muito ao pouo 
criílaõ, dado cafo q o fecreto de fuás almas 
nííca o mudarom ; Eftando elles nefte eftado 
detreminarom minhas culpas defenquietarme e 
perfeguirme, e tomarom por verdugo e efecutor 
eíte Rey dom Johaõ, achado em fua votade 
aparelho difpofto pêra yífo e porque nhum 
mal podia fer mais rígurofo que o de caílela, 
acordou que foffe também eíle o caftigo e pena Ynqui 
de meus dilítos em Portugual, mandando a fiçaõ. 
Roma por outro femelhante monftro como o de 5291.- 
Efpanha o qual ynda que ao prefente ha poucos 
aííos que he arribado, tem feito jaa hum eftrago 
cruel e temerofo naquelle mal bautízado pouo, 
fua vinda lhes defcorou logo a figura, defen- 
quietou o repoufo de feus efpritos, e as almas 
de doo e triíleza lhes cubrio, tirouos do des- 
canfo de fuás cafas, e nas efcuras prifoes os 
faz morar, onde com aníia e continuo fofpiro 
viuem •, porque aly lhes arma o laço com que 
cayam no foguo em que fe queymem ; aly os 
marteriza de maneira que vem a matar feus 
filhos com fuás maõs \ a arder feus maridos, 
priuar da vida a feus yrmaõs ; a fazer orfaõs, 

E ii 



Terceiro 
multiplicar viuuas, empobrecer riquos, deftruyr 
poderofos, de bem nacidos fazer ladroes, e 
de recolheitas e honeítas molheres femear os 
lugares torpes e ynfames, pella pobreza e des- 
emparo a que os traz ; tem com foguo confu- 
mido tee gora affaz grande numero, nam hum 1 
a hú mas de trinta em trinta e de cincoenta 1 
em cincoenta juntos lhes daa a pena ; e ao 
tempo que os abrafa e deftruye reduze grande 
pouo criftaõ que fe glorea e alegra de ver 
eftar ardendo meus membros na fogueira que 
atiçam e acendem cÕ as lenhas trazidas delles 
As coitas de atee muy longe. Andam eftes 
mal bautizados tam cheos de temor defla fera 
que pella rua vam voltando os olhos fe os 
arrebata, e com os corações yncertos e como 
a folha do aruore mouediços caminham e fe 
param atónitos, com temor fe delles vem trauar. 
qual quer pancada que daa efta alimária por 
longe que feja os altera e como fe lhes dera 
nas entranhas a recebem, porque neíle mal fam 
todos hum corpo a padecer^ com receo metem 
o bocado na boca em fuás mefas, e a ora que o 
repoufado fono a todalas criaturas he concedido 
efta os defenquieta nelle e fobrefalta; as ale- 
grias e feitas de cafamentos ou partos, em 
triíteza ou toruaçaó lhes traflorna ; finalmente 
mil tragos mortaés lhes faz englutir cada mo- 
mento, porque nam baíta dar a entender 
por exteriores linaes ferem criítaÕs tee que 
lhe vee com foguo as entranhas : hum de mil 
males que lhes acarrea eíta alimária, nam vos 
faberia yrmaÕs por eítenfo explicar, porque 
fam enfinitos os modos do feu marteiro ; Sei 
vos dizer que com feu temor fam faydos muitos 
deite mal bautizado pouo fugindo da terra que 
pifaua tam peçonhenta bicha, e delles, antes 
que entrafem nas barcas, com fuás molheres e 
filhos os arrebatou, e das amarguas prifoés os 



Dialogo xxxiil 

entregou ao foguo ; outros antes que cheguafem 
a nao que pera trazelos os efperaua, cõ a 
foberba do mar foram fundidos : muytos de 
dentro delias, e do mais fecreto luguar onde 
fe efcondiaõ os tirou e em fuás englutidoras 
chamas os ardeo ; de maneira que aquy fuy 
prefo com os mefmos laços q armado tinhaô 
cõtra mi todolos profetas tanto tempo antes, 
diíTerom e compriofe. Lançartea o lenor em Deute. 
todolos pouo de hú cabo da terra tee o fim 28 
da terra aly feruiras deufes outros que tu nem 
teus padres nam conhecerom e entre eftas 
gentes nam acharas repoufo nem avera onde 
poffas por a planta do teu pee (feguraméte) e 
fartea o fenor que cõtino te bata o coração, 
e tragas os olhos fumidos, e triíteza na alma, e 
eítara pendurada tua vida (nú fraco fio) antety; 
temeras de noute e entre dia ; e nam te fiaras 
de tua vida, (antes) dirás pela manhaam O 
quem me defe a tarde, e a tarde dirás O quem 
me defe a manhaã, pello grande temor de teu 
coração que temeras, e pello que veras cÕ teus 
olhos, E Inda que (tu yfrael fejas) coílrangido, Deute. 
fe adorares deufes outros e os feruires, denuncio 3o. 
vos oje que certiíFimamente morrereis : e eu 
ynorante efcondido jaa no habito de criítao, 
pareciame que com yíTo faluaua a vida, e he 
pello contrairo, Engordou e repotreou yfrael, 32. 
defemparouo. D. feu fazedor e foy yngrato 
A pedra de fua faluaçaó. 

Da pedra que te gerou te efquecefte, e diíTe 
entam o fenor ( pois aíFi he ) Eu efconderey 
minha face delles, e jaa que me prouocarom a Zacha 
endinaçaÕ naquilo q nã he. D. medo e pauor ria. i3 
auerã détro em fuás cafas; Porq a terça parte 
trarei ao foguo e cozelos ey, como a prata he 
cozida, e proualos ey aíli como foe fer prouado Yeh. 
o ouro, E feu ouro fera em defprezo, fua prata 7. 
e leu ouro os na poderá liurar no dia da yra 

E iii 



Terceiro 

do fenor; porq fegiãdo feus caminhos vfarey cõ 
elles, e fegúdo fuás Juftedades os Julguarey tee 
que conheçam que eu fam o fenor, Que pois 
pêra trás fofte (por yffo) eítendi minha maõ e 
deftruite, 

Yr. i5 E quando leuantardes voíías maÕs efconderey 
meus olhos de vos, e portoque multipliqueis 
oração, per nhum modo vos ouuirey (porque) 
voflas maõs fam cheas de vmicidios, 
E pela ventura algum (deíles que eu quifer 
punir) poderfea efconder nas encubertas lapas 
(ou efcõdedouros) que eu o nam veja (por 

22 certo nam pois) eu encho o ceo e a terra diz o 
fenor e fam, D. de cerca e nam de longe : 

3 1 . dos que fayrum e faem 

que de Portugal defdo 

Ano. 5291. 

DOS que com tanta anguítia e periguo das 
cruas vnhas deita alimária efcaparom ; e 
vltimamente do reino português fe fayrom, 
algus em eítranhos reynos pararom mal fendo, 
prefos na Efpanha : detidos em frades, mal 
viítos e recebidos em ynglaterra e França ; 
cõ as quaês auexaçoes muitos fuás fazendas 
confumirom, e cõ ellas as vidas e os corpos 
acabarom ; Eftas fortunas jaa que os arribaua 
em Alemanha de trabalhados e affligidos affaz 
morerom por eífes alpes cÕ eftrema miferia e 
defemparo ; amuitos ficandolhe as molheres 
viuuas e cheguadas a ora de parir, as quaés 
parindo naquelles frios e deílemperados cami- 
nhos viras hum nouo modo de defauentura 
padecer; e nam baítando ynda eítas fadiguas, 
leuantoufe me o mais cruel perfeguidor que 
defque perdeo a cafa teue yfrael, cujo nome 
era johaõ dela foya ; eíle os efperaua no eflado 
de milaõ e aly prendia carros cheos delles e 
porque feu poder nã fe .eftendia a matar de 



Dialogo xxxiv 

tee o derradeiro habito os defpojaua, dando 
As fracas molheres mil tormentos porque con- 
feffafem, e aos canfados velhos por que des- 
cobrifem o que leuauam e diíTelem doutros 
que vinhão pêra os yr efperar e prender, De 
maneira que efte empobreceo a muitos e os 
trouxe a termino de defefperação cÕ a miferia ; 
aíli que fahido daquella venenofa bicha, cahi 
nas maôs e afpereza de outras eftranhas gentes, 
e híís comeo o mar e ynda vay comendo, e 
outros nas terras pouoadas e delertas fe cõfu- 
mirom e confumem. 

E dos que cõa vida efcaparo a mayor cantidade 
conheceo logo a mercê que do fenor auiam 
recebido-, e paífaromfe As terras onde a liber- 
dade lhes concede tornar A antigua e verda- 
deira ley de léus padres, que por tantos anos 
atras auiam jaa deixado e efquecido; Outros 
faydos que foram da tormenta, em muitos 
portos da criílãdade ancorarom de nouo e 
nelles morrem e acabam algús cÕ triíleza e 
fecura de fuás almas fem chegarem A fonte, 
nã fabendo defenuifcar as azas do muito viço 
e riquezas com que o miado os acena e ynda 
chama ; aflaz bem craro fe moftra a verefe 
aquy comprido todas eílas proféticas palauras. 
Farey que atemorizados rodeem pelegrinando 
todolos reinos da terra e fejam maldição es- 
panto, efcarnio, e defonra em todas eítas 
gentes entre quem andarem (a fadigados) e 
corridos. Yrmi. 

A terça parte chamara o meu nome, e eu a Zach. 
ouuirey, eu diffe pouo meu es tu e elle dirá i3. 
fenor. D. meu. E lembrar feam de mi os que Yeh. 6. 
de vos outros efcaparé entre as gentes onde 
eftã catiuos e conheceram que eu fam o fenor e 
que nam ey falado em vaõ quando fua tribu- 
lação lhes profetizey (e os outros que ynda y . 
nam querem toruar a minha ley e fe defculpam) J^™'' 

E iiii 



Terceiro 
Nam falam verdade em quanto dizem, e nhum 
delles ha que fe arrependa do feu mal, pêra 
que diga em feu coração ( O coitado ) que fiz 
(como tanto tempo defatiney e ynda agora 
duro) antes cada hum delles vay com feu mao 
caminho adiante como caualo na guerra jaa 
reuolto e defatinado. na verdade a cegonha no 
Ar conhece feus tempos apropiados, a Rola, o 
Grou, a Andorinha, guarda cada hum o tempo 
de fua partida, e o meu pouo nam conheceo 
yfto do fenor (qne efte he o tempo que fe 
partam a feruilo) e dizeis (em defculpa ) fabios 
fomos a ley do fenor nos a temos cõ nofco. 
Yrmi. Pois eu o fenor que o coração efcuadrinho e 
i5. os rinhoés enquiro, pêra galardoar cada hum 
fegundo fua via, e conforme ao fruto de feus 
penfamentos, e o que aparelha as riquezas 
fem juítiça e dereitidade (ajuntandoas fem 
meu feruiço) no meo de feus dias as deixara, 
e per derradeiro ficara necio e pobre de con- 
Yehef. felho. E nam fartaram fua alma nem fuás 
.7. entranhas fatisfaram, porque foram fuás rique- 
zas tropeço de fua maldade. Alli que purgarey 
de vos outros os reueys, e os defobedientes 
20. contra mi da terra de fuás moradas os tirarey 
e A terra de yfrael nhú vira. E acontecerlhefha 
como Aquelles que no deferto ficarom por feu 
pecado afirmandofe eíta profecia, todos os que 
me agrauam nã veram a terra prometida a 
feus padres. 

Seram vinte mil almas as que fam paífadas 
fora dos termos da Europa a receber o jugo do 
judefmo, defiftimando os ameaços que o efpi- 
ritual ymigo lhes faz, moltrandolhe a eítrema 
pobreza de Turquia que cÕ aboca aberta os 
efpera e o trabalhoío catiueiro dos Turcos 
e mouros ; aquelle miíericordiofo Rey e de 
todolos mundos fenor vniverfal por facreficio 
de fuás culpas lhe receba. 



Dialogo XXXV 

32 Nápoles. 

ALEM diílo auendo jaa quafi trinta anos que 
Elrey dom fernando me auia do reino 
napolitano deílerrado (aquelle que da Efpanha 
me lançou) donde fahyrom como vinte mil cafas a cafa 
ficando fomente naquella prouincia húa nobre dos. 
cafã de meus filhos, cõ a deligencia e meo defta Abra 
tornarom outra vez parte deftes defterrados ao uaneis, 
reino os quaes poíloque fempre foram comba- 
tidos e com perfeguiçoês e deíterros ameaçados 
toda via fe remediou tee que per vitimo quis 
ho emperador Cario viefe a effeito o que fe 
auia per tantas vezes tentado : 
Alem de outros auendo entreeíles yfraelitas 
h.úa venerauel peíloa e graue velhice de naçaõ 
efpanhola a mais principal e afinalada cujo 
merecimento a fer chamado hum Tremegifto O fnor 
fe eftendia como os gregos dizem três vezes Dom. 
grande, grande Sábio na ley, grande nobre, e Samu 
grande rico, a qual profperidade das tribulações el Abra 
de feus yrmaõs continuo e muy magnificamente uanel. 
era focorro, cafando enfinitas orfaãs, mantendo 
muitos neceílitados e afinaladamente efmeran- 
dofe em libertar catiuos, tanto que concurriam 
nelle todalas calidades competentes de receber 
prophecia, aquém fobre yfto auia o ceeo con- 
cedido hua companheira que em todolas altas 
calidades fe lhe ygualaua, efta vendo a feus 
yrmaõs na anguftia em que eftauam metidos Afeno 
em companhia de algúas princcfas napolitanas ra dona 
foy pidir ao emperador reuocafe o deíterro dos Bêue 
judeos, a qual do fauor diuino ajudada tam nida. 
fabiamente propôs feu requerimento que lhe Abra 
foy pello emperador com amorofas palauras uanela. 
concedido, cÕ que aífaz confolaçaÕ o yfraelitico 
pouo recebeo ; Porem partido o emperador de 
Napolles, amoeftando ho algús mãos confe- 



Terceiro 
Iheiros que meus dilitos contra mi atiçarem ; 
daly a cinco anos mandou que todo judeo 
trouxefe final e o que fem elle per algua via fe 
achafe perdefe a vida e fazenda a qual pena 
era ymcomportauel ; alem diíto vendo meus 
filhos como nollb males de minimas coufas 
tomam começo e que efta piquena graueza 
ynda que amantiuefem tinha grande contra 
pefo por fer hum manifefto yndicio da vontade 
do príncipe contra elles, temendo que trás efta 
foffe a fegunda alteração e nouidade de mor 
ymportancia a que nam podefem acodir fem 
muito mais dano do que era fayrfe daquelle 
reino deliberaronfe todos meus filhos de fe 
partir antes que eítar A vétura do fim de tã 

53oi. mao principio: o que fizerom em termo de féis 
mefes que lhe foy afinalado fo graues penas, e 
entrando tam bem cõ elles aquella nobre cafa 
por participar dos trabalhos de feus yrmaõs, 
poltoque a nam metiaÕ no numero dos deíter- 
rados, vagarom hús pêra a larga turquia, 
muitos pêra as terras do papa, outros debaixo 
a obediência de algús potentados da ytalia fe 
fometerom-, compriofe aqui efta tua prophetica 

Yer. fentença yermiahu. Farey que temorizados 
rodeem pelegrinando todolos reinos da terra. 

33. Coftantinopla ano. 53o2. 

E porque efte defterro e ynquietud nam pas- 
fafe fem companhia de algúa outra fadigua, 
focedeo na turquia que andando damores hum 
turco cõ húa turca molher cafada e vertuofa 
vendofe muito emportunada e perfeguida delle, 
detreminou defcobrir a feu marido o que pas- 
faua, o qual diífe a fua molher que o nam 
defenganafe, antes lhe defe efperança, e lhe 
diffefe que a tal ora de nou (lie) o efperaria 
em hum certo lugar, o que afíi feito alegroufe 



Dialogo xxxvi 

aíTaz o namorado do grande fauor que recebia 
bem fora de cuidar o mal que naquelle tal paíTo 
o efperaua, porque o marido delia auendoíe 
pofto íecretamente naquelle lugar bem armado 
como pêra femelhante cafo requeria, arribado 
que foy aly o adultero, o matou : jaa que ante 
feus pees o vio fem alma e em terra tendido 
daua muitas voltas com a fantaíia onde daly o 
poderia leuar, pêra que outrem por elle pade- 
cele o crime que auia feito ; finalmente como 
todolos tropeços eílam agora contra yfrael 
aparelhados, e por mais fraco e débil lugar 
correm a elle os males refolueofe lançar aquelle 
corpo • em hum cortilho de judeos : achando 
pela manhaã os afadigados yfraelitas ante fuás 
portas hum turco atrauefado, foy grande alte- 
ração e anguítia em todos elles como membros 
de hum foo corpo ; a yfto nam deixauam os 
turcos de yr e vir a ver o matado e murmurar 
contra os aflitos judeos, acendendofe em tanta 
fanha que ellauam jaa em hum ponto de fazer 
matança; e o pior era que nam faltando ymigos 
que aos Baxaas auiaõ logo mal enformado, 
eílauã muy cheos de yra e queria mandar 
fazer juítiça de muitos que naquelle ynftante 
fora pelo falfíb teftemunho prefos, fe a diuina 
mifericordia nam lhe focorrera per maõ de o fefíor 
hum yfraelita eccelente fifico do gram fenor mos 
que acodio a feus yrmaõs com toda piadade e fe hamõ 
amor como muitos outras vezes ha feito, fupli- 
cando mandafé fobello cafo fazer eílreita yn- 
quifiçaÕ, c5 a qual quiz a fuma piadade tudo 
puntualmente como paífaua de defcobrirfe. de 
crer he yehafkel que foy eíta tua profecia 
aqui comprida. Segundo feus caminhos vfarey Yeha. 
com elles e fegundo fuás justedades os julgarey 7 
pêra que (alFi) vam conhecendo que eu fam 
o fenor. 



Terceiro 

34. Salonique. 53o5 

POIS outra mais afpera fortuna e de moer 
ymportancia veo trás efta, ha húa cidade 
no reino c|ue antiguamente foy de greguos 
neíles noílbs tempos verdadeira madre do 
judeímo, porque fobre profundillimos cimentos 
de ley ella alentada, chea das mais eccelentes 
plantas e frutuofas aruores que ao prefente em 
toda a redondeza da terra fe fabe, diuinos fam 
feus frutos porque os régua grandiífima abun- 
dância de efmolas : obras fantas e de eleuado 
e fupremo merecimento fam feus muros: A efla 
fe tem recolhido a moor parte deites- meus 
filhos perfeguidos e defterrados da Europa e 
outras muitas partes do vniuerfo, e ella os 
abraça e recebe com todo amor e boa vontade 
como fe foffe aquella noffa antigua e jaa piadofa 
madre yerufalaim. Eflando aqui eíla juíla e 
grande companhia de yfrael deíla maneira 
deceo em foguo fobre ella per algúas vezes a 
yra celeíle onde fez muito dano, e principal- 
Ano mente efta vitima vez * ardeo ce almas 
53o5. yfraelitas junto cõ grande numero de riqueza 
derribou as altas cafas per terra, desfez e 
confumio a fagrada fabrica de quaíi todalas 
efnogas, e enfinita liuraria antigua diuina e de 
Efno. grande preço fez em cinza ; c foi efte temerofo 
.17. caftiguo tal, que chegou os daquella cidade e a 
todolos que delia pendiam a hum ponto de 
total deftruiçam, porque muitos ricos íicarom 
no numero dos que fohiam fer pobres e os 
pobres no eftremo da miferia afentados. yncom- 
prenfiueis fam O feíior teus juizos, pois eftes 
que pello exterior parecer fe esforçauam de 
coração ymitar tuas vias e obedecer teus lantos 
perceitos com tam afpero açoute os ferifte mas 
tornando a confiderar em tua enfinita bondade 
e como ê todos teus caminhos es jufto creere- 



Dialogo xxxvii 

mos que algum dilito leu lhe punifte quiçaes 
nacido de quaes quer mãos particulares cujo 
caíliguo. As vezes abrange ao geral, porque os 
bõs nam fora folicitos na puniçam daquella 
maldade e mais verdadeiramente fe pode pre- 
iumir que efta cidade como cabeça do judcfmo 
e todalas outras terras mébros delia, recebeo a 
dor e dano do de efeito de todos elles, pêra 
que efta fentença de yefayahu tiuefe compri- Yefa. 
mento. Mandara o fenor dos exércitos nos mais >o 
gordos e poderofos, magré, e em lugar de fua 
honra acendera yncendio. 

35. Boémia Anos. i3o6. 

VI na propia fazaõ os yfraelitas moradores 
no reino de Boémia e outras cidades de 
Alemanha paífando algum tanto quietamente 
feu defterro naquella prouincia leuantarlelhe 
ocafiam de muita fadigua e trabalho : cujo Praga 
principio foy, que andauaõ certos moços judeos 
e criftaõs jugando Apela na cidade de Praga e 
acontecendo cayrihe em hum lugar e fecreto, 
querendo hú dos moços criftaõs depois A boca 
da noute foo decer abufcala, mal afirmando os 
pees deu conligo embaixo onde ficou morto ; 
nam aparecendo efte moço fizerom ynquifiçaÔ 
fobre elle, e ao fim foram dar no lugar onde 
auia caydo, o qual por fer vezinho A cafa de 
hum judeo, foram todos elles acufados por 
omicidas em fua morte ; dizendo os velhos da 
cidade que o auiam morto pêra empafcoar com 
feu fangue, alegando que antiguamente em 
Alemanha auiam fido acufados muitas vezes 
poriífo e aíTi mefmo na propia cidade de Praga : 
Efte leuantamento os pos em tanta anguftia e 
aperto como fe viro a morte anteíi, temendo 
nam fe amotinafe o pouo contra elles e fizefe 
fera matança como por tantas vezes padeçerom 
por femelhantes falfos teftemunhos. 



Terceiro 
O penfamento beílial, O terribel praga e mal- 
dição que tanto cega contra mim aos que tam 
ynteiro juizo tem como os criílaÕs, O gentes 
porque nam confideraes quanto vedado e abo- 
minauel he ao judeo comer fangue ? nam vedes 
que entre os primeiros mandamentos de fua 
ley lhe prohibio noffo fenor que nam comefem 
fangue ? que fugifem do fangue q nã comefe 
aue afoguada porq lhe reftaua o fangue mas 
que toda alimária degolafem derramãdolhe o 
fangue ? pois que coufa he ella de ympor aos 
judeos que matam hua criatura pêra lhe tomar 
o fangue ? fenam afliçam que. D. lhe permite, 
males que o fenor lhe quer dar, perfeguiçoes 
que feus pecados lhe acarreara açoute com que. 
D. os caftigua, pagua ygual defte mandamento 
do fangue que elles e feus padres quebrantarem 
com verdade, e a juíliça diuina quer que nelle 
mefmo ajam de fer punidos com metira. Final- 
mente depois que eftes meus filhos de Boémia 
e de algúas partes de Alemanha teuerõ ja 
quafi tragada a morte efperando a fentença do 
que fobre elles fe determinaua, acordarom 
■ os fenores das terras por nam auer mais que 
fofpeita do cafo que todos foífem defterrados 
do reino, deites fe paífarom húa parte no 
reino de Polónia ahi vezinho e a outra parte 
fe recolheo aturquia. O piadade diuina como 
deteés o caftiguo que meus dilitos contra mi 
Yefa. mouem, bem fe cõprio aqui tua profecia, Pello 
48. amor do meu nome dilatarey minha yra, e 
pelo meu louuor me refrearey na tua caufa 
e nam te deftroirey de todo ponto. 

36. Ytalia Ano. 53 1 1. 

NO mais feguro porto da ytalia que a piadade 
diuina me aparelhou pêra defcanfar da 
trabalhofa viagem que de Portugal e Efpanha 
faço me vi do enemigo efpritual enuejado, e 



Dialogo xxxviii 

deromihe meus dilitos as forças. Socedeo auer 
pefte em algúa parte da terra de grifoés e 
Alemanha e como efte feja um mal tam con- 
tagiofo, algús pafageiros que a efta cidade 
arribarom daquellas bandas enfranfquando a 
terra, algua pouca gente perecia, morrendo 
também auolta delia portuguefes Ebreos ; 
tomou o pouo openiaÕ que delles auia efte 
mal procedido, porque daquelia parte era o 
caminho que da Efpanha a Portugal a efte 
feguro porto nos guiaua, e teue efta openiaõ 
tanta força, que fobre fer a vontade do fenor 
da terra a mais fauorauel e bem ynclinada a 
reparar o deftroço de noíTo catiueiro, que de- 
pois da perda fegunda achamos pello mundo, 
o moueró, as eportunaçoes do pouo contra 
mi, e quafi forçando afimefmo pellos contentar 
fez defterrar a todolos portuguefes que nefta 
fua cidade habitauam, os quaes fayrom com 
todo trabalho e miferia que ymaginar fe pode, 
porque fendo que o pouo os contava por 
enfrafcados nam auia nhíi que por feu dinheiro 
os ajudafe na partida, e fobre yfíb efpirou de 
noute o termo que auiam dado pêra fayr e era 
neceffario foppena das fazendas embarcarfe, 
onde vireis yrmaÕs os cãfados velhos As efcuras 
com fuás caxas As coftas cayrem no meo das 
ruas, por nam poderem fuás debilitadas forças 
com o defconueniente pefo: e junto delle caydo 
chegarfe a fraca velha fua molher a chorar e 
lamentarfe de fua forte : vireis outros com anciã 
leuarem arraftãdo o que nam podiam carregar 
fobre fi ; e alem diífo jaa que com tanta fadigua 
arribauam ao porto, arremetiam a elles os que 
aly eram poftos da juftiça pêra os guardar, e 
com as efpadas nuas e as lanças aos peitos lhe 
faziam dar eífes poucos dinheiros que leuauam 
pêra a viage ; os quaes fora depois bê cafti- 
guados pelo jufto feu príncipe : como etrarÕ 

F 



Terceiro 
détro nas barcas q a pefo douro os aceitauã, 
leuarãos ao mar e daly fayrÕ e praya deíle 
mefmo fenhorio, onde de mao tratamento do 
lugar airaz anguília padecerem : mas com toda 
ella quis a diuina mifericordia nam morrefe 
criatura algúa de todos elles, nem ynda fe 
achou adoecer, o que foy manifeílo final nam 
ferem apeítados nem auer delles aquelle mal 
procedido : Nam obfi:ante yfto yndo toda via a 
peite laurando na cidade, quiferom os naturaes 
que lhe defocupafem os Portuguefes a praya e 
fe folfem, de maneira que fe tornarom embar- 
car, e hús paífando a turquia no mar foram 
afaltados de cofaíros e ladroes que pelos deixar 
lhe lançauam hum bocado douro na boca que 
tragafem ; Outros vagando por eífe mar Adriá- 
tico nom fabiam que confelho tomar porque 
todolos portos eítauam com as lanças nas maÓs 
efperando fe a elles arribaiem : A eítes acodio 

Manuel a piadade do ceeo per maõ de hum filho meu 
bicha yfraelita dos defierrados de Portugal que em 
cho Pefaro vila do efiado de Vrbino habitaua, e 
mouendofe a toda compaixão e mifericordia 
de feus a afii corridos yrmaÕs ympetrou do 
príncipe da terra os recolhefe, onde da tor- 
menta pafTada repoufarom. 
Outros morrerom por caminhos de ytalia ao 
defemparo por ferem conhecidos da naçaÕ 
portughefa de quem toda a terra fugia com 
fama de apertados. Com alto fundamento dis- 

Yermi. ferte tu yrmiahu. Perfeguilos ey com eípada, 
fome e pefte farey q atemorizados rodee 
(peegrinãdo) todolos reinos da terra, e fejam 
maldição, efpanto efcarnio e defonrra em 
todalas gentes entre quem andarem (afadigua- 
dos) e corridos, pois nette defterro com o de 
portugal tce qui ouue eita tua profecia em mi 
effeito. 



Dialogo xxxviiii 

37. Pefaro Ano. 53 1 3. 

TARDOU pouco tepo que doutra mais pene- 
trante ferida me vi laílimado porque alem 
de me chegar a alma A honra diuina tocou 
e offendeo nã menos que por mão do mao 
Antiocho perjudicada foy a fantidade da legunda 
cafa. Na vila de Pefaro fecretamente entrarom 
ymigos húa noute na cafa onde meus filhos 
(aqlles do deílerro de Portugal) a fazer oraçaÕ 
a noffo fenor fe recolhiaõ e com pouco temor e 
menos acatamento do altiííimo, o cefer (liuro 
de fua ley eíleo e firme pilar que com todas 
fuás criaturas foítem o mundo) tirarom da arca, 
e com defprezo arremefado deixarom hu, e 
outro leuarom a deitar fora em hum jardim de 
cafa onde pendurarom pellos aruores os teffilym 
da efcola. 

Amanhecendo com efte aíli ynfelice e profano 
cafo acometido, a trifteza e fobrefalto que aos 
judaicos corações fobreueo foy fem termo-, e 
porque a chaga foffe yncurauel e mortal, 
quiferom aquellas preuerlfas maõs ao vitimo 
cheguar fua maldade, acabando de profanar 
mais cruamente a outra fanta cafa que dos 
ytalianos yfraelitas auia, e A quinta noute com 
afiiucia de mal feitores rompendo húa grade de 
ferro entrarom dentro e treze cefarim de fua 
caxa os defpirom, e de fuás fagradas faxas e 
mappoth hum abominauel porco enfaxarom 
e cobrirom com ellas, e aíli dentro donde a 
fantidade auiam tirado meterom eíla cuja ali- 
mária, e cerrarom as portas do Echal, deixado 
a diuina efcritura defdenhofamente e com 
defprezo lançada pello chaô. O fenor das 
vinganças focorre a tua fantidade que a mal- 
tratam, acode a tua honra como fohias, aue 
noffas forças quebrantadas e desfalecidas as 
tem agora noífos dilitos, porque jaa eíle, he o 

F i 



Terceiro 
tempo, e eíle he jaa o dia que eíta tua fantiíTima 
palaura cumpras. 

Per amor de mi, per amor de mi farey porque 
nam feja mais profanada (minha iey) nem fe 
dee a outrem minha gloria. 

Ultimo lamento fobre todo- 

los males de yírael 

paíTados e pre- 

fentes. 

VEDES aqui piadofos yrmaõs quaes foram 
e ynda fam os dias que neíte miferauel 
defterro paffo, defque os romanos pelo míído 
me derramarô. Deíla maneira os altutos e 
maliciofos efpanhoês no terrefte corpo e na 
diuina alma ferirom meus cordeiros, e quafi 
de todo ponto os afolarom. Defta maneira 
minhas ouelhas, a yra e primeiro ympeto dos 
denodados Francefes padecerom e as cruas de 
feus viçofos partos lhe fizerom merturadas com 
fel, arreuefar. 

Aqui vereis como os maliciofos yngrefes c6 o 
frio ferro as degolarom per engano, e os 
foberbos alemães peçonhentas agoas lhe derom 
a beber. Vedes aqui como os engenhofos fra- 
mengos com tanta crueldade as offendcr5, e os 
guerreiros e yngratos ytalianos as maltratarom. 
Efte he o modo com que os fortes e quafi 
bárbaros portuguefes em muitos pedaços as 
fizerom, e os tenros cordeiros pêra dar híís ao 
foguo e agoa e outros As alimárias por parto, 
de fobellas tetas das madres os efpartirã, e 
ynda tee o prefente dia nhiia dertas tormetas 
ceifa de oífenderme, antes como nao de diuerfos 
e terapertofos ventos em alto mar muy com- 
batida, que pêra nhiãa das quatro partes do 
mundo pode com feguridade voltar a proa, tal 
me acho eu atribulado yfrael no meo de minhas 



Dialogo xl 

fortunas ynda agora. Verdadeiramente que fe 
juntos todos meus males a hú lado do ceeo 
íe pufeíem, o eixo fobre que fe gouerna faria 
com tamanho pefo íentiméto. O lazerado corpo, 
onde fe vio hum modo de tormento tam afpero 
e nouo como o teu ? Acabafle de englutir o 
peçonhento bocado dos babilónios que quafi do 
mundo te arrancou, e pcra tornares a receber 
os afperos marteiros dos Romanos reuiuefte : 
ouuerom fim eítes ambos que aíTi cruelmente 
te efpedaçarom, e tu ynda agora crauado em 
tuas tribulações eflas viuo, e com outros nouos 
tormentos fempre penando : Natural he a 
todalas coufas criadas fazer mudança ; fenam 
yfrael, que feu ynfelice eftado jaa mais varia 
nê fe abala : Conuertido fou húa ynuenciuel e 
dura rocha no mar, onde as ymportunas ondas 
batem contino : A terra que o afpero ynuerno 
mal trata de fuás graciofas eruas e de feus 
frefcos aruores defcobrindoa, cõ o veraõ a 
tornas tu fenor Alegrar, deitandolhe fobellos 
hombros hum manto de tanta variedade de 
flores, e enfinitas ynuençoes de gentis frutos. 
Defpem os animaes hús as pintadas pelles, 
outros as malhadas laãs, quaes as defuairadas 
penas, e fazes que cada hum doutras nouas 
torne o tempo a veftir e fe cotentem todos ; e 
em mi nam faz mudança o veraõ (Ay pobre 
yfrael ) mas defpido e nuu de alegre trajo, com 
defcontente habito cuberto, em malenconico 
ynuerno viuo fempre. 

Os bois canfados do arado no dia calmofo, 
acabando fua tarefa, foltos fem jugo, pella 
fombra da tarde coleando e lambendo fe vem 
defcanfar a fuás malhadas, e aíTi o aífanado 
laurador fe recolhe Aquella ora, e com goflo 
e fem cuidado come fuás rullicas viandas, e 
jaa do trabalho que paffou efquecido, roçando 
paffa a noute de hum fono ; Mas pêra mi nã 

F ii 



Terceiro 
naceo tempo de repoufo, antes com o jugo 
do catiueiro fobello meu pefcoço cõtinuando, 
e com ho bocado entre a maÕ e boca de 
memorias triíles detido •, o efprito e fono fempre 
fobrefaltado e ynquieto tenho ; porque minhas 
tribulações e miferias nam fofrem mais des- 
canfo, antes no principio meo e fim de qual 
quer fofego me eítam ameaçado. 
Os atribulados catiuos que em tenros annos de 
fua mocidade fem barba entram, e com ella jaa 
caã e neuada ynda nelle duram, laa em feus 
derradeiros dias daquelle duro e tam longuo 
catiueiro faem e com a doce liberdade fe re- 
nouam e os lazerados prefos e jaa como mortos 
fendo em antigua prifam efquecidos la vem ter 
fua defuentura termo e fam liures ; Mas tu 
O atribulado yahacob, o mais enuelhecido no 
catiueiro de todolos catiuos, e que a antigui- 
dade de tua prifam os ferros e teus grilhões 
•ha confumido e o tempo tos ha tornado a 
renouar ynda a ora de tua liberdade e foltura 
nã chega. 

Os que com defejo, de fuás terras andam 
longos anos deíterrados, ao fim o tempo lhe 
daa remédio a fuás fuydades e a ellas os torna 
com alegria; e os que a morte com perda de 
amados filhos laftimou, com nacimento doutras 
nouas criaturas tu feííor os confolas ; e a mi 
vagabundo yfrael nam vem ja mais a fazaÕ em 
que meu defterro fe leuante, e va pifar com 
contentamento os prados e alegres montes de 
minha verdadeira madre e fanta terra, nem 
ella com nouos filhos em lugar daquelles cuja 
dor padeço e lamento he confolada. 
Os arifcados mareantes que por meo da 
foberba e perigofa tormenta tiuerom fuás vidas 
poílas em hum dado ; vefitaos depois a boa 
ventura e tempo profpero, e com fuás riquezas 
e peflbas faluas alegres arribam a feguro e 



Dialogo xli 

delejado porto; e contra mi contado a traba- 
Ihola fortuna jamais cefla, nem de minhas efpe- 
rãças vejo o porto. AíTi que todolos nacidos 
a luas defuenturas per curfo de tempo vem 
remédio, por mais baixo e ynfelice eftado a 
que cheguem com que torna refufcitar os 
dias que lepultados foram, fenam foo yfrael que 
nunca o alcança, antes contino trás após íi 
feus anos arraítando. 

Pois O fenor tee quando ha de durar o ynuerno 
e tempeftade de meus males ? o jugo tam pefado 
em meu pefcoço ? os grilhões tam duros em 
meus pees, o defaíTeguo e fobrefalto em meu 
efprito, as traçadoras fuydades em minha alma : 
tee quando ha minha may de chorar a aufencia 
de feus filhos e padecer a defonrra de maninha ? 
quando fe tornara a ornar com feus trajos lou- 
çaÕs e galantes de que fohia veftir, daquellas 
flores mais belas e eccelentes que nhija outra 
terra produzia, daquelles marauilhofos frutos 
que em grandeza e fabor a todolos do mundo 
eicediam : daquellas doces e claras agoas cujo 
continuo curfo afi viçofa e alegre a mantinha, 
nam he jaa tempo que minhas defauenturas 
tenha cabo, e minhas fortunas repoufado porto 
onde defcanfem ? ou ao menos tornares fua 
felice natureza a eíla minha may, pois como 
ynfenfiuel terra te nam offendeo, íenam foo 
os filhos que da obediência de feu pay fe 
defuiarom, que he o que defende a fua e minha 
reftauraçaõ ? O fenor. pois também com teu 
primogénito yfrael tu efperas; (verdadeiraméte 
poderofa he a mõtanha e grade o enterualo que 
tãto pode) e parece ao meu terrefte juizo 
que jaa ey padecido quantas penas foram 
contra mi profetizadas, e a j^maginaçaõ humana 
pode comprender, e alem outras de tam noua 
e eílranha calidade que nunca em penfamento 
mortal fubio, nem fe reprefentou fua figura. 

F iii 



Terceiro 
qual he o meo que jaagora tomarey O atri- 
bulado ? fe tudo o que me cerca fam eítremos 
yguaes : A terra toda fua redõdeza e circuito 
eíía de fala e efconjurada contra mi. Europa 
com fua danofa boca me tragou, e agora me vay 
tornando Arreuefar : Afia com fuás maõs mal 
me ferio, e com feus pefados pees me atro- 
pelou, e nam acaba ynda de me mal tratar e 
offender : Africa muito me auexou e perfeguio 
e ynda agora laa com eílrema miferia me 
foílem. O mundo pêra q criafte em ti quem 
tanto auias de aborrecer e engeitar ? na pri- 
meira maífa de poo e meyuda terra eftaua a 
fabrica de meu corpo en ti enuolta, deixarala 
naquella defpofiçam pifar de todalas outras 
criaturas, jaa q neftoutra forma aíTi mefmo 
todas ellas o auiam de fazer : Mas ay mes- 
quinho, que me ynfluirom nella os lentidos 
pêra que dobraffe a pena e o marteiro que por 
mi aula de paffar : Porem que he o que digo ? 
que fobreiíto afli fer, jaa cÕ algua paciência 
engulira meus males fe tu fenor da natureza 
de todo o criado pêra padecer e mais penar me 
nam demudaras : porque os dias e luz contam 
por vida os mortaes, e delia tanto menos o 
íbno e a noute : e a mi todo velar e claridade 
he morte, e todas minhas bem aueturanças fam 
em fonhos ; de que condiçoõ fois olhos ? q 
cerrados vedes húas fantafmas e falfas vifoês 
de meus bes, e abertos verdadeiros efeitos de 
meus males. Dam os animaes canfados repoufo 
com o fono faborofo a feus efpritos, hús fobello 
delgado e branco linho, outros fobellas pedras 
duras, eftes fobellas verdes eruas, e aquelles 
fobellas plantas altas e gentis aruores, e o mar 
feu continuo mouimento fofega ; e eu ynquieto 
yfrael Aquella ora começo com roedores cui- 
dados, e de enfinitas miferias combatido a velar 
e eítender meus penfamêtos pelos temores e 



Dialogo xlii 

males que receo, abrindo as portas A memoria 
das fortunas jaa por mi paíTadas, e lauandome 
em lagrimas pellas tribulações que tenho pre-" 
fentes. De maneira que nam poííb deixar por 
eíla via de muito ao mundo aborrecer, pois eu 
ynda alem diíto cõtra o curfo de toda outra fua 
natureza rodo : que as ydades vam tornando 
o feu a cada hum dos quatro Elementos de 
tantos pouos e gentes que caa baixo vierom e 
acabarom, e a mi nã podem defpenar e con- 
fumir : Aíii que a terra razaõ tem de meu 
corpo hir comendo a parte que lhe detenho, 
O foguo de hir tomando o calor natural que lhe 
poíTuyo, a agoa a humidade que lhe tiranizo, 
e o Ar o vital efprito que lhe roubo ; parte do 
feu tomou a terra cÕ as mortes de França e 
Alemanha*, parte do feu recebeu o foguo cõ as 
cruéis queimas de Efpanha e Portugal, parte 
do feu ouuerom as agoas de ynglaterra e mar 
Oceano, e de todas a mayor tem recolhido o 
Ar com doenças, peftes, e yndifpoíiçoés con- 
tinuas que ey per todo o vniuerfo nefte meu 
longuo deílerro padecido : Mas nam fey que 
digo O ynfelice de mi que menos mal me 
fora defpozerdefme vos outros elementos de 
húa foo vez e defpenara, e nam defmembrâ- 
dome pouco apouco com mil maneiras de 
mortes me atormentardes ; O ceeo. O, terra, 
O agoas, O mortaes criaturas por mifericordia 
afioxay hum pouco o laço que ao pefcoço meu 
apertado tendes ; confenti fajTcm as vozes 
detidas tanto tempo no peito deite efcrauo 
(a juliiça do qual ná he ouuida) pêra com vos 
outros difputar a razaô que dais em defconto 
dos males que me fazeis : Que defemelhãça 
ha de minha natural razaÕ e entendimento 
Aquella q a todolos outros animaes de minha 
efpecia foy ynfluido ? porque vos outras celes- 
tes coftolaçoés me perfeguis : De que poo 

F iiii 



Terceiro 
disferéte de todolos corpos terreftes fuy ama- 
fado? porque tu terra nam me queres nem me 
confentes fobre ti: Que disformidade ha em 
minha figura, e que defconueniencia em meus 
membros das outras racionaes criaturas ? por- 
que vos gentes me defconheceis, e como 
eftranho de todos me trataes. por certo fe 
quifefeis íem paixaõ entre vos outros eíla fem 
razaÕ julgardes, me deixarieis paíTar quietos os 
dias defta morte, com foo as condições dos que 
na terra viuem ; O alta e noua marauilha 
que em mi vejo, que engeita a terra a fimefma 
em minha forma ; que aborrece o ceeo feu 
efprito em meu peito ; que eftranham as cria- 
turas o leu propio treílado em minha figura; 
pois nam vedes que toda ordem de natureza 
traftornais ? em nam amardes aquilo que he a 
vos outros femelhãte como todalas coulas amã 
feu femelhauel; Mas ay coutado de ty yfrael q 
todalas coufas criadas pafTam contigo as leis 
que lhe puferÕ, e preuertem fua natureza e 
propriedade em tua oífenfa ; que direy O.fenor ? 
fenam que fegundo a diferente pena recebo, 
parece foy tua vontade fobre caítiguares meu 
pecado moftrarefme de caminho, por exemplo 
ao mundo, que em tua maõ eílaa fazeres voltar 
o curfo das agoas terra, e ceeos, e de quato 
nelles has criado, ao contrairo do que fua 
antigua natureza os obriga, e que fe alcançafe 
no modo de meu marteiro, quanto fe pode 
eftêder o poderio diuino contra hum corpo 
humano, que fe aíli he, porque auia eíla triite 
forte de cayr em mi mais que em todolos 
outros pouos da terra ? 

Se o fizefte pello primeiro pecado q fiz da venda 
de yoceph meu yrmaõ que veo a Egypto onde 
foy minha primeira pelegrinaçaÕ e catiueiro ? 
moor razaõ ( cuydo eu ) auya contra a nigro- 
mancia dos Egypcios em cu)o poder me entre- 



Dialogo xliii 

gauas, pois eram de teu conhecimento e feruiço 
tam alonguados. 

Se foy pello bezerro douro do deferto e ydolla- 
trias que eu na ianta terra e caía primeira 
cometi ? por cujo pecado com Sankerib, Sal- 
manafar, e Nabukadenoíor me caftiguafte : 
Aíllir neto de Nêbroth homem mortal, aquém 
lua molher Semiramis tomou per engano o 
ymperio e o matou, adorarom por deus os 
Sirios e a hu peçonheto draguaõ fizeram abo- 
minaueis lacreficios e honras os Babilónios, 
Aíli que eftes mais parece que de tua graça fe 
afaítauam. 

Se foy pellas difcordias e enuejas q na fegunda 
cafa vfey com derramameto de fangues ? pello 
qual delito começou Vefpaíiano a me deítruir, 
e Tito acabou de me afolar : quem nam fabe 
das maldades romanas e a torpeza de fua 
religião ? Remmo e Rómulo os primeiros fun- 
dadores, a maneira de Caim, matou Rómulo a 
Remmo feu yrmaÕ, e pêra fazer reino, atodolos 
malfeitores que por merecerem morte então 
pello mundo andauaÕ deíterrados chamou afi : 
e eftes taes com elle de companhia derom prin- 
cipio ao poderofo Senhorio e grande nobreza 
dos Romanos : os quaes, os paíTos de feus 
anteceíTores bem moftrarom feguir e ymitar nas 
enfinitas tiranias, roubos, trayçoes e ynhumanas 
crueldades que em quanto feu ymperio durou 
acometerom yrmaós cõtra yrmaós e filhos con- 
tra pães ; quem vio jaa mais alB horrenda 
maldade como Cayo Cefar emperador romano 
contra o ceeo vfou ? fazendofe chamar deus, e 
defendendo fe nam adoraffe outro que a elle 
fo grauiffimas penas : 

Pois a monftruofa crueldade de Nero nota he, 
que fobre mandar por feu paífatempo arder 
Roma, nam fe abalando fua piadade hum ponto 
aos alaridos que dentre o foguo, das cria- 



Terceiro 
turas fahiam, tee fua propia madre oífendeo 
fazendoha matar e abrirlhe o ventre, vendo o 
lugar onde noue mefes efteue recolhido : Domi- 
ciano Calígula, Heliogabalo, Galeno, e outros 
femelhantes, em todolos vícios e torpezas fora 
dos termus humanos fe fayrom, e no numero 
dos brutos fe meterom : e toda via debaixo do 
poderio deites auias tu fenhor quali o mundo 
todo fometido. O fundiílimo fegredo de que 
os ceeos fométe tem a chaue ; E alem diflo 
no conhecimento da primeira caufa auendofe 
eítas romanas gentes como as yrracionaes cria- 
turas, todo o tempo que feu grande ymperio 
e Monarchia eíleue em pee, adorauaõ por 
deufes, Júpiter, Juno, Vénus, Vulcano, Saturno, 
Neptuno e Palas, e outras efenitas criaturas 
mortaes, e que auiam íido Amiferia humana 
fogeitas, entre elles nacido, e terreftemente 
conuerfado ; De maneira que eítes cõ taes 
crimes mais fundo que yfrael creo penetrarom, 
e com julla caufa parece deuerom elles fer os 
punidos, por maÕ dos que punirom. 
Pois fe ao prefente he pelos crimes e pecados 
nouos que contra tu fantiííima ley cada dia 
vou acometendo ? e ante ti confeffo, ou porque 
ynda tee gora durando em minha malícia nam 
desfaço ja a roda, com penitencia de quantos 
delitos e defobediencías acometi pelo paflado ; 
o que eu outorgo e com toda humildade te 
peço, O Siíor, perdão de minha dureza : lança 
também os olhos O. D. das vinganças, pellas 
obras dos prefentes pouos, em cujo poder tees 
agora entregue o teu mundo,- e veras como fe 
am emmendado da errada via que feus paliados 
feguirom. 

Na Aíia, os gentios que a ocupam e feus delei- 
tes e grande abundância de riquezas gozam, em 
todolos modos de graues delitos fam omicídas, 
e derramadores do fangue de feus propios 



Dialogo xiiiii 

parentes e próximos : quem nam fabe dos fal- 
teadores de caminho de q toda Arábia delerta Arábia 
he habitada ? cujo numero he quaíi contino deserta, 
cincoenta e felenta mil juntos ao falto, defpo- 
jando as carauanas dos mercadores e cami- 
nhantes, lem ter outra vida, antes neíla gaitam Ytinera 
eíTes dias que na terra moram. rio. 

E dos da Arábia felix ha muitos ynhumanos e Arábia 
como brutos animaes, em Sana cidade real felix. 
daquella prouincia, ouue entre elles hum filho Ano 
do Soldam Secamor, que como caõ danado 5270 
mordia a gente e a mataria, e depois daquella Yii. fo. 
carne humana comia tanta que ficaua farto. iSy. 
Pois os da Perfia fam aíTi mefmos cruelilíimos, Per 
dos quaes fe vio em Ormus cidade metropoli- ssios. 
tana daquelle reino, entre outras muitas beftia- Ano 
lidades leuantarfe hnm filho do Soldam, e 5274 
arrancar em hiía noute os olhos de feu pay Yti. fo. 
e may c de noue yrmaÕs, e fobre yífo juntando 168. 
todos eítes corpos em húa camará lhe pos foguo 
e queimou os cÕ quanto nella hauia. 
Os da índia contra razaÕ humana e diuina tem Yndios 
os coftumes -, o Soldam de Cambaya, daquella fl. 170. 
prouincia principal e nobeliííima cidade, come 
cada dia certa cantidade de peçonha e tem 
três ou quatro mil molheres e cada noute que 
com híia dorme a acham morta pela manhaã 
A camifa ou outro qualquer veílido que defpe 
nam toca ja mais peífoa algúa cÕ medo da 
morte que anda neíte tal habito enuolta, e elle 
nam lhe offende o veneno que come, porque 
de criança o criam com eíle manjar. 
Eftes fam os coltumes e vertudes de feus 
príncipes, vede que taes podem fer as dos 
fubditos. 

Pois da religiam eílranha e ynfernal tu Senor 
a fabes ; em Galicuth cabeça e mais principal Calicut 
cidade de toda a yndia adoram todos feus Yti. fo. 
pouos ao diabo, efte tem feito de metal no 172. 



Terceiro 
meo de feu abominauel templo em húa gram 
cadeira afentado, muito elpantofo e disforme, 
com grandes quatro cornos na cabeça, e quatro 
façanhoíbs dentes na grandiílima boca que tem 
aberta, o feu naris he feo e medrofo mas muito 
mais os terribilillimos olhos que guardam cruel- 
mente, as maõs tem encuruadas c os pees a 
maneira de galo fam feitos, que ver eíta dis- 
forme viiam, he coufa mui medonha e temerofa^ 
a feu redor a cada canto da triíle cafa onde 
eftaa, teni hum fatanas fentado em cadeira 
pofta fobre húa flama de foguo, na qual eílam 
gram cantidade dalmas ardendo, e elle cõ a 
maõ dereita tem húa polia na boca comendoa, 
e com fua efquerda toma outra ; e os bramines 
que fam feus facerdotes cada manhaã o vam 
lauar cÕ agoas cheirofas, e depois o prefumaõ, 
e acabado de prefumar ho adoram c fazem 
muitos facreficios com fangue de galo e caruoes 
acelos em vafo de prata-, e aly queimaõ ante 
elle almifcres beijuim encenço, e outros muitos 
prefumes de meítura. 

Pois de todolos outros gentios deíla mefma Alia 
que direy de feus abominaueis ritos e beftiaes 
coílumes. 
Ytiner. Os da ylha per nome Graua em que ay diuer- 
182. fos reinos, hús adoram eíle mefmo Diabo de 
Galicut : outros o Sol como pella manhaã fe 
leuantam, outros a Lúa de noute : Muitos o 
boy, e a mor parte adoram a primeira coufa 
que pella manhaã acham : e feus ynfernaes vfos 
nam iam menos que os das beftas feras porque 
ha muitos neíla ylha q comem carne humana 
e o fangue de feus propios parentes chupaÕ, e 
fendo o pay velho de maneira que jaa nam 
pode trabalhar o trazem feus filhos A praça a 
vender, e os que o compraÕ o matam e cozido 
o comem : e fe algum mancebo vem eítar muy 
enfermo que parece nam efcapara, feu pay e 



^ Dialogo xlv 

yrmaõs o acaba antes que moura, e o vendem 
a outros pêra o comer. O gente ynfernal 
demónios em humana forma. Pois eftes O alto 
fenor, como gozam lenhorio e repoulb ? como 
tem terra propia fértil e abundãte ? a qual 
grande cantidade de feda lhe produze, arame, 
ouro, esmeraldas finillimas e frutos eccelentes 
com todalas outras fortes de mantimentos : e 
eu teu primogénito yfrael de minhas terras e 
beês defapofado vou pello mundo com toda 
baixeza e miferia pelegrinando. 
Venhamos pois a Africa em cujas gentes ha 
torpezas fora de toda humana razaô; Os pouos 
que no deferto de Libia moram, Zenagua, 
Guenziga, Terga, Lenta, Berdeua, que dos 
latinos fam chamados Numidios, que fe pode 
dizer fenam ferem o propio ynferno eítas gentes, 
porque todos feus dias gaitam fazendo mal, 
caçando, roubando e matando, e fobretudo nem 
fam mahumetanos, nem judeos, nem criltaÕs, 
nem tem nhua religião, nem fazem oração a 
coufa algua, mas viuem como as alimárias do 
campo \ e nam obílante yffo tem reino, poíTuem 
terras e fenhorio propio, e nã vam pelegrinando 
pellas entranhas. 

Os Affricanos da prouincia per nome Hea ; 
da mefma calidade fam O alto fenor, viuem de 
continos roubos que aos pacíficos caminhãtes 
fazem, e ertendenfe alem difto fuás obras a 
tanto mal que tee das vidas aos ynosfcentes 
paífageiros defpojam. Finalmente pêra que me 
hey de alargar no que tu fenor tãbem fabes la 
onde eílas, aíTi deftes da Affrica como de outros 
reinos que ha no mundo, de fuás religiões e 
coílumes contra teu golto. Pois O mente diuina 
( que todalas coufas abraças cõ eterna paz, e 
derramada pelas veas defla redondeza eres 
delia faude e amor fagrado) tomaras algum 
deftes pouos por exemplo de teu poder, por 



Terceiro 
prouerbio entre as gentes em meu lugar, que 
tam afaílados viuem de teu ferviço, e nam cayra 
a defuenturada forte em teu yfrael, cujo enten- 
dimento tua verdade alcança ; e fe nam em 
tudo ao menos em parte teus fantos preceitos 
fe esforça obedecer; ynda que a carne, miferia, 
catiueiro, e o enganofo mundo o perfeguem. 
E fe afli nam foi tua vontade, donde toma 
origem e fundamento o que he juftiça e recti- 
tud, faze jaa termo em meus males, amanfa a 
grande tempeítade de minhas fortunas, repoufa 
hum efprito tam fobre faltado. Paz Paz O Snor 
a tanta guerra, que jaa tem noffos tempos aífaz 
amargos exemplos de tua yra, e padecido a 
execucam de todalas fentencas que fobre nos 
defte." 
Ham. As fentencas de Hamos, Talhada he Samaria 
IO. com feu rey como efcuma que eílaa fobella 
fuperficie das agoas, e a de yehafkel. 

Yehas. Entreguey Hola Samaria na maõ de feus namo- 
23. rados, em poder dos filhos de Affur que des- 
atinadamente amou; foram compridas per maõ 
de Sankerib, e Salmanafar. 
A fentença do mefmo yehafkel fobre yerufalaim 
O Holiba adi diz o fenor. D. o cálix de tua 
yrmaã Samaria beberas profundo e largo; com 
a vara de Nabukadenofor he jaa efecutada. 

Yer. 5. As fentencas de yermiahu e yehaskel. Eys 
eu trago fobre vos gente de longe, O cafa de 
yfrael, diz o fenor. 

Yeh. 5. Talhara tuas cidades guarnidas em que tu 
fiauas com efpada. Hua terça parte com pelfe 
morrera e com fome fera confumida, outra 
terça parte com efpada cayram arredor de ty. 
e a outra efparzirey a todolos ventos, per maõ 
dos cruéis romanos fe comprio. 

Yeh. 4. A outra fentéça de yehafkel. Torta de çeuada 
comeras que as de cozer ante elle no efterco 
da çugidade humana, alli comeram os filhos de 



Dialogo xlvi 

, ylrael leu pam cujo entre as gentes onde os 

I arremefarey. jaa neíla defauentura fe acharÕ 

meus paliados, e eu duro ynda agora nella 

entre os pouos onde ando comprindo meu 

deílerro. 

Ora pois que todas tuas endinaçoés ey pade- 
cido, tempo era jaa O fenor de achar porto 
onde elte combatido corpo de tanta fortuna 
descanfale, e fe mais me quiferes apurar, vee 
o piadofo, que a tam poderofo foguo de tua 
yra Ibu fraco fojeito. Mas Ay mizquinho, que 
mui longe anda de mi quem eu chamo pois 
me nam refponde, Onde he agora aquelle que 
nos giou pello mar cÕ os que apafcetauam 
feu rabanho ? onde esta o que pos nelles feu 
fanto efpirito? encaminhaua cõ leu manhanimo 
braço a Moffeh e as agoas com fua dereita 
lhes fendeo pêra que perpetua fama alcançafe : 
onde he o que os guiaua pelos abismos ? aíli 
como ao caualo pello deferto e quatropea em 
campo rafo que lem tropeço ou empedimento 
caminham ho efprito do fenor os leuou guiando. 
Pois O. D. jaa que a meus padres tanto libe- 
ralmente focorrefte, le tee os ceeos do profundo 
das miferias onde naquelle ynferno de egypto 
Jazia cõ tam larga maÕ os enxafçafte, pêra 
tam largas defauenturas de feus filhos nam fe 
eftreite : Deixa chegar meus clamores aty, e 
deffa tua altiíTima e fuprema morada abaixa 
os olhos ao abifmo de minhas tribulações, e 
mandalhe tua piadade por focorro : Onde tés 
agora fenor efcondido o zelo que tomauas ? a 
fortaleza que pêra defenfa do teu pouo veftias ? 
a continua compaixam que de mi tinhas? como 
nam vfas comigo algu deites bes ao prefente ? 
lendo tu hum o mais verdadeiro de noffos 
padres- que Abrahão a nos outros os defte 
tempo nam conhece, nem menos tem de nos 
noticia yfrael. 

G 



Terceiro 
Bem vemos que a multidam de noffos pecados 
em poder de tua yra nos entregou, e que ynda 
neftes mefmos crimes enuelhecemos, que fe aíli 
nã fora, mais felice e outro milhor fuceíío teue- 
rom noffas coufas: Mas jaa que aíTi he, nam 
por iflb nos deixes em poder de noffa malícia 
apodrecer nem paíTes cõ tua fanha mais alem : 
Piadade Piadade O mifericordiofo que aty nos 
rendemos desfaz com a muita luz de tua mife- 
ricordia a nuue efcura de meus defmerecimê- 
tos; confumanfe, afundenfe nas profundinas que 
nunca ante ty mais fe reprefentem; antes poe 
diante como Ao fim todos fomos obra de tuas 
maõs fedo nos o barro e tu noflb formador, e 
que alem dilTo fomos teu pouo e dos tribos de 
tua herança; as cidades de tua fantidade que 
fam em deferto conuertidas, Ziom hermo, 
yerufalaim afolada, noíTa fanta cafa honra e 
gloria de todos nos outros onde te louuarom 
noífos padres que ardeo co foguo ; e que todas 
noffas coufas as mais eftimadas e preciofas 
afolaçam as conuerterom ; pois fobre eítas taes 
o fenor te refrearas e deíimularas tam logo 
tempo? não ho creo antes -ellas e eu gemendo, 
ficamos tua encompreníivel e larga mifericordia 
efperando. 

Zicareo. 

EM tamanhas magoas deuido he o fentimento 
e as lagrimas e com ellas te faremos com- 
panhia pois nos cabe também de tua perda 
boa parte; de humanos he, o nojo da alma 
moflralo pelos exteriores íinaes; e por tam 
conueniente teue noífo fenor acharfe nas Racio- 
naes criaturas eítas moltras de triíteza, que em 
todolos grandes males (como preceito) amoefta 
a planto e lamento aos laltimados; trinta dias 
cho.rou todo yfrael no deferto, quando noífo 
feííor recolheu pêra íi Haron e MoíTeh yrmaõs 



Dialogo xlvii 

por que le auiam quebrado as colunas fobre 
todo aquelle grande pouo fe arrimaua^ e nam 
menos fentimento moftrarom ao partir yehofuah 
deila vida; a Arca do fenor quando dos pales- 
tinos foy catiua, entriíteceo tanto a Ely facer- 
dote, junto com a noua de léus dous filhos 
mortos, que cayndo da cadeira onde eítaua 
lentado efpirou. yrmiahu cõ aílaz laftimofos 
modos moftrou fentir a perda de tua primeira 
cafa. Alll que licito he o quebrantamento e 
trifteza pellos filhos q viíle forçar trocafé fua 
ley na Efpanha; pellos que foram queimados e 
defpojados em França, pellos conuertidos com 
tanta violência, e fobreyífo mortos a ferro em 
Yngraterra, e pelas façanhofas crueldades que 
com elles vfarÕ na Állemanha Ytalia e em 
todalas partes do mundo, e ynda agora vltima- 
mente em portugal vam vfando. quãtos delles 
foram cortados em verde ? que lua ynofcencia 
a grande laltima conuida; A quantos nos ale- 
gres dias de feus efpoforios com morte arreba- 
tado e cruel fobrefaltarom, cuja dor a outrem 
fem comparação fobrepuja; E os arrancados 
em mais madura ydade particularidades mais 
nobres e de mor preço ha nelles que seniir [fic] 
por ferem jaa perfeito fruto, e arribados ao 
termo de confeguir o fim porque fam os filhos 
ca neíla vida defejados: Pois a graue velhice 
guia de todos eílas ydades, que modo tamanho 
hade fentimento nos humanos que ao mereci- 
mento de tam alta perda fatisfaça : e a dor que 
fe deue ter pellos outros que fua fantiffima ley 
trocarom pella vida, durando tee o prefente 
dia na perfeverancia de feu erro e como mem- 
bros reueis nam querem ynda encaixarfe no 
corpo de yfrael, mas pellos enganofos viços 
das gentes andam vagando, tanto a todalas 
outras jutas eicede eíta, quanto a alma diuina 
fobello corpo terrefte fe auentaja: Ora jaa 

G i 



Terceiro 
que aíTi he, chore pois o pay que a terreíte 
carne lhe deu e aquelle altiíTimo que a celefte 
forma lhe ynfluyo com que eílas criaturas 
empee fe leuantarom. 
Yf. 45 Moftre o fentimento agora como no teu cati- 
4. veiro de Babilónia, e na tua yda contra tua 

vontade a Egypto entam moftrou pois com 
grande eftrago quebrantada he a virgem filha 
do feu pouo, e com chaga muy doorida ( amar- 
goarom ). e feja o foõ de hum e outro planto 
tã laílimolb que tee os mais épedernidos cora- 
ções abrande; tu pellos corpos como de ty 
gerados, que vifte e vas cada dia vendo atro- 
mentar, e o fenor como pay efpiritual pellas 
almas que deíla vida tam enxoualhadas ja 
pafíarom, e pellas outras que tanto, ynda nes- 
tes noffos dias fe vam efcurecendo. 

Confolo humano nas tribu- 
lações De yfrael. 
_ Numeo. 

CHORADAS que auemos jaa eflas chagas, 
tédoas bem fangrentas como o çurugiaom 
as quer pêra lhe aplicar fua meizinha, tempo he 
que bufquemos o remédio e confolo pêra todas 
ellas, pois fomos aqui vindos a effe fim o qual, 
per muitas vias efperamos na diuina miferi- 
cordia offerecerte. 

A primeira fera, que deues cõfiderar citarem 
todalas humanas criaturas obrigadas ao caftigo 
no momento que fazem o pecado : eíla ley 
,5. conílituyo noílb fenor, quando no paraifo ter- 
Gen. 2. reíte diffe a Adam nam comas do aruore da 
ciência de bem e mal, porque no dia que 
comeres morreras ; paliando o mandamento 
pecou e ouue a pena. 

E pello contrairo, todo preceito diuino que fc 
obferua tem feu premio : Apareceo noífo Senor 



Dialogo xlviií 

a Abrahaõ e diffelhe. Eíte he o meu pranto que Ge. 17. 
guardaras tu e tuas gerações e depois de ty, 
lera circuncifo todo macho e Sarah tua molher 
te parira hum filho, e chamarfea o feu nome 
yfhac : comprio o mandamento e recebeo o 
galardão prometido. 

Moílroute noffo fenor a ty yfrael em particular 
no monte de Sinay iua gloria, e aly te deu 
preceitos que obferuafes, deíbbedecefteos e mal 
os compriíte. 

AíTi como fez Adam, e ynda agora fem diífo Ho. 6. 
fazeres penitencia, perfeueras neceffariamente 
auias de receber o caíligub, como pello antiguo 
eítatuto do primeiro homem determinado eftaa : 
De maneira que efecutando em ty a ley que 
comum e ygual he a todalas criaturas, nhúa 
fem juíliça fe te faz, porque deuas por efta via 
mais fentir teu trabalho, antes he razam que 
alteres menos tua dor do que fazes, e que a 
yguales com a dos outros que a efta natureza 
fam fogeitos. 

A fegunda he, que de todalas coufas fua vitima 
eccelencia naturalmente he muy deíicil alcan- 
çar : ho ouro, no foguo o trabalham e fe apura 
pêra fubir no derradeiro grão de fua fineza : e 
o diamante fe com grande fadigua nam lhe 
confumem a rudeza com que nace, nam tem 
primor : mas depois que em hiãa trabalhofa 
roda o afadiguã defcobre fua claridade, e o fim 
pêra que foy criado alcança. 
Ouro era noífo padre AbrahaÕ e primeiro que 
recebefe o titolo de perfeito, o lançarom no 
foguo dos Caldeos e prouado com o facreficio 
de feu filho yfhac defcobrio a grande claridade 
que em fi tinha*, pedras preciofas eram os 
outros dous padres, e na roda de muytos tra- 
balhos foram efmerados, Affi que tu yfrael 
pêra alcançares hum tamanho bem como 
efperas em particular, e fubires no grão de o 

G ii 



Terceiro 
merecer, nam he marauilha que fejas afinado 
de todas tuas efcorias mais que outro nhu 
pouo, como per natureza as outras coufas 
criadas ho fam antes que a fua perfeiçam 
arribem ; efpecialmente que aquellas fadigas 
paíTadas pellos três padres, am fido figura do 
que defde entam te o prelente padeces, e com 
ellas te enfinarom primeiro, pêra quando te 
viífes neílas fortunas como as auias de palfar 
com paciência : de maneira que pois a ty efta 
hum tam encompreníiuel efperando, muita 
razam ha que te esforces tee que arribes a 
elle, e com aquella 'marauilhofa conftancia de 
teus paffados refiftas as duras tentações do 
enemigo. 

A terceira via de confolaçaõ te fera efcolherte 
noffo fenor de dous males o menor, porque jaa 
que auias de penar por qual quer das duas 
primeiras razoes, quis antes que padecefe o 

Deute. corpo nefte mundo, porq quanto a ahna Pouo 
fanto fois ao Senor e nam morreis mas ha vos 
efcoihido pêra o feu thifouro la riba. Todo 
yfrael tem parte no mundo por vir, e queres 

Ifa. 43. ver a proua defla verdade. Alíi diz o feííor. D. 

44. de yfrael, vos fois minhas teítemunhas que eu 
fou. D. e que em Eterno fou eíte mefmo. Vees 
aqui como tua alma eternamente viue em 
gloria, pois hade fer fempre teítemunha do 
Eterno, porque o corpo claro fe vee que 
perece. E pêra mayor confirmaçam diílo Diz 

Hof. I Hofeah yfrael nam he pouo meu mas filho 

Exo. 4 do. D. que viue, yfrael filho meu primogé- 
nito. Porque aíli como o pay daa o principal 
de feus bes ao filho, alli o fenor te deu da 
terra caa baixo a milhor, como filho entre os 
efcrauos de fua cafa c porque auias de auer 
duas partes te chamou mais eíte fobrenome 
de primogénito dandote claramente a entender 



Dialogo xlviiii 

bem elpritual e yntrinfeco que he a gloria de 
todos feus bês o milhor como hereda do pay o Yef, 45. 
primogénito entre os filhos Em outra parte diz 
ylVael lie faluo no fenor como faluaçam per- 
petua, nam fe auergonharam nem com enjuria 
leram notados pêra fempre dos fempres. 
Efta proua he o íelo de todalas outras que te 
ey dado, e nam menor a leguinte que diz 
aíli. Vaydade fam os ydolatres no dia da ven- ler. 5i. 
taçam de feus ydolos pereceram ; nam he leme- 
ihante a eftes a parte de yahacob, mas aquelle 
que todalas coufas criou he fua parte e vara 
de fua herança, o feu nome he o Snor dos 
exércitos. Aíli que pois heredas o fenor que 
he perpetuo gloriofo e fumo bem, tua alma he 
falua, pello teftemunho de fua boca. O grande 
focorro pêra o combate que te der a memoria 
com os males paífados, e pêra refeflir o mayor 
ympeto dos prefentes em que te vires: verda- 
deiramente milagrofo remédio foy efte e do 
Snor per alta mercê alcançado, ajudate delle e 
nam íentiram tuas carnes o cruel foguo onde 
as lançarem, nem o ferro cÕ que os enemigos 
te punirem com efperança de tamanho bem 
como ao partir deíia vida vas gozar. Ycabo. 
Seguirfe ya deífa razam que me dais que todo 
yfrael mao ou bom fe falua, o que parece fer 
contra a juftiça deuina. Numeo. Hafde entender 
q eíle nome de yfrael tem muita preminencia e 
dinidade, e foy chamado a noffo padre yahacob 
quando arribou no vitimo grão de fua perfeiçam 
e o que chegua a efte termo per qual quer via, 
he o faluo. 

Ycabo. Deífa maneira outro mor enconueniente 
me nace que quafi todos meus filhos perdem 
effe bem, pois nhu chegua a tam alto termo de 
bondade. Numeo. Enganaíle, porque effa dis- 
pofiçam per muitas vias arribam a ella, e per 
meo do caftigo que tu recebes vês alcançala, e 



111 



Terceiro 
he defta maneira : No tempo que o leííor con- 
tíguo comunicaua te era mais fácil poder efte 
aperfeiçoar, porque te ajudaua feu manifeíto 
fauor e os bes temporais dados de fua maõ 
que poífu5'as que fam efcada pêra ganhar os 

Yer. 5 efprituaes : Mas agora Auendo jaa teu pecado 
vedado eftes meos, bufcou a diuina miferi- 
cordia outro remédio pêra vires neíta difpofiça 
e faluares tua alma ; Apurandote no fogúo 
defte mundo e dandote caa o caftiguo de 
teus dilitos com as enfinitas fadiguas e males 
que padeces, e affi ficas difpoílo pêra a falua- 
çam •, como teftemunham eltas palauras de 
yefaiahu. 

Yf. 27. Nifto fe purguara a maldade de yahacob. De 
maneira que os que no habito do judefmo 
padecem neíla vida fuás culpas, pegados ho 
Senor e fua ley, tem parte no mundo por vir. 
Yífo he o que te certificou o altiflimo per boca 

Exo. 4. de Moffeh feu profeta dizendo : Vos outros 
todos que no fenor. D. vos pegaíles ( em volTos 
trabalhos, e tentações ) tee o prefente dias 
viueis : e nos que fe defmembram defte corpo 
de yfrael mudandofe nas leys das outras gentes 
nã fe entende yfto. Ycabo. Sendo yífo afli, 
am fe perdido as almas de todolos que tro- 
carom a ley do fenor per força e acabarom 
com temor de morte naquelle habito, dos quaes 
ha lido pello paffado e he ynda tanta multedam 
pello prefente. Numeo. Pêra efies outra grande 
mifericordia vfa a mageftade diuina, palfando 
aquellas almas de hús noutros corpos tee que 
nelles fe emendem e purguem aquella yncons- 
tancia de que vfarom ; ou jaa pela ynuen- 
ciuel dureza fua e pertinácia grande em feu 
pecado vltimamente fe percam : Nifto nam te 
quifera auer tocado porque nam he manjar pêra 
todolos eftamagos conueniente, e fica muito 
por dizer, de que goftaras quando esteueres na 



Dialogo 1 

contemplação diuina tam bem defpofto, que 
os altos legredos feus te afentem nalma. 
E tornando ao meu primeiro prepoíito que 
deixey, diguo que ynda pêra execuçam deíla 
pena corporal que tanto te ymporta, te deu 
meos a piadade diuina pêra a poderes fofrer 
com paciência, e que delles muitos benefícios 
te refuitalem. 

O primeiro foy partila em muitas partes 
porque toda junta nam te confumife e acabale 
e alli o diífe per boca do propheta Gaítigarte 
ey pouco a pouco mas confumir nam te con- 
fumirey. 

A legunda mercê foy que dandote fobre cada 
pecado logo o caftigo nam fe te acumulafem 
teus delitos, e tomaíes a cada açoute algúa 
emmenda em tuas obras, e aííi to dilVe o Senor 
neltas palauras Tua aíliçam te enfinara, e teus Ver. i. 
trabalhos te reprenderam. 

A terceira he, que lançandote entre todolos 
pouos nam baftale o mundo a dcstruirte, por- 
que fe hum reino contra ty pêra te dar morte 
fe leuanta na Europa, outro te deixa com a 
vida em Afia : e fe os Efpanhoes te defterram 
e queimam na Efpanha, quer o fenor que aches 
quê te recolha e deixe viver liure na ytalia : e 
fe efte efparzimento aííi nam fora, e o fenor 
como teus delitos lhe pidiam em híí dos 
cantos da terra te acantoara como aos outros 
dez tribus teus yrmaôs, teueras muy rifcosa 
tua vida, e auenturada em hum dado tua 
perdiçam, e da yra de hum foo pouo a que 
foras fogeito ouueras jaacabado. 

De maneira que o q tu do Senor contas por 
agrauo, he húma mifericordia e graça parti- 
cular que contiguo foo vfa ; e nam ho fez aíli 
com as outras gentes da terra mas deixando 
os babilónios fem caítiguo de fuás maldades 
efperou larguo tempo que delias tornafem em 

G iiii 



Terceiro 
penitencia, e vendo q nam tornauam, arribado 
que fua malícia ouue ao vitimo termo, deílruyo 
os pêra fempre de húa foo vez ; E affi dos roma- 
nos e das outras gentes que no mundo florece- 
ram •, e o mefmo fe entende dos pouos que vees 
ao prefente florecer, com quem em teu lamento 
alegaíte; de maneira que affaz grande defconto 
tem o que caa gozam, yfto he o que diffe noíTo 
Ge. i5 fenor a Abrahão nestas palauras Na ydade 
quarta tornaram aqui, porque ynda agora nam 
he cÕprida a maldade dos Amorreos: e Dauid 
em feu pfãlmo Florecem mãos como eruas e 
ermolhecem todolos que obram tortura por 
ferem deílruidos pêra fempre. Que os olhos 
Ha. 9. do fenor D. eílam contra todo reino pecador, 
pêra o arrancar da terra; e a cafa de yahacob 
de todo ponto nam arrancarey diz o Senor. 
Vees aqui quanto pode o amor que cõ teus 
padres tem pofto o altiílimo : E aquelle ameaço 
Exod. que fua yra fez contra hu pecado no deferto 
32. dizendo a Moífeh Deixame e dellruylos ey : 
arrodeou de modo que te refultafte em benefi- 
cio e eíloutro que tornou a fazer, perfeuerando 
Deute. tu ynda em tuas maldades Determinaua de os 
32. acantoar nos cantos da terra, e arrancar fua 
memoria de entre os mortaes, se a ferocidade 
de feus ymigos nam arreceara, que pella ven- 
tura não fe gloriafem dyffo, e diílefem, noífa 
esforçada mão e poder e nam o fenor obrou 
tudo yíto. Trocou o piadofo eílo modo de 
caftiguo da forte como te hey jaa dito lançan- 
dote entre os pouos, e nam te acantoando. 
Conhece pois eile fccreto e alto beneficio que 
do ceeo recebes, que tu reputauas tee qui pello 
contrairo. 

Unta com efte falutifero unguento tua doorida 
chagua, e veras quanto mitiga a dor que te 
atormenta. 
A quarta via com que te confoles, ynda delta 



Dialogo li 

miíericordia pende, e he que alem de lhe fazer 
noíTo fenor eftes degraos A grande montanha 
de caíligo que tu neceíTariamente de paffar 
auias, pêra que a podeíTes ynda com menos 
fadigua fubir, de quando em quando com algúas 
faluaçoés de vefita, e c5 vingança dos q te 
oífendem te confoia, pello mao animo com que 
efecutam a pena de teus delitos, como teílefi- 
cam eftas palauras de yermiahu. Eu yefitarey Yerm. 
fobre vos outras gentes a malícia de voíTos 23. 
penfamentos: Dos paíTados Egipcios, Babiló- 
nios, Aílirios, Gregos e Romanos bem no has 
jaa viílo; e dos mais modernos de quem agora 
te queixas, alli mefmo. 

Sifebuto rey de Efpanha que depois dos Roma- Coron. 
nos foy dos que te offenderom o primeiro, na de Efp. 
mor felicidade de feu eftado e gloria de feu 
reino cÕ peçonha foy morto, poucos dias depois 
que te auexou, e pos logo noífo fenor outro em 
feu lugar que te fauoreceo. Felipe rey de Rey. 
França que de toda tua riqueza te defpio, e vitifa. 
com tanta miferia e pobreza de feus reinos te 
mãdou defterrar, daly a noue anos fayndo 
A caça o leuou hum ceruo trás íi por lugares 
afperos e defuiados, tee dar com elle de hua 
montanha abaixo onde fe fez com feu defati- 
nado cauado em mil pedaços. 
Elrey dom Johã o fegundo de Portugal que 
mandou os mininos aos lagartos, cafando depois 
feu filho dom Aífonfo com a filha de Elrey dom 
Fernando de caftela, no milhor tempo de feus 
contentamentos correndo o noiuo húa carreira 
fe lhe atreuefou o demónio e do caualo abaixo 
o derribou de que ao feguinte dia pereceo*, e 
nam no tomando ynda por caftiguo eíle rey lhe Em po 
foi dada logo peçonha com que o priuarom der de 
da vida e grandeza, porque auendolhe jaa feu Dom 
pecado morto feus heredeiros, ficou o feu reino Manu 
na maÕ do mayor enemigo que elle tinha, el Duq 



Terceiro 
de Auei E por te nam leuar A longLia cõ coufas parti- 
ro filho culares deita calidade te digo em geral que 
do yn- entre todos elles que te maltratarom, fendo 
ffante dõ yrmaõs de húa mesma religiam e fee, húa tam 
Fernan maldita cizanha ha nacido, que durando defde 
do. entã tee o prefente dia, grandes enxurradas 

de fangue ytaliano per íuas terras corre e cor- 
rendo vay pellas ertranhas, Pois de Elpanha 
podemos dizer que ytalia he fua iepultura. De 
França, que Efpanha he o meo de fua consu- 
miçam. De Alemanha que todas eítas províncias 
ao redor e o Turco com ellas fam feus verdu- 
gos, fazendoha o muro onde fua artilheria bate. 
E de yngraterra, peite continua e a guerreira 
Efcorcia he feu açoute. 

Aíli que eítes e outros juizios diuinos particula- 
res que fobre eíte cafo por não fer prolixo viíte 
e vas yndo cada dia vendo com teus olhos, 
pêra fe comprirem as propheticas palauras de 
yermiahu que aíli dizem. 
Ye. 3o Aquelles que te comem feram englutidos, e 
aquelles que te arrebatam feram arrebatados, 
e os que defpojam falos ey defpojo. Aliua pois 
o pefo de tua pena com efte defcargo, repoufara 
teu afamado efprito em quanto ymaginar na 
vingança. 

O quinto caminho he o grande bem que refulta 
dos males de Efpanha e Portugal que tu tanto 
choras, porque quando os membros de erpes 
fe vam comendo razam he que com ferro ou 
foguo fejam talhados pêra que fe falue o mais 
do corpo, e nam paífe tanto mal adiante, e em 
tal tempo o çurugiaõ cruel he meizinha. Afli 
que eítando tu jaa de tua antigua ley efque- 
cido, fingindo com todas tuas forças criítandade 
por faluares a vida e fazenda fomente, fem 
memoria da alma que niffo arrifcauas, razam 
era que em doença tã perigofa e mortal nam 
arreceafe o fenor curarte com os botões de 



Dialogo lii 

foguo que às recebido; e verdadeiramente fe 
bem oulhares, foy grande a fua mifericordia 
em te íer cruel, porque fegundo te hia pene- 
trando as entranhas a peçonhenta chaga em 
poucos anos mais matara a memoria do judefmo 
em teus filhos: e os membros que tés jaa fora 
do perigo nhíím outro remédio mais piadofo 
bailara lalualos : Deixa pois cortar a carne que 
fe vay apodrecendo fe queres vida, Amanfa a 
efquiua dor que a rigorofa cura te acarrea 
com o grande beneficio que recebes : Edeita 
eítas agoas de confolo fobellas labaredas da 
ynquifiçam com que o ardor que padeces fe 
enfraqueça. 

A feiíla via, he o focorro que tiuelte pêra as 
fadiguas que dizes aueres nos caminhos defde 
Portugal a te faluar padecido. Quem vio jaa 
mais a diuina mifericordia moftrarfe a nhú em 
habito humano, como pêra focorro delias aty fe 
ha moílrado e ynda mostra ? que vio refufcitar 
aqlla intrinfeca piadade de Meriam, offrefcendo 
a vida por faluar feus yrmaõs ? aquella grã- 
diflima prudência de Débora pêra gouernar feu 
pouo? aquella enfinita vertude e muita fanti- 
dade de Eíler pêra focorrer os perfeguidos ? 
aquelle louuado esforço da caítilfima e manha- 
nima viuua Judith pêra liurar os cercados de 
anguftias ? como te o fenor neíles noífos tempos 
aty mandou do mais fupremo choro dos feus 
exércitos, entifourãdo tudo em húa foo alma 
que per alta ventura e felice tua forte quis caa 
yntluir no feminil e honelliffimo corpo da bem 
vêturada Nafci yfraelita. Eíla no principio da A jufta 
viagem, aos teus neceditados filhos a quem a Dona 
pouca fazenda enfraquecia pêra fayr do foguo Gracia 
e acometer hum tam longuo caminho, muito Nafci. 
esforço, lhe deue fua efperança. 
Efta aos que jaa fahiam, e em frandes, e 
noutras partes chegauam vencidos da pobreza, 



Terceiro 
defconfolados do mar, e em periguo de nã 
paíTar adiante, cÕ dinheiro e muitos outros 
remédios e cõfortos a fuás minguoas com maÕ 
liberaliffima íbcorreo. 

Eíla na afpereza dos fragofos Alpes de Ale- 
manha e outras terras lhes deu fauor, e na 
miíeria eftrema em q muitos enconuenientes e 
fortunas da longua viagem os chegou, voando 
lhe acodio com feu remédio. 
Eíla nas rifcofas neceflidades e de grande ym- 
portancia que no ympenfado defterro daquella 
ytaliana cidade te fobre vierom, com mauiofo 
amor e diuina liberalidade te ajudou : 
Proueendo a todolos poderofos a tempo que fe 
nam podiam ajudar de fuás riquezas ; íbcor- 
rendo a multidam dos neceílitados e miferaueis 
pobres, nam neguando ynda tee aos que lhe 
eram enemigos todo fauor, e com barcas 
ynteiras de paõ e mantimentos a todos quali 
refufcitando da fepoltura, com a qual jaa 
naquella marios [ fic ] ameaçaua a fome. 
De maneira que com feu braço douro e ten- 
çam celeíle leuantando aos mais defte pouo do 
fundo deftas e doutras enfinitas fadiguas, onde 
os tinha derribados a pobreza e feu pecado na 
Europa, tee dentro as terras feguras nam ceifou 
de guialos, e debaixo da obediência e preceitos 
do feu antiguo. D. recolhelos : Alli que eíla te ha 
íido esforço de tua fraqueza. Eíteo onde fe 
arrimarom os canfados; Fonte de agoa clara 
onde beberom os feguiofos : Aruore cheo de 
fruto e fombrio de que comerom os famintos, 
e onde os defemparados fe abrigarom ; e por 
te mais propio húa parte de tanto bem 'abreuiar 
foy e he continuo hú fermofo veraõ reparo de 
todalas miferias deite Português pouo, e grade 
coluna pêra fe arrimarc muitos profperos delle e 
com fuás profperidades fe foílerem: finalmente 
fobellas largas e eítendidas azas deita águia 



Dialogo liii 

vierom íaluos hua grã parte de teus filhos que 
da crueldade dos portuguefes vem fugindo : 
ymitando ao fenor na fayda de Egypto como Deute. 
teftemunham as proféticas palauras de MoíTeh. 32. 
Da maneira da Águia que moue feu ninho e 
voa fobre feus polhos e eílendendo fuás azas 
o toma e o leua fobre ellas, foo o fenor giou 
eíle pouo e nam foy com elle. D. eltranho. 
O fetimo caminho que a grande cÕfolaçam te 
guia, he o porto feguro e foífeguado que pêra 
fe acolherem teus canfados membros e defter- 
rados filhos das tormentas de mar e terra a 
enfinita mifericordia do ceeo te aparelhou, no 
felice animo daquelle alto príncipe do fangue 
ytaliano o mais fublime e generoíb, cujo ninho 
ao longuo do fermofo e abundante poo, tem 
afentado. 

Quem fe lembra depois que tuas defuenturas e 
pelegrinaçoés tiuerom principio, eílranho algum 
de tua ley aíli fauorecer tua baixeza, recolher 
com tanto amor teu efparzimento ; abraçar os 
teus engeitados e corridos, tornarlhe o alento 
vital que o canfacio da longua viagem lhe 
tomaua, com tam largua maõ^ com tã benina 
vontade, com tam largo e manifeílo amor como 
fez eíte, por certo em terreftes membros mais 
felice efprito nem mais nobre alma nam ynfluyo 
o ceeo entre feus pouos, do que he a de eíle 
nam mortal mas príncipe díuino ; Com fuás 
azas abertas efteue e ynda efta efperando pêra 
debaixo delias amorofamente te acolher : Pellas 
terras efpanholas cÕ grande temor e demafiada 
trííteza vas paífando; e As fuás arribas cõ 
muita alegria e fem medo. O efprito que tam 
fobre faltado e duuidofo trazes pellos perigofos 
paífos dos reinos framengos e francefes, nefte 
quieto e bem auenturado porto o fofeguas : 
Prer^ente e maltratante em Alemanha e MilaÕ, 
e aly te deixam liure gozar aquella tua tam 



Terceiro 
defejada liberdade. Finalmente todalas fadiguas 
que nefte defterro de portugual te combatem 
aqui defcanfam, e dcfpes o enconueniente habito 
que trazes e doutro teu natural e verdadeiro 
trajo veíles a alma. 

De maneira que fe tee quy tam agras tribula- 
ções padecefte tam doces remédios começam 
jaa a fer eftes que te deuem muito aluoroçar 
a efperança a moores bes. chegua pois efte 
laudofo emplaíto a tuas feridas, que certo delle 
receras [fie] muita confolaçaÕ e beneficio. 
A oitaua e mais afinalada via por onde has de 
fijbir alem outro degrao de confolo em tuas 
fadiguas, he a grande turquia, largo e efpaçofo 
mar que nofí"o fenor abrio com a vara de fua 
mifericordia (como contigo vfou Mofieh na 
faida de Egypto) pêra hireln nelle parar 
e cõfumir fe (afemelhança de efinita multidão 
dos Egypcianos) tamanhas enchêtes de fuás 
prefentes fortunas como de todolos reinos da 
Europa vam trás ty cõtino. Aquy tês como 
natural abertas de par em par as portas da 
liberdade na prefeita obferuancia do judefmo 
fem nuca fe cerrarem. Aquy renouas as 
entranhas, mudas as condições, trocas os cos- 
tumes, defterras as falfas e erradas opiniões, 
e abraçafie com tua verdadeira antiguidade, 
deixando atras vfos da vontade diuina tam 
difcÕformes como per força das gentes ctre 
quem andas pelegrino ymitalle. Alta mercê he 
aque nifi:o recebes do fenor, pois nefies reynos 
tam abadada e liberal licença te concedeo, pêra 
dares jaa principio a tua tardia penitencia : 
Recebeo por grande confolaçam e refrigério 
achares a tuas tribulações hu refugio tam certo 
e feguro como he elte, onde faças conta com 
tua alma, fem temor que as forças a afaítem 
de fua ley como per todolos outros reyno» has 
provado. 



Dialogo liiii 

Alem de todas eílas faluaçoés publicas, outras 
muitas fecretas via o fenor contíguo que tu nam 
alcanças, porque aíli como he pouco o teu 
merecimento, alTi te communica elle per termos 
efcuros feus fegredos. 

E pêra que compridamente te acabe de res- 
ponder. As duuidas que nefte teu lamento has 
feito ; quanto A terra fanta por quem diíTeíle 
deuera o fenor tornarlhe lua fértil natureza 
como fohia ter ; pois como ynfenfmel lhe auia 
pecado. Com a grande paixam e fobeja dor de 
tuas chagas falas contra ty ; e tem por certo 
que com muita caufa foy fua fertilidade em 
fecura conuertida. 

Porque defdo principio que o fenor dos ceeos 
criou o mundo e nelle a todalas gentes deu 
fuás poíTifoés e partes, a ty yfrael coube por 
tua parte e Herança a terra fanta : E todolos 
bês mimos e grandes de que a fez participante 
fobre todalas outras terras do mundo, era a 
caufa pello habitador que a ella auia de vir, 
e feus viços auia de gozar : e aíTi como defe- 
jofa madre pêra ver feu amado filho eíleue 
efperando nas maÕs dos Cananeos Etheos e 
as outras gentes tee chegares tu feu verda- 
deiro morador a poífuila, e afendandote ella 
maniofamente em feu regaço darte de fuás 
abundantes tetas o doce leite, como ao teu 
arribar de Egipto o fez em efteito : Mas agora 
vendo que feus filhos tem aufentes e andam 
pello mundo defterrados, triítes, vertidos de 
anguftia e catiuos, e ella também em maõs 
de gentes eílranhas prefa e em catiueiro fe 
acha, qual razaõ ha que efta defcontente madre 
fe viíta de alegria, antes doo he o feu habito 
natural. 

E alem defta verdadeira razam : na quis efpre- 
famente o fenor que a outra gente algúa foífe 
fértil, nem de feus viços pouos eítranhos goza- 

H 



Terceiro 

fem, ]aa que tu priuado eras delles, e como fe 
lhe dera alma racional pêra defceruir, e com 
ella os cinco fentidos como aos humanos pêra 
fentir, quis que moftrafe triíteza com tua aufen- 
cia : Sentife os graues trabalhos do feu e teu 
catiueiro : e defconhecefe e mal tratafe os 
eftranos que a poíTuyfem como a yndinos de 
feus nobres e mais eccelentes frutos de toda 
a terra ; como claramente fe ha viílo nos gentios 
que Salmanafar e Hefarhadon Reis de Siria 
paíTarom a ella quando a vafarom dos dez 
tribos teus yrmaõs \ contra os quaes pouos 
fahiaõ dos bofques lioes que atee dentro a 
fuás cafas os hiam efpadaçar e comer. 
Vees aquy quam pouca razam tês no que 
diífeíte. antes muita pêra agradeceres ao fenor 
efla mercê em nam dar algií de teus bés a 
outra gente tee o prefente dia ; aíTi por que 
os nam açugentafem pella fantidade que todos 
elles em fi continham, como pêra te nam 
magoar vellos tu noutras yndinas maõs. 

Ycabo. 

Verdadeiramente que com tuas altas e fobera- 
nas razoes os olhos do entendimento alumiafte, 
e agora vejo de quanta yngratidam pagamos 
ao fenor, podo fempre ãte nos os trabalhos 
que padecemos, e defcuidando nos e paffando 
leuemente pellos benefícios que recebemos 
ou por milhor dizer nam fecurando delles 
muitos de nos outros, pêra mais acriminar 
abaixeza em que eftamos poílos, e alegar o 
pouco q de noífa afliçam o ceeo fe lembra, 
fem nhúa duuida que fe eftas tuas palauras 
fe pefafê bem, algús membros meus nam fe 
ayrariam tanto contra o caítiguo, e fentiriam 
menos os enconuenientes do catiueiro. Porem 
tornando a falar agora por eítes pêra fartalos, 
diguo que conheço ferem eftes bés que contaíte 



Dialogo Iv 

grandes meos pêra deminuir o sentimento e 
, aíloxar a dor da pena em que viuo, mas nam 
baftam pêra fazela ceffar de todo ponto de 
que eu tanta neceíTidade jaa tenho, antes 
j parece, que fe vam fazendo meus males ymor- 
' taes e fem fim: Como? nam me confolaftes 
vos outros atras, na perda dos dez yrmaÕs 
que me foram leuados em catiueiro de Sãkerib 
e Salmanafar, que o fenor nam defempararia 
pêra fempre a yfrael nem fe paffaria a outra 
gente ? pois auendo tantas ydades que defde 
entam tee gora fam paíTadas ? porque nam 
tem minhas tribulações jaa ynteiro remédio e 
húa perfeita cura ? De certo temo que a con- 
tinuaçam de meus reuelos tee qui fem fazer 
penitencia, me ajam aquella fentença reuocado. 
E que jaa me defemparou o fenor e fe efquece Yf. 49. 
de mi, 

Desfalecemos nam nos chegaremos jaa mais a Yer. 2. 
elle. E fe me diíferdes que aíli como fe aca- no fim. 
barom os catiueiros que no poder dos Egypcios 
e Babilónios padeci acabara efte em que me 
vejo ; nam me fazeis fufficiente comparaçam, 
porque o de Egypto durou duzentos e dez anos 
ou feja quatro centos e trinta fegundo os fabios, 
e fomente fetenta o de Babel, e o prefente mil e 
trezentos anos ha que dura ; e alem difto fe 
aquellas gétes que me enfenhorearom entam 
teuerom prefto fim, e por terem erradas opi- 
niões e leys do mundo foy arrancada fua 
memoria e fe confumirom ; Eítas entre as quais 
me acho agora em catiueiro nam acabam aíTi, 
antes muito ha que viue o feu reinar fobella 
terra e grandiíTimo numero de annos e tempos 
ficam atras e eu toda via com o feu pefado 
jugo fobelo meu pefcoço vou adiante ; e pois 
yfto aíli he queria de vos outros faber fe tendes 
algus finaes que me dar, por onde conheça 
nam me auer o fenor ynda engeitado, nem 

H i 



Terceiro 
elle fer paffado a outra gente, e ferme ynda 
agora. D. como fohia, pêra que de nouo polía 
eu pacificar o animo tam defafoíTegado e duui- 
dofo como trago e com tam longuas tribulações 
tentado cadadia e peçouos que vos nam e seja 
enojofa efta minha pergunta. 

Zicareo. 

Ye. 33 A yfto te manda o fenor agora refpÕder. Aífi 
como he ympofiuel que nam aja eu feito 
panto com o dia e noute pêra que deixe de 
fer dia e noute em feu tempo; he ympofiuel 
engeitar eu a femente de yahacob e de Dauid 
meu feruo, da qual geração tomarey príncipes 
fobella femente de Abrahaõ yfhac e yahacob ; 
e recolherey feu catiueiro e auerey delles mife- 

Yef. 41 ricordia : Nam temas, que tu es yfrael meu 
feruo e tu yahacob aqué efcolhi femente de 
Abrahaõ meu amigo a quem tomey das eftre- 
midades da terra e de fuás alturas te chamey, 

» Nota e te difle, meu feruo, feras tu, efcolhite nunca 
te engeitarey: nam temas que eu fam contiguo, 
nem olhes pêra nhúa banda porque eu fam 
teu. D. que te enforteço, e te dou ajuda, e 
te faço refplandecer com a dereita de minha 

Yef. 49 juftiça. Efquece a molher pella ventura fua 
criança ? pêra nam auer piadade do filho de 
feu ventre, (por certo nam.) e dado que o 
efqueça eu de ty yfrael nam me efquecerey. 

Ye. 5i Aííi que deues yrmaõ esforçarte : porque nam 
feraõ deixados orfaÕs yfrael e yehuda do 
feu. D. o fenor dos exércitos fanto de yfrael, 
ynda que com dilitos encham a terra. 
Contempla agora, nas marauilhofas palauras 
defta menfage que te o fenor enuia e vee tee 
onde fe eílende o enfinito amor que porto ha 
contigo, e quam liberalmente te laua todalas 
nodas e duuidas que mouefte, e que a tua 
ymaginaçã podem íubir. 



Dialogo Ivi 

E pêra que mais euidentemente vejas como fe 
yfto cumpre em teus dias, Nota pello paíTado 
e prefente qual pouo alcançou ou alcança agora 
os finais que tu fobias ter ? pêra conhecer fe 
anda entre elle o fenor e fe he do ceeo fauo- 
recido como tu eras. 

Quem ha nas gentes agora ? que faça vir foguo 
celefte fendolhe neceífario. Que paffe com fua 
capa os rios ? Que detenha a chuua ? e a faça 
vir cõ fua palaura como Eliahu ? Que auiue os 
mortos ? adoce as agoas amargas ? a terra 
efteril torne fértil ? como Elifeu. Que veja a 
gloria do fenor como yehaskel ? Que profetize 
o que hade vir ? como yefaiahu e toda a outra 
diuina companhia dos prophetas. A que prín- 
cipe da agora o altiíTimo certeza (por muito 
que poífuia do terrefte) de étrar nas batalhas 
e vencer ? como a Dauid, preguntando hirey .2. L. 
contra os paleftinos ? entregalos as em minha Sam. 
maô pela ventura ? e refpondendolhe vay que 
certamente os entregarey em poder e os Dan. 5 
venceras. 

Que baraÕ fanto ha agora na terra entre as 
gentes, que affegure aos reis que venceram 
as guerras? como o baram do fenor afegurou .1. R, 
Akab (fendo mao rey de ^/frael) quando Jofafat 
Benhadab rey de Siria veo Ibbre elle com .20. 
trinta e dous reis em fua ajuda, dizendolhe da 
parte do fenor, viíte eíla multidam grandillima ? 
pois eu ta entregarey hoje em tua maô. 
Por certo nhú ha no mundo dos que temos 
noticia que yfto alcançafe pello paífado faluo 
yfrael, nem nefte tempo prefente outrem o 
goza ; antes manifefto parece de Micheas que 
ynda affi abatido e quebrantado como tu eftas, 
vem os bés ao mundo por tua caufa, e tu es 
o que recebes os fauores do ceeo, e fejam 
teftemunha difto eftas palauras. Será o refto Mie. 5 
de yahacob no meo dos pouos muitos como 

H ii 



Terceiro 
orualho do fenor e aíli como chuua fobella terra 
e nota que ynda nam diíTe yfrael que he epíteto 
de jufto, mas yahacob que he em eftado de 
pecador como tu agora andas entre as gêtes. 
Ora pois que aíTi he, que o que tu perdeíle efpri- 
tual ninguê o ouue. Nem a fanta terra com 
feus terreíles bés como fohia eílar em teu poder 
ninguém a poífue antes o mundo por tua caufa 
recebe beneficio, esforçate no feííor mais do 
.2. L. que tee quy fazias, e eítimate pêra bem obrar 
Jofafat e nam temas yfrael; que o que daua vertude a 
.14. Eliahu pêra fazer chouer fobella terra feca •, 
e a Elifeu pêra tornar a alma aos mortos, e 
aos outros grades juftos e prophetas pêra tantas 
marauilhas fazerem he ynda viuo, e contíguo 
anda, e hade chouer íobre ty mifericordias e 
mercês, refufcitar a memoria jaa morta dos des 
tribos que te enfcondidos, e erguer a baixeza 
dos outros que andam pello mundo pelegri- 
nando, e ynda que yíto tarda efpera porque 
neceífariamente fua promefa feita a feus padres 
fe ha de comprir poíto que nam tenhas mereci- 
mentos, porque affi o prometeo o fenor neftas 
Yehafc. palauras. Nam por vos outros eu o farey O cafa 
36, de yfrael, mas pello amor do meu fanto nome 
que entre as getes onde vos outros andais he 
profanado. 

Ycabo. 

O alto fenor cuja mifericordia he mais largua 
que os ceeos e como a hum ponto abraça 
toda a terra, quando chegara a ora de minha 
alforria ? por certo yrmaõs grande he a ym- 
prefam que em minha alma faze voffas razoes 
e fem duuida por diuinos méfageiros vos tenho; 
mas pêra de todo ponto foífeguar meu efprito, 
eíla foo coufa me fica por pergútaruos; pella 
ventura íaber me eys dizer ? quando ha de 
auer eíla mifericordia que dizeis effeito? ou os 



Dialogo Ivií 

males que ao prefente padeço quando ara 
de ter fim ? 

Numeo. 
Em pergunta de tanta ymportancia como he 
eíTa, nam te poderemos dar a reporta que 
tu querias, porem ale das diuerfas e longuas 
razoes que a yfto os que procurarom de o faber 
refpondem, dirteemos húa a mais palpauel que 
nos outros temos per congeturas alcançado e 
he eíla. 

O mais autentico de todolos prophetas que os Deute. 
fuceíTos de yfrael ante virom foy noílb meftre 28 
Moffeh : efte como tu bem fabes, depois que 
profetizou per ordem affi como auiam de hir 
acontecendo noffos males, pello derradeiro de 
todos elles diz eítas palauras. Lançarteha o 
fenor entre todolos pouos do cabo da terra 
a te o fim da terra, e feruiras aly outros deufes 
que nam conhecias tu nem teus padres, ec. e 
entre aquellas gentes nam defcanfaras, nem 
fera repoufo A planta de teu pee, mas aly te 
dará o fenor continua ynquietud no coraçam, 
e os olhos fumidos e triííeza nalma, e eftara 
fufpefa tua vida em hum fraco fio ante ty, de 
noute e dia temeras e nam te fiaras de tua 
vida, antes pella manhaa dirás O fe foífe jaa 
noute, e quando te achares nella dirás, O, fe 
foíTe ja manhaã, pello muito temor de teu 
coração e pellas crueldades cítranhas que veras 
com teus olhos vfarem contra ty. 
Com efte mal faz fim a todalas maldições e ao 
capitulo. E começa logo adiante. E como todas Deut. 
eílas coufas por ty paffarem voltaras teu coraçã 3o. 
laa entre aquellas gentes confiderando ao termo 
em que eftas, e o porque te fobreuem tantos 
males, e farás penitencia, cõ a qual decera 
adiuina mifericordia fobre ty, e apanharteha de 
todolos pouos dõde te derramou, ec. Ycabo. 
Confefo vos que yíTo paffa affi, mas he o que 

H iii 



Terceiro 
deíTas palauras quereis vos outros ynferir. 
Numeo. HGa aífaz euidente proua. Que pois 
foram as derradeiras maldições ditas por 
Mofíeh e fobre todalas outras ja padecidas eítas 
vas tãbé agora vltimamente padecendo na 
ynquifiçam de Efpanha e Portugal que he dito 
fim da terra (e de feito o he) õde elle diíTe 
que fe auiam de comprir : tês cô ellas jaa feita 
toda tua Jordana, e eítas pofto no cabo de 
tuas tribulações, e nam auendo alem outra 
prouincia onde poífas paífar mais adiante faz 
tua peligrinaçaõ aly termo, e começas de voltar 
o rofto e o coraçam tornando as tuas antiguas 
e tam defejadas terras donde tanto tempo ha 
te lançarom, a fazer aly penitencia de teus 
pecados como per experiência fe vee que laa 
tornam ao prefente teus filhos, e aíTi de todas 
las bãdas da Europa como das outras partes do 
vniuerfo aly muito mayor cantidade fe recolhe 
agora do que nunca pello paffado fe ha vifto ; 
Eíla proua nam na poderom alcançar os antigos 
também como nos outros que na experiência 
delia nos achamos, a qualhe o efpelho onde 
fe claramente vem as verdades. 

Ycabo. 

Em verdade que yílo que apontaíles daa húa 
aífaz boa fatisfaçam a alma, e nace de verem fe 
os effeitos daquella prophecia tam puntualmente 
cÕpridos nas fadiguas de Efpanha e Portugal ; 
e tanto, que quafi parece fe nam pode com 
mais certeza a outros algús males aplicar, 
porque neíte ponto de fer fim da terra enchem 
e cumprem toda a prophecia ynteiramente. 
E pois aíTi he ja agora que todas minhas chagas 
vos ey moftrado, e com tam preciofos ynguentos 
as vntaíles, peçouos que as acabeis de curar 
com particulares nouas fe as trazeis da calidade 
que minha verdadeira meizinha ha de ter, e 



Dialogo Iviíi 

- quando aquella tam delejada ora arribar que bês 
fam os que ey de poíTuyr cujos eífeitos efpero 
que tanto e mais delcubertos am de fer 
ao mundo e a mi, quanto eftes que co- 
migo vfa o fenor ao prefente lhe fam 
efcuros. E de caminho, nam me 
negueis yrmaõs voíTos no- 
mes pêra acabar mais 
de fatisfazerme yn 
da que a boa 
triagua de 
qual 
quer maÕ fe po 
de rece- 
ber. 

Ultima confolaçaõ e diuina com, toda 

las prophecias dos bés que yfrael 

efpera por verdadeiro reme 

dio e comprida fatisfa 

çam de todos feus 

males. 

Numeo. 

OUUE yfrael nouas marauilhas, pois tuas abdia i. 
faifas openioes tes jaa defterrado : Que 
cerca he jaa o dia do fenor fobre todaias 
gentes, da maneira que te fizerom aíli lhe íera 
feito. 

Laua cÕ alegres agoas tuas entranhas que 
ponto nam fique da paífada trifleza que as 
ocupaua. Alarga bem as azas dos cinco íen- 
tidos que encolhidos tês, e as portas de tua 
aflita alma abre de par em par ( pofto onde 
todos teus nojos defembarcauã) e entraram 
grandes exércitos de alegrias por terra e pode- 
rofas frotas de contentamento por mar, porque 
as nouas que te trago fam da fonte donde as 

H iiii 



Terceiro 
verdadeiras e certas manam, e donde te eftaua 
aparelhada jaa a meizinha antes que recebefes 
a chagua como tefteficam eílas palauras de 
Yer. 69 yermiahu. Antes que emprenhafe pario e antes 
que lhe viefe fua dor lançou hum filho macho: 
E pêra te nam termos em mais penna e dares 
fee a noíTas proféticas razoes fabe que eu fam 
o propheta Nahum e eíte meu cõpanheiro he 
Zahariahu, a ty por preceito diuino enuiados, 
elle pêra te lembrar os bés e fatisfaçoés q 
recebeíte a conta de teus males, e eu pêra te 
confolar nelles ; E a ora que aqui arribamos 
a mayor jornada que nunca foi feita auiamos 
acabado \ porque pafíando todolos mundos 
celeftes caa baixo a efte terrefte nos decemos, 
e todo em torno em muito breue efpaço o 
auemos girado, vefitando os filhos que por 
todo elle derramado tês, e de híís e outros 
mundos te trazemos muy particulares e boas 
nouas de tuas efperanças. 
No derradeiro circulo que fua marauilhofa gran- 
deza todolos outros ceeos abarca e comprende, 
cuja fortaleza em feu rodar rege todalas eftrel- 
las dos ceeos e feus círculos de Oriente ao 
Occidente, eftam os três padres e entre elles o 
mais foberano lugar ocupa Abrahaó, tem cargo 
de abrir as portas do thifouro das vidas, pêra 
entrarem nelle os bem auenturados pelegrinos 
da ley, aquelles que com foo fua efpeculaçam 
fem ajuda de pães nem outros algús meos 
alcançam a primeira caufa, e pregoam fua ley 
e doutrina pello mundo. 

A yahacob noíTo dereito pay fegue mor com- 
panhia porque de todo o reíto e gram numero 
tudo he de yfrael he Monarcha ; E poílo q os hábitos 
feruiço fani todos de húa cor, os modos e as ynuençoes 
diuino delles fam defferentes : Hús com roupas de 
mas por zelo e ciúmes do feruiço diuino eílam cubertos, 
diuerfas e Pinhas tem deites o milhor lugar; E outros 



jeiíla 
r'dade 
la rede 
ícaçam 
iegunda 
i fua de 



Dialogo Iviiií 

de ley e doutrina em que gaílarom os dias que 
caa baixo viuerom, dos quaes os fetenta velnos 
e os fundadores do Talmud tem as mais ricas 
coroas de toda a companhia. 
Dos reis yfraelitas e de yeliuda Dauid na 
mais fublime cadeira eíla afentado, Ezechias e 
yoíliam muy propincos a elle. 
No clioro dos profetas o mais foberano afento 
tem Moffeh e efta A fua efquerda Samuel e 
todo o mais exercito em torno com eluado 
efprito de profecia ynílamados : E Harom feu 
yrmaô principe fobre todolos facerdotes : Em 
nhúa deílas bem auenturadas companliias reina 
enueja pella ventage q fobre fi vee cada iium 
de feu companheiro, antes com fua ynteira 
parte gozofos e muy alegres viuem, e fartos 
de gloria com as faces e olhos do entendimento 
todos no fumo bem eftam yntentos, cÕ louuor 
continuo em fuás bocas, e húa vez em cada dia 
pedem tua remifam perpetua O yfrael : A força 
defta pitiçam tem ajudado a fubir laa riba tuas 
rogatiuas e clamores. 

Aquellas que fizeíte na ydade quinta em que a 
mor parte de teus filhos foram a Affur em 
catiueiro e Babilónia o refto fubirom ao pri- 
meiro ceeo onde a líía tem fua habitaçam : 
E as da ydade feiíla em que aíTi afperamente 
purgarom cÕ a deílruiçam da fegunda cafa por 
Tito paffaromfe daly ao fegudo circulo cujo 
nome he o ceeo de Mercúrio. E os clamores 
que com as aflições defla fetima ydade daly 
principiada e ynda tee gora dura fizefte, derom 
diuerfos e altos voos. 

Primeiramente aquelles teus Ays e doridos 
gritos dados no meo das crueldades que em tua 
trifte chegada a Roma padeceíle, do fegundo 
ao terceiro de Vénus penetrarom. As laílimas 
das mortais feridas que por toda ytalia trás yfto 
em tèu canfado corpo as recebido, paffarom 



manei 
ras fe 
obrou. 



Yer. 

i5 

diz fe es 

tiuefe 

mofeh e 

Samuel 

ãte mi ; 

ygualar 

a fegúda 

Samuel 



Quinta 
ydade fe 
conta da 
edifica- 
çam do 
primei 
ro teplo 
te fua de 
ftruiçaõ 
q ouue 

497 
anos. 



Terceiro 
ftruiçaó do terceiro ao circulo quarto morada do gram 
q foram planeta Sol de todalas luminárias a mayor, 
428 cujo corpo em grandeza ao da terra fobrepuja 
cento e fetenta vezes. 

Os alaridos que nos males de frança leuantafte, 
do quarto ao quinto ceeo de Marte correrom. 
Os gemidos que pellas beberages amargas de 
ynglaterra delie, do quinto ao feifto de Júpiter 
lubirom. 

Os huyuos, nas cabidas cruéis da afpera e 
foberba Alemana q dalma tefairõ, do feifto ao 
fetimo de Saturno' fe alçarÕ. E as piadofas 
exclamações que na enfenidade das defaueen- 
turas de Efpana tes ate qui feito, do fetimo ao 
oitauo dos doze íinos fe erguerom. 
Os gritos que neftas queimas e tribulações de 
portugal vas dando, do oitauo ao noueno das 
fete eftrellas voarom, e nefte lugar deixamos 
todo efte grande exercito arribado. E vendo 
o altiííimo Senor que com eftes caftigos que 
recebefte vas jaa alcançando a vitima dispo- 
fiçam pêra fer remido, te manda agora a fua 
juftiça diuina noteficar por principio de tua 
remifam, a vingança q por amor de ty primeiro 
eftaa deliberado de fazer em teus ymigos, 
em recõpenfa do que delles has padecido e 
diz aíTi. 

Gap. De vinganças. 

Yef. 34. qEDE prefente gentes a ouuir, e vos outros 
O pouos pêra eftar atentos, ouça a terra e 
quanto nella ha, a redondeza e todas fuás 
plantas, que a yra do Senor vem fobre todalas 
gentes, e feu furor fobre todos feus exércitos, 
com maldições as offereceo, e ao facrificio e 
matança as entregou, pêra que fejã feus mortos 
arremefados, e de feus corpos fe levante pefte- 
nencial fedor, e eftilem os montes com feus 
fangaes, apodrecera também todo o exercito 



Dialogo Ix 

celefte, e reuoluerfeam os ceeos como o volume 
de hum liuro fe reuolue, e todo feu exercito 
cahira como caem as folhas da vide e figueira. 
Porque emborrachada he nos ceeos minha 
efpada \ vedela de cera fobre Edom e fobelo 
pouo a quem minha vingança offereci; A efpada 
do Senor he chea com fangue, e com gordura 
fe engrofou, com fangue de cordeiros e de 
bodes e com gordura dos ríís dos carneiros, 
porque facreficio do fenor he em Bozra, e 
matança grande na terra de Edom, e com elles 
deceram vnicornios e touros ( que fam os feus 
principes e nobres) e a terra fe regara cõ feu 
fangue, e o poo com fua gordura fe engroífara, 
porque ao fenor he dia de vingança, ano de 
recompenfoés, pêra que Zion fe vingue de feus 
ymigos, e conuerterfeam os arroyos em pez, e 
leu poo enxofre, e fera fua terra pez ardente, 
que né de noute nem entre dia fe apagara o 
foguo, e em Eterno fubira feu fumo, e de 
geraçã em geraçam fera deftruida, e pêra 
fempre dos fempres nam auera quem por ella 
paffe ; porque a poffuiram o Pelicano animal 
de Egipto, e Caflor, Bufo, e coruo moraram 
nella, e eftendera o fenor fobre ella regra de 
vaziedade ; chamara feus nobres e nam auera 
ahi reino, e todos feus principes em nada feram 
tornados ;, Crecerã em feus paços efpinhos, 
ortigas e carrafcos feram feus ornamentos, 
conuerterfeha morada de Dragões e portal de 
polhos dos abeítruzes ; Aly encontrara o efprito 
do efpantofo vlulo, e o Sátiro animal de figura 
humana bradara ao feu ygual. 
Aqui bufcara refugio a bruxa e achaloha, e fará 
ninho a buitre e parira, e na fua fombra acocara 
os ouos, e os tirara em tormento. Os minhotos 
tãbem ahi mefmo fe ajuntara, cada hum com 
feu ygual. Aprendey pois do liuro do Senor e 
lede porque nhua de todas eítas coufas nam 



Terceiro 

faltara ; nem a nhúm deíles animaes mingoara 
aquy feu companheiro, pello deíemparo e defer- 
tamento do lugar ; Porque fua boca do fenor o 
mandou que alli foffe e feu efprito os ajuntou : 
elles lhes lançou fortes, e de fua maÕ lhe 
repartio efte apofento : aíTi que eíles tais pêra 
fempre com heraça poífuira a Bozra e terra de 
Edõ, de geraçam e geraçam habitará nella. 

abdia. i. E ynda que tã alto como águia fubás tu Edom 
e teu ninho entre as eítrellas afentes, daly per 
força te derribarey. 

E naquelle dia diz o Senor perderey teus 
fabios, e a prudência do monte de Efau ; e per 
amor da força e enjuria que fizefte a teu yrmaõ 
yahacob, feras enjuriado e em perpetuo talhado 
da terra. 

Yer. 49 AíTi que em defolaçam defonra deílruiçam e 
maldiçam tornarey Bozra, e todas fuás cida- 

Deut. des fera perpetuamente defertos. Enuoluerey 

32. minhas fetas no fangue e minha efpada englu- 

tira carnes, pello fangue dos matados dos filhos 
de yfrael e per amor de feus catiuos : E fera 
vingado o fangue de feus feruos e vingança 
tomara o Senor de feus ymigos, fauorecendo a 
fua terra e o feu pouo. 

Yer. Aííi que fobre todos meus vezinhos diz o Senor 

12. que mal tratam e enxoualhã minha heredade a 

qual eu com dereito hereditário poífeo eíte 
he o meu pouo yfrael ; eu os arrancarey de 
fua terra, e a cafa de yehuda arrancarey de 

Abdia. entre elles, que pois vos que fois do meu 
fanto monte bebeftes diz o Senor, aíli também 
beberam amargura todalas gentes, beberam e 
englutiram juntamente e conuerterfeam como 
fe nunca foram. 

Atee quy he a maneira da vingança que por ti 
ha o fnor de fazer por fua maõ. Mas pêra que 
tu te glorifiques contra aquelles que em te 
queimar e deílroir fc gloreficarõ e ynda glore- 



Dialogo Ixi 

ficam, e paguem pella medida que te medirÕ; 
diz o Snor. Será a cafa de yahacob foguo, e a 
cafa de yocef flama, e a cafa de Edom fara- 
falhas e acenderfeam nella e queimalaam, e 
nam ficara refto da cafa de Efahu que alTi. A. 
o diífe. 

Eíle he o primeiro prefente que agora te manda 
noffo fenor offerecer por recÕpenía da enfi- 
nita multidam de males q contaíte aueres das 
maÕs de Edom e de todalas outras gentes do 
mundo padecido. Esforçate pois que ygual he 
a balança com q a cada hú paga fuás obras o 
fenor. E também tu Zicareo dize tua menfage 
porque eu, quanto ao que toca a efla parte 
acabey a minha. 

Zicareo. 
Guay dos paílores das gentes que perdem e Yer. 23. 
defbaratam o rabanho do meu paíto que he 
yfrael diz o Senor paílores q mal pafcem o 
pouo meu : Vos outros deítruiftes o meu gado, 
e pois affi he eu vefitarey fobre vos a malicia 
de voffos penfamentos ; e apanharei as relí- 
quias de meu rabanho de todalas terras onde 
os lancey ; e tornalas ey a trazer a feus paítos 
viçofos que fohiam ter : pêra que creçam a olho 
e multipliquem, e porey fobre ellas paílores 
que as mouiofamente apafcentem, e ellas nam 
temam mais dos lobos e maas alimárias, nem 
fejam efpantadas quando pafcerem como agora 
fam, e nam auera coufa que defejem pella 
muita abundância que terã aíTi que vira tempo 
diz o feííor que efperte híía juíla planta de 
Dauid, que reinara e gouernara fabiamente 
juizo e juíliça fará na terra : em feus dias fera 
faluo yehuda e yfrael e habitará feguramete 
em fuás terras, e eíle fera o nome que lhe 
chswnaram, o feííor noífa juíliça : 
Entam nam fe dirá mais viuo o feííor que tirou Yer. i6 
os filhos de yfrael da terra de Egypto mas 



Terceiro 
viuo o fenor que os tirou da terra do norte e 

3o. de todalas terras onde os auia lançado. De 
maneira que farey tornar os catiuos do meu 
pouo yfrael e yehuda ha terra que dey a feus 

16, padres e pofuyla am. 

Bês ao pouo. 

Numeo. 
Yef. 61. XI AM paffes dahi Zicareo deixame confolar 
IN efte paítor, que pois o meu nome he 
Nahum a mi côuem de o fazer e o que me 
efquecer tu mo lembraras. 
Efprito do fenor fobre mi he, porque elle me 
vngio pêra que coufas alegres anuncie aos 
mãfos, e pêra que fare as chagas do coração 
dos quebrantados, e pêra que chame liberdade 
aos catiuos •, aos atados foltura, e aos cegos 
viíla \ e pêra q clame o ano q aprouue ao fenor 
e o dia da vingança do noffo. D. pêra confolar 
todolos que por Ziom fe atriflam, ornamento 
rico por cinza, Azeite de alegria por doo, 
veftidura de louuor por efprito triíte, e pêra 
os chamar aruores de juítiça, planta do fenor 
difpoíla pêra fe gloreficar, e edificaram as 
defolaçoes de tanto tempo, e leuantarom as 
antiguas foledades, e tornaram a fabricar 
as cidades deílroidas, e os defertos jaa de 
muitas ydades pouoaram *, e auera entre vos 
eftrangeiros que pafceram voffo gado, e eftes 
feram voffos paítores e guarda vinhas, e vos 
outros facerdotes do fenor fereis chamados, e 
miniítros do nolfo. D. fera voífo nome, e nam 
vos ocupareis em coufas vijs, antes as riquezas 
das gentes comereis, e vos deleitareis em fuás 
glorias : AlFi que pella voffa pena padecida, 
recebereis o premio dobrado, e pêra fempre 
fereis alegria, porque eu o fenor amador«da 
juíliça defamo o roubo no facreficio ; tornarey 
a fua obra de teus filhos firme, e pauto fempi- 



Dialogo Ixii 

terno talharey com elles no meo dos pouos, e 
todolos que os enta virem conheceram que 
lie femente a quem o fenor bendixe ;, aífi 
como agora os nottam por malditos por feu 
pecado. 

Bés lobre yerufalaim e 
a terra fanta. 

Zicareo. 

TU numeo dizefme que cale mas per amor 
de Ziom nam me calarei e per amor de 
yerufalaim nam ceíTarey, tee que fe manifeíle 
como refplandor fua juftiça, e fua faluaçam 
arda como fachas de foguo, e veram as gentes 
tua faluaçã e todolos reis do mundo tua gloria, 
O yerufalaim ; e chamarteam nouo nome, o 
qual a boca do fenor denííciara, e feras coroa 
de grandeza na maÔ do altiffimo, e diadema do 
reino em poder de teu .D. na te fera dito mais 
defemparada, nem a tua terra enjuriaram daly 
em diante com efte pefado nome de defolada : 
Mas chamarteam, Heziba em quem o fenor pos 
fua vontade e amor, porque elle te fauorece : 
e tua terra eílara acompanhada cÕ feu marido: e 
aííi como o mancebo cafa com a virgem, alTi te 
efpofaram teus filhos, e alíi como o efpofo 
fe goza CÕ fua efpofa, aíli fe gozara fobre ty o 
teu .D. e fobre teus muros o yerufalaim porey 
entam velas e guardas perpetuamente, que nem 
de dia nem de noute faltaram nem fe calaram. 
O vos outros que tornais A alembraruos do 
fenor com penitencia nam ceíTeis, emportunayo 
com voffas juítedades e rogatiuas, tee que 
repare e faça yerufalaim louvor da terra. 

Ycabo. 

Celeftes fam as palauras que ouué minhas 
orelhas yndinas, e bem parece fer menfage dos 
ceeos porque como eccelente triagua quanto 

I 



Terceiro 
veneno ate efte tempo auia englutido a matou. 
Mas pois que tanto bem de voffa vinda eu 
yrmaõs recebi, peçouos que a ella duuida que 
ynda agora me fica nam vedeis voffa meizinha 
acoítumada, e me digais jaa que o fefíor tam 
altas mercês quer comigo vfar, onde receberey 
bem tam ynmenfo ? fe nam ha em mi parte 
diípofta que o agafalhe, que minha matéria ao 
prefente nam he capaz de forma tam diuina, 
fe lhe nam derem outro fer do que tem. 
Porque como poderá o defafofeguado efprito, 
com a força de tam longas defauenturas e 
miferias acoílumado, deixar ja mais com elle de 
dar voltas continuo pellas tribulações ? E que 
habito de liberdade tam grande poffo veílir q 
cubra hum corpo de tam cõprido e longo 
catiueiro ? Que fenhorio reino e poder pode 
afentar em húa tã antigua e enuelhecida baixeza 
como a minha, e em hú alB quebrantado feruo 
e aflito efcrauo como eu ? Verdadeiramente que 
fe a diuina maõ que tudo pode, me nã defpe 
efte habito c5 que entras gentes andey veílido, 
fem delle ficar em mi parte algúa, e defdo 
principio ao eftremo nam renoua minha forma 
de dentro e de fora, yncapaz me acho pêra 
caber em mi tanta bê auenturança como me 
dizes. 

E da terra fanta e diuina cidade de yerufa- 
laim, a quem os mefmos bés prophetizais 
que direy ? pois no mefmo eílado e catiueiro 
meu fe acha ella catiua, tam acoftumada aos 
pees eítranhos, e tam A feita a efterilidade e 
iecura, vfada as cerimonias e ritos vaÕs da 
gentilidade que tantos tempos ha que a pos- 
fuem, e quaíi efquecida de feus naturais filhos 
cÕ alÕgura de fua abfencia que todalas me- 
morias tem confumido. que feita lhe poderá 
fazer quando os veja ? fe quafi os nam conhe- 
cera jaa por filhos, de que eruas e graciofos 



Dialogo Ixiii 

aruores fe hade faber veftir? fendo de tam 

longuo tempo feu habito carralcos e efpinhos ? 

que ciaras agoas do deferto feco e efteril 

podem manar ? ou quando os ofícios diuinos fe 

vfen nella, que acatamento e deferença fabera 

fazer ? dos torpes e profanos em que a 

acoílumarom tee gora ? Ay de mi que po 

derio milagrofo e fobrenatural tem 

• neceíTidade cada húa coivfa 

deitas pêra fe reme 

dear, nouas ai 

mas e no 

vas 

naturezas pêra tam 

nouos bés lhe 

emprimir, 

Cap. como em beneficio de yfrael 

fe Ihie ha de mudar a natureza 

a elle e a terra fanta. 

Numeo. 

DISSEME o fenor leuantate e vay a cafa do Yer. 18 
oleiro, e ai}' farey que ouças minha pala- 
vra, fuy a cafa do oleiro, e eftaua fazendo obra 
fobella roda, quebroufelhe hum vafo na maõ, e 
fez delle loguo outro vafo : acabado que ylto 
vy, diffeme o fenor, nam crees tu pella ventura 
que aííi como eíle oleiro refez efte vafo poderey 
eu refazer a vos cala de yfrael ? pois que vos 
outros fois em minha maõ como o barro na 
maõ do oleiro ? por certo de crer he que quem 
de nada te criou de algúa coufa te polfa tornar 
a reformar aíli que a maneira de vafo quebrado 
te ha o fenor de refazer O cafa de yfrael : e 
fera deíla maneira diz o altiílimo. 
Que ajuntandouos dos pouos, e apanhandouos Yeh. 1. 
das terras onde eítais efparzidos e dandouos a 
terra de yfrael por voífa morada, hum coração 

I i 



Terceiro 
nouo e hum efprito nouo' porey em voífas 
entranhas e tirarey de voíTas carnes o coraçaÔ 
de pedra, e em feu lugar coraçam de carne 
porey nellas, porque com eíle habito andeis é 
meus eílatutos, guardeis meus juizos e os 
façaes •, e fermeys entam cõ mais juíla caufa 
pouo e eu a vos .D. 

Yf. 33 Naquelle tempo feram alumiados os olhos dos 
cegos, e as orelhas dos furdos fe abriram, e 
faltara como ceruo o coxo e a lingua do mudo 
cantara. Abrirfeam no deferto lugares de agoas 
e rios nas chanuras, e o lugar elteril fera como 
hum pego, e o feco fonte viçofa. Na parte onde 
habitauã ferpentes ahi auera canas e junco, e 
fera calçada e caminho e carreiro de fanti- 
dades fera chamado, por onde nam paliaram 
jaa mais cujos-, antes com eftes teus filhos yra 
o Senor pello caminho por que os ynorantes 
nã errem a via, na qual nam auera liaÕ nem 
acometimento de alimária fera, mas os remidos 
por ella caminhara feguraméte, e tornaram com 
alegria em Ziom, onde perpetua feíla fera fobre 
fuás cabeças ; e grande contentamento e prazer 
os acompanhara continuo, e delles fugiram os 
gimidos e trabalhos que agora tem. 
No deferto que ao prefente he da terra fanta, 
farey que aja altos e fermofos Cedros, cheirofos 
c delicados aruores de efpinho. Mirto e a bem 
auenturada Oliueira, e no lugar ermo que aja 
fayas, grandiffimas e viçoífos alemos e muito 
pouo : pêra que fem nhíía duuida conheçam 
vejam e confiderem que foo o poderio do Senor 
fez todo yfto, e o fanto de yfrael o criou, mila- 
grofamente a olho de todo viuo, e nam he obra 
contrafeita nem enganofa remifam. 
Vees aqui como noflo fenor te hade demudar do 
que agora es, e ynfluir a ty e a terra outra noua 
natureza da que tendes pêra que fuás nouas 

Yf. 62. mercês recebais nella, e poffais fer capazes do 



Dialogo Ixiiii 

enfenito bê de que ambos de dous ha de cobrir. 
Alem diílo, jurou o Senor por lua dereita e 
pello poderio de lua fortaleza dizendo : Nã 
darey da quy por diante o teu trigo em manjar 
a teus ymigos O terra lanta, nem beberam os 
eftranhos o vinho que tu fuafte : mas os que o 
aparelharem o gozaram e louuaram o fenor, 
e os que o ajuntarem o beberam nos paços do 
meu fantuairo : Por tanto vos outros torpes 
de coração esforçayuos e nam temais; vedes 
voíFo .D. vem cÕ vingança, efte he feu gua- 
lardam, elle arribara prefto a vos outros e 
faluaruosha : E nefte tal tempo diz o Senor : Yf. 49. 
Eu moítrarey contra os pouos meu esforço e 
fobellos reinos alçarey minha bandeira, os quais 
traram a ty teus filhos em braços e tuas filhas 
fobellos hombros as leuaram, e reis feram feus 
Ayos e as fuás rainhas os feruiram, e com as terra 
faces em terra fe humilharam a ty, e o poo fanta, 
de teus pees lamberam. Entam faberas perfei- 
tamente que eu fam. A. que aos q me efperã 
tirarey as faces de vergonha, e cÕ o que contigo 
contender pelejarey e guardarey teus filhos, 
teus enemigos paícerey cõ liaas carnes, e cõ 
feu fangue fe emborracharam. E aíli vira a 
conhecer toda carne que eu fou o fenor que te 
guardo e teu remidor forte de yahacob. 
Parecete yfrael que hade fer bem leuantada 
a baixeza em que agora viues e de que te 
queixas ? porcerto que deues fatisfazerte neíla 
arte •, e louuar ao fenor por tam altas e afina- 
adas mercês q vem jaa por caminho. 

Ycabo. 

Gozando me gozarey no Senor, Alegrarfeha Yf. 61. 
minha alma no meu .D. porque me veílio de 
veftiduras de faluaçam, e com coberturas 
de juftedades me cercou. AíTi como a efpofado 
me ornara de grandeza, e como efpofa ornada 

I ii 



f. 



Terceiro 

com fuás joyas veílira a minha antigua madre : 
e da maneira que a terra lança fua planta 
e o horto faz hermolhecer fua femente alli o 
Senor .D. fará ílorecer e pular a juftiça e louuor 
de yfrael ante todalas gentes do mundo. Mas 
A fanta cidade de yerufalaim vos rogo yrmaõs 
que confoleis aynda, cõ todalas outras boas 
nouas que fouberdes, porque ella defconfolada 
e faudofa eílaa cayda em terra, e cuberta de 
panos de doo como viuua. 

Zicareo. 
Leuantate, leuantate vefte lua fortaleza O 
Yf. 52, Ziom ; vefte as veítiduras de tua fermofura 
O yerufalaim cidade fanta, porque nam vira 
mais em ti yncircuncifo e cujo: Sacudete do poo 
leuantate e afentate com defcanfo yerufalaim 
defata do teu pefcoço as ataduras do catiueiro 
O catiua filha de Ziom. 

E também a vos outros filhos feus aíTi diz o 
Senor ; de graça foftes vendidos quando os 
Romanos vos catiuarom, nã auendo quem por 
vos quifefe dar dinheiro, por iífo fem prata vos 
redimireis agora ^ Rebentay as palauras que 
tendes detidas no peito (cÕ temor das gentes) 
em louuor do remidor voífo, e junto cÕ yílo vos 
outros que agora fois defertos de yerufalaim 
alegraiuos, porque defnudou o fenor o feu fanto 
braço a olho de todalas gentes, e veram todolos 
fís da terra a faluaçaõ do noffo .D. Apartaiuos 
apartaiuos filhos de yfrael, fahy jaa de entre as 
gentes e na toqueis cujo algum, fahy do meo 
delles limpaiuos q trazeis os vafos do Senor. 

Ycabo. 
Se o poderofo cÕ fuás marauilhas nos nam tirar 
liurandouos como fez em Egipto, que forças ha 
em nos outros pêra podermos fahir de entre 
as gentes ? que nã feja neceífario fugirmos de 
feu poder com manha. 



Dialogo Ixv 

Zicareo. 
Muito mais deicanlada e marauilhofa faiuaçaõ Yf. 52. 
hade fer eíla tua fegúda do que ha lido aquella, 
porque nam cÕprefa heis de fayr né como 
coftumaÕ os fugitiuos vos hireis *, que o fefior 
he o q hira ante vos, e o .D. de yfrael elle 
mefmo andara recolhendo a voíTa cõpanhia de 
gente e vedara entam as lagrimas de todalas 
faces dos teus filhos yfrael, e a defonrra do feu 
pouo tirara de toda a terra. O qual dirá nelte 
dia, vedes aqui efle he o noíTo .D. que auemos 
efperado elle nos guardou pêra eíle bem, efte 
he o fenor a quem tanto tempo ha que efpe- 
remos feftejemonos e alegremonos cÕ fua 
faiuaçaõ. 

Bes fobre yerufalaim. 

Numeo. 

LEUANTATE, O yerufalaim, Refplãdece, Yef. 6o. 
porque jaa vem tua luz e a gloria do 
feííor vem fobre ti nacer, vees as efcuridades 
cobriram a terra e a ferraçam aos pouos, mas 
fobre ty nacera o Senor e fua gloria fobre ty 
aparecera. Viram gentes e tua luz e reis ao 
refplandor que te hade nacer. Gira teus olhos 
ao redor, e vee que todos eítes que vem a ty 
fe vem ajuntar teus filhos de longe viram, e 
tuas filhas mui amplamente feram fauorecidas, 
entam veras e abundaras de todo bem, pas- 
marfeha e alegrarfeha teu coração quando 
aquella grande riqueza e abundância como ha 
no mar poíTuires, e correrem a ty todalas 
riquezas das gentes •, a abundância dos camelos 
te fomergera, e os dromedários de Madian e 
Epha todos viram de Sabah ouro e encenço 
traram anunciando grandes louuores ao Senor; 
todalas ouelhas de Cedar aty fe recolherá, dos 
carneiros de Nabayoth te feruiras, e facrefi- 
carfeam fobella Ara de meu gofto : e a cafa 

I iíi 



Terceiro 

de minha grandeza farey fermofa e bela : Quê 

notta fam eftes que como nuues e como pombas a 

1'eus pombais voam ? Tam os efparzidos filhos 

de yfrael que os recolhe o fenor com prefla 

de alegria a yerufalaim fua natural e antigua 

habitaçam : Porque as ilhas me efperam e nãos 

Agora marinas aíli como erã em principio pêra te 

fe cúpre trazerem de lõge teus filhos, e com elles íua 

parte. prata e íeu ouro em nome do fenor teu .D. e 

Na vin do fanto de yfrael que de humil te engran- 

da de dece, e fabricaram filhos alheos os teus muros 

portu- e feus reis te feruiram, porque aflTi como em 

gal. minha yra te feri, com meu aprazimento ey de 

ty piadade: tuas portas eftaram abertas q nem 

de dia nem de noute fe cerrem pêra que te 

tragam, e por ellas entrem as riquezas das 

gentes, e feus reis a ty os traram em poder : 

Finalmente a gente ou reino que te nam quifer 

feruir perecera, e tal gente fera deftruida de 

todo ponto : A gloria e eccelencia do Libano a 

ty vira, faya, pino, e o Buxo juntamente pêra 

ornar o lugar do meu fantuario e gloriofamente 

faça famofo o lugar de meus pees; viram a ty. 

notta encuruados e a mizquinha dos todolos q te 

affligirõ, e laçarfeã aos teus pees quantos 

te blasfemarÕ, e chamarteam cidade do feííor 

Ziõ do fanto de yfrael, e porque fofte defempa- 

rada e aborrecida de maneira que por ty nam 

palfaua ninguém, tornarteey clara em perpetuo, 

e alegre pêra fempre ja mais, e chuparas o 

leite das gentes e mamaras a teta dos reis, e 

faberas entam verdadeiramente que eu ou [fie] 

o fenor teu guardador, e o teu remidor forte 

de yahacob. por metal trarey ouro, e por ferro 

trarey prata, e por paõ metal, e por pedra 

ferro. Os que tiuerem cargo em edificarte 

na foy darlhefey paz e aos obreiros juítiça ; Roubo 

afli na fe nam fe ouuira em tua região nem deítruiçam 

gunda e abalo em teus términos, e a teus muros 



Dialogo Ixvi 

chamarlhes nam [fic] faude, e a tuas portas cafa an 
louuor; O foi nam te fera mais por luz do dia, tes com 
e a claridade da lua nam te alumiara, mas o as ar 
fenor mefmo te fera luz perpetua, e o teu .D. mas na 
tua claridade, né fe porá mais o teu Sol nem mão e- 
fe efcondera tua luz, porque o fenor fera fem- difica 
piterna luz tua, e os dias de tua tam longua rom 
triíteza tee gora feram recompêfados ; teu pouo 
fera todo juílo, e em perpetuo poíTuiram a 
terra flor de fua planta obra de minhas maõs 
pêra me gloriar com elles ; o piqueno crecera 
em mil e o minino em gente robufla, eu o 
fenor apreííarey yfto, em feu tempo. 



M' 



Bês a yerufalaim e ao pouo. 

Zicareo. 
UITO has dito tu Numeo porê ynda outro 
prefente lhe mãda por minha maó o fenor 
dos exércitos que diz aíTi, grandifíimo^ he o Zaha. 
cargo que tenho de Ziõ, e com grande ardor 8, 
de bem querença e ceeo de fua fortuna eílou 
ynflamado, e nam poífo fofrerme de auer affi 
A fortunada tãto tempo, poriílo fazelhe faber a 
Ziom que o torney em graça comigo, e que 
morarey no meo de yerufalaim, pêra que fe 
chame daly em diante cidade fiel, e monte do 
fenor dos exércitos monte fanto ; e ynda velhos 
e ancianos nas praças de yerufalaim moraram e 
tam ancianos que pella multidam de feus dias 
vam arrimados e foílidos ao cajado; e as praças 
defta tal cidade feram cheas de moços e de 
moças que nellas eflejam folgando, e ynda que 
yfto As relíquias defte pouo yíraelitico q nefte 
tépo agora viue pareceria dincil, poriffo pare- 
cera a mi difícil pella vêtura diz o fenor dos 
exércitos ? por certo nã, aíTi p eu trarei o meu 
pouo da tri^a orietal, e da terra do nacimeto 
do Sol, e tralos ey pêra que morem no mefmo 

I iiii 



Terceiro 
yerulalaim, e elles me fera pouo e eu lhe ferey 
.D. em verdade e julliça ; 
Por tanto aíli diz o feííor dos exércitos esfor- 
cenfe voíias maõs de vos outros que ouuis 
neftes tempos prefentes eftas palauras da boca 
daquelles prophetas que foram defde aquelle 
dia que fe derribarom os fundamentos da cafa 
do fenor dos exércitos : e defde aquelle dia que 
fe começou a edificar o templo ; e do modo 
que vos cafa de yehuda e cafa de yfrael foítes 
maldiçam entre as gentes affi vos guardarey 
pêra que fejais bençam. Nam temais mas enfor- 
teçanfe voffas maÕs porque affi diz o fenor dos 
exércitos, affi como determiney de vos afligir, 
auendome prouocado a yra voíTos padres e nam 
me arrependi, affi pello contrairo nefle tempo 
determinei de bem fazer a yerufalaim, e, e a 
cafa de yehuda e pêra que yílo preito fe con- 
firme e venha tomay eíta receita, fale cadahú 
com feu próximo verdade e julgay juizo de paz 
ê voffas portas, o qual fera que nem façais 
mal nem pêfeis de fazelo nhú de vos outros 
contra feu próximo, e juramento falfíb nam 
ameis porque todas eftas coufas iam as que mal 
quero diz o fenor; finalmente paz e verdade 
amay, e acontecera naquelle bom tempo que 
irauaram dez barões de todalas línguas das 
gentes a Aba do veftido de qualquer judeo 
dizendolhe, queremos hir com vos outros, 
porque ouuimos fer cõuofco el .D. 

Ycabo. 

Ia que tamtas e tam compridas confolaçoés 
aueis yrmaÕs dado a yerufalaim e ao fanto 
monte de Ziom, tornay também lembramos 
outra vez de toda a terra fanta, porque vendofe 
ao prcfente no meo de todalas outras terras 
do mundo ella foo maninha e fem filhos efta 
fufpefa efperando que fobre efte feu mal com 



Dialogo Ixvii 

os mais que padece lhe deis algua fatisfaçaõ e 
conforto ; e a defenguaneis fe em algú tempo 
como as outras regiões luas vezinhas ha de 
parir, pêra que alimpe as lagrimas dos olhos e 
difpa a trifteza com que viue. 

Bês A terra fanta. 

Numeo. 

FAZE feita tu maninha que nam pares, e Yef. 54. 
alegrate com cantares tu que nam em- 
prenhas porque mais feram os filhos de ty 
defolada que da que tiuer marido diz o fenor. 
Seja grande o lugar de de tuas tendas, e as 
cortinas de teus pauelhoés eílendeas bem, e 
fem doo, leua quam longe quiferes tuas cordas, 
e preguaas com teus pregos, porque áíTi A 
maõ dereita como a efquerda fayras liure com 
grande ympeto dalegria, e tua femente enfi- 
nita gentes poífuira, e as cidades afoladas tor- 
narfeam habitar. Nã temas porque nam te 
auergonharas né ficaras defonrada, nem com 
vergonha vermelha, ante com o muito bem 
efqueceras a confufam e enjuria de tua moci- 
dade, nem te alembraras mais de defonra de 
tua viuuez, porque teu marido teu fazedor cujo 
nome he o feííor dos exércitos teu Remidor 
o fanto de yfrael .D. de toda a terra fera 
chamado. O fenor te chamara affi como molher 
deixada e afligida de efprito, e alli como 
molher moça que engeitarom : diz o teu .D. 
Piqueno momento te deixey mas com grades, 
mifericordias te recolherey. hu momento fuy 
ayrado e efcondi o meu roíto de ty, mas có 
mifericordia perpetua me ey de apiadar de ty 
diz o fenor .D. teu redentor. E fermeha yíto 
afli como as agoas de Noeh, que jurey nam 
tornariam outra vez alagar a terra. Affi jurey 
de nam me ayrar mais contíguo, nem te 
caftigar. E primeiro defempararam os montes 



Terceiro 
feu lugar, e fe mudaram donde eítam afentados, 
e os vales mouera a cabeça ; que minha bon- 
dade te defempare, ou o pauto de miniia paz 
de ty o moua diz aquelle altiffimo íeíior que de 
ty hade auer mifericordia. 
Ouues ouues O pobrefinha afadigada com tem- 
peftades e fortunas, e de confolaçam defempa- 
rada. Eu derribarey per terra tuas pedras 
falfas, e fundarte ey de çafiras, tuas janellas 
farey de criftal, e tuas portas de pedra de 
carbúnculo, e teus fiis e termos das mais eíme- 
radas e eccelentes pedras. Finalmente todos 
teus filhos feram doutrinados do fenor, e elle 
fera feu meftre, e gozaram muita paz e feras 
firme com juíliça, e mui alõgada eftaras da 
força que ninguém ta vfara, porque nam 
temeras nem o temor chegara a ty defde muy 
longe. Goníidera defde agora e vee que íe 
ajuntara entam contra ty hiãa pinha de gente, 
mas fera fem my, aíTi que o que defta maneira 
fe ajuntar contra ty, cahira. 
Vees aquy yfrael a tua terra fanta que agora 
tam pobre eftaa que a nam queré vir teus 
filhos habitar pella miferia grande que ha nella 
fobellas outras terras do mundo, como lhe 
hade o fenor de recÕpefar toda fua baixeza e 
vitupério em dobrada profperidade e grande 
gloria. 

Confolo A terra. 

Zicareo. 
Ye. 36 13OIS que te nam lembrou a ty Numeo de 
l anunciares ynda eiie mais bem A terra 
fanta. O vos montes de yfrael ouuim a palaura 
do fenor. que aíli diz, aos montes, aos valles, 
aos rios, e outeiros, aos lugares deítruidos 
e afolados, e As cidades defemparadas que 
Foram preá e defpojo a todalas outras gentes 
ao redor. Portanto alli diz o fenor .D. por 



Dialogo Ixviii 

certo no foguo de meu zelo faley contra todo 
Edom que tomarom minha terra pêra fi em 
pofliífam com alegria de todo feu coração, e 
com defprezo dalma vendo a yfrael defbara- 
tado ; poriíTo prophetifa fobella terra de yfrael 
e dize aos montes outeiros, rios, e valles aíTi 
diz o fenor .D. em meu zelo e meu feruor 
faley quãdo padeceftes a enjuria recebida das 
gentes, pello qual ieuantey minha maÕ pêra 
que padeçam também as gentes que cerca 
de vos outros eílam a voffa mefma enjuria : e 
vos montes de yfrael produzireis voífos aruores 
e ao meu ylraelitico pouo dareis a comer o 
volTo fruto. Ycabo. O fenor e quando fera. 
Zicareo. yflo cerca ella jaa pêra vir, porque eu 
a vos venho O montes de yfrael e por vos 
oulharey, fereis laurados e femeados, e eu mul- 
tiplicarey em vos homés, os de toda a cafa de 
yfrael. E eftes habitaram as nouas cidades que 
fe am de edeficar, e os lugares que agora fam 
deftruidos, que feram reflaurados ; e multipli- 
carey em vos homcs e alimárias e hús e outros 
daram fruto, e afentaruos ey nos voflbs antigos 
afentos, e mais benefícios vos farey do que 
antes em principio fazia e alli fabereis que eu o 
fenor fou o que trarey em vos homes que fera o 
meu pouo yfrael que vos ocupara, e tu lhe feras 
herança e nam os defempararas mais, e o que 
te dizem agora, tu terra fanta es englutidora de 
homês, e fazedora de orfaõs fofle de tua mefma 
gente, então nam os englutiras, nem menos con- 
ientirey que daiy em diante ouças eíta enjuria 
das gentes ou padeças eíta defonra jaa mais dos 
pouos nem faças orfaõs os teus diz o Senor .D. 

Bês a yfrael. 

Numeo. ' 

SE a ty Zicareo te lembrou a menfage alegre 
pêra dares A terra fanta, eu nam poíTo 



Terceiro 

calar eftoutras boas nouas pêra o feu pouo 
que aíli dizem. Eu eu o Senor requererey 
minhas oueihas, e bufcalaley com muita deli- 
gencia da maneira que requere o paítor leu 
rabanho, naquelle dia que hade fer no meo de 
fuás oueihas efparzidas: aíli requererey minhas 
oueihas, e liuralafey de todolos lugares onde 
eílam efpalhadas no dia de nuue e cerraçam : 
e tiralas ey dos pouos, ajontalas ey das regiões 
do míjdo, e metelas ey em fua terra, e apacen- 
talas ey nos montes de yfrael, junto de rios e 
em todalas milhores habitações da terra. Em 
partos bõs as pafcerey e nos valles e outeiros 
viçofos de yfrael fera feu jaziguo, aly jazeram, 
e em partos groffos pafcerá partos dos montes 
de yfrael. Eu pafcerey minhas oueihas e falas ey 
repoufadamente jazer diz o fenor .D. a enferma 
enfortecerey, e o gordo e forte demafiadamente 
refrearey, e pafceloey em juizo. E guardarey 
todas minhas oueihas que na padeçam mais 
ferem arrebatadas, e julgarey entre gado e 
gado ; e leuantarey fobre ellas híi paftor que as 
apafcente : Dauid meu feruo erte as pafcera, 
e erte fera feu partor : e eu o Senor ferei a 
ellas .D. e meu feruo Dauid príncipe entre ellas, 
Eu o Senor faley yrto, e talhey cÕ ellas pauto 
de paz e farey certar da terra toda alimária 
maa, pêra que morem feguramente no deferto 
e durmam nos matos fem temor Eu as cercarey 
de bençaõ no meu outeiro fanto, e farey que 
venha a chuua em feu tempo, e eftas tais 
chuuas fejam bemditas:,e dará o aruore entam 
feu fruto e a terra feu renouo, e feram feguros 
em fua terra e conheceram que eu fou o feiíor, 
vendo yllo : E quando quebrar as cadeas do 
feu jugo e as liurar das maõs e poder daquelles 
que agcfra as tem com feruirdumbrc fogeitas, 
nam feram mais por preá As gentes né as 
tragara a befta da terra mas moraram fegu- 



Dialogo Ixviiii 

ramente, e nam auera quem as atemorize. 

Finalmente efpertarlhefey húa planta de mara- Mafiah 

vilhofe nome, e nam leram ja mais cÕpren- 

didos da fome na terra nem padecera eíla 

cnjuria das gentes, e conheceram que 

eu o Senor feu .D. fou com ellas : e 

eítas iam o meu pouo a cala de 

yfrael diz o Senor .D. vos mi 

nhãs ouelhas, ouelhas do 

meu paftcJ homes fois e eu 

o Senor .D. 

voíTo. 

Confolo ao pouo. 

Zicareo. 

TAMBÉM a mi falou o Senor dizendo O filho 
do homem a cafa de yfrael quando habi- 
tauam em fua terra açugentaramna cõ leu mao 
caminho e cõ fuás obras. Sua via foy ante mi 
da maneira q he a çugidade da molher cõ fua 
regra, e derramey meu furor e yra fobre elles 
pello fangue que derramarom na terra a qual 
fobre yíTo açugentarõ cÕ feus ydolos, e por tãto 
os efpalhey entre as gentes e fam agora derra- 
mados pellas nações, fegundo feus caminhos e 
fegundo fuás obras os julguey, e vindos q foram 
entre as gentes onde elles com fuás maas obras 
trabalharÕ por entrar, prophanarõ aly o meu 
fanto nome em ferem caufa que com defprezo 
lhe digam moílrandoos com o dedo. Pouo do 
Senor fam eftes e de fua terra fayrom Mas 
agora eu perdoey ao nome fanto meu que 
profanou a cafa de yfrael entre as gentes onde 
vierom ter : Por tanto dize A cafa de yfrael, 
nam pelo amor de vos outros eu faço O cafa 
de yfrael diz o Senor, mas pello amor do meu 
fanto nome q açugentaftes entre- as gêtes Õde 
foftes ter : por ifíb eu fantificarey o meu grande 



Terceiro 
nome que he profanado entre as gentes o qual 
vos outros aueis cÕ ellas açugentado : Pêra que 
as gentes conheçam que eu lo o Senor .D. 
quando for fantificado em vos outros ante voflfos 
olhos, tomaruos ey das getes e ajíjtaruos ey de 
todalas regiões e meteruos ey na voíTa trra, e 
derramarey fobre vos agoas limpas, e alim- 
paruos ey de todolos açugetametos volTos e 
de todas voífas ydolatrias vos purificarey •, 
e daruofey fobriffo hum coração nouo e hú 
efprito nouo porey em voíTas entranhas e tirarey 
o coração de pedra de voíTa carne e daruos ey 
coração de carne, e enxerirey meu efprito dentro 
em vos outros ; e farey cÕ elle que andeis em 
meus eftatutos, e meus juizos guardeis e os 
façais ; e morareis entam na terra que dey 
antiguamente a voffos padres, e aly fereis meu 
pouo e eu vos farey .D. : porq eu vos faluarey 
de todas voíTas çugidades, e chamarey ao trigo, 
multiplicaloey e nam mandarey em vos fome, 
multiplicarey fobello fruto dos aruores e renouo 
do campo, pêra que nam padeçais mais a 
defonra da fome entre as gentes •, e len:ibraruos 
eys entã de voflbs mãos caminhos e de voíTas 
nam boas obras palfadas. Nam pello amor de 
vos eu faço diz o Senor .D. yfto vos feja noto 
auergonhaiuos de vofTas vias O cafa de yfrael, 
porque no dia que vos limpar de todas voíTas 
maldades farey que fe habitem as cidades e 
fejam redeficadas as coufas deílruidas, e fe 
laure a terra deílruida pois foy afolada ante 
os olhos de todolos que paíTam, e diram os 
palfageiros naquelle tempo eíla terra deítruida 
ie conuerteo co'mo hum orto de deleites e as 
cidades afoladas deílruidas e fouertidas ja Iam 
guarnecidas e habitadas, e entam as gentes 
que ficarem ao vollb redor faberam que eu o 
Senor edifiquey o fouertido e plantey o afolado, 
Eu o Sefíor faley e farey. E aynda nirto terey 



Dialogo Ixx 

cargo da cafa de yfrael pêra lhe fazer beneficio, 
que os multiplicarey homés aíli como ouelhas 
digo ouelhas fantas, ouelhas de yerufalaim em 
tempos de feftas, e fera as cidades deferias 
cheas deílas ouelhas humanas, e conheceram 
que eu fou o Senor. 

Bés ao pouo de yfrael e yehuda. 
Numeo. 

MUITO te eflendefte Zicareo, mas eu nam 
quero que nifto me auantajes, e ouue 
yfrael alem outras diuinas razoes de minha 
boca mouidas do profético efprito. 
Dias viram diz o fenor que recolherey os catiuos Yer. 3o 
do meu pouo yfrael e de yehuda e tornalos ey 
a trazer a terra que dey a feus padres e pos- 
fuylaam, e eflas fam as palauras que o fenor 
lhes falou. 

Voz de efpada ouuimos pauor e nam paz per- Mfiah 
guntay rogouos e vede fe parira macho porque bê Efra 
vy hum fortiííimo baraõ poer fuás raaÔs nos ym. 
lombos a maneira de molher que efta de parto 
e as faces de todos voltadas em nublado. Guay 
porque grande he efte dia tal que nam ha outro 
femelhauel, e tempo he de afliçam ao mefmo 
yahacob da qual porem fera guardado e liure 
e fera naquelle dia diz o fenor dos exércitos 
quebrarey feu jugo de teu pefcoço O yahacob 
e tuas rédeas com que eflas atado defatarey e 
farey que eflranhos nam te fogigue mais cÕ 
feruidumbre, mas teus filhos feruira ao senor 
.D. feu e a Dauid feu rey q eu lhes leuãtarey, 
Afli q feruiu meu yahacob nã temas diz o senor 
né ajas medo yfrael porq eu te guardarei de 
lóge e tua feméte da terra donde os té catiuos, 
e tornara yahacob a fua terra e repoufara, e 
abadado fera e feguro, nem auera quem o te- 
morize, porquanto eu fou contigo diz o fenor 
pêra te guardar \ e farey confumiçam em toda- 

J 



Terceiro 
las gentes onde te arremefey ialuo contiguo nam 
farey confumiçam, mas caítiguarteey em juizo 
porem em nhúa maneira te afinarey, ynda 
que ynfanauel he tua rotura e doorida he tua 
chaga^ ninguém ha que julgue tua causa pêra 
atar a chaga, nem tes azos de acurar. Todos 
teus namorados fe efquecerom de ty e nam te 
bufcam. 

Porque com chaga de enemigo eu te feri, e 
cruel caftigo pella mukidam de tua maldade te 
dey, porque teus pecados mais que tuas obras 
boas perualecerõ pêra que chamas fobre teu 
abalo e fadiga, muito fe fentio tua dor pella 
multidã de tua maldade e porque teus pecados 
perualecerom te fiz todo yfto : Mas em fim 
quantos te tragam feram tragados e e todolos 
teus ymigos, e fobriíTo yram também elles em 
catiueiro : os que te arrebatam feram arreba- 
tados e os que te defpojam falofey defpojo : Eu 
cobrirey o final de tua ferida e de tuas chagas 
te fararey diz o feiíor ;, na verdade a ty te 
chamarom engeitada dizedo ja yerufalaim nin- 
guém a quer nem por ella pergunta pois vee 
o que o fenor diz fobre yfto. Eu reftituirey o 
catiueiro das tendas de yahacob, e auerey 
mifericordia de fuás moradas, fera edeficada a 
cidade de yerufalaim fobello feu monte onde 
fohia eftar e em feu lugar eftara o paço, e fayra 
delles louuor e voz de alegres •, multiplicalofey 
e nam feram deminuidos, falofey honrados e 
nam feram jamais vijs, feram feus filhos como 
de abinicio, e fua companhia ante my andara 
Mafiah dereita. Vefitarey todolos que a yfrael afligem, 
e delle mefmo auera hum manhifico capitão, e o 
que o enfenhoreara fayra de entre elle, cha- 
maloey junto e chegarfeha a my, qualquer que 
feu coração ofterecer pêra fe chegar a mi diz 
o fenor. fermeeys pouo e eu ferey vollo .D. 
Efpera pois yfrael tanto bem e no derradeiro 



Dialogo Ixxi 

dos dias entendereis que hade fer yfto. E na- 
quelle tempo diz o ieííor ferei .D. a todas 
linages de yfrael e elles me leram pouo, porque Yer. 3i 
achou graça no deferto o pouo que reftou da 
mortandade da efpada : ynda te Edeficarey e 
leras edeficada O virgem de yfrael ynda feras 
ornada, com teus pandeiros fayras na dança 
dos que folgam e fe gozam, ynda hafde plantar 
vinhas nos montes de Samaria vira tempo 
que chamaram os guardadores no monte de 
Ephraim leuantaiuos fubamos em Ziom ao 
Senor .D. noffo, porque aííi di'i elie feílejay 
com alegria per amor de yahacob e dizey can- 
tares em yerufalaim na cabeça e principal das 
gentes, denunciay louuay e dizey guarda Senor 
teu pouo as relíquias de yfrael, o fenor te res- 
ponde, vees aquy q eu as trago da terra do 
norte e recolhelafey dos lados da terra, entre 
os quais auera juntamente cego, coxo, prenhe 
e parida, companha grande tornara aquy com 
choro fayrom cõ benefícios os trarey, guyalofey Agora 
aos rios das agoas de aprendimento da minha fe vee na 
fanta ley e per caminho dereito em que nam vindade 
tropecem porq fou pay a yfrael, Ephraim he portu- 
meu primogénito. Ouuy a palaura do fenor gal atur 
gentes, e denunciay pellas ylhas q longe eftam quia 
e dizey, aquelle que auia efparzido o yfrael o 
apanara, guardaloha aííi como paftor o feu 
gado ; porque liurou o Senor a yahacob quando 
veo c6 toda fua riqueza de caía de Laban e 
efcapouho da maÕ de Efahu que era mais 
poderofo que elle, em femelhança que aíTi o 
hade fazer agora a feus fílhos liurãdoos do 
poder deíle ymigo e de todolos outros q fuás 
forças fobellas de yahacob perualecem. Dias 
viram diz o Seííor que femee a cafa de yfrael 
e de yehuda com femente de homes e c5 
íemente de alimárias, e entam fera que aíTi 
como ey vegiado fobre elles pêra arrancalos, 

J i 



Terceiro 
deílruilos fouertelos, perdelos e quebrantalos, 
aíli vegiarey fobre elles pêra os edificar e 
plantar diz o Senor .D. neíles tempos nam 
diram mais os padres comerom o agraz e os 
dentes dos filhos fe embotarÓ, mas cada hum 
em fua maldade morrera, e qualquer que comer 
a vua azeda, os dentes daquelle foo fe embo- 
taram. 

Ycabo. 
O fobejo bê que offereces a minha miferia 
prefente me põem temor de o perder, entã aíTi 
como foy pello p afiado, e não duuida fenã que 
auendo o Senor de efecutar é nú a pena de 
meu pecado como te qui ha feito, que preito 
ferey perdido e fe me deixar c5 eíla maa yncli- 
naçaÕ prefente pouco durarey e feu feruiço e 
minha felicidade, o que nã creo, feja como a mi 
fe me afigura, peçote yrmaõ que me alumies 
bem neíle pafib. 

Bem eftremado fobre todos. 

Numeo. 
AM temas yfíb, O bem aueturado pouo : 
porque tempo vira diz o Senor que talhe 

Ye. 3o. cõ a cafa de yfrael e de yehuda pauto nouo ; 
nam fegundo o pauto que talhey cÕ feus padres 
no tempo que os tirey da terra de Egipto o 
qual meu pauto elles quebrarem e eu me 
moílrey ferlhes Senor na pena q lhes dey, mas 
entam enxirirey minha ley em fuás entranhas, 
e em feus corações a efcreuerey, ferlhefey .D. e 
elles me feram pouo, e nam enfinara mais nin- 

Notta. gue a feu próximo o temor dei .D. ou homem 
a feu yrmaõ dirá conhece o Senor, porq todos 
me conhecera do mais piqueno delles tec o 
mayor que ferey fauorauel a fuás maldades c 
nam lembrarey mais feus pecados, de maneira 
que ynda q pecadores fejam feram remidos Diz 
mais efte yncomprenfiuel .D. aquelle que deu o 



N 



Dialogo Ixxii 

Sol por luz do dia, a Líía e ordem das eílreilas 
por luz da noute, o que faz bramar o mar 
pêra que cÕ as ondas faça efpantofo roido e 
terremoto, o Senor dos exércitos he o feu 
nome, fe eftas leis forem tiradas de ante minha 
villa e ceifarem (o q he ympoíiuel ja que de 
abenicio aíli o detreminey) tãbem a femente 
de yfrael ceffara de fer gente ante mi todolos 
dias ; e fe fe podere midir os ceeos da riba e 
os fundamentos da terra que eftam debaixo 
efcuadrinhar, eu também engeytarey toda a 
femente de yfrael pello que fizerom diz o Senor, 
e jaa vem cerca o tempo que fera edeficada a 
cidade ao Senor, des da torre de hananel tee 
a porta dos cantos, daquy pêra diante fe leuara 
a regra de medida ante ella tee o vale de 
Garel e dobrarfeha a Goatg e todo o valle dos 
corpos mortos e da cinza e todolos capos te o 
rio Kidron e te o canto da porta dos caualos ao 
oriente coufa fanta fera ao Senor, e nam fera 
taliiada deftruida ou derrocada pêra fempre dos 
fempres ja mais. 

Altos e marauilhofos modos 
de confolaçam a yfrael. 

Zicareo. 



A 



efta duuida que ycabo moueo quero eu 
também refponder o que me he man- 
dado. 

Eu Eu que fou fempre hú mefmo Diz o fenor Yef. 43 
ey de defbaratar e confumir tuas defobedien- 
cias. E yflo faloey per amor de mi, e nam me 
lembrarey mais de teus pecados, e fobre yílo 
te torna ynda dizer o fenor que te criou e 
formou. Nam temas, que eu te remy, eu te 
chamey por teu nome, pêra que tu foífes meu, 
e quando paffafes pellas agoas eu foífe aly 
cõtigo, e quando pellos rios nam nam te ala- 

J ii 



Terceiro 
gafem, e quando andafes pello foguo, nam 
foffes queimado, nem a flama te encendefe ; 
porque eu o feííor teu .D. fanto de yfrael teu 
guardador, a toda forte de gentes defbaratey 
e engentey por ty, e toda maneira de pouos 
deixey por tua alma, por iflb nam temas pois 
eu fou contigo, e do Oriente trarey tua femente, 
e do occidente te apanharey Direy ao Norte 
daa e ao Auftro nam vedes, traze meus filhos 
de longes terras, e minhas filhas dos fiis da 
redondeza do mundo, e qualquer q chamou 
por meu nome eíle criey matizeyo e o fiz a 

Yef. 42 minha gloria : Eu o feííor Nin he o meu nome, 
e a minha gloria a outrem a nam darey nem 
meu louuor As ymages. 

As coufas primeiras vierom, e as novas eu as 
declaro e volas faço manifeílas antes que na- 
çam; derramarey agoas fobella coufa fequiofa, 
e rios fobre a fecura, derramarey, meu efprito 
fobre tua femente, e minha bençam fobre teu 
ermolho, e creceram teus filhos yfrael como 
entre eruas e como falgueiros nos rios das 
agoas. Diz o feííor rey de yfrael e feu vingador 
o feííor dos exércitos, Eu fou o primeiro eu 
fou o derradeiro e fem mi nam ha .D. pois 
quem he femelhauel a mi ( certo nhú ) os for- 
madores das ymages todos fam vaõs e delias 
ynda as mais eccelentes nã aproueitam, e ellas 
mefmas fam diífo teftemunha, porque nam 
vem nem conhecem, poriflb fe auergontaram 
os que as feguem e adoram ; Lembrate diíto 
yahacob e yfrael por q tu es meu feruo a quem 
matizey, pêra feres meu feruo tu O yfrael e 
porque me nam venhas ja mais em efqueciméto 
eu defbaratarey, e daa por defbaratados teus 
erros e preuaricaçoés fendo como neuoas efpes- 
fas, e como nuue teus pecados, torna a mi por- 

Yef. 45 que eu te remy. Oulhay pêra mi e fereis faluos 
todolos fiis da terra, porque eu fou o .D. ver- 



Dialogo •■ Ixxiii 

dadeiro e nam ha outro, por mi mefmo jurey, 
fayo de minha boca a juíta palaura que nã 
tornara atras, e auergonhenfe e vanfe enju- 
riados todolos obradores dos ydolos, mas yfrael 
laluo he no fenor faluaçaõ fempiterna, na fe 
auergonhara no verdadeiro tempo nem pade- 
cera vergonha pêra fempre dos fempres ja 
mais. Yfto diífe o fenor criador dos ceeos e da 
terra aquelle .D. que efculpio a terra e a fez e 
aparelhou, nam na criey pêra fer deftruida. 
mas efculpiha pêra fer habitada eu o fenor e 
nhu outro digo e farey, e yfto nam o faley em 
oculto ou em algum lugar efcuro da terra nem 
dixe A femente de yahacob fem caufa e grande 
fundaméto, bafcaime, porque eu fou o fenor 
que falo a juftiça e anunciador das coufas jufte- 
ficadas poriíTo chegaiuos e vinde ao fenor voffo 
•D. chegaiuos a elle vos outros filhos de yfrael 
que efcapaftes das gentes. 

Bês a yfrael amoeftandoho 
que venha em penitêcia. 

Numeo. 

TORNA yfrael o fenor .D. teu porque efcor- Ho. 14 
regafte na maldade, tomay ao menos con- 
vofco palauras e conuerteiuos com ellas ao fenor 
e dizeilhe tiranos fenor toda maldade e toma o 
bom que ouuer em nos, e em lugar de facrificio 
de bezerros tomaras por paga a fala de noífos 
beiços, e com foo yfto dito de coração e com 
verdade diz o aliiffimo, eu fararey a fua aduer- 
fidade, e amalofey liberalifíimamente porque ja 
fe afaftou delles o meu furor, e ferey a yfrael 
como orualho, e florecera aíTi como lirio e fuás 
raizes lançara afti como o libano, trocarfeam de 
mal em bem feus caftigos e fua grandeza fera 
como de oliueira e ^u cheiro como o do 
encenço, e de certo tornaram aquelles que 

J iii 



Terceiro 
debaixo de fua fombra do fenor moram, e 
reuiueram eftes lais como trigo e íloreceram 
como a parreira, e fua memoria fera como o 
vinho do libano. 
Yoel. 2. E entam nam fe auergonhara o meu pouo de 
yfrael perpetuamente, e fentireis palpauel que 
eu o fenor ando entam no meo de vos outros e 
que eu fou e fempre aja fido o fenor .D. volfo 
e nam outro e o meu pouo defde entam pêra 
fempre jamais nam padecera vergonha, e vira é 
coftume que derrame meu efprito fobre toda 
carne e profetizaram voífos filhos e voífas filhas, 
e voífos velhos fonharã e voffos mãcebos vera 
vifoés. e fobre meus feruos e minhas feruas 
derramarei meu efprito neftes dias tais, e mani- 
feítarei coufas mõílruofas no ceeo e na terra 
fãgue e foguo e pilares de nuue, o foi tornarfeha 
em efcuridades e a lua em fangue antes que 
venha aquelle dia do fenor grande e temerofo 
e todo aquelle que ynuocar o nome do fenor 
fera liure porque no monte de Ziom e em 
yerufalaim fera faluaçaõ as relíquias de yfrael 
(que o fenor chama). 

Ycabo. 
Promete o fenor a meu curto merecimento bés 
tam largos, que me da oufadia perguntaruos fe 
fe eftendera eíta faluaçam aos mortos de yfrael 
(de que tanto numero ha debaixo da terra) 
pois perecerom com efperança de verem eflas 
promefas do fenor compridas, dizeimo por voffa 
fee yrmaõs fe yfto fabeis. 

Cap. como todolos mortos de ys- 

rael am de refufcitar. 

Numeo. 

POR eftas razoes q fobre eíta tua duuida cÕ 
o fenor paífei, veras cô o ynda te hi fua 
mifericordia fe eílêdeo cõtigo. 



Dialogo Ixxiiii 

Veo fobre mi a maÕ do fenor e em efprito me Ye. 37 
tirou fora, e deixoume no meo de hum campo 
rafo que eílaua cheo de offos, e fezme andar 
ao redor delles, e aula grandiíTima multidam na 
fobre face daquella planura, os quais erã em 
eftremo fecos. feito que yíto ouue, diffeme filho 
de homem, pella ventura eíles oflbs parecete 
que viuiram ? Eu refpondi, fenor .D. tu o fabes \ 
tornoume a dizer, prophetiza pois fobre eítes 
oífos e dizelhes, Offos fecos ouuy a palaura do 
fenor que aíli diz, Eu ynfluirey em vos outros 
efprito e viuireis, porey fobreuos neruos e ves- 
timos ey de carne e cobriruofey de couro, e 
poruofey alma e viuireis, e conhecereis que eu 
íbu o fenor. Prophetizei affi como fuy mandado, 
e prophetizando fubio um fono, e trás elle logo 
hij terremoto, e chegarÕfe os oífos, offo a feu 
oífo, e efperey, e vi logo fobre elles neruos, trás 
yífo fubio carne q de couro fobre ella eftaua 
cuberta, mas nam era porem nelles efprito •, 
Diffeme étã prophetiza ao efprito, prophetiza 
ao filho de homem e dize ao efprito, alli diz o 
fenor .D. vem O efprito, das quatro regiões 
e afopra neftes matados pêra que viuam. Pro- 
phetizey da maneira que me auia mandado, e 
veo nelles o efprito, viuerom e eftiuerom fobre 
feus pees hú exercito poderofiílimo e grande, 
leuantados que foram ymaginando eu em híía 
tamanha marauilha o que feria, diffeme o fenor, 
filho do homem, eítes offos fam toda a cafa de 
yfrael que dizem fecaromfe noffos offos, pere- 
ceo noífa efperança, talhados fomos fem falta, 
poriffo prophetiza e dizelhes aíli diz o íenor 
.D. Eu abrirey voffas fepolturas e tiraruofey Notta 
de dêtro delias O pouo meu, e meteruofey na 
terra de yfrael, e fabereis entam perfeitamente 
que eu fou o feríor quando abrir voffas fepol- 
turas e vos tirar donde eílais fepultados o pouo 
meu. e darey meu efprito em vos outros e 

J iiii 



Terceiro 
viuereis e afentaruofey em voíTa terra e fabereis 
que eu fam o lenor o que faley e farey. 

Ycabo. 

Eíta fem algúa comparação creo eicede a toda- 

las outras mercês que da maÕ diuina efpero 

receber e com ella ficam contentes muitas 

duuidas que me tinham mal fatisfeito, e 

ocupado o penfamento, ja agora pois a todas 

minhas efperanças e bês pos efte feio, como 

aquelle que fem temor caminha, e com feguro 

efpriío daa feus paffos, vos perguntarey aynda 

efte refto. No tempo da primeira cafa fe me 

lembro pello pecado de Salamaõ partio o feilor, 

noífo reino em duas partes, de dez tribos que 

fe chamarõ yfrael, fez reyno fobre 11, e os 

outros dous tribos ficarom feparados com nome 

de yehuda, a cuja caufa ouue 

fempre entre elles guerras 

continuas e deferenças. 

Nefte bom tempo 

que efpera- 

mos, auera 

pella vêtu 

ra ? muda 

ca al- 
gúa neftes 
reinos. 

Cap. que auera hum foo rey fo 

bre yfrael e yehuda. 

Numeo. 

Ye. 37 A GORA o faberas pellas palauras que com 

J\ o fenor fobriffo paffei. Tornoume a falar 

dizendome, e tu filho do homem toma um pao 

e efcreue nelle a yoceph aruore de Ephraim, e 

toda a cafa de yfrael feus companheiros, e ajun- 

taos hú a outro que te fejam hú pao e fejam 

vnidos em tua maõ, e quando te differem os 



Dialogo Ixxv 

filhos de teu pouo declaranos que he yfto, 
dizelhes alli diz o fenor .D. Eu tomarey o 
aruore de yocepli que eíta em maô de Ephraim 
e o tribo de yfrael feus companheiros, e poios 
ey no arúore de yehuda, e farey delles hú foo 
aruore, e feram hum em minha maõ porque eu 
tomarey os filhos de yfrael de entre as gentes 
onde foram lançados, e apanhalos ey de todalas 
partes, e metelos ey em lua terra e falofey 
húa gente na terra e nos montes de yfrael, e 
hú rey foo fera fobre todos elles, e na fera 
mais duas gentes como fohia, nem fe diuidiram 
jamais em dous reinos, nem menos fe açugen- 
taram mais em feus ydolos nem em fuás abo- 
minações em que pecarom, e alimpalos e}', e 
ferme am pouo e eu ferey .D. delles, e o meu 
feruo Dauid fera feu re) , e hu paílor fera fobre 
todos elles, andaram em meus juizos, e meus 
eítatutos guardaram, e faios am e moraram na 
terra que dey a meu feruo yahacob, em que 
habitarom voíTos padres, e moraram nella elles 
e feus netos pêra fempre dos fempres, e Dauid 
meu feruo fera feu príncipe em eterno, e talha- 
rey com elles pauto de paz, pauto perpetuo fera 
com elles, e dalos ey e multiplicalos ey e porey 
meu fantuairo entre elles em eterno, e fera 
nelles minha morada, e eu ferey feu .D. e elles 
meu pouo, e faberam as gentes que eu fou o 
fenor fanteficador de yfrael quando for meu 
fantuairo entre elles pêra fempre jamais. 

A vingança grande e mais notauel 

fobellas gentes em nome de 

Gog e Magog. 

Zicareo. 

E quando tu yfrael fobre todo yílo te achares 
ja defcanfado em tua fanta terra, e com 
tamanha feguridade que nam tenhas muros nas 



Terceiro 

cidades nem portas em tuas cafas ; pera que o 
fenor acabe de fazer comprida vingança em 
todalas gentes de quem fofte oíFendido e dar a 
conhecer de caminho que elle he o verdadeiro 
fenor de todo o vniuerfo e tu o feu pouo 
familiar, ouue efta menfage. 
Ye. 39. Aííi diz o fenor .D. eu venho contra ti O Gog 
principes e cabeça de Mefek e Thubal, eu te 
ajuntarey e de féis chagas te ferirei tirarteey 
dos lados do Norte, e trarteey aos montes de 
yfrael ; cayras tu e todas tuas companhas e 
teus pouos que côtigo fam. As manadas das 
aues e Animais de pena e As beítas do campo 
ey detreminado jaa entregarte por feu manjar. 
Na face da terra cayras por que eu o faley diz 
o fenor .D. e lançarey foguo em Magog, e em 
todos aquelles que feguramente moram nas 
ylhas. e faberam que eu fou o fenor, e o meu 
fanto nome farey conhecer no meo do meu 
pouo yfrael e faberam as gentes que eu fou 
o fenor fanto em yfrael vedelo veyo, e aííi foy 
feito, efte he o dia que faley diz o fenor, 
fayram os moradores das cidades de yfrael, e 
acenderam e queimaram as armas, efcudos 
lanças, arcos dardos, arremeffoés e alabardas 
fete annos, e nam traram lenha do mato nem 
a talharam dos bofques pera arder, mas com 
armas acenderam o foguo, e defpojaram, e 
faram preá de quem elles foram preados diz o 
fenor .D. e naquelle dia darey a Gog hiã logar 
de fepoltura na terra de yfrael, que fera no 
vale por onde fe paffa ao oriente pera o mar, 
tam peítifera fera efta mortandade que fará 
tapar os narizes dos que paííarem, aly fepulta- 
ram a Gog, e a toda fua multidam, e cha- 
marlheam vale de Hamon Gog, a eftes fepoltura 
a cafa de yfrael o or [fie] efpaço de fete mefes 

Êera que alimpem a terra. 
,fte dia em que eu gloreficado for teram por 



Dialogo Ixxvi 

famofo e folene diz o Tenor .D. E darey minha 
gloria nas gentes e todas ellas veram meu juizo 
que manifefteys o meu poder q nelles pus por 
obra, e a cafa de yfrael fabera realmente que 
eu Ibu o fenor leu .D. defde aquelle dia em 
diante, e faberam também as gentes que a 
cafa de yfrael por fuás maldades foy catiua, 
e porque preuaricarom em mi ey delles efcon- 
dido minha face, e os ey entregado em poder 
de feus 3'migos tee gora, aíTi que ouuerom o 
pago fegundo fua malícia, mas fobreyffo diz 
agora o fenor .D. Eu reduzirey o catiueiro de 
yahacob, e auerey mifericordia de toda a cafa 
de yfrael, e tomare\^ ceo pello meu fanto 
nome ja que elles padecerom fua enjuria e o 
pecado que contra mi cometerom, ao tempo 
que morarem em fua terra fegurate e nam 
ouuer quem os atemorize que fera yíto quando 
os reduzir dos pouos e os recolher das terras 
de feus ymigos e for nelles fanteficado ãte os 
olhos das muitas gentes, e faberam que eu fou 
o fenor feu .D. vendo auelos efpalhado entre 
as gentes e trás yífo tornado arrecolhelos em 
fua terra de maneira q na alhea entam nhú 
delles deixarey, nem efconderei mais minha 
face delles ja que ey derramado meu efprito 
fobella cafa de yfrael diz o fenor. 

Ycabo. 

Em quãto eíles bes me nã arribam nam poffo Yfa. 5i 
deixar de temer os enemigos que cada dia 
cÕ nouas tentações me perfeguem por me 
alongar o porto e alargar a viagem, por iífo 
Efperta efperta e vifte tua fortaleza O braço 
do Sefíor, efperta ja da maneira que fohias nos 
têpos paííados agora pêra fempre ja mais em 
meu fauor, nam es tu pela ventura ? aquelle 
que matou a ferocidade c atormentou o dragaõ 
rey de Egipto ? Como nam es tu aquelle 



Terceiro 
mefmo que fecaua o mar e as agoas do pro- 
Ye. 29 fundo e ynmenfo abilmo ? e nos fundiffimos 
pegos fez caminho por onde paífafem os remi- 
dos, pois acodenos aíli nefte noflb tam longo 
catiueiro O Senor. 

Bés ao pouo yfraelitico. 

Numeo. 

Yef. 5i -pSPERA ylVael, que Eu Eu fou eíle q vos 
Lj confolo te diz o altiíTimo, e tu quê es q 
temas ao home mortal ou filho do homem, 
e te efqueças do Senor que te fez, que os ceeos 
eftendeo e os fundamentos da terra afentou ; 
nã te enganes e temas porque nam durara pêra 
íempre o que te aflige, antes muito preito 
defaparecera, e lançado nas couas acabara fua 
memoria. Mas eu o Seííor .D. teu prouoco ao 
mar que tempeftee fuás ondas, e o Senor dos 
exércitos he o feu nome; eu pus minha palaura 

Yf. 65 fanta em tua boca O ylrael, e com a fombra 
de minha maõ te cubrirey pêra plantar os 
ceeos, e fundar a terra e pêra dizer é Ziom 
meu pouo es tu yfrael, por tanto na temas porq 
em efquecimento vira as tuas primeiras affliçoes 
e efconderfeã de meus olhos. 
Efta atento porque eu ey de criar ceeos nouos 
e terra noua, e dos velhos nhúa memoria auera, 
né em penfamento vira, mas antes fe gozaram 
teus filhos vendo defaparecidos feus angufl:ia- 
dores e leuantada gente noua e mundo nouo, 
que criare}' e com eífes viuiram alegres perpe- 
tuamente, e aíli mefmo eu edeficarey a yerufa- 
laim de maneira que ella feja a mefma alegria, 
e o feu pouo cõtentameto e alegrarmeey com 
yeruíalaim e gozarmeey no meu pouo, e nã le 
ouuira mais nella voz de choro nem voz de 
planto; e daqui em diante nã auera mais na 
ydade moço nem velho que nam cumpra feus 
dias, porque o moço de ydade de cem afíos 



Dialogo Ixxvii 

morrera, e o que ja defta ydade pecar fera 
maldito. Edificaram cafas e habitalas am, plan- 
taram vinhas e comeram feus frutos, nam edi- 
ficara e outros habitaram como na primeira e 
fegunda cafa fizerÕ, nem plantara e outrem 
depois comera o fruto, e os dias do meu pouo nã aue- 
ferã como os dias do aruore e as obras de fuás ra ma- 
maÕs duraram como meus efcolhidos, nam tra- ninho 
balharam em balde nem parira cõ toruaçã, fi- de nhú 
nalmente fera femente dos benditos de noffo íexo. 
fenor, e feu hermolho e progénie o mefmo fera 
cõ elles. primei- 

E en tal tempo como efle, antes que chamem ro res- 
eu lhe refponderey, e antes q falem eu os ouui- der (fie) 
rey : O lobo e o cordeiro pafceram juntamente, que ouuir 
e o liaõ affi como o boy comera palha, e o poo por pa 
fera o manjar da ferpente, e eftes tais nã offen- ga de fa 
deram nem perjudicaram coufa algúa em todo remos, 
o fanto monte diz o Seiíor, porque os tornarey e ouui- 
da piadofa e manfa natureza q lhes foy partida, remos 
antes que o pecado preuertefe a primeira boa q dirte 
propriadade, que a todalas coufas concedi em yfrael 
fua criaçã. no defer 

Zicareo. to. 

Lembreuos O yfrael que em quãto nam chega Gen. I 
voffa faluaçam podem os trabalhos fazer em e vio o 
vos mudança e trocamos efta diuina difpofiçam fefíor fer 
onde agora aquy eftais arribados, pelo qual vos bom. 
manda o Senor auifar tenhais fobre todos voíTos yí 3o 
males firme efperãça nelle porque defeja que íe 
chegue a ora em q fua larga mifericordia vos 
alcance, e eíla he hija das portas por onde ella 
fay a vefitar o mundo como vos ja disse. E nã 
te quebrantes, porq os que de tuas efpe- 
ranças efcarnecem confufos e efcarnecidos fe 
acharam. 

Ycabo. 
Eu ao Senor efperarey, efperarey no .D, faude • , 
minha elle me ouuira ^ Nam te alegres tu minha g 



Terceiro 
enemiga Bozra porque cahi, que eu me leuan- 
tarey com o fauor do Senor, e fe nas efcuri- 
dades eítiuer fentado aly me efclarecera, que 
elle he minha luz, fua endinaçam fofrerey com 
paciência, pois que lhe e}^ errado, tee q dee 
felice defpacho no meu cafo, e julgue o meu 
procefo, e me tire a luz do efcuro onde eftou 
ao prefente, e entam verey fua juítedade ; 
Verey também a minha ymiga Bozra cuberta 
de ynfamia e vergonha, aquella que agora me 
pergunta efcarnecendo, onde he o teu .D. ? 
porque de tuas fortunas e minhas maÕs nam 
te falua ? pois eu no Senor dos exércitos efpero 
q meus olhos a vera pifada como a lama das 
praças. 

Quem he femelhauel a ty O .D. que tiras a 
maldade, e pello disforme pecado paffas As 
relíquias de tua heredade yfrael ; AlTi q vos 
outros enemigos meus nam vos glorieis fobre 
mi, porque o Senor meu .D. nam retém fua 
vra perpetuamente, antes fe deleita muito de 
bem fazer, elle tornara e auera de nos outros 
tam quebrantados mifericordia, fogiguara noffas 
maldades cÕ a força de fua piadade ; E lan- 
çaras tu O Senor no abifmo do mar todolos 
pecados, de yfrael cõpriras a fee que prome- 
tefle a yahacob e tua bondade a Abraham a 
qual des dos tempos antigos juraíte a nolfos 
padres. 

Bés a yfrael. 

Numeo. 

Ye. 5i qOIS que em tam bom eílado chegafte de 
Jr efperança que como a fee de Abraham 
ante o fenor vos he reputada por juftiça Ouuime 
vos outros os q feguis eíta juítedade, e bufcais 
o fenor ; per final concrufaÕ e remate de quanto 
tee qui aueis ouuido. Oulhay a pedra donde 
fois cortados c a coua do lago de que fortes 



Dialogo Ixxviii 

defencouados, oulhai Abrahaõ voíTo padre e a 
Sarah que vos pario, de que maneira fendo 
vnico e foo o chamey e o enrrequeci e multi- 
pliquey diz o Senor, alTi hade confolar a Ziom 
e a todas fuás defolaçoés e feu deferto feme- 
Ihante ao paraifo conuerielo, e fua foledade 
hade refazer e ornar como o Ganheden jardim 
deleitofo do fenor, feíla e alegria fe achara 
continuo em yerufalaim, e vozes de mufica. 
Portanto oulhay pêra mi O meu pouo, e vos 
meu popular efentaime, porque ley de mi fayra 
e o meu juizo moftrarey a luz de todolos 
pouos : cerca eíla ja minha juftiça ; fayda he 
jaa minha faluaçam e meus poderes julgara os 
pouos ; leuãtay voffos olhos ao ceeo, e a terra 
debaixo cõfideray, porque eftes ceeos aíTi como 
fumo fera corrompidos, e a terra aíTi como ves- 
tedura com velhice perecera, e os q nella mora 
da mefma maneira acabaram, porem minha 
faluaçaõ durara eternamente ; AíTi que ouuimc 
vos outros que conheceis a juftiça, O pouo 
meu que minha ley em teu coração tês, nam 
temas a enjuria do homem mortal e per amor 
de fuás defonras e perfeguiçoes nam quebrantes 
teu animo, porque aíTi como veftedura os roera 
a pulilha, e aíTi como laã os comera o bicho, 
mas minha juftiça durara em Eterno, e minha 
faluaçaõ que em ty yfrael ey de fazer firme 
ficara pêra fempre cios fempres. E fe em yma- 
ginaçaÕ te fubir que pode entreuir coufa algua 
que yfto eftorue : eftas propheticas palauras 
fejam de tal duuida repofta. 

Afti como a chuua ou neue do ceeo dece e a Ye. 55 
elle nã torna fem fazer obra, antes rega a terra 
e a faz frutificar e produzir pêra dar femente 
ao femeador e paõ pêra comer, afli fera efta 
minha boa palaura e quãto bem tee qui As 
ouuido, que pois jaa fayo de minha boca na 
tornara a mi vazia, mas fará tudo o que 

K 



Terceiro 
eu quero q faça, e em ty yfrael a quem a eu 
enuiey profperara. 

E pois aíTi lie Cantay ao Senor verfo nouo, e 
Ye. 44 publicay tee o eílremo da terra feu louuor. 

Numeo. 

Tarde he recolhamonos. Zicareo Que te parece 
yrmaÕ ycabo das viuas e doces razoes que 
Numeo te ha dado, certo foram diuinas. ycabo. 
Né as tuas foram de menor ymportancia, efpero 
naquelle ynmenfo e todo poderofo Senor que 
húas e outras menfages arribem prefto. 

Zicareo. 

Eu o defejo. ycabo. E eu o efpero. Numeo. 
E eu o tenho por certo. Zicareo. yrmaõ 
ycabo por efte piqueno caminho nos fer 
mais agradauel começa rogote algúa doce 
cantigua daquellas que as tuas antiguas fer- 
ranas pellos outeiros de Ziom acarean- 
do feu gado coílumaua de cantar e bem 
te lembrara ynda pois muitas delias 
recopilou o filho de yfay. Numeo. 
Muy bem as dito Zicareo fayra 
alegre yfrael pois entrou tri- 
fle. ycabo. Quem re- 
fuíara o que man- 
dais. Zica 
reo. Pois 
começa. 

Pfalmo. cxxvi 

Ycabo. 
Quando noffo Senor reíletuir 
a Ziom, a fua antigua gloria 
cuidaremos q o bem nam he de fifo 
e que eftamos fonhando entre dia 
Mas depois q efpertarmos a memoria 



Dialogo Ixxviiii 

e a verdadeira remifam fe defcobrir 

Encheremos noíTa boca de rifo 
noíTa lingua de mufica e alegria 

E nas gentes fe andara dizendo 

grades marauilhas fez o fenor c5 eftes 
e nos aíTi de certo o confefamos 
que grandes bes nos 'ha feito o fenor 

Com os quais, de defcÕtentes e triftes 
dos males que fomos padecendo 

Muy alegres ja agora nos tornamos 
vitoriofos e cheos de louuor 

E fem duuida fará noífo Senor 
reítauraçaõ ao noffo catiueiro 
como elle rega o aruore em fecura 
e os que vam cõ lagrimas femeãdo 

Com prazer fegaram por derradeiro 
chorofo vay o bom femeador 

Mas elle tornara doutra figura 

trazendo molhos e feixes e cantando. 

FINIS LAUS DEO. 



Dialogo terceiro 

Males que depois dos romanos focederom a 
yfrael per muitas partes do mudo, primeiro 
o de Siíebuto rey dos godos na Efpanha. i v. 
Mal vindo em França per caufa de húa oftia. ii 
Tribulação na Efpanha per caufa de Toledo, iii 
Tribulação em toda a mourifma por hum furto 
feito na cidade medina talbi ou meça. iiii 

Mal nos de França por hum moço. iiii v. 

Mal na mefma França, pella feitiçaria dos 
porcos. V 

Tribulação nos de Efpanha pello ferreiro. vi 

K i 



Tauoada 

Tribulação nos de PeríTia pello falfo mafiah 
que fe leuãtou. vi v. 

Mal nos de Alemanha por caufa de três 
moços. viii V. 

Mal nos de França por diuerfos levanta- 
mentos, viiii 
Grande mal nos de Nápoles em galardão de 
hú grande beneficio que os judeos ao reino 
fizerom. x 
Mal nos de ynglaterra per caufa de hú frade 
que fe namorou de húa judia. xi v. 
Mal nos propios de yngraterra por peílc guerra 
e fome que veo ao reino níi tempo. xiii 
Mal nos de fraudes por caufa de húa oítia. xv 
Mal em Alemanha por caufa da morte de hú 
home. xv v. 
Grandes males c muitas partes, por caufa e 
maÕ dos paítores. xvi 
Toruaçaõ nos de 3^talia por meio da yrma de 
hum Papa chamada Sancha. xviiii v. 
Mal grade nos de Frãça por dizere q os judeos 
auiam empeçonhado as agoas. xviiii v. 
Mal em Alemanha pelo mefmo falfo tefte- 
munho. xx v. 
Tribulação nos de França por ódio. xxi 
Grande mal nos de Efpanha por meo do frade 
per nome frey vicete. xxii 
Tribulação em efpanha por hum moço. xxiii v. 
Males na mefma Efpanha por dous falfos teíte- 
munhos. xxiiii v. 
A ynquifiçam de fpanha fobelos cõfefos de frei 
vicente per húa notauel figura. xxv v. 
A entrada dos judeos de caílela c portugal e o 
mal que veo aos que fe ebarcarom pêra terra 
de mouros. xxvii 
Quando mandarÕ os mininos dos judeos a ylha 
dos lagartos é portugal. xxviii 
Como é portugal fizerom os judeos criílaõs per 
força. xxviiii 



Tauoada 
A matança que fe fez nos judeos de portugal 
fedo ja mal bautifados. xxxi 

A ynquifiçã de portugal pofta por el-rey do 
Johaõ terceiro deite nome fobelo judeos q 
cÕ força foram conuertidos. xxxii 

Do fucedido aos deílerrados de portugal. xxxiii v. 
Deíterro vitimo de Nápoles. xxxv 

ToruaçaÕ nos de coftantinopla. xxxv v. 

O mal de foguo que veo fobellos de Saloni- 
que. xxxvi v. 

Deíterro dos de Boémia. xxxvii 

O deíterro de ferr. xxxvii v. 

O grande mal de pefaro. xxxviiii 

Cada híí deftes males leuã ao pee a prophecia 
q parece auerfe nelle cõprido. 
Notauel lamento de yfrael fobre todas eítas 
tribulações. xxxviiii v. 

Gonfolo humano nas tribulações de yfrael no 
qual fe contem oito vias de confolaçam de 
grande ymportancia porque refpõde as fatisfa- 
zem e duuidas q yfrael moueo em feu lamento 
e outras de nouo q cõ as fadiguas deite noíTo 
deíterro ao prefete fe moué. xlvii v. 

Híía grade duuida q poe yfrael. liiii v. 

A fatisfaçam delia. Iv v. 

Pergunta yfrael quando vera o bé q efperamos 
e arepoíta de Numeo. Ivi v. 

Vitima confolaçaÕ e diuina com todalas prophe- 
cias da fagrada efcritura q claramente promete 
os bés que efperamos por certo remédio de 
todos noffos males e tã largo que vam fomete 
os viuos mas todolos mortos que tãtos tem- 
pos ha que ynda na fepoltura efperam am de 
refufcitar pêra os gozarem de. Iviii tee. Ixxviiii 
folhas. 

FINIS. LAUS DEO. 



K ii 



NOTAS, GLOSSÁRIO 
E ERRATA 



NOTAS 



Qiiãl seria o titulo primitivo da obra 
de Samuel Usque ? 

Acerca das duvidas por mim suscitadas no Prefacio 
sobre o titulo que Samuel Usque teria dado á sua 
obra recebi do sr. José Benoliel algumas interessantes 
communicações, que reproduzo em resumo. O erudito 
hebraizante suppõe que o titulo primitivo do livro seria 
este : , 

« Nahum, Israel e Zacharias », os três interlocutores 
dos diálogos de que a obra é formada, e que um copista 
ou citador — talvez insciente — teria truncado resul- 
tando o que se encontra em Ribeiro dos Santos e que 
não ofFerece sentido algum, pois que das duas palavras 
St-)-^! QITO 3 primeira não se usa como nome com- 
mum em construcção com a segunda, visto serem ambas 
exclusivamente nomes próprios. Sendo este o verdadeiro 
titulo — Nahum, Israel e Zacharias — temos os nomes 
dos três interlocutores — e não ha razão para excluir 
o terceiro — e, demais, apparece-nos reproduzido um 
costume muito frequente nos escriptores hebreus — o 
de imitarem, sempre que podem, os textos sagrados. 

No caso presente essa aífinidade de titulo dá-se com 
as três personagens bíblicas Ananias, Mischael e Aba- 
rias, os três companheiros de Daniel. A aífinidade 
de disposição, rythmo e até de rima é notável. Mas ha 
mais. 

E' uso vulgar entre os Israelitas escolherem para as 
suas obras titulos — geralmente tomados da Biblia — 
em que de qualquer modo fique incluído o nome do 
auctor. Com as letras hebraicas dos nomes de « Nahum, 



4 Gonsolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Israel e Zacharias » reproduzem-se os do auctor e a 
data em que escreveu a obra. Assim 

« Rebbi Samuel Usque Hayarhan ». Esta ultima palavra 
pode significar de Luna e seria curioso facto encon- 
trar-se este appellido na família do auctor. Mas pode 
ser somente palavra fictícia apenas numérica, pois addí- 
cionando-se com a anterior i^p e conservando ao p; o 
valor de millessimo, como de costume, encontramos 
exactamente 53 1 1 anno em que a obra foi escripta, visto 
ter sido publicada em setembro de 53 1 3, isto é, um anno 
só depois, o anno judaico começando, como é sabido, 
em setembro. 

* 

Sobre traduccões da « Consolacam . . . » ' 
> > 

Suppõe o sr. J. Benoliel que a obra de Usque foi 
traduzida em hebreu no todo ou em parte. Uma pas- 
sagem do terceiro dialogo apparece citada a pg. 191 do 
4." vol. da obra de Kalman Schulmann chamada Sepher 
Toldot Hachmé Israel (Biographia dos sábios de Israel). 
Kayserling também diz na biographia de Usque adeante 
referida que a Consolacam . . . é frequentemente citada 
por Joseph ha-Cohen, auctor da Emek ha-Baka. Mas 
isto não é prova. A propósito de traduccões devemos 
dizer que Júlio Steinschneider pensava em fazer uma 
para allemão. Algures li que se preparava uma em 
inglês, mas até agora, que me conste, nenhuma appa- 
receu. 



Usque e Camões 

Deveremos incluir a Consolacam . . . entre as Fontes 
dos Lusíadas f Aqui está uma nota que vai sobresaltar 
vivamente o meu illustre amigo sr. dr. José Maria Rodri- 
gues, cujos notáveis trabalhos sobre o assumpto andam 
sendo publicados no Instituto. 



Notas 5 

Diz-me o sr. José Benoliel : « logo ás primeiras pagi- 
nas [da Consolaçam . . .] estaquei deante de algumas 
passagens, cujas palavras e pensamentos me trouxeram 
á memoria outras do nosso divino Camões e dos seus 
immortaes Lusíadas. Será illusão minha, será um ou 
outro encontro sem importância ou terá a obra de 
Usque exercido alguma influencia no nosso Épico ? 
Ahi vão alguns cotejos : 

Diz Ycabo, /o/. //; « O mundo, mundo, já que tuas 
racionaes creaturas não consentes se doam de minhas 
tribulações e lazeiras, se nas insensíveis influíram os ceos 
algum modo secreto de piadade, dá licença . . . etc. ». 

E nos Lusíadas, ni, 1 27, 1 28 e 1 29 : 

Oh tu que tens de humano o gesio e o peito . . . 

Póe-me em perpetuo e mísero desterro 

Na Scythiafria, ou lá na Lybia ardente . . . 

Entre leões e tigres ; e verei 

Se nellas achar posso a piedade 

Que entre peitos humanos ndo achei. 

Foi. III. Acho grande numero de analogias com o 
episodio do Adamastor. Como este, Ycabo tem re- 
pugnância em recordar a passada historia : « Não posso 
sem grande angustia . . . lembrar-me de tempos passa- 
dos ». E nos Lus , V, 49 : 

Respondeo com vo\ pesada e amara 
Como quem da pergunta lhe pecara. 

Ycabo fallando do seu estado diz que : « um arre- 
piado ar ( que como vivo o sinto ) detendo-se em cada 
membro e membros, o sangue per todalas veias do 
corpo espalhado me vai congelando ». E Adamastor : 
Converte-se-me a carne em terra dura. 

Os dous retratos teem também pontos de contacto : 
« não te maravilhes se a figura ves desemelhada : os 
olhos sem lume e pesados, os cabellos descompostos, 
as mãos frias, as unhas sem côr . . . ». Cfr. com 

O rosto carregado, a barba esquálida 

Os olhos encovados . . , 

Cheios de terra e crespos os cabellos , . . 



6 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

« Quem és tu ? . . . » pergunta Vasco da Gama a 
Adamastor, como Numeo a Ycabo : « Que fazes neste 
estranho e desviado logar? e donde és que assi animoso 
te mostras ?...». Adamastor responde 
Eu sou aquelle occulto e grande Cabo 

E Ycabo diz : « Sabereis que eu sam aquelle anti- 
quíssimo Pastor. .. ». 

Em logar de pastor ponhamos o nome de Cabo e 
quasi teremos reproduzido o verso de Camões. Logo : 
« pelos amores d'uma fermosa pastora sete e sete 
annos ...» e em Camões : 

Amores da alta esposa de Peleo 

Me Ji\eram tomar tamanha empresa » 

E em seguida : « dali partindo com um rico . . . » e 
nos Lusíadas : 

D'aqui me parlo irado . . . 

E' de notar que a Jacob ( Ycabo ) succedeu engano 
análogo ao de Adamastor que 

Crendo ter nos braços que amava 
Abraçado se achou c'um duro monte 
Que pelo rosto angélico apertava 

também Jacob, cuidando ter nos braços a sua amada 
Rachel, se achou abraçado a Lia, pelo engano de Labão. 
Assim podem ir-se achando outras analogias como a 
foi. IV V. 

« Eram já neste tempo meus irmãos vencidos » com 
Já neste tempo o Sol . . . 



Bio-bibliographia de Usque 

Já depois de feito o nosso estudo que antecede o 
primeiro fascículo da Consolaçam . . . tivemos conheci- 
mento d um trabalho de Júlio Steinschneider publicado 
no Festschrift :^um X. Súftungsfest des Akademischen 
Vereins fur jiidische Geschichte und Litteratur an der 
Kgl. Friedrich-Wilhelms-Universitat fw Berlin com o 



Notas 7 

titulo: Einiges iiber R. Samuel Usque's « Trost IsraeVs 
in seinen Trubsalen », que é uma analyse genérica da 
obra de Usque, sobretudo do primeiro e do terceiro 
dialogo. 

Steinschneider conhecia a obra pelo exemplar de 
Ferrara, propriedade da Bibl. de Hamburgo, e que 
parece ser o único existente na AUemanha. 

A este trabalho ha a accrescentar a biographia inserta 
na Jewish Encyclopedia, xii, 387, escripta pelo meu sau- 
doso amigo dr. Meyer Kayserling, que com tanta sym- 
pathia me fallou sempre em cartas de Portugal e dos 
Portugueses e que falleceu sem realisar o ardente desejo 
que tinha de visitar o nosso « lindo País ». Fique aqui 
gravada nestas pobres paginas a homenagem da minha 
gratidão a quem tam boas palavras soube sempre dizer- 
me, a quem sempre tam gentilmente acolheu as minhas 
impertinências de pedagogo incipiente de hebreu, e que 
tam respeitado e querido era no mundo judaico, como 
ainda ha pouco tive occasião de o verificar pelas sen- 
tidas palavras que a seu respeito commigo trocou na 
Bibliotheca da Universidade o sr. dr. Hauser, o illustre 
publicista de sciencias medicas e sociaes. 



As Fontes da « Consolaçam » 

Além dos livros do A. T. qi^e Usque conhecia perfei- 
tamente citando varias passagens, a cada momento, 
sem esforço, e além das obras de Flávio José, o histo- 
riador bem conhecido, o nosso auctor aproveitou outras 
fontes que cita tam resumidamente que apenas por 
conjectura se pode dizer quaes possam ter sido. Assim 
o Fortalisium Fidei de Alfonso de Spina é citado assim 
F. Fid., For. Fi, ou somente F. F. Outras vezes cita as 
Estarias de S. Denis de França, a Coronica dos Empe- 
radores e dos Papas, etc. 

Muitas vezes apparecem as letras L. /. E. B. e U. M. 
Suppõe J. Loeb que as primeiras designam o Liber 



8 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Jehuda ibn Berga [ Verga ] e Gratz o Liber Efodi. As 
letras U. M. sam por enquanto inexplicáveis. Lucano é 
citado uma vez, Ovidio outra. Outros auctores appa- 
recem citados com a mesma avareza desesperadora de 
indicações. 



Sobre o Glossário 

Já depois de elaborado o glossário que se segue a 
estas notas fomos forçados a supprimir grande numero 
de notas, indicações e referencias, resolvendo inserir 
apenas as que absolutamente julgamos indispensáveis á 
clareza do texto. Usque transcrevia para português os 
nomes hebraicos ás vezes d'uma maneira bem phan- 
tasiosa. 

Termos como Oberid, Taleciod, Ululab e outros 
deram-nos, como se pode imaginar, algumas penosas 
fadigas, chegando ao resultado desejado muitas vezes 
por mera casualidade e por approximações que os 
fracos conhecimentos que da lingoa hebraica possuímos 
fartamente auxiliaram. Também a graphia seguida pelo 
nosso auctor no que diz respeito aos nomes próprios — 
nomes geographicos, de individualidades históricas ou 
mythologicas, e outros — é, por vezes, absolutamente 
indecifrável. O rigor com que seguimos o texto levou- 
nos mesmo a seguir num ou noutro raro caso a graphia 
errónea do auctor. Não quisemos mudar uma virgula 
ao que se acha exarado na ed. princeps. D'esta forma 
na pagina de Erratas algumas figuram que consciente- 
mente commettemos. 



GLOSSÁRIO 



Abdia — Pai do heroe Eleazar (vid. — esta palavra). 

Abdon — Um dos juizes de Israel. 

Abimeleck — filho de Gedeão, ambicioso e cruel, fez 
matar os seus 70 irmãos, á excepção de lotham, que, 
escapando, se pôde proclamar rei fJuij. ix, 1-6). Foi 
da torre de Thebets que uma molher lhe arremessou 
á cabeça um pedaço de mó de moinho ferindo-o 
mortalmente fJui:^. ix, 53-54 )• 

Abravanel — Usque refere-se a Semuel Abravanel, 
de Lisboa ( 1473- 1 55o), mas que viveu em Ferrara 
junto de D. Pedro de Toledo, vizo-rei de Nápoles. 
Era casado com Bervenida [ Kayserling, Bibl. Esp.- 
Porlug.-Jud., Strasburgo, 1890]. 

Abrevar — Do lat. ad-biberare que deu o fr. abreuver, 
cat. abeurar, esp. e port. abrevar, = beberar, isto é, 
dar de beber, levar a beber, embeber, etc. 

Absalom — filho de David. Num festim matou seu 
irmão Amnon que ultrajara sua irmã Thamor. Afas- 
tando-se de Jerusalém para evitar a cólera do pai e 
tendo reunido soldados em Hebron procurou des- 
throná-lo mas foi vencido por Joab que encontrando-o 
preso pelos cabelos aos ramos d'um carvalho o tres- 
passou com a espada. 

Acarear — Termo venatorio aqui = enxotar os pás- 
saros brandamente até chegá-los onde possam cair 
no laço ( Faria ). 

Acarrear — i. é., acarretar, causar, occasionar. 

Achab — rei de Israel, filho de Amri, a quem succedeu : 
governou durante 22 annos e pereceu numa batalha 
que perdeu contra os Syrios. 

Achamos — o mesmo que Chamos ou Kemosch, divin- 
dade suprema dos Moabitas ou Ammonitas, Salomão 



IO Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

edificou-lhe um Alto-Lugar sobre o Monte das Oli- 
veiras ( I Reis, xi, 7, 33) que foi derrubado por Josias 
( II Reis, xxiii, i3) [ vid. — Altos'] (Vigouroux, La 
Bible et les déc. mod., ed. 6.», iii, 8o ). 

Aoliia — Propheta de Silo. Despedaçando o manto 
em 12 bocados convidou Jeroboam a tomar lo annun- 
ciando-lhe assim que elle reinaria sobre lo tribus. 

Adã — Nome do primeiro homem e pai do género 
humano, Adã = Adam, do hebreu Adamah, a terra. 

Adramalek — Adrammélec, filho de Sancherib, rei da 
Assyria. Este e seu irmão Scharetser assassinaram o 
pae um dia em que estava prostrado no templo do 
deus Nisroc, em Ninive, Foi seu irmão Esar-Haddon 
quem succedeu a Sancherib. 

Agag — rei dos Amelecitas, vencido por Saul. Foi 
Samuel quem o fez morrer em Guilgal, depois de lhe 
ter censurado a crueldade. 

Agenes — Deverá entender-se Agen, cidade de França, 
cap. do dep. de Lot-et-Gáronne ? 

Ahalab — Cidade da tribu de Aser ( veja-se — Guosan 
e Habor ). 

Ahhas — Achas, 12.° rei de Juda, governou em Jeru- 
salém durante 16 annos, celebre pela sua impiedade. 

Alarves — Do árabe al-arabi, homem bárbaro, rude, 
áspero [ cit. em Dozy ]. Aqui como synonymo de 
árabes [ Eguilaz y Yanguas, Glosario . . . ]. 

Alchimus — Alcimo, grande sacerdote dos Judeus, 
successor de Menelau. Accusou Judas Machabeu 
de querer revoltar-se e fez todos os exforços para 
ganhar as boas graças do rei Demétrio. Assim usur- 
pou a dignidade de sacerdote. 

Aldui — David Aldui — David el David, falso Messias, 
cuja historia se pode ler na carta intitulada Rambam, 
que Vorstius publicou, completa, na chronologia de 
R. Ganzá [ver Moreri, Le^ra«<í Dict., verb. David, 
iv, 53 ]. 

Alexandria ( do Egypto ) — Houve varias cidades de 
nome Alexandria que foram fundadas por Alexandre 



Glossário 1 1 

ou por elle engrandecidas ; algumas foram assim cha- 
madas pelos seus successores. Usque, para evitar 
confusões, tem, pois, o cuidado de escrever Alexan- 
dria do Egypto. 

Alhas — Vide Cãpeaos. 

Altos — « levantando . . . ». Refere-se Usque aos Ba- 
moth « Altos-Logares » ou « Logares Elevados » (E:^., 
XX, 27-29), nome dado aos montes e collinas sobre as 
quaes os Judeus idolatras levantavam altares ou edifi- 
cavam templos aos falsos deuses. Os Bamoth desi- 
gnam também os altares e templos dos Ídolos [ vid, 
— Bosque ]. 

Alsaçam — As duas ed. de Usque condizem ortogra- 
phando « alsaçam ». Esta palavra não se encontra 
nos Diccionaristas e é manifestamente erro de 
composição. O texto de Joel (i, 8, 9) falia em 
oblação ou libação. . . . Será o que deveria dizer 
o texto ? 

Aluixaraua — Do árabe albixára, mod. alviçara -j- ar. 

Amalecitas — Vid. Ameleck. 

Amassias — ou Amasias, rei de Juda e filho de Joás 
vencido por Joás, rei de Israel, fugiu para Lachis, 
onde foi assassinado numa conjuração. 

Ameleck — ou Amalec, descendente de Esaíi, chefe 
ou tronco do povo que habitava na Idumea e se 
chamava Amalecita. Este povo foi constante inimigo 
dos Israelitas (Num., xxiv, 20 ). Foi a tribu de Simeão 
que os derrotou apossando-se, em seguida, do país 
r/P^r., iv,43). 

Amonitas — Ammonitas ou Ammanitas, povo descen- 
dente de Ammon, limitrophe da Palestina, sempre 
inimigo dos Judeus. Batidos por Jephte, Saul e David, 
foram, enfim, exterminados por Joab, general do 
exercito de David. 

Amora — ou, como se escreve geralmente, Gomorrha, 
cidade que, com Sodoma, ficava na planicie de Sid- 
dim, uma e outra destruidas pelo fogo do ceo \^Gen., 
xix, 23-29 ]. 

L 



12 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Amos — Pastor da tribu de Juda, um dos pequenos 
prophetas do reinado de Osias, rei de Juda, e do 
de Jeroboam, filho de Joas. Era oriundo de Tekoa 
[h. Thékoú'a ], aldeia a 8 kil ao sul de Bethléhem. 

Amri — Ou Omri, general dos exércitos de Ela, rei de 
Israel, depois da morte deste ultimo, assassinado por 
Zanbra, reinou durante 12 annos e fundou Samaria. 

Ândamios — O mesmo que andamo, também anti- 
quado, no sentido de atalho, caminho. 

Anichelar — Moderno aniquilar, de ad -f- nihilare 
[ de nihil ]. 

Animaes defesos — Sabe-se que a lei hebraica regu- 
lava o uso dos alimentos distinguindo animaes puros 
de impuros, sendo prohibido comer a carne d'estes 
últimos. Eram puros os quadrúpedes que ruminam 
e cujo casco é dividido, e os peixes que teem ao 
mesmo tempo barbatanas e escamas. Todos os ou- 
tros quadrúpedes e peixes são declarados impuros, 
além dos reptis, certo numero de aves e os insectos. 
A prohibição mais grave era relativa á carne de 
porco. Usque refere-se a coelhos e lebres. A lebre 
era, de facto, considerada animal impuro porque 
(Lev-, X, i5) « rumina e não tem o pé fendido ». 
Ora o facto é que a lebre não rumina e tem o pé 
fendido, motivo porque os exegetas se vêem alta- 
mente embaraçados para explicar o texto biblico 
(vid. — Rev. Bibl, 1896, 141 ). 

Antiguono — Filho de João Hyrcano e neto de Simão 
Machabeo, sendo por seu irmão Aristobulo associado 
ao reino, foi assassinado pelos seus inimigos a insti- 
gações ou connivencia de Aristobolo ( veja-se Hyr- 
cano ). 

Antliiochia [da Siria] — para a distinguir da Antiochia 
da Pisidia. A primeira era a cap. da Syria e é celebre 
nas origens do Christianismo por ser lá que os dis- 
cípulos de Jesus Christo primeiro tomaram o nome 
de christãos ( Act., xi, 26 ) ; a segunda ficava na Ásia 
Menor, ao N. da Lydia e da Phrygia. 



Glossário i3 

Arazim — é o rio Araxe, da antiga Pérsia, oriundo das 
montanhas do S.-O. e que desagua no lago Salé 
( Bajh-Tehgan ). 

Archalao — Filho de Herodes Magno e de Maltace, sua 
molher. Tam cruel se mostrou nos primeiros annos 
do seu governo que foi despojado dos seus Estados 
— a Judea, a Samaria, e a Idumea, que governava sob 
o nome de ethnarcha — e desterrado por Augusto 
para Vienna, nas Galhas, no anno 7.° dep. J. C [Mait., 
ii, 22 ]. 

Arménia mayor — ou Grande Arménia. No tempo dos 
Romanos a Arménia era geralmente assim dividida 
Grande e Pequena Arménia. L á primeira, que com- 
prehendia grande numero de países — a Acilisene, 
entre o Euphrates e o Araxe, a Sophena e a Gordyena, 
etc, que Usque se refere evidentemente fazendo ahi 
parar a Arca em harmonia com a tradição. 

Artaxerxes — Nome de dous reis da Pérsia, citados no 
A. T. um o Longimano, o outro Mnemon. 

Arvores — « Ricos ...» tomado como sendo do género 
masculino ; ao contrario planetas é considerado como 
sendo do género feminino — outras planetas, altas e 
humanas planetas, etc. Facto grammatical frequente 
nos auctores antigos. O tribu, o syrte, o catastrophe, 
o linguagem . . . e a mapa, a propheta, a volátil. Fim 
era também fem. « Se os jovens amores tem fins 
desastradas », escreveu Gil Vicente. 
Usque diz também : a fantasma, etc. 

Asael — Hazael, rei de Damasco ( Syria ), successor 
de Ben-Hadad II, que muito perseguio os Israelitas 
durante todo o reino de loachaz. 

Asasel — ou Azazel é o nome do bode emissário. No 
dia das espiações o soberano sacrificador confessava 
sobre a cabeça d'este animal todos os pecados do 
povo ; era depois levado para o deserto. Pode signi- 
ficar outras cousas. 

Assur — Com este nome designa-se a) ,um filho de 
Sem que edificou Ninive, Chalé e Rezen (Gen., xii, 



14 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

12, 22) e b) a vasta região da Ásia, a E. do Tigre, 
cuja capital era Ninive e é conhecida por Assyria, 
h. Kurdistan. 

Astaroth — ou Astarte, idolo dos Sidonios, adorado 
também por todos os povos Gananeus. Suppõe-se 
que era a lua que adoravam estes povos sob este 
nome, sendo Baal o sol. 

Atorcedor — Torcedor, applicado a Satan no sen- 
tido de que desvia violentamente do caminho da 
virtude, 

Ayrar-se — irar-se, encolerizar-se. 

Azoçyos — isto é, os habitantes de Azot. Em Nehemias 
ou seja 2." liv. de Esdras, iv, 7, citam -se os inimigos 
dos Judeus — Sanaballat, Tobias, os Árabes, os Am- 
monitas e estes povos de Azot. 

Baal — Primeira das divindades dos Gananeus, dos 
Chaldeus e dos Phenicios, etc. Os Israelitas adora- 
ram, por vezes, este idolo. E' provável que se ajun- 
tasse ao seu nome o do lugar onde era adorado — 
Baal-Bésith, Baal-Peor, etc. 

Baal Sebuh — Baal-Zebud, divindade de Ekron que 
o rei Achasias mandou consultar para saber se se 
levantaria da sua doença (II Reis, i, 2). 

Bachides — General de Demétrio Soter, rei da Syria, 
que foi á Judea para restabelecer o Summo Pon- 
tifice Alcimo. Combateu Judas Machabeu, que ousou 
atacá-lo com forças muito inferiores, e que pereceu 
no combate. Bachides viu-se depois obrigado por 
Jonathas a abandonar a Judea. 

Bafory — Gastelhano bahari. Dozy e Yanguas ( Obr. 
cits.J, dizem que no português é bafari. Fr. Domingos 
Vieira (Grande Dicc.,) traz bahari. Do árabe bahari 
( Yanguas ) ou bahri ( Dozy ), da raiz bahr, o mar, 
como querendo significar falcão que passa o mar. 
Diogo Fernandes Ferreira (Arte da caça de Altaneria, 
ed. 1899, pg. 109) escreve bafari, occupando-se d'esta 
variedade no cap. 11 com este titulo Do falcão bafari 
tagarote. 



Glossário i5 

Bahdad — Bagdad ou Bagdat, cidade da Turquia da 
Asía, sobre o Tigre, durante cinco séculos capital 
do império árabe. 

Barak — Vid. Jabin. 

Barbaste — villa de Espanha — Barbastro, — em Sara- 
goça, sobre o Cinca, a 12 legoas de Huesca. 

Basalisco — Ou basilisco, fabuloso animal de que se 
dizia que matava com a vista. Também significava 
uma antiga peça de artilharia. 

Bassa — Assassino de Nadab e seu successor no reino 
de Israel, que governou durante 24 annos. 

Baxaas — Baxá, bachá, pachá, titulo de governador de 
provincia na Turquia. 

Belsasazar e [Belsasar] — E' o poderoso rei da 
Babylonia Balthasar, como se diz em grego, ou em 
hebreu Beltschatsar. Uma noute deu um festim a mil 
cortesãos e foi no meio desse banquete orgiaco que, 
de repente, na parede appareceram escriptas as mys- 
teriosas palavras Mene, Tekel, Upharsin. O propheta 
Daniel foi quem as decifrou [ Dan., v ]. 

Benedito — Refere-se ao anti-papa Bento ou Bene- 
dicto XIII, o celebre Pedro de Luna, espanhol, que 
morreu em Penascola, reino de Valência, agarrado aos 
seus direitos hypotheticos de Pontífice, em 1424. 

Benhadab — rei da Syria, que invadiu o reino de 
Israel. 

Berosus — Beroso, historiador caldeu (Soo a. a. J. C. ). 

Bethel — cidade de Canaan, a i6 kil. ao N. de Jeru- 
salém, onde Jeroboam estabeleceu o culto do bezerro 
de ouro, tendo um propheta annunciado que o altar 
seria destruido por Josias. E' hoje uma pequena 
aldeia de nome Beitin, com 400 hab. 

Betsabe — filha de Eliam e esposa de Urias Hetheano, 
foi seduzida por David, que a esposou depois de 
fazer matar Urias e de quem teve um filho, que foi 
Salomão. 

Beyanin — O ultimo dos filhos de Jacob. Rachel, 
moribunda, deu-lhe o nome de BenOni (filho da 



i6 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

minha dôr ), mas seu pai chamou-lhe Benjamin (filho 
da minha direita (Gen., xxxv, i8). 

Bisso — E' o grego púacoí, o hebreu Buç, tecido que se 
empregava nos estofos mais preciosos. De facto o 
veo do Templo, á entrada do Santo dos Santos, era 
de bisso — II Par., iii 14 ( veja Vigouroux, Dict. de la 
Bibl., verb. Lin, col. 264-265 ). 

Bosques — « Fazendo . . . ». AUude Usque aos peque- 
nos bosques ou logares plantados de arvores em que 
os gentios celebravam de ordinário o seu culto e 
coUocavam os seus Ídolos. Semelhante culto, como 
o dos Altos-lugares era expressamente prohibido aos 
Israelitas. As coUinas elevadas e as florestas eram 
olhadas como o theatro das abominações que acom- 
panham o culto dos Ídolos ( veja-se : Altos). 

Çaquiçamis — Lambris d'uma casa, tecto adornado de 
lambris. Palavra árabe que pode ver-se em Dozy, 
G/055., verb. Zaqui:^ami, pg. 365, ou em Eguilaz y 
Yanguas, pg. 526. 

Cabanas ( festa das ) — E' naturalmente a Festa dos 
Tabernáculos, assim chamada porque os Judeus, en- 
quanto ella durava, passavam o tempo sob cabanas 
de folhagem ( cfr. Fillion e Nicolas, Atlas arch. de la 
Bible, pg. 121, n. 261 ). 

Calial — Reunião, assemblea. Do hebreu Qahal « Ver- 
sammlung, insbes., escreve Gesenius [Hebr. und Ara- 
mãisches Handworterbuch . . . ^ Leipzig, 1890], des 
israelitischen Volks, die Gemeinde, iKiChw.% ». 

Caio — Usque refere-se a Caio Calígula, imperador 
romano [veja-se Pilato]. 

Calicut — Cap. da antiga prov. do Malabar e hoje do 
districto de Calecut. 

Cam — ou Cham — cujos descendentes — os Chamitas 
— se estabeleceram no sul da Ásia e da Africa. Teve 
4 filhos — Cusch, Mitsraim, Puth e Canaan. 

Canaliam — Chanaan, designação primitiva da Pales- 
tina. Povoada pelos descendentes de Chanaan esta 
região tornou-se a terra promettida por Deus aos 



Glossário 17 



Judeus saidos do Egypto ; quando se apoderaram 
d'ella foi então chamada terra de Israel. 

Canez, caneza — O mesmo que Canicie, de canities 
( de canus), o que tem cãs, num sentido geral o que 
é velho, ancião. 

Cãpeaos — Ghampeaux, logar de Paris assim chamado, 
onde se faziam mercados celebres desde a Edade- 
Media. Em 1181 Felippe-Augusto cercou de muros 
esse logar, comprou aos religiosos de S. Lazaro o 
direito de lá fazer feiras que elles possuíam e mandou 
construir halles (alhas) ou espaços cobertos para 
vender os géneros. 

Carão — A' superfície de ... , por cima de ... , Exs. 
« vestio húa saya de malha ao carão da carne ( Chagas, 
Serm. gen., 220 ) ». Pareceu o cilicio de que andava 
vestido a carom da carne ( Ined. de Ale, 3.», 57). 
Gortezão, Subs. v. Carão. 

Carcaxona — i. é., Carcassone, cap. do dep. do Ande, 
a i38 legoas de Paris. 

Camelo — Evidentemente Monte Carmelo, montanha 
da Syria, d'uns i.-ooo" de altitude. 

Casdi — Caldea, hebr. Gasdim. Diz Jeremias, xxv, 12 : 
E succederá ( que ) cumpridos que forem setenta 
annos, visitarei o rei de Babel, e nessa gente, dito do 
Senhor, a iniquidade d'elles, e na terra dos Galdeos 
'lCasdim'\ e farei d'elles umas assolações eternas ». 

Castelserracim — Gidade francesa do dep. de Tarn- 
et-Garonne a 2 kil. da margem direita do Goronna. 

Caterina — Gatharina de Lencastre. O rei Juan é 
Juan II, filho de Henrique III e d'aquella rainha. Não 
contava ainda dous annos quando morreu o pai ( 1416) 
ficando por isso sua mãi como titora. 

Cedar — Kedar ; seus descendentes são muitas vezes 
nomeados na Biblia, habitavam sobretudo a parte 
meridional da Arábia Deserta. 

Cedron — ou kidron, corrente próxima de Jerusalém, 
entre esta cidade e o monte das oliveiras. Lança-se 
no Mar Morto depois d'um percurso de 26 a 28 kil. 



i8 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Cefer — O termo é hebraico. Sefer no pi. Sefarim 
significa o livro, muitas vezes o livro por excellen- 
cia, a Lei. 

Gelada — antiq. = cilada, do lat. cilatus, próprio de 
quem espera occultamente e á traição. 

Çeno — Do lat. coenum, arch., lodo, lama, sordidez. 

Ceuadeiras — Alforje ; antiq. 

Ohero — Ekron (h. Akir), uma das cinco cidades prin- 
cipaes dos Philisteos a 12 kil. pouco mais ou menos 
a E. do Mediterrâneo, onde era adorado o idolo 
Bahal-Zebud. 

Chirrar — chilrar ou chilrear, cantar de aves, do lat. 
^in^iluare ( Kõrting, Etym.-Rom. Wort.J. 

Cidadinos — Da cidade, próprio da cidade. Latim cifvij- 
tatinus ( de civitas), ital. cittadino, fr. citadin. 

Circunoirem-se — de circumcidére, o mesmo que cir- 
cumcidar. 

Civioia — sevícia, maus tratos, crueldades. « A sevicia 
dos Neros », disse Vieira. 

Cleópatra — Rainha do Egypto, filha de Ptolomeu VI 
Philometor, Depois da morte de Ptolomeu VII, seu 
tio e primeiro marido, partilhou o throno com seu 
filho mais velho Ptolomeu VIII Lathyro. 

Condo — Condom, cid. franc, no depart. de Gers : Foi 
bispado de que Bossuet foi titular. 

Conselha — Do castelhano conseja. « O lobo e a gol- 
pelha todos sam numa conselha » diz-se na Ulys. de 
J. F. de V., i. é, marcham iguaes, no mesmo fito, em 
unisono. Como aqui. 

Cortilho — de corticula, pequena corte, cortêlho. 

Craro — em vez de claro, como crare:;a em vez de 
clareja, craridade por claridade, muito frequente 
nos escriptores antigos, como plajer, grorea que 
accusam, portanto, a troca vulgar das letras liqui- 
das / e r. 

Cusam riseataim — Cuscham-Rischeathaím, rei de 
Mesopotâmia, que durante 8 annos governou os Israe- 
litas [Juizes, iii, 8-10 J. 



Glossário ig 

Dalila — Cortezã de Samsão, que o entregou, alrai- 
çoando-o, aos Philisteos {Jiiij., xvi, 4 e seg. ), 

Damasco — Antiquíssima cidade da Syria, a sudeste 
do Anti-Libano, a 90 kil. a sudeste de Beyrouth e 
a 220 a nordeste de Jerusalém, hoje com 160:000 hab., 
centro de commercio importante entre a Ásia Oriental 
e Occidental. Esteve muitas vezes em guerra com 
Israel. Jeroboam JI e Tiglath-Pileser tomaram-na e 
contra ella prophetizaram Isaias, Jeremias e Amos. 

Dan — cidade do N. de Canaan, a 170 kil. ao N. de 
Jerusalém, hoje Tell-el-Kâdi. Os habitantes restabe- 
leceram o culto das imagens e acceitaram o bezerro 
de ouro que Jeroboam coUocou na sua cidade. 

Daniel — Propheta, da raça real, de quem ha um livro 
com o seu nome, em duas partes, uma hist., e outra 
prophetica. 

David — Rei de Israel, commummente chamado o 
propheta-rei. O seu combate com Goliath fJ Reis, 
xvii, 34, 49 ), a sua aventura com Bethsabea, cujo 
marido Urias elle fez assassinar (II Reis, \i), a revolta 
de seu filho Absalão fll Reis, xv ) são os factos mais 
conhecidos da sua vida. A Biblia contem i5o Psalmos, 
que lhe são attribuidos. 

Débora — mulher de Lappidoth, prophetiza e juiz de 
Israel durante 40 annos. Exhortou Barak a libertar 
os Israelitas do poder de Jabin, rei de Canaam, acom- 
panhou-o a Kedesch e num bello cântico celebrou a 
victoria (Juiijf., iv, 5-24 ; v. ). 

Delitosa — Deleitosa. A ed. de Amsterdam traz egual- 
mente delitosa, de delito. Deleito era, porem, mais 
vulgar e mais em harmonia com a derivação. Deleito 
de delectus, que deu no prov. deleit-:^, no italiano 
diletto. Mas o velho fr. tem delií. 

Demétrio — Cognominado Eucero [feliz], rei da Syria, 
deu um banquete a todos os seus cortezaos em lugar 
eminente para que vissem crucificar e degolar oito- 
centos Judeus, que tinha feito prisioneiros. 

Denostar — de denosto -\- ar, injuriar, doestar. 



20 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Deperder — O mesmo que perder, como deperdito o 
mesmo que perdido^ do lat. deperdere e deperditus. 
Os diccionarios não apontam o verbo deperder usado 
nesta passagem por Usque. 

Derejo — Interpreto « desejo ». Como de costume a ed. 
de Amsterdam peiorou o mal escrevendo « direio ». 

Desencaparar — Tirar o caparão para dispor a ave 
para a caça. Diz Diogo Fernandes Ferreira : « o que 
traz na cabeça [o falcão] [se diz] caparão, o qual se 
lhe põe para estar quieto no legar onde o caçador o 
pozer ». Arte da caça, já cit., pg. 19. 

Deteiras e [deteirar] — A ed. de Amsterdam diz 
também : « todalas vossas cantigas em deteiras lamen- 
tosas tornarei ». Z)c^/eir<js é termo desconhecido. Que 
escreveria Usque ? O propheta que elle cita escre- 
veu ( viii, 10) : « E tornarei as vossas solemnidades 
em luto, e todos os vossos cânticos em lamentação 
(Qinah) », Este termo Qinah em hebr. ( vid. Gese- 
nius, Hebr, und Aram. Handwõrterbuch, cit. ) significa 
canto lúgubre, lamentação. Não aventamos conje- 
ctura sobre o que poderia ter escripto Usque e que 
o typographo estropiou. 

Dothan — Dothaim, ou Dothain, logar situado nos 
arredores de Sichem, onde José encontrou os seus 
irmãos e por elles foi vendido a mercadores Madia- 
nitas ( Gen., xxvii, 17-28). Elyseu ferio lá os Syrios 
de cegueira. E' h. Tell-Dothan. 

Echal — O hebr. Echal significa palácio do rei. Templo 
do Senhor. Neste sentido emprega a palavra Usque. 

Edon — Vid. Edumea. 

Edumea — Em latim Jdamaea, no A. T. Edom, região 
da Arabia-Petrea. Os seus habitantes foram sempre 
inimigos dos Judeus até serem derrotados por João 
Hyrcano e incorporados no reino de Judá. 

Efraim — segundo filho de José, irmão de Manasses e 
chefe d'uma das 12 tribus dos Hebreus (Gen., xli, 5 ). 
O território que lhe coube ficava no centro da Pales- 
tina. Foi a mais importante pelo numero — contava 



Glossário 21 

4o:5oo homens ( a de Manasses tinha 32:5oo) [Num., 
i, 33-35] e pela auctoridade — Josué e Jeroboam 
descendiam d'ella. Algumas vezes Ephraim designa 
as 10 tribus. Jacob conferiu a este filho o direito de 
primogenitura. 

Egipto — em hebr. Mitsraím, também chamado país 
de Cham, região a S.-O. da Palestina cao N.-E. de 
Africa, regado e fertilizado pelas inundações perió- 
dicas do Nilo. Desempenha na hist. dos Israelitas um 
papel importantíssimo. 

Eglom — rei dos Moabitas, que se apoderou de Jerichó, 
subjugou os Israelitas durante 18 annos, sendo por 
fim morto por Ehud (Juij., iii, 12 e seg. ). 

Ehud — filho de Guera, segundo juiz de Israel, a 
quem libertou do poder de Eglon, rei de Moab 
(Juij., iii, i5-3o). 

Eleazar — heroe romano que muito se distinguiu pela 
sua bravura e valentia no cerco de Jerusalém [Fl. 
Jos. — De bello jitd., iii, c. vii, pg. 237, n. 21 ]. 

Elia — Aelia Adria Capitolina, nome dado a Jerusalém 
reedificada por Aelio Adriano, que ali levantou um 
templo a Júpiter Capitolino. 

Eliao — Elias, em hebr. Eliahu, propheta- celebre de 
Israel, annunciou a Achab e Jezabel a extincção da 
sua raça. Os Reis contam que Elias foi arrebatado 
para o ceo num carro de fogo da vista do seu discípulo 
Eliseu ( IV Reis, ii, i-ii ). 

Eliodoro — Heliodoro, thesoureiro de Seleuco IV Phi- 
lopator. Encarregado de ir ao Templo de Jerusalém 
buscar os thesouros foi impedido de o fazer pelo 
milagre que Usque conta. 

Ella — ou Ela, filho e successor de Baasa, rei de Israel 
durante dous annos, ao fim dos quaes foi morto por 
Zambri. 

Ely — Eli ou Heli, summo sacerdote e juiz em Israel, 
cuja historia vem contada no I Livro dos Reis, ii-iv. 

Empascoar — Em -{- páscoa -\- ar =^ celebrar a festa 
da Páscoa. 



22 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Encêçairo — Incensário, antiq. 

Endinado — indignado. A mesma graphia em di (g) no, 
indi (g) no, mali (g) no. São formas simultâneas mas 
soando sempre sem g. Nos poetas, em Camões, por 
ex. : dino rima com fino ( ii, gS ), benino com destino 
( iii, i3o ). 

Enfrasquando — Ou seja enfrascando. « Enfrascado 
em contagio da peste » o que traz em si os miasmas 
pestilenciaes. 

Ensanha — «... nam te ensanhes ...» diz Usque. 
Ensanhar = En -f- sanha -f- ar. Sanha, que o Card. 
Saraiva deriva do hebreu sanah, ódio, ira concen- 
trada, mas que veio do b. latim sania ( Kõrting, 
Lat.-Rom. Wõrt , cit. ). Sanha, sanhudo, asanhar-se, 
são de uso frequente nos escriptores antigos. 

Ensponja — en (= em ) -f- sponja, do lat. spongia. 

Ensenha — insignias. Do lat. insígnia, ital. insegna, 
prov. ensenha, fr. enseigne, velho esp. ensefia, portu- 
guês mod. insígnia. Ha em portug. ant. ínsínhia. 

Epha — Nome d'uma localidade vezinha do país habi- 
tado pelos Madianitas, a N.-O. da Arábia. 

Ermolliecein — De tnollescere, abrandar. 

Erodiom — .Castello próximo de Jerusalém edificado 
por Herodes Magno, como o nome o perpetua — Ero- 
dion = Herodium. 

Esmayar — o mesmo que desmaiar, como esmaio o 
mesmo que desmaio. Góes (Chr. de D. Man., 3, c. ii ) 
diz cahio esmaiado ; no Fios Sanclorum, f. igS, i : 
« não esmaye nenhum peccador » ( cfr. Moraes, 
Dicc.J. 

Esarhadon — Esar-Haddon ou Asarhaddon, filho e 
successor de Sancherib, poderoso rei da Assyria, que 
também tomou o titulo de rei da Babylonia ( 681-666 
a. J. C. ). Levou Manasses, rei de Juda, como prisio- 
neiro a Babylonia. 

Escalom — Vi dezoito mil cordeiros num dia misera- 
velmente tendidos ao redor dos muros de Escalom 
por António romano capitão ». Refere-se Usque a 



Glossário 23 

Ascalon, cidade maritima do território dos Philisteos, 
pátria de Semiramis e de Herodes Magno. 

Escorcia — O mesmo que Escócia. 

Estaos — Palácio celebre na vida burguesa de Lisboa 
( vid. o meu livro Os Jud. em Port., pg. 296 ). 

Eufrates — Grande e celebre rio da Ásia cujo curso 
é de cerca de 2:800 kil. Nasce nas montanhas da 
Arménia, passa a Erzeroum, a Babylonia, e forma, 
reunindo-se ao Tigre, o Chatt-el-Arab para ir des- 
aguar no Golfo Pérsico por cinco embocaduras. 

Eupator — Antiocho V, Eupator, filho de Antiocho IV, 
Epiphanes, derrotado por Judas Machabeo e des- 
tronado e morto por Demétrio Soter. 

Falcão — Ave de rapina, que antigamente se empre- 
gava muito na caça ( veja-se Júlio de Mattos, Historia 
natural illuslrada, Porto, s. a., iv, 79 e seg. ). No 
género falcão ( diz Vieira no seu Grande Diccionario 
Português ) ha varias espécies como são o falcão 
commum, gerifalte, burni, alfaneque, sacre, nebli, etc. 
Reporta-se naturalniente ao que diz Diogo Fernandes 
Ferreira (obr. cit., parte iii, cap. i ), que escreve : 
« debaixo do qual nome [Falcão] se contem sete 
géneros d'elles. Nebris, outros Bafaris, Lagarotes, 
alguns Gerifaltes, outros Bornis e também Alfane- 
ques ; outros Sacres e Aletos ; os quaes são tão 
difFerentes na grandeza, talhe e plumagem como 
dissonantes nos nomes, e todos servem naquella real 
caça d'altaneria, que os reis e grandes do mundo 
tanto estimam . . . etc. 

Farafalhas — farfalhas, as faiscas que o ourives tira 
limando, lavrando ao buril ( Moraes ). 

Fas — i. é, haj, empregado por Sá de Miranda, e outros. 
Do latim acies, como diz Moraes? ou de /aseis, donde 
Korting deriva o esp.fajo e has^, e o port. mod. feixe? 
Exercito, esquadrão, caterva, etc. 

Feitiçaria — De feitiço -f- suíF. ária. Está dito e redito 
que este termo foi d'uma forma muito infeliz substi- 
tuído pelo fr. fetiche e fétichisme. 



24 Consolaçam ás Tribulacoens de Israel 



Ferropeas — cadeias ou grilhões. 

Felipo — Vid. Nittiras. 

Fernando de Aragão — Deve ser Fernando I, o Justo, 
rei de Aragão, 2.° filho de D. João I, rei de Gastella 
e de D. Leonor de Aragão: reinou na Sicília e Aragão 
de 1400 a 1416. 

Fernando e Isabel — Fernando ( i452-i5i6), casado 
com Isabel, herdeira de Gastella, os chamados Reis 
Catholicos. 

Filadélfia — Philadelphia, cidade da Lydia ( Ásia Me- 
nor ) fundada por Philadelpho, rei de Pergamo, hoje 
Alachehr. 

Fiúza — Archaico = fiducia, confiança. 

Florio — Gessio Floro, procurador da Judea, pelas 
suas crueldades excitou os Judeus a uma revolta 
sanguinolenta. 

Forkim — E' naturalmente Forcheim, cidade da Baviera, 
prov. da Alta-Franconia. 

Foya [ Johão dela . . . ] — Um dos senhores e duques de 
Milão pertencente á familia Visconti, que governou 
em i349 ? 

Galileas — Duas Galileas diz Usque, provavelmente 
referindo-se á alta e á baixa Galilea, como esta região 
se achava dividida no tempo de Jesus Ghristo. A' alta 
Galilea se chamou também [Matí., iv, i5] Galilea 
dos gentios por ser povoada sobretudo de individuos 
não Judeus. Era região fertillissima de 80 kil. de 
comprimento, por 40 de largura e situada ao N. da 
Palestina. 

Ganges — Rio da índia, formado de três ramos que 
partem do Himalaya, tem um curso de 3:ooo kil., 2:000 
dos quaes navegáveis. E' grande o beneficio que as 
suas aguas prestam aos terrenos por onde corre. Os 
Indos sectários de Brahma consideram as suas aguas 
como sagradas. 

G-arazim e Garizim — Montanha de 870"' de altitude 
na tribu de Ephraim, ao S. do monte Ebal e perto de 
Sichem, na Samaria. Os Samaritanos adoravam Deus 



Glossário 25 

no templo alli levantado, preferindo-o ao de Jerusalém 
[João, iv, 20 ]. 

Garel — i. é, Gareb? Nome d'uma collina, diz-se, a 
S -O. de Jerusalém. 

Gaznate — Ao lado de gasnete, o mesmo que gasganete. 

G-edeon — 5.° juiz de Israel, vencedor dos Madianitas. 
Veja-se o milagre do velo de lã em Jui:;. (vi). 

Gelboa — Gelboé, ' Guilboa, montanha na tribu de 
Issachar formando a extremidade N. dos montes 
de Ephraim e no limite da planície de Esdrelom ; ao 
N.-O. liga-se ao Carmelo. 

Genasar — Genesar, o mesmo que Genesareth, mar da 
Galilea, mar de Tiberiade, Kinereth, lago famoso, em 
cujas margens havia muitas cidades, sendo as mais im- 
portantes — Tiberiade, Bethsaida, Capharnaum e Coro- 
zaím. Ficava ao N. da Palestina, na tribu de Naphthali. 

GepMe — Jephthe, juiz de Israel durante 6 annos. 
Tendo feito voto de ofFerecer em holocausto ao 
Senhor a primeira creatura que encontrasse em sua 
casa ao voltar d'uma batalha, foi sua filha quem pri- 
meiramente se lhe deparou, mas Jephté não teria 
podido immolá-la, porque isso era absolutamente 
contrario á lei ( Deut., xviii, 9-12 ). 

Gerifalte — Pertence á espécie /n/cão. Veja-se Bluteau 
( Vocab., s. V.] e Diogo Fernandes Ferreira ( obr. cit., 
pg. iio), que escreve « sam falcões grandes e pesados 
e tem as mãos grossas e carnosas . . . ». 

Glil — « Jordam glil das gentes » O mesmo traz a ed. 
de Amsterdam. Termo desconhecido. Será o hebreu 
Galil, — tractus terrae, régio t [Gesenius']. 

Geroboam — Rei de Israel durante 22 annos ; aboliu o 
culto do verdadeiro Deus, mandando coUocar dous 
bezerros de ouro, um em Bethel e outro em Dan, e 
creando sacrificadores incitou o povo á idolatria. 
Morreu vencido por Baescha, rei de Juda. 

Gerson — E' Levi Ben Gershon [ 1 288- 1 844 ], philosopho, 
exegeta, mathematico e physico, cuja biogr. se pode 
ver na Jewish Encycl. 



26 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 



Goatg — ou Goa, logar desconhecido nos arredores de 
Jerusalém. 

Gog [Grog e Magog] — nomes de personagens de que 
a Bíblia falia em diversos logares e que representa 
como reis de povos gigantes e inimigos de Israel. 
Veja-se o que a critica apurou sobre elles em 
Vigouroux, Dict. Bibl., verb. Gog. 

Goliah — Philisteo, gigante afamado, que David matou 
com a pedra despedida da sua funda. 

Gorgia — Gorgias era general ao serviço de Antiocho 
Epiphanes e foi enviado por Lysias, logar-tenente do 
rei, para combater Judas Machabeu. 

Gozen — E' certamente Gosen ou Gossen, chamada 
também região de Ramsés, prov. fértil do Baixo- 
Egypto, a E. da cidade actual de Zakazik. 

Grãa — Côr vermelha. Diz Faria : « insectos de côr 
mui vermelha usados na tinturaria ». 

Graua — Quererá designar Java ? 

Grassa — do lat. crassus, ital. grasso, registado em 
Moraes como graxo, i. é , gordo. 

Grosamente — i. é. grossamente, muito, com grandes 
quantias. 

Guai — Interjeição antiquada, moderno ai ! 

Gualteira — Carapuça de pastor. 

Guilan — Prov. da Pérsia, na parte S.-O. do Mar Caspio. 

Guilead — O mesmo que Galaad {Gen , xxxi, 21 ], h. 
Djebel-Adjloun, na tribu de Manasses, onde Jacob e 
Labão se reconciliaram. 

Quiscala — Cidade da tribu de Aser, que foi a pri- 
meira a render-se aos Romanos. Foi um dos seus 
habitadores — João — a principal causa da ruina de 
Jerusalém. Ver Fl. Joseph, De b.jud., 1. iv, cc. i, 8, 9. 

Guosan [Gozan] — Ha difficuldades sobre a interpre- 
tação d'este nome. Suppõe-se que seria uma ribeira 
nas margens da qual existia uma cidade e uma região 
d'este nome. Algumas passagens biblicas parecem 
indicar a existência de duas regiões do nome Gozan : 
uma na Mesopotâmia, nas margens do Habor ( vid. 



Glossário 27 

este nome ), a outra ao N. de Ninive. Archinard 
suppõe que Gozan era uma região da Mesopotâmia 
situada ao longo das margens do Habor. Usque 
allude a um curso d'agua : « cerca do rio Guosan ». 
Para elle também Ahalab e Habor sam duas cidades, 
como se vê no texto. 

Habor — Rio da Mesopotâmia e um affluente do 
Euphrates que se designa ás vezes por Chabor, 
Chaboras, ou Chobar. Seria para perto d'este rio 
que Salmanasar, rei dos Assyrios, transportou os 
Israelitas. Outros dizem que seria uma cidade. 

Haia — Nome d'uma prov. do império da Assyria ; mui- 
tos geogr. suppõem que é Chalé, cidade da Assyria. 

Hananel — Hanaeel, torre situada no angulo N.-E. da 
muralha de Jerusalém. 

Harã — Haran ou Charan, cidade da Mesopotâmia a 
S.-E. de Edessa. 

Huivar — Oh prosthetico é pouco frequente em 
Usque. Alguns auctores abusaram extraordinaria- 
mente do h inicial usando-o sem logar nem medida, 
por ex., Duarte Pacheco Pereira no Esmeraldo 
[Ed. Epiphanio, Lisboa, igoS, pg. 10, n. 3]. 

Hemisperio — hemispherio, do grego hemi -j- sphairon, 
como espera = esphera. Mesmo em latim occorre a 
forma spaera, em Catão De agricultura segundo dois 
códices, e em escriptores da decadência, v. g. em 
Prudencio no Libtr peristephanon, x, 538, segundo 
quatro códices. Nota do sr. Epiphanio na ed. cit. de 
Pacheco — Esmeraldo, pg. i63. Vid. também sr. Gon- 
çálvez Viana, Ortografia Nacional, pg. 63. 

Heremar — tornar ermo, do grego eremos, isolado, 
solitário, deserto. 

Herodes — Rei da Judea, cognominado o Magno. 
Reinava havia 34 annos quando nasceu Jesus Ghristo. 
Sombrio e cruel, ambicioso e violento, em toda a 
parte descobria inimigos e adversários. Além do 
morticínio dos meninos de Bethlehem [Matt., ii, 16] 
mandou matar sua molher Mariamne e os seus filhos 

M 



28 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Aristobulo, Alexandre e Antipatro. Além do palácio 
magnifico que para si mandou construir, Herodes fez 
elevar no curto espaço de oito annos um Templo 
famoso que lhe rendeu principalmente a antono- 
másia de Magno. Morreu na primavera do anno de 
Roma ySo. 

Hesarhadon — Vid. Esarhadon. 

Hilotli — Veja-se Quehilot. 

Hircania [ Tigre da ] — A Hyrcania era uma região da 
antiga Ásia situada na costa S.-E. do mar Caspio. 
Pertencia ao império persa. O país rodeado de mon- 
tanhas era afamado pelos seus tigres que nelle viviam 
em abundância. 

Hircano — Ha vários individuos d'este nome. Os mais 
notáveis foram Hyrcano I ( João ), soberano pontifice 
e principe dos Judeus (i 36- 107 a. J. G. ), successor 
de Simão Macchabeu, seu pai, e Hyrcano II também 
soberano pontifice e rei dos Judeus ( 79-40 a. J. G. ), 
filho de Alexandre Janneu e neto do precedente. 
E' a este que se refere Usque. Allude ao facto de 
seu irmão Aristobulo o obrigar a depor o sacerdócio 
e o principado. Sendo depois por Pompeu restituido 
ás suas dignidades seu sobrinho Antigono prendeu-o, 
fez-lhe cortar as orelhas para tirar aos Judeus a 
vontade de o restabelecer no supremo sacerdócio, 
visto para este cargo ser indispensável carecer da 
menor deformidade. 

Holiba — Nome symbolico de Jerusalém, como Oólla 
o era de Samaria. Ooliba quer dizer « meu taber- 
náculo nella «. [ Cfr. Ejechiel, xxiii, 4 ]. 

Honias — Summo sacerdote Judeu no tempo do qual 
succedeu a historia de Heliodoro. Vid. Eliodoro. 

Horeb — Grupo de montanhas situado no centro da 
peninsula formado pelos golfos de Suez e Akaba. 
Gomprehende além do Horeb propriamente dito, o 
Sinai com os seus dous pincaros, a quatro kil. um do 
outro, um com 1994'" de altitude, ao norte, e o outro, 
ao sul com 2244". Muito celebrado pelos escriptores 



Glossário 29 

ecclesiasticos. Nestes logares apascentou Moysés os 
rebanhos de seu sogro Jethro, lá lhe appareceu Deus 
na sarça ardente e foi também lá que elle fez brotar 
a agua d'um rochedo [Ex., xvii, 6]. 

Hoseah — Oseas, o primeiro dos chamados pequenos 
prophetas, viveu no reinado de Jeroboam II por 788 
a. J. C. As suas prophecias abrangem 14 capp. 

Jsebel — Jesabel, "hebr. Ijebel, molher de Achab, rei 
de Israel e mãi de Athalia, Ochozias e Joram, reis 
também de Israel. O propheta Elias ameaçou Achai 
da ruina da sua raça e predisse a Isebel que o seu 
corpo seria devorado pelo cães ; o que se realisou 
C IV Reis, ix, 6-10 e 33-36 ). 

Jabin — Ha duas personagens deste nome na historia 
de Israel : um rei de Asor, que foi derrotado por 
Josué fJos., xi, I . . . ) tendo-se ligado com muitos 
reis do norte de Canaan ; outro, rei de Canaan, que 
reinava em Atsor, uns i25 annos depois do precedente 
e que tinha como chefe do seu exercito a Sisera e 
que foi morto por Barak, na torrente do Kison 
(Juij., iv-v ). 

Jaca — ou Jaca, cidade de Espanha, a 10 legoas de 
Huesca. 

Jaddo — Sacerdote magno dos Judeus, foi ao encontro 
de Alexandre que marchava ameaçador sobre Roma 
e que deante d'elle se prostrou mostrando-lhe depois 
Jaddo no Templo as prophecias de Daniel que lhe 
prediziam o império da Ásia. 

Japet — ou Japhet, que mostrou a sua piedade filial 
cobrindo respeitosamente, com Sem, a nudez de seu 
pai Noé que se havia embriagado (Gen., ix, 23). Os 
seus descendentes povoaram a Europa e o N.-O. da 
Ásia e provavelmente a parte da America do Norte. 
Os seus descendentes chamaram-se Japhetitas. 

Jardes [ serra ] — Perto de Macheron, para onde fugi- 
ram muitos Judeus depois da ruina de Jerusalém. 
Basso os foi cercar e matou três mil. 

Jayr — 8.° Juiz de Israel durante 22 annos. 



3o Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

D. João II — Sobre os factos aqui narrados cfr. o 

nosso trabalho Os Judeus em Portugal. 
João III — Cfr. Os Judeus em Portugal. 
Joram — Successor de seu irmão Ochosias no throno 

de Israel, que possuiu por 12 annos em Samaria 

( 896-884 a. J. G. )• 
Juan — Vid. Caterina. 
Lapidod — Palavra em que uns quiseram ver o nome 

d'uma aldeia onde vivia Débora (vid. esta palavra), 

e outros o nome do esposo d'esta prophetiza (Juiif., 

iv, 4). 

Latiro — Veja-se Cleópatra. 

Lebanon — « Águia grande . . . veo no lebanon », do 
Lebanon, isto é, do Libano, cordilheira de montanhas 
que formam o limite N. da Palestina, dividindo-se 
em dous ramos principaes — Libano e Anti-Libano. 
Usque adoptou a forma hebraica Lebanon. 

Le — Em vez de lhe do lat. (il) li. Sobre estes phe- 
nomenos linguisticos vid. Rev. Lus., iv, 36 e exs. em 
Cortezão, Subs., v. Lhe. 

Lobas espadas — isto é, carniceiras, vorazes como 
lobos. « Loba fome », etc. 

Luna [ Álvaro de ] — Magnate castelhano, favorito de 
D. João II. Nasceu em i388 e morreu em i453. Ha 
aqui um lapsus calami. O nome do Papa Bento XIII 
foi Pedro de Luna e não Álvaro de Luna. 

Mãcebia — Sem ser no sentido pejorativo, que hoje tem. 
Mancebia significou simplesmente a idade de mance- 
bo, a idade juvenil. Diz-se nas Ord. Aff. « des sua 
mancebia ataa 70 annos ». E assim se escrevia « man- 
cebia florida, de bons costumes e boas letras », etc. 

Machometo — i. é, Mahomet, ou Muhammed ( 571-632 ) 
foi o fundador do « Islam ». 

Madianitas — Povo descendente de Madian, filho de 
Abraham, que povoou o N.-O. da Arábia. 

Madres — Do lat. mater, moderno Mãi. Antigamente 
frequente na forma madre e mader. Exemplos em 
Cortezão, Subs., v. Mãi. 



Glossário 3i 

Magog — Vid. Gog. 

Magrè — «A magrem do rebanho » escreve também 
Bernardes no Lima, cit. por Moraes. 

Mahhen — Manahem, rei de Israel, venceu e matou 
Sellum, seu antecessor. 

Mappoth — PI. de Mappah, caixa em que se guardavam 
os rolos da lei e que os Judeus tinham, como todos os 
outros objectos que á lei respeitavam, em grande 
veneração. « The reverence with which the scroU 
of the Law is regarded, lê-se na Jewish Encycl., is 
shown by its costly accessories and ornaments, which 
include a beautiful Ark as a receptable, with a hand 
somely embroidered " paroket " ( courtain ) over it. 
The scroU itself is girded with a strip of silk and 
robed in a Mantle of the Law, and is laid ou a 
" mappah " or desk-cover when placed on the alme- 
mar for reading ...» ( Vid. ScroU of the Law, na 
referida Encycl., pg. i3i ). 

Massada [ Castelo ] — Flávio José [ De b.jud., vii, c. viii, 
pg. 424] faz a descripção d'este castello, edificado 
pelo S. Sacerdote Jonathas, e que era uma verda- 
deira fortaleza inaccessivel a qualquer assalto ou 
surpreza. 

Massia — Do hebr. Massiah ou Messiah, o mesmo que 
Messias, que á letra significa o ungido, o sagrado. 

Medina Talbi [ou Meca] — Do árabe Medinat-al-nabi, 
a cidade do propheta. 

Medianitas — ou Madianitas descendentes de Madian, 
inimigos dos Judeus que os derrotaram e completa- 
mente aniquilaram no tempo de Gedeão. 

Menasses — Manasses, filho mais velho de José, chefe 
d'uma das tribus [Veja-se Efraim]. 

Menelau — Veja-se Alchimus. 

Merediam — Meio dia ou Sul, do latim meridianus. 

Meríam — Maria, mulher nobre, que matou o próprio 
filho « cocíum deinde ipsa quidem dimidium ejus come- 
dit... ». E accrescenta Fl. José que ella offerecera 
aos soldados dizendo: « Meus vere est Jilius, meum- 



32 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

gue hocfacinus. Edite, nam et ipse comedi . . . ». Etc. 
[ De b.jud., vi, c. iii, pg. 382 ]. 

Mesek — Meschec, 6° filho de Japhet, cujos descen- 
dentes foram dominados por Gog [Eif., xxxviii, 3]. 
O psalmista lamenta-se por ter de viver no meio de 
povo tam cruel como o de Meschec [Ps, cxx, 5]. 

Mioheas — Michah, um dos doze pequenos prophetas. 
A prophecia de Micheas só contem sete capitulos 
e nella prediz as desgraças de Samaria e de Judá, o 
captiveiro das dez tribus, a queda da Babylonia, etc. 
[ Mich., i-vii ]. 

Midian — ou Madian [ Vid. Medianitas ]. 

Milchõ — Milcom ou Malcom, divindade dos Ammo- 
nitas, o mesmo que Moloc, que elles adoravam sob 
a forma d'uma estatua de bronze, oca, de forma 
humana, com uma cabeça de touro ornada d'uma 
coroa. Por vezes os Israelitas o adoraram. 

Minhoto — Todos os diccionaristas lhe dão a signi- 
ficação de Ave, parecendo equipará-lo a milhano. 

Moab — Filho de Lot. Os seus descendentes — os 
Moabitas — deram este nome á região de que sé apo- 
deraram e que ficava situada a E. do Mar-Morto, 
entre a Idumea ao S., o deserto a E., e a tribu de 
Ruben ao N. 

Modith — Presumo que seja Modin, Mt-i^jeiv, aldeia, 
fortaleza ou castello situado na montanha do mesmo 
nome, e que se diz ser a pátria dos Machabeos 
(I Mach., xiii, 25 ). 

Mosse — Moysés, em hebr. Mosche ( salvo das aguas ), 
propheta, legislador e chefe do povo hebreu. Nasceu 
no Egypto por 1570 a. J. G. E' uma das maiores 
figuras da antiguidade. Attribue-se-lhe o Pentateuco. 

Nabaoth — ou Naboth. Tendo recusado vender a 
Achab uma vinha que herdara de seus pães, foi fal- 
samente accusado de blasphemo e lapidado pelo 
povo. 

Nabuoadenosor — Rei da Babylonia. Nasceu por 63o 
ou 628 a. J. G. filho e successor de seu pai Nabopo- 



Glossário 33 

lassar. Tem na historia de Israel um papel impor- 
tante. Cercou Jerusalém fazendo numerosos prisio- 
neiros e levando comsigo immensos thesoiros. Além 
dos Israelitas combateu também os Sidonianos, os 
Moabitas, os Ammonitas e os Idumeus. 

Nadab — Filho de Jeroboaõ e seu successor no reino 
de Israel. Morreu assassinado por Baasa. 

Naftaly — Ha um filho de Jacob e de Bala designado 
por este nome [Gen., xxx, 8], mas Usque refere-se á 
tribu de Naphtali situada na Galilea superior ao N. da 
terra de Chanaan. Esta tribu foi, de facto, assolada 
pelos Assyrios e despovoada por Tiglat peliser [Veja- 
se este nome] que levou os habitantes em captiveiro 
[ IV Reis, XV, 29 ]. 

Nahum — Um dos doze pequenos prophetas, talvez do 
tempo de Ezechias ( 727-698 ) e, segundo outros, 
do anno 660 a. J. C, tempo de Manasses. As suas 
prophecias completam as de Jonas, annunciam a 
ruina da Assyria e da sua capital Ninive. 

Nazir — Nazireano, isto é, separado, consagrado, nome 
que se dava a quem se consagrava ao Eterno fazendo 
e observando o voto de napreato, que durava por 
tempo, que se não pode determinar. O nazireano 
abstinha-se de vinho e licores, deixava crescer os 
cabellos e observava outras prescripções tendentes a 
mostrar que todo o que se consagra ao Senhor tinha 
de viver mais santa e rigorosamente que qualquer 
pessoa não adscrita a esse voto. Conhecem-se e 
citam-se na historia de Israel unicamente três nazi- 
reanos — Samsão, Samuel e João Baptista. 

Nebo — ou Nabu, divindade chaldaica, identificava-se 
com o planeta Mercúrio ; era adorado em Borsyspor 
( Birs-Nimrand ). 

Mas dá-lhe outra significação quando escreve : 
«... lapa do monte Nebo ». 

Nebri — Espécie de falcão adestrado para a caça. Cas- 
telhano nebli. E' de origem árabe como pode ver-se 
em Dozy (Glossaire de móis espagnols et por tu g ais, 



34 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

cit.) e D. Leopoldo de Eguilaz y Yanguas (Glosaria 
etimológico cit.). Diogo Fernandes Ferreira (obr. cit., 
parte iii, cap. i, pg. io6 ) considera os nebris como os 
mais nobres de todos os falcões. 

Nêbroth — Nemrod, filho de Chus e neto de Cham, 
qiie se diz o fundador do reino de Babylonia (Gen., 
X, lo) e Fl. Josepho assignala como o constructor da 
torre de Babel. 

Nilo — O afamado rio de Africa que vai lançar-se no 
Mediterrâneo depois de ter percorrido o Egypto, a 
Abyssinia e a Núbia, vindo das suas origens no inte- 
rior do continente — I-ago Alberto e Victoria Nyanza, 
num percurso de 1:100 kil. As suas enchentes perió- 
dicas dão, como se sabe, a fertilidade ao Egypto. 
Começa a crescer por 20 de junho até 21 de setembro 
e diminue até ao principio de junho. 

Ninive — Gap. da Assyria, uma das mais celebres 
cidades do Oriente e um dos centros da antiga civi- 
lisação. 

Nittiras — « Post hunc fortissimi apparuerunl duo 
fratres Netiras & Philippus e Ruma viço oriundi, 
ipsique Galilaei ...» [Fl. Joseph, De b.jud., lib. iii, 
cap. vii, pg. 238, ed. 1726 de J. Hudson]. 

Noali — Noé, filho de Lemec (Gen., v, 29 ), homem 
justo e integro, cujos três filhos foram Sem, Cham, e 
Japhet (Gen., v, 32). Salvo do diluvio, Noé pôs-se 
a cultivar a terra. Amaldiçoou Cham que o despresou 
no dia em que elle se embriagara e abençoou Sem e 
Japhet. 

Numeo — O mesmo que Nahum. No Pro/0^0^ iiii v. 
Usque dá a razão do anagramma. 

Oberid — Deve ser o hebr. Berith, a alliança, sobre- 
tudo, dizem os diccionaristas, a alliança com Jahve e 
d'ahi Oth berith, o signal da alliança, a circuncisão 
[Gen., xvii, 11, etc. ]. Todo o Judeu, ordinariamente 
no 8.° dia depois do nascimento, soffria esta pratica 
ceremonial, embora Ismael fosse circumcidado aos 
i3 annos (Gen., xvii, 25), a edade ainda hoje fixada 



Glossário 35 

entre certas tribus árabes. Quando Usque escreve 
pois [Dial., ii, 7, V. ] « . . . Mandou... lhe defendesem 
a guarda do sabad, nem fizesem oberid ...» quer dizer 
que foi prohibido aos Judeus guardarem o descanso 
sabático e obedecerem ao preceito da circumcisão. 
Salvo melhor juizo, é claro. 

Ocosias — Filho de Achab e de Jezabel, rei de Israel. 

Ophir — Cidade antiquíssima remontando a três mil 
annos, situada na Abyssinia, entre o valle do Nilo e o 
Mar Vermelho, entre os ao* e 28° de latitude. Celebre 
pelas suas minas de ouro. Os árabes chamaram-lhe 
Darehieb. E' muitas vezes citada na Biblia e nos 
escriptores profanos por causa do seu ouro, que se 
considerava como o mais puro. 

Osíris — Deus egypcio, principio da luz ou bem. Os 
gregos tinham-no como filho de Júpiter e de Niobe, 
ou de Saturno e de Rhea. 

Otoniel — ou Olhniel, filho de Kenaz, juiz de Israel 
durante 40 annos, a quem libertou do poder do rei 
da Mesopotâmia. 

Oulhar — Por olhar. Ou em vez o encontra-se em 
muitas palavras no portug. antigo : — Ouuidio em vez 
de Ovidio, oupiniam por opinião, ouriente, ourienial, etc. 
( Veja-se Epiphanio, Esmeraldo . . . , i65 ). 

« O vestido lhe oulhei, 

e vi que era hum brial ...» 

Chr. Falcão, ed. Epiph., 46. 

Padar — paladar, frequente ainda hoje na locução 
« fazer tudo ao som do seu padar ». 

Palestinos — Habitantes da Palestina, a Peleschet dos 
hebreus. Palestina foi o nome dado á terra promet- 
tida ou terra de Chanaan, terra de Israel, terra dos 
Hebreus, Terra Santa, etc. Os seus limites eram : ao 
N. a Syria, e uma parte da Phenicia, ao S. e E. o 
grande deserto da Arábia nos confins da qual habi- 
tavam os Amalecitas, os Idumeus, os Madianitas, os 
Moabitas e os Ammonitas. 



36 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Pelotada — Pancada, de pelote, pelota, de péla [ lat. 
pila]. 

Perdoanças — Forma antiquada de perdão. 

Pesaro — Cidade maritima das Marches ( Itália Central ) 
onde fica egualmente a cidade de Urbino. 

Pechahias — em heb. Peka'hiah, geralmente escripto 
Phaceas, filho e successor de Manahem, rei de Israel. 
Só reinou dous annos sendo assassinado por Phacea 
seu general. 

Pehha — Pecha ou Peka'h, geralmente orthographado 
Phacea, general das tropas de Phaceas, rei de Israel, 
a quem matou e succedeu no governo. 

Pescah — hebreu Pesach, gr. Pascha, primeira das três 
grandes festas annuaes dos Judeus instituida no mês 
de Abib ( Nisân ), o mês das espigas, que se tornou 
assim o primeiro do anno sagrado. Toda a familia 
judaica celebrava esta festa sob pena de morte (Num. 
ix, i3 ). O chefe de familia procurava ura cordeiro 
d'um anno, sem defeito, e apresentava-o aos sacri- 
ficadores, no Templo, em Jerusalém, encarregados 
de o degollar ; as entranhas eram lançadas ao fogo, 
o sangue espalhado em volta do altar. O corpo da 
victima era em seguida levado pelo dono. Devia o 
cordeiro ser assado e não fervido (Ex. xii, 9 ), os 
ossos não deviam ser partidos ( Ex. xii, 46, João 
xix, 36 ) devia ser comido com pães sem fermento e 
hervas amargas (Ex. xii, 8) na attitude de viajantes 
prestes a partir — o bastão na mão, e de pé ( Ex. 
xii, 11). O repasto pascal fazia-se á tarde ( das três 
ás sete ) estando toda a famiUa reunida. Segundo a 
tradição não devia haver menos de dez convivas. 
O que presidia ao banquete explicava então a signi- 
ficação da Paschoa — a passagem ( o hebr. Pesach 
significa passar acima ou alem, poupar — Ex. xii, 
II, 27) do Anjo exterminador, que numa só noute 
fez morrer os primogénitos dos Egypcios e passou 
sobre as casas dos Hebreus que poupou por causa 
do sangue com que, por ordem de Deus, haviam 



Glossário Sy 

aspergido as portas das suas habitações. As hervas 
amargas recordavam egualmente a servidão do Egypto 
e o sacrifício do cordeiro a saída d'este país f Ex. 
xii, 1-36). Enquanto durava o banquete cantavam 
vários Psalmos. A Paschoa era, assim, uma grande 
festa de família. 

Pilato — Pilatos [Poncio]^ foi procurador romano 
na Judea e durante seis annos governou sob o rei- 
nado de Tibério [26-36 da E. chr. ]. Residia em 
Cesárea e dependia do legado da Syria [Luc. iii, i]. 
Logo de principio irritou os Judeus fazendo entrar 
em Jerusalém as bandeiras romanas, que levavam 
pintado o retrato do imperador e tirando dinheiro 
do thesouro do Templo para a construcção d'um 
aqueducto. D'ahi um motim que elle reprimiu fazendo 
degollar a multidão por soldados fingindo de Judeus. 
Foi quando se achava no poder que os Judeus lhe 
entregaram Jesus Christo para o condemnar á morte. 
Seis annos depois d'este facto, foi desapossado do 
governo por Vitellio, tendo de ir a Roma, d'onde foi 
desterrado para as Gallias. Usque suppõe que nas 
bandeiras iriam as « imagens de Tibério e Caio ». 

Podrura — Podre -\- mais suffixo ura, como em bro- 
tadura, pastura, etc. Poderiam considerar-se como 
collectivas — toda a podridão, toda a pastagem, etc. 
( Vid. Dr. Vasconcélloz, Gr. Hist., pg. i5i, n. 178). 

Folhos — animal recemnascido, do latim pullus. 

Pompeo — Cneus Pompeius Magnus, Pompeu o Magno, 
general romano nascido em 106 a. J. C. 

Pombinhas — « pombinhas penas », como também na 
ed. de Amsterdam. Adj. antiq. dimin. de pombo, da 
côr do pescoço do pombo, diz Faria, azul claro, v. g. 
olhos pombinhos — azues e maviosos, namorados. 

Quenaã — Veja-se Palestina. 

Quatropear — O mesmo que quadruplicar. 

Quehiloth — E' o pi. de Cahal. Veja-se este termo. 

Querabi — Segundo as primitivas tradições hebraicas 
eram intelligencias celestes, como os Serafins, guar- 



38 Gonsolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

das do logar de delicias d'onde os primeiros homens 
foram expulsos e arautos da gloria divina (Vid. The 
Jewich EncycL, iv, Cherub., onde é cit. a bibliogr. ). 

Quiçio — Antiquado, o mesmo que gonzo de porta. 

Rabem Mosse barmaimon — E' o famigerado Mosseh 
Maimonides ou Mosseh bar Maimon Sephardi ( Espa- 
nhol ), de Córdova, (i 135-1204) de que faliam todos 
os auctores judaicos. A carta do Meridiam deve ser 
a Agrath Timon de que ha uma trad. de Grafe: 
Epistola meridionalis, para latim, incluida na sua obra 
Politicus orientalis, Altenburg, 1679. [Cfr. Fiirst, Bibl. 
Jud., ii, 3i I.] 

Rachel — Filha de Laban, irmã de Lia e molher de 
Jacob. Os seus dous filhos eram José e Benjamin. 

Ramod Guilead — Ramoth-Galaad, cidade da tribu 
de Gad, ás vezes chamada simplesmente Rama, a 7£. 
do Jordão, h. Es-Salt, cap. do districto de Belka. Lá 
é que Jehu foi ungida para succeder a Joram, como 
rei de Israel. 

Rehabeam — Roboão, filho de Salomão, e primeiro 
rei de Juda ( gyS a. J. C. ). 

Refertando — Partic. de refertar, antiq., significava 
contender, porfiar, disputar, d'um typo hypothetico 
lat. ( D. C. M. de Vasconcellos, Sá de Miranda, 929 ) 
refrac'tare, refragitare, iterativo de refragare. 

Remessão — Armas de arremesso. 

Revel, Reveis — isto é, que não obedece a mandado 
nem indicações. 

Revelar — rebelar-se, haver-se como rebelde, levan- 
tado ( Moraes ). 

Rinhoes — PI. de rinhão, o mesmo que rim, ant. 
e pop. 

Roberto de Nápoles — O Papa a quem allude Usque 
ao tratar d'este Rei de Nápoles é João XX// ( Jacques 
d'Euse ), eleito em 7 agosto i3i6 e que governou até 
4 dezembro i334. 

Saaori — Em castelhano Sacre, do árabe çacr, avis, 
como pode ver-se em Dozy e Yanguas, nas obras já 



Glossário Sg 

citadas d'estes auctores. E' uma espécie de falcão. 
« Saõ falcões, escreve Diogo Fernandes Ferreira (obr. 
cit., pg. 1 14) soberbos, e muito duros, e querem caça- 
dor de bom tento que poucos caçadores vi que os 
bem entendessem ...» 

Sabaceus saga — O mesmo que Sabapo, personagem 
mythica, filha de Baccho. Chama-lhe Saga, i. é, fei- 
ticeiro. 

Sabad. — Sabbat, sábado — dia do repouso na Antiga 
Alliança consagrado inteiramente ao serviço de Deus. 
Recordava aos israelitas a sua alliança com lahve e 
a libertação do Egypto. Sabe-se como a seita dos 
Phariseos exagerou extraordinariamente a prescripção 
da lei. 

Sabino — Prefeito romano na Syria, o procedimento 
severo que usou para com os Judeus indica-o Fl. Jos. 
[De Antiq. Jud. xvii, x.] 

Sâherib — Sennacherib, Sancherib, Sin-akhe-irib, filho 
e successor de Sargão, rei da Assyria. Invadiu o reino 
de Juda no tempo de Ezechias apoderando-se de 
quarenta e seis cidades fortificadas e fazendo milha- 
res de prisioneiros. 

Salamão — Forma pop. de Salomão, em hebr. Sche- 
lomo ( pacifico ), filho de David e de Bath-Scheba 
[Betsabe], succedeu no throno de Israel a seu pai. 
A sua historia é contada no III liv. dos Reis e no // 
dos Paralipomenos. Salomão escreveu varias obras, de 
que restam os Provérbios, o Ecclesiasies e o Cântico 
dos Cânticos. Morreu por 975 a. J. G. depois d'um 
reino de 40 annos. 

Salmanasar — Salmanasar IV, rei de Assyria, suc- 
cessor de Tiglath-Pileser ( 727-722 a. J. G. ), tornou 
Oseas, rei de Israel, seu tributário, cercou Samaria, 
morrendo antes de a conquistar. Foi Sargão quem 
lhe succedeu e se apossou d'esta cidade. E é sem 
duvida este Salmanasar que é designado sob o nome 
de Schalman em Os., x, 14 e que destruiu e roubou 
Beth-Arbel, situado ao pé do Jordão. Foi elle que 



40 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

levou grande numero de captivos Israelitas para a 
Assyria. 

Salonique — Cidade da Turquia da Europa, sobre o 
golfo do mesmo nome. 

Sãlum — ou Sellum, assassino de Zacharias a quem 
succedeu no throno de Israel não reinando senSo um 
mês sendo morto por Manahem. 

Sambalath — Um dos chefes dos Samaritanos, ao 
serviço de Artaxerces, inimigo dos Judeus. 

Samuel — Filho de Elkana e de Anna, descendente de 
Levi, propheta e juiz de Israel, successor do grande 
sacerdote Heli. Foi elle quem elegeu Saul para rei e 
depois ungiu David. 

Samir — Verme de que faliam largamente as lendas do 
povo judaico. Embora pequeno, tam pequeno que 
não excederá um grão de cevada é dotado de força 
tam extraordinária que desloca montanhas com o 
seu simples contacto, triturando-as e reduzindo-as a 
pó a seu sabor. Alguns auctores chamam-lhe Thamur 
e affirmam que Salomão se servira das suas virtudes 
na construcção do Templo. ( HofFmann, Lexicon 
Universale . . .). 

Sana — Cidade da Arábia, no Yemen, cap. do imanato 
do seu nome. 

Sangniinhas — Côr de sangue, como o sangue. « Se 
forem os vossos pecados assy como carvom embran- 
quecerom assy como neve, e se forem vermelhos 
assy como sanguinha serom assy como laa branca ». 
Leal C, 235, ex. tirado de Cortezão, Subs., v. san- 
guinha. 

Sangar — Juiz de Israel em seguida a Ehud ou Aod 
(Juij., iii, 12 e seg. ). 

Santa santorum — Havia no Tabernáculo ou seja no 
primeiro logar onde os Judeus prestavam culto a 
Deos dous compartimentos : o Santo e o que ficava 
ao fundo, onde só entrava o Summo Sacerdote e 
que se chamava o Santo dos Santos [Veja-se Fillion 
et Nicole, Atlas Archéologique ]. 



Glossário 41 

Sattan — em hebr. o adversário, príncipe ou chefe 
dos mãos Anjos. 

Saul — Filho de Kis, joven Benjamita, que Samuel 
ungiu para primeiro rei de Israel. Fez a guerra aos 
Ammonitas, aos Philisteos e aos Amalecitas e tor- 
nou-se, depois, o perseguidor de David. Depois de 
ver morrer os seus três filhos no monte Gelboé, suici- 
dou-se fazendo-se atravessar pela própria espada. 

Sayal — O mesmo que saya, vestidura talar antiga, 
espécie de túnica de que usavam os homens. 

Serafim — Vid. Qerubim. 

Soitapolitanas — Habitantes de Scythapolis ou Beth- 
Schean, Baithsan, cidade de Manasses, a 25 kil. ao S. 
do lago de Tiberiade e a O. do Jordam, h. Bêsam, 
aldeia insignificante. Os habitantes foram fieis aos 
Romanos e mataram em um dia treze mil Judeus. 
[Fl. Jos., De b.jud., 1. 2.°]. 

Sedom — Vid. Amora. 

Sem — filho de Noe. Os seus descendentes — os Semi- 
tas — povoaram a Ásia. 

Semaya — Schemaiah ou Semeias, propheta do tempo 
de Roboam a quem predisse que Sesac [ Sissache\ 
viria tirar tudo o que havia de mais precioso no templo 
de Jerusalém, predicção que se realisou [III Reis, xii, 
22, 24; // Par. xi, 2, xii, 5, 7, i5]. 

Senar — Nome antigo da Babylonia ou da Chaldea. 

Simnon — Fl. Joseph (De b. jud., ii, cap. xxviii, n. 4 ) 
refere-se ao facto a que allude Usque deplorando a 
sorte de Simão « dignus quidem miseratione juvenis 
propter corporis strenuitatem et animi praesentiam . . . ». 

Simri — o mesmo que Zambri, official dos exércitos 
de Ela, rei de Israel, a quem matou para governar 
em seu logar, o que não logrou senão por sete dias, 
sendo Amri, general do exercito de Israel, que subiu 
ao throno. 

Simson — Samsão, juiz de Israel durante vinte annos 
notável pela sua valentia e proezas extraordinárias de 
que faliam os /«tf . xiii-xvi. 



42 Consola çam ás Tribulaçoens de Israel 

Siria — Syria, região da Ásia occid., situada ao longo 
da extremidade E. do Mediterrâneo, entre a Ásia 
Menor e o Egypto. 

Sisera — Vid. Jabin. 

Sissache — Schischac ou Sheshouc ou Sesac, rei 
do Egypto que deu hospitalidade a Jeroboam; no 
reinado de Roboam devastou e pôs a saco Jeru- 
salém [II Par. xii, .2 e seg. ; /// Reis xi, 40; xiv, 
25, 26]. 

Sobio — « Sobio lião ...» Expressão que occorre va- 
rias vezes nos propheta, em Jeremias, por ex., iv, 7 
« Subio um leão da sua mata ...» trad. litteral da 
Vulg. « Ascendit leo . . . » e que é, por sua vez, trad. 
litt. do original : « galah harhe ». 

Soher — ou Soer, do lat. Solere, acostumar, verbo de 
uso frequente nos escriptores antigos. 

Solaçam — Alliviam, mitigam, da raiz latina solatium. 
Foi o prov. so/íiíf que deu o verbo solassar. O cat. 
tem solas, o esp. sola:j ( Korting, Lat.-Rom. Wort.) 
d'onde naturalmente Usque tirou o verbo, revelando 
assim a influencia da lingoa esp, que elle deveria 
conhecer como a portuguesa. Os nossos escriptores 
antigos também empregaram o termo 50/ííf =:^ recreio, 
allivio ( Sr." D, C. M. de Vasconcellos, Sá de Mi- 
randa, 982, e Cortezão, Subs.J. 

Soydade — Soidade, soedade, suidade, variantes anti- 
quadas de saudade, do lat. solitate, mediante soledade. 
Usque chama á saudade danosa no sentido de peri- 
gosa pela pena ou dor que deixa. O sentido de Usque 
é o mesmo, decerto, que exprimiu D. Duarte quando 
escreveu que « a suydade . . . he huú sentido do cora- 
çom que vem da sensualidade e nom da razom, e faz 
sentir aas vezes os sentidos da tristeza e do nojo. .. » 
(Leal C, i5o ). 

Sucod — Páscoa de Siicod. A propósito d'este nome 
falla-se muito d'uma festa de prostituições sagradas 
— Sucoth-Benoth — que teria vindo para a Samaria 
da Babylonia, segundo Lenormant. Mas outros histo- 



Glossário 43 

riadores no termo Sucod não vêem senão Hag Ha- 
soukoth, a festa dos Tabernáculos. 

Tacha — Defeito, mancha : « A inveja é cega. Todo o 
seu saber é pôr tacha na virtude » ( Faria ). 

Tagarote — Espécie de falcão, natural de Africa. Veja- 
se Dozy e Yanguas nas Obras já cits. « Os tagarotes, 
escreve Diogo Fernandes Ferreira (Obr. cit., pg. i lo), 
são na cór e talho semelhantes aos bafaris, mas mais 
pequenos na plumagem, como amarellos ...» 

Taleciod, — Deve ser, como se induz do texto, uma 
espécie de manto ou capa. 

Tariquea — Cidade na tribu de Zabulon, que foi tomada 

- pelos Romanos, sendo todos os habitantes passados a 
fio de espada [Fl. Joseph, De b.jiid., liv. 3.']. 

Teffilim — Pequenas caixas de pergaminho, em que 
estão inseridos differentes textos do Pentateuto, 
escriptos em hebreu. D'essas caixas pendem com- 
pridas correias de couro que se enrolam ao braço 
esquerdo e ao corpo. Sobre a origem, uso e vicissi- 
tudes leia-se Jewish EncycL na palavra Philacteries, 
onde trata dos Teffilim com gravuras e esclareci- 
mentos notáveis. 

Teodoro — Theodoro, filho de Zenão, de que falia Fl. 
Joseph [£)e b.jud., i, 670, e ii, 60]. 

Tetar — De Teta. Em ital. e esp. ha o mesmo verbo, 
hoje entre nós antiq. 

Thau — A ultima letra do alphabeto hebraico. 

Thavara — ou Tabara, na prov. a 38 kil. de Zamora, 
( Leon, N.-O. de Espanha), districto de Alcanices, 
junto dos contrafortes da pequena terra de Culebra. 

Thiza — Thirtsa, cidade cananea, a 10 kil., diz-se, da 
Samaria e cap. do reino de Israel, antes d'esta cidade, 
desde Jeroboam I a Omri, i. é, perto de 5o annos, 
hoje Jasid, segundo Pierotti, ou Thalluza, segundo 
Robinson. 

Thobia — Ammonita, vassalo de Artaxerxes, um dos 
que se oppôs á reconstrucçao do Templo ( II Esdras, 
ii, 10 e vi, i, 12, 14 ). 

N 



44 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Thola — Foi o sétimo juiz de Israel, successor de Abi- 
melec ; filho de Pua, da tribu de Issacar e habitava 
em Schamir em Ephraim onde foi enterrado depois 
de ter governado Israel durante i3 annos [ Juizes, 
X, 1-2]. 

Thubal — Tubal, filho de Japhet, cujos descendentes 
se fixaram na costa S.-E. do Mar Negro. 

Tibério — Segundo imperador romano, successor de 
Augusto, filho de Tibério Nero e de L.\\W ( Luc, 
iii, I ). Reinou 23 annos, deixando de si a memoria 
de homem cruel e devasso. 

Tiglat peliser — Touklat-habal-asar ou Tukulti-habali- 
sharra (WReis, xv, 29) é Tiglath-Pileser II ou Tilgath- 
Pilneser, celebre rei da Assyria [745-727] e da Baby- 
lonia [731-727 a. J. C. J invadiu a Syria [741 a. J. C. ] 
levando os seus habitantes em captiveiro para Kir na 
Arménia (II Reis, xvi, 7-9). Depois ainda se apo- 
derou d' outras cidades de Israel levando muitos pri- 
sioneiros para a Assyria. Reinou 19 annos e morreu 
em Calach, em 727 succedendo-lhe Salmanasar. 

Tito — Flávio Sabino Vespasiano Tito, imperador ro- 
mano (40-81 ), filho mais velho de Vespasiano. Dis- 
tinguiu-se sobretudo na Judea, na guerra contra os 
Judeus, tomou Tariquea, Gamala, Jotapata, onde 
poupou o governador Flávio Joseph, e apoderou-se 
de Jerusalém, que foi arruinada — anno 70. Appel- 
lidaram-no delicias do género humano pela sua bon- 
dade e clemência. 

Tolosa [ Tolosa Bigorda ] — Será preciso ler Tolosa, 
Bigorda ? E Bigorda será Bigorre, a antiga prov. 
francesa da Gasconha ? 

Torti — Será o mesmo que Toste, cidade, de facto, 
allemã .-' 

Trana — A antiga Tranum ou Trajanopolis, hoje Trani, 
cidade marítima da prov. ou terra de Bari ( Puilles, 
Itália mM-idional ). 

Trela [ forões em trela ] — Tira de couro a que iam 
presos os galgos para a caça. 



Glossário 45 

Trouve — Perfeito de trazer ( do lat. trahere), forma 
pop. ao lado de trouxe. Trouve originou-se por in- 
fluencia de houve, etc. ( Vid. Rev. Lus., ii, 269 ; 
Dr. Vasconcélloz, Gr. hist., 198 e exemplos em 
Cortezão, Subs., v. trazer ). 

Tudela — Cidade espanhola, na margem direita do Ebro. 

Tumim — Vid. Urim. 

Ululab — Durante a festa dos Encenios ou dos Taber- 
náculos, os Judeus conservavam na mão um ramo 
entretecido d'uma palma, de folhas de salgueiro, 
myrto, etc. a que se dava este nome de Lulab [Fillion 
et Nicole, Atlas Arch., cit. pg. 121 e gr. cviii]. 

Uria — Vid. Betsabe. 

Urim — Urim ( Luz ) e Thummim ( perfeição ) objecto 
junto ao peitoral de Aarão de natureza desconhe- 
cida. Por este objecto é que o Sacerdote magno 
consultava o Eterno em favor do seu povo e julgava 
obter revelações diversas. Saul consultou o Eterno 
pelo Urim, mas não recebeu nenhuma resposta 
( I Sam. xxviii, 6 ). 

Veapasiano — Tito Flávio Sabino Vespasiano, impe- 
rador romano. Nero encarregou-o de reprimir a 
revolta dos Judeus em 66. Foi seu filho Tito quem 
pôs fim a esta guerra em 70. E' sua a phrase dita 
um pouco antes de expirar « um imperador deve 
morrer de pé ! ». Deixou dous filhos Tito e Domi- 
ciano. Ghama-se-lhes a familia dos Flavios. Vespa- 
siano viveu de 7 a 79. 

Vicenas — E' o afamado bosque de Vincennes, junto 
a Paris. 

Vicente — « Frei Vicente ». E' S. Vicente Ferrer 
[1355-1419], dominicano. Foi confessor e capellão 
particular de Bento XIII em Avinhão. Consagrando- 
se á pregação obteve uma conversão notável — a do 
rabbi Salomon Levi de Burgos ( Paulus Burgensis ), 
que, com Ferrer, foi a principal causa do edicto de 
12 de jan. 1412, que creou as Judiarias ou Ghettos 
[Jewish Encycl., v, 373]. 



46 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

Vilmerodak — Evil-Merodac, filho e successor de 
Nabuchdenosor, rei da Babylonia, subio ao throno 
em 56i A. C. 

Xerga — tecido grosseiro, espécie de burel, de que 
antigamente se faziam vestidos de dó e lucto. 

Yabne — Veja-se Yaso. 

YabS — Certamente labin, rei de Canaan, que opprimiu 
os Israelitas durante vinte annos sendo afinal derro- 
tado por Débora e Barac [Canto da victoria Juizes, v]. 
Usque vocalizou o termo hebraico com holem quando 
os Massoretas pontuaram com hireq — labin e não 
labon. 

Yaliacol) — Jacob, hebr. lacob, filho de Isaac e Rebecca 
e irmão de Esau, cujos direitos usurpou (Gen. xxv, 
26 e seg. ). Foi o tronco das doze tribus de Israel. 
Esposou as duas filhas de Laban — Lia e Rachel das 
quaes teve — Ruben, Simeão, Levi, Juda, Issachar, 
Zabulon, José, Dina e Benjamim, e das suas duas 
servas Bala e Zelpha — Dan, Nephtali, Gad e Aser. 
Foi chamado Israel [forte contra Deus] por causa da 
sua lucta com o Anjo. E' o Ycabo dos Diálogos de 
Usque. 

Yaso — 'Iagvr,p. Jamnia, Jabnia, labne, = cidade da 
Palestina, talvez a mesma que lebneel {Jos. xv, iij. 
Mas Josué [xix, 33] falia d'uma outra cidade de 
Jebneel ou Jebnael. 

Ybzan — ou Ebzon, juiz de Israel. 

Ycabo — Veja Yahacob. 

Yddo — Jeddoa, laddua, 'laSoi, filho e successor de 
Jonalha, sacerdote magno. 

Yebuseos — O mesmo que Jebuseos, de Jebus, nome 
do logar onde foi edificada Jerusalém. Os Jebuseanos 
viviam nas montanhas que cercam Jerusalém e foram 
vencidos por Josué. 

Yehaschel — Ethechiel, um dos quatro grandes pro- 
phetas levado como captivo para Babylonia por 
Nebucadnetsar por 5g9 a. J. C. com o rei de Juda 
Joachim. Foi contemporâneo de Jeremias. 



Glossário 47 

Yehoahas — Joachaz, filho e successor de Jehu no 
reino de Israel, que governou por 17 annos. 

Yehu — Jehu, rei de Israel durante 28 annos, sendo 
ungido por Eliseu, discípulo e successor do espirito 
de Elias. 

Yerico — ou Gerico, ou Jericó, a cidade celebre con- 
quistada por Josué, a 28 kil. a N.-E. de Jerusalém e 8 
a O. do Jordão. 

Yerusalaim — Nome hebr. de Jerusalém, cap. da antiga 
Palestina, outr'ora chamada Salem, e pelos Árabes 
El-Kods (a santa), sanctuario do judaísmo e berço do 
christianismo, Herodes Magno conquistou-a elevando 
depois nella um templo magnifico. No anno 70 Tito 
destruiu-a. Adriano ( 117-138 ) reedificou-a dando-lhe 
o nome de Helia Capitolina. 

Yesayahu [ leschàiahu] — Isaías, propheta, filho de 
Amos, contemporâneo dos reis de Juda-Osias, Joathan, 
Achaz e Ezechias. O livro de Isaias tem 70 capp. e 
trata do captiveiro de Babylonia, volta do captiveiro 
e do reino do Messias. 

Yoel — Um dos doze pequenos prophetas que vivia, 
pensa-se, por 870 a. J. C., uns cincoenta annos antes 
de Amos. Abrangem as suas prophecias 3 capp. 

Yohas — Joás, rei de Israel, que teve luctas com os 
Syrios, a quem venceu. 

Yoram — Jorão, irmão de Ochosias, rei de Israel e seu 
successor no throno. 

Yossiam — Josias, rei de Juda, restaurador do verda- 
deiro culto monotheista. Combateu contra Nechao, 
rei do Egypto e foi ferido mortalmente, uma batalha 
junto a Mageddo. 

Yotham — Vid. Abimeleck. 

Yrcania — Hyrcania, região da antiga Ásia, sobre a 
costa sudeste do mar Caspio entre a embocadura do 
Oxus e a do Maxeras. 

Yrmiahu — Jeremias, propheta, que compôs : a) um 
livro de prophecias de 5i capp. ; b) as Lamentações 
em 5 capp. e c) uma carta que forma o cap. vi do liv. 



48 Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 

de Baruch. Exerceu o ministério prophetico durante, 
pouco mais ou menos, 49 annos. 

Yshac — Isaac, filho de Abrahão e de Sara. O seu 
nome em hebreu significa Riso. Razão — Gen., xviii, 
i3, xxi, 6. Casado com Rebecca teve dois filhos Esau 
e Jacob. 

Yurdam — Jordão, hebr. lardém, o único rio da Pales- 
tina, que a atravessa de N. a S. passando pelo lago 
Merom para se ir lançar no mar de Tiberiade ; con- 
tinua depois o seu curso para o sul e perde-se no 
Mar-Morto depois de 190 kil. em linha recta ou 285 le- 
vando em conta as sinuosidades. E' rio muito celebre 
na historia dos Judeus e das origens do christianismo. 

Zahariahu — Zacharias, no hebr. Zechariahu. Ha nu- 
merosas personagens na historia de Israel com este 
nome. Usque refere-se ao undécimo dos chamados 
doze pequenos prophetas, individuo da raça sacer- 
dotal, dos mais considerados em Juda. O seu livro 
comprehende 14 capp. 

Zahharias — Zacharias, filho de Jeroboam II, rei de 
Israel durante dous meses depois dos quaes foi morto 
por Sellum. 

Zebulum — Sexto filho de Jacob e de Lea e chefe 
d'uma tribu israelita. A predicção de seu pai assi- 
gnava-lhe um território que se devia extender até 
Sidon (Gen., xlix, i3 ) mas, quando se dividiu o país, 
Zabulon teve de estabelecer-se entre Issacar ao S., 
Nephtali ao N., o Carmelo a O. e o lago de Genezareth 
a E. [Jos., xix, io-i5]. 

Zicareo — Vid. Zahariahu. 

Ziom — Uma das collinas ou montanhas sobre a que 
foi edificada Jerusalém. David tomou-a e chamou-a a 
cidade de David. Salomão edificou ahi o seu próprio 
palácio. Sião foi tomado como symbolo e designou : 
a) o Templo ou Casa de Deus ; b) a Cidade Santa de 
Jerusalém ; c) a Jerusalém celeste ; d) o povo de Deus 
e e) o Ceo. « Filho de Sion », isto é, o povo de 
Israel ou a Igreja christã. 



Glossário 49 

■jii — Em hebr. "iii significa vinho, mas a origem da pala- 
vra é obscura [Vid. Gesenius, Obr. cit.]. 

Ní"i*"i Pronome masc. da 3.' p. Vem no logar que Usque 
aqui [3.° Dial., Ixxii v.] cita e que é Is., xlii, v. 8.°, 
embora o não diga. Ahi se diz : Ani lavehh hu' 
xtni. . . », i. é., « Eu, o Senhor, este o meu nome. . . ». 
Com o que eu no atino é com a razão que levou 
Usque a citar o pronome, em vez de, por ex., no 
mesmo logar, o tetragramma tam venerado. 



ERRATA 



PREFACIO 



XXVI 
XXVI 



Linha 

21 
27 



Erros 
Numero plural 



Emendas 
Nome próprio 

nr/Qn3 







DIALOGO 


I 


3v. 


8 


dezgjo 


defejo 


7 


^7 


audauam 


andauam 


17 


17 


aijuciofas 


afluciofas 


17 V. 


18 


fobelles 


fobellas 


29 V. 


18 


cofttume 


coftume 


3o 


21 


mão 


a mão 


64 


39 


magulhado 


mergulhado 



DIALOGO II 



1 V. 

4V. 

4V. 

6 

i3v. 
3i 
38 V. 



28 

23 

27 
1 1 
16 
5 
20 



lebeber 

trebulçam 

cõprdos 

Selenco 

fe 

ceíTario 

dias 



beber 

iribulaçam 

cõpridos 

Seleuco 

de 

cellaria 

dia 



52 



Consolaçam ás Tribulaçoens de Israel 







DIALOGO III 


Pag. 


Linha 


Erros 




Ermendas 


I 






tee e- 
toda- 


tee e- 




. íte dia e ao pee 


fte dia e ao pee toda- 






nellas fe am com- 


las profecias que 






ias profecias 


que 


nellas fe am com- 






prido, . . . 




prido, . . . 


I 


21 


foyo 




foya 


I 


32 


nos nos [fic] 




nós nos 


3 


39 


eutrou 




entrou 


6v. 


3i 


Samamaria, 




Samaria 


7V. 


20 


foçado, 




forçado 


1 1 


24 


refazar 




refazer 


II V. 


23 


mudada da da 




mudada da 


28 


12 


defpojofaras 




defpofaras 


29 


7 


poueada 




pouoada 


3o V. 


26 


feruiras a teu ] 


ymigo 


feruiras a teu ymigo 






e fede; qua 


1 jugo 


com fome e fede, 






de ferro porá 


fobre 


qual jugo de 






có fome teu 


pes- 


ferro porá fobre 






coço. . . 




teu peícoço. . . 


33 V. 


16 


dos que fayrom e 


dos que fayrom e 






faem que de 


Por- 


que faem de Por- 






tugal 




tugal 


35 V. 


38 


nou 




noute 


42 V. 


1 


differête 




differête 


53 V. 


II 


receras 




receberas 


54 


27 


maniofamente 




mauiofamente 


55 V. 


10 


panto 




pauto 


5y V. 


9 


Jordana 




Jornada 


60 


9 


rCis 




riis 


61 


27 


mouiofamente 




mauiofamente 


65 


i3 


efperemos 




efperamos 


69 


3 


maravilhofe 




maravilhofo. 



"^. 




^*T!Eiirf^^ 



#; 




th^^